SlideShare uma empresa Scribd logo
Exercício 1: (FUVEST/01) Uma progressão aritmética e uma progressão geométrica
têm, ambas, o primeiro termo igual a 4, sendo que os seus terceiros termos são
estritamente positivos e coincidem. Sabe-se ainda que o segundo termo da progressão
aritmética excede o segundo termo da progressão geométrica em 2. Então, o terceiro
termo das progressões é:

a) 10
b) 12
c) 14
d) 16
e) 18

Solução:

Sejam (a1, a2, a3, …) a PA de razão r e (g1, g2, g3, …) a PG de razão q. Temos como
condições iniciais:

(1) a1 = g1 = 4

(2) a3 > 0, g3 > 0 e a3 = g3

(3) a2 = g2 + 2

Reescrevendo (2) e (3) utilizando as fórmulas gerais dos termos de uma PA e de uma
PG e (1) obtemos o seguinte sistema de equações:

(4) a3 = a1 + 2r e g3 = g1.q2 => 4 + 2r = 4q2

(5) a2 = a1 + r e g2 = g1.q => 4 + r = 4q + 2

Expressando, a partir da equação (5), o valor de r em função de q e substituindo r em
(4) vem:

                               (5) => r = 4q + 2 – 4 => r = 4q – 2

              (4) => 4 + 2(4q – 2) = 4q2 => 4 + 8q – 4 = 4q2 => 4q2 – 8q = 0

                     => q(4q – 8) = 0 => q = 0 ou 4q – 8 = 0 => q = 2

Como g3 > 0, q não pode ser zero e então q = 2. Para obter r basta substituir q na
equação (5):

                                   r = 4q – 2 => r = 8 – 2 = 6

Para concluir calculamos a3 e g3:

                                a3 = a1 + 2r => a3 = 4 + 12 = 16

                                  g3 = g1.q2 => g3 = 4.4 = 16
Exercício 2: (PUC-SP/2003) Os termos da seqüência (10; 8; 11; 9; 12; 10; 13; …)
obedecem a uma lei de formação. Se an, em que n pertence a N*, é o termo de ordem n
dessa seqüência, então a30 + a55 é igual a:

a) 58
b) 59
c) 60
d) 61
e) 62

Solução:

Primeiro, observe que os termos ímpares da sequência é uma PA de razão 1 e primeiro
termo 10 – (10; 11; 12; 13; …). Da mesma forma os termos pares é uma PA de razão 1
e primeiro termo igual a 8 – (8; 9; 10; 11; …) . Assim, as duas PA têm como termo
geral o seguinte formato:

(1) ai = a1 + (i – 1).1 = a1 + i – 1

Para determinar a30 + a55 precisamos estabelecer a regra geral de formação da
sequência, que está intrinsicamente relacionada às duas progressões da seguinte forma:

        Se n (índice da sucessão) é impar temos que n = 2i – 1, ou seja, i = (n + 1)/2;
        se n é par temos n = 2i ou i = n/2.

Daqui e de (1) obtemos que:

                             an = 10 + [(n + 1)/2] – 1 se n é ímpar

                                  an = 8 + (n/2) – 1 se n é par

Logo:

                            a30 = 8 + (30/2) – 1 = 8 + 15 – 1 = 22

e

                                a55 = 10 + [(55 + 1)/2] – 1 = 37

E portanto:

                                       a30 + a55 = 22 + 37 = 59

Exercício 3: (UFSCAR/2000) A condição para que três números a, b e c estejam,
simultaneamente, em progressão aritmética e em progressão geométrica é que:

a) ac = b2
b) a + c = 2
c) a + c = b2
d) a = b = c
e) ac = 2b

Solução:

A condição para que a, b e c sejam ao mesmo tempo uma PA de razão r e uma PG de
razão q é:

(1) b = a + r = aq => r = a(q – 1)

(2) c = b + r = bq => r = b(q – 1)

De (1) e (2) vem:

                         a(q – 1) = b(q – 1) => (a – b)(q – 1) = 0

Para que o produto seja igual a zero:

           ou a – b = 0 ou q – 1 = 0 ou ambas => ou a = b ou q = 1 ou ambas

Como se trata de uma PG se a é igual a b, necessariamente q = 1. A recíproca também é
verdadeira, isto é, se q = 1 então a = b. Logo a = b e q = 1. Daqui, de (1) e de (2) segue
que r = 0 e b = c = a.

Exercício 4: (UFLA/99) A soma dos elementos da sequência numérica infinita (3; 0,9;
0,09; 0,009; …) é:

a) 3,1
b) 3,9
c) 3,99
d) 3,999
e) 4

Solução:

Sejam S a soma dos elementos da sequência e S1 a soma da PG infinita (0,9; 0,09;
0,009; …) de razão q = 10-1 = 0,1. Assim:

                                        S = 3 + S1

Como -1 < q < 1 podemos aplicar a fórmula da soma de uma PG infinita para obter S1:

                     S1 = 0,9/(1 – 0,1) = 0,9/0,9 = 1 => S = 3 + 1 = 4

Exercício 5: (STA. CASA) A soma dos vinte primeiros termos de uma progressão
aritmética é -15. A soma do sexto termo dessa P.A., com o décimo quinto termo, vale:

a) 3,0
b) 1,0
c) 1,5
d) -1,5
e) -3,0

Solução:

Aplicando a fórmula da soma dos 20 primeiros termos da PA:

                               S20 = 20( a1 + a20)/2 = -15

Na PA finita de 20 termos, o sexto e o décimo quinto são equidistantes dos extremos,
uma vez que:

                                 15 + 6 = 20 + 1 = 21

E, portanto:

                                   a6 + a15 = a1 + a20

Substituindo este valor na primeira igualdade vem:

                       20(a6 + a15)/2 = -15 => 10(a6 + a15) = -15

                              => a6 + a15 = -15/10 = -1,5

Exercício 6: (MACK) O sexto termo de uma PG, na qual dois meios geométricos estão
inseridos entre 3 e -24, tomados nessa ordem, é:

a) -48
b) -96
c) 48
d) 96
e) 192

Solução:

Para determinar os dois meios geométricos da PG cujos extremos são 3 e -24
precisamos calcular, primeiro, sua razão q, com n = 4. Pela fórmula do termo geral
temos que:

                 a4 = a1.q4-1 => -24 = 3q3 => q3 = -24/3 = -8 => q = -2

Logo a PG é (3; -6; 12; -24; …) e seu sexto termo é obtido, também, através da fórmula
do termo geral:

                        a6 = a1q6-1 => a6 = 3(-2)5 = -3.32 = -96

Os exercícios 8 e 9 a seguir foram propostos pelo leitor Watson Meyer, no comentário
17 do artigo sobre Potenciação.
Exercício 7: Sendo Sn a soma dos termos de uma PA de razão 4, em que a1 = 6,
determine n tal que Sn é igual a 1456.

Solução:

Sabemos que:

(1) Sn = (a1 + an)n/2 = (6 + an)n/2 = 1456 => (6 + an)n = 2912

Para determinar n basta expressarmos an em função de n, o que é feito através da
fórmula do termo geral de uma PA:

(2) an = 6 + (n – 1).4 = 6 + 4n – 4 = 4n + 2

Substituindo (2) em (1):

                      (6 + 4n + 2)n = 2912 => 4n2 + 8n – 2912 = 0

Resolvendo a equação do segundo grau obtemos:

                                    n1 = 26 e n2 = -28

Como n > 0, a resposta é 26.

Exercício 8: A soma dos infinitos termos da P.G (x/2; x2/4; x3/8; …) é igual a 1/10.
Qual o valor de x?

Solução:

Note que, pela lei de formação da PG, a razão é q = x/2. Como uma PG infinita
converge somente se -1 < q < 1, o valor de x deve ser tal que esta condição seja
satisfeita. Aplicando, então, a fórmula da soma vem que:




Para que a solução esteja completa falta verificar se q satisfaz a condição de
convergência:




Como -1 < q < 1 a solução está concluída e x = 2/11.
Para finalizar a matéria, vamos resolver o último exercício extraído do livro Matemática
para o Ensino Médio de Manoel Jairo Bezerra.

Exercício 9: As medidas dos lados de um triângulo retângulo estão em PA de razão 3.
Calcule essas medidas.

Solução:

Sejam a, b e c as medidas dos lados do triângulo, onde a é a hipotenusa, b a base e c o
outro lado. Como eles estão em PA, (b; c; a) nesta ordem, de razão 3 vem que:

                                    b=a–6ec=a–3

Por outro lado, do Teorema de Pitágoras para um triângulo retângulo, temos que:

                           a2 = b2 + c2 => a2 = (a – 6)2 + (a – 3)2

Resolvendo os produtos notáveis:

                     a2 = a2 – 12a + 36 + a2 – 6a + 9 = 2a2 – 18a + 45

                          => a2 – 18a + 45 = 0 => a = 15 e a = 3

Mas a não pode ser igual 3, uma vez que teríamos c = 0 e b = -3, o que contradiz
claramente o fato de serem medidas dos lados de um triângulo retângulo. Logo:

                        a = 15 => b = 15 – 6 = 9 e c = 15 – 3 = 12

E a PA é:

                                         (9; 12; 15).

Exercício 1: (FUVEST/01) Uma progressão aritmética e uma progressão geométrica têm,
ambas, o primeiro termo igual a 4, sendo que os seus terceiros termos são estritamente
positivos e coincidem. Sabe-se ainda que o segundo termo da progressão aritmética excede o
segundo termo da progressão geométrica em 2. Então, o terceiro termo das progressões é:
a) 10
b) 12
c) 14
d) 16
e) 18
Solução:
Sejam (a1, a2, a3, …) a PA de razão r e (g1, g2, g3, …) a PG de razão q. Temos como condições
iniciais:
(1) a1 = g1 = 4
(2) a3 > 0, g3 > 0 e a3 = g3
(3) a2 = g2 + 2
Reescrevendo (2) e (3) utilizando as fórmulas gerais dos termos de uma PA e de uma PG e (1)
obtemos o seguinte sistema de equações:
(4) a3 = a1 + 2r e g3 = g1.q2 => 4 + 2r = 4q2
(5) a2 = a1 + r e g2 = g1.q => 4 + r = 4q + 2
Expressando, a partir da equação (5), o valor de r em função de q e substituindo r em (4) vem:
(5) => r = 4q + 2 - 4 => r = 4q - 2
(4) => 4 + 2(4q - 2) = 4q2 => 4 + 8q - 4 = 4q2 => 4q2 - 8q = 0
=> q(4q - 8) = 0 => q = 0 ou 4q - 8 = 0 => q = 2
Como g3 > 0, q não pode ser zero e então q = 2. Para obter r basta substituir q na equação (5):
r = 4q - 2 => r = 8 - 2 = 6
Para concluir calculamos a3 e g3:
a3 = a1 + 2r => a3 = 4 + 12 = 16
g3 = g1.q2 => g3 = 4.4 = 16
Exercício 2: (ITA/2000) O valor de n que torna a seqüência (2 + 3n; –5n; 1 – 4n) uma progressão
aritmética pertence ao intervalo:
a) [– 2, –1]
b) [– 1, 0]
c) [0, 1]
d) [1, 2]
e) [2, 3]
Solução:
Para que a sequência se torne uma PA de razão r é necessário que seus três termos satisfaçam
as igualdades (aplicação da definição de PA):
(1) -5n = 2 + 3n + r
(2) 1 - 4n = -5n + r
Determinando o valor de r em (1) e substituindo em (2):
(1) => r = -5n - 2 - 3n = -8n - 2
(2) => 1 - 4n = -5n - 8n - 2 => 1 - 4n = -13n - 2
=> 13n - 4n = -2 - 1 => 9n = -3 => n = -3/9 = -1/3
Ou seja, -1 < n < 0 e, portanto, a resposta correta é a b).
Exercício 3: (PUC-SP/2003) Os termos da seqüência (10; 8; 11; 9; 12; 10; 13; …) obedecem a
uma lei de formação. Se an, em que n pertence a N*, é o termo de ordem n dessa seqüência,
então a30 + a55 é igual a:
a) 58
b) 59
c) 60
d) 61
e) 62
Solução:
Primeiro, observe que os termos ímpares da sequência é uma PA de razão 1 e primeiro termo
10 - (10; 11; 12; 13; …). Da mesma forma os termos pares é uma PA de razão 1 e primeiro
termo igual a 8 - (8; 9; 10; 11; …) . Assim, as duas PA têm como termo geral o seguinte
formato:
(1) ai = a1 + (i - 1).1 = a1 + i - 1
Para determinar a30 + a55 precisamos estabelecer a regra geral de formação da sequência,
que está intrinsicamente relacionada às duas progressões da seguinte forma:
• Se n (índice da sucessão) é impar temos que n = 2i - 1, ou seja, i = (n + 1)/2;
• se n é par temos n = 2i ou i = n/2.
Daqui e de (1) obtemos que:
an = 10 + [(n + 1)/2] - 1 se n é ímpar
an = 8 + (n/2) - 1 se n é par
Logo:
a30 = 8 + (30/2) - 1 = 8 + 15 - 1 = 22
e
a55 = 10 + [(55 + 1)/2] - 1 = 37
E portanto:
a30 + a55 = 22 + 37 = 59
Exercício 4: (UFSCAR/2000) A condição para que três números a, b e c estejam,
simultaneamente, em progressão aritmética e em progressão geométrica é que:
a) ac = b2
b) a + c = 2
c) a + c = b2
d) a = b = c
e) ac = 2b
Solução:
A condição para que a, b e c sejam ao mesmo tempo uma PA de razão r e uma PG de razão q é:
(1) b = a + r = aq => r = a(q - 1)
(2) c = b + r = bq => r = b(q - 1)
De (1) e (2) vem:
a(q - 1) = b(q - 1) => (a - b)(q - 1) = 0
Para que o produto seja igual a zero:
ou a - b = 0 ou q - 1 = 0 ou ambas => ou a = b ou q = 1 ou ambas
Como se trata de uma PG se a é igual a b, necessariamente q = 1. A recíproca também é
verdadeira, isto é, se q = 1 então a = b. Logo a = b e q = 1. Daqui, de (1) e de (2) segue que r = 0
e b = c = a.
Exercício 5: (UFLA/99) A soma dos elementos da sequência numérica infinita (3; 0,9; 0,09;
0,009; …) é:
a) 3,1
b) 3,9
c) 3,99
d) 3,999
e) 4
Solução:
Sejam S a soma dos elementos da sequência e S1 a soma da PG infinita (0,9; 0,09; 0,009; …) de
razão q = 10-1 = 0,1. Assim:
S = 3 + S1
Como -1 < q < 1 podemos aplicar a fórmula da soma de uma PG infinita para obter S1:
S1 = 0,9/(1 - 0,1) = 0,9/0,9 = 1 => S = 3 + 1 = 4
Exercício 6: (STA. CASA) A soma dos vinte primeiros termos de uma progressão aritmética é -
15. A soma do sexto termo dessa P.A., com o décimo quinto termo, vale:
a) 3,0
b) 1,0
c) 1,5
d) -1,5
e) -3,0
Solução:
Aplicando a fórmula da soma dos 20 primeiros termos da PA:
S20 = 20( a1 + a20)/2 = -15
Na PA finita de 20 termos, o sexto e o décimo quinto são equidistantes dos extremos, uma vez
que:
15 + 6 = 20 + 1 = 21
E, portanto:
a6 + a15 = a1 + a20
Substituindo este valor na primeira igualdade vem:
20(a6 + a15)/2 = -15 => 10(a6 + a15) = -15
=> a6 + a15 = -15/10 = -1,5
Exercício 7: (MACK) O sexto termo de uma PG, na qual dois meios geométricos estão inseridos
entre 3 e -24, tomados nessa ordem, é:
a) -48
b) -96
c) 48
d) 96
e) 192
Solução:
Para determinar os dois meios geométricos da PG cujos extremos são 3 e -24 precisamos
calcular, primeiro, sua razão q, com n = 4. Pela fórmula do termo geral temos que:
a4 = a1.q4-1 => -24 = 3q3 => q3 = -24/3 = -8 => q = -2
Logo a PG é (3; -6; 12; -24; …) e seu sexto termo é obtido, também, através da fórmula do
termo geral:
a6 = a1q6-1 => a6 = 3(-2)5 = -3.32 = -96
Os exercícios 8 e 9 a seguir foram propostos pelo leitor Watson Meyer, no comentário 17 do
artigo sobre Potenciação.
Exercício 8: Sendo Sn a soma dos termos de uma PA de razão 4, em que a1 = 6, determine n tal
que Sn é igual a 1456.
Solução:
Sabemos que:
(1) Sn = (a1 + an)n/2 = (6 + an)n/2 = 1456 => (6 + an)n = 2912
Para determinar n basta expressarmos an em função de n, o que é feito através da fórmula do
termo geral de uma PA:
(2) an = 6 + (n - 1).4 = 6 + 4n - 4 = 4n + 2
Substituindo (2) em (1):
(6 + 4n + 2)n = 2912 => 4n2 + 8n - 2912 = 0
Resolvendo a equação do segundo grau obtemos:
n1 = 26 e n2 = -28
Como n > 0, a resposta é 26.
Exercício 9: A soma dos infinitos termos da P.G (x/2; x2/4; x3/8; …) é igual a 1/10. Qual o valor
de x?
Solução:
Note que, pela lei de formação da PG, a razão é q = x/2. Como uma PG infinita converge
somente se -1 < q < 1, o valor de x deve ser tal que esta condição seja satisfeita. Aplicando,
então, a fórmula da soma vem que:

Para que a solução esteja completa falta verificar se q satisfaz a condição de convergência:

Como -1 < q < 1 a solução está concluída e x = 2/11.
Para finalizar a matéria, vamos resolver o último exercício extraído do livro Matemática para o
Ensino Médio de Manoel Jairo Bezerra.
Exercício 10: As medidas dos lados de um triângulo retângulo estão em PA de razão 3. Calcule
essas medidas.
Solução:
Sejam a, b e c as medidas dos lados do triângulo, onde a é a hipotenusa, b a base e c o outro
lado. Como eles estão em PA, (b; c; a) nesta ordem, de razão 3 vem que:
b=a-6ec=a-3
Por outro lado, do Teorema de Pitágoras para um triângulo retângulo, temos que:
a2 = b2 + c2 => a2 = (a - 6)2 + (a - 3)2
Resolvendo os produtos notáveis:
a2 = a2 - 12a + 36 + a2 - 6a + 9 = 2a2 - 18a + 45
=> a2 - 18a + 45 = 0 => a = 15 e a = 3
Mas a não pode ser igual 3, uma vez que teríamos c = 0 e b = -3, o que contradiz claramente o
fato de serem medidas dos lados de um triângulo retângulo. Logo:
a = 15 => b = 15 - 6 = 9 e c = 15 - 3 = 12
E a PA é:
(9; 12; 15).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula progressão geométrica slides.
Aula progressão geométrica slides.Aula progressão geométrica slides.
Aula progressão geométrica slides.
Luiz Antonio Claro NT
 
Progressões
ProgressõesProgressões
Progressões
Antonio Carneiro
 
PA e PG 2015 termo geral e soma
PA e PG 2015 termo geral e somaPA e PG 2015 termo geral e soma
PA e PG 2015 termo geral e soma
José Junior Barreto
 
Progressao Aritmetica (PA)
Progressao Aritmetica (PA)Progressao Aritmetica (PA)
Progressao Aritmetica (PA)
Cristina Neves
 
Mat progressoes geometricas p g
Mat progressoes geometricas p gMat progressoes geometricas p g
Mat progressoes geometricas p g
trigono_metria
 
Matemática - PA e PG
Matemática - PA e PGMatemática - PA e PG
Matemática - PA e PG
Leandro Euler
 
Progressão geométrica
Progressão geométricaProgressão geométrica
Progressão geométrica
Jorgelgl
 
Mat exercicios resolvidos 007
Mat exercicios resolvidos  007Mat exercicios resolvidos  007
Mat exercicios resolvidos 007
trigono_metrico
 
Mat sequencias e progressoes 005
Mat sequencias e progressoes  005Mat sequencias e progressoes  005
Mat sequencias e progressoes 005
trigono_metrico
 
Pg
PgPg
Pg Lista
Pg ListaPg Lista
Pg Lista
tioheraclito
 
Pa Lista1
Pa Lista1Pa Lista1
Pa Lista1
tioheraclito
 
Pa Lista2
Pa Lista2Pa Lista2
Pa Lista2
tioheraclito
 
Progressão geométrica
Progressão geométricaProgressão geométrica
Progressão geométrica
leilamaluf
 
Progressões Aritméticas NTEM
Progressões Aritméticas NTEMProgressões Aritméticas NTEM
Progressões Aritméticas NTEM
Maria Angélica B. de S.
 
Questões de progressão geometrica 01
Questões de progressão geometrica 01Questões de progressão geometrica 01
Questões de progressão geometrica 01
Deusvaldo Junior
 
Sequências e progressões
Sequências e progressõesSequências e progressões
Sequências e progressões
espacoaberto
 
P.A.
P.A.P.A.
Progressão aritmética
Progressão aritméticaProgressão aritmética
Progressão aritmética
Rosana Santos Quirino
 
www.AulasDeMatematicApoio.com - Matemática - Progressão Aritmética
www.AulasDeMatematicApoio.com  - Matemática -  Progressão Aritméticawww.AulasDeMatematicApoio.com  - Matemática -  Progressão Aritmética
www.AulasDeMatematicApoio.com - Matemática - Progressão Aritmética
Aulas De Matemática Apoio
 

Mais procurados (20)

Aula progressão geométrica slides.
Aula progressão geométrica slides.Aula progressão geométrica slides.
Aula progressão geométrica slides.
 
Progressões
ProgressõesProgressões
Progressões
 
PA e PG 2015 termo geral e soma
PA e PG 2015 termo geral e somaPA e PG 2015 termo geral e soma
PA e PG 2015 termo geral e soma
 
Progressao Aritmetica (PA)
Progressao Aritmetica (PA)Progressao Aritmetica (PA)
Progressao Aritmetica (PA)
 
Mat progressoes geometricas p g
Mat progressoes geometricas p gMat progressoes geometricas p g
Mat progressoes geometricas p g
 
Matemática - PA e PG
Matemática - PA e PGMatemática - PA e PG
Matemática - PA e PG
 
Progressão geométrica
Progressão geométricaProgressão geométrica
Progressão geométrica
 
Mat exercicios resolvidos 007
Mat exercicios resolvidos  007Mat exercicios resolvidos  007
Mat exercicios resolvidos 007
 
Mat sequencias e progressoes 005
Mat sequencias e progressoes  005Mat sequencias e progressoes  005
Mat sequencias e progressoes 005
 
Pg
PgPg
Pg
 
Pg Lista
Pg ListaPg Lista
Pg Lista
 
Pa Lista1
Pa Lista1Pa Lista1
Pa Lista1
 
Pa Lista2
Pa Lista2Pa Lista2
Pa Lista2
 
Progressão geométrica
Progressão geométricaProgressão geométrica
Progressão geométrica
 
Progressões Aritméticas NTEM
Progressões Aritméticas NTEMProgressões Aritméticas NTEM
Progressões Aritméticas NTEM
 
Questões de progressão geometrica 01
Questões de progressão geometrica 01Questões de progressão geometrica 01
Questões de progressão geometrica 01
 
Sequências e progressões
Sequências e progressõesSequências e progressões
Sequências e progressões
 
P.A.
P.A.P.A.
P.A.
 
Progressão aritmética
Progressão aritméticaProgressão aritmética
Progressão aritmética
 
www.AulasDeMatematicApoio.com - Matemática - Progressão Aritmética
www.AulasDeMatematicApoio.com  - Matemática -  Progressão Aritméticawww.AulasDeMatematicApoio.com  - Matemática -  Progressão Aritmética
www.AulasDeMatematicApoio.com - Matemática - Progressão Aritmética
 

Semelhante a P.a. e p.g.

Matemática - PA e PG
Matemática - PA e PGMatemática - PA e PG
Matemática - PA e PG
Thiago Santiago
 
24052014
2405201424052014
Sequencia logica
Sequencia logicaSequencia logica
Sequencia logica
diplomatffsa
 
Gerando triângulos pitagóricos
Gerando triângulos pitagóricosGerando triângulos pitagóricos
Gerando triângulos pitagóricos
Sandro de Macedo
 
Gabarito pa
Gabarito paGabarito pa
Gabarito pa
resolvidos
 
Exercicio de progresssao aritimetica
Exercicio de progresssao aritimeticaExercicio de progresssao aritimetica
Exercicio de progresssao aritimetica
Luiz Carlos Silva
 
17052014
1705201417052014
MatemÔÇática - T┬ópicos Fundamentais (2).pdf
MatemÔÇática - T┬ópicos Fundamentais (2).pdfMatemÔÇática - T┬ópicos Fundamentais (2).pdf
MatemÔÇática - T┬ópicos Fundamentais (2).pdf
Marcelo Martelli Rossilho
 
PDF PA e PG.pptx
PDF PA e PG.pptxPDF PA e PG.pptx
PDF PA e PG.pptx
RonaldoAlves153492
 
12042014
1204201412042014
Cesgranrio transpetro resolvida
Cesgranrio transpetro resolvidaCesgranrio transpetro resolvida
Cesgranrio transpetro resolvida
Arthur Lima
 
Progressões
ProgressõesProgressões
Progressões
Romulo Garcia
 
Prova do Colégio Militar do Rio de Janeiro, COMENTADA
Prova do Colégio Militar do Rio de Janeiro, COMENTADAProva do Colégio Militar do Rio de Janeiro, COMENTADA
Prova do Colégio Militar do Rio de Janeiro, COMENTADA
thieresaulas
 
Bloco 04 - Sequência ou Sucessão de .pdf
Bloco 04 - Sequência ou Sucessão de .pdfBloco 04 - Sequência ou Sucessão de .pdf
Bloco 04 - Sequência ou Sucessão de .pdf
luismineiro
 
todas-as-formulas-de-matematica
 todas-as-formulas-de-matematica todas-as-formulas-de-matematica
todas-as-formulas-de-matematica
Hudson Sousa
 
19042014
1904201419042014
08 - Progressões
08 - Progressões08 - Progressões
08 - Progressões
IProfessor Jaison Lotério
 
Ita2008 3dia
Ita2008 3diaIta2008 3dia
Ita2008 3dia
cavip
 
22032014
2203201422032014
Progressão geomética
Progressão geométicaProgressão geomética
Progressão geomética
Horacimar Cotrim
 

Semelhante a P.a. e p.g. (20)

Matemática - PA e PG
Matemática - PA e PGMatemática - PA e PG
Matemática - PA e PG
 
24052014
2405201424052014
24052014
 
Sequencia logica
Sequencia logicaSequencia logica
Sequencia logica
 
Gerando triângulos pitagóricos
Gerando triângulos pitagóricosGerando triângulos pitagóricos
Gerando triângulos pitagóricos
 
Gabarito pa
Gabarito paGabarito pa
Gabarito pa
 
Exercicio de progresssao aritimetica
Exercicio de progresssao aritimeticaExercicio de progresssao aritimetica
Exercicio de progresssao aritimetica
 
17052014
1705201417052014
17052014
 
MatemÔÇática - T┬ópicos Fundamentais (2).pdf
MatemÔÇática - T┬ópicos Fundamentais (2).pdfMatemÔÇática - T┬ópicos Fundamentais (2).pdf
MatemÔÇática - T┬ópicos Fundamentais (2).pdf
 
PDF PA e PG.pptx
PDF PA e PG.pptxPDF PA e PG.pptx
PDF PA e PG.pptx
 
12042014
1204201412042014
12042014
 
Cesgranrio transpetro resolvida
Cesgranrio transpetro resolvidaCesgranrio transpetro resolvida
Cesgranrio transpetro resolvida
 
Progressões
ProgressõesProgressões
Progressões
 
Prova do Colégio Militar do Rio de Janeiro, COMENTADA
Prova do Colégio Militar do Rio de Janeiro, COMENTADAProva do Colégio Militar do Rio de Janeiro, COMENTADA
Prova do Colégio Militar do Rio de Janeiro, COMENTADA
 
Bloco 04 - Sequência ou Sucessão de .pdf
Bloco 04 - Sequência ou Sucessão de .pdfBloco 04 - Sequência ou Sucessão de .pdf
Bloco 04 - Sequência ou Sucessão de .pdf
 
todas-as-formulas-de-matematica
 todas-as-formulas-de-matematica todas-as-formulas-de-matematica
todas-as-formulas-de-matematica
 
19042014
1904201419042014
19042014
 
08 - Progressões
08 - Progressões08 - Progressões
08 - Progressões
 
Ita2008 3dia
Ita2008 3diaIta2008 3dia
Ita2008 3dia
 
22032014
2203201422032014
22032014
 
Progressão geomética
Progressão geométicaProgressão geomética
Progressão geomética
 

P.a. e p.g.

  • 1. Exercício 1: (FUVEST/01) Uma progressão aritmética e uma progressão geométrica têm, ambas, o primeiro termo igual a 4, sendo que os seus terceiros termos são estritamente positivos e coincidem. Sabe-se ainda que o segundo termo da progressão aritmética excede o segundo termo da progressão geométrica em 2. Então, o terceiro termo das progressões é: a) 10 b) 12 c) 14 d) 16 e) 18 Solução: Sejam (a1, a2, a3, …) a PA de razão r e (g1, g2, g3, …) a PG de razão q. Temos como condições iniciais: (1) a1 = g1 = 4 (2) a3 > 0, g3 > 0 e a3 = g3 (3) a2 = g2 + 2 Reescrevendo (2) e (3) utilizando as fórmulas gerais dos termos de uma PA e de uma PG e (1) obtemos o seguinte sistema de equações: (4) a3 = a1 + 2r e g3 = g1.q2 => 4 + 2r = 4q2 (5) a2 = a1 + r e g2 = g1.q => 4 + r = 4q + 2 Expressando, a partir da equação (5), o valor de r em função de q e substituindo r em (4) vem: (5) => r = 4q + 2 – 4 => r = 4q – 2 (4) => 4 + 2(4q – 2) = 4q2 => 4 + 8q – 4 = 4q2 => 4q2 – 8q = 0 => q(4q – 8) = 0 => q = 0 ou 4q – 8 = 0 => q = 2 Como g3 > 0, q não pode ser zero e então q = 2. Para obter r basta substituir q na equação (5): r = 4q – 2 => r = 8 – 2 = 6 Para concluir calculamos a3 e g3: a3 = a1 + 2r => a3 = 4 + 12 = 16 g3 = g1.q2 => g3 = 4.4 = 16
  • 2. Exercício 2: (PUC-SP/2003) Os termos da seqüência (10; 8; 11; 9; 12; 10; 13; …) obedecem a uma lei de formação. Se an, em que n pertence a N*, é o termo de ordem n dessa seqüência, então a30 + a55 é igual a: a) 58 b) 59 c) 60 d) 61 e) 62 Solução: Primeiro, observe que os termos ímpares da sequência é uma PA de razão 1 e primeiro termo 10 – (10; 11; 12; 13; …). Da mesma forma os termos pares é uma PA de razão 1 e primeiro termo igual a 8 – (8; 9; 10; 11; …) . Assim, as duas PA têm como termo geral o seguinte formato: (1) ai = a1 + (i – 1).1 = a1 + i – 1 Para determinar a30 + a55 precisamos estabelecer a regra geral de formação da sequência, que está intrinsicamente relacionada às duas progressões da seguinte forma: Se n (índice da sucessão) é impar temos que n = 2i – 1, ou seja, i = (n + 1)/2; se n é par temos n = 2i ou i = n/2. Daqui e de (1) obtemos que: an = 10 + [(n + 1)/2] – 1 se n é ímpar an = 8 + (n/2) – 1 se n é par Logo: a30 = 8 + (30/2) – 1 = 8 + 15 – 1 = 22 e a55 = 10 + [(55 + 1)/2] – 1 = 37 E portanto: a30 + a55 = 22 + 37 = 59 Exercício 3: (UFSCAR/2000) A condição para que três números a, b e c estejam, simultaneamente, em progressão aritmética e em progressão geométrica é que: a) ac = b2 b) a + c = 2 c) a + c = b2
  • 3. d) a = b = c e) ac = 2b Solução: A condição para que a, b e c sejam ao mesmo tempo uma PA de razão r e uma PG de razão q é: (1) b = a + r = aq => r = a(q – 1) (2) c = b + r = bq => r = b(q – 1) De (1) e (2) vem: a(q – 1) = b(q – 1) => (a – b)(q – 1) = 0 Para que o produto seja igual a zero: ou a – b = 0 ou q – 1 = 0 ou ambas => ou a = b ou q = 1 ou ambas Como se trata de uma PG se a é igual a b, necessariamente q = 1. A recíproca também é verdadeira, isto é, se q = 1 então a = b. Logo a = b e q = 1. Daqui, de (1) e de (2) segue que r = 0 e b = c = a. Exercício 4: (UFLA/99) A soma dos elementos da sequência numérica infinita (3; 0,9; 0,09; 0,009; …) é: a) 3,1 b) 3,9 c) 3,99 d) 3,999 e) 4 Solução: Sejam S a soma dos elementos da sequência e S1 a soma da PG infinita (0,9; 0,09; 0,009; …) de razão q = 10-1 = 0,1. Assim: S = 3 + S1 Como -1 < q < 1 podemos aplicar a fórmula da soma de uma PG infinita para obter S1: S1 = 0,9/(1 – 0,1) = 0,9/0,9 = 1 => S = 3 + 1 = 4 Exercício 5: (STA. CASA) A soma dos vinte primeiros termos de uma progressão aritmética é -15. A soma do sexto termo dessa P.A., com o décimo quinto termo, vale: a) 3,0 b) 1,0 c) 1,5
  • 4. d) -1,5 e) -3,0 Solução: Aplicando a fórmula da soma dos 20 primeiros termos da PA: S20 = 20( a1 + a20)/2 = -15 Na PA finita de 20 termos, o sexto e o décimo quinto são equidistantes dos extremos, uma vez que: 15 + 6 = 20 + 1 = 21 E, portanto: a6 + a15 = a1 + a20 Substituindo este valor na primeira igualdade vem: 20(a6 + a15)/2 = -15 => 10(a6 + a15) = -15 => a6 + a15 = -15/10 = -1,5 Exercício 6: (MACK) O sexto termo de uma PG, na qual dois meios geométricos estão inseridos entre 3 e -24, tomados nessa ordem, é: a) -48 b) -96 c) 48 d) 96 e) 192 Solução: Para determinar os dois meios geométricos da PG cujos extremos são 3 e -24 precisamos calcular, primeiro, sua razão q, com n = 4. Pela fórmula do termo geral temos que: a4 = a1.q4-1 => -24 = 3q3 => q3 = -24/3 = -8 => q = -2 Logo a PG é (3; -6; 12; -24; …) e seu sexto termo é obtido, também, através da fórmula do termo geral: a6 = a1q6-1 => a6 = 3(-2)5 = -3.32 = -96 Os exercícios 8 e 9 a seguir foram propostos pelo leitor Watson Meyer, no comentário 17 do artigo sobre Potenciação.
  • 5. Exercício 7: Sendo Sn a soma dos termos de uma PA de razão 4, em que a1 = 6, determine n tal que Sn é igual a 1456. Solução: Sabemos que: (1) Sn = (a1 + an)n/2 = (6 + an)n/2 = 1456 => (6 + an)n = 2912 Para determinar n basta expressarmos an em função de n, o que é feito através da fórmula do termo geral de uma PA: (2) an = 6 + (n – 1).4 = 6 + 4n – 4 = 4n + 2 Substituindo (2) em (1): (6 + 4n + 2)n = 2912 => 4n2 + 8n – 2912 = 0 Resolvendo a equação do segundo grau obtemos: n1 = 26 e n2 = -28 Como n > 0, a resposta é 26. Exercício 8: A soma dos infinitos termos da P.G (x/2; x2/4; x3/8; …) é igual a 1/10. Qual o valor de x? Solução: Note que, pela lei de formação da PG, a razão é q = x/2. Como uma PG infinita converge somente se -1 < q < 1, o valor de x deve ser tal que esta condição seja satisfeita. Aplicando, então, a fórmula da soma vem que: Para que a solução esteja completa falta verificar se q satisfaz a condição de convergência: Como -1 < q < 1 a solução está concluída e x = 2/11.
  • 6. Para finalizar a matéria, vamos resolver o último exercício extraído do livro Matemática para o Ensino Médio de Manoel Jairo Bezerra. Exercício 9: As medidas dos lados de um triângulo retângulo estão em PA de razão 3. Calcule essas medidas. Solução: Sejam a, b e c as medidas dos lados do triângulo, onde a é a hipotenusa, b a base e c o outro lado. Como eles estão em PA, (b; c; a) nesta ordem, de razão 3 vem que: b=a–6ec=a–3 Por outro lado, do Teorema de Pitágoras para um triângulo retângulo, temos que: a2 = b2 + c2 => a2 = (a – 6)2 + (a – 3)2 Resolvendo os produtos notáveis: a2 = a2 – 12a + 36 + a2 – 6a + 9 = 2a2 – 18a + 45 => a2 – 18a + 45 = 0 => a = 15 e a = 3 Mas a não pode ser igual 3, uma vez que teríamos c = 0 e b = -3, o que contradiz claramente o fato de serem medidas dos lados de um triângulo retângulo. Logo: a = 15 => b = 15 – 6 = 9 e c = 15 – 3 = 12 E a PA é: (9; 12; 15). Exercício 1: (FUVEST/01) Uma progressão aritmética e uma progressão geométrica têm, ambas, o primeiro termo igual a 4, sendo que os seus terceiros termos são estritamente positivos e coincidem. Sabe-se ainda que o segundo termo da progressão aritmética excede o segundo termo da progressão geométrica em 2. Então, o terceiro termo das progressões é: a) 10 b) 12 c) 14 d) 16 e) 18 Solução: Sejam (a1, a2, a3, …) a PA de razão r e (g1, g2, g3, …) a PG de razão q. Temos como condições iniciais: (1) a1 = g1 = 4 (2) a3 > 0, g3 > 0 e a3 = g3 (3) a2 = g2 + 2 Reescrevendo (2) e (3) utilizando as fórmulas gerais dos termos de uma PA e de uma PG e (1)
  • 7. obtemos o seguinte sistema de equações: (4) a3 = a1 + 2r e g3 = g1.q2 => 4 + 2r = 4q2 (5) a2 = a1 + r e g2 = g1.q => 4 + r = 4q + 2 Expressando, a partir da equação (5), o valor de r em função de q e substituindo r em (4) vem: (5) => r = 4q + 2 - 4 => r = 4q - 2 (4) => 4 + 2(4q - 2) = 4q2 => 4 + 8q - 4 = 4q2 => 4q2 - 8q = 0 => q(4q - 8) = 0 => q = 0 ou 4q - 8 = 0 => q = 2 Como g3 > 0, q não pode ser zero e então q = 2. Para obter r basta substituir q na equação (5): r = 4q - 2 => r = 8 - 2 = 6 Para concluir calculamos a3 e g3: a3 = a1 + 2r => a3 = 4 + 12 = 16 g3 = g1.q2 => g3 = 4.4 = 16 Exercício 2: (ITA/2000) O valor de n que torna a seqüência (2 + 3n; –5n; 1 – 4n) uma progressão aritmética pertence ao intervalo: a) [– 2, –1] b) [– 1, 0] c) [0, 1] d) [1, 2] e) [2, 3] Solução: Para que a sequência se torne uma PA de razão r é necessário que seus três termos satisfaçam as igualdades (aplicação da definição de PA): (1) -5n = 2 + 3n + r (2) 1 - 4n = -5n + r Determinando o valor de r em (1) e substituindo em (2): (1) => r = -5n - 2 - 3n = -8n - 2 (2) => 1 - 4n = -5n - 8n - 2 => 1 - 4n = -13n - 2 => 13n - 4n = -2 - 1 => 9n = -3 => n = -3/9 = -1/3 Ou seja, -1 < n < 0 e, portanto, a resposta correta é a b). Exercício 3: (PUC-SP/2003) Os termos da seqüência (10; 8; 11; 9; 12; 10; 13; …) obedecem a uma lei de formação. Se an, em que n pertence a N*, é o termo de ordem n dessa seqüência, então a30 + a55 é igual a: a) 58 b) 59 c) 60 d) 61 e) 62 Solução: Primeiro, observe que os termos ímpares da sequência é uma PA de razão 1 e primeiro termo 10 - (10; 11; 12; 13; …). Da mesma forma os termos pares é uma PA de razão 1 e primeiro termo igual a 8 - (8; 9; 10; 11; …) . Assim, as duas PA têm como termo geral o seguinte formato: (1) ai = a1 + (i - 1).1 = a1 + i - 1 Para determinar a30 + a55 precisamos estabelecer a regra geral de formação da sequência, que está intrinsicamente relacionada às duas progressões da seguinte forma:
  • 8. • Se n (índice da sucessão) é impar temos que n = 2i - 1, ou seja, i = (n + 1)/2; • se n é par temos n = 2i ou i = n/2. Daqui e de (1) obtemos que: an = 10 + [(n + 1)/2] - 1 se n é ímpar an = 8 + (n/2) - 1 se n é par Logo: a30 = 8 + (30/2) - 1 = 8 + 15 - 1 = 22 e a55 = 10 + [(55 + 1)/2] - 1 = 37 E portanto: a30 + a55 = 22 + 37 = 59 Exercício 4: (UFSCAR/2000) A condição para que três números a, b e c estejam, simultaneamente, em progressão aritmética e em progressão geométrica é que: a) ac = b2 b) a + c = 2 c) a + c = b2 d) a = b = c e) ac = 2b Solução: A condição para que a, b e c sejam ao mesmo tempo uma PA de razão r e uma PG de razão q é: (1) b = a + r = aq => r = a(q - 1) (2) c = b + r = bq => r = b(q - 1) De (1) e (2) vem: a(q - 1) = b(q - 1) => (a - b)(q - 1) = 0 Para que o produto seja igual a zero: ou a - b = 0 ou q - 1 = 0 ou ambas => ou a = b ou q = 1 ou ambas Como se trata de uma PG se a é igual a b, necessariamente q = 1. A recíproca também é verdadeira, isto é, se q = 1 então a = b. Logo a = b e q = 1. Daqui, de (1) e de (2) segue que r = 0 e b = c = a. Exercício 5: (UFLA/99) A soma dos elementos da sequência numérica infinita (3; 0,9; 0,09; 0,009; …) é: a) 3,1 b) 3,9 c) 3,99 d) 3,999 e) 4 Solução: Sejam S a soma dos elementos da sequência e S1 a soma da PG infinita (0,9; 0,09; 0,009; …) de razão q = 10-1 = 0,1. Assim: S = 3 + S1 Como -1 < q < 1 podemos aplicar a fórmula da soma de uma PG infinita para obter S1: S1 = 0,9/(1 - 0,1) = 0,9/0,9 = 1 => S = 3 + 1 = 4 Exercício 6: (STA. CASA) A soma dos vinte primeiros termos de uma progressão aritmética é - 15. A soma do sexto termo dessa P.A., com o décimo quinto termo, vale: a) 3,0
  • 9. b) 1,0 c) 1,5 d) -1,5 e) -3,0 Solução: Aplicando a fórmula da soma dos 20 primeiros termos da PA: S20 = 20( a1 + a20)/2 = -15 Na PA finita de 20 termos, o sexto e o décimo quinto são equidistantes dos extremos, uma vez que: 15 + 6 = 20 + 1 = 21 E, portanto: a6 + a15 = a1 + a20 Substituindo este valor na primeira igualdade vem: 20(a6 + a15)/2 = -15 => 10(a6 + a15) = -15 => a6 + a15 = -15/10 = -1,5 Exercício 7: (MACK) O sexto termo de uma PG, na qual dois meios geométricos estão inseridos entre 3 e -24, tomados nessa ordem, é: a) -48 b) -96 c) 48 d) 96 e) 192 Solução: Para determinar os dois meios geométricos da PG cujos extremos são 3 e -24 precisamos calcular, primeiro, sua razão q, com n = 4. Pela fórmula do termo geral temos que: a4 = a1.q4-1 => -24 = 3q3 => q3 = -24/3 = -8 => q = -2 Logo a PG é (3; -6; 12; -24; …) e seu sexto termo é obtido, também, através da fórmula do termo geral: a6 = a1q6-1 => a6 = 3(-2)5 = -3.32 = -96 Os exercícios 8 e 9 a seguir foram propostos pelo leitor Watson Meyer, no comentário 17 do artigo sobre Potenciação. Exercício 8: Sendo Sn a soma dos termos de uma PA de razão 4, em que a1 = 6, determine n tal que Sn é igual a 1456. Solução: Sabemos que: (1) Sn = (a1 + an)n/2 = (6 + an)n/2 = 1456 => (6 + an)n = 2912 Para determinar n basta expressarmos an em função de n, o que é feito através da fórmula do termo geral de uma PA: (2) an = 6 + (n - 1).4 = 6 + 4n - 4 = 4n + 2 Substituindo (2) em (1): (6 + 4n + 2)n = 2912 => 4n2 + 8n - 2912 = 0 Resolvendo a equação do segundo grau obtemos: n1 = 26 e n2 = -28 Como n > 0, a resposta é 26. Exercício 9: A soma dos infinitos termos da P.G (x/2; x2/4; x3/8; …) é igual a 1/10. Qual o valor
  • 10. de x? Solução: Note que, pela lei de formação da PG, a razão é q = x/2. Como uma PG infinita converge somente se -1 < q < 1, o valor de x deve ser tal que esta condição seja satisfeita. Aplicando, então, a fórmula da soma vem que: Para que a solução esteja completa falta verificar se q satisfaz a condição de convergência: Como -1 < q < 1 a solução está concluída e x = 2/11. Para finalizar a matéria, vamos resolver o último exercício extraído do livro Matemática para o Ensino Médio de Manoel Jairo Bezerra. Exercício 10: As medidas dos lados de um triângulo retângulo estão em PA de razão 3. Calcule essas medidas. Solução: Sejam a, b e c as medidas dos lados do triângulo, onde a é a hipotenusa, b a base e c o outro lado. Como eles estão em PA, (b; c; a) nesta ordem, de razão 3 vem que: b=a-6ec=a-3 Por outro lado, do Teorema de Pitágoras para um triângulo retângulo, temos que: a2 = b2 + c2 => a2 = (a - 6)2 + (a - 3)2 Resolvendo os produtos notáveis: a2 = a2 - 12a + 36 + a2 - 6a + 9 = 2a2 - 18a + 45 => a2 - 18a + 45 = 0 => a = 15 e a = 3 Mas a não pode ser igual 3, uma vez que teríamos c = 0 e b = -3, o que contradiz claramente o fato de serem medidas dos lados de um triângulo retângulo. Logo: a = 15 => b = 15 - 6 = 9 e c = 15 - 3 = 12 E a PA é: (9; 12; 15).