SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Escola Secundária/3 de Carregal do Sal _________________________________________________
Trabalho no âmbito da disciplina de área de projecto Ano lectivo 2006/2007
2
Metodologia de trabalho de projecto
 Escolha do tema
 Selecção dos métodos de recolha de informação
 Pesquisa
 Entrevistas
 Planificação das actividades
 Definição de objectivos
 Calendarização das etapas do trabalho
 Apresentação dos resultados
 Elaboração de um PowerPoint
 Edição de vídeos
3
Conteúdos
 25 de Abril
 Factos
 Símbolo
 Programa do MFA
 A política dos três D´s
 Implantação da Democracia em Portugal
 As dificuldades entre 1974 e 1976
 O significado do 1º de Maio
 O 11 de Março
 O 25 de Novembro
 A descolonização de 1975
 A estabilidade da Democracia
 A Constituição de 1976
 A Integração na CEE em 1986
4
Objectivos científicos
 Descrever em que consistiu o 25 de Abril
 Analisar o Programa do MFA
 Avaliar as dificuldades de implantação da democracia
em Portugal
 Reflectir sobre a estabilidade da democracia a partir
de 1976
5
6
 Definição
 Golpe de Estado que, em 1974, pôs fim à
ditadura do governo de Marcelo Caetano e
alterou o regime político do país
 Foi uma revolução, através da qual se
instaurou a democracia
 Período revolucionário que transformou
radicalmente o Estado e a Sociedade em
Portugal
O 25 de Abril - Factos
7
Como foi…
A “Operação Fim de Regime”
Na noite de 24 de Abril de
1974, por volta das
22h:55m, na rádio, a voz
do locutor João Paulo
Dinis anunciou Paulo de
Carvalho na canção do
Eurofestival :
“E Depois do Adeus”.
Quis saber quem sou
O que faço aqui
Quem me abandonou
De quem me esqueci
Perguntei por mim
Quis saber de nós
Mas o mar
Não me traz
Tua voz.
Em silêncio, amor
Em tristeza e fim
Eu te sinto, em flor
Eu te sofro, em mim
Eu te lembro, assim
Partir é morrer
Como amar
É ganhar
E perder
Tu vieste em flor
Eu te desfolhei
Tu te deste em amor
Eu nada te dei
Em teu corpo, amor
Eu adormeci
Morri nele
E ao morrer
Renasci
E depois do amor
E depois de nós
O dizer adeus
O ficarmos sós
Teu lugar a mais
Tua ausência em mim
Tua paz
Que perdi
Minha dor que
aprendi
De novo vieste em
flor
Te desfolhei...
E depois do amor
E depois de nós
O adeus
O ficarmos sós
8
Mais tarde, às
0h:20m, na rádio
Renascença, a voz de
Zeca Afonso ouve-se
com a canção
“Grândola, Vila
Morena”.
Canção esta que serviu
de 2ª senha para a
revolução. Após este
acontecimento, o MFA
põe em marcha a
revolução na luta pela
liberdade.
Grândola vila morena
Terra de fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade
Dentro de ti, ó cidade
O povo é quem mais ordena
Terra de fraternidade
Grândola vila morena
Em cada esquina um amigo
Em cada rosto igualdade
Grândola vila morena
Terra de fraternidade (…)
9
Às 4h:26m da madrugada de 25 de Abril de 1974, o rádio Clube
Português, com Joaquim Furtado, emite o primeiro comunicado,
Comunicado
do
MFA
A mesma rádio passou, de seguida, o
Hino Nacional e marchas militares.
10
Tornou-se o símbolo da
Revolução de 25 de Abril de
1974, pois, quando as pessoas
começaram a juntar-se nas ruas,
uma florista distribuiu cravos
vermelhos pelos soldados, que os
colocaram nas espingardas.
11
MFA – Movimento das Forças Armadas
 Objectivos dos “Capitães de Abril” (militares
do MFA):
1. Derrubar a ditadura marcelista e entregar
provisoriamente o poder a uma Junta de
Salvação Nacional;
2. Desenvolver a política dos 3 D;
3. Aplicar o Programa do MFA;
4. Realizar eleições, no prazo de um ano, para uma
Assembleia Constituinte que redigisse uma
Constituição;
12
25 de Abril - A política dos três D´s
 D - Descolonização
 = o fim da guerra colonial em África
 = resolver a questão de Timor (entretanto ocupado pela
Indónésia)
 = o regresso de Macau à "Mãe China"
 D – Democracia (instauração de um regime democrático)
 - pluralismo partidário
 - eleições livres e direito de voto
 - um conjunto de direitos e deveres sociais e económicos
 - a defesa dos valores culturais
 - um Estado de Direito (soberania da lei)
 - uma Constituição democrática
 D - Desenvolvimento
 = económico e social
 = a integração na CEE
 = da emigração à imigração
13
 Entregar provisoriamente o poder a uma Junta de
Salvação Nacional
 A abolição da censura e exame prévio
 A extinção imediata da:
DGS
Legião Portuguesa
Mocidade Portuguesa
A amnistia imediata de todos os presos políticos,
 Reorganização e saneamento das Forças Armadas e
militarizadas (GNR, PSP, GF …)
14
 A liberdade de reunião e de associação
 Liberdade política dos cidadãos
 A liberdade de expressão e pensamento
 Controlo provisório dos meios de comunicação e
cultura
 Políticas de desenvolvimento económico
 Uma nova política social
15
16
 Após a Revolução, Portugal sofre mudanças:
 no sistema político (Liberdade)
 nas concepções e valores
 nas estruturas e relações sociais
 na economia
 Contudo, esse processo não foi fácil nos dois
primeiros anos
A Implantação da Democracia em Portugal -
( 1974-76)
17
1º de Maio de 1974
A liberdade de manifestação configura um
direito fundamental dos regimes
democráticos.
O primeiro dia do trabalhador (1º de
Maio), passado em liberdade (1974), deu
origem a uma das maiores manifestações
jamais realizadas em Portugal.
As polícias mostraram, então, o seu novo
papel de defensoras das liberdades e
direitos dos cidadãos.
18
11 de Março de 1975
 Face ao avanço do radicalismo de esquerda, o general
António Spínola lidera um Golpe militar
 Tratou-se de uma tentativa de pôr fim ao governo de
Vasco Gonçalves, defensor de um regime socialista
radical
 Foi visto como Golpe contra-revolucionário e Spínola
parte para Espanha
 Acentua-se o radicalismo da luta política
 Durante este período, o Cartaz e o Cartoon
constituíram importantes meios de propaganda e crítica
política.
19
A Descolonização de 1975
Descolonização das colónias portuguesas em África
Desde a 2ª Guerra Mundial aparecem movimentos nacionalistas
e independentistas nas colónias europeias
Tais movimentos defendem os valores da liberdade, justiça
social e igualdade entre as nações, consagrados em documentos
como:
Carta das Nações Unidas
Declaração Universal dos Direitos Humanos
Resolução 1514 – Direito à autodeterminação dos povos
As colónias portuguesas:
Angola
Moçambique
Guiné-Bissau
S. Tomé e Príncipe
Cabo Verde
lutam também pela sua independência política e económica.
20
 Fases da descolonização:
 Tomada de consciência;
 Luta de libertação; Guerra Colonial (1961-1974)
 Processo de transferência do Poder;
 Acordos de Independência;
 Consolidação da identidade nacional.
21
 10 de Setembro de 1974 – Independência
Guiné – Bissau
 25 de Junho de 1975 – Independência de
Moçambique
 5 de Julho de 1975 – Independência de
Cabo Verde
 12 de Julho de 1975 – Independência de
S. Tomé e Príncipe
 11 de Novembro de 1975 – Independência
de Angola
Cronologia da Descolonização
22
25 de Novembro 1975
Golpe militar que pôs fim à influência da esquerda militar
radical no período revolucionário iniciado em Portugal com o
25 de Abril de 1974.
Conduziu quase à guerra civil
 Este contra-golpe foi levado a cabo pelos militares da ala
moderada, na qual se incluíam Vasco Lourenço, Jaime Neves
e Ramalho Eanes.
Falhou, mas abriu caminho à democracia liberal
23
24
A implantação da Democracia, em
Portugal, obrigou à elaboração de
uma constituição que reflectisse os
valores democráticos que o 25 de
Abril trouxe ao povo português.
A Constituição Democrática de 1976
25
 A Nova Constituição Democrática foi aprovada por todos os
partidos representados na Assembleia Constituinte
 Entrou em vigor a 25 de Abril de 1976 e foi ela que permitiu a
estabilização e desenvolvimento da Democracia
Princípios que a regem, configuram:
•Regime republicano;
•Estado democrático;
•Soberania popular;
•Pluralismo;
•Respeito por direitos e liberdades;
•Separação de poderes;
•Democracia participativa;
•Soberania da lei;
•Unidade e indivisibilidade;
Breve análise da Constituição
26
A Constituição Democrática de 1976 - Excerto
Artigo 1.º - República Portuguesa
Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da
pessoa humana e na vontade popular e empenhada na
construção de uma sociedade livre, justa e solidária.
Artigo 2º
(Estado de direito democrático)
A república portuguesa é um estado democrático, baseado
(…) no respeito e na garantia dos direitos e liberdades
fundamentais e no pluralismo de expressão e organização
democrática.
27
Artigo 7º
( Relações internacionais)
Portugal rege-se nas relações internacionais pelos princípios
da independência nacional, do direito dos povos à
autodeterminação e a independência…)
Artigo 27º
( Direito à liberdade e segurança)
Ninguém pode ser submetido à tortura, (…) ou a penas cruéis
(…) ou desumanas.
Artigo 37º
( Liberdade de expressão e informação)
Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu
pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro
meio.
28
29
1986- 10 anos depois do 25 de Abril
persistiam alguns problemas
 Confrontos políticos;
 Dificuldades económico-finaceiras;
 Elevadas taxas de juro;
 Inflação;
 Desemprego;
 Escasso desenvolvimento tecnológico;
 Débil dinamismo empresarial;
 Carências na rede de comunicações.
30
Outro momento fundamental
para o desenvolvimento de
Portugal foi a entrada na CEE
em 1986
Com Portugal e Espanha
formou-se a Europa dos 12
31
32
A maior vantagem da Adesão de Portugal à
CEE foi a chegada de fundos de apoio:
 FEDER
 Fundos de Coesão estrutural
 Programas:
 PEDAP (agricultura) Programa Específico de Desenvolvimento
da Agricultura Portuguesa
 FEOGA Fundo de Desenvolvimento e Garantia Agrícola
 PEDIP (indústria) Programa estratégico de Dinamização e
Modernização da indústria Portuguesa
 PODAEEF (emprego e formação profissional)
 PRODAC (criação de infra-estruturas viárias)
 PRODEP (educação) Programa de Desenvolvimento Educativo
em Portugal
 FSE (Apoio social) Fundo Social Europeu
 BEI – Banco Europeu de Investimento
33
•O 25 de Abril libertou Portugal da ditadura;
•Representou uma transformação revolucionária e o início de
uma viragem histórica da sociedade portuguesa;
•Devolveu aos portugueses os direitos e as liberdades
fundamentais (a dignidade);
•A guerra colonial terminou;
•As antigas colónias tornaram-se independentes;
•Foi aprovada uma nova Constituição em 1976, que garante
os direitos cívicos, económicos e sociais dos cidadãos;
•Portugal entra no Espaço Europeu dos países mais
desenvolvidos – embora ainda não seja um país desenvolvido.
34
35
Trabalho realizado no âmbito da
disciplina de Área de Projecto
25 de Abril de 1974
Realizado por:
Ana Rita Dias nº1 12º C
Márcia Albuquerque nº7 12º C
Ano lectivo: 2006/2007
Agradecimento:
Professoras:
Carla Marques
Helena Romão
Fim!!!
Escola Secundária/3 de Carregal do Sal ____________________________________
Trabalho no âmbito da disciplina de área de projecto Ano lectivo 2006/2007

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974
diuguitofelgas
 
25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos
becastanheiradepera
 
Revolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º anoRevolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º ano
Paula Morgado
 
Portugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De AbrilPortugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De Abril
Inês
 
Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
Estado Novo 1
Estado Novo 1Estado Novo 1
Estado Novo 1
Susana Simões
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
cattonia
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
Carlos Vieira
 
Apresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abrilApresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abril
Céu Silva
 
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
Ana Paiva
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
Jorge Almeida
 
A implantação da república em portugal
A implantação da república em portugalA implantação da república em portugal
A implantação da república em portugal
Carla Teixeira
 
25 de abril
25 de abril25 de abril
25 de abril
cattonia
 
O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974
racatta
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
Susana Simões
 
A RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos CravosA RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos Cravos
Sílvia Mendonça
 
Regime salazarista
Regime salazaristaRegime salazarista
Regime salazarista
josepinho
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
Jorge Almeida
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
Jorge Almeida
 
A queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª repúblicaA queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª república
Becre Celorico de Basto
 

Mais procurados (20)

O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974
 
25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos
 
Revolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º anoRevolução 25 de abril 6º ano
Revolução 25 de abril 6º ano
 
Portugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De AbrilPortugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De Abril
 
Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974
 
Estado Novo 1
Estado Novo 1Estado Novo 1
Estado Novo 1
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
 
Apresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abrilApresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abril
 
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
 
A implantação da república em portugal
A implantação da república em portugalA implantação da república em portugal
A implantação da república em portugal
 
25 de abril
25 de abril25 de abril
25 de abril
 
O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
A RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos CravosA RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos Cravos
 
Regime salazarista
Regime salazaristaRegime salazarista
Regime salazarista
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
A queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª repúblicaA queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª república
 

Destaque

Trabalho 25 de abril 2
Trabalho 25 de abril   2 Trabalho 25 de abril   2
Trabalho 25 de abril 2
Joana Algodão Doce
 
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de AbrilC.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
I.Braz Slideshares
 
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da DemocraciaPortugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
home
 
Portugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abrilPortugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abril
maria40
 
Os 3 D's
Os 3 D'sOs 3 D's
Os 3 D's
Sónia Cruz
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
João Camacho
 
A Revolução de 25 de abril de 1974
A Revolução de  25 de abril de 1974 A Revolução de  25 de abril de 1974
A Revolução de 25 de abril de 1974
bandeirolas
 
O estado novo e o 25 de abril afonso
O estado novo e o 25 de abril  afonsoO estado novo e o 25 de abril  afonso
O estado novo e o 25 de abril afonso
Paula Morgado
 
A construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugalA construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugal
Alberto Correira
 
O 25 De Abril
O 25 De AbrilO 25 De Abril
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
João Lima
 
Do Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à DemocraciaDo Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à Democracia
Ana Barreiros
 
25 de abril hora a hora
25 de abril hora  a hora25 de abril hora  a hora
25 de abril hora a hora
Lurdes Meneses
 
A construção da democracia
A construção da democraciaA construção da democracia
A construção da democracia
Victor Gonçalves
 
Do autoritarismo à Democracia
Do autoritarismo à DemocraciaDo autoritarismo à Democracia
Do autoritarismo à Democracia
Carlos Vieira
 
Salazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- NovoSalazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- Novo
bandeirolas
 

Destaque (16)

Trabalho 25 de abril 2
Trabalho 25 de abril   2 Trabalho 25 de abril   2
Trabalho 25 de abril 2
 
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de AbrilC.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
 
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da DemocraciaPortugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
 
Portugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abrilPortugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abril
 
Os 3 D's
Os 3 D'sOs 3 D's
Os 3 D's
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
A Revolução de 25 de abril de 1974
A Revolução de  25 de abril de 1974 A Revolução de  25 de abril de 1974
A Revolução de 25 de abril de 1974
 
O estado novo e o 25 de abril afonso
O estado novo e o 25 de abril  afonsoO estado novo e o 25 de abril  afonso
O estado novo e o 25 de abril afonso
 
A construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugalA construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugal
 
O 25 De Abril
O 25 De AbrilO 25 De Abril
O 25 De Abril
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
Do Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à DemocraciaDo Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à Democracia
 
25 de abril hora a hora
25 de abril hora  a hora25 de abril hora  a hora
25 de abril hora a hora
 
A construção da democracia
A construção da democraciaA construção da democracia
A construção da democracia
 
Do autoritarismo à Democracia
Do autoritarismo à DemocraciaDo autoritarismo à Democracia
Do autoritarismo à Democracia
 
Salazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- NovoSalazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- Novo
 

Semelhante a 25 de Abril

Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
sergiocastroae6349
 
25 De Abril
25 De Abril25 De Abril
25 De Abril
Sílvia Mendonça
 
O 25 de abril de 1974 e o regime democrático.ppt
O 25 de abril de 1974 e o regime democrático.pptO 25 de abril de 1974 e o regime democrático.ppt
O 25 de abril de 1974 e o regime democrático.ppt
JooIvo5
 
Mihaela e bernardo
Mihaela e bernardoMihaela e bernardo
Mihaela e bernardo
Ana Barreiros
 
Revolução 25 de abril
Revolução 25 de abrilRevolução 25 de abril
Revolução 25 de abril
Carla Teixeira
 
O 25 de abril
O 25 de abrilO 25 de abril
Trabalho 25 de abril ana alves
Trabalho 25 de abril ana alvesTrabalho 25 de abril ana alves
Trabalho 25 de abril ana alves
Ana Paiva
 
Trab1 8a grp08
Trab1 8a grp08Trab1 8a grp08
Trab1 8a grp08
pedrofrancisco10
 
Revolução democrática portuguesa
Revolução democrática portuguesaRevolução democrática portuguesa
Revolução democrática portuguesa
AnaGomes40
 
4.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 19744.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 1974
Sónia Azevedo
 
25 De Abril De 1974.pptx
25 De Abril De 1974.pptx25 De Abril De 1974.pptx
25 De Abril De 1974.pptx
JoaoVaz26
 
25 de abril de 1974[1]
25 de abril de 1974[1]25 de abril de 1974[1]
25 de abril de 1974[1]
Ana Sêco
 
25de Abril
25de Abril25de Abril
25de Abril
aprendizes
 
Glossário
GlossárioGlossário
Glossário
João Lima
 
Sara e jessica
Sara e jessicaSara e jessica
Sara e jessica
Ana Barreiros
 
25de abril1
25de abril125de abril1
25de abril1
cristinav
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
Paula Morgado
 
A Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De AbrilA Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De Abril
oalvarinho
 
25 de abril
25 de abril 25 de abril
25 de abril
Jojo Cruz
 
25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)
adelaide1970
 

Semelhante a 25 de Abril (20)

Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
Apresentação do trabalho ponto 4.pptx4512
 
25 De Abril
25 De Abril25 De Abril
25 De Abril
 
O 25 de abril de 1974 e o regime democrático.ppt
O 25 de abril de 1974 e o regime democrático.pptO 25 de abril de 1974 e o regime democrático.ppt
O 25 de abril de 1974 e o regime democrático.ppt
 
Mihaela e bernardo
Mihaela e bernardoMihaela e bernardo
Mihaela e bernardo
 
Revolução 25 de abril
Revolução 25 de abrilRevolução 25 de abril
Revolução 25 de abril
 
O 25 de abril
O 25 de abrilO 25 de abril
O 25 de abril
 
Trabalho 25 de abril ana alves
Trabalho 25 de abril ana alvesTrabalho 25 de abril ana alves
Trabalho 25 de abril ana alves
 
Trab1 8a grp08
Trab1 8a grp08Trab1 8a grp08
Trab1 8a grp08
 
Revolução democrática portuguesa
Revolução democrática portuguesaRevolução democrática portuguesa
Revolução democrática portuguesa
 
4.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 19744.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 1974
 
25 De Abril De 1974.pptx
25 De Abril De 1974.pptx25 De Abril De 1974.pptx
25 De Abril De 1974.pptx
 
25 de abril de 1974[1]
25 de abril de 1974[1]25 de abril de 1974[1]
25 de abril de 1974[1]
 
25de Abril
25de Abril25de Abril
25de Abril
 
Glossário
GlossárioGlossário
Glossário
 
Sara e jessica
Sara e jessicaSara e jessica
Sara e jessica
 
25de abril1
25de abril125de abril1
25de abril1
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
A Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De AbrilA Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De Abril
 
25 de abril
25 de abril 25 de abril
25 de abril
 
25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)
 

Mais de José A. Moreno

Organizacao formal ana_matos
Organizacao formal ana_matosOrganizacao formal ana_matos
Organizacao formal ana_matos
José A. Moreno
 
experiencia gil
experiencia gilexperiencia gil
experiencia gil
José A. Moreno
 
Bicicleta cs
Bicicleta csBicicleta cs
Bicicleta cs
José A. Moreno
 
Estudante Digital
Estudante DigitalEstudante Digital
Estudante Digital
José A. Moreno
 
Pp Luz Cor M5 Cga
Pp Luz Cor M5 CgaPp Luz Cor M5 Cga
Pp Luz Cor M5 Cga
José A. Moreno
 
O Que é Um GuiãO
O Que é Um GuiãOO Que é Um GuiãO
O Que é Um GuiãO
José A. Moreno
 
Freud Ppt
Freud PptFreud Ppt
Freud Ppt
José A. Moreno
 
Sistema Imunitário
Sistema ImunitárioSistema Imunitário
Sistema Imunitário
José A. Moreno
 
Comportamentos Sexuais na Adolescência
Comportamentos Sexuais na AdolescênciaComportamentos Sexuais na Adolescência
Comportamentos Sexuais na Adolescência
José A. Moreno
 
Qualidade aa água
Qualidade aa águaQualidade aa água
Qualidade aa água
José A. Moreno
 
Mulher e Cancro da Mama
Mulher e Cancro da MamaMulher e Cancro da Mama
Mulher e Cancro da Mama
José A. Moreno
 
Montanha Russa Txt
Montanha Russa TxtMontanha Russa Txt
Montanha Russa Txt
José A. Moreno
 
Montanha Russa
Montanha RussaMontanha Russa
Montanha Russa
José A. Moreno
 
Lançamento de Projécteis
Lançamento de ProjécteisLançamento de Projécteis
Lançamento de Projécteis
José A. Moreno
 
Galinhas
GalinhasGalinhas
Galinhas
José A. Moreno
 
Influência da Alimentação no Desenvolvimento de Cobb
Influência da Alimentação no Desenvolvimento de CobbInfluência da Alimentação no Desenvolvimento de Cobb
Influência da Alimentação no Desenvolvimento de Cobb
José A. Moreno
 
Freud1
Freud1Freud1
Trissomia21
Trissomia21Trissomia21
Trissomia21
José A. Moreno
 
Doenças Cromossómicas
Doenças CromossómicasDoenças Cromossómicas
Doenças Cromossómicas
José A. Moreno
 
Consumidor
ConsumidorConsumidor
Consumidor
José A. Moreno
 

Mais de José A. Moreno (20)

Organizacao formal ana_matos
Organizacao formal ana_matosOrganizacao formal ana_matos
Organizacao formal ana_matos
 
experiencia gil
experiencia gilexperiencia gil
experiencia gil
 
Bicicleta cs
Bicicleta csBicicleta cs
Bicicleta cs
 
Estudante Digital
Estudante DigitalEstudante Digital
Estudante Digital
 
Pp Luz Cor M5 Cga
Pp Luz Cor M5 CgaPp Luz Cor M5 Cga
Pp Luz Cor M5 Cga
 
O Que é Um GuiãO
O Que é Um GuiãOO Que é Um GuiãO
O Que é Um GuiãO
 
Freud Ppt
Freud PptFreud Ppt
Freud Ppt
 
Sistema Imunitário
Sistema ImunitárioSistema Imunitário
Sistema Imunitário
 
Comportamentos Sexuais na Adolescência
Comportamentos Sexuais na AdolescênciaComportamentos Sexuais na Adolescência
Comportamentos Sexuais na Adolescência
 
Qualidade aa água
Qualidade aa águaQualidade aa água
Qualidade aa água
 
Mulher e Cancro da Mama
Mulher e Cancro da MamaMulher e Cancro da Mama
Mulher e Cancro da Mama
 
Montanha Russa Txt
Montanha Russa TxtMontanha Russa Txt
Montanha Russa Txt
 
Montanha Russa
Montanha RussaMontanha Russa
Montanha Russa
 
Lançamento de Projécteis
Lançamento de ProjécteisLançamento de Projécteis
Lançamento de Projécteis
 
Galinhas
GalinhasGalinhas
Galinhas
 
Influência da Alimentação no Desenvolvimento de Cobb
Influência da Alimentação no Desenvolvimento de CobbInfluência da Alimentação no Desenvolvimento de Cobb
Influência da Alimentação no Desenvolvimento de Cobb
 
Freud1
Freud1Freud1
Freud1
 
Trissomia21
Trissomia21Trissomia21
Trissomia21
 
Doenças Cromossómicas
Doenças CromossómicasDoenças Cromossómicas
Doenças Cromossómicas
 
Consumidor
ConsumidorConsumidor
Consumidor
 

25 de Abril

  • 1. 1 Escola Secundária/3 de Carregal do Sal _________________________________________________ Trabalho no âmbito da disciplina de área de projecto Ano lectivo 2006/2007
  • 2. 2 Metodologia de trabalho de projecto  Escolha do tema  Selecção dos métodos de recolha de informação  Pesquisa  Entrevistas  Planificação das actividades  Definição de objectivos  Calendarização das etapas do trabalho  Apresentação dos resultados  Elaboração de um PowerPoint  Edição de vídeos
  • 3. 3 Conteúdos  25 de Abril  Factos  Símbolo  Programa do MFA  A política dos três D´s  Implantação da Democracia em Portugal  As dificuldades entre 1974 e 1976  O significado do 1º de Maio  O 11 de Março  O 25 de Novembro  A descolonização de 1975  A estabilidade da Democracia  A Constituição de 1976  A Integração na CEE em 1986
  • 4. 4 Objectivos científicos  Descrever em que consistiu o 25 de Abril  Analisar o Programa do MFA  Avaliar as dificuldades de implantação da democracia em Portugal  Reflectir sobre a estabilidade da democracia a partir de 1976
  • 5. 5
  • 6. 6  Definição  Golpe de Estado que, em 1974, pôs fim à ditadura do governo de Marcelo Caetano e alterou o regime político do país  Foi uma revolução, através da qual se instaurou a democracia  Período revolucionário que transformou radicalmente o Estado e a Sociedade em Portugal O 25 de Abril - Factos
  • 7. 7 Como foi… A “Operação Fim de Regime” Na noite de 24 de Abril de 1974, por volta das 22h:55m, na rádio, a voz do locutor João Paulo Dinis anunciou Paulo de Carvalho na canção do Eurofestival : “E Depois do Adeus”. Quis saber quem sou O que faço aqui Quem me abandonou De quem me esqueci Perguntei por mim Quis saber de nós Mas o mar Não me traz Tua voz. Em silêncio, amor Em tristeza e fim Eu te sinto, em flor Eu te sofro, em mim Eu te lembro, assim Partir é morrer Como amar É ganhar E perder Tu vieste em flor Eu te desfolhei Tu te deste em amor Eu nada te dei Em teu corpo, amor Eu adormeci Morri nele E ao morrer Renasci E depois do amor E depois de nós O dizer adeus O ficarmos sós Teu lugar a mais Tua ausência em mim Tua paz Que perdi Minha dor que aprendi De novo vieste em flor Te desfolhei... E depois do amor E depois de nós O adeus O ficarmos sós
  • 8. 8 Mais tarde, às 0h:20m, na rádio Renascença, a voz de Zeca Afonso ouve-se com a canção “Grândola, Vila Morena”. Canção esta que serviu de 2ª senha para a revolução. Após este acontecimento, o MFA põe em marcha a revolução na luta pela liberdade. Grândola vila morena Terra de fraternidade O povo é quem mais ordena Dentro de ti, ó cidade Dentro de ti, ó cidade O povo é quem mais ordena Terra de fraternidade Grândola vila morena Em cada esquina um amigo Em cada rosto igualdade Grândola vila morena Terra de fraternidade (…)
  • 9. 9 Às 4h:26m da madrugada de 25 de Abril de 1974, o rádio Clube Português, com Joaquim Furtado, emite o primeiro comunicado, Comunicado do MFA A mesma rádio passou, de seguida, o Hino Nacional e marchas militares.
  • 10. 10 Tornou-se o símbolo da Revolução de 25 de Abril de 1974, pois, quando as pessoas começaram a juntar-se nas ruas, uma florista distribuiu cravos vermelhos pelos soldados, que os colocaram nas espingardas.
  • 11. 11 MFA – Movimento das Forças Armadas  Objectivos dos “Capitães de Abril” (militares do MFA): 1. Derrubar a ditadura marcelista e entregar provisoriamente o poder a uma Junta de Salvação Nacional; 2. Desenvolver a política dos 3 D; 3. Aplicar o Programa do MFA; 4. Realizar eleições, no prazo de um ano, para uma Assembleia Constituinte que redigisse uma Constituição;
  • 12. 12 25 de Abril - A política dos três D´s  D - Descolonização  = o fim da guerra colonial em África  = resolver a questão de Timor (entretanto ocupado pela Indónésia)  = o regresso de Macau à "Mãe China"  D – Democracia (instauração de um regime democrático)  - pluralismo partidário  - eleições livres e direito de voto  - um conjunto de direitos e deveres sociais e económicos  - a defesa dos valores culturais  - um Estado de Direito (soberania da lei)  - uma Constituição democrática  D - Desenvolvimento  = económico e social  = a integração na CEE  = da emigração à imigração
  • 13. 13  Entregar provisoriamente o poder a uma Junta de Salvação Nacional  A abolição da censura e exame prévio  A extinção imediata da: DGS Legião Portuguesa Mocidade Portuguesa A amnistia imediata de todos os presos políticos,  Reorganização e saneamento das Forças Armadas e militarizadas (GNR, PSP, GF …)
  • 14. 14  A liberdade de reunião e de associação  Liberdade política dos cidadãos  A liberdade de expressão e pensamento  Controlo provisório dos meios de comunicação e cultura  Políticas de desenvolvimento económico  Uma nova política social
  • 15. 15
  • 16. 16  Após a Revolução, Portugal sofre mudanças:  no sistema político (Liberdade)  nas concepções e valores  nas estruturas e relações sociais  na economia  Contudo, esse processo não foi fácil nos dois primeiros anos A Implantação da Democracia em Portugal - ( 1974-76)
  • 17. 17 1º de Maio de 1974 A liberdade de manifestação configura um direito fundamental dos regimes democráticos. O primeiro dia do trabalhador (1º de Maio), passado em liberdade (1974), deu origem a uma das maiores manifestações jamais realizadas em Portugal. As polícias mostraram, então, o seu novo papel de defensoras das liberdades e direitos dos cidadãos.
  • 18. 18 11 de Março de 1975  Face ao avanço do radicalismo de esquerda, o general António Spínola lidera um Golpe militar  Tratou-se de uma tentativa de pôr fim ao governo de Vasco Gonçalves, defensor de um regime socialista radical  Foi visto como Golpe contra-revolucionário e Spínola parte para Espanha  Acentua-se o radicalismo da luta política  Durante este período, o Cartaz e o Cartoon constituíram importantes meios de propaganda e crítica política.
  • 19. 19 A Descolonização de 1975 Descolonização das colónias portuguesas em África Desde a 2ª Guerra Mundial aparecem movimentos nacionalistas e independentistas nas colónias europeias Tais movimentos defendem os valores da liberdade, justiça social e igualdade entre as nações, consagrados em documentos como: Carta das Nações Unidas Declaração Universal dos Direitos Humanos Resolução 1514 – Direito à autodeterminação dos povos As colónias portuguesas: Angola Moçambique Guiné-Bissau S. Tomé e Príncipe Cabo Verde lutam também pela sua independência política e económica.
  • 20. 20  Fases da descolonização:  Tomada de consciência;  Luta de libertação; Guerra Colonial (1961-1974)  Processo de transferência do Poder;  Acordos de Independência;  Consolidação da identidade nacional.
  • 21. 21  10 de Setembro de 1974 – Independência Guiné – Bissau  25 de Junho de 1975 – Independência de Moçambique  5 de Julho de 1975 – Independência de Cabo Verde  12 de Julho de 1975 – Independência de S. Tomé e Príncipe  11 de Novembro de 1975 – Independência de Angola Cronologia da Descolonização
  • 22. 22 25 de Novembro 1975 Golpe militar que pôs fim à influência da esquerda militar radical no período revolucionário iniciado em Portugal com o 25 de Abril de 1974. Conduziu quase à guerra civil  Este contra-golpe foi levado a cabo pelos militares da ala moderada, na qual se incluíam Vasco Lourenço, Jaime Neves e Ramalho Eanes. Falhou, mas abriu caminho à democracia liberal
  • 23. 23
  • 24. 24 A implantação da Democracia, em Portugal, obrigou à elaboração de uma constituição que reflectisse os valores democráticos que o 25 de Abril trouxe ao povo português. A Constituição Democrática de 1976
  • 25. 25  A Nova Constituição Democrática foi aprovada por todos os partidos representados na Assembleia Constituinte  Entrou em vigor a 25 de Abril de 1976 e foi ela que permitiu a estabilização e desenvolvimento da Democracia Princípios que a regem, configuram: •Regime republicano; •Estado democrático; •Soberania popular; •Pluralismo; •Respeito por direitos e liberdades; •Separação de poderes; •Democracia participativa; •Soberania da lei; •Unidade e indivisibilidade; Breve análise da Constituição
  • 26. 26 A Constituição Democrática de 1976 - Excerto Artigo 1.º - República Portuguesa Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária. Artigo 2º (Estado de direito democrático) A república portuguesa é um estado democrático, baseado (…) no respeito e na garantia dos direitos e liberdades fundamentais e no pluralismo de expressão e organização democrática.
  • 27. 27 Artigo 7º ( Relações internacionais) Portugal rege-se nas relações internacionais pelos princípios da independência nacional, do direito dos povos à autodeterminação e a independência…) Artigo 27º ( Direito à liberdade e segurança) Ninguém pode ser submetido à tortura, (…) ou a penas cruéis (…) ou desumanas. Artigo 37º ( Liberdade de expressão e informação) Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio.
  • 28. 28
  • 29. 29 1986- 10 anos depois do 25 de Abril persistiam alguns problemas  Confrontos políticos;  Dificuldades económico-finaceiras;  Elevadas taxas de juro;  Inflação;  Desemprego;  Escasso desenvolvimento tecnológico;  Débil dinamismo empresarial;  Carências na rede de comunicações.
  • 30. 30 Outro momento fundamental para o desenvolvimento de Portugal foi a entrada na CEE em 1986 Com Portugal e Espanha formou-se a Europa dos 12
  • 31. 31
  • 32. 32 A maior vantagem da Adesão de Portugal à CEE foi a chegada de fundos de apoio:  FEDER  Fundos de Coesão estrutural  Programas:  PEDAP (agricultura) Programa Específico de Desenvolvimento da Agricultura Portuguesa  FEOGA Fundo de Desenvolvimento e Garantia Agrícola  PEDIP (indústria) Programa estratégico de Dinamização e Modernização da indústria Portuguesa  PODAEEF (emprego e formação profissional)  PRODAC (criação de infra-estruturas viárias)  PRODEP (educação) Programa de Desenvolvimento Educativo em Portugal  FSE (Apoio social) Fundo Social Europeu  BEI – Banco Europeu de Investimento
  • 33. 33 •O 25 de Abril libertou Portugal da ditadura; •Representou uma transformação revolucionária e o início de uma viragem histórica da sociedade portuguesa; •Devolveu aos portugueses os direitos e as liberdades fundamentais (a dignidade); •A guerra colonial terminou; •As antigas colónias tornaram-se independentes; •Foi aprovada uma nova Constituição em 1976, que garante os direitos cívicos, económicos e sociais dos cidadãos; •Portugal entra no Espaço Europeu dos países mais desenvolvidos – embora ainda não seja um país desenvolvido.
  • 34. 34
  • 35. 35 Trabalho realizado no âmbito da disciplina de Área de Projecto 25 de Abril de 1974 Realizado por: Ana Rita Dias nº1 12º C Márcia Albuquerque nº7 12º C Ano lectivo: 2006/2007 Agradecimento: Professoras: Carla Marques Helena Romão Fim!!! Escola Secundária/3 de Carregal do Sal ____________________________________ Trabalho no âmbito da disciplina de área de projecto Ano lectivo 2006/2007