SlideShare uma empresa Scribd logo
Panorama do AT
Neemias e Ester
Introdução
• Neemias e Ester são personagens que marcaram a história
de Israel no período pós-exílio, não são apenas o nome
de dois livros do AT. Eles faziam parte do povo no exílio,
exerceram papel importante na preservação e no retorno
da nação para a terra natal. Foram pessoas com formação
diferenciada, que viveram em contextos distintos, porém,
a serviço de Deus.
Informações Básicas
Neemias
• Autor: Neemias
• Data: Entre 445 – 420 a.C.
• Versículo Chave: Ne 2.17
• Palavra-chave: Reconstrução
Ester
• Autor: Desconhecido
• Data: Entre 460 – 350 a.C.
• Versículo Chave: Et 4.14
• Palavra-chave: Soberania
Neemias: Esboço
Líder Fato
Ne 1-7 Neemias A reconstrução dos muros
Ne 8-10 Esdras A renovação da aliança
Ne 11-13 Neemias O reavivamento nacional
Neemias
• Conteúdo: reconstrução e reformas no Judá pós-exílio ao longo da segunda
metade do século quinto a.C.
• Ênfase: o êxito na reconstrução, apesar da oposição, dos muros de
Jerusalém; preocupação quanto à renovação da aliança e à reforma, baseada
na Lei, entre os exilados que haviam retornado a Jerusalém.
• Neemias em uma sentença: Usando posição social e habilidades de
liderança, Neemias conduziu o povo na reconstrução dos muros de
Jerusalém e, com a ajuda de Esdras, promoveu reavivamento espiritual.
Ester: Esboço
Eventos Pessoas
Et 1 Expulsão Vasti
Et 2 Eleição Ester
Et 3 Destruição Hamã
Et 4 Persuasão Mordecai
Et 5-7 Petição Ester e o rei
Et 8-9.16 Punição e libertação Hamã e Mordecai
Et 9.17-32 Comemoração Povo Judeu
Et 10 Conclusão Mordecai
Ester
• Conteúdo: a história da preservação providencial dos judeus por parte de
Deus durante sua estada no Império Persa, por meio de Mordecai e de sua
sobrinha, Ester.
• Ênfase: o cuidado providencial dos judeus por parte de Deus no contexto
de um pogrom contra eles; a lembrança judaica da sua sobrevivência por meio
da festa de Purim.
• Ester em uma sentença: Deus permitiu a expulsão da rainha Vasti para que
pudesse usar Ester, a nova rainha, a fim de preservar os cativos Judeus.
Uma Batalha Em Duas Frentes
• A história de Neemias é uma continuação do que Esdras escreveu.
Ambos estavam engajados na preservação e reconstrução de Israel
junto ao povo que retornou do exílio, enfrentando as oposições
internas e externas. No mesmo período, o povo judeu que permaneceu
longe de Israel também enfrentava uma batalha pela preservação e
sobrevivência, esta protagonizada pela rainha Ester. Apesar de viverem
todos na mesma época, os três personagens, bem como seus
respectivos livros, têm propósitos e ensinamentos diferentes.
Uma Batalha Em Duas Frentes
Alvo
Esdras Descrever a volta dos judeus à nação e como reconstruíram o
templo do Senhor
Neemias Relatar como Neemias mostra o amor por Deus e por seu
povo; como usa seu talento para o bem da nação
Ester Mostrar como Deus cuidou do povo mesmo durante a
disciplina e o cativeiro.
Destaques: A Liderança de Neemias
• A liderança de Neemias tem sido reconhecida por muitos autores.
Era copeiro do rei, uma posição importante na corte. Ele mostrou
algumas qualidades que não podem faltar na vida do líder cristão.
Foi homem de oração (Ne 1.4); trabalhou em equipe (Ne 3);
enfrentou a oposição (Ne 4-7); liderou o povo na organização e
reconstrução nacional (Ne 11-13); foi reconhecido, até mesmo,
pelos gentios (Ne 1.11).
Destaques: A Responsabilidade de Mordecai e
de Ester
• Tanto Ester quanto Mordecai alcançaram lugares privilegiados na corte do
rei Assuero antes mesmo de a ameaça contra os judeus vir à tona. Foi preciso
que, na hora certa, entendessem a responsabilidade deles para servir a Deus.
• A convicção de Mordecai (Et 4.14) mostra o propósito de Deus em salvar os
judeus, ao colocar Ester como rainha. O livro registra a Festa de Purim, em
meados de março em nosso calendário, que comemora o livramento dos
judeus das mãos de Hamã. Ester é o exemplo nítido de que Deus nos coloca
em lugares estratégicos para cumprir Seus propósitos.
Curiosidades
• Deus (absconditus)
• O livro de Ester é o único em todo o AT que não menciona o nome de Deus, embora
as características divinas estejam presentes em cada história do livro.
• A festa de Purim
• O livro de Ester tem um propósito específico bem definido: explicar a origem da festa
de Purim (Et 9.26-32). A festa se tornou muito importante no judaísmo medieval, a
ponto de o livro de Ester ser equiparado à Torá em termos de ordenanças e rituais, nos
quais se incluem as festas.
Curiosidades
• Rei Assuero
• Identificado historicamente como o rei Xerxes I, é conhecido pelo
envolvimento na Batalha das Termópilas contra o rei Leônidas, de
Esparta. Diferente das representações modernas, Xerxes foi vencedor
desta e diversas outras batalhas, sendo o único rei persa a conseguir
saquear a Grécia.
Doutrinas: Oração
• Neemias significa: “Jeová Consola”. Esse homem buscou o consolo do Senhor e
depois encorajou o povo a confiar em Deus para reconstruir os muros da cidade. O
capítulo 1 nos ensina como a oração é importante na vida daquele que serve ao
Senhor.
• Neemias investiu tempo em oração (Ne 1.4); reconheceu o amor e a misericórdia de
Deus (Ne 1.5); fez uma petição identificando-se com o seu povo (Ne 1.6);
confessou pecados (Ne 1.7); orou a palavra de Deus (Ne 1.8-9); pediu sucesso nos
planos e empreendimentos que desejava realizar para o Senhor (Ne 1.10-11).
• Da mesma forma, diante da dificuldade e do perigo, Ester convocou o povo ao
jejum e à oração (Et 4.16). A oração em Ester toma caráter comunitário de unidade.
Doutrinas: Soberania de Deus
• A soberania de Deus é claramente observada no livro de Ester. Ela se
manifesta pela ação de pessoas escolhidas por Deus. Mordecai exprime essa
percepção ao dizer que, se Ester não agisse, o socorro viria de outro lugar,
mas talvez Deus a tivesse feito rainha para ajudar o povo (Et 4.14).
• A mesma perspectiva é válida para Neemias. Por mais que as profecias
estivessem se cumprindo por meio de Zorobabel, do sumo sacerdote Josué,
de Esdras e Neemias (Ed 1.1), era necessário que essas pessoas escolhidas
colocassem suas habilidades em prática. Assim, a soberania de Deus nesses
dois livros vincula a responsabilidade humana à ação de Deus na história.
Neemias: Aplicações Práticas
• Neemias liderou os israelitas a um grande respeito e amor pelo texto da Escritura.
Neemias, por causa de seu amor por Deus e seu desejo de ver Deus honrado e
glorificado, conduziu os israelitas à fé e obediência que o Senhor havia desejado para
eles por tanto tempo. Da mesma forma, os Cristãos devem amar e respeitar as
verdades da Escritura, memorizá-la, nela meditar de dia e de noite e dela depender
para o cumprimento de todas as necessidades espirituais. Segundo Timóteo 3.16 nos
diz: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a
correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente
habilitado para toda boa obra.” Se quisermos ter a mesma experiência do renascimento
espiritual que os israelitas (Ne 8.1-8), devemos começar com a Palavra de Deus.
Neemias: Aplicações Práticas
• Cada um de nós deve ter compaixão genuína por outras pessoas que estão
sofrendo com dor espiritual ou física. Sentir compaixão, no entanto, e não
fazer nada para ajudar não tem fundamento bíblico. Às vezes pode ser
necessário abrir mão do nosso próprio conforto a fim de ministrar
corretamente aos outros. Temos que acreditar totalmente em uma causa
antes de darmos do nosso tempo ou dinheiro com o coração correto.
Quando permitimos que Deus ministre através de nós, até os incrédulos
saberão que a obra é de Deus.
Ester: Aplicações Práticas
• O Livro de Ester mostra a escolha que fazemos entre ver a mão de Deus em
nossas circunstâncias na vida ou enxergar as coisas como uma mera
coincidência. Deus é o Soberano do universo e podemos ter certeza de que
Seus planos não serão movidos por ações de meros homens maus. Embora
seu nome não seja diretamente mencionado, Seu cuidado providencial para o
seu povo, tanto dos indivíduos como da nação, é evidente por toda parte. Por
exemplo, não podemos deixar de ver a influência do Todo-Poderoso sobre a
insônia oportuna do rei Xerxes. Através do exemplo de Mordecai e Ester, a
linguagem silenciosa do amor que nosso Pai muitas vezes usa para
comunicar-se diretamente ao nosso espírito é apresentada neste livro.
Ester: Aplicações Práticas
• Ester provou ter um espírito piedoso e manso e também mostrou
grande força e obediência voluntária. A humildade de Ester foi
marcadamente diferente das pessoas ao seu redor, e isso a levou a
ser elevada à posição de rainha. Ela nos mostra que permanecer
respeitosa e humilde, mesmo em circunstâncias difíceis, se não
humanamente impossíveis, muitas vezes nos posiciona para ser o
vaso de bênção incalculável a nós mesmos e aos outros.
Ester: Aplicações Práticas
• Faríamos bem em imitar suas atitudes piedosas em todas as áreas
da vida, mas especialmente nas dificuldades. Nem uma só vez há
uma reclamação ou má atitude de Ester exposta na narrativa.
Muitas vezes lemos que ela ganhou o “favor” daqueles ao seu
redor. Esse favor foi o que no fim das contas salvou o seu povo.
Podemos receber tal favor quando aceitamos a perseguição injusta
e até mesmo seguimos o exemplo de Ester de manter uma atitude
positiva, juntamente com humildade e a determinação para
confiar em Deus.
Conclusão
• Neemias e Ester foram servos de Deus, firmes no
propósito de cumprir a missão que lhes foi designada
pelo Senhor. Não viveram num tempo que tivessem
facilidades ou vantagens concretas ao lado deles, pelo
contrário, venceram pela fé na soberania de Deus e pela
perseverança na decisão de cumprir o plano divino. São
exemplos dignos de ser imitados.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ezequiel
EzequielEzequiel
Ezequiel
Ricardo Gondim
 
Panorama do AT - Oseias
Panorama do AT - OseiasPanorama do AT - Oseias
Panorama do AT - Oseias
Respirando Deus
 
O livro de juízes
O livro de juízesO livro de juízes
O livro de juízes
mbrandao7
 
36. O profeta Amós
36. O profeta Amós36. O profeta Amós
25. Os poéticos: Provérbios
25. Os poéticos: Provérbios25. Os poéticos: Provérbios
25. Os poéticos: Provérbios
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Livros históricos aula 2
Livros  históricos aula 2Livros  históricos aula 2
Livros históricos aula 2
Moisés Sampaio
 
35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel35. O Profeta Joel
28. Introdução aos Profetas
28. Introdução aos Profetas28. Introdução aos Profetas
28. Introdução aos Profetas
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Panorama do AT - Sofonias
Panorama do AT - SofoniasPanorama do AT - Sofonias
Panorama do AT - Sofonias
Respirando Deus
 
32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Livros Históricos
Livros  HistóricosLivros  Históricos
Livros Históricos
Moisés Sampaio
 
Panorama do AT - Reis 1 e 2
Panorama do AT - Reis 1 e 2Panorama do AT - Reis 1 e 2
Panorama do AT - Reis 1 e 2
Respirando Deus
 
55 Estudo Panorâmico da Bíblia (O Livro de Neemias)
55   Estudo Panorâmico da Bíblia (O Livro de Neemias)55   Estudo Panorâmico da Bíblia (O Livro de Neemias)
55 Estudo Panorâmico da Bíblia (O Livro de Neemias)
Robson Tavares Fernandes
 
15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓSIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
Rubens Sohn
 
19. o livro de ii crônicas
19. o livro de ii crônicas19. o livro de ii crônicas
19. o livro de ii crônicas
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
16. O Livro de II Reis
16. O Livro de II Reis16. O Livro de II Reis
16. O Livro de II Reis
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Aula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros PoéticosAula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros Poéticos
Gustavo Zimmermann
 
Panorama do AT - Levítico
Panorama do AT - LevíticoPanorama do AT - Levítico
Panorama do AT - Levítico
Respirando Deus
 

Mais procurados (20)

Ezequiel
EzequielEzequiel
Ezequiel
 
Panorama do AT - Oseias
Panorama do AT - OseiasPanorama do AT - Oseias
Panorama do AT - Oseias
 
O livro de juízes
O livro de juízesO livro de juízes
O livro de juízes
 
36. O profeta Amós
36. O profeta Amós36. O profeta Amós
36. O profeta Amós
 
25. Os poéticos: Provérbios
25. Os poéticos: Provérbios25. Os poéticos: Provérbios
25. Os poéticos: Provérbios
 
Livros históricos aula 2
Livros  históricos aula 2Livros  históricos aula 2
Livros históricos aula 2
 
35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel
 
28. Introdução aos Profetas
28. Introdução aos Profetas28. Introdução aos Profetas
28. Introdução aos Profetas
 
Panorama do AT - Sofonias
Panorama do AT - SofoniasPanorama do AT - Sofonias
Panorama do AT - Sofonias
 
32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel
 
Livros Históricos
Livros  HistóricosLivros  Históricos
Livros Históricos
 
Panorama do AT - Reis 1 e 2
Panorama do AT - Reis 1 e 2Panorama do AT - Reis 1 e 2
Panorama do AT - Reis 1 e 2
 
55 Estudo Panorâmico da Bíblia (O Livro de Neemias)
55   Estudo Panorâmico da Bíblia (O Livro de Neemias)55   Estudo Panorâmico da Bíblia (O Livro de Neemias)
55 Estudo Panorâmico da Bíblia (O Livro de Neemias)
 
15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓSIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
 
19. o livro de ii crônicas
19. o livro de ii crônicas19. o livro de ii crônicas
19. o livro de ii crônicas
 
16. O Livro de II Reis
16. O Livro de II Reis16. O Livro de II Reis
16. O Livro de II Reis
 
11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes
 
Aula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros PoéticosAula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros Poéticos
 
Panorama do AT - Levítico
Panorama do AT - LevíticoPanorama do AT - Levítico
Panorama do AT - Levítico
 

Destaque

Panorama do AT - Juízes e Rute
Panorama do AT - Juízes e RutePanorama do AT - Juízes e Rute
Panorama do AT - Juízes e Rute
Respirando Deus
 
Panorama do AT - Josué
Panorama do AT - JosuéPanorama do AT - Josué
Panorama do AT - Josué
Respirando Deus
 
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
Respirando Deus
 
Panorama do at 3
Panorama do at 3Panorama do at 3
Panorama do at 3
Lisanro Cronje
 
1 e 2 livro das Crônicas
1 e 2 livro das Crônicas1 e 2 livro das Crônicas
1 e 2 livro das Crônicas
Amor pela EBD
 
Os livros de crônicas
Os livros de crônicasOs livros de crônicas
Os livros de crônicas
mbrandao7
 
Ester
EsterEster
Ester
profsempre
 
13. O Livro de i samuel
13. O Livro de i samuel13. O Livro de i samuel
13. O Livro de i samuel
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Panorama 1 samuel
Panorama 1 samuelPanorama 1 samuel
Panorama 1 samuel
Fabio Miranda
 
Livro de ester
Livro de esterLivro de ester
Livro de ester
César Augusto Fernandes
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
22. o livro de ester
22. o livro de ester22. o livro de ester
22. o livro de ester
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADALIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
Polícia Militar do Estado do Tocantins
 

Destaque (13)

Panorama do AT - Juízes e Rute
Panorama do AT - Juízes e RutePanorama do AT - Juízes e Rute
Panorama do AT - Juízes e Rute
 
Panorama do AT - Josué
Panorama do AT - JosuéPanorama do AT - Josué
Panorama do AT - Josué
 
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
Estudo Panorâmico do AT - Crônicas 1 e 2
 
Panorama do at 3
Panorama do at 3Panorama do at 3
Panorama do at 3
 
1 e 2 livro das Crônicas
1 e 2 livro das Crônicas1 e 2 livro das Crônicas
1 e 2 livro das Crônicas
 
Os livros de crônicas
Os livros de crônicasOs livros de crônicas
Os livros de crônicas
 
Ester
EsterEster
Ester
 
13. O Livro de i samuel
13. O Livro de i samuel13. O Livro de i samuel
13. O Livro de i samuel
 
Panorama 1 samuel
Panorama 1 samuelPanorama 1 samuel
Panorama 1 samuel
 
Livro de ester
Livro de esterLivro de ester
Livro de ester
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
 
22. o livro de ester
22. o livro de ester22. o livro de ester
22. o livro de ester
 
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADALIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
 

Semelhante a Panorama do AT - Neemias e Ester

Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Éder Tomé
 
5º módulo 1ª aula
5º módulo   1ª aula5º módulo   1ª aula
5º módulo 1ª aula
Monergista Post
 
5º módulo 1ª aula
5º módulo   1ª aula5º módulo   1ª aula
5º módulo 1ª aula
Joel Silva
 
Proféticos 1 Introdução e Isaías
Proféticos 1   Introdução e IsaíasProféticos 1   Introdução e Isaías
Proféticos 1 Introdução e Isaías
Pastor W. Costa
 
Lição 7 - Deus Intervém através de Suas Ações
Lição 7 - Deus Intervém através de Suas AçõesLição 7 - Deus Intervém através de Suas Ações
Lição 7 - Deus Intervém através de Suas Ações
Éder Tomé
 
Slides panorama do velho testamento 2
Slides   panorama do velho testamento 2Slides   panorama do velho testamento 2
Slides panorama do velho testamento 2
Rosana Eugenio Dos Santos
 
32421 compromisso alu 4t13
32421 compromisso alu 4t1332421 compromisso alu 4t13
32421 compromisso alu 4t13
♥Marcinhatinelli♥
 
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
Andre Nascimento
 
Estudos biblico 1a edição
Estudos biblico 1a ediçãoEstudos biblico 1a edição
Estudos biblico 1a edição
Suelen Marcelino
 
Lembre se de quem você é
Lembre se de quem você éLembre se de quem você é
Lembre se de quem você é
Joel Silva
 
Aula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros ProféticosAula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros Proféticos
Gustavo Zimmermann
 
Israel E A Igreja Pr José Polini
Israel E A Igreja   Pr José PoliniIsrael E A Igreja   Pr José Polini
Israel E A Igreja Pr José Polini
renaapborges
 
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGRLição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Gerson G. Ramos
 
Eliseu e a mulher sunamita 26 06 2005 - 6 dom após o pentecostes - culto ve...
Eliseu e a mulher sunamita   26 06 2005 - 6 dom após o pentecostes - culto ve...Eliseu e a mulher sunamita   26 06 2005 - 6 dom após o pentecostes - culto ve...
Eliseu e a mulher sunamita 26 06 2005 - 6 dom após o pentecostes - culto ve...
Paulo Dias Nogueira
 
tema-a-importancia-da-intercessao.pdf
tema-a-importancia-da-intercessao.pdftema-a-importancia-da-intercessao.pdf
tema-a-importancia-da-intercessao.pdf
DivinoHenriqueSantan
 
Ester é a hora de brilhar!
Ester   é a hora de brilhar!Ester   é a hora de brilhar!
Ester é a hora de brilhar!
Paulo De Tarso Fernandes
 
21. o livro de neemias
21. o livro de neemias21. o livro de neemias
21. o livro de neemias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Livro de Neemias cap. 1 a 13
Livro de Neemias cap. 1 a 13Livro de Neemias cap. 1 a 13
Livro de Neemias cap. 1 a 13
Pr. Eli Rocha Silva
 
Paulo e os Efésios.pptx
Paulo e os Efésios.pptxPaulo e os Efésios.pptx
Paulo e os Efésios.pptx
JonasOliveira914027
 
ORATÓRIA SACRA
ORATÓRIA SACRAORATÓRIA SACRA

Semelhante a Panorama do AT - Neemias e Ester (20)

Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
 
5º módulo 1ª aula
5º módulo   1ª aula5º módulo   1ª aula
5º módulo 1ª aula
 
5º módulo 1ª aula
5º módulo   1ª aula5º módulo   1ª aula
5º módulo 1ª aula
 
Proféticos 1 Introdução e Isaías
Proféticos 1   Introdução e IsaíasProféticos 1   Introdução e Isaías
Proféticos 1 Introdução e Isaías
 
Lição 7 - Deus Intervém através de Suas Ações
Lição 7 - Deus Intervém através de Suas AçõesLição 7 - Deus Intervém através de Suas Ações
Lição 7 - Deus Intervém através de Suas Ações
 
Slides panorama do velho testamento 2
Slides   panorama do velho testamento 2Slides   panorama do velho testamento 2
Slides panorama do velho testamento 2
 
32421 compromisso alu 4t13
32421 compromisso alu 4t1332421 compromisso alu 4t13
32421 compromisso alu 4t13
 
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
 
Estudos biblico 1a edição
Estudos biblico 1a ediçãoEstudos biblico 1a edição
Estudos biblico 1a edição
 
Lembre se de quem você é
Lembre se de quem você éLembre se de quem você é
Lembre se de quem você é
 
Aula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros ProféticosAula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros Proféticos
 
Israel E A Igreja Pr José Polini
Israel E A Igreja   Pr José PoliniIsrael E A Igreja   Pr José Polini
Israel E A Igreja Pr José Polini
 
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGRLição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
 
Eliseu e a mulher sunamita 26 06 2005 - 6 dom após o pentecostes - culto ve...
Eliseu e a mulher sunamita   26 06 2005 - 6 dom após o pentecostes - culto ve...Eliseu e a mulher sunamita   26 06 2005 - 6 dom após o pentecostes - culto ve...
Eliseu e a mulher sunamita 26 06 2005 - 6 dom após o pentecostes - culto ve...
 
tema-a-importancia-da-intercessao.pdf
tema-a-importancia-da-intercessao.pdftema-a-importancia-da-intercessao.pdf
tema-a-importancia-da-intercessao.pdf
 
Ester é a hora de brilhar!
Ester   é a hora de brilhar!Ester   é a hora de brilhar!
Ester é a hora de brilhar!
 
21. o livro de neemias
21. o livro de neemias21. o livro de neemias
21. o livro de neemias
 
Livro de Neemias cap. 1 a 13
Livro de Neemias cap. 1 a 13Livro de Neemias cap. 1 a 13
Livro de Neemias cap. 1 a 13
 
Paulo e os Efésios.pptx
Paulo e os Efésios.pptxPaulo e os Efésios.pptx
Paulo e os Efésios.pptx
 
ORATÓRIA SACRA
ORATÓRIA SACRAORATÓRIA SACRA
ORATÓRIA SACRA
 

Mais de Respirando Deus

Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
Escola Bíblica: Os Puritanos - #06Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
Respirando Deus
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
Respirando Deus
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
Respirando Deus
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
Respirando Deus
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
Respirando Deus
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
Respirando Deus
 
História da Igreja #25
História da Igreja #25História da Igreja #25
História da Igreja #25
Respirando Deus
 
História da Igreja #24
História da Igreja #24História da Igreja #24
História da Igreja #24
Respirando Deus
 
História da Igreja #23
História da Igreja #23História da Igreja #23
História da Igreja #23
Respirando Deus
 
História da Igreja #22
História da Igreja #22História da Igreja #22
História da Igreja #22
Respirando Deus
 
História da Igreja #21
História da Igreja #21História da Igreja #21
História da Igreja #21
Respirando Deus
 
Calendário de Eventos IBLM 2018
Calendário de Eventos IBLM 2018Calendário de Eventos IBLM 2018
Calendário de Eventos IBLM 2018
Respirando Deus
 
História da Igreja #20
História da Igreja #20História da Igreja #20
História da Igreja #20
Respirando Deus
 
História da Igreja #19
História da Igreja #19História da Igreja #19
História da Igreja #19
Respirando Deus
 
História da Igreja #18 - As Cruzadas
História da Igreja #18 - As CruzadasHistória da Igreja #18 - As Cruzadas
História da Igreja #18 - As Cruzadas
Respirando Deus
 
História da Igreja #17
História da Igreja #17História da Igreja #17
História da Igreja #17
Respirando Deus
 
História da Igreja #16
História da Igreja #16História da Igreja #16
História da Igreja #16
Respirando Deus
 
História da Igreja #15
História da Igreja #15História da Igreja #15
História da Igreja #15
Respirando Deus
 
História da Igreja #14
História da Igreja #14História da Igreja #14
História da Igreja #14
Respirando Deus
 
História da Igreja #13
História da Igreja #13História da Igreja #13
História da Igreja #13
Respirando Deus
 

Mais de Respirando Deus (20)

Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
Escola Bíblica: Os Puritanos - #06Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
 
História da Igreja #25
História da Igreja #25História da Igreja #25
História da Igreja #25
 
História da Igreja #24
História da Igreja #24História da Igreja #24
História da Igreja #24
 
História da Igreja #23
História da Igreja #23História da Igreja #23
História da Igreja #23
 
História da Igreja #22
História da Igreja #22História da Igreja #22
História da Igreja #22
 
História da Igreja #21
História da Igreja #21História da Igreja #21
História da Igreja #21
 
Calendário de Eventos IBLM 2018
Calendário de Eventos IBLM 2018Calendário de Eventos IBLM 2018
Calendário de Eventos IBLM 2018
 
História da Igreja #20
História da Igreja #20História da Igreja #20
História da Igreja #20
 
História da Igreja #19
História da Igreja #19História da Igreja #19
História da Igreja #19
 
História da Igreja #18 - As Cruzadas
História da Igreja #18 - As CruzadasHistória da Igreja #18 - As Cruzadas
História da Igreja #18 - As Cruzadas
 
História da Igreja #17
História da Igreja #17História da Igreja #17
História da Igreja #17
 
História da Igreja #16
História da Igreja #16História da Igreja #16
História da Igreja #16
 
História da Igreja #15
História da Igreja #15História da Igreja #15
História da Igreja #15
 
História da Igreja #14
História da Igreja #14História da Igreja #14
História da Igreja #14
 
História da Igreja #13
História da Igreja #13História da Igreja #13
História da Igreja #13
 

Último

Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 

Último (14)

Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Panorama do AT - Neemias e Ester

  • 2. Introdução • Neemias e Ester são personagens que marcaram a história de Israel no período pós-exílio, não são apenas o nome de dois livros do AT. Eles faziam parte do povo no exílio, exerceram papel importante na preservação e no retorno da nação para a terra natal. Foram pessoas com formação diferenciada, que viveram em contextos distintos, porém, a serviço de Deus.
  • 3. Informações Básicas Neemias • Autor: Neemias • Data: Entre 445 – 420 a.C. • Versículo Chave: Ne 2.17 • Palavra-chave: Reconstrução Ester • Autor: Desconhecido • Data: Entre 460 – 350 a.C. • Versículo Chave: Et 4.14 • Palavra-chave: Soberania
  • 4. Neemias: Esboço Líder Fato Ne 1-7 Neemias A reconstrução dos muros Ne 8-10 Esdras A renovação da aliança Ne 11-13 Neemias O reavivamento nacional
  • 5. Neemias • Conteúdo: reconstrução e reformas no Judá pós-exílio ao longo da segunda metade do século quinto a.C. • Ênfase: o êxito na reconstrução, apesar da oposição, dos muros de Jerusalém; preocupação quanto à renovação da aliança e à reforma, baseada na Lei, entre os exilados que haviam retornado a Jerusalém. • Neemias em uma sentença: Usando posição social e habilidades de liderança, Neemias conduziu o povo na reconstrução dos muros de Jerusalém e, com a ajuda de Esdras, promoveu reavivamento espiritual.
  • 6. Ester: Esboço Eventos Pessoas Et 1 Expulsão Vasti Et 2 Eleição Ester Et 3 Destruição Hamã Et 4 Persuasão Mordecai Et 5-7 Petição Ester e o rei Et 8-9.16 Punição e libertação Hamã e Mordecai Et 9.17-32 Comemoração Povo Judeu Et 10 Conclusão Mordecai
  • 7. Ester • Conteúdo: a história da preservação providencial dos judeus por parte de Deus durante sua estada no Império Persa, por meio de Mordecai e de sua sobrinha, Ester. • Ênfase: o cuidado providencial dos judeus por parte de Deus no contexto de um pogrom contra eles; a lembrança judaica da sua sobrevivência por meio da festa de Purim. • Ester em uma sentença: Deus permitiu a expulsão da rainha Vasti para que pudesse usar Ester, a nova rainha, a fim de preservar os cativos Judeus.
  • 8. Uma Batalha Em Duas Frentes • A história de Neemias é uma continuação do que Esdras escreveu. Ambos estavam engajados na preservação e reconstrução de Israel junto ao povo que retornou do exílio, enfrentando as oposições internas e externas. No mesmo período, o povo judeu que permaneceu longe de Israel também enfrentava uma batalha pela preservação e sobrevivência, esta protagonizada pela rainha Ester. Apesar de viverem todos na mesma época, os três personagens, bem como seus respectivos livros, têm propósitos e ensinamentos diferentes.
  • 9. Uma Batalha Em Duas Frentes Alvo Esdras Descrever a volta dos judeus à nação e como reconstruíram o templo do Senhor Neemias Relatar como Neemias mostra o amor por Deus e por seu povo; como usa seu talento para o bem da nação Ester Mostrar como Deus cuidou do povo mesmo durante a disciplina e o cativeiro.
  • 10. Destaques: A Liderança de Neemias • A liderança de Neemias tem sido reconhecida por muitos autores. Era copeiro do rei, uma posição importante na corte. Ele mostrou algumas qualidades que não podem faltar na vida do líder cristão. Foi homem de oração (Ne 1.4); trabalhou em equipe (Ne 3); enfrentou a oposição (Ne 4-7); liderou o povo na organização e reconstrução nacional (Ne 11-13); foi reconhecido, até mesmo, pelos gentios (Ne 1.11).
  • 11. Destaques: A Responsabilidade de Mordecai e de Ester • Tanto Ester quanto Mordecai alcançaram lugares privilegiados na corte do rei Assuero antes mesmo de a ameaça contra os judeus vir à tona. Foi preciso que, na hora certa, entendessem a responsabilidade deles para servir a Deus. • A convicção de Mordecai (Et 4.14) mostra o propósito de Deus em salvar os judeus, ao colocar Ester como rainha. O livro registra a Festa de Purim, em meados de março em nosso calendário, que comemora o livramento dos judeus das mãos de Hamã. Ester é o exemplo nítido de que Deus nos coloca em lugares estratégicos para cumprir Seus propósitos.
  • 12. Curiosidades • Deus (absconditus) • O livro de Ester é o único em todo o AT que não menciona o nome de Deus, embora as características divinas estejam presentes em cada história do livro. • A festa de Purim • O livro de Ester tem um propósito específico bem definido: explicar a origem da festa de Purim (Et 9.26-32). A festa se tornou muito importante no judaísmo medieval, a ponto de o livro de Ester ser equiparado à Torá em termos de ordenanças e rituais, nos quais se incluem as festas.
  • 13. Curiosidades • Rei Assuero • Identificado historicamente como o rei Xerxes I, é conhecido pelo envolvimento na Batalha das Termópilas contra o rei Leônidas, de Esparta. Diferente das representações modernas, Xerxes foi vencedor desta e diversas outras batalhas, sendo o único rei persa a conseguir saquear a Grécia.
  • 14. Doutrinas: Oração • Neemias significa: “Jeová Consola”. Esse homem buscou o consolo do Senhor e depois encorajou o povo a confiar em Deus para reconstruir os muros da cidade. O capítulo 1 nos ensina como a oração é importante na vida daquele que serve ao Senhor. • Neemias investiu tempo em oração (Ne 1.4); reconheceu o amor e a misericórdia de Deus (Ne 1.5); fez uma petição identificando-se com o seu povo (Ne 1.6); confessou pecados (Ne 1.7); orou a palavra de Deus (Ne 1.8-9); pediu sucesso nos planos e empreendimentos que desejava realizar para o Senhor (Ne 1.10-11). • Da mesma forma, diante da dificuldade e do perigo, Ester convocou o povo ao jejum e à oração (Et 4.16). A oração em Ester toma caráter comunitário de unidade.
  • 15. Doutrinas: Soberania de Deus • A soberania de Deus é claramente observada no livro de Ester. Ela se manifesta pela ação de pessoas escolhidas por Deus. Mordecai exprime essa percepção ao dizer que, se Ester não agisse, o socorro viria de outro lugar, mas talvez Deus a tivesse feito rainha para ajudar o povo (Et 4.14). • A mesma perspectiva é válida para Neemias. Por mais que as profecias estivessem se cumprindo por meio de Zorobabel, do sumo sacerdote Josué, de Esdras e Neemias (Ed 1.1), era necessário que essas pessoas escolhidas colocassem suas habilidades em prática. Assim, a soberania de Deus nesses dois livros vincula a responsabilidade humana à ação de Deus na história.
  • 16. Neemias: Aplicações Práticas • Neemias liderou os israelitas a um grande respeito e amor pelo texto da Escritura. Neemias, por causa de seu amor por Deus e seu desejo de ver Deus honrado e glorificado, conduziu os israelitas à fé e obediência que o Senhor havia desejado para eles por tanto tempo. Da mesma forma, os Cristãos devem amar e respeitar as verdades da Escritura, memorizá-la, nela meditar de dia e de noite e dela depender para o cumprimento de todas as necessidades espirituais. Segundo Timóteo 3.16 nos diz: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” Se quisermos ter a mesma experiência do renascimento espiritual que os israelitas (Ne 8.1-8), devemos começar com a Palavra de Deus.
  • 17. Neemias: Aplicações Práticas • Cada um de nós deve ter compaixão genuína por outras pessoas que estão sofrendo com dor espiritual ou física. Sentir compaixão, no entanto, e não fazer nada para ajudar não tem fundamento bíblico. Às vezes pode ser necessário abrir mão do nosso próprio conforto a fim de ministrar corretamente aos outros. Temos que acreditar totalmente em uma causa antes de darmos do nosso tempo ou dinheiro com o coração correto. Quando permitimos que Deus ministre através de nós, até os incrédulos saberão que a obra é de Deus.
  • 18. Ester: Aplicações Práticas • O Livro de Ester mostra a escolha que fazemos entre ver a mão de Deus em nossas circunstâncias na vida ou enxergar as coisas como uma mera coincidência. Deus é o Soberano do universo e podemos ter certeza de que Seus planos não serão movidos por ações de meros homens maus. Embora seu nome não seja diretamente mencionado, Seu cuidado providencial para o seu povo, tanto dos indivíduos como da nação, é evidente por toda parte. Por exemplo, não podemos deixar de ver a influência do Todo-Poderoso sobre a insônia oportuna do rei Xerxes. Através do exemplo de Mordecai e Ester, a linguagem silenciosa do amor que nosso Pai muitas vezes usa para comunicar-se diretamente ao nosso espírito é apresentada neste livro.
  • 19. Ester: Aplicações Práticas • Ester provou ter um espírito piedoso e manso e também mostrou grande força e obediência voluntária. A humildade de Ester foi marcadamente diferente das pessoas ao seu redor, e isso a levou a ser elevada à posição de rainha. Ela nos mostra que permanecer respeitosa e humilde, mesmo em circunstâncias difíceis, se não humanamente impossíveis, muitas vezes nos posiciona para ser o vaso de bênção incalculável a nós mesmos e aos outros.
  • 20. Ester: Aplicações Práticas • Faríamos bem em imitar suas atitudes piedosas em todas as áreas da vida, mas especialmente nas dificuldades. Nem uma só vez há uma reclamação ou má atitude de Ester exposta na narrativa. Muitas vezes lemos que ela ganhou o “favor” daqueles ao seu redor. Esse favor foi o que no fim das contas salvou o seu povo. Podemos receber tal favor quando aceitamos a perseguição injusta e até mesmo seguimos o exemplo de Ester de manter uma atitude positiva, juntamente com humildade e a determinação para confiar em Deus.
  • 21. Conclusão • Neemias e Ester foram servos de Deus, firmes no propósito de cumprir a missão que lhes foi designada pelo Senhor. Não viveram num tempo que tivessem facilidades ou vantagens concretas ao lado deles, pelo contrário, venceram pela fé na soberania de Deus e pela perseverança na decisão de cumprir o plano divino. São exemplos dignos de ser imitados.