SlideShare uma empresa Scribd logo
Camilo Almendra
 camilo@es.ufc.br
Agenda
 Conceito de Projeto
 Conhecendo o PMBoK
 Processos de Iniciação
 Visão do Projeto




                           2
3
Gestão de Projetos
      “Projeto é um empreendimento único e
    temporário, concebido para criar um produto,
             serviço ou resultado único.”

   “Gerenciamento de Projetos é a aplicação de
  conhecimento, habilidades, técnicas e ferramentas
     em atividades de projeto, a fim de cumprir os
                requisitos do projeto.”
                                      PMBoK, 4ª edição

                                                         4
Projeto é único
 Projetos
    Viajar nas férias
    Trocar de casa
    Novo sistema de folha de pagamento
    Implantar rede sem fio no Campus
 Rotinas
    Visitar os pais no final de semana
    Manutenção básica da casa (lâmpadas, ...)
    Emitir uma folha de pagamento
    Analisar tráfego de rede

                                                 5
Quem precisa de um
novo produto ou serviço?
 Usuários
   Pessoas que vão utilizar o produto/serviço para
    realizar alguma atividade de forma melhorada
                                                        Usuário
    ou uma nova atividade
 Partes interessadas (stakeholders)
   Qualquer parte interessada no sucesso do projeto
     Patrocinadores
     Gerência sênior

     Investidores

   Essas partes também podem ser usuários             Stakeholder




                                                                     6
Quem desenvolve um projeto?
 Equipe de desenvolvimento
    Software
       Analistas, desenvolvedores, ...         Equipe

   Construção civil
       Engenheiros, técnicos, ...
   Infra-estrutura de rede
       Administrador de Rede, técnicos, ...
 Responsáveis pela construção e implantação do novo
 produto/serviço
   Em geral, multidisciplinar

                                                         7
Onde estão essas pessoas?
 Interno
               Empresa
                         Stakeholder   Equipe    Usuário


 Externo
 (terceiros)
               Empresa
                         Stakeholder   Usuário             Equipe




 Produto,
 serviço       Empresa
                         Stakeholder   Equipe          Usuário
                                                                    8
Quem articula?
 Gerente de projetos planeja e guia o projeto
    Responsável por identificar usuários e partes    Gerente
     interessadas (stakeholders)                     de Projeto

    Determinar as necessidades que justificam o
     projeto
    Coordenar a equipe de desenvolvimento
    Comunicar e facilitar a comunicação entre todas as
     partes




                                                                  9
Quem articula?
                         Equipe




                        Gerente
                       de Projeto




         Stakeholder                Usuário



                                              10
Sucesso só depende dos
envolvidos?
 Fatores organizacionais       Fatores humanos
    Cultura da organização        Existência de
    Infraestrutura                 profissionais
    Processos e ferramentas
                                    capacitados
     disponíveis                   Retenção de pessoas
    Suporte executivo          Fatores externos
    Tolerância do                 Concorrentes
     patrocinador a riscos         Legislação


                                                          11
Restrição Tripla
             CUSTO




           QUALIDADE

 ESCOPO                TEMPO
                               12
Como começar um projeto?

O que já existe de
conhecimento sobre o assunto?


                            13
14
O que é o PMBoK
 Corpo de conhecimento sobre gestão de projetos
    Mantido pelo PMI (Project Management Institute)
    Material Didático e de Referência
 Compreende:
    Processos
    Práticas
    Técnicas
    Ferramentas
    Código de ética


                                                       15
Áreas de Conhecimento

     Escopo       Tempo      Custos



                            Comunica
    Qualidade     Riscos
                              ção


                 Recursos
    Integração              Aquisições
                 Humanos

                                         16
Fonte: Márcio d’Ávila, mhavila.com.br
Grupos de Processos
  INICIAÇÃO   PLANEJAMENTO




               CONTROLE       EXECUÇÃO




                             ENCERRAMENTO

                                            18
Linhas de Base
 Reflexo do planejamento
 Indicam para onde o projeto está caminhando
 Devem ser continuamente revistas
 Linhas de base são as mesmas restrições triplas:
    Escopo
    Tempo
    Custo




                                                     19
20
Processos de Iniciação
 Grupo de processos Iniciação engloba os processos
  voltados para concepção e autorização de um novo
  projeto
 Os processos desse grupo são:
   Desenvolver termo de abertura do projeto
   Identificar as partes interessadas




                                                      21
Desenvolver termo de                            Integração
abertura do projeto
 Objetivos
   Estabelecer escopo inicial
   Estabelecer estimativas iniciais de custos e prazo
   Conseguir autorização formal para o início do projeto
   Definir quem será o gerente de projetos!




                                                             22
Desenvolver termo de                           Integração
abertura do projeto
 Entradas
    Declaração de trabalho
    Caso de Negócio
 Benefícios
    Reconhece formalmente a existência do projeto
    Concede ao gerente de projeto autoridade para uso dos
     recursos
    Fornece requisitos de alto nível
    Consolida a visão do projeto


                                                             23
Identificar as partes                            Comunica
                                                   ção
interessadas
 Objetivo
    Identificar partes interessadas internas e externas
    Documentar poder de influência e interesses
    Identificar impactos positivos ou negativos da influência
     de cada parte interessada
 Benefícios
    Análise de ameaças e oportunidades
    Ganhar comprometimento com o projeto


                                                             24
Importância da Iniciação
 Consolidar o que será feito
    Alinhamento entre projeto e estratégia de negócio
    A isso chama-se VISÃO DO PROJETO
 Identificar quem estará envolvido
    Comunicação começa a ser estruturada
 Na fase de Planejamento, tudo será detalhado
    Sempre observando os objetos de alto nível
     estabelecidos



                                                         25
26
Importância da Visão
 Servir como guia durante TODO o ciclo de vida do
    projeto
   Orientar a definição do escopo
   Orientar o que NÃO incluir no escopo
   Compartilhar um entendimento comum do projeto
    entre todos os envolvidos (usuários, stakeholders,
    equipe)
   Ser o pontapé inicial do projeto


                                                         27
Documento de Visão
 Declaração do
  Problema
                 • O quê será feito




   Visão da
   Solução
                 • Como será feito


                                      28
Documento de Visão
 Declaração do Problema
   Histórico
       Descrição resumida do problema que o projeto resolve
       Explicação justificando a decisão da organização de seguir
        com o projeto
       Citação a projetos passados correlatos


   Partes interessadas e Usuários
       Listagem (importância, influência, informações de contato)



                                                                     29
Documento de Visão
 Declaração do Problema
   Riscos
       Lista de potenciais riscos ao projeto
       Internos ou Externos


   Premissas
       São condições que a equipe considera como verdade, ou fato
        consumado
       Em geral, são identificadas durante os processos de estimativa



                                                                         30
Documento de Visão
 Visão da Solução
    Declaração da Visão
       Descreve o que o projeto deve alcançar!
       Deve ser convincente, para justificar o investimento de tempo
        e dinheiro no projeto
       Pode ser fornecida pelo próprio patrocinador
   Exemplo:
       “... pousar um homem na Lua, e retornar com ele a salvo para a
        Terra.” John F. Kennedy, 1961



                                                                         31
Documento de Visão
 Visão da Solução
    Lista de Funcionalidades
       Requisitos funcionais (alto nível)
       Requisitos não-funcionais (características de qualidade)
   Plano de entregas
     Caso já seja possível, descrever o plano de entregas
     Importante caso existam data importantes (e.g., tempo para
      implantação)
   Funcionalidades não incluídas
     Importante tanto quanto o que vai ser feito!
     Reforça o entendimento do que será feito



                                                                   32
Comunicando a Visão
 Uma vez desenvolvida, a Visão do Projeto deve ser
  compartilhada com todos os envolvidos
 Quanto mais cedo for revisada e entendida, mais
  rápido lacunas ou inconsistências serão resolvidas
 São incomuns modificações na Visão
   Se a Visão mudou, o projeto pode perder o significado e
    justificativa
   Visão fraca leva a cancelamento de projetos!




                                                              33
Tomada de decisão

                                         CUSTO

           Gerente     Equipe
          de Projeto
VISÃO
                                    QUALIDADE

                                ESCOPO           TEMPO


         Stakeholder Usuário

                                                         34
35
Projetos
 Uma forma de inserir mudanças (inovação) em um
  ecossistema
 Não é rotina, é único
   Seu resultado pode eliminar rotinas antigas, e criar
    novas
 A restrição tripla se aplica a TODO tipo de projeto
 PMBoK não é um processo, serve como referência
 Iniciação deve focar no Escopo e nas Partes
 Interessadas

                                                           36
Licença:




Onde rever os slides:

           www.slideshare.net/ccalmendra


                                           37

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de Projetos
Marcos Abreu
 
Gerenciamento de projetos apostila completa
Gerenciamento de projetos   apostila completaGerenciamento de projetos   apostila completa
Gerenciamento de projetos apostila completa
Paulo Junior
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
Paulo Sobrinho
 
Como Elaborar um Plano de Marketing
Como Elaborar um Plano de MarketingComo Elaborar um Plano de Marketing
Como Elaborar um Plano de Marketing
Deomari Fragoso
 
Projeto turismo gastronômico
Projeto turismo gastronômicoProjeto turismo gastronômico
Projeto turismo gastronômico
elianeramosrosa
 
Gerenciamento da Comunicação
Gerenciamento da ComunicaçãoGerenciamento da Comunicação
Competencias essenciais do gerente de projetos
Competencias essenciais do gerente de projetosCompetencias essenciais do gerente de projetos
Competencias essenciais do gerente de projetos
Marcelo Martins
 
Aula # 19 - Exercício 1 (Elaboração de Projetos)
Aula # 19 - Exercício 1 (Elaboração de Projetos)Aula # 19 - Exercício 1 (Elaboração de Projetos)
Aula # 19 - Exercício 1 (Elaboração de Projetos)
Ethel Capuano
 
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice RestriçIndicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
Paulo André de Andrade (PMP, MBA, BSEE)
 
Gerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetosGerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetos
Júnior Rodrigues
 
Ciclo pdca
Ciclo pdcaCiclo pdca
Ciclo pdca
Jefferson Oliveira
 
Gerenciamento de projetos aula 4 (escopo)
Gerenciamento de projetos   aula 4 (escopo)Gerenciamento de projetos   aula 4 (escopo)
Gerenciamento de projetos aula 4 (escopo)
Paulo Junior
 
Gerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOK
Gerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOKGerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOK
Gerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOK
Claudio Barbosa
 
Desenvolvimento de Produto
Desenvolvimento de ProdutoDesenvolvimento de Produto
Desenvolvimento de Produto
Virgilio Marques dos Santos, Dr.
 
Gerenciamento das comunicações do Projeto
Gerenciamento das comunicações do Projeto Gerenciamento das comunicações do Projeto
Gerenciamento das comunicações do Projeto
Huxley Dias
 
Planejamento De Projetos
Planejamento De ProjetosPlanejamento De Projetos
Planejamento De Projetos
Ricardo Martins Neves
 
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão OrganizacionalAula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Michel Moreira
 
Aula01 Gerência de Projetos - Conceitos e áreas de conhecimento do PMBOK
Aula01 Gerência de Projetos - Conceitos e áreas de conhecimento do PMBOKAula01 Gerência de Projetos - Conceitos e áreas de conhecimento do PMBOK
Aula01 Gerência de Projetos - Conceitos e áreas de conhecimento do PMBOK
Daniela Brauner
 
Aula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de ProjetosAula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de Projetos
Fernando Dantas
 
Project Model Canvas (PM Canvas)
Project Model Canvas (PM Canvas)Project Model Canvas (PM Canvas)
Project Model Canvas (PM Canvas)
Evandro Paes
 

Mais procurados (20)

Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de Projetos
 
Gerenciamento de projetos apostila completa
Gerenciamento de projetos   apostila completaGerenciamento de projetos   apostila completa
Gerenciamento de projetos apostila completa
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
 
Como Elaborar um Plano de Marketing
Como Elaborar um Plano de MarketingComo Elaborar um Plano de Marketing
Como Elaborar um Plano de Marketing
 
Projeto turismo gastronômico
Projeto turismo gastronômicoProjeto turismo gastronômico
Projeto turismo gastronômico
 
Gerenciamento da Comunicação
Gerenciamento da ComunicaçãoGerenciamento da Comunicação
Gerenciamento da Comunicação
 
Competencias essenciais do gerente de projetos
Competencias essenciais do gerente de projetosCompetencias essenciais do gerente de projetos
Competencias essenciais do gerente de projetos
 
Aula # 19 - Exercício 1 (Elaboração de Projetos)
Aula # 19 - Exercício 1 (Elaboração de Projetos)Aula # 19 - Exercício 1 (Elaboração de Projetos)
Aula # 19 - Exercício 1 (Elaboração de Projetos)
 
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice RestriçIndicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
Indicadores de Desempenho em Escopo, Tempo e Custo e a Tríplice Restriç
 
Gerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetosGerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetos
 
Ciclo pdca
Ciclo pdcaCiclo pdca
Ciclo pdca
 
Gerenciamento de projetos aula 4 (escopo)
Gerenciamento de projetos   aula 4 (escopo)Gerenciamento de projetos   aula 4 (escopo)
Gerenciamento de projetos aula 4 (escopo)
 
Gerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOK
Gerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOKGerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOK
Gerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOK
 
Desenvolvimento de Produto
Desenvolvimento de ProdutoDesenvolvimento de Produto
Desenvolvimento de Produto
 
Gerenciamento das comunicações do Projeto
Gerenciamento das comunicações do Projeto Gerenciamento das comunicações do Projeto
Gerenciamento das comunicações do Projeto
 
Planejamento De Projetos
Planejamento De ProjetosPlanejamento De Projetos
Planejamento De Projetos
 
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão OrganizacionalAula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
 
Aula01 Gerência de Projetos - Conceitos e áreas de conhecimento do PMBOK
Aula01 Gerência de Projetos - Conceitos e áreas de conhecimento do PMBOKAula01 Gerência de Projetos - Conceitos e áreas de conhecimento do PMBOK
Aula01 Gerência de Projetos - Conceitos e áreas de conhecimento do PMBOK
 
Aula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de ProjetosAula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de Projetos
 
Project Model Canvas (PM Canvas)
Project Model Canvas (PM Canvas)Project Model Canvas (PM Canvas)
Project Model Canvas (PM Canvas)
 

Semelhante a Introdução a Gestão de Projetos

Introdução à Iniciação de Projetos de Software
Introdução à Iniciação de Projetos de SoftwareIntrodução à Iniciação de Projetos de Software
Introdução à Iniciação de Projetos de Software
Camilo Almendra
 
Marco-Logico-de-Projetos.ppt
Marco-Logico-de-Projetos.pptMarco-Logico-de-Projetos.ppt
Marco-Logico-de-Projetos.ppt
JulianaPimentelMacar
 
Marco-Logico-de-Projetos.ppt
Marco-Logico-de-Projetos.pptMarco-Logico-de-Projetos.ppt
Marco-Logico-de-Projetos.ppt
ANGELICACARINADEANDR
 
Marco-Logico-de-Projetos.ppt uma aventura no mundo dos negocios
Marco-Logico-de-Projetos.ppt uma aventura no mundo dos negociosMarco-Logico-de-Projetos.ppt uma aventura no mundo dos negocios
Marco-Logico-de-Projetos.ppt uma aventura no mundo dos negocios
fernando lourenco silva
 
Iniciação em Projetos
Iniciação em ProjetosIniciação em Projetos
Iniciação em Projetos
Felipe Meira
 
Gestão de Projetos em TI
Gestão de Projetos em TIGestão de Projetos em TI
Gestão de Projetos em TI
Giorgia Barreto Lima Parrião
 
(Transformar 16) sessão 4
(Transformar 16) sessão 4(Transformar 16) sessão 4
(Transformar 16) sessão 4
Ink_conteudos
 
Gestão e gerência de projetos 2010
Gestão e gerência de projetos   2010Gestão e gerência de projetos   2010
Gestão e gerência de projetos 2010
Gilda Almeida Sandes
 
WorkShop-PM Canvas - GEITec
WorkShop-PM Canvas - GEITecWorkShop-PM Canvas - GEITec
WorkShop-PM Canvas - GEITec
feredestech
 
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de ProjetosElaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
elonvila
 
335338058-Protocolo-e-Gestao-de-Eventos-pdf.pdf
335338058-Protocolo-e-Gestao-de-Eventos-pdf.pdf335338058-Protocolo-e-Gestao-de-Eventos-pdf.pdf
335338058-Protocolo-e-Gestao-de-Eventos-pdf.pdf
ssuserb259f3
 
Gestão e gerência de projetos 2010
Gestão e gerência de projetos   2010Gestão e gerência de projetos   2010
Gestão e gerência de projetos 2010
Gilda Almeida Sandes
 
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processosPp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processos
Luciana C. L. Silva
 
Introdução a gestão de projetos com PMBoK
Introdução a gestão de projetos com PMBoKIntrodução a gestão de projetos com PMBoK
Introdução a gestão de projetos com PMBoK
Leonardo Soares
 
Gerenciamento de projetos
Gerenciamento de projetos Gerenciamento de projetos
Gerenciamento de projetos
Benedito Leão
 
Introdução a gerenciamento de projetos e PMBoK®
Introdução a gerenciamento de projetos e PMBoK®Introdução a gerenciamento de projetos e PMBoK®
Introdução a gerenciamento de projetos e PMBoK®
Synergia - Engenharia de Software e Sistemas
 
Treinamento de Introdução ao Gerenciamento de Projetos
Treinamento de Introdução ao Gerenciamento de ProjetosTreinamento de Introdução ao Gerenciamento de Projetos
Treinamento de Introdução ao Gerenciamento de Projetos
Cleiton Gomes Xavier
 
Gerenciamento de Projetos de TI
Gerenciamento de Projetos de TIGerenciamento de Projetos de TI
Gerenciamento de Projetos de TI
Eliseu Castelo
 
Aula 5 semana
Aula 5 semanaAula 5 semana
Aula 5 semana
Jorge Ávila Miranda
 
Palestra perspectivas para 2011 - Aula inaugural IBEC/INPG 2011
Palestra perspectivas para 2011 - Aula inaugural IBEC/INPG 2011Palestra perspectivas para 2011 - Aula inaugural IBEC/INPG 2011
Palestra perspectivas para 2011 - Aula inaugural IBEC/INPG 2011
Vitor Vargas
 

Semelhante a Introdução a Gestão de Projetos (20)

Introdução à Iniciação de Projetos de Software
Introdução à Iniciação de Projetos de SoftwareIntrodução à Iniciação de Projetos de Software
Introdução à Iniciação de Projetos de Software
 
Marco-Logico-de-Projetos.ppt
Marco-Logico-de-Projetos.pptMarco-Logico-de-Projetos.ppt
Marco-Logico-de-Projetos.ppt
 
Marco-Logico-de-Projetos.ppt
Marco-Logico-de-Projetos.pptMarco-Logico-de-Projetos.ppt
Marco-Logico-de-Projetos.ppt
 
Marco-Logico-de-Projetos.ppt uma aventura no mundo dos negocios
Marco-Logico-de-Projetos.ppt uma aventura no mundo dos negociosMarco-Logico-de-Projetos.ppt uma aventura no mundo dos negocios
Marco-Logico-de-Projetos.ppt uma aventura no mundo dos negocios
 
Iniciação em Projetos
Iniciação em ProjetosIniciação em Projetos
Iniciação em Projetos
 
Gestão de Projetos em TI
Gestão de Projetos em TIGestão de Projetos em TI
Gestão de Projetos em TI
 
(Transformar 16) sessão 4
(Transformar 16) sessão 4(Transformar 16) sessão 4
(Transformar 16) sessão 4
 
Gestão e gerência de projetos 2010
Gestão e gerência de projetos   2010Gestão e gerência de projetos   2010
Gestão e gerência de projetos 2010
 
WorkShop-PM Canvas - GEITec
WorkShop-PM Canvas - GEITecWorkShop-PM Canvas - GEITec
WorkShop-PM Canvas - GEITec
 
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de ProjetosElaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
 
335338058-Protocolo-e-Gestao-de-Eventos-pdf.pdf
335338058-Protocolo-e-Gestao-de-Eventos-pdf.pdf335338058-Protocolo-e-Gestao-de-Eventos-pdf.pdf
335338058-Protocolo-e-Gestao-de-Eventos-pdf.pdf
 
Gestão e gerência de projetos 2010
Gestão e gerência de projetos   2010Gestão e gerência de projetos   2010
Gestão e gerência de projetos 2010
 
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processosPp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processos
 
Introdução a gestão de projetos com PMBoK
Introdução a gestão de projetos com PMBoKIntrodução a gestão de projetos com PMBoK
Introdução a gestão de projetos com PMBoK
 
Gerenciamento de projetos
Gerenciamento de projetos Gerenciamento de projetos
Gerenciamento de projetos
 
Introdução a gerenciamento de projetos e PMBoK®
Introdução a gerenciamento de projetos e PMBoK®Introdução a gerenciamento de projetos e PMBoK®
Introdução a gerenciamento de projetos e PMBoK®
 
Treinamento de Introdução ao Gerenciamento de Projetos
Treinamento de Introdução ao Gerenciamento de ProjetosTreinamento de Introdução ao Gerenciamento de Projetos
Treinamento de Introdução ao Gerenciamento de Projetos
 
Gerenciamento de Projetos de TI
Gerenciamento de Projetos de TIGerenciamento de Projetos de TI
Gerenciamento de Projetos de TI
 
Aula 5 semana
Aula 5 semanaAula 5 semana
Aula 5 semana
 
Palestra perspectivas para 2011 - Aula inaugural IBEC/INPG 2011
Palestra perspectivas para 2011 - Aula inaugural IBEC/INPG 2011Palestra perspectivas para 2011 - Aula inaugural IBEC/INPG 2011
Palestra perspectivas para 2011 - Aula inaugural IBEC/INPG 2011
 

Mais de Camilo Almendra

NPI - Palestra WTISC 2015 - UFC Quixadá
NPI - Palestra WTISC 2015 - UFC QuixadáNPI - Palestra WTISC 2015 - UFC Quixadá
NPI - Palestra WTISC 2015 - UFC Quixadá
Camilo Almendra
 
Seminário - Estudos Empíricos em Engenharia de Software - RE@Quixadá
Seminário - Estudos Empíricos em Engenharia de Software - RE@QuixadáSeminário - Estudos Empíricos em Engenharia de Software - RE@Quixadá
Seminário - Estudos Empíricos em Engenharia de Software - RE@Quixadá
Camilo Almendra
 
Estágio Supervisionado e NPI - UFC Quixadá
Estágio Supervisionado e NPI - UFC QuixadáEstágio Supervisionado e NPI - UFC Quixadá
Estágio Supervisionado e NPI - UFC Quixadá
Camilo Almendra
 
Workshop de Requisitos
Workshop de RequisitosWorkshop de Requisitos
Workshop de Requisitos
Camilo Almendra
 
Gestão de Projetos de TI em Empresas
Gestão de Projetos de TI em EmpresasGestão de Projetos de TI em Empresas
Gestão de Projetos de TI em Empresas
Camilo Almendra
 
Empreendedorismo: Tendências na Internet
Empreendedorismo: Tendências na InternetEmpreendedorismo: Tendências na Internet
Empreendedorismo: Tendências na Internet
Camilo Almendra
 
Relato Experiência Taxonomia SOLO
Relato Experiência Taxonomia SOLORelato Experiência Taxonomia SOLO
Relato Experiência Taxonomia SOLO
Camilo Almendra
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
Camilo Almendra
 
Das Fábricas aos Time Auto-organizados
Das Fábricas aos Time Auto-organizadosDas Fábricas aos Time Auto-organizados
Das Fábricas aos Time Auto-organizados
Camilo Almendra
 
Dissertação - Janeiro/2003 - DC/UFC
Dissertação - Janeiro/2003 - DC/UFCDissertação - Janeiro/2003 - DC/UFC
Dissertação - Janeiro/2003 - DC/UFC
Camilo Almendra
 
Introdução de Kanban para Equipes Scrum
Introdução de Kanban para Equipes ScrumIntrodução de Kanban para Equipes Scrum
Introdução de Kanban para Equipes Scrum
Camilo Almendra
 
Verificação, Validação e Teste de Software
Verificação, Validação e Teste de SoftwareVerificação, Validação e Teste de Software
Verificação, Validação e Teste de Software
Camilo Almendra
 
Introdução a Gerência de Configuração de Software
Introdução a Gerência de Configuração de SoftwareIntrodução a Gerência de Configuração de Software
Introdução a Gerência de Configuração de Software
Camilo Almendra
 

Mais de Camilo Almendra (13)

NPI - Palestra WTISC 2015 - UFC Quixadá
NPI - Palestra WTISC 2015 - UFC QuixadáNPI - Palestra WTISC 2015 - UFC Quixadá
NPI - Palestra WTISC 2015 - UFC Quixadá
 
Seminário - Estudos Empíricos em Engenharia de Software - RE@Quixadá
Seminário - Estudos Empíricos em Engenharia de Software - RE@QuixadáSeminário - Estudos Empíricos em Engenharia de Software - RE@Quixadá
Seminário - Estudos Empíricos em Engenharia de Software - RE@Quixadá
 
Estágio Supervisionado e NPI - UFC Quixadá
Estágio Supervisionado e NPI - UFC QuixadáEstágio Supervisionado e NPI - UFC Quixadá
Estágio Supervisionado e NPI - UFC Quixadá
 
Workshop de Requisitos
Workshop de RequisitosWorkshop de Requisitos
Workshop de Requisitos
 
Gestão de Projetos de TI em Empresas
Gestão de Projetos de TI em EmpresasGestão de Projetos de TI em Empresas
Gestão de Projetos de TI em Empresas
 
Empreendedorismo: Tendências na Internet
Empreendedorismo: Tendências na InternetEmpreendedorismo: Tendências na Internet
Empreendedorismo: Tendências na Internet
 
Relato Experiência Taxonomia SOLO
Relato Experiência Taxonomia SOLORelato Experiência Taxonomia SOLO
Relato Experiência Taxonomia SOLO
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
 
Das Fábricas aos Time Auto-organizados
Das Fábricas aos Time Auto-organizadosDas Fábricas aos Time Auto-organizados
Das Fábricas aos Time Auto-organizados
 
Dissertação - Janeiro/2003 - DC/UFC
Dissertação - Janeiro/2003 - DC/UFCDissertação - Janeiro/2003 - DC/UFC
Dissertação - Janeiro/2003 - DC/UFC
 
Introdução de Kanban para Equipes Scrum
Introdução de Kanban para Equipes ScrumIntrodução de Kanban para Equipes Scrum
Introdução de Kanban para Equipes Scrum
 
Verificação, Validação e Teste de Software
Verificação, Validação e Teste de SoftwareVerificação, Validação e Teste de Software
Verificação, Validação e Teste de Software
 
Introdução a Gerência de Configuração de Software
Introdução a Gerência de Configuração de SoftwareIntrodução a Gerência de Configuração de Software
Introdução a Gerência de Configuração de Software
 

Último

PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Gabriel de Mattos Faustino
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
2m Assessoria
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
Momento da Informática
 

Último (10)

PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
 

Introdução a Gestão de Projetos

  • 2. Agenda  Conceito de Projeto  Conhecendo o PMBoK  Processos de Iniciação  Visão do Projeto 2
  • 3. 3
  • 4. Gestão de Projetos “Projeto é um empreendimento único e temporário, concebido para criar um produto, serviço ou resultado único.” “Gerenciamento de Projetos é a aplicação de conhecimento, habilidades, técnicas e ferramentas em atividades de projeto, a fim de cumprir os requisitos do projeto.” PMBoK, 4ª edição 4
  • 5. Projeto é único  Projetos  Viajar nas férias  Trocar de casa  Novo sistema de folha de pagamento  Implantar rede sem fio no Campus  Rotinas  Visitar os pais no final de semana  Manutenção básica da casa (lâmpadas, ...)  Emitir uma folha de pagamento  Analisar tráfego de rede 5
  • 6. Quem precisa de um novo produto ou serviço?  Usuários  Pessoas que vão utilizar o produto/serviço para realizar alguma atividade de forma melhorada Usuário ou uma nova atividade  Partes interessadas (stakeholders)  Qualquer parte interessada no sucesso do projeto  Patrocinadores  Gerência sênior  Investidores  Essas partes também podem ser usuários Stakeholder 6
  • 7. Quem desenvolve um projeto?  Equipe de desenvolvimento  Software  Analistas, desenvolvedores, ... Equipe  Construção civil  Engenheiros, técnicos, ...  Infra-estrutura de rede  Administrador de Rede, técnicos, ...  Responsáveis pela construção e implantação do novo produto/serviço  Em geral, multidisciplinar 7
  • 8. Onde estão essas pessoas?  Interno Empresa Stakeholder Equipe Usuário  Externo (terceiros) Empresa Stakeholder Usuário Equipe  Produto, serviço Empresa Stakeholder Equipe Usuário 8
  • 9. Quem articula?  Gerente de projetos planeja e guia o projeto  Responsável por identificar usuários e partes Gerente interessadas (stakeholders) de Projeto  Determinar as necessidades que justificam o projeto  Coordenar a equipe de desenvolvimento  Comunicar e facilitar a comunicação entre todas as partes 9
  • 10. Quem articula? Equipe Gerente de Projeto Stakeholder Usuário 10
  • 11. Sucesso só depende dos envolvidos?  Fatores organizacionais  Fatores humanos  Cultura da organização  Existência de  Infraestrutura profissionais  Processos e ferramentas capacitados disponíveis  Retenção de pessoas  Suporte executivo  Fatores externos  Tolerância do  Concorrentes patrocinador a riscos  Legislação 11
  • 12. Restrição Tripla CUSTO QUALIDADE ESCOPO TEMPO 12
  • 13. Como começar um projeto? O que já existe de conhecimento sobre o assunto? 13
  • 14. 14
  • 15. O que é o PMBoK  Corpo de conhecimento sobre gestão de projetos  Mantido pelo PMI (Project Management Institute)  Material Didático e de Referência  Compreende:  Processos  Práticas  Técnicas  Ferramentas  Código de ética 15
  • 16. Áreas de Conhecimento Escopo Tempo Custos Comunica Qualidade Riscos ção Recursos Integração Aquisições Humanos 16
  • 17. Fonte: Márcio d’Ávila, mhavila.com.br
  • 18. Grupos de Processos INICIAÇÃO PLANEJAMENTO CONTROLE EXECUÇÃO ENCERRAMENTO 18
  • 19. Linhas de Base  Reflexo do planejamento  Indicam para onde o projeto está caminhando  Devem ser continuamente revistas  Linhas de base são as mesmas restrições triplas:  Escopo  Tempo  Custo 19
  • 20. 20
  • 21. Processos de Iniciação  Grupo de processos Iniciação engloba os processos voltados para concepção e autorização de um novo projeto  Os processos desse grupo são:  Desenvolver termo de abertura do projeto  Identificar as partes interessadas 21
  • 22. Desenvolver termo de Integração abertura do projeto  Objetivos  Estabelecer escopo inicial  Estabelecer estimativas iniciais de custos e prazo  Conseguir autorização formal para o início do projeto  Definir quem será o gerente de projetos! 22
  • 23. Desenvolver termo de Integração abertura do projeto  Entradas  Declaração de trabalho  Caso de Negócio  Benefícios  Reconhece formalmente a existência do projeto  Concede ao gerente de projeto autoridade para uso dos recursos  Fornece requisitos de alto nível  Consolida a visão do projeto 23
  • 24. Identificar as partes Comunica ção interessadas  Objetivo  Identificar partes interessadas internas e externas  Documentar poder de influência e interesses  Identificar impactos positivos ou negativos da influência de cada parte interessada  Benefícios  Análise de ameaças e oportunidades  Ganhar comprometimento com o projeto 24
  • 25. Importância da Iniciação  Consolidar o que será feito  Alinhamento entre projeto e estratégia de negócio  A isso chama-se VISÃO DO PROJETO  Identificar quem estará envolvido  Comunicação começa a ser estruturada  Na fase de Planejamento, tudo será detalhado  Sempre observando os objetos de alto nível estabelecidos 25
  • 26. 26
  • 27. Importância da Visão  Servir como guia durante TODO o ciclo de vida do projeto  Orientar a definição do escopo  Orientar o que NÃO incluir no escopo  Compartilhar um entendimento comum do projeto entre todos os envolvidos (usuários, stakeholders, equipe)  Ser o pontapé inicial do projeto 27
  • 28. Documento de Visão Declaração do Problema • O quê será feito Visão da Solução • Como será feito 28
  • 29. Documento de Visão  Declaração do Problema  Histórico  Descrição resumida do problema que o projeto resolve  Explicação justificando a decisão da organização de seguir com o projeto  Citação a projetos passados correlatos  Partes interessadas e Usuários  Listagem (importância, influência, informações de contato) 29
  • 30. Documento de Visão  Declaração do Problema  Riscos  Lista de potenciais riscos ao projeto  Internos ou Externos  Premissas  São condições que a equipe considera como verdade, ou fato consumado  Em geral, são identificadas durante os processos de estimativa 30
  • 31. Documento de Visão  Visão da Solução  Declaração da Visão  Descreve o que o projeto deve alcançar!  Deve ser convincente, para justificar o investimento de tempo e dinheiro no projeto  Pode ser fornecida pelo próprio patrocinador  Exemplo:  “... pousar um homem na Lua, e retornar com ele a salvo para a Terra.” John F. Kennedy, 1961 31
  • 32. Documento de Visão  Visão da Solução  Lista de Funcionalidades  Requisitos funcionais (alto nível)  Requisitos não-funcionais (características de qualidade)  Plano de entregas  Caso já seja possível, descrever o plano de entregas  Importante caso existam data importantes (e.g., tempo para implantação)  Funcionalidades não incluídas  Importante tanto quanto o que vai ser feito!  Reforça o entendimento do que será feito 32
  • 33. Comunicando a Visão  Uma vez desenvolvida, a Visão do Projeto deve ser compartilhada com todos os envolvidos  Quanto mais cedo for revisada e entendida, mais rápido lacunas ou inconsistências serão resolvidas  São incomuns modificações na Visão  Se a Visão mudou, o projeto pode perder o significado e justificativa  Visão fraca leva a cancelamento de projetos! 33
  • 34. Tomada de decisão CUSTO Gerente Equipe de Projeto VISÃO QUALIDADE ESCOPO TEMPO Stakeholder Usuário 34
  • 35. 35
  • 36. Projetos  Uma forma de inserir mudanças (inovação) em um ecossistema  Não é rotina, é único  Seu resultado pode eliminar rotinas antigas, e criar novas  A restrição tripla se aplica a TODO tipo de projeto  PMBoK não é um processo, serve como referência  Iniciação deve focar no Escopo e nas Partes Interessadas 36
  • 37. Licença: Onde rever os slides: www.slideshare.net/ccalmendra 37