SlideShare uma empresa Scribd logo
FILOSOFIA 11.º ano
FILOSOFIA 11.º ano
Luís Rodrigues
O ceticismo de Hume
ANÁLISE COMPARATIVA DE DUAS
TEORIAS DO CONHECIMENTO:
O EMPIRISMO DE HUME
FILOSOFIA 11.º ano
Os diversos tipos de conhecimento
O ceticismo de Hume
O nosso conhecimento depende das inferências causais que fazemos
formando raciocínios indutivos.
Mas nem a ideia de causalidade nem a indução podem ser justificadas
quer mediante a razão quer recorrendo à experiência.
Assim sendo, o nosso conhecimento dos factos do mundo não pode ser
justificado.
FILOSOFIA 11.º ano
O ceticismo de Hume
O conhecimento do mundo é um conjunto de crenças que:
1. Não podemos saber se são verdadeiras,
2. Porque não as podemos justificar nem empírica nem racionalmente.
FILOSOFIA 11.º ano
O ceticismo de Hume
O ceticismo de Hume
Se o conhecimento for entendido como crença verdadeira justificada,
não temos qualquer justificação para acreditar na verdade das nossas
crenças sobre o mundo.
Só sabemos que nada sabemos.
Não conseguimos justificar nem que o nosso conhecimento é
constituído por certezas nem por verdades prováveis (a indução não nos
dá conhecimentos).
FILOSOFIA 11.º ano
O ceticismo de Hume
O ceticismo de Hume
A ideia de crença verdadeira justificada é substituída por uma «crença
natural» que parece mais do que suficiente para inferir efeitos
semelhantes de causas semelhantes e predizer acontecimentos
futuros.
FILOSOFIA 11.º ano
O ceticismo de Hume
O ceticismo de Hume
Hume considera de importância vital a nossa crença na causalidade e na
indução. Há em nós uma propensão natural para acreditar na ordem e
regularidade da natureza. O instinto é um guia confiável porque seria
absurdo que a natureza nos desse instintos que não cumprissem a
função de nos adaptar ao mundo.
Este ceticismo é um naturalismo.
FILOSOFIA 11.º ano
O ceticismo de Hume
O ceticismo de Hume

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hume_tipos_conhecimento
Hume_tipos_conhecimentoHume_tipos_conhecimento
Hume_tipos_conhecimentoIsabel Moura
 
A crença na ideia de conexão necessária
A crença na ideia de conexão necessáriaA crença na ideia de conexão necessária
A crença na ideia de conexão necessáriaLuis De Sousa Rodrigues
 
O conhecimento do mundo a uniformidade da natureza
O conhecimento do mundo   a uniformidade da naturezaO conhecimento do mundo   a uniformidade da natureza
O conhecimento do mundo a uniformidade da naturezaLuis De Sousa Rodrigues
 
Karl popper - Filosofia 11º ano
Karl popper - Filosofia 11º anoKarl popper - Filosofia 11º ano
Karl popper - Filosofia 11º anoFilipaFonseca
 
A definição tradicional de conhecimento
A definição tradicional de conhecimentoA definição tradicional de conhecimento
A definição tradicional de conhecimentoLuis De Sousa Rodrigues
 
Filosofia e Conhecimento 1
Filosofia e Conhecimento 1Filosofia e Conhecimento 1
Filosofia e Conhecimento 1Jorge Barbosa
 
O hábito e a ideia de conexão necessária
O hábito e a ideia de conexão necessáriaO hábito e a ideia de conexão necessária
O hábito e a ideia de conexão necessáriaLuis De Sousa Rodrigues
 
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade CognoscitivaFilosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade CognoscitivaRafael Cristino
 
11º b final
11º b   final11º b   final
11º b finalj_sdias
 
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos moraisDiversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos moraisLuis De Sousa Rodrigues
 
Filosofia Origem e objetos do conhecimento segundo hume
Filosofia Origem e objetos do conhecimento segundo hume Filosofia Origem e objetos do conhecimento segundo hume
Filosofia Origem e objetos do conhecimento segundo hume Sofia Yuna
 
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo DescartesProvas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo DescartesJoana Filipa Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Hume_tipos_conhecimento
Hume_tipos_conhecimentoHume_tipos_conhecimento
Hume_tipos_conhecimento
 
Cepticismo
CepticismoCepticismo
Cepticismo
 
Da dúvida ao cogito
Da dúvida ao cogitoDa dúvida ao cogito
Da dúvida ao cogito
 
A crença na ideia de conexão necessária
A crença na ideia de conexão necessáriaA crença na ideia de conexão necessária
A crença na ideia de conexão necessária
 
O conhecimento do mundo a uniformidade da natureza
O conhecimento do mundo   a uniformidade da naturezaO conhecimento do mundo   a uniformidade da natureza
O conhecimento do mundo a uniformidade da natureza
 
As relações de ideias
As relações de ideiasAs relações de ideias
As relações de ideias
 
Karl popper - Filosofia 11º ano
Karl popper - Filosofia 11º anoKarl popper - Filosofia 11º ano
Karl popper - Filosofia 11º ano
 
A definição tradicional de conhecimento
A definição tradicional de conhecimentoA definição tradicional de conhecimento
A definição tradicional de conhecimento
 
Hume
HumeHume
Hume
 
Filosofia e Conhecimento 1
Filosofia e Conhecimento 1Filosofia e Conhecimento 1
Filosofia e Conhecimento 1
 
O hábito e a ideia de conexão necessária
O hábito e a ideia de conexão necessáriaO hábito e a ideia de conexão necessária
O hábito e a ideia de conexão necessária
 
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade CognoscitivaFilosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
 
11º b final
11º b   final11º b   final
11º b final
 
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos moraisDiversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
 
Filosofia Origem e objetos do conhecimento segundo hume
Filosofia Origem e objetos do conhecimento segundo hume Filosofia Origem e objetos do conhecimento segundo hume
Filosofia Origem e objetos do conhecimento segundo hume
 
Popper contra o indutivismo
Popper contra o indutivismoPopper contra o indutivismo
Popper contra o indutivismo
 
Objeções_Hume
Objeções_HumeObjeções_Hume
Objeções_Hume
 
Impressões e ideias
Impressões e ideiasImpressões e ideias
Impressões e ideias
 
Popper – o problema da demarcação
Popper – o problema da demarcaçãoPopper – o problema da demarcação
Popper – o problema da demarcação
 
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo DescartesProvas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo Descartes
 

Destaque (18)

O ceticismo de hume
O ceticismo de humeO ceticismo de hume
O ceticismo de hume
 
David hume
David humeDavid hume
David hume
 
David hume e a critica à causalidade
David hume e a critica à causalidadeDavid hume e a critica à causalidade
David hume e a critica à causalidade
 
O problema da indução
O problema da induçãoO problema da indução
O problema da indução
 
O conhecimento do mundo a relação causal
O conhecimento do mundo   a relação causalO conhecimento do mundo   a relação causal
O conhecimento do mundo a relação causal
 
O emprismo de David Hume
O emprismo de David HumeO emprismo de David Hume
O emprismo de David Hume
 
Conhecimento de factos
Conhecimento de factosConhecimento de factos
Conhecimento de factos
 
O essencial para os exames de filosofia
O essencial para os exames de filosofiaO essencial para os exames de filosofia
O essencial para os exames de filosofia
 
David Hume - Trab Grupo VI
David Hume - Trab Grupo VIDavid Hume - Trab Grupo VI
David Hume - Trab Grupo VI
 
Teorias Explicativas do Conhecimento - Descartes
Teorias Explicativas do Conhecimento - DescartesTeorias Explicativas do Conhecimento - Descartes
Teorias Explicativas do Conhecimento - Descartes
 
Resumos filosofia 11
Resumos filosofia 11Resumos filosofia 11
Resumos filosofia 11
 
Conhecimento de factos
Conhecimento de factosConhecimento de factos
Conhecimento de factos
 
Comparação descartes hume
Comparação descartes   humeComparação descartes   hume
Comparação descartes hume
 
O problema da indução
O problema da induçãoO problema da indução
O problema da indução
 
O indutivismo
O indutivismoO indutivismo
O indutivismo
 
Empirismo
EmpirismoEmpirismo
Empirismo
 
O projeto de descartes – versão 2
O projeto de descartes – versão 2O projeto de descartes – versão 2
O projeto de descartes – versão 2
 
A crença na ideia de conexão necessária
A crença na ideia de conexão necessáriaA crença na ideia de conexão necessária
A crença na ideia de conexão necessária
 

Semelhante a O ceticismo de hume

Estrutura do ato de conhecimento
Estrutura do ato de conhecimentoEstrutura do ato de conhecimento
Estrutura do ato de conhecimentoMárcia Franco
 
O empirismo e o racionalismo (doc.1)
O empirismo e o racionalismo (doc.1)O empirismo e o racionalismo (doc.1)
O empirismo e o racionalismo (doc.1)Joaquim Melro
 
O emprismo de David Hume (doc. 1)
O emprismo de David Hume (doc. 1)O emprismo de David Hume (doc. 1)
O emprismo de David Hume (doc. 1)Joaquim Melro
 
Empirismo de David Hume (Doc.1)
Empirismo de David Hume (Doc.1)Empirismo de David Hume (Doc.1)
Empirismo de David Hume (Doc.1)guest9578d1
 
Aula revisão - Filosofia
Aula revisão - FilosofiaAula revisão - Filosofia
Aula revisão - Filosofiaerickxk
 
1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimentoErica Frau
 
FILOSOFIA EMPIRISMO MÉTODO DE ANÁLISE FILOSÓFICA
FILOSOFIA EMPIRISMO MÉTODO DE ANÁLISE FILOSÓFICAFILOSOFIA EMPIRISMO MÉTODO DE ANÁLISE FILOSÓFICA
FILOSOFIA EMPIRISMO MÉTODO DE ANÁLISE FILOSÓFICAAurelianoFerreirades2
 
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale.docx
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale.docx01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale.docx
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale.docxLucasGilCosta
 
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale (1).docx
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale (1).docx01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale (1).docx
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale (1).docxLucasGilCosta
 
O problema da verdade psicologia
O problema da verdade   psicologiaO problema da verdade   psicologia
O problema da verdade psicologiaPoliana Martins
 
Comparação_Descartes_Hume
Comparação_Descartes_HumeComparação_Descartes_Hume
Comparação_Descartes_HumeIsabel Moura
 
Slides trabalho empirismo 25tp 22
Slides trabalho empirismo 25tp 22Slides trabalho empirismo 25tp 22
Slides trabalho empirismo 25tp 22Alexandre Misturini
 
Apostila do 1º ano 3º e 4º bimestre
Apostila do 1º ano   3º e 4º bimestreApostila do 1º ano   3º e 4º bimestre
Apostila do 1º ano 3º e 4º bimestreDuzg
 
O empirismo de david Hume (Nereu)
O empirismo de david Hume (Nereu)O empirismo de david Hume (Nereu)
O empirismo de david Hume (Nereu)Joaquim Melro
 
O emprismo de David Hume (Nereu)
O emprismo de David Hume (Nereu)O emprismo de David Hume (Nereu)
O emprismo de David Hume (Nereu)guest9578d1
 

Semelhante a O ceticismo de hume (20)

Estrutura do ato de conhecimento
Estrutura do ato de conhecimentoEstrutura do ato de conhecimento
Estrutura do ato de conhecimento
 
O empirismo e o racionalismo (doc.1)
O empirismo e o racionalismo (doc.1)O empirismo e o racionalismo (doc.1)
O empirismo e o racionalismo (doc.1)
 
O emprismo de David Hume (doc. 1)
O emprismo de David Hume (doc. 1)O emprismo de David Hume (doc. 1)
O emprismo de David Hume (doc. 1)
 
Empirismo de David Hume (Doc.1)
Empirismo de David Hume (Doc.1)Empirismo de David Hume (Doc.1)
Empirismo de David Hume (Doc.1)
 
Aula revisão - Filosofia
Aula revisão - FilosofiaAula revisão - Filosofia
Aula revisão - Filosofia
 
Da dúvida ao cogito
Da dúvida ao cogitoDa dúvida ao cogito
Da dúvida ao cogito
 
1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento
 
FILOSOFIA EMPIRISMO MÉTODO DE ANÁLISE FILOSÓFICA
FILOSOFIA EMPIRISMO MÉTODO DE ANÁLISE FILOSÓFICAFILOSOFIA EMPIRISMO MÉTODO DE ANÁLISE FILOSÓFICA
FILOSOFIA EMPIRISMO MÉTODO DE ANÁLISE FILOSÓFICA
 
Empirismo 26 tp
Empirismo 26 tpEmpirismo 26 tp
Empirismo 26 tp
 
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale.docx
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale.docx01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale.docx
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale.docx
 
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale (1).docx
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale (1).docx01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale (1).docx
01_O_que_é_Filosofia_e_por_que_vale (1).docx
 
Introdução à Filosofia
Introdução à FilosofiaIntrodução à Filosofia
Introdução à Filosofia
 
O problema da verdade psicologia
O problema da verdade   psicologiaO problema da verdade   psicologia
O problema da verdade psicologia
 
Comparação_Descartes_Hume
Comparação_Descartes_HumeComparação_Descartes_Hume
Comparação_Descartes_Hume
 
Slides trabalho empirismo 25tp 22
Slides trabalho empirismo 25tp 22Slides trabalho empirismo 25tp 22
Slides trabalho empirismo 25tp 22
 
O conhecimento do mundo
O conhecimento do mundoO conhecimento do mundo
O conhecimento do mundo
 
Apostila do 1º ano 3º e 4º bimestre
Apostila do 1º ano   3º e 4º bimestreApostila do 1º ano   3º e 4º bimestre
Apostila do 1º ano 3º e 4º bimestre
 
Empirismo 26 tp
Empirismo 26 tpEmpirismo 26 tp
Empirismo 26 tp
 
O empirismo de david Hume (Nereu)
O empirismo de david Hume (Nereu)O empirismo de david Hume (Nereu)
O empirismo de david Hume (Nereu)
 
O emprismo de David Hume (Nereu)
O emprismo de David Hume (Nereu)O emprismo de David Hume (Nereu)
O emprismo de David Hume (Nereu)
 

Mais de Luis De Sousa Rodrigues (20)

Unidade funcional do cérebro
Unidade funcional do cérebroUnidade funcional do cérebro
Unidade funcional do cérebro
 
Tipos de vinculação
Tipos de vinculaçãoTipos de vinculação
Tipos de vinculação
 
Tipos de aprendizagem
Tipos de aprendizagemTipos de aprendizagem
Tipos de aprendizagem
 
Teorias sobre as emoções
Teorias sobre as emoçõesTeorias sobre as emoções
Teorias sobre as emoções
 
Relações precoces
Relações precocesRelações precoces
Relações precoces
 
Raízes da vinculação
Raízes da vinculaçãoRaízes da vinculação
Raízes da vinculação
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
 
Perturbações da vinculação
Perturbações da vinculaçãoPerturbações da vinculação
Perturbações da vinculação
 
Perceção e gestalt
Perceção e gestaltPerceção e gestalt
Perceção e gestalt
 
Os processos emocionais
Os processos emocionaisOs processos emocionais
Os processos emocionais
 
Os grupos
Os gruposOs grupos
Os grupos
 
O sistema nervoso
O sistema nervosoO sistema nervoso
O sistema nervoso
 
O que nos torna humanos
O que nos torna humanosO que nos torna humanos
O que nos torna humanos
 
Maslow e a motivação
Maslow e a motivaçãoMaslow e a motivação
Maslow e a motivação
 
Lateralidade cerebral
Lateralidade cerebralLateralidade cerebral
Lateralidade cerebral
 
Freud 9
Freud 9Freud 9
Freud 9
 
Freud 8
Freud 8Freud 8
Freud 8
 
Freud 7
Freud 7Freud 7
Freud 7
 
Freud 6
Freud 6Freud 6
Freud 6
 
Freud 5
Freud 5Freud 5
Freud 5
 

O ceticismo de hume

  • 1. FILOSOFIA 11.º ano FILOSOFIA 11.º ano Luís Rodrigues O ceticismo de Hume
  • 2. ANÁLISE COMPARATIVA DE DUAS TEORIAS DO CONHECIMENTO: O EMPIRISMO DE HUME FILOSOFIA 11.º ano Os diversos tipos de conhecimento
  • 3. O ceticismo de Hume O nosso conhecimento depende das inferências causais que fazemos formando raciocínios indutivos. Mas nem a ideia de causalidade nem a indução podem ser justificadas quer mediante a razão quer recorrendo à experiência. Assim sendo, o nosso conhecimento dos factos do mundo não pode ser justificado. FILOSOFIA 11.º ano O ceticismo de Hume
  • 4. O conhecimento do mundo é um conjunto de crenças que: 1. Não podemos saber se são verdadeiras, 2. Porque não as podemos justificar nem empírica nem racionalmente. FILOSOFIA 11.º ano O ceticismo de Hume O ceticismo de Hume
  • 5. Se o conhecimento for entendido como crença verdadeira justificada, não temos qualquer justificação para acreditar na verdade das nossas crenças sobre o mundo. Só sabemos que nada sabemos. Não conseguimos justificar nem que o nosso conhecimento é constituído por certezas nem por verdades prováveis (a indução não nos dá conhecimentos). FILOSOFIA 11.º ano O ceticismo de Hume O ceticismo de Hume
  • 6. A ideia de crença verdadeira justificada é substituída por uma «crença natural» que parece mais do que suficiente para inferir efeitos semelhantes de causas semelhantes e predizer acontecimentos futuros. FILOSOFIA 11.º ano O ceticismo de Hume O ceticismo de Hume
  • 7. Hume considera de importância vital a nossa crença na causalidade e na indução. Há em nós uma propensão natural para acreditar na ordem e regularidade da natureza. O instinto é um guia confiável porque seria absurdo que a natureza nos desse instintos que não cumprissem a função de nos adaptar ao mundo. Este ceticismo é um naturalismo. FILOSOFIA 11.º ano O ceticismo de Hume O ceticismo de Hume