SlideShare uma empresa Scribd logo
O pensamento complexo e a teologia
O pensamento complexo se sustenta na ordem, clareza e exatidão no
conhecimento, na verdade, se aproxima da realidade que estamos vivendo. O
pensamento complexo é profundo e interligado. Um exemplo: a internet – É
uma rede de computadores que estão interligados um ao outro, trocando e
gerando informações. Durante o estudo da disciplina “Teoria do conhecimento”,
vimos que a informação muitas vezes tem sido deturpada, e na internet, as
informações para alguns é uma verdade, mas, para nós pode não ser e assim,
gerar conflitos, desestabilidade do saber e deturpação da verdade. Conforme
Edgar Morin (1990), não se encontra mais na sociedade a moral, a ética, a
generosidade, a inclusão de alguém no convívio, e a solidariedade. Eis então a
importância de se usar as disciplinas e os campos de pesquisas para analisar o
complexo, para que novas questões sejam processadas. Para Morin, o
pensamento complexo é essencialmente o pensamento que incorpora a
incerteza e é capaz de conceber a organização.
O pensamento complexo dentro da teologia, serve para distinguir os opostos,
Morin diz que “ele é capaz de contextualizar e globalizar, mas pode, ao mesmo
tempo reconhecer o que é singular e concreto”. Por exemplo, quando lemos na
bíblia o fato em que Jesus Cristo cura do cego de Jericó. E, não fazemos uma
busca minuciosa em sua história, ficamos apenas na superficialidade, por cima
do fato, deixando de explorar detalhes que podem trazer uma grande mudança
nas pessoas que acompanham a narração da mensagem eclesiástica. O cego
de Jericó nasceu cego? Ou ele é fruto da violência dos soldados romanos? Por
quê ele tinha capa? O que ela significava? E quando se faz uma pesquisa, do
fato, na história dos hebreus de Flávio Josefo, encontramos ali uma narrativa
do pai deste cego que chamava-se Timeu e era um revolucionário, foi
perseguido e morto pelos soldados e o seu filho, teve seus olhos vazados. A
capa significava que era um mendigo e que precisava da solidariedade do
povo. Ele era visto com indiferença, estava isolado, discriminado pela
sociedade de sua época. E o mais importante, Jesus teve compaixão dele.
O pensamento da complexidade, nos leva aos extremos do fato e minuciar
todos os detalhes da história e apontar situações que precisam de mudança
nos ouvintes. Contextualizando a vida daquele cego e globalizando o amor de
Jesus pela humanidade e inclui nós. Usando a singularidade da história e
trazendo ao ouvinte da Palavra de Deus o poder concreto e transformador de
Jesus.
A teologia é uma busca, pelo conhecimento de Deus, das verdades simples,
mas ao mesmo tempo, concretas. Evoluímos no conhecimento ao aprender as
verdades bíblicas, nas mais diferentes disciplinas, que em sua totalidade nos
dão uma completa visão do todo, do mundo e do místico. E diante das
inúmeras necessidades e carências, encontramos, no estudo da teologia, a
“cura” destas carências: a prodigalidade – a munificência; a vergonha e
ilegalidade – a ética; a segregação – a inclusão; e a animosidade e indiferença
– a solidariedade; a impetuosidade – a paz; a desarmonia – a união.
Cremos que a tarefa de grande importância da teologia na atualidade é ser
uma voz profética para revelar pela Palavra de Deus e delatar os ensinos e
hábitos descabidos da verdade bíblica.
Por Márcio Batista
Publicado no meu site https://prmarciobatista.blogspot.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mito
MitoMito
3 Filosofia mito e religiao
3 Filosofia mito e religiao 3 Filosofia mito e religiao
3 Filosofia mito e religiao
Erica Frau
 
A consciência mítica
A consciência míticaA consciência mítica
A consciência mítica
Marcelo Carvalho
 
A consciência mítica (aula 1ano)
A consciência mítica (aula 1ano)A consciência mítica (aula 1ano)
A consciência mítica (aula 1ano)
Ricardo Franco
 
1 filo prov. multidiciplinar 4bimestre
1 filo    prov. multidiciplinar  4bimestre1 filo    prov. multidiciplinar  4bimestre
1 filo prov. multidiciplinar 4bimestre
Felipe Serra
 
Def posmodernismo demar
Def posmodernismo demarDef posmodernismo demar
Def posmodernismo demar
Denishx Ramoshx
 
Mito
MitoMito
A construo epistemolgica_da_psicologia
A construo epistemolgica_da_psicologiaA construo epistemolgica_da_psicologia
A construo epistemolgica_da_psicologia
Caroline Ribeiro
 
Mitos e-ritos
Mitos e-ritosMitos e-ritos
Mitos e-ritos
Paula Pauleira
 
Mito
MitoMito
Mito x filosofia
Mito x filosofiaMito x filosofia
Mito x filosofia
edvana Santana
 
Trabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaTrabalho de filosofia
Trabalho de filosofia
MelissaLavor
 
A filosofia e outras formas de pensar (mito, religião e senso comum)
A filosofia e outras formas de pensar (mito, religião e senso comum)A filosofia e outras formas de pensar (mito, religião e senso comum)
A filosofia e outras formas de pensar (mito, religião e senso comum)
Marcela Marangon Ribeiro
 
Mito e-razão
Mito e-razãoMito e-razão
Mito e-razão
Márcia Quirino
 
Faces e interfaces da sacralidade em um mundo secularizado
Faces e interfaces da sacralidade em um mundo secularizadoFaces e interfaces da sacralidade em um mundo secularizado
Faces e interfaces da sacralidade em um mundo secularizado
Fabricio Pangoni
 
J herculano pires os espiritos protetores # amigos invisiveis
J herculano pires   os espiritos protetores # amigos invisiveisJ herculano pires   os espiritos protetores # amigos invisiveis
J herculano pires os espiritos protetores # amigos invisiveis
Claudia Ruzicki Kremer
 
Cap 21 religião, mitos e magia
Cap 21 religião, mitos e magiaCap 21 religião, mitos e magia
Cap 21 religião, mitos e magia
Joao Balbi
 
Artigo: O Mito na Sociedade Atual
Artigo: O Mito na Sociedade AtualArtigo: O Mito na Sociedade Atual
Artigo: O Mito na Sociedade Atual
JOAO AURELIANO
 
Realidade nova[1]
Realidade nova[1]Realidade nova[1]
Realidade nova[1]
divandir avila
 
Conhecimento mítico
Conhecimento míticoConhecimento mítico
Conhecimento mítico
Douglas Gregorio
 

Mais procurados (20)

Mito
MitoMito
Mito
 
3 Filosofia mito e religiao
3 Filosofia mito e religiao 3 Filosofia mito e religiao
3 Filosofia mito e religiao
 
A consciência mítica
A consciência míticaA consciência mítica
A consciência mítica
 
A consciência mítica (aula 1ano)
A consciência mítica (aula 1ano)A consciência mítica (aula 1ano)
A consciência mítica (aula 1ano)
 
1 filo prov. multidiciplinar 4bimestre
1 filo    prov. multidiciplinar  4bimestre1 filo    prov. multidiciplinar  4bimestre
1 filo prov. multidiciplinar 4bimestre
 
Def posmodernismo demar
Def posmodernismo demarDef posmodernismo demar
Def posmodernismo demar
 
Mito
MitoMito
Mito
 
A construo epistemolgica_da_psicologia
A construo epistemolgica_da_psicologiaA construo epistemolgica_da_psicologia
A construo epistemolgica_da_psicologia
 
Mitos e-ritos
Mitos e-ritosMitos e-ritos
Mitos e-ritos
 
Mito
MitoMito
Mito
 
Mito x filosofia
Mito x filosofiaMito x filosofia
Mito x filosofia
 
Trabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaTrabalho de filosofia
Trabalho de filosofia
 
A filosofia e outras formas de pensar (mito, religião e senso comum)
A filosofia e outras formas de pensar (mito, religião e senso comum)A filosofia e outras formas de pensar (mito, religião e senso comum)
A filosofia e outras formas de pensar (mito, religião e senso comum)
 
Mito e-razão
Mito e-razãoMito e-razão
Mito e-razão
 
Faces e interfaces da sacralidade em um mundo secularizado
Faces e interfaces da sacralidade em um mundo secularizadoFaces e interfaces da sacralidade em um mundo secularizado
Faces e interfaces da sacralidade em um mundo secularizado
 
J herculano pires os espiritos protetores # amigos invisiveis
J herculano pires   os espiritos protetores # amigos invisiveisJ herculano pires   os espiritos protetores # amigos invisiveis
J herculano pires os espiritos protetores # amigos invisiveis
 
Cap 21 religião, mitos e magia
Cap 21 religião, mitos e magiaCap 21 religião, mitos e magia
Cap 21 religião, mitos e magia
 
Artigo: O Mito na Sociedade Atual
Artigo: O Mito na Sociedade AtualArtigo: O Mito na Sociedade Atual
Artigo: O Mito na Sociedade Atual
 
Realidade nova[1]
Realidade nova[1]Realidade nova[1]
Realidade nova[1]
 
Conhecimento mítico
Conhecimento míticoConhecimento mítico
Conhecimento mítico
 

Semelhante a Pensamento complexo e teologia

Conhecimento Religioso
Conhecimento ReligiosoConhecimento Religioso
Sobre as teorias da complexidade
Sobre as teorias da complexidadeSobre as teorias da complexidade
Sobre as teorias da complexidade
Sobre as teorias da complexidadeSobre as teorias da complexidade
Ensino religioso 7ano
Ensino religioso 7anoEnsino religioso 7ano
Ensino religioso 7ano
Andrea Rodrigues
 
Ensino religioso 7ano
Ensino religioso 7anoEnsino religioso 7ano
Ensino religioso 7ano
Ana Alves de Souza
 
Sobre as teorias da complexidade
Sobre as teorias da complexidade Sobre as teorias da complexidade
1 apostila-filosofia go ok
1 apostila-filosofia go ok1 apostila-filosofia go ok
1 apostila-filosofia go ok
Tarcisio Ferreira Cavalcante
 
Filosofia e realidade2.pptx
Filosofia e realidade2.pptxFilosofia e realidade2.pptx
Filosofia e realidade2.pptx
Josevandro Soares
 
Apostila de Filosofia
Apostila de FilosofiaApostila de Filosofia
Apostila de Filosofia
Luci Bonini
 
Eixos do pensamento de Edgar Morin
Eixos do pensamento de Edgar MorinEixos do pensamento de Edgar Morin
Eixos do pensamento de Edgar Morin
Rodrigo Volponi
 
Webaula 2
Webaula 2Webaula 2
Webaula 2
daniela oliveira
 
Fides et Ratio
Fides et RatioFides et Ratio
Fides et Ratio
Carlinhos Pregador
 
Passagem do mito à filosofia
Passagem do mito à filosofiaPassagem do mito à filosofia
Passagem do mito à filosofia
Pedro Almeida
 
Fides et ratio 1
Fides et ratio 1Fides et ratio 1
Fides et ratio 1
Cláudio Souza
 
Apontamentos de Filosofia
Apontamentos de FilosofiaApontamentos de Filosofia
Apontamentos de Filosofia
Luci Bonini
 
Edgar morin 21.06.11
Edgar morin 21.06.11Edgar morin 21.06.11
Edgar morin 21.06.11
Ana Lucia Gouveia
 
Ensaio - Vilém Flusser
Ensaio - Vilém FlusserEnsaio - Vilém Flusser
Ensaio - Vilém Flusser
Luiz Guilherme Leite Amaral
 
Mito
MitoMito
Mito
MitoMito
O QUE TEM JERUSALÉM COM ATENAS?
O QUE TEM JERUSALÉM COM ATENAS?O QUE TEM JERUSALÉM COM ATENAS?
O QUE TEM JERUSALÉM COM ATENAS?
Prof-Marcos
 

Semelhante a Pensamento complexo e teologia (20)

Conhecimento Religioso
Conhecimento ReligiosoConhecimento Religioso
Conhecimento Religioso
 
Sobre as teorias da complexidade
Sobre as teorias da complexidadeSobre as teorias da complexidade
Sobre as teorias da complexidade
 
Sobre as teorias da complexidade
Sobre as teorias da complexidadeSobre as teorias da complexidade
Sobre as teorias da complexidade
 
Ensino religioso 7ano
Ensino religioso 7anoEnsino religioso 7ano
Ensino religioso 7ano
 
Ensino religioso 7ano
Ensino religioso 7anoEnsino religioso 7ano
Ensino religioso 7ano
 
Sobre as teorias da complexidade
Sobre as teorias da complexidade Sobre as teorias da complexidade
Sobre as teorias da complexidade
 
1 apostila-filosofia go ok
1 apostila-filosofia go ok1 apostila-filosofia go ok
1 apostila-filosofia go ok
 
Filosofia e realidade2.pptx
Filosofia e realidade2.pptxFilosofia e realidade2.pptx
Filosofia e realidade2.pptx
 
Apostila de Filosofia
Apostila de FilosofiaApostila de Filosofia
Apostila de Filosofia
 
Eixos do pensamento de Edgar Morin
Eixos do pensamento de Edgar MorinEixos do pensamento de Edgar Morin
Eixos do pensamento de Edgar Morin
 
Webaula 2
Webaula 2Webaula 2
Webaula 2
 
Fides et Ratio
Fides et RatioFides et Ratio
Fides et Ratio
 
Passagem do mito à filosofia
Passagem do mito à filosofiaPassagem do mito à filosofia
Passagem do mito à filosofia
 
Fides et ratio 1
Fides et ratio 1Fides et ratio 1
Fides et ratio 1
 
Apontamentos de Filosofia
Apontamentos de FilosofiaApontamentos de Filosofia
Apontamentos de Filosofia
 
Edgar morin 21.06.11
Edgar morin 21.06.11Edgar morin 21.06.11
Edgar morin 21.06.11
 
Ensaio - Vilém Flusser
Ensaio - Vilém FlusserEnsaio - Vilém Flusser
Ensaio - Vilém Flusser
 
Mito
MitoMito
Mito
 
Mito
MitoMito
Mito
 
O QUE TEM JERUSALÉM COM ATENAS?
O QUE TEM JERUSALÉM COM ATENAS?O QUE TEM JERUSALÉM COM ATENAS?
O QUE TEM JERUSALÉM COM ATENAS?
 

Mais de Márcio Batista

Esboço: Primícias
Esboço: PrimíciasEsboço: Primícias
Esboço: Primícias
Márcio Batista
 
Esboço: Ouço Deus chamar
Esboço: Ouço Deus chamarEsboço: Ouço Deus chamar
Esboço: Ouço Deus chamar
Márcio Batista
 
ESBOÇO: O caminho do vencedor
ESBOÇO: O caminho do vencedorESBOÇO: O caminho do vencedor
ESBOÇO: O caminho do vencedor
Márcio Batista
 
ESBOÇO: Minha família estruturada na palavra de Deus
ESBOÇO: Minha família estruturada na palavra de DeusESBOÇO: Minha família estruturada na palavra de Deus
ESBOÇO: Minha família estruturada na palavra de Deus
Márcio Batista
 
Relação existente entre Religião e Cultura
Relação existente entre Religião e CulturaRelação existente entre Religião e Cultura
Relação existente entre Religião e Cultura
Márcio Batista
 
A importância da integridade na ação pastoral
A importância da integridade na ação pastoralA importância da integridade na ação pastoral
A importância da integridade na ação pastoral
Márcio Batista
 
Por que os elementos ultrapassaram a tradição histórica e teológica e sua con...
Por que os elementos ultrapassaram a tradição histórica e teológica e sua con...Por que os elementos ultrapassaram a tradição histórica e teológica e sua con...
Por que os elementos ultrapassaram a tradição histórica e teológica e sua con...
Márcio Batista
 
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
Márcio Batista
 
A importância de uma espiritualidade integral levando em conta todas as dimen...
A importância de uma espiritualidade integral levando em conta todas as dimen...A importância de uma espiritualidade integral levando em conta todas as dimen...
A importância de uma espiritualidade integral levando em conta todas as dimen...
Márcio Batista
 
A importância do serviço na espiritualidade cristã
A importância do serviço na espiritualidade cristãA importância do serviço na espiritualidade cristã
A importância do serviço na espiritualidade cristã
Márcio Batista
 
Comparando o pensamento de Agostinho e Tomás de Aquino
Comparando o pensamento de Agostinho e Tomás de AquinoComparando o pensamento de Agostinho e Tomás de Aquino
Comparando o pensamento de Agostinho e Tomás de Aquino
Márcio Batista
 
O papel da igreja
O papel da igrejaO papel da igreja
O papel da igreja
Márcio Batista
 
Pacto de Lausanne
Pacto de LausannePacto de Lausanne
Pacto de Lausanne
Márcio Batista
 

Mais de Márcio Batista (13)

Esboço: Primícias
Esboço: PrimíciasEsboço: Primícias
Esboço: Primícias
 
Esboço: Ouço Deus chamar
Esboço: Ouço Deus chamarEsboço: Ouço Deus chamar
Esboço: Ouço Deus chamar
 
ESBOÇO: O caminho do vencedor
ESBOÇO: O caminho do vencedorESBOÇO: O caminho do vencedor
ESBOÇO: O caminho do vencedor
 
ESBOÇO: Minha família estruturada na palavra de Deus
ESBOÇO: Minha família estruturada na palavra de DeusESBOÇO: Minha família estruturada na palavra de Deus
ESBOÇO: Minha família estruturada na palavra de Deus
 
Relação existente entre Religião e Cultura
Relação existente entre Religião e CulturaRelação existente entre Religião e Cultura
Relação existente entre Religião e Cultura
 
A importância da integridade na ação pastoral
A importância da integridade na ação pastoralA importância da integridade na ação pastoral
A importância da integridade na ação pastoral
 
Por que os elementos ultrapassaram a tradição histórica e teológica e sua con...
Por que os elementos ultrapassaram a tradição histórica e teológica e sua con...Por que os elementos ultrapassaram a tradição histórica e teológica e sua con...
Por que os elementos ultrapassaram a tradição histórica e teológica e sua con...
 
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
 
A importância de uma espiritualidade integral levando em conta todas as dimen...
A importância de uma espiritualidade integral levando em conta todas as dimen...A importância de uma espiritualidade integral levando em conta todas as dimen...
A importância de uma espiritualidade integral levando em conta todas as dimen...
 
A importância do serviço na espiritualidade cristã
A importância do serviço na espiritualidade cristãA importância do serviço na espiritualidade cristã
A importância do serviço na espiritualidade cristã
 
Comparando o pensamento de Agostinho e Tomás de Aquino
Comparando o pensamento de Agostinho e Tomás de AquinoComparando o pensamento de Agostinho e Tomás de Aquino
Comparando o pensamento de Agostinho e Tomás de Aquino
 
O papel da igreja
O papel da igrejaO papel da igreja
O papel da igreja
 
Pacto de Lausanne
Pacto de LausannePacto de Lausanne
Pacto de Lausanne
 

Último

8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
OBrasilParaCristoRad
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdfCAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
tintcha62
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
mfixa3824
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 

Último (20)

8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdfCAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 

Pensamento complexo e teologia

  • 1. O pensamento complexo e a teologia O pensamento complexo se sustenta na ordem, clareza e exatidão no conhecimento, na verdade, se aproxima da realidade que estamos vivendo. O pensamento complexo é profundo e interligado. Um exemplo: a internet – É uma rede de computadores que estão interligados um ao outro, trocando e gerando informações. Durante o estudo da disciplina “Teoria do conhecimento”, vimos que a informação muitas vezes tem sido deturpada, e na internet, as informações para alguns é uma verdade, mas, para nós pode não ser e assim, gerar conflitos, desestabilidade do saber e deturpação da verdade. Conforme Edgar Morin (1990), não se encontra mais na sociedade a moral, a ética, a generosidade, a inclusão de alguém no convívio, e a solidariedade. Eis então a importância de se usar as disciplinas e os campos de pesquisas para analisar o complexo, para que novas questões sejam processadas. Para Morin, o pensamento complexo é essencialmente o pensamento que incorpora a incerteza e é capaz de conceber a organização. O pensamento complexo dentro da teologia, serve para distinguir os opostos, Morin diz que “ele é capaz de contextualizar e globalizar, mas pode, ao mesmo tempo reconhecer o que é singular e concreto”. Por exemplo, quando lemos na bíblia o fato em que Jesus Cristo cura do cego de Jericó. E, não fazemos uma busca minuciosa em sua história, ficamos apenas na superficialidade, por cima do fato, deixando de explorar detalhes que podem trazer uma grande mudança nas pessoas que acompanham a narração da mensagem eclesiástica. O cego de Jericó nasceu cego? Ou ele é fruto da violência dos soldados romanos? Por quê ele tinha capa? O que ela significava? E quando se faz uma pesquisa, do fato, na história dos hebreus de Flávio Josefo, encontramos ali uma narrativa do pai deste cego que chamava-se Timeu e era um revolucionário, foi perseguido e morto pelos soldados e o seu filho, teve seus olhos vazados. A capa significava que era um mendigo e que precisava da solidariedade do povo. Ele era visto com indiferença, estava isolado, discriminado pela sociedade de sua época. E o mais importante, Jesus teve compaixão dele. O pensamento da complexidade, nos leva aos extremos do fato e minuciar todos os detalhes da história e apontar situações que precisam de mudança
  • 2. nos ouvintes. Contextualizando a vida daquele cego e globalizando o amor de Jesus pela humanidade e inclui nós. Usando a singularidade da história e trazendo ao ouvinte da Palavra de Deus o poder concreto e transformador de Jesus. A teologia é uma busca, pelo conhecimento de Deus, das verdades simples, mas ao mesmo tempo, concretas. Evoluímos no conhecimento ao aprender as verdades bíblicas, nas mais diferentes disciplinas, que em sua totalidade nos dão uma completa visão do todo, do mundo e do místico. E diante das inúmeras necessidades e carências, encontramos, no estudo da teologia, a “cura” destas carências: a prodigalidade – a munificência; a vergonha e ilegalidade – a ética; a segregação – a inclusão; e a animosidade e indiferença – a solidariedade; a impetuosidade – a paz; a desarmonia – a união. Cremos que a tarefa de grande importância da teologia na atualidade é ser uma voz profética para revelar pela Palavra de Deus e delatar os ensinos e hábitos descabidos da verdade bíblica. Por Márcio Batista Publicado no meu site https://prmarciobatista.blogspot.com