SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM
PEDIÁTRICA
Enfª.: Gladyanny Veras
ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS -
VIAS
Via subcutânea – volume
máximo para administração no
lactente é de 0,5ml e das
crianças maiores 1,0ml
face externa do braço e da
coxa, face anterior da coxa e
parece abdominal
CATETER CENTRAL DE INSERÇÃO
PERIFÉRICA (PICC)
 É útil em RN prematuros extremos e bebês em uso de
hidratação e nutrição parenteral por mais de 7 dias e com
manuseio restrito.
 Veia preferencial é a basílica.
 Procedimento realizado por 2 profissionais capacitados,
com rigorosa assepsia.
 O bebê deve estar em unidade de calor radiante e
monitorizado
 Intervenção não farmacológica para analgesia é
imprescindível.
 Testar o cateter lavando-o com SF 0,9% em seringa de
10ml.
 Confirmação radiológica a término do procedimento
Intervenções de enf pediátrica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
Lúcia Vieira
 
Evolução de enfermagem
Evolução de enfermagemEvolução de enfermagem
Evolução de enfermagem
Jonathan Silva
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Rodrigo Abreu
 
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
joselene beatriz
 
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognóstico
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognósticoPlano assistencial, prescrições, evolução e prognóstico
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognóstico
Selma Silva
 
Apostila completa uti
Apostila completa   utiApostila completa   uti
Apostila completa uti
Elisama Cruz
 

Mais procurados (20)

Critérios de admissão em Unidade de Terapia Intensiva
Critérios de admissão em Unidade de Terapia IntensivaCritérios de admissão em Unidade de Terapia Intensiva
Critérios de admissão em Unidade de Terapia Intensiva
 
Fast Hug
Fast HugFast Hug
Fast Hug
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
 
Caso clínico avc
Caso clínico   avc Caso clínico   avc
Caso clínico avc
 
Planejamento dos cuidados de enfermagem
Planejamento dos cuidados de enfermagemPlanejamento dos cuidados de enfermagem
Planejamento dos cuidados de enfermagem
 
Evolução de enfermagem
Evolução de enfermagemEvolução de enfermagem
Evolução de enfermagem
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
 
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
 
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognóstico
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognósticoPlano assistencial, prescrições, evolução e prognóstico
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognóstico
 
Apostila completa uti
Apostila completa   utiApostila completa   uti
Apostila completa uti
 
Normas e rotinas
Normas e rotinasNormas e rotinas
Normas e rotinas
 
Atualização sobre pneumonia associada a ventilação mecânica, novas definições...
Atualização sobre pneumonia associada a ventilação mecânica, novas definições...Atualização sobre pneumonia associada a ventilação mecânica, novas definições...
Atualização sobre pneumonia associada a ventilação mecânica, novas definições...
 
12 congresso de terapia intensiva pediátrica
12 congresso  de terapia intensiva pediátrica12 congresso  de terapia intensiva pediátrica
12 congresso de terapia intensiva pediátrica
 
Relatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegemRelatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegem
 
Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem   Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem
 
Cuidados De Enfermagem Em Uti Pediátrica
Cuidados De Enfermagem Em Uti PediátricaCuidados De Enfermagem Em Uti Pediátrica
Cuidados De Enfermagem Em Uti Pediátrica
 
Diagnósticos de enfermagem
Diagnósticos de enfermagemDiagnósticos de enfermagem
Diagnósticos de enfermagem
 
Estudo de caso
Estudo de casoEstudo de caso
Estudo de caso
 
Atuação do enfermeiro em unidade neonatal
Atuação do enfermeiro em unidade neonatalAtuação do enfermeiro em unidade neonatal
Atuação do enfermeiro em unidade neonatal
 
Via aérea dificil
Via aérea dificilVia aérea dificil
Via aérea dificil
 

Destaque (9)

Pediatria
PediatriaPediatria
Pediatria
 
Aplicação de Software Social - Mashups
Aplicação de Software Social - MashupsAplicação de Software Social - Mashups
Aplicação de Software Social - Mashups
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
 
Pediatria
PediatriaPediatria
Pediatria
 
Hospitalização infantil
Hospitalização infantilHospitalização infantil
Hospitalização infantil
 
Cuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalizaçãoCuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalização
 
As reações das crianças hospitalizadas e as intervenções de enfermagem
As reações das crianças hospitalizadas e as intervenções de enfermagemAs reações das crianças hospitalizadas e as intervenções de enfermagem
As reações das crianças hospitalizadas e as intervenções de enfermagem
 
Trabalho pediatria
Trabalho pediatriaTrabalho pediatria
Trabalho pediatria
 
Hospitalização infantil de 0 a 17 anos
Hospitalização infantil de  0 a 17 anosHospitalização infantil de  0 a 17 anos
Hospitalização infantil de 0 a 17 anos
 

Semelhante a Intervenções de enf pediátrica

Farmacêutico Na UTI
Farmacêutico Na UTIFarmacêutico Na UTI
Farmacêutico Na UTI
sbrassica
 
38 manutenção de sondas e cuidados na administração
38   manutenção de sondas e cuidados na administração38   manutenção de sondas e cuidados na administração
38 manutenção de sondas e cuidados na administração
ONCOcare
 
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptxAULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
EduardoFatdukbrGonal
 
1 apresentação influenza paracatu
1 apresentação influenza paracatu1 apresentação influenza paracatu
1 apresentação influenza paracatu
Cínthia Lima
 
Exposição tóxica na criança
Exposição tóxica na criançaExposição tóxica na criança
Exposição tóxica na criança
Antonio Souto
 
Febrasgo assistencia ao trabalho de parto
Febrasgo   assistencia ao trabalho de partoFebrasgo   assistencia ao trabalho de parto
Febrasgo assistencia ao trabalho de parto
Priscila Mundim
 

Semelhante a Intervenções de enf pediátrica (20)

Banho no recem_nascido
Banho no recem_nascidoBanho no recem_nascido
Banho no recem_nascido
 
Educação Permanente em Enfermagem
Educação Permanente em EnfermagemEducação Permanente em Enfermagem
Educação Permanente em Enfermagem
 
Farmacêutico Na UTI
Farmacêutico Na UTIFarmacêutico Na UTI
Farmacêutico Na UTI
 
EXAME INICIAL DO RN.pdf
EXAME INICIAL DO RN.pdfEXAME INICIAL DO RN.pdf
EXAME INICIAL DO RN.pdf
 
Administração de injetáveis.pptx
Administração de injetáveis.pptxAdministração de injetáveis.pptx
Administração de injetáveis.pptx
 
38 manutenção de sondas e cuidados na administração
38   manutenção de sondas e cuidados na administração38   manutenção de sondas e cuidados na administração
38 manutenção de sondas e cuidados na administração
 
MEDICAMENTOS
MEDICAMENTOSMEDICAMENTOS
MEDICAMENTOS
 
Caso Clinico NR pré-termo
Caso Clinico NR pré-termoCaso Clinico NR pré-termo
Caso Clinico NR pré-termo
 
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptxAULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
 
Cuidados imediatos ao rn
Cuidados imediatos ao rnCuidados imediatos ao rn
Cuidados imediatos ao rn
 
Apendicite
ApendiciteApendicite
Apendicite
 
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfNutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
 
Nutrição Enteral .pdf
Nutrição Enteral .pdfNutrição Enteral .pdf
Nutrição Enteral .pdf
 
1 apresentação influenza paracatu
1 apresentação influenza paracatu1 apresentação influenza paracatu
1 apresentação influenza paracatu
 
009 intubacao em_sequencia_rapida_na_pediatria_17092014
009 intubacao em_sequencia_rapida_na_pediatria_17092014009 intubacao em_sequencia_rapida_na_pediatria_17092014
009 intubacao em_sequencia_rapida_na_pediatria_17092014
 
Via parenteral,
Via parenteral,Via parenteral,
Via parenteral,
 
Manual de orientação nutricional enteral em domicílio - Nestle
Manual de orientação nutricional enteral em domicílio - NestleManual de orientação nutricional enteral em domicílio - Nestle
Manual de orientação nutricional enteral em domicílio - Nestle
 
Manual de orientação nutricional enteral em domicilio - Nestle
Manual de orientação nutricional enteral em domicilio - NestleManual de orientação nutricional enteral em domicilio - Nestle
Manual de orientação nutricional enteral em domicilio - Nestle
 
Exposição tóxica na criança
Exposição tóxica na criançaExposição tóxica na criança
Exposição tóxica na criança
 
Febrasgo assistencia ao trabalho de parto
Febrasgo   assistencia ao trabalho de partoFebrasgo   assistencia ao trabalho de parto
Febrasgo assistencia ao trabalho de parto
 

Mais de Gladyanny Veras (6)

Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
 
Semiologia pediátrica
Semiologia pediátrica Semiologia pediátrica
Semiologia pediátrica
 
Desidratação e diarréia
Desidratação e diarréiaDesidratação e diarréia
Desidratação e diarréia
 
Desnutrição
DesnutriçãoDesnutrição
Desnutrição
 
vigilância epidemiológica
vigilância epidemiológica vigilância epidemiológica
vigilância epidemiológica
 

Último

relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
paulo222341
 

Último (7)

relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
 
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfCrianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
 

Intervenções de enf pediátrica

  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8. Via subcutânea – volume máximo para administração no lactente é de 0,5ml e das crianças maiores 1,0ml face externa do braço e da coxa, face anterior da coxa e parece abdominal
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14. CATETER CENTRAL DE INSERÇÃO PERIFÉRICA (PICC)  É útil em RN prematuros extremos e bebês em uso de hidratação e nutrição parenteral por mais de 7 dias e com manuseio restrito.  Veia preferencial é a basílica.  Procedimento realizado por 2 profissionais capacitados, com rigorosa assepsia.  O bebê deve estar em unidade de calor radiante e monitorizado  Intervenção não farmacológica para analgesia é imprescindível.  Testar o cateter lavando-o com SF 0,9% em seringa de 10ml.  Confirmação radiológica a término do procedimento