SlideShare uma empresa Scribd logo
 Com o fim da 2.ª Guerra Mundial, Portugal
a par de Espanha permaneceu fascista,
enquanto que a maioria dos países
Europeus viviam em democracia.
ESPANHA PORTUGAL
 O governo dirigido por
António de Oliveira
Salazar criou vários
órgãos, o objectivo era
eliminar a oposição;
 Para impedir a
organização política das
forças opositoras, foi
criada a Polícia Política
que acabaria por ficar
conhecida como PIDE ;
 A censura vigiava a
imprensa, o cinema, o
teatro, a televisão e de
certo modo toda a
produção cultural.
 Como já referimos, Portugal vivia nesta época
em regime ditatorial, existindo portanto falta de
democracia, apesar de não ser essa a ideia que
Salazar pretendia fazer passar para o exterior;
 Em Portugal os resultados eleitorais eram
manipulados pelo governo, geralmente a
oposição desistia antes da realização do acto
eleitoral;
 Não existia liberdade de expressão e livre
iniciativa política.
 Apesar de todas as adversidades, existiram
sempre indivíduos que se opunham ao regime
salazarista. Alguns destes opositores
organizaram-se secretamente dando origem ao
Partido Comunista que tinha grande apoio dos
operários e dos camponeses alentejanos;
 Após a Segunda Guerra Mundial, todos os países
da Europa concederam a independência às suas
colónias. No entanto, Portugal não o fez,
tornando-se assim o último Império Colonial da
Europa. Salazar considerava as colónias como
efectivo território nacional.
 Quando se tornou membro da ONU, em 1955,
Portugal recebeu ordem para conceder a
independência às colónias, contudo não acatou
essa ordem e declarou que todos os habitantes
das colónias eram cidadãos portugueses;
Bandeira da
ONU
 As colónias passaram a ser designadas por
províncias ultramarinas;
 A ONU continuou a exercer pressão sobre
Portugal, mas Salazar mostrou-se irredutível;
 Formaram-se vários movimentos de
independência por parte dos países colonizados;
 É o primeiro passo para a guerra colonial.
 Com o surgimento dos movimentos de
independência, o chefe do governo português
viu-se obrigado a enviar forças militares para as
colónias;
Embarque das tropas
portuguesas para o
Ultramar
 Salazar aplicou a máxima “para Angola
rapidamente e em força”;
 A guerra começou em três frentes: Angola
(1961), Guiné ( 1963) e Moçambique (1964).
 O desejo de Independência das Colónias foi
aumentando com o desenrolar da guerra.
António de Oliveira
Salazar
 A Guerra Colonial
consistiu, assim, no
conflito armado
entre Portugal e as
colónias: Angola,
Moçambique e
Guiné.
 Esta guerra colonial
teve a duração de
treze anos - entre
1961 e 1974.
Portugal Moçambique
Angola Guiné
 Com a Guerra aumentaram os custos
económicos relacionados com as Forças
Armadas Portuguesas;
 Elevado número de perdas humanas;
 Elevado número de feridos e incapacitados;
 A guerra afectará também a população civil;
 Os designados Veteranos de Guerra sofreram
com esta situação. Para além de assistirem por
vezes à morte dos companheiros, muitos deles
ficaram deficientes a nível físico e sofrem do
chamado stress pós-traumático.
Soldados a
combater
Soldado ferido a
ser auxiliado pelos
companheiros
Funeral de um
soldado
português
Mortos 9mil
Feridos 15a30mil
Comstresspós-traumático 140mil
N.º de Soldados
Refeição dos Soldados
Convívio entre soldados
Frente de Batalha
Paradas Militares
Algum Armamento
A guerra termina em 1974. Com o 25 de Abril é
proclamada a independência da Guiné e Cabo
Verde e em 1975 de Angola, Moçambique e S.
Tomé e Príncipe;
Começou então nas colónias um processo de
democratização que se iria arrastar de forma
instável durante vários anos;
 Com o fim da guerra regressam a Portugal muitos
dos portugueses e outros cidadãos europeus que
habitavam as colónias - são os retornados.
Retornados de
Moçambique
no regresso a
Lisboa.
 A guerra foi longa (1961-1974) e morosa para
Portugal;
 As perdas humanas foram muito significativas;
 Contribuiu para o atraso económico de
Portugal;
 Com o fim da guerra muitos dos portugueses
que habitavam as colónias regressaram a
Portugal;
 Muitos dos soldados que participaram da
ofensiva de guerra sofrem de stress pós-
traumático.
Cronologia dos Principais
acontecimentos relacionados com
a Guerra
 1961- Início da Guerra;
 1973- Declaração de Independência da Guiné
( 24 de Setembro);
 1974- Revolução dos Cravos ( 25 de Abril);
 1974- Reconhecimento de Independência da
Guiné (10 de Setembro);
 1975- Declaração de Independência de
Moçambique (25 de Junho);
 1975- Independência de Angola (11 de
Novembro);
Webgrafia
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_Coloni
al_Portuguesa
 http://guerracolonial.home.sapo.pt/
 http://www.citi.pt/cultura/politica/25_de_a
bril/guerra_colonial.html
 http://ultramar.terraweb.biz/
 http://www1.ci.uc.pt/cd25a/wikka.php?
wakka=guerracolonial
Trabalho realizado
por:
 Diogo Lourenço
 9ºA
 Nº 5
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
Vítor Santos
 
Guerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial PortuguesaGuerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial Portuguesa
Luis Santos
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
Rainha Maga
 
Descolonização
DescolonizaçãoDescolonização
Descolonização
Maria Gomes
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
Susana Simões
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
Rodrigo Fontes
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
Antecedentes da 1ª Guerra Mundial
Antecedentes da 1ª Guerra Mundial Antecedentes da 1ª Guerra Mundial
Antecedentes da 1ª Guerra Mundial
Maria Gomes
 
A questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abrilA questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abril
Carlos Vieira
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americana
cattonia
 
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da DemocraciaPortugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
home
 
As opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IAAs opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IA
Carlos Vieira
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
Carlos Vieira
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
Vítor Santos
 
2º vaga de descolonização
2º vaga de descolonização2º vaga de descolonização
2º vaga de descolonização
Carlos Vieira
 
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
Vítor Santos
 
Apresentação A Primavera Marcelista
Apresentação A Primavera MarcelistaApresentação A Primavera Marcelista
Apresentação A Primavera Marcelista
Laboratório de História
 
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
Vítor Santos
 
12º revolução do 25 de abril
12º   revolução do 25 de abril12º   revolução do 25 de abril
12º revolução do 25 de abril
Escola Secundaria luis de freitas Branco
 

Mais procurados (20)

8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
 
Guerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial PortuguesaGuerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial Portuguesa
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
Descolonização
DescolonizaçãoDescolonização
Descolonização
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
 
Antecedentes da 1ª Guerra Mundial
Antecedentes da 1ª Guerra Mundial Antecedentes da 1ª Guerra Mundial
Antecedentes da 1ª Guerra Mundial
 
A questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abrilA questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abril
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americana
 
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da DemocraciaPortugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
 
As opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IAAs opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IA
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
 
2º vaga de descolonização
2º vaga de descolonização2º vaga de descolonização
2º vaga de descolonização
 
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
 
Apresentação A Primavera Marcelista
Apresentação A Primavera MarcelistaApresentação A Primavera Marcelista
Apresentação A Primavera Marcelista
 
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
 
12º revolução do 25 de abril
12º   revolução do 25 de abril12º   revolução do 25 de abril
12º revolução do 25 de abril
 

Destaque

Guerra Colonial
Guerra ColonialGuerra Colonial
Guerra Colonial
guesta8ae2
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
Jorge Almeida
 
Guerra colonial-175.ppt
Guerra colonial-175.pptGuerra colonial-175.ppt
Guerra colonial-175.ppt
Frederico
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
cruchinho
 
Guerra Colonial
Guerra ColonialGuerra Colonial
Guerra Colonial
João Camacho
 
Guerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial PortuguesaGuerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial PortuguesaAnaRSC
 
Museu Guerra Colonial
Museu Guerra ColonialMuseu Guerra Colonial
Museu Guerra Colonial
Tiago Rodrigues
 
Guerra colonial
Guerra colonialGuerra colonial
Guerra colonial
João Camacho
 
O espaço económico ásia pacífico
O espaço económico ásia pacíficoO espaço económico ásia pacífico
O espaço económico ásia pacífico
Joana Oliveira
 
Movimentos de independência
Movimentos de independênciaMovimentos de independência
Movimentos de independência
maria40
 
Imagens com energia
Imagens com energiaImagens com energia
Imagens com energia
Ana Valente
 
Livros novos
Livros novosLivros novos
Livros novos
Ana Valente
 
O império português
O império portuguêsO império português
O império português
Carla Freitas
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
Anabela Sobral
 
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIIIO Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
Beatriz Moscatel
 

Destaque (15)

Guerra Colonial
Guerra ColonialGuerra Colonial
Guerra Colonial
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
 
Guerra colonial-175.ppt
Guerra colonial-175.pptGuerra colonial-175.ppt
Guerra colonial-175.ppt
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
Guerra Colonial
Guerra ColonialGuerra Colonial
Guerra Colonial
 
Guerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial PortuguesaGuerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial Portuguesa
 
Museu Guerra Colonial
Museu Guerra ColonialMuseu Guerra Colonial
Museu Guerra Colonial
 
Guerra colonial
Guerra colonialGuerra colonial
Guerra colonial
 
O espaço económico ásia pacífico
O espaço económico ásia pacíficoO espaço económico ásia pacífico
O espaço económico ásia pacífico
 
Movimentos de independência
Movimentos de independênciaMovimentos de independência
Movimentos de independência
 
Imagens com energia
Imagens com energiaImagens com energia
Imagens com energia
 
Livros novos
Livros novosLivros novos
Livros novos
 
O império português
O império portuguêsO império português
O império português
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
 
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIIIO Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
 

Semelhante a Guerra Colonial

Revolução dos cravos
Revolução dos cravosRevolução dos cravos
Revolução dos cravos
Dg Guimarães
 
Trab1 8a grp07
Trab1 8a grp07Trab1 8a grp07
Trab1 8a grp07
pedrofrancisco10
 
Teste de história
Teste de históriaTeste de história
Teste de história
Ana Martins
 
Portugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democraciaPortugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democracia
João Costa
 
Portugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democraciaPortugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democracia
Teresa Maia
 
25 De Abril De 1974
25 De Abril De 197425 De Abril De 1974
25 De Abril De 1974
Eunice Pereira
 
Do salazarismo ao 25 de abril
Do salazarismo ao 25 de abrilDo salazarismo ao 25 de abril
Do salazarismo ao 25 de abril
Maria Isabel Sousa
 
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
124481
 
25 De A Bril
25 De A Bril25 De A Bril
25 De A Bril
Sílvia Mendonça
 
25 de abril
25 de abril25 de abril
25 de abril
quendadeira
 
O 25 de abril
O 25 de abrilO 25 de abril
O 25 de abril
nani
 
8 b grp07_trab1
8 b grp07_trab18 b grp07_trab1
8 b grp07_trab1
pedrofrancisco10
 
A queda da monarquia DAFG
A queda da monarquia DAFGA queda da monarquia DAFG
A queda da monarquia DAFG
osemprefixe
 
1ª república
1ª república1ª república
1ª república
ticemformacao
 
Portugal a partir de 1950. o anticolonialismo no após guerra
Portugal a partir de 1950. o anticolonialismo no após guerraPortugal a partir de 1950. o anticolonialismo no após guerra
Portugal a partir de 1950. o anticolonialismo no após guerra
Paula Gomes Pereira Gomes
 
Independência - Angola e Moçambique
Independência - Angola e MoçambiqueIndependência - Angola e Moçambique
Independência - Angola e Moçambique
Gabriel Resende
 
guerra-colonial-175.pdf
guerra-colonial-175.pdfguerra-colonial-175.pdf
guerra-colonial-175.pdf
riodurval
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
Paula Morgado
 
A revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abrilA revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abril
AEDFL
 
Queda do Regime Fascista
Queda do Regime FascistaQueda do Regime Fascista
Queda do Regime Fascista
João Lima
 

Semelhante a Guerra Colonial (20)

Revolução dos cravos
Revolução dos cravosRevolução dos cravos
Revolução dos cravos
 
Trab1 8a grp07
Trab1 8a grp07Trab1 8a grp07
Trab1 8a grp07
 
Teste de história
Teste de históriaTeste de história
Teste de história
 
Portugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democraciaPortugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democracia
 
Portugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democraciaPortugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democracia
 
25 De Abril De 1974
25 De Abril De 197425 De Abril De 1974
25 De Abril De 1974
 
Do salazarismo ao 25 de abril
Do salazarismo ao 25 de abrilDo salazarismo ao 25 de abril
Do salazarismo ao 25 de abril
 
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
 
25 De A Bril
25 De A Bril25 De A Bril
25 De A Bril
 
25 de abril
25 de abril25 de abril
25 de abril
 
O 25 de abril
O 25 de abrilO 25 de abril
O 25 de abril
 
8 b grp07_trab1
8 b grp07_trab18 b grp07_trab1
8 b grp07_trab1
 
A queda da monarquia DAFG
A queda da monarquia DAFGA queda da monarquia DAFG
A queda da monarquia DAFG
 
1ª república
1ª república1ª república
1ª república
 
Portugal a partir de 1950. o anticolonialismo no após guerra
Portugal a partir de 1950. o anticolonialismo no após guerraPortugal a partir de 1950. o anticolonialismo no após guerra
Portugal a partir de 1950. o anticolonialismo no após guerra
 
Independência - Angola e Moçambique
Independência - Angola e MoçambiqueIndependência - Angola e Moçambique
Independência - Angola e Moçambique
 
guerra-colonial-175.pdf
guerra-colonial-175.pdfguerra-colonial-175.pdf
guerra-colonial-175.pdf
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
A revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abrilA revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abril
 
Queda do Regime Fascista
Queda do Regime FascistaQueda do Regime Fascista
Queda do Regime Fascista
 

Mais de Jorge Almeida

Guerra fria 1
Guerra fria 1Guerra fria 1
Guerra fria 1
Jorge Almeida
 
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
Jorge Almeida
 
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
Jorge Almeida
 
Salazar e o estado novo
Salazar e o estado novoSalazar e o estado novo
Salazar e o estado novo
Jorge Almeida
 
Exposição visitai viseu
Exposição visitai viseuExposição visitai viseu
Exposição visitai viseu
Jorge Almeida
 
Exposição trabalhos alunos_25 de abril
Exposição trabalhos alunos_25 de abrilExposição trabalhos alunos_25 de abril
Exposição trabalhos alunos_25 de abril
Jorge Almeida
 
Tertúlia 25 de abril
Tertúlia 25 de abrilTertúlia 25 de abril
Tertúlia 25 de abril
Jorge Almeida
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
Jorge Almeida
 
O 25 de_abril_de_1974[1]
O 25 de_abril_de_1974[1]O 25 de_abril_de_1974[1]
O 25 de_abril_de_1974[1]
Jorge Almeida
 
Iª república
Iª repúblicaIª república
Iª república
Jorge Almeida
 
Guerra colonial entrevista
Guerra colonial entrevistaGuerra colonial entrevista
Guerra colonial entrevista
Jorge Almeida
 
A 1ª guerra mundial hgp
A 1ª guerra mundial hgpA 1ª guerra mundial hgp
A 1ª guerra mundial hgp
Jorge Almeida
 
25 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 325 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 3
Jorge Almeida
 
Trabalhos alunos 7.º pca
Trabalhos alunos 7.º pcaTrabalhos alunos 7.º pca
Trabalhos alunos 7.º pca
Jorge Almeida
 
Salamanca
SalamancaSalamanca
Salamanca
Jorge Almeida
 
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
Jorge Almeida
 
Visita de estudo a Foz Côa
Visita de estudo a Foz CôaVisita de estudo a Foz Côa
Visita de estudo a Foz Côa
Jorge Almeida
 
Folheto Foz Côa -2010-11
Folheto Foz Côa -2010-11Folheto Foz Côa -2010-11
Folheto Foz Côa -2010-11
Jorge Almeida
 
Visita de estudo a Lisboa
Visita de estudo a LisboaVisita de estudo a Lisboa
Visita de estudo a Lisboa
Jorge Almeida
 
Cartaz "Diálogos sobre a sexualidade"
Cartaz "Diálogos sobre a sexualidade"Cartaz "Diálogos sobre a sexualidade"
Cartaz "Diálogos sobre a sexualidade"
Jorge Almeida
 

Mais de Jorge Almeida (20)

Guerra fria 1
Guerra fria 1Guerra fria 1
Guerra fria 1
 
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
 
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
 
Salazar e o estado novo
Salazar e o estado novoSalazar e o estado novo
Salazar e o estado novo
 
Exposição visitai viseu
Exposição visitai viseuExposição visitai viseu
Exposição visitai viseu
 
Exposição trabalhos alunos_25 de abril
Exposição trabalhos alunos_25 de abrilExposição trabalhos alunos_25 de abril
Exposição trabalhos alunos_25 de abril
 
Tertúlia 25 de abril
Tertúlia 25 de abrilTertúlia 25 de abril
Tertúlia 25 de abril
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
 
O 25 de_abril_de_1974[1]
O 25 de_abril_de_1974[1]O 25 de_abril_de_1974[1]
O 25 de_abril_de_1974[1]
 
Iª república
Iª repúblicaIª república
Iª república
 
Guerra colonial entrevista
Guerra colonial entrevistaGuerra colonial entrevista
Guerra colonial entrevista
 
A 1ª guerra mundial hgp
A 1ª guerra mundial hgpA 1ª guerra mundial hgp
A 1ª guerra mundial hgp
 
25 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 325 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 3
 
Trabalhos alunos 7.º pca
Trabalhos alunos 7.º pcaTrabalhos alunos 7.º pca
Trabalhos alunos 7.º pca
 
Salamanca
SalamancaSalamanca
Salamanca
 
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
 
Visita de estudo a Foz Côa
Visita de estudo a Foz CôaVisita de estudo a Foz Côa
Visita de estudo a Foz Côa
 
Folheto Foz Côa -2010-11
Folheto Foz Côa -2010-11Folheto Foz Côa -2010-11
Folheto Foz Côa -2010-11
 
Visita de estudo a Lisboa
Visita de estudo a LisboaVisita de estudo a Lisboa
Visita de estudo a Lisboa
 
Cartaz "Diálogos sobre a sexualidade"
Cartaz "Diálogos sobre a sexualidade"Cartaz "Diálogos sobre a sexualidade"
Cartaz "Diálogos sobre a sexualidade"
 

Último

Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 

Guerra Colonial

  • 1.
  • 2.  Com o fim da 2.ª Guerra Mundial, Portugal a par de Espanha permaneceu fascista, enquanto que a maioria dos países Europeus viviam em democracia. ESPANHA PORTUGAL
  • 3.  O governo dirigido por António de Oliveira Salazar criou vários órgãos, o objectivo era eliminar a oposição;  Para impedir a organização política das forças opositoras, foi criada a Polícia Política que acabaria por ficar conhecida como PIDE ;  A censura vigiava a imprensa, o cinema, o teatro, a televisão e de certo modo toda a produção cultural.
  • 4.  Como já referimos, Portugal vivia nesta época em regime ditatorial, existindo portanto falta de democracia, apesar de não ser essa a ideia que Salazar pretendia fazer passar para o exterior;  Em Portugal os resultados eleitorais eram manipulados pelo governo, geralmente a oposição desistia antes da realização do acto eleitoral;  Não existia liberdade de expressão e livre iniciativa política.
  • 5.  Apesar de todas as adversidades, existiram sempre indivíduos que se opunham ao regime salazarista. Alguns destes opositores organizaram-se secretamente dando origem ao Partido Comunista que tinha grande apoio dos operários e dos camponeses alentejanos;
  • 6.  Após a Segunda Guerra Mundial, todos os países da Europa concederam a independência às suas colónias. No entanto, Portugal não o fez, tornando-se assim o último Império Colonial da Europa. Salazar considerava as colónias como efectivo território nacional.
  • 7.  Quando se tornou membro da ONU, em 1955, Portugal recebeu ordem para conceder a independência às colónias, contudo não acatou essa ordem e declarou que todos os habitantes das colónias eram cidadãos portugueses; Bandeira da ONU
  • 8.  As colónias passaram a ser designadas por províncias ultramarinas;  A ONU continuou a exercer pressão sobre Portugal, mas Salazar mostrou-se irredutível;  Formaram-se vários movimentos de independência por parte dos países colonizados;  É o primeiro passo para a guerra colonial.
  • 9.  Com o surgimento dos movimentos de independência, o chefe do governo português viu-se obrigado a enviar forças militares para as colónias; Embarque das tropas portuguesas para o Ultramar
  • 10.  Salazar aplicou a máxima “para Angola rapidamente e em força”;  A guerra começou em três frentes: Angola (1961), Guiné ( 1963) e Moçambique (1964).  O desejo de Independência das Colónias foi aumentando com o desenrolar da guerra. António de Oliveira Salazar
  • 11.  A Guerra Colonial consistiu, assim, no conflito armado entre Portugal e as colónias: Angola, Moçambique e Guiné.  Esta guerra colonial teve a duração de treze anos - entre 1961 e 1974. Portugal Moçambique Angola Guiné
  • 12.  Com a Guerra aumentaram os custos económicos relacionados com as Forças Armadas Portuguesas;  Elevado número de perdas humanas;  Elevado número de feridos e incapacitados;  A guerra afectará também a população civil;
  • 13.  Os designados Veteranos de Guerra sofreram com esta situação. Para além de assistirem por vezes à morte dos companheiros, muitos deles ficaram deficientes a nível físico e sofrem do chamado stress pós-traumático. Soldados a combater
  • 14. Soldado ferido a ser auxiliado pelos companheiros Funeral de um soldado português Mortos 9mil Feridos 15a30mil Comstresspós-traumático 140mil N.º de Soldados
  • 18.
  • 19.
  • 22. A guerra termina em 1974. Com o 25 de Abril é proclamada a independência da Guiné e Cabo Verde e em 1975 de Angola, Moçambique e S. Tomé e Príncipe; Começou então nas colónias um processo de democratização que se iria arrastar de forma instável durante vários anos;
  • 23.  Com o fim da guerra regressam a Portugal muitos dos portugueses e outros cidadãos europeus que habitavam as colónias - são os retornados. Retornados de Moçambique no regresso a Lisboa.
  • 24.  A guerra foi longa (1961-1974) e morosa para Portugal;  As perdas humanas foram muito significativas;  Contribuiu para o atraso económico de Portugal;  Com o fim da guerra muitos dos portugueses que habitavam as colónias regressaram a Portugal;  Muitos dos soldados que participaram da ofensiva de guerra sofrem de stress pós- traumático.
  • 25. Cronologia dos Principais acontecimentos relacionados com a Guerra  1961- Início da Guerra;  1973- Declaração de Independência da Guiné ( 24 de Setembro);  1974- Revolução dos Cravos ( 25 de Abril);  1974- Reconhecimento de Independência da Guiné (10 de Setembro);  1975- Declaração de Independência de Moçambique (25 de Junho);  1975- Independência de Angola (11 de Novembro);
  • 26. Webgrafia  http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_Coloni al_Portuguesa  http://guerracolonial.home.sapo.pt/  http://www.citi.pt/cultura/politica/25_de_a bril/guerra_colonial.html  http://ultramar.terraweb.biz/  http://www1.ci.uc.pt/cd25a/wikka.php? wakka=guerracolonial
  • 27. Trabalho realizado por:  Diogo Lourenço  9ºA  Nº 5
  • 28. FIM