SlideShare uma empresa Scribd logo
Plural 12
a estrutura
Mensagem
de
Fernando
Pessoa
PinturadeRinoceronte
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Mensagem de Fernando Pessoa
“Desejo ser um criador de
mitos, que é o mistério mais
alto que pode obrar alguém da
Humanidade.”
Fernando Pessoa,
Páginas Íntimas e de Auto-Interpretação
“A criação de um Portugal
mítico foi um dos trabalhos da
vida de Pessoa ao longo de
muitos anos, e veio a
configurar-se no único livro de
poemas em português, que ele
publicou: Mensagem.”
Jorge de Sena, in “Persona”
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
 Escrita por Fernando
Pessoa, entre 1913 e 1934,
– num período de
crescente crise nacional.
 Publicada no dia 1 de
dezembro de 1934, no
aniversário da restauração
da independência.
 Única obra completa em
português, publicada em
vida do poeta.
Mensagem de Fernando Pessoa
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
1.ª parte
Brasão
2.ª parte
Mar Português
3.ª parte
O Encoberto
Estrutura de Mensagem
Obra composta por 44 poemas,
apresentados numa estrutura tripartida.
Mensagem
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Significado da estrutura de Mensagem
O que significa
cada uma destas
três partes
Brasão
?
Mar Português
O Encoberto
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Nascimento da pátria
 Fundação da nacionalidade,
construção da pátria e do império.
 Poemas que aludem aos fundadores
e construtores, heróis lendários ou
históricos, convertidos em símbolos.
1.ª parte – “Brasão”
Significado da estrutura de Mensagem
Brasão: a matriz, o símbolo, o emblema, o selo da pátria.
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Versos exemplares de poemas da 1.ª parte
- uma visão mítica da construção da pátria, do sonho e ânsia do império.
 “O mito é o nada que é tudo” (“Ulisses”)
 “Assim se Portugal formou” (“O Conde D. Henrique”)
 “A voz da terra ansiando pelo mar” (“D. Dinis”)
 “Humano ventre do Império” (“D. Filipa de Lencastre”)
 “Sem a loucura que é o homem?” (“D. Sebastião, Rei de Portugal”)
 “É excalibur, a ungida / Que o Rei Artur te deu” (“Nun’ Álvares Pereira”)
 “Tem aos pés o mar novo” (“O Infante D. Henrique”)
 “Braços cruzados, fita além do mar” (“D. João, O Segundo”)
1.ª parte – “Brasão”
Significado da estrutura de Mensagem
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Realização da pátria
 Apogeu da ação portuguesa dos
Descobrimentos.
 Poemas inspirados na ânsia do
Desconhecido e no heroísmo da luta
com o mar e seu desvendamento.
2.ª parte – “Mar Português”
Significado da estrutura de Mensagem
Mar Português: sonhado e desvendado pelos heróis e nautas; português por direito.
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Versos exemplares de poemas da 2.ª parte
- a realização transcendente da concretização do impossível e da passagem dos
limites do Horizonte que fez português o mar.
 “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce” (“O Infante”)
 “Cumpriu-se o Mar (...) / Falta cumprir-se Portugal” (“O Infante”)
 “O sonho é ver as formas invisíveis / Da distância imprecisa” (“Horizonte”)
 “O mar sem fim é português” (“Padrão”)
 “Aqui ao leme sou mais do que eu: / Sou um Povo que quer o mar que é teu”
(“O Mostrengo”)
 “Tudo vale a pena / Se a alma não é pequena.” (“Mar Português”)
 “E outra vez conquistemos a Distância / Do mar ou outra” (“Prece”)
2.ª parte – “Mar Português”
Significado da estrutura de Mensagem
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Morte da pátria
 Morte das energias de Portugal.
 Poemas de afirmação do
sebastianismo.
 Apelo ao sonho e ânsia messiânica da
construção do Quinto Império.
3.ª parte – “O Encoberto”
Significado da estrutura de Mensagem
Renascimento
O sonho encoberto, apagado no nevoeiro; a chama que é preciso reacender.
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Versos exemplares de poemas da 3.ª parte
- só o sonho, a loucura, a “febre de Além” farão Portugal ressurgir do nevoeiro e procurar a
utopia do impossível, do Longe, da Distância, do Absoluto.
 “Ser descontente é ser homem” (“O Quinto Império”)
 “Quem vem viver a verdade / Que morreu D. Sebastião?” (“O Quinto Império”)
 “Que voz vem no som das ondas / Que não é a voz do mar? (“As Ilhas Afortunadas”)
 “Quando virás ó Encoberto, / Sonho das eras português?” (“Screvo meu livro...”)
 “É a busca de quem somos, na distância / De nós” (“Noite”)
 “Que jaz no abismo sob o mar que se ergue? /Nós, Portugal” (“Tormenta”)
 “Chamar Aquele que está dormindo / E foi outrora Senhor do Mar.” (“Antemanhã”)
 “Ó Portugal, hoje és nevoeiro...” (“Nevoeiro”)
 “É a Hora!” (“Nevoeiro”)
3.ª parte – “O Encoberto”
Significado da estrutura de Mensagem
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Em síntese
 A estrutura da Mensagem representa um ciclo de nascimento, vida e morte da pátria.
 Mas esta morte não é definitiva, pois pressupõe um renascimento que será o novo império, futuro
e espiritual – o Quinto Império.
 Esse ciclo é visível na estrutura tripartida da obra – Brasão, Mar Português, O Encoberto.
Significado da estrutura de Mensagem
1. Brasão
Nascimento
Os fundadores e
construtores do império
2. Mar Português
Vida
Realização do império
territorial sonhado
Renascimento
do império
espiritual:
Quinto Império
3. O Encoberto
Morte
Fim das energias
do império
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Estrutura de Mensagem
Que títulos têm
e como estão organizados
os poemas da
1.ª parte – “Brasão” ?
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Estrutura de Mensagem
“Brasão” Poemas
Os Campos O dos Castelos
O das Quinas
Os Castelos Ulisses
Viriato
O Conde D. Henrique
D. Tareja
D. Afonso Henriques
D. Dinis
D. João I
D. Filipa de Lencastre
As Quinas D. Duarte, Rei de Portugal
D. Fernando, Infante de Portugal
D. Pedro, Regente de Portugal
D. João, Infante de Portugal
D. Sebastião, Rei de Portugal
A Coroa Nun’Álvares Pereira
O Timbre A cabeça do Grifo: O Infante D. Henrique
Uma asa do Grifo: D. João, O Segundo
A outra asa do Grifo: Afonso de Albuquerque
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Estrutura de Mensagem
Que títulos têm
e como estão organizados
os poemas da
2.ª parte – “Mar Português” ?
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Estrutura de Mensagem
Poemas
O Infante
Horizonte
Padrão
O Mostrengo
Epitáfio de Bartolomeu Dias
Os Colombos
Ocidente
Fernão de Magalhães
Ascensão de Vasco da Gama
Mar Português
A Última Nau
Prece
“Mar Português” não apresenta divisões temáticas.
Integra 12 poemas cujos títulos são clarificadores.
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Estrutura de Mensagem
Que títulos têm
e como estão organizados
os poemas da
3.ª parte – “O Encoberto” ?
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Estrutura de Mensagem
“O Encoberto” Poemas
Os Símbolos D. Sebastião
O Quinto Império
O Desejado
As Ilhas Afortunadas
O Encoberto
Os Avisos O Bandarra
António Vieira
Screvo meu livro à beira-mágoa
Os Tempos Noite
Tormenta
Calma
Antemanhã
Nevoeiro
Plural 12
“E a nossa grande Raça partirá em busca de
uma Índia nova, que não existe no espaço,
em naus que são construídas «daquilo que
os sonhos são feitos». E o seu verdadeiro e
supremo destino, de que a obra dos
navegadores foi o obscuro e carnal
anterremedo, realizar-se-á divinamente”.
Fernando Pessoa, in “A Águia”
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Oficina de escrita
Redija um texto expositivo de oitenta a cento e trinta palavras sobre a
relação que, na Mensagem de Fernando Pessoa, poderemos estabelecer
entre a temática do Sebastianismo e do Quinto Império e a estrutura
tripartida da obra.
A
Plural 12
Mensagem de Fernando Pessoa
Oficina de escrita
Num texto expositivo-argumentativo bem estruturado, de cem a duzentas
palavras, refira a relevância da estrutura de Mensagem na construção do
sentido desta obra de Fernando Pessoa.
Fundamente a sua opinião com argumentos decorrentes da sua
experiência de leitura da obra.
Exame Nacional de Português – 12.º ano, 2006
B

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

"D. Sebastião, Rei de Portugal" - análise
"D. Sebastião, Rei de Portugal" - análise"D. Sebastião, Rei de Portugal" - análise
"D. Sebastião, Rei de Portugal" - análise
Maria João Oliveira
 
O desejado
O desejadoO desejado
O desejado
DianaAzevedo12
 
O sebastianismo e o mito do quinto império
O sebastianismo e o mito do quinto impérioO sebastianismo e o mito do quinto império
O sebastianismo e o mito do quinto império
Andreia Pimenta
 
Dedicatória
DedicatóriaDedicatória
Dedicatória
Maria Teresa Soveral
 
Lusíadas e mensagem
Lusíadas e mensagemLusíadas e mensagem
Lusíadas e mensagem
Paulo Moura
 
O Mostrengo
O MostrengoO Mostrengo
O Mostrengo
António Teixeira
 
"Quinto Império" - Mensagem de Fernando Pessoa
"Quinto Império" - Mensagem de Fernando Pessoa"Quinto Império" - Mensagem de Fernando Pessoa
"Quinto Império" - Mensagem de Fernando Pessoa
FilipaFonseca
 
ComemD. João I in Mensagem, de Fernando Pessoa
ComemD. João I in  Mensagem, de Fernando Pessoa ComemD. João I in  Mensagem, de Fernando Pessoa
ComemD. João I in Mensagem, de Fernando Pessoa
Ana Cristina Matias
 
"Mar Português" e " Ascensão de Vasco da Gama" por Filipe Reis
"Mar Português" e " Ascensão de Vasco da Gama" por Filipe Reis"Mar Português" e " Ascensão de Vasco da Gama" por Filipe Reis
"Mar Português" e " Ascensão de Vasco da Gama" por Filipe Reis
FilipeReis48
 
Álvaro de Campos
Álvaro de CamposÁlvaro de Campos
Álvaro de Campos
Ana Isabel
 
Estrutura mensagem
Estrutura mensagemEstrutura mensagem
Estrutura mensagem
ameliapadrao
 
Intertextualidade Mensagem e Os Lusíadas
Intertextualidade Mensagem e Os LusíadasIntertextualidade Mensagem e Os Lusíadas
Intertextualidade Mensagem e Os Lusíadas
António Teixeira
 
Mensagem - D. Sebastião Rei de Portugal
Mensagem - D. Sebastião Rei de PortugalMensagem - D. Sebastião Rei de Portugal
Mensagem - D. Sebastião Rei de Portugal
Maria Teixiera
 
Mensagem, D. Filipa de Lencastre
Mensagem,  D. Filipa de Lencastre Mensagem,  D. Filipa de Lencastre
Mensagem, D. Filipa de Lencastre
Ana Cristina Matias
 
Estrutura Tripartida da Mensagem - Fernando Pessoa
Estrutura Tripartida da Mensagem - Fernando PessoaEstrutura Tripartida da Mensagem - Fernando Pessoa
Estrutura Tripartida da Mensagem - Fernando Pessoa
Ricardo Santos
 
Viriato
ViriatoViriato
Viriato
ElisaCosta44
 
Mensagem Fernando Pessoa
Mensagem Fernando PessoaMensagem Fernando Pessoa
Mensagem Fernando Pessoa
EL Chenko
 
Análise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última NauAnálise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última Nau
Maria Freitas
 
Síntese_ José Saramago - O ano da morte de Ricardo Reis.pptx
Síntese_ José Saramago - O ano da morte de Ricardo Reis.pptxSíntese_ José Saramago - O ano da morte de Ricardo Reis.pptx
Síntese_ José Saramago - O ano da morte de Ricardo Reis.pptx
LaraCosta708069
 
Síntese fernando pessoa
Síntese fernando pessoaSíntese fernando pessoa
Síntese fernando pessoa
lenaeira
 

Mais procurados (20)

"D. Sebastião, Rei de Portugal" - análise
"D. Sebastião, Rei de Portugal" - análise"D. Sebastião, Rei de Portugal" - análise
"D. Sebastião, Rei de Portugal" - análise
 
O desejado
O desejadoO desejado
O desejado
 
O sebastianismo e o mito do quinto império
O sebastianismo e o mito do quinto impérioO sebastianismo e o mito do quinto império
O sebastianismo e o mito do quinto império
 
Dedicatória
DedicatóriaDedicatória
Dedicatória
 
Lusíadas e mensagem
Lusíadas e mensagemLusíadas e mensagem
Lusíadas e mensagem
 
O Mostrengo
O MostrengoO Mostrengo
O Mostrengo
 
"Quinto Império" - Mensagem de Fernando Pessoa
"Quinto Império" - Mensagem de Fernando Pessoa"Quinto Império" - Mensagem de Fernando Pessoa
"Quinto Império" - Mensagem de Fernando Pessoa
 
ComemD. João I in Mensagem, de Fernando Pessoa
ComemD. João I in  Mensagem, de Fernando Pessoa ComemD. João I in  Mensagem, de Fernando Pessoa
ComemD. João I in Mensagem, de Fernando Pessoa
 
"Mar Português" e " Ascensão de Vasco da Gama" por Filipe Reis
"Mar Português" e " Ascensão de Vasco da Gama" por Filipe Reis"Mar Português" e " Ascensão de Vasco da Gama" por Filipe Reis
"Mar Português" e " Ascensão de Vasco da Gama" por Filipe Reis
 
Álvaro de Campos
Álvaro de CamposÁlvaro de Campos
Álvaro de Campos
 
Estrutura mensagem
Estrutura mensagemEstrutura mensagem
Estrutura mensagem
 
Intertextualidade Mensagem e Os Lusíadas
Intertextualidade Mensagem e Os LusíadasIntertextualidade Mensagem e Os Lusíadas
Intertextualidade Mensagem e Os Lusíadas
 
Mensagem - D. Sebastião Rei de Portugal
Mensagem - D. Sebastião Rei de PortugalMensagem - D. Sebastião Rei de Portugal
Mensagem - D. Sebastião Rei de Portugal
 
Mensagem, D. Filipa de Lencastre
Mensagem,  D. Filipa de Lencastre Mensagem,  D. Filipa de Lencastre
Mensagem, D. Filipa de Lencastre
 
Estrutura Tripartida da Mensagem - Fernando Pessoa
Estrutura Tripartida da Mensagem - Fernando PessoaEstrutura Tripartida da Mensagem - Fernando Pessoa
Estrutura Tripartida da Mensagem - Fernando Pessoa
 
Viriato
ViriatoViriato
Viriato
 
Mensagem Fernando Pessoa
Mensagem Fernando PessoaMensagem Fernando Pessoa
Mensagem Fernando Pessoa
 
Análise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última NauAnálise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última Nau
 
Síntese_ José Saramago - O ano da morte de Ricardo Reis.pptx
Síntese_ José Saramago - O ano da morte de Ricardo Reis.pptxSíntese_ José Saramago - O ano da morte de Ricardo Reis.pptx
Síntese_ José Saramago - O ano da morte de Ricardo Reis.pptx
 
Síntese fernando pessoa
Síntese fernando pessoaSíntese fernando pessoa
Síntese fernando pessoa
 

Destaque

Linhas de análise ela canta pobre ceifeira
Linhas de análise ela canta pobre ceifeiraLinhas de análise ela canta pobre ceifeira
Linhas de análise ela canta pobre ceifeira
Ana Isabel Falé
 
Tópicos de análise do espaço social em memorial do convento
Tópicos de análise do espaço social em memorial do conventoTópicos de análise do espaço social em memorial do convento
Tópicos de análise do espaço social em memorial do convento
Ana Isabel Falé
 
Programa da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º anoPrograma da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º ano
Dina Baptista
 
Fernado Pessoa -Heteronímia
Fernado Pessoa -HeteronímiaFernado Pessoa -Heteronímia
Fernado Pessoa -Heteronímia
Dina Baptista
 
Análise de poemas de Fernando Pessoa
Análise de poemas de Fernando PessoaAnálise de poemas de Fernando Pessoa
Análise de poemas de Fernando Pessoa
Margarida Rodrigues
 
fernando pessoa
 fernando pessoa fernando pessoa
fernando pessoa
Vinicius Lutz
 
Fernando Pessoa(Power Point)
Fernando Pessoa(Power Point)Fernando Pessoa(Power Point)
Fernando Pessoa(Power Point)
guestcb31cc
 
Alberto Caeiro - Temática Amor
Alberto Caeiro - Temática AmorAlberto Caeiro - Temática Amor
Alberto Caeiro - Temática Amor
Tânia Patrícia
 
Fernando Pessoa
Fernando Pessoa Fernando Pessoa
Fernando Pessoa
Higor Lopes Gonçalves
 
Autopsicografia e Isto
Autopsicografia e IstoAutopsicografia e Isto
Autopsicografia e Isto
Paula Oliveira Cruz
 
O guardador de rebanhos
O guardador de rebanhosO guardador de rebanhos
O guardador de rebanhos
euequesei
 
Analise de poemas
Analise de poemasAnalise de poemas
Analise de poemas
Paula CAA
 
Poemas de Alberto Caeiro
Poemas de Alberto CaeiroPoemas de Alberto Caeiro
Poemas de Alberto Caeiro
Leonardo C. Arinelli
 
Análise de poemas
Análise de poemasAnálise de poemas
Análise de poemas
Ana Clara San
 
Fernando Pessoa
Fernando PessoaFernando Pessoa
Fernando Pessoa
fromgaliza
 
Análise do poema Nao sei quantas almas tenho
Análise do poema Nao sei quantas almas tenhoAnálise do poema Nao sei quantas almas tenho
Análise do poema Nao sei quantas almas tenho
Ricardo Santos
 
Frei Luís de Sousa - Quadro Síntese
Frei Luís de Sousa - Quadro SínteseFrei Luís de Sousa - Quadro Síntese
Frei Luís de Sousa - Quadro Síntese
JulianaOmendes
 
Frei luis de sousa
Frei luis de sousaFrei luis de sousa
Frei luis de sousa
Maria da Paz
 

Destaque (18)

Linhas de análise ela canta pobre ceifeira
Linhas de análise ela canta pobre ceifeiraLinhas de análise ela canta pobre ceifeira
Linhas de análise ela canta pobre ceifeira
 
Tópicos de análise do espaço social em memorial do convento
Tópicos de análise do espaço social em memorial do conventoTópicos de análise do espaço social em memorial do convento
Tópicos de análise do espaço social em memorial do convento
 
Programa da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º anoPrograma da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º ano
 
Fernado Pessoa -Heteronímia
Fernado Pessoa -HeteronímiaFernado Pessoa -Heteronímia
Fernado Pessoa -Heteronímia
 
Análise de poemas de Fernando Pessoa
Análise de poemas de Fernando PessoaAnálise de poemas de Fernando Pessoa
Análise de poemas de Fernando Pessoa
 
fernando pessoa
 fernando pessoa fernando pessoa
fernando pessoa
 
Fernando Pessoa(Power Point)
Fernando Pessoa(Power Point)Fernando Pessoa(Power Point)
Fernando Pessoa(Power Point)
 
Alberto Caeiro - Temática Amor
Alberto Caeiro - Temática AmorAlberto Caeiro - Temática Amor
Alberto Caeiro - Temática Amor
 
Fernando Pessoa
Fernando Pessoa Fernando Pessoa
Fernando Pessoa
 
Autopsicografia e Isto
Autopsicografia e IstoAutopsicografia e Isto
Autopsicografia e Isto
 
O guardador de rebanhos
O guardador de rebanhosO guardador de rebanhos
O guardador de rebanhos
 
Analise de poemas
Analise de poemasAnalise de poemas
Analise de poemas
 
Poemas de Alberto Caeiro
Poemas de Alberto CaeiroPoemas de Alberto Caeiro
Poemas de Alberto Caeiro
 
Análise de poemas
Análise de poemasAnálise de poemas
Análise de poemas
 
Fernando Pessoa
Fernando PessoaFernando Pessoa
Fernando Pessoa
 
Análise do poema Nao sei quantas almas tenho
Análise do poema Nao sei quantas almas tenhoAnálise do poema Nao sei quantas almas tenho
Análise do poema Nao sei quantas almas tenho
 
Frei Luís de Sousa - Quadro Síntese
Frei Luís de Sousa - Quadro SínteseFrei Luís de Sousa - Quadro Síntese
Frei Luís de Sousa - Quadro Síntese
 
Frei luis de sousa
Frei luis de sousaFrei luis de sousa
Frei luis de sousa
 

Semelhante a Mensagem

Mensagem
MensagemMensagem
Mensagem
Fabiana Mourão
 
Mensagem-RaizEd
Mensagem-RaizEdMensagem-RaizEd
Mensagem-RaizEd
Experiências Português
 
Mensagem
MensagemMensagem
Mensagem
António Fraga
 
12 ppt mensagem
12 ppt mensagem12 ppt mensagem
12 ppt mensagem
rosacabecas
 
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolosMensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
sin3stesia
 
mensagem (1).pptx
mensagem (1).pptxmensagem (1).pptx
mensagem (1).pptx
CecliaGomes25
 
Mensagem Fernando Pessoa
Mensagem   Fernando PessoaMensagem   Fernando Pessoa
Mensagem Fernando Pessoa
guest0f0d8
 
Port
PortPort
Mensagem estrutura
Mensagem   estruturaMensagem   estrutura
Mensagem estrutura
António Fraga
 
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 17
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 17ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 17
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 17
luisprista
 
MensagemFP
MensagemFP MensagemFP
MensagemFP
Ana Martins
 
Contextualização histórica e literária (Mensagem).ppt
Contextualização histórica e literária (Mensagem).pptContextualização histórica e literária (Mensagem).ppt
Contextualização histórica e literária (Mensagem).ppt
gabrielmoreiracastro
 
A "Mensagem", de F. Pessoa
A "Mensagem", de F. PessoaA "Mensagem", de F. Pessoa
A "Mensagem", de F. Pessoa
Dina Baptista
 
Mensagem 100110090843-phpapp01
Mensagem 100110090843-phpapp01Mensagem 100110090843-phpapp01
Mensagem 100110090843-phpapp01
Alcindo Correia
 
Mensagem elementos simbólicos
Mensagem  elementos simbólicosMensagem  elementos simbólicos
Mensagem elementos simbólicos
Paula Oliveira Cruz
 
Mensagem_ ENTRE MARGENS.pdf
Mensagem_ ENTRE MARGENS.pdfMensagem_ ENTRE MARGENS.pdf
Mensagem_ ENTRE MARGENS.pdf
CatarinaMelo33
 
Trabalho de portugues quinto imperio+os lusiadas
Trabalho de portugues quinto imperio+os lusiadasTrabalho de portugues quinto imperio+os lusiadas
Trabalho de portugues quinto imperio+os lusiadas
Daniel Maia
 
Mensagem síntese
Mensagem   sínteseMensagem   síntese
Mensagem síntese
ancrispereira
 
Os Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolver
Os Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolverOs Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolver
Os Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolver
complementoindirecto
 
Apresentação para décimo segundo ano, aula 15
Apresentação para décimo segundo ano, aula 15Apresentação para décimo segundo ano, aula 15
Apresentação para décimo segundo ano, aula 15
luisprista
 

Semelhante a Mensagem (20)

Mensagem
MensagemMensagem
Mensagem
 
Mensagem-RaizEd
Mensagem-RaizEdMensagem-RaizEd
Mensagem-RaizEd
 
Mensagem
MensagemMensagem
Mensagem
 
12 ppt mensagem
12 ppt mensagem12 ppt mensagem
12 ppt mensagem
 
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolosMensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
 
mensagem (1).pptx
mensagem (1).pptxmensagem (1).pptx
mensagem (1).pptx
 
Mensagem Fernando Pessoa
Mensagem   Fernando PessoaMensagem   Fernando Pessoa
Mensagem Fernando Pessoa
 
Port
PortPort
Port
 
Mensagem estrutura
Mensagem   estruturaMensagem   estrutura
Mensagem estrutura
 
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 17
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 17ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 17
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 17
 
MensagemFP
MensagemFP MensagemFP
MensagemFP
 
Contextualização histórica e literária (Mensagem).ppt
Contextualização histórica e literária (Mensagem).pptContextualização histórica e literária (Mensagem).ppt
Contextualização histórica e literária (Mensagem).ppt
 
A "Mensagem", de F. Pessoa
A "Mensagem", de F. PessoaA "Mensagem", de F. Pessoa
A "Mensagem", de F. Pessoa
 
Mensagem 100110090843-phpapp01
Mensagem 100110090843-phpapp01Mensagem 100110090843-phpapp01
Mensagem 100110090843-phpapp01
 
Mensagem elementos simbólicos
Mensagem  elementos simbólicosMensagem  elementos simbólicos
Mensagem elementos simbólicos
 
Mensagem_ ENTRE MARGENS.pdf
Mensagem_ ENTRE MARGENS.pdfMensagem_ ENTRE MARGENS.pdf
Mensagem_ ENTRE MARGENS.pdf
 
Trabalho de portugues quinto imperio+os lusiadas
Trabalho de portugues quinto imperio+os lusiadasTrabalho de portugues quinto imperio+os lusiadas
Trabalho de portugues quinto imperio+os lusiadas
 
Mensagem síntese
Mensagem   sínteseMensagem   síntese
Mensagem síntese
 
Os Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolver
Os Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolverOs Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolver
Os Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolver
 
Apresentação para décimo segundo ano, aula 15
Apresentação para décimo segundo ano, aula 15Apresentação para décimo segundo ano, aula 15
Apresentação para décimo segundo ano, aula 15
 

Mais de Ana Isabel Falé

Matr iculas2017 18
Matr iculas2017 18Matr iculas2017 18
Matr iculas2017 18
Ana Isabel Falé
 
Matrículas 2017-18
Matrículas 2017-18 Matrículas 2017-18
Matrículas 2017-18
Ana Isabel Falé
 
Narrativa Épica
Narrativa ÉpicaNarrativa Épica
Narrativa Épica
Ana Isabel Falé
 
Indicadores de Família
Indicadores de FamíliaIndicadores de Família
Indicadores de Família
Ana Isabel Falé
 
Indicadores de Família
Indicadores de FamíliaIndicadores de Família
Indicadores de Família
Ana Isabel Falé
 
Indicadores da Família
Indicadores da Família Indicadores da Família
Indicadores da Família
Ana Isabel Falé
 
Indicadores da Família
Indicadores da Família   Indicadores da Família
Indicadores da Família
Ana Isabel Falé
 
Indicadores da Família
Indicadores da FamíliaIndicadores da Família
Indicadores da Família
Ana Isabel Falé
 
Farsa de Inês Pereira de Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira de Gil VicenteFarsa de Inês Pereira de Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira de Gil Vicente
Ana Isabel Falé
 
Critérios valorativos
Critérios valorativosCritérios valorativos
Critérios valorativos
Ana Isabel Falé
 
Notas dos argumentos
Notas dos argumentosNotas dos argumentos
Notas dos argumentos
Ana Isabel Falé
 
Degas 1834 - 1917
Degas 1834 - 1917Degas 1834 - 1917
Degas 1834 - 1917
Ana Isabel Falé
 
Caspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchersCaspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchers
Ana Isabel Falé
 
Fernando Martinho
Fernando MartinhoFernando Martinho
Fernando Martinho
Ana Isabel Falé
 
O 25 de Abril na Poesia Portuguesa
O 25 de Abril na Poesia PortuguesaO 25 de Abril na Poesia Portuguesa
O 25 de Abril na Poesia Portuguesa
Ana Isabel Falé
 
An+ílise sociol+¦gica da indisciplina e viol+¬ncia na escola relat+¦rio fin...
An+ílise sociol+¦gica da indisciplina e viol+¬ncia na escola   relat+¦rio fin...An+ílise sociol+¦gica da indisciplina e viol+¬ncia na escola   relat+¦rio fin...
An+ílise sociol+¦gica da indisciplina e viol+¬ncia na escola relat+¦rio fin...
Ana Isabel Falé
 
Orações subordinadas completivas-correção
Orações subordinadas completivas-correçãoOrações subordinadas completivas-correção
Orações subordinadas completivas-correção
Ana Isabel Falé
 
Orações subordinadas completivas
Orações subordinadas completivasOrações subordinadas completivas
Orações subordinadas completivas
Ana Isabel Falé
 
Fcel - alfabeto pessoal
Fcel - alfabeto pessoalFcel - alfabeto pessoal
Fcel - alfabeto pessoal
Ana Isabel Falé
 
Ft ler folhetos promocionais
Ft ler folhetos promocionaisFt ler folhetos promocionais
Ft ler folhetos promocionais
Ana Isabel Falé
 

Mais de Ana Isabel Falé (20)

Matr iculas2017 18
Matr iculas2017 18Matr iculas2017 18
Matr iculas2017 18
 
Matrículas 2017-18
Matrículas 2017-18 Matrículas 2017-18
Matrículas 2017-18
 
Narrativa Épica
Narrativa ÉpicaNarrativa Épica
Narrativa Épica
 
Indicadores de Família
Indicadores de FamíliaIndicadores de Família
Indicadores de Família
 
Indicadores de Família
Indicadores de FamíliaIndicadores de Família
Indicadores de Família
 
Indicadores da Família
Indicadores da Família Indicadores da Família
Indicadores da Família
 
Indicadores da Família
Indicadores da Família   Indicadores da Família
Indicadores da Família
 
Indicadores da Família
Indicadores da FamíliaIndicadores da Família
Indicadores da Família
 
Farsa de Inês Pereira de Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira de Gil VicenteFarsa de Inês Pereira de Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira de Gil Vicente
 
Critérios valorativos
Critérios valorativosCritérios valorativos
Critérios valorativos
 
Notas dos argumentos
Notas dos argumentosNotas dos argumentos
Notas dos argumentos
 
Degas 1834 - 1917
Degas 1834 - 1917Degas 1834 - 1917
Degas 1834 - 1917
 
Caspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchersCaspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchers
 
Fernando Martinho
Fernando MartinhoFernando Martinho
Fernando Martinho
 
O 25 de Abril na Poesia Portuguesa
O 25 de Abril na Poesia PortuguesaO 25 de Abril na Poesia Portuguesa
O 25 de Abril na Poesia Portuguesa
 
An+ílise sociol+¦gica da indisciplina e viol+¬ncia na escola relat+¦rio fin...
An+ílise sociol+¦gica da indisciplina e viol+¬ncia na escola   relat+¦rio fin...An+ílise sociol+¦gica da indisciplina e viol+¬ncia na escola   relat+¦rio fin...
An+ílise sociol+¦gica da indisciplina e viol+¬ncia na escola relat+¦rio fin...
 
Orações subordinadas completivas-correção
Orações subordinadas completivas-correçãoOrações subordinadas completivas-correção
Orações subordinadas completivas-correção
 
Orações subordinadas completivas
Orações subordinadas completivasOrações subordinadas completivas
Orações subordinadas completivas
 
Fcel - alfabeto pessoal
Fcel - alfabeto pessoalFcel - alfabeto pessoal
Fcel - alfabeto pessoal
 
Ft ler folhetos promocionais
Ft ler folhetos promocionaisFt ler folhetos promocionais
Ft ler folhetos promocionais
 

Último

A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 

Último (20)

A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 

Mensagem

  • 2. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Mensagem de Fernando Pessoa “Desejo ser um criador de mitos, que é o mistério mais alto que pode obrar alguém da Humanidade.” Fernando Pessoa, Páginas Íntimas e de Auto-Interpretação “A criação de um Portugal mítico foi um dos trabalhos da vida de Pessoa ao longo de muitos anos, e veio a configurar-se no único livro de poemas em português, que ele publicou: Mensagem.” Jorge de Sena, in “Persona”
  • 3. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa  Escrita por Fernando Pessoa, entre 1913 e 1934, – num período de crescente crise nacional.  Publicada no dia 1 de dezembro de 1934, no aniversário da restauração da independência.  Única obra completa em português, publicada em vida do poeta. Mensagem de Fernando Pessoa
  • 4. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa 1.ª parte Brasão 2.ª parte Mar Português 3.ª parte O Encoberto Estrutura de Mensagem Obra composta por 44 poemas, apresentados numa estrutura tripartida. Mensagem
  • 5. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Significado da estrutura de Mensagem O que significa cada uma destas três partes Brasão ? Mar Português O Encoberto
  • 6. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Nascimento da pátria  Fundação da nacionalidade, construção da pátria e do império.  Poemas que aludem aos fundadores e construtores, heróis lendários ou históricos, convertidos em símbolos. 1.ª parte – “Brasão” Significado da estrutura de Mensagem Brasão: a matriz, o símbolo, o emblema, o selo da pátria.
  • 7. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Versos exemplares de poemas da 1.ª parte - uma visão mítica da construção da pátria, do sonho e ânsia do império.  “O mito é o nada que é tudo” (“Ulisses”)  “Assim se Portugal formou” (“O Conde D. Henrique”)  “A voz da terra ansiando pelo mar” (“D. Dinis”)  “Humano ventre do Império” (“D. Filipa de Lencastre”)  “Sem a loucura que é o homem?” (“D. Sebastião, Rei de Portugal”)  “É excalibur, a ungida / Que o Rei Artur te deu” (“Nun’ Álvares Pereira”)  “Tem aos pés o mar novo” (“O Infante D. Henrique”)  “Braços cruzados, fita além do mar” (“D. João, O Segundo”) 1.ª parte – “Brasão” Significado da estrutura de Mensagem
  • 8. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Realização da pátria  Apogeu da ação portuguesa dos Descobrimentos.  Poemas inspirados na ânsia do Desconhecido e no heroísmo da luta com o mar e seu desvendamento. 2.ª parte – “Mar Português” Significado da estrutura de Mensagem Mar Português: sonhado e desvendado pelos heróis e nautas; português por direito.
  • 9. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Versos exemplares de poemas da 2.ª parte - a realização transcendente da concretização do impossível e da passagem dos limites do Horizonte que fez português o mar.  “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce” (“O Infante”)  “Cumpriu-se o Mar (...) / Falta cumprir-se Portugal” (“O Infante”)  “O sonho é ver as formas invisíveis / Da distância imprecisa” (“Horizonte”)  “O mar sem fim é português” (“Padrão”)  “Aqui ao leme sou mais do que eu: / Sou um Povo que quer o mar que é teu” (“O Mostrengo”)  “Tudo vale a pena / Se a alma não é pequena.” (“Mar Português”)  “E outra vez conquistemos a Distância / Do mar ou outra” (“Prece”) 2.ª parte – “Mar Português” Significado da estrutura de Mensagem
  • 10. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Morte da pátria  Morte das energias de Portugal.  Poemas de afirmação do sebastianismo.  Apelo ao sonho e ânsia messiânica da construção do Quinto Império. 3.ª parte – “O Encoberto” Significado da estrutura de Mensagem Renascimento O sonho encoberto, apagado no nevoeiro; a chama que é preciso reacender.
  • 11. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Versos exemplares de poemas da 3.ª parte - só o sonho, a loucura, a “febre de Além” farão Portugal ressurgir do nevoeiro e procurar a utopia do impossível, do Longe, da Distância, do Absoluto.  “Ser descontente é ser homem” (“O Quinto Império”)  “Quem vem viver a verdade / Que morreu D. Sebastião?” (“O Quinto Império”)  “Que voz vem no som das ondas / Que não é a voz do mar? (“As Ilhas Afortunadas”)  “Quando virás ó Encoberto, / Sonho das eras português?” (“Screvo meu livro...”)  “É a busca de quem somos, na distância / De nós” (“Noite”)  “Que jaz no abismo sob o mar que se ergue? /Nós, Portugal” (“Tormenta”)  “Chamar Aquele que está dormindo / E foi outrora Senhor do Mar.” (“Antemanhã”)  “Ó Portugal, hoje és nevoeiro...” (“Nevoeiro”)  “É a Hora!” (“Nevoeiro”) 3.ª parte – “O Encoberto” Significado da estrutura de Mensagem
  • 12. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Em síntese  A estrutura da Mensagem representa um ciclo de nascimento, vida e morte da pátria.  Mas esta morte não é definitiva, pois pressupõe um renascimento que será o novo império, futuro e espiritual – o Quinto Império.  Esse ciclo é visível na estrutura tripartida da obra – Brasão, Mar Português, O Encoberto. Significado da estrutura de Mensagem 1. Brasão Nascimento Os fundadores e construtores do império 2. Mar Português Vida Realização do império territorial sonhado Renascimento do império espiritual: Quinto Império 3. O Encoberto Morte Fim das energias do império
  • 13. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Estrutura de Mensagem Que títulos têm e como estão organizados os poemas da 1.ª parte – “Brasão” ?
  • 14. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Estrutura de Mensagem “Brasão” Poemas Os Campos O dos Castelos O das Quinas Os Castelos Ulisses Viriato O Conde D. Henrique D. Tareja D. Afonso Henriques D. Dinis D. João I D. Filipa de Lencastre As Quinas D. Duarte, Rei de Portugal D. Fernando, Infante de Portugal D. Pedro, Regente de Portugal D. João, Infante de Portugal D. Sebastião, Rei de Portugal A Coroa Nun’Álvares Pereira O Timbre A cabeça do Grifo: O Infante D. Henrique Uma asa do Grifo: D. João, O Segundo A outra asa do Grifo: Afonso de Albuquerque
  • 15. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Estrutura de Mensagem Que títulos têm e como estão organizados os poemas da 2.ª parte – “Mar Português” ?
  • 16. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Estrutura de Mensagem Poemas O Infante Horizonte Padrão O Mostrengo Epitáfio de Bartolomeu Dias Os Colombos Ocidente Fernão de Magalhães Ascensão de Vasco da Gama Mar Português A Última Nau Prece “Mar Português” não apresenta divisões temáticas. Integra 12 poemas cujos títulos são clarificadores.
  • 17. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Estrutura de Mensagem Que títulos têm e como estão organizados os poemas da 3.ª parte – “O Encoberto” ?
  • 18. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Estrutura de Mensagem “O Encoberto” Poemas Os Símbolos D. Sebastião O Quinto Império O Desejado As Ilhas Afortunadas O Encoberto Os Avisos O Bandarra António Vieira Screvo meu livro à beira-mágoa Os Tempos Noite Tormenta Calma Antemanhã Nevoeiro
  • 19. Plural 12 “E a nossa grande Raça partirá em busca de uma Índia nova, que não existe no espaço, em naus que são construídas «daquilo que os sonhos são feitos». E o seu verdadeiro e supremo destino, de que a obra dos navegadores foi o obscuro e carnal anterremedo, realizar-se-á divinamente”. Fernando Pessoa, in “A Águia”
  • 20. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Oficina de escrita Redija um texto expositivo de oitenta a cento e trinta palavras sobre a relação que, na Mensagem de Fernando Pessoa, poderemos estabelecer entre a temática do Sebastianismo e do Quinto Império e a estrutura tripartida da obra. A
  • 21. Plural 12 Mensagem de Fernando Pessoa Oficina de escrita Num texto expositivo-argumentativo bem estruturado, de cem a duzentas palavras, refira a relevância da estrutura de Mensagem na construção do sentido desta obra de Fernando Pessoa. Fundamente a sua opinião com argumentos decorrentes da sua experiência de leitura da obra. Exame Nacional de Português – 12.º ano, 2006 B