SlideShare uma empresa Scribd logo
PPCP 2º PARTE
 Planejamento de Capacidade ou Longo Prazo;
 Planejamento Agregado;
 Programação e Sequenciamento de Tarefas.
“O planejamento não diz respeito a
 decisões futuras, mas às implicações
 futuras de decisões presentes”
                   PETER DRUCKER
O QUE É PLANEJAR
É o ato de pensar e agir em relação ao futuro é a
 essência do processo de planejamento,ou seja,

 Planejar   é tomar decisões sobre o futuro
POR QUE PLANEJAR
 Uma  das razões para planejar é lidar com a incerteza
 do futuro.



 Incertezaé a condição que ocorre quando se dispõe de
 poucas informações ou quando não se tem controle
 sobre os eventos.
PLANEJAMENTO
   O processo de planejamento é a ferramenta para administrar as
    relação com o futuro.

   É uma aplicação específica do processo de tomar decisões.
PLANEJAMENTO
   E o processo de planejar não é finito, é contínuo, a cada
    momento é preciso replanejar.

   Outro ponto importante, e que vai ser explorado aqui é o
    fato de existirem diferentes horizontes de planejamento.




                                                                6
CICLO DE PLANEJAMENTO
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
               OU
     PLANEJAMENTO LONGO PRAZO
É uma combinação de previsões e metas onde você
 projeta vendas futuras ou atividades a realizar,
 investimentos futuros, contratações e aquisições,
 para ao longo do processo através de indicadores e
 medidas corretivas atender ao plano dentro daquilo
 que você mesmo projetou.




                                                 8
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
O primeiro passo para traduzir o planejamento
estratégico ou longo prazo para o nível
operacional é o desenvolvimento de um plano
agregado.(Plano de Médio Prazo)
RESUMO DOS NÍVEIS DE
             PLANEJAMENTO
 Longo    Prazo: Foco nos assuntos estratégicos
  relativos à capacidade, ao processo de seleção e a
  localização da fábrica.
 Médio Prazo: Foco nos assuntos táticos pertinentes
  à mão-de-obra agregada e aos materiais necessários
  o próximo ano.
 Curto     Prazo: Define escalas diárias de
  trabalhadores para tarefas específicas em
  determinados postos de trabalho.
PLANEJAMENTO DE LONGO
              PRAZO
Geralmente feito uma vez ao ano, focalizando um horizonte de
 tempo normalmente maior que um ano.

A duração do horizonte de planejamento irá variar de empresa
  para empresa, de segmento para segmento, de negócio para
  negócio.

Exemplos de Planejamento a Longo Prazo são:
Refinarias, Plataformas Petrolíferas, Nova Planta
PLANEJAMENTO DE LONGO PRAZO
   Este planejamento inicia com uma declaração dos objetivos da
    organização e suas metas para os próximos anos.

   Ele tem o Objetivo de articular as diversas situações que são as
    incertezas que a empresa não controla como:

   Ambiente Político, ambiente econômico.

   Para que suas metas e objetivos sejam atingidos conforme sua
    previsão de negócio.
PLANEJAMENTO DE LONGO PRAZO
            OS ELEMENTOS
            Os elementos deste planejamento incluem a:
 Delimitação da linha de produtos para os próximos anos;

 O Planejamento do produto e do mercado;

 Plano de Produção a Longo Prazo;

 O Planejamento Financeiro analisa a viabilidade financeira destes
  objetivos, relativamente ao capital necessário, e aos objetivos de
  retorno dos investimentos.
 O Planejamento de recursos identifica as instalações, os
  equipamentos e o pessoal necessário para o plano de produção a
  longo prazo. Também chamado de Planejamento da capacidade a
  longo prazo.
PLANEJAMENTO DE LONGO PRAZO
             O HORIZONTE
   O período deste Planejamento pode ser de 5 a 10 anos.

   Quanto maior o horizonte, maior a complexidade do Planejamento;

   Quanto maior o horizonte, menor a assertividade dos objetivos deste
    planejamento.
CAPACIDADE DE UMA OPERAÇÃO
 Nível máximo e potencial de uma operação na unidade de tempo.
 Estabelecida para um período de tempo futuro.
 Medidas de capacidade:exemplos
    Fábrica de suco = litros/hora;
    Fábrica de aço = ton/mês;
    Cinema, teatro, estacionamento = nº de lugares, ou nº por dia;
    Hospital = nº de leitos
    Serviço = nº de clientes atendidos/ dia
UTILIZAÇÃO DA CAPACIDADE

                           Exemplo

 Capacidade  de projeto = 24 h/dia x 7 dias /sem. = 168 h / sem.
 Perdas de tempo = planejadas e não planejadas
 Horas de Parada de Máquina Planejada (M.Prev) = 59 h/sem;
 Horas de Parada de Máquina Não Planejada(Man.Ñ.prog )= 58 h/sem;
 Horas de Paradas Programada + Horas Não Programadas = 117 h/sem.
 Capacidade efetiva = 168 – 59 = 109 h/sem.
 Capacidade real = 168 – 117 = 51 h/sem.
 Utilização = 51 / 168 = 0,304 ou 30,4% da capacidade de projeto.
 Eficiência = 51 / 109 = 0, 468 ou 46,8 % da capacidade efetiva ou
  possível de ser usada
APRESENTE TRÊS SISTEMAS DE PRODUÇÃO,
      DEFININDO QUAIS SÃO SEUS HORIZONTES DE
          PLANEJAMENTO DE LONGO E MÉDIO
               Fábrica de eletrodomésticos
   Planejamento de longo prazo: Aumento da capacidade produtiva.
   Planejamento de médio prazo: Quanto produzir em cada período levando em
    conta a demanda prevista e confirmada.

                                  Hospital
   Planejamento de longo prazo:Aumento do número de leitos.
   Planejamento de médio prazo: Quantidade de cirurgias em cada período
    levando em conta a demanda prevista e confirmada.

                       Transportadora de valores
   Planejamento de longo prazo: Aumento do número de veículos.
   Planejamento de médio prazo: Quanto transportar em cada período levando
    em conta a demanda prevista e confirmada.
PLANEJAMENTO DE MÉDIO PRAZO
                   OU
          PLANEJAMENTO AGREGADO
   Cobre geralmente o período de 6 a 12 meses;

   Sua assertividade é mais pontual em termos de objetivos, metas e
    resultados;
HORIZONTE DE PLANEJAMENTO
             MÉDIO PRAZO
   MÉDIO PRAZO: ( DE 6 MESES A 1 ANO)

Os produtos e serviços já são planejados de forma
 semi desagregada, ou categorias de serviços ou de
 produtos, demandas mais precisas, maior detalhe na
 especificação da capacidade das operações.
    Veremos adiante o planejamento agregado como
      um dos exemplos de planejamento de médio
      prazo.

    Exemplo:      capacidade da operação e a demanda
      mês a mês.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Administração de Produção e Operações(www.bibliotecadaengenharia.com).pdf
Administração de Produção e Operações(www.bibliotecadaengenharia.com).pdfAdministração de Produção e Operações(www.bibliotecadaengenharia.com).pdf
Administração de Produção e Operações(www.bibliotecadaengenharia.com).pdf
Susana699254
 
Sistema de produção
Sistema de produçãoSistema de produção
Sistema de produção
Luís Carlos Braz
 
Capacidade de-producao
Capacidade de-producaoCapacidade de-producao
Capacidade de-producao
Kris Podovec
 
Administração da Produção
Administração da ProduçãoAdministração da Produção
Administração da Produção
Guilherme Vieira de Moraes
 
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene Seibel
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene SeibelManufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene Seibel
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene Seibel
Sustentare Escola de Negócios
 
Engenharia De MéTodos Conceitos
Engenharia De MéTodos ConceitosEngenharia De MéTodos Conceitos
Engenharia De MéTodos Conceitos
Alexandre Bonifacio Silva
 
Desenvolvimento de Produto
Desenvolvimento de ProdutoDesenvolvimento de Produto
Desenvolvimento de Produto
Virgilio Marques dos Santos, Dr.
 
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Gerenciamento da demanda e da capacidade
Gerenciamento da demanda e da capacidadeGerenciamento da demanda e da capacidade
Gerenciamento da demanda e da capacidade
Marcel Gois
 
Parte 01 conceitos basicos
Parte 01   conceitos basicosParte 01   conceitos basicos
Parte 01 conceitos basicos
confidencial
 
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPSistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Mauro Enrique
 
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produção
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produçãoCarregamento, Sequenciamento e Programação da produção
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produção
Mauro Enrique
 
Exercício 2 manutenção
Exercício 2   manutençãoExercício 2   manutenção
Exercício 2 manutenção
Erbênia Oliveira
 
Unidade 2 papel estratégico e objetivos da produção
Unidade 2   papel estratégico e objetivos da produçãoUnidade 2   papel estratégico e objetivos da produção
Unidade 2 papel estratégico e objetivos da produção
Daniel Moura
 
2 Aula - Diferença Processo Operação - Análise de Processo
2 Aula - Diferença Processo Operação - Análise de Processo2 Aula - Diferença Processo Operação - Análise de Processo
2 Aula - Diferença Processo Operação - Análise de Processo
Marcel Gois
 
Transf calor conducao
Transf calor conducaoTransf calor conducao
Transf calor conducao
orlado
 
04 cadeia de suprimentos
04 cadeia de suprimentos04 cadeia de suprimentos
Logística empresarial
Logística empresarialLogística empresarial
Logística empresarial
Cristiano Ferreira Cesarino
 
Administração da Produção - Planejamento e Controle de Capacidade
Administração da Produção - Planejamento e Controle de CapacidadeAdministração da Produção - Planejamento e Controle de Capacidade
Administração da Produção - Planejamento e Controle de Capacidade
douglas
 
Gestao de compras
Gestao de comprasGestao de compras
Gestao de compras
ISCAP
 

Mais procurados (20)

Administração de Produção e Operações(www.bibliotecadaengenharia.com).pdf
Administração de Produção e Operações(www.bibliotecadaengenharia.com).pdfAdministração de Produção e Operações(www.bibliotecadaengenharia.com).pdf
Administração de Produção e Operações(www.bibliotecadaengenharia.com).pdf
 
Sistema de produção
Sistema de produçãoSistema de produção
Sistema de produção
 
Capacidade de-producao
Capacidade de-producaoCapacidade de-producao
Capacidade de-producao
 
Administração da Produção
Administração da ProduçãoAdministração da Produção
Administração da Produção
 
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene Seibel
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene SeibelManufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene Seibel
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene Seibel
 
Engenharia De MéTodos Conceitos
Engenharia De MéTodos ConceitosEngenharia De MéTodos Conceitos
Engenharia De MéTodos Conceitos
 
Desenvolvimento de Produto
Desenvolvimento de ProdutoDesenvolvimento de Produto
Desenvolvimento de Produto
 
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
 
Gerenciamento da demanda e da capacidade
Gerenciamento da demanda e da capacidadeGerenciamento da demanda e da capacidade
Gerenciamento da demanda e da capacidade
 
Parte 01 conceitos basicos
Parte 01   conceitos basicosParte 01   conceitos basicos
Parte 01 conceitos basicos
 
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPSistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
 
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produção
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produçãoCarregamento, Sequenciamento e Programação da produção
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produção
 
Exercício 2 manutenção
Exercício 2   manutençãoExercício 2   manutenção
Exercício 2 manutenção
 
Unidade 2 papel estratégico e objetivos da produção
Unidade 2   papel estratégico e objetivos da produçãoUnidade 2   papel estratégico e objetivos da produção
Unidade 2 papel estratégico e objetivos da produção
 
2 Aula - Diferença Processo Operação - Análise de Processo
2 Aula - Diferença Processo Operação - Análise de Processo2 Aula - Diferença Processo Operação - Análise de Processo
2 Aula - Diferença Processo Operação - Análise de Processo
 
Transf calor conducao
Transf calor conducaoTransf calor conducao
Transf calor conducao
 
04 cadeia de suprimentos
04 cadeia de suprimentos04 cadeia de suprimentos
04 cadeia de suprimentos
 
Logística empresarial
Logística empresarialLogística empresarial
Logística empresarial
 
Administração da Produção - Planejamento e Controle de Capacidade
Administração da Produção - Planejamento e Controle de CapacidadeAdministração da Produção - Planejamento e Controle de Capacidade
Administração da Produção - Planejamento e Controle de Capacidade
 
Gestao de compras
Gestao de comprasGestao de compras
Gestao de compras
 

Semelhante a Introdução planejamento agregado

Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
LarissaCristinna213
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
LarissaCristinna213
 
Planejamento de Círculo Produtivo
Planejamento de Círculo ProdutivoPlanejamento de Círculo Produtivo
Planejamento de Círculo Produtivo
LarissaCristinna213
 
Gestão e gerência de projetos 2010
Gestão e gerência de projetos   2010Gestão e gerência de projetos   2010
Gestão e gerência de projetos 2010
Gilda Almeida Sandes
 
Programacao_de_Processos_e_Operacoes_-_Parte_I.pptx
Programacao_de_Processos_e_Operacoes_-_Parte_I.pptxProgramacao_de_Processos_e_Operacoes_-_Parte_I.pptx
Programacao_de_Processos_e_Operacoes_-_Parte_I.pptx
DiegoMilnitz
 
Gestão e gerência de projetos 2010
Gestão e gerência de projetos   2010Gestão e gerência de projetos   2010
Gestão e gerência de projetos 2010
Gilda Almeida Sandes
 
Planejamento e gerenciamento de obras
Planejamento e gerenciamento de obrasPlanejamento e gerenciamento de obras
Planejamento e gerenciamento de obras
Géssica Florêncio de Souza
 
A Gerencia Intuitiva
A Gerencia IntuitivaA Gerencia Intuitiva
A Gerencia Intuitiva
Abraao Dahis
 
A Gerencia Intuitiva
A Gerencia IntuitivaA Gerencia Intuitiva
A Gerencia Intuitiva
guest576a1e
 
Ge 7, como planejar o proximo passo
Ge 7, como planejar o proximo passoGe 7, como planejar o proximo passo
Ge 7, como planejar o proximo passo
Simone Serra
 
Aulaextra orcamentoglobal77329
Aulaextra orcamentoglobal77329Aulaextra orcamentoglobal77329
Aulaextra orcamentoglobal77329
acrcordeiro
 
Apostila de administração financeira e orçamentária ii
Apostila de administração financeira e orçamentária iiApostila de administração financeira e orçamentária ii
Apostila de administração financeira e orçamentária ii
GJ MARKETING DIGITAL
 
Logistica
LogisticaLogistica
Gerenciamento de obras (1)
Gerenciamento de obras (1)Gerenciamento de obras (1)
Gerenciamento de obras (1)
Thiago Ivo
 
Planejamento e controle da produção – wikipédia, a enciclopédia livre
Planejamento e controle da produção – wikipédia, a enciclopédia livre Planejamento e controle da produção – wikipédia, a enciclopédia livre
Planejamento e controle da produção – wikipédia, a enciclopédia livre
Lucas Braga
 
Planejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produçãoPlanejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produção
Luiza Mucida
 
Gerência aula 01
Gerência   aula 01Gerência   aula 01
Gerência aula 01
alberto luciani
 
Pmbok
PmbokPmbok
Pmbok
lcbj
 
Como fazer planejamento estratégico
Como fazer planejamento estratégicoComo fazer planejamento estratégico
Como fazer planejamento estratégico
Mauricio Santana
 
A Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
A Tecnologia da Informação e o Planejamento EstratégicoA Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
A Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
sullamyteja
 

Semelhante a Introdução planejamento agregado (20)

Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Planejamento de Círculo Produtivo
Planejamento de Círculo ProdutivoPlanejamento de Círculo Produtivo
Planejamento de Círculo Produtivo
 
Gestão e gerência de projetos 2010
Gestão e gerência de projetos   2010Gestão e gerência de projetos   2010
Gestão e gerência de projetos 2010
 
Programacao_de_Processos_e_Operacoes_-_Parte_I.pptx
Programacao_de_Processos_e_Operacoes_-_Parte_I.pptxProgramacao_de_Processos_e_Operacoes_-_Parte_I.pptx
Programacao_de_Processos_e_Operacoes_-_Parte_I.pptx
 
Gestão e gerência de projetos 2010
Gestão e gerência de projetos   2010Gestão e gerência de projetos   2010
Gestão e gerência de projetos 2010
 
Planejamento e gerenciamento de obras
Planejamento e gerenciamento de obrasPlanejamento e gerenciamento de obras
Planejamento e gerenciamento de obras
 
A Gerencia Intuitiva
A Gerencia IntuitivaA Gerencia Intuitiva
A Gerencia Intuitiva
 
A Gerencia Intuitiva
A Gerencia IntuitivaA Gerencia Intuitiva
A Gerencia Intuitiva
 
Ge 7, como planejar o proximo passo
Ge 7, como planejar o proximo passoGe 7, como planejar o proximo passo
Ge 7, como planejar o proximo passo
 
Aulaextra orcamentoglobal77329
Aulaextra orcamentoglobal77329Aulaextra orcamentoglobal77329
Aulaextra orcamentoglobal77329
 
Apostila de administração financeira e orçamentária ii
Apostila de administração financeira e orçamentária iiApostila de administração financeira e orçamentária ii
Apostila de administração financeira e orçamentária ii
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
 
Gerenciamento de obras (1)
Gerenciamento de obras (1)Gerenciamento de obras (1)
Gerenciamento de obras (1)
 
Planejamento e controle da produção – wikipédia, a enciclopédia livre
Planejamento e controle da produção – wikipédia, a enciclopédia livre Planejamento e controle da produção – wikipédia, a enciclopédia livre
Planejamento e controle da produção – wikipédia, a enciclopédia livre
 
Planejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produçãoPlanejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produção
 
Gerência aula 01
Gerência   aula 01Gerência   aula 01
Gerência aula 01
 
Pmbok
PmbokPmbok
Pmbok
 
Como fazer planejamento estratégico
Como fazer planejamento estratégicoComo fazer planejamento estratégico
Como fazer planejamento estratégico
 
A Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
A Tecnologia da Informação e o Planejamento EstratégicoA Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
A Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
 

Mais de Moises Ribeiro

Questões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentaçãoQuestões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentação
Moises Ribeiro
 
Questões multipla escolha diferenciação
Questões multipla escolha  diferenciaçãoQuestões multipla escolha  diferenciação
Questões multipla escolha diferenciação
Moises Ribeiro
 
Questões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado globalQuestões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado global
Moises Ribeiro
 
W m s
W m sW m s
Trabalho wms
Trabalho wmsTrabalho wms
Trabalho wms
Moises Ribeiro
 
Aula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketingAula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketing
Moises Ribeiro
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
Moises Ribeiro
 
Lean manufacturing slides
Lean manufacturing slidesLean manufacturing slides
Lean manufacturing slides
Moises Ribeiro
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
Moises Ribeiro
 
Questionário josé roberto
Questionário josé robertoQuestionário josé roberto
Questionário josé roberto
Moises Ribeiro
 
Localização industrial slide
Localização industrial slideLocalização industrial slide
Localização industrial slide
Moises Ribeiro
 
Trabalho jit odirlei
Trabalho jit   odirleiTrabalho jit   odirlei
Trabalho jit odirlei
Moises Ribeiro
 
Kaizen
KaizenKaizen
Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)
Moises Ribeiro
 
Kaizen
KaizenKaizen
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
Moises Ribeiro
 
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
Moises Ribeiro
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
Moises Ribeiro
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
Moises Ribeiro
 
Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04
Moises Ribeiro
 

Mais de Moises Ribeiro (20)

Questões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentaçãoQuestões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentação
 
Questões multipla escolha diferenciação
Questões multipla escolha  diferenciaçãoQuestões multipla escolha  diferenciação
Questões multipla escolha diferenciação
 
Questões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado globalQuestões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado global
 
W m s
W m sW m s
W m s
 
Trabalho wms
Trabalho wmsTrabalho wms
Trabalho wms
 
Aula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketingAula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketing
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
 
Lean manufacturing slides
Lean manufacturing slidesLean manufacturing slides
Lean manufacturing slides
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
 
Questionário josé roberto
Questionário josé robertoQuestionário josé roberto
Questionário josé roberto
 
Localização industrial slide
Localização industrial slideLocalização industrial slide
Localização industrial slide
 
Trabalho jit odirlei
Trabalho jit   odirleiTrabalho jit   odirlei
Trabalho jit odirlei
 
Kaizen
KaizenKaizen
Kaizen
 
Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)
 
Kaizen
KaizenKaizen
Kaizen
 
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
 
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
 
Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04
 

Introdução planejamento agregado

  • 1. PPCP 2º PARTE  Planejamento de Capacidade ou Longo Prazo;  Planejamento Agregado;  Programação e Sequenciamento de Tarefas.
  • 2. “O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes” PETER DRUCKER
  • 3. O QUE É PLANEJAR É o ato de pensar e agir em relação ao futuro é a essência do processo de planejamento,ou seja,  Planejar é tomar decisões sobre o futuro
  • 4. POR QUE PLANEJAR  Uma das razões para planejar é lidar com a incerteza do futuro.  Incertezaé a condição que ocorre quando se dispõe de poucas informações ou quando não se tem controle sobre os eventos.
  • 5. PLANEJAMENTO  O processo de planejamento é a ferramenta para administrar as relação com o futuro.  É uma aplicação específica do processo de tomar decisões.
  • 6. PLANEJAMENTO  E o processo de planejar não é finito, é contínuo, a cada momento é preciso replanejar.  Outro ponto importante, e que vai ser explorado aqui é o fato de existirem diferentes horizontes de planejamento. 6
  • 8. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO OU PLANEJAMENTO LONGO PRAZO É uma combinação de previsões e metas onde você projeta vendas futuras ou atividades a realizar, investimentos futuros, contratações e aquisições, para ao longo do processo através de indicadores e medidas corretivas atender ao plano dentro daquilo que você mesmo projetou. 8
  • 9. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO O primeiro passo para traduzir o planejamento estratégico ou longo prazo para o nível operacional é o desenvolvimento de um plano agregado.(Plano de Médio Prazo)
  • 10. RESUMO DOS NÍVEIS DE PLANEJAMENTO  Longo Prazo: Foco nos assuntos estratégicos relativos à capacidade, ao processo de seleção e a localização da fábrica.  Médio Prazo: Foco nos assuntos táticos pertinentes à mão-de-obra agregada e aos materiais necessários o próximo ano.  Curto Prazo: Define escalas diárias de trabalhadores para tarefas específicas em determinados postos de trabalho.
  • 11. PLANEJAMENTO DE LONGO PRAZO Geralmente feito uma vez ao ano, focalizando um horizonte de tempo normalmente maior que um ano. A duração do horizonte de planejamento irá variar de empresa para empresa, de segmento para segmento, de negócio para negócio. Exemplos de Planejamento a Longo Prazo são: Refinarias, Plataformas Petrolíferas, Nova Planta
  • 12. PLANEJAMENTO DE LONGO PRAZO  Este planejamento inicia com uma declaração dos objetivos da organização e suas metas para os próximos anos.  Ele tem o Objetivo de articular as diversas situações que são as incertezas que a empresa não controla como:  Ambiente Político, ambiente econômico.  Para que suas metas e objetivos sejam atingidos conforme sua previsão de negócio.
  • 13. PLANEJAMENTO DE LONGO PRAZO OS ELEMENTOS Os elementos deste planejamento incluem a:  Delimitação da linha de produtos para os próximos anos;  O Planejamento do produto e do mercado;  Plano de Produção a Longo Prazo;  O Planejamento Financeiro analisa a viabilidade financeira destes objetivos, relativamente ao capital necessário, e aos objetivos de retorno dos investimentos.  O Planejamento de recursos identifica as instalações, os equipamentos e o pessoal necessário para o plano de produção a longo prazo. Também chamado de Planejamento da capacidade a longo prazo.
  • 14. PLANEJAMENTO DE LONGO PRAZO O HORIZONTE  O período deste Planejamento pode ser de 5 a 10 anos.  Quanto maior o horizonte, maior a complexidade do Planejamento;  Quanto maior o horizonte, menor a assertividade dos objetivos deste planejamento.
  • 15. CAPACIDADE DE UMA OPERAÇÃO  Nível máximo e potencial de uma operação na unidade de tempo.  Estabelecida para um período de tempo futuro.  Medidas de capacidade:exemplos  Fábrica de suco = litros/hora;  Fábrica de aço = ton/mês;  Cinema, teatro, estacionamento = nº de lugares, ou nº por dia;  Hospital = nº de leitos  Serviço = nº de clientes atendidos/ dia
  • 16. UTILIZAÇÃO DA CAPACIDADE Exemplo  Capacidade de projeto = 24 h/dia x 7 dias /sem. = 168 h / sem.  Perdas de tempo = planejadas e não planejadas  Horas de Parada de Máquina Planejada (M.Prev) = 59 h/sem;  Horas de Parada de Máquina Não Planejada(Man.Ñ.prog )= 58 h/sem;  Horas de Paradas Programada + Horas Não Programadas = 117 h/sem.  Capacidade efetiva = 168 – 59 = 109 h/sem.  Capacidade real = 168 – 117 = 51 h/sem.  Utilização = 51 / 168 = 0,304 ou 30,4% da capacidade de projeto.  Eficiência = 51 / 109 = 0, 468 ou 46,8 % da capacidade efetiva ou possível de ser usada
  • 17. APRESENTE TRÊS SISTEMAS DE PRODUÇÃO, DEFININDO QUAIS SÃO SEUS HORIZONTES DE PLANEJAMENTO DE LONGO E MÉDIO Fábrica de eletrodomésticos  Planejamento de longo prazo: Aumento da capacidade produtiva.  Planejamento de médio prazo: Quanto produzir em cada período levando em conta a demanda prevista e confirmada. Hospital  Planejamento de longo prazo:Aumento do número de leitos.  Planejamento de médio prazo: Quantidade de cirurgias em cada período levando em conta a demanda prevista e confirmada. Transportadora de valores  Planejamento de longo prazo: Aumento do número de veículos.  Planejamento de médio prazo: Quanto transportar em cada período levando em conta a demanda prevista e confirmada.
  • 18. PLANEJAMENTO DE MÉDIO PRAZO OU PLANEJAMENTO AGREGADO  Cobre geralmente o período de 6 a 12 meses;  Sua assertividade é mais pontual em termos de objetivos, metas e resultados;
  • 19. HORIZONTE DE PLANEJAMENTO MÉDIO PRAZO  MÉDIO PRAZO: ( DE 6 MESES A 1 ANO) Os produtos e serviços já são planejados de forma semi desagregada, ou categorias de serviços ou de produtos, demandas mais precisas, maior detalhe na especificação da capacidade das operações. Veremos adiante o planejamento agregado como um dos exemplos de planejamento de médio prazo. Exemplo: capacidade da operação e a demanda mês a mês.