SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
PROFA. MÍRIAM NAVARRO
PROFESSORAMIRIAMNAVARRO@GMAIL.COM
ESDRAS
Restaurando o
Templo
PRÉ
PATRIARCAL
PATRIARCAL
MOSAICO PRÉ
MONÁRQUICO
MONÁRQUICO
Criação
Queda
Dilúvio
Abraão
Isaque
Jacó
José
Moisés
Êxodo
10 mand.
Canaã
Juízes
Débora
Gideão
Sansão
Samuel
Saul
Davi
Salomão
Divisão
do Reino
EXÍLIO
*Queda do
Reino do Norte
(Israel) - Imp.
Assírio
*Queda do
Reino no Sul
(Judá) - Imp.
Babilônico
Cronologia Bíblica do AT
PÓS
EXÍLIO
*Ciro da
Pérsia
derrota a
Babilônia
*Os primeiros
exilados
retornam a
Jerusalém
Os livros do AT
PENTATEUCO
GÊNESIS ÊXODO LEVÍTICO NÚMEROS DEUTERONÔMIO
HISTÓRIA
JOSUÉ JUÍZES RUTE 1 SAMUEL 2 SAMUEL 1 REIS
2 REIS
1
CRÔNICAS
2
CRÔNICAS
ESDRAS NEEMIAS ESTER
POESIA
JÓ SALMOS PROVÉRBIOS ECLESIASTES CANTARES
PROFETAS MAIORES
ISAÍAS JEREMIAS LAMENTAÇÕES EZEQUIEL DANIEL
PROFETAS MENORES
OSÉIAS JOEL AMÓS OBADIAS JONAS MIQUÉIAS
NAUM ABACUQUE SOFONIAS AGEU ZACARIAS MALAQUIAS
Informações Gerais
 Propósito: Mostrar a fidelidade de Deus e como ele manteve
sua promessa de restaurar o seu povo à Terra Prometida.
 Autor: Provavelmente Esdras (sacerdote da linhagem de Arão,
escriba aprofundado na Lei de Moisés).
 Data: 450 a. C.
 Panorama: Registra o retorno do povo de Israel à sua terra
após o cativeiro.
 Características particulares: Esdras e Neemias eram apenas
um livro na Bíblia Hebraica.
Fonte: Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal
Contexto Histórico
• Cativeiro Assírio (722 a. C)
• Política: espalhar e misturar os povos.
• Foi extinto.
• Surgem os samaritanos .
• Cativeiro Babilônico (586 a. C.)
• Política: destruir e queimar a cidade, levar
os nobres e intelectuais, deixar os pobres e
fracos.
• Duração do cativeiro: 70 anos (Jr 25.11).
• Império Pérsico (536 a. C.)
• Política: deixar o povo retornar às suas
terras para ganhar sua fidelidade e
fortalecer as fronteiras.
1. O primeiro grupo de exilados retorna à sua terra
 Ciro, rei da Pérsia convida os
judeus a voltarem para
Jerusalém e a edificarem o
templo.
 Ele devolveu todo os utensílios
roubados do templo por
Nabucodonosor.
 Zorobabel lidera o retorno do
1º grupo composto por
aproximadamente 50 mil
pessoas.
A viagem para casa
Muito judeus que
estavam
estruturados na
Babilônia não
tiveram a coragem
e desejo de voltar
para a destruída
Jerusalém.
Fonte: Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal
2. O povo reconstrói o templo
 Zorobabel e os sacerdotes
edificam um altar e reestabelecem
os sacrifícios diários, conforme a
Lei de Moisés.
 Seis meses depois iniciam-se as
obras do novo Templo, sobre os
alicerces do Templo de Salomão.
 Os mais novos cantavam
alegremente, enquanto os mais
velhos choravam pela destruição
do primeiro Templo.
2. O povo reconstrói o templo
 Os samaritanos pediram para participar da reconstrução do templo, mas
não foram aceitos pelos israelitas.
 Representantes do povo samaritano enviaram uma carta à Artaxerxes, o
então rei da Pérsia, acusando-os de rebeldes e conspiradores. A obra foi
interrompida e cada um passou a edificar a própria casa.
 Os profetas Ageu e Zacarias advertem o povo e após 14 anos a construção
é retomada.
 Os inimigos tentam impedir, mas o povo de Deus não recua e recebe o
apoio do novo rei Dario.
 Em 4 anos o Novo Templo ficou pronto.
Templo de Zorobabel
O Templo tinha 27
metros de largura, 27
metros de altura e 45
metros de
comprimento. Era um
terço maior do que o
de Salomão, embora
fosse mais simples.
3. O segundo grupo de exilados retorna à sua terra
 Após 80 anos, Esdras lidera o retorno do 2º grupo composto
por aproximadamente 2 mil homens e suas famílias.
 Ele viajou por uma perigosa rota sem nenhuma escolta
militar, pois confiava em Deus.
 Ele promoveu uma importante reforma espiritual em
Jerusalém: propôs a separação radical entre os casais mistos
(israelitas+estrangeiros), ensinou a Lei, levou o povo ao
arrependimento.
A viagem de Esdras
Fonte: Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal
Ênfases do livro
 Centralidade do culto: a construção do altar e do
Templo eram passos importantes para o
fortalecimento da vida espiritual danação de Israel.
 Centralidade da oração: Esdras fez três orações
(gratidão, proteção, intercessão).
 Centralidade da Palavra de Deus: Um dos motivos
que levaram o povo ao cativeiro foi a inobservância
das Escrituas.
Na prática
 Nunca é tarde para restaurar áreas de nossa vida.
 Redobre sua atenção nos momentos de
tranquilidade. É nesta ocasião que podemos sofrer
grandes reveses.
 Não se preocupe com as investidas do inimigo.
Orando e meditando na Palavra sempre teremos
vitória.
Dinâmica O cativeiro
 http://atitudedeaprendiz.blogspot.com.br/2014/09/
dinamica-o-cativeiro-objetivo.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

16. O Livro de II Reis
16. O Livro de II Reis16. O Livro de II Reis
16. O Livro de II Reis
 
15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis
 
Panorama do AT - Neemias e Ester
Panorama do AT - Neemias e EsterPanorama do AT - Neemias e Ester
Panorama do AT - Neemias e Ester
 
Panorama do AT - Obadias
Panorama do AT - ObadiasPanorama do AT - Obadias
Panorama do AT - Obadias
 
Ezequiel
EzequielEzequiel
Ezequiel
 
29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías
 
Panorama do AT - Joel
Panorama do AT - JoelPanorama do AT - Joel
Panorama do AT - Joel
 
32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel
 
Aula 3 e 4 samuel
Aula 3 e 4 samuelAula 3 e 4 samuel
Aula 3 e 4 samuel
 
Panorama do AT - Amós
Panorama do AT - AmósPanorama do AT - Amós
Panorama do AT - Amós
 
21. o livro de neemias
21. o livro de neemias21. o livro de neemias
21. o livro de neemias
 
Panorama do AT - Reis 1 e 2
Panorama do AT - Reis 1 e 2Panorama do AT - Reis 1 e 2
Panorama do AT - Reis 1 e 2
 
Panorama do AT - Daniel
Panorama do AT - DanielPanorama do AT - Daniel
Panorama do AT - Daniel
 
19. o livro de ii crônicas
19. o livro de ii crônicas19. o livro de ii crônicas
19. o livro de ii crônicas
 
3 aula profetas menores
3 aula profetas menores3 aula profetas menores
3 aula profetas menores
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
 
39. O Profeta Miquéias
39. O Profeta Miquéias39. O Profeta Miquéias
39. O Profeta Miquéias
 
Panorama do AT - Naum
Panorama do AT - NaumPanorama do AT - Naum
Panorama do AT - Naum
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓSIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
 
41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque
 

Semelhante a O Livro de Esdras

12 esdras e neemias
12  esdras e neemias12  esdras e neemias
12 esdras e neemiasPIB Penha
 
Os livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e NeemiasOs livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e Neemiasmbrandao7
 
Babilonia e sua contribuição para o canon do AT
Babilonia e sua contribuição para o canon do ATBabilonia e sua contribuição para o canon do AT
Babilonia e sua contribuição para o canon do ATFernandoGomes313
 
O judaísmo - By Eloy Bezerra
O judaísmo - By Eloy BezerraO judaísmo - By Eloy Bezerra
O judaísmo - By Eloy BezerraEloy Bezerra
 
A Restauração De Israel
A Restauração De IsraelA Restauração De Israel
A Restauração De IsraelJUERP
 
Período Interbíblico aula 2 Período Persa
Período Interbíblico aula 2   Período PersaPeríodo Interbíblico aula 2   Período Persa
Período Interbíblico aula 2 Período PersaSamir Isac Dantas
 
A Bíblia (Aula 6): Livros Históricos (part. 2)
A Bíblia (Aula 6): Livros Históricos (part. 2)A Bíblia (Aula 6): Livros Históricos (part. 2)
A Bíblia (Aula 6): Livros Históricos (part. 2)Gustavo Zimmermann
 
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânicoLição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânicoAilton da Silva
 
2 Reis - Queda do Reino do Sul
2 Reis - Queda do Reino do Sul2 Reis - Queda do Reino do Sul
2 Reis - Queda do Reino do SulAmor pela EBD
 
25 o período intertestamentário
25    o período intertestamentário25    o período intertestamentário
25 o período intertestamentárioPIB Penha
 
SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO.pptx
SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO.pptxSEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO.pptx
SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO.pptxBrunoRosa109745
 
Estudo sobre o templo do senhor
Estudo sobre o templo do senhorEstudo sobre o templo do senhor
Estudo sobre o templo do senhorIrmão Jáder
 
Introdução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NTIntrodução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NTRicardo Gondim
 
13 templos de jerusalem
13   templos de jerusalem13   templos de jerusalem
13 templos de jerusalemjasbranco
 
Lição 12 zacarias - o reino messiânico
Lição 12   zacarias - o reino messiânicoLição 12   zacarias - o reino messiânico
Lição 12 zacarias - o reino messiânicocledsondrumms
 
AULA 011 EAE DM - SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO E A RECONST...
AULA 011 EAE DM - SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO E A RECONST...AULA 011 EAE DM - SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO E A RECONST...
AULA 011 EAE DM - SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO E A RECONST...Daniel de Melo
 

Semelhante a O Livro de Esdras (20)

12 esdras e neemias
12  esdras e neemias12  esdras e neemias
12 esdras e neemias
 
Os livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e NeemiasOs livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e Neemias
 
Babilonia e sua contribuição para o canon do AT
Babilonia e sua contribuição para o canon do ATBabilonia e sua contribuição para o canon do AT
Babilonia e sua contribuição para o canon do AT
 
O judaísmo - By Eloy Bezerra
O judaísmo - By Eloy BezerraO judaísmo - By Eloy Bezerra
O judaísmo - By Eloy Bezerra
 
A Restauração De Israel
A Restauração De IsraelA Restauração De Israel
A Restauração De Israel
 
Período Interbíblico aula 2 Período Persa
Período Interbíblico aula 2   Período PersaPeríodo Interbíblico aula 2   Período Persa
Período Interbíblico aula 2 Período Persa
 
54 Estudo Panorâmico da Bíblia (Esdras)
54   Estudo Panorâmico da Bíblia (Esdras)54   Estudo Panorâmico da Bíblia (Esdras)
54 Estudo Panorâmico da Bíblia (Esdras)
 
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
 
A Bíblia (Aula 6): Livros Históricos (part. 2)
A Bíblia (Aula 6): Livros Históricos (part. 2)A Bíblia (Aula 6): Livros Históricos (part. 2)
A Bíblia (Aula 6): Livros Históricos (part. 2)
 
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânicoLição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
 
Esdras.pptx
Esdras.pptxEsdras.pptx
Esdras.pptx
 
2 Reis - Queda do Reino do Sul
2 Reis - Queda do Reino do Sul2 Reis - Queda do Reino do Sul
2 Reis - Queda do Reino do Sul
 
25 o período intertestamentário
25    o período intertestamentário25    o período intertestamentário
25 o período intertestamentário
 
SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO.pptx
SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO.pptxSEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO.pptx
SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO.pptx
 
Estudo sobre o templo do senhor
Estudo sobre o templo do senhorEstudo sobre o templo do senhor
Estudo sobre o templo do senhor
 
Introdução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NTIntrodução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NT
 
13 templos de jerusalem
13   templos de jerusalem13   templos de jerusalem
13 templos de jerusalem
 
Lição 12 zacarias - o reino messiânico
Lição 12   zacarias - o reino messiânicoLição 12   zacarias - o reino messiânico
Lição 12 zacarias - o reino messiânico
 
A Bíblia
A BíbliaA Bíblia
A Bíblia
 
AULA 011 EAE DM - SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO E A RECONST...
AULA 011 EAE DM - SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO E A RECONST...AULA 011 EAE DM - SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO E A RECONST...
AULA 011 EAE DM - SEPARAÇÃO DOS REINOS, SUA DESTRUIÇÃO, CATIVEIRO E A RECONST...
 

Mais de Amor pela EBD

Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igreja
Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igrejaLicao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igreja
Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igrejaAmor pela EBD
 
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crente
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crenteA Ressurreição de Jesus e a esperança do crente
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crenteAmor pela EBD
 
O cristão e a cultura
O cristão e a culturaO cristão e a cultura
O cristão e a culturaAmor pela EBD
 
Esboço A Vinda do Senhor 2 Pedro 3
Esboço A Vinda do Senhor 2 Pedro 3Esboço A Vinda do Senhor 2 Pedro 3
Esboço A Vinda do Senhor 2 Pedro 3Amor pela EBD
 
Três parábolas uma lição: Jesus ama o perdido
Três parábolas uma lição: Jesus ama o perdidoTrês parábolas uma lição: Jesus ama o perdido
Três parábolas uma lição: Jesus ama o perdidoAmor pela EBD
 
A defesa do apostolado de Paulo
A defesa do apostolado de PauloA defesa do apostolado de Paulo
A defesa do apostolado de PauloAmor pela EBD
 
Ofício para pedir doações em nome da igreja
Ofício para pedir doações em nome da igrejaOfício para pedir doações em nome da igreja
Ofício para pedir doações em nome da igrejaAmor pela EBD
 
Discurso de abertura para festividade de jovens II
Discurso de abertura para festividade de jovens IIDiscurso de abertura para festividade de jovens II
Discurso de abertura para festividade de jovens IIAmor pela EBD
 
Discurso de abertura para festividade de jovens
Discurso de abertura para festividade de jovensDiscurso de abertura para festividade de jovens
Discurso de abertura para festividade de jovensAmor pela EBD
 
Exercício Planejando uma aula para EBD
Exercício Planejando uma aula para EBDExercício Planejando uma aula para EBD
Exercício Planejando uma aula para EBDAmor pela EBD
 
Carta para um jovem afastado da igreja
Carta para um jovem afastado da igrejaCarta para um jovem afastado da igreja
Carta para um jovem afastado da igrejaAmor pela EBD
 
Carta para uma jovem afastada da igreja
Carta para uma jovem afastada da igrejaCarta para uma jovem afastada da igreja
Carta para uma jovem afastada da igrejaAmor pela EBD
 
Carta para culto de jovens / mocidade
Carta para culto de jovens / mocidadeCarta para culto de jovens / mocidade
Carta para culto de jovens / mocidadeAmor pela EBD
 
Carta para evangelizar um amigo descrente
Carta para evangelizar um amigo descrenteCarta para evangelizar um amigo descrente
Carta para evangelizar um amigo descrenteAmor pela EBD
 
Carta para evangelizar alguém que está doente
Carta para evangelizar alguém que está doenteCarta para evangelizar alguém que está doente
Carta para evangelizar alguém que está doenteAmor pela EBD
 
O Livro de Provérbios
O Livro de ProvérbiosO Livro de Provérbios
O Livro de ProvérbiosAmor pela EBD
 
O homem e sua missão
O homem e sua missãoO homem e sua missão
O homem e sua missãoAmor pela EBD
 
Perguntas sobre reis e profetas
Perguntas sobre reis e profetasPerguntas sobre reis e profetas
Perguntas sobre reis e profetasAmor pela EBD
 

Mais de Amor pela EBD (20)

Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igreja
Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igrejaLicao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igreja
Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igreja
 
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crente
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crenteA Ressurreição de Jesus e a esperança do crente
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crente
 
Jesus: O Deus-Homem
Jesus: O Deus-HomemJesus: O Deus-Homem
Jesus: O Deus-Homem
 
O cristão e a cultura
O cristão e a culturaO cristão e a cultura
O cristão e a cultura
 
Esboço A Vinda do Senhor 2 Pedro 3
Esboço A Vinda do Senhor 2 Pedro 3Esboço A Vinda do Senhor 2 Pedro 3
Esboço A Vinda do Senhor 2 Pedro 3
 
Três parábolas uma lição: Jesus ama o perdido
Três parábolas uma lição: Jesus ama o perdidoTrês parábolas uma lição: Jesus ama o perdido
Três parábolas uma lição: Jesus ama o perdido
 
A defesa do apostolado de Paulo
A defesa do apostolado de PauloA defesa do apostolado de Paulo
A defesa do apostolado de Paulo
 
Ofício para pedir doações em nome da igreja
Ofício para pedir doações em nome da igrejaOfício para pedir doações em nome da igreja
Ofício para pedir doações em nome da igreja
 
Discurso de abertura para festividade de jovens II
Discurso de abertura para festividade de jovens IIDiscurso de abertura para festividade de jovens II
Discurso de abertura para festividade de jovens II
 
Discurso de abertura para festividade de jovens
Discurso de abertura para festividade de jovensDiscurso de abertura para festividade de jovens
Discurso de abertura para festividade de jovens
 
Exercício Planejando uma aula para EBD
Exercício Planejando uma aula para EBDExercício Planejando uma aula para EBD
Exercício Planejando uma aula para EBD
 
Carta para um jovem afastado da igreja
Carta para um jovem afastado da igrejaCarta para um jovem afastado da igreja
Carta para um jovem afastado da igreja
 
Carta para uma jovem afastada da igreja
Carta para uma jovem afastada da igrejaCarta para uma jovem afastada da igreja
Carta para uma jovem afastada da igreja
 
Carta para culto de jovens / mocidade
Carta para culto de jovens / mocidadeCarta para culto de jovens / mocidade
Carta para culto de jovens / mocidade
 
Carta para evangelizar um amigo descrente
Carta para evangelizar um amigo descrenteCarta para evangelizar um amigo descrente
Carta para evangelizar um amigo descrente
 
Carta para evangelizar alguém que está doente
Carta para evangelizar alguém que está doenteCarta para evangelizar alguém que está doente
Carta para evangelizar alguém que está doente
 
O Livro de Provérbios
O Livro de ProvérbiosO Livro de Provérbios
O Livro de Provérbios
 
O homem e sua missão
O homem e sua missãoO homem e sua missão
O homem e sua missão
 
Perguntas sobre reis e profetas
Perguntas sobre reis e profetasPerguntas sobre reis e profetas
Perguntas sobre reis e profetas
 
Resumo 2 Reis 1-17
Resumo 2 Reis 1-17Resumo 2 Reis 1-17
Resumo 2 Reis 1-17
 

Último

MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxmariiiaaa1290
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 

Último (20)

MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 

O Livro de Esdras

  • 2. PRÉ PATRIARCAL PATRIARCAL MOSAICO PRÉ MONÁRQUICO MONÁRQUICO Criação Queda Dilúvio Abraão Isaque Jacó José Moisés Êxodo 10 mand. Canaã Juízes Débora Gideão Sansão Samuel Saul Davi Salomão Divisão do Reino EXÍLIO *Queda do Reino do Norte (Israel) - Imp. Assírio *Queda do Reino no Sul (Judá) - Imp. Babilônico Cronologia Bíblica do AT PÓS EXÍLIO *Ciro da Pérsia derrota a Babilônia *Os primeiros exilados retornam a Jerusalém
  • 3. Os livros do AT PENTATEUCO GÊNESIS ÊXODO LEVÍTICO NÚMEROS DEUTERONÔMIO HISTÓRIA JOSUÉ JUÍZES RUTE 1 SAMUEL 2 SAMUEL 1 REIS 2 REIS 1 CRÔNICAS 2 CRÔNICAS ESDRAS NEEMIAS ESTER POESIA JÓ SALMOS PROVÉRBIOS ECLESIASTES CANTARES PROFETAS MAIORES ISAÍAS JEREMIAS LAMENTAÇÕES EZEQUIEL DANIEL PROFETAS MENORES OSÉIAS JOEL AMÓS OBADIAS JONAS MIQUÉIAS NAUM ABACUQUE SOFONIAS AGEU ZACARIAS MALAQUIAS
  • 4. Informações Gerais  Propósito: Mostrar a fidelidade de Deus e como ele manteve sua promessa de restaurar o seu povo à Terra Prometida.  Autor: Provavelmente Esdras (sacerdote da linhagem de Arão, escriba aprofundado na Lei de Moisés).  Data: 450 a. C.  Panorama: Registra o retorno do povo de Israel à sua terra após o cativeiro.  Características particulares: Esdras e Neemias eram apenas um livro na Bíblia Hebraica. Fonte: Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal
  • 5. Contexto Histórico • Cativeiro Assírio (722 a. C) • Política: espalhar e misturar os povos. • Foi extinto. • Surgem os samaritanos . • Cativeiro Babilônico (586 a. C.) • Política: destruir e queimar a cidade, levar os nobres e intelectuais, deixar os pobres e fracos. • Duração do cativeiro: 70 anos (Jr 25.11). • Império Pérsico (536 a. C.) • Política: deixar o povo retornar às suas terras para ganhar sua fidelidade e fortalecer as fronteiras.
  • 6.
  • 7. 1. O primeiro grupo de exilados retorna à sua terra  Ciro, rei da Pérsia convida os judeus a voltarem para Jerusalém e a edificarem o templo.  Ele devolveu todo os utensílios roubados do templo por Nabucodonosor.  Zorobabel lidera o retorno do 1º grupo composto por aproximadamente 50 mil pessoas.
  • 8. A viagem para casa Muito judeus que estavam estruturados na Babilônia não tiveram a coragem e desejo de voltar para a destruída Jerusalém. Fonte: Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal
  • 9. 2. O povo reconstrói o templo  Zorobabel e os sacerdotes edificam um altar e reestabelecem os sacrifícios diários, conforme a Lei de Moisés.  Seis meses depois iniciam-se as obras do novo Templo, sobre os alicerces do Templo de Salomão.  Os mais novos cantavam alegremente, enquanto os mais velhos choravam pela destruição do primeiro Templo.
  • 10. 2. O povo reconstrói o templo  Os samaritanos pediram para participar da reconstrução do templo, mas não foram aceitos pelos israelitas.  Representantes do povo samaritano enviaram uma carta à Artaxerxes, o então rei da Pérsia, acusando-os de rebeldes e conspiradores. A obra foi interrompida e cada um passou a edificar a própria casa.  Os profetas Ageu e Zacarias advertem o povo e após 14 anos a construção é retomada.  Os inimigos tentam impedir, mas o povo de Deus não recua e recebe o apoio do novo rei Dario.  Em 4 anos o Novo Templo ficou pronto.
  • 11. Templo de Zorobabel O Templo tinha 27 metros de largura, 27 metros de altura e 45 metros de comprimento. Era um terço maior do que o de Salomão, embora fosse mais simples.
  • 12. 3. O segundo grupo de exilados retorna à sua terra  Após 80 anos, Esdras lidera o retorno do 2º grupo composto por aproximadamente 2 mil homens e suas famílias.  Ele viajou por uma perigosa rota sem nenhuma escolta militar, pois confiava em Deus.  Ele promoveu uma importante reforma espiritual em Jerusalém: propôs a separação radical entre os casais mistos (israelitas+estrangeiros), ensinou a Lei, levou o povo ao arrependimento.
  • 13. A viagem de Esdras Fonte: Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal
  • 14. Ênfases do livro  Centralidade do culto: a construção do altar e do Templo eram passos importantes para o fortalecimento da vida espiritual danação de Israel.  Centralidade da oração: Esdras fez três orações (gratidão, proteção, intercessão).  Centralidade da Palavra de Deus: Um dos motivos que levaram o povo ao cativeiro foi a inobservância das Escrituas.
  • 15. Na prática  Nunca é tarde para restaurar áreas de nossa vida.  Redobre sua atenção nos momentos de tranquilidade. É nesta ocasião que podemos sofrer grandes reveses.  Não se preocupe com as investidas do inimigo. Orando e meditando na Palavra sempre teremos vitória.
  • 16. Dinâmica O cativeiro  http://atitudedeaprendiz.blogspot.com.br/2014/09/ dinamica-o-cativeiro-objetivo.html