SlideShare uma empresa Scribd logo
Fluxograma
da Operação
B R A S I L
2 0 2 3
Atuamos no mercado de desenvolvimento de ativos, oferecendo novas soluções aos
stakeholders envolvidos em todas as etapas, desde a estruturação à captação e originação de
investimentos, para a concretização do projeto ou operação.
Dentre os serviços prestados, realizamos o desenvolvimento de estudos técnicos para
maximizar os resultados oferecidos de cada operação, tanto aos nossos clientes e aos e fundos
de investimento parceiros.
E fazemos isso com análise de risco, criação de conceito por meio de pesquisa
comportamental de mercado e usuários, captação de recursos para Investidores,
Incorporadores, Negócios e Projetos, permitindo um melhor valuation e resultado financeiro
em cada ativo.
SOBRE NÓS
Projetos para
financiamento
Considerando as teses de investimentos
dos nossos parceiros e o nosso escopo
de trabalho de intermediação e
captação de investimentos, atuamos
nos seguintes segmentos:
• Projetos imobiliários
• Projetos industriais
• Projetos de energia
• Projetos de bioeconomia
• Projetos de agronegócio
• Projetos emergentes
Etapas de
trabalho
1
Estruturamos o ativo realizando a viabilidade técnica e financeira
da operação nos moldes exigidos pelos fundos de investimento
da nossa base de parceiros.
ESTRUTURAÇÃO DO ATIVO
2
Com o ativo estruturado realizamos o financial roadshow para
captar os recursos necessários à concretização da operação.
CAPTAÇÃO
3
Após a captação dos recursos financeiros, realizamos o
acompanhamento da operação com o objetivo de auxiliar os
nossos clientes e o parceiro financiador do projeto.
ACOMPANHAMENTO TÉCNICO
Condições
Comerciais
U$ 10 MM+ BRL (R$)
Mínimo de 12
anos
Mínimo 2
anos
Até 4%a.a.
Montante mínimo
da Operação
Recursos
disponibilizados
em moeda local
Prazo dos Contratos De carência
Taxa de Juros
Nominal
Considerando a nossa base de parceiros investidores,
destacamos, de modo geral, as principais condições comerciais
aplicadas. Por se tratar de um pull, as condições podem ser
alterações de acordo com a operação proposta.
Garantias
Financeiras
Geralmente, os modelos de financiamentos aceitam somente
garantias financeiras, não sendo aceitos outros tipos de ativos como
colateral.
Standby Letter of Credit
(SBLC)emissão restrita a
bancos americanos ou
europeus
Exige-se que o promotor do projeto emita uma Stand-by-
Letter of Credit na modalidade Credit Facility num valor
em USD nunca inferior a 20% do valor financiado
colateralizada em sua integralidade (100% cash).
Pledge
Agreement
Modalidade que implica no bloqueio do valor em USD ou
EUR de um percentual nunca inferior a 20% do valor
financiado em uma conta de titularidade do cliente em
favor do financiador/operador.
Para os projetos de energia não se exige crédito colateral.
Modalidade de Garantia – Pledge Worldwide
Os ativos são bloqueados na Brokerage Accont de titularidade do
cliente que determina a transferência do valor equivalente a 65% do
valor da garantia gerado nessa “margin value” em favor do Financiador
Asset Management.
PLEDGE
1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA
Promotor do
Projeto/Garantidor
Promotor do
Projeto/Garantidor
Promotor do Projeto envia a documentação
para iniciar o processo de abertura de uma
conta de investimento (Brokerage Account);
Banco realiza o processo de KYC.
Aberta a conta, o Promotor do Projeto/Garantidor
transfere os recursos em USD e determina a
compra de ativos pré definidos. O Banco estende
uma “margin value” em favor do cliente.
Promotor do
Projeto/Garantidor
FINANCIADOR
4ª ETAPA
Confirmada a garantia, o Financiador Asset Management transfere os recursos de uma de suas contas nos EUA para a uma das contas do Financiador Capital
Brasil. O Financiador Capital Brasil fará o desembolso em Reais para o Promotor do Projeto e também receberá o pagamento do investimento.
FINANCIADOR FINANCIADOR
Promotor do Projeto
PASSO A PASSO
1
Uma vez confirmado o recebimento dessa “margem” pelo Financiador, a garantia considera-se constituída e
passa a contar o prazo contratual para desembolso;
Abertura de uma “brokerage account” (conta investimento), em nome do cliente, num banco Top tier
indicado pelo Financiador;
Depósito dos recursos no valor da garantia em USD;
Compra de ativos seguindo um portifólio pré-determinado de 70% de títulos do tesouro americano e 30% em
ações e equivalentes de caixa (alta liquidez);
A compra desse portifólio de ativos gerará “margin value” que será estendida pelo banco e disponibilizada em
favor do titular da conta, ou seja, do cliente.
O cliente transferirá o equivalente a 65% do valor da garantia disponibilizado dessa “margin value” para o
Financiador através de uma transferência bancária;
2
3
4
5
6
CONDIÇÕES GERAIS
O instrumento de “Pledge Agreement” é um acordo comercial particular firmado apenas entre o Financiador e
o Garantidor, não sendo a instituição financeira/banco interveniente ou signatário do contrato;
A instituição financeira é mero veículo que executa as ordens do cliente quanto à carteira de investimento pré
determinada e de transferência do percentual da “margin value” para o Financiador;
O Financiador não tem nenhum poder “on first demand” de execução dos ativos através da instituição
financeira, dependendo sempre do consentimento do Garantidor para receber a garantia em caso de default
contratual por parte do Promotor do Projeto;
Por força contratual, o Investidor é o único responsável pelo valor creditado em seu favor.
A composição pré-determinada do portfólio foi assim definida, pois possui boa diversificação, baixo risco
priorizando a preservação do capital principal cujos rendimentos cobrem os custos da “margem”;
Modalidade de Garantia – Standby Letter of Credit (SBLC)
PROCESSO
Cliente
PASSO 1
Contrato
subjacente/Acordo
Beneficiário
PASSO 2
Aplicação L/C
Banco
(EUA)
PASSO 3
L/C
Banco Exterior
ou banco local
PASSO 4
BG
Reembolsar o dinheiro emprestado ou adiantado para ou
para a conta da parte da conta;
Uma Carta de Crédito Standby (LC) é um instrumento financeiro
globalmente aceito em que um banco emissor assume a
obrigação de seus clientes de:
Efetuar o pagamento por conta de qualquer inadimplência
da parte da conta no cumprimento de uma obrigação.
Efetuar o pagamento por conta de qualquer dívida contraída
pela parte da conta, ou
Uma Garantia Bancária (BG) é uma garantia de uma instituição de
crédito de que as responsabilidades de um cliente de um
beneficiário nomeado serão atendidas. A responsabilidade do
banco emissor sob uma garantia é obrigar o emissor a investigar
a validade do inadimplemento.
O Standby LC é usado para mitigar o risco de não cumprimento
por terceiros. O banco emissor assume a responsabilidade de
pagar ao beneficiário assim que os termos e condições do
Standby LC forem cumpridos.
1
2
3
Processo de aprovação do
financiamento
Modelo geralmente utilizado. Ressaltamos que de acordo com a operação
o processo de aprovação poderá ser diferente e com regras específicas.
1ª ETAPA
SUBMISSÃO
(Credit and Risk analysis)
2ª ETAPA
PRÉAPROVAÇÃO
(Legal and Compliance analysis)
3ª ETAPA
DUE DILIGENCE
4ª ETAPA
DUE DILIGENCE CLIENTE
(Client Due Diligence)
5ª ETAPA CONCLUSÃO
DO NEGÓCIO
(Agreement Execution)
1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA 5ª ETAPA
SUBMISSÃO
LOI (Leter of Intention)
Business Plan
Statement of Guarntee e
Prova de Fundos - Extratos bancários ou Solvency Certificate fornecido pelo banco de relacionamento do
cliente ou garantidor no valor correspondente a garantia a ser prestada;
Project Summary
1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA 5ª ETAPA
SUBMISSÃO
Contrato/Estatuto Social ou última alteração
3 últimos balanços
Declaração de crise – se aplicável
Última declaração de IRPJ
Prazo estimado de análise pelo Departamento de Crédito e Risco: 7 dias úteis.
1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA 5ª ETAPA
SUBMISSÃO
Referência Documento Descrição
DOC01 LOI Letter of
intention
Requerimento de
financiamento por iniciativa
e a pedido do Cliente
direcionado aoparceiro
DOC02 DC Declaration of
Crisis
Somente aplicável a linha “Crisis
Financing Facility”
DOC03 BP Business Plan Descrição dos objetivos do
negócio, metas de
lucratividade e crescimento e
valores
DOC04
QUE
Questionnaire Questionário com perguntas
objetivas sobre o time de
gestão do Cliente
Referência Documento Descrição
DOC05 PS Project Summary Resumo do Projeto com os principais dados
do Cliente, dos gestores e do Projeto
DOC06 FS Financial Statement Balanço, DRE, Fluxo de Caixa e CND Federal
DOC07 SOG Statement of Guarantee Documento em que o Cliente atesta ter
os recursos e liquidez para constituir a
garantia
DOC08 POF Proof of Funds Extrato Bancário ou Certificado de Solvência
DOC09 SC Statement of
Confidentiality
Cliente atesta que entendeu os
procedimentos e manterá a
confidencialidade quanto as informações e
documentação
Detalhamento
1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA 5ª ETAPA
SUBMISSÃO
CASO O GARANTIDOR SEJA UM TERCEIRO - SERÃO NECESSÁRIOS OS SEGUINTES DOCUMENTOS:
• Contrato entre o Cliente/Promotor do Projeto e o Garantidor com as justificativas e contrapartidas econômicas,
financeiras e legais para a participação do Garantidor no Projeto;
• Esse Contrato não poderá ser baseado e condicionado à operação do investidor.
ADICIONAIS:
AJUSTADOS:
DOC06 SOG (Statement of Guarantee) – Deverá ser acrescentado um parágrafo ao texto “original”;
• O Cliente/Promotor do Projeto deverá qualificar e identificar o Garantidor, bem como atestar que a liquidez e fundos
estão disponíveis junto ao Garantidor para eventual constituição da garantia.
DOC07 POF (Proof of Funds) - Extrato Bancário ou Certificado de Solvência em nome do Garantidor.
5ª ETAPA
1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA
PRÉ-APROVAÇÃO
Uma vez pré-aprovado o Projeto, o cliente receberá o Term Sheet com as condições comerciais propostas pelo
investidor e os seguintes documentos para preenchimento:
Referência Documento Descrição
DOC10 CIS CLIENT Client Information Sheet Informações individuais dos Sócios, signatários e
representantes legais do Cliente
DOC11 LF Letter to the Financier Carta atestando a não utilização dos recursos para
fins ilícitos
DOC12 BOD Minutes of Special Board Meeting Ata de Reunião da Diretoria Executiva confirmando o
conhecimento sobre o processo de financiamento
em negociação com oinvestidor
DOC13 ICD Informed Consent Personal Data Documento que autoriza oinvestidor a receber as
informações do Cliente
Prazo estimado de análise pelo Departamento de Crédito e Risco: 10 dias úteis.
5ª ETAPA
1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA
PRÉ-APROVAÇÃO
DOC10 CIS(Client InformationSheet)
• Para cada sócio, signatário e último beneficiário do Cliente/Promotor do Projeto ou Terceiro Garantidor deverá ser apresentado
um CIS;
• Caso a estrutura societária tanto do Cliente/Promotor do Projeto ou de terceiro garantidor seja composta por outras pessoas
jurídicas detentoras de 10% ou mais de cotas ou ações, será necessário o envio dos respectivos CIS para identificar os
beneficiários finais;
Deverão ser anexados:
Contrato Social ou Estatuto;
Cartão CNPJ;
Cópia do(s) passaporte(s) válido(s);
Comprovante de endereço (PF e PJ).
Prazo estimado de análise pelo Departamento de Crédito e Risco: 10 dias úteis.
1ª FASE 2ª FASE 3ª FASE 4ª FASE 5ª FASE
Envio para o Cliente do descritivo das modalidades de garantias aceitas pelo financiador e solicitação de entrega
dos seguintes documentos:
DUE DILIGENCE INVESTIDOR – AGREEMENT DISCUSSION
Referência Documento Descrição
DOC14 CL Confirmation Letter e POF Formalização do Cliente quanto a opção de garantia que
pretende constituir e reapresentação da Prova de Fundos
atualizada
DOC15 SFA Source of Funds Affidavit Declaração de Fonte de Recursos
Emissão do respectivo Agreement (Contrato de investimento) por parte do Investidor.
1
2
3
Reunião virtual entre o Financiador e Cliente para apresentação das partes e esclarecimentos sobre as modalidades de garantias;
Conclusão do processo de KYC e o onboarding do Cliente;
1ª FASE 2ª FASE 3ª FASE 5ª FASE
4ª FASE
Évedado o contato direto com osclientes que já performaram sem
o consentimento do Investidor, o que somenteocorre nessa etapa.
DUE DILIGENCE CLIENTE – CLIENT DUE DILIGENCE
Após um entendimento comercial contratual entre as partes e, antes da assinatura do Agreement, serão
disponibilizados para o Cliente:
KYC das Empresas do grupo Investidor;
Contato autorizado com Clientes que já realizaram operação com o Investidor.
1ª FASE 2ª FASE 3ª FASE 4ª FASE 5ª FASE
Contratualmente é reservado ao Financiador o direito de solicitar, a qualquer momento, os documentos
que comprovam a execução do projeto e demonstrações financeiras quanto a alocação dos recursos
por parte do Cliente, conforme previsto no Business Plan e aprovado pelo Financidor.
CONCLUSÃO DO NEGÓCIO – AGREEMENT EXECUTION
Assinatura do Financing Agreement e Pledge Agreent;
Constituição da Garantia e confirmação do seu recebimento por parte do Financiador;
Início dos desembolsos por parte do Financiador de acordo com o cronograma contratual
(primeiro desembolso ocorrerá sempre 30 dias bancários após a constituição da garantia);
Início do desenvolvimento do Projeto por parte do Cliente;
CUSTOS A SEREM CONSIDERADOS
3% sobre o valor bruto contratado referente ao fee de estruturação do
financiador/intermediador que já será retido no exterior em cada tranche a ser
desembolsada.
2% fee de estruturação do escritório estruturador local no Brasil que será pago pelo cliente
nas mesmas proporções de recebimento das tranches mediante emissão de Nota Fiscal.
IOF crédito a ser retido pelo Financiador em cada tranche a ser desembolsada de acordo
com a alíquota vigente.
1% fee de originação ao originador que será pago pelo cliente nas mesmas proporções de
recebimento das tranches mediante emissão de Nota Fiscal.
Nos casos de SBLC, deve-se considerar comissão paga para garantia.
Inicie o seu projeto conosco!

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Fluxograma da Operação Brasil - AWB.pdf

Factoring
Factoring Factoring
Factoring
Erne Taurai
 
Apresentacao CDI Lan
Apresentacao CDI LanApresentacao CDI Lan
Apresentacao CDI Lan
WJ Negócios
 
Novos instrumentos de financiamento do agronegocio
Novos instrumentos de financiamento do agronegocioNovos instrumentos de financiamento do agronegocio
Novos instrumentos de financiamento do agronegocio
Wesley Cardoso
 
Curso análise de crédito (Slide)
Curso análise de crédito (Slide)Curso análise de crédito (Slide)
Curso análise de crédito (Slide)
bcconsultoria
 
3 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
3   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...3   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
3 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
Angelo Peres
 
Gestao de Risco na Actividade Bancaria_Aula 2.pptx
Gestao de Risco na Actividade Bancaria_Aula 2.pptxGestao de Risco na Actividade Bancaria_Aula 2.pptx
Gestao de Risco na Actividade Bancaria_Aula 2.pptx
JooCalenga
 
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABANMVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
MVAR Solucoes e Servicos
 
Gestor de Crédito - FIDC
Gestor de Crédito - FIDCGestor de Crédito - FIDC
Gestor de Crédito - FIDC
Raul Aragão Alves
 
Economia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
Economia Empresarial - Slides - Prof. André PaesEconomia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
Economia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
Sustentare Escola de Negócios
 
Cadastro, crédito e recebimento
Cadastro, crédito e recebimentoCadastro, crédito e recebimento
Cadastro, crédito e recebimento
Lili Design e Mídias Sociais
 
Gestão e análise de risco de crédito iv
Gestão e análise de risco de crédito ivGestão e análise de risco de crédito iv
Gestão e análise de risco de crédito iv
professoredmilson
 
Fluxo de Caixa1
Fluxo de Caixa1Fluxo de Caixa1
Fluxo de Caixa1
John Taylor Paiva
 
Funcionamento da sfh abc
Funcionamento da sfh   abcFuncionamento da sfh   abc
Funcionamento da sfh abc
Associação Cohabs
 
Apostila 08 administração financeira de longo prazo
Apostila 08   administração financeira de longo prazoApostila 08   administração financeira de longo prazo
Apostila 08 administração financeira de longo prazo
zeramento contabil
 
Intermediação Financeira 1
Intermediação Financeira   1Intermediação Financeira   1
Intermediação Financeira 1
Juliana Costa Ferreira
 
Cap 4 fontes de financiamento
Cap 4   fontes de financiamentoCap 4   fontes de financiamento
Cap 4 fontes de financiamento
FEARP/USP
 
Cdb
CdbCdb
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
APEPREM
 
FIDC POLICARD II - Brazil Credit Fund
FIDC POLICARD II - Brazil Credit FundFIDC POLICARD II - Brazil Credit Fund
FIDC POLICARD II - Brazil Credit Fund
ASK Gestora de Recursos Ltda
 
Consultoria Financiamento Imobiliário
Consultoria Financiamento ImobiliárioConsultoria Financiamento Imobiliário
Consultoria Financiamento Imobiliário
RaulCosta2014
 

Semelhante a Fluxograma da Operação Brasil - AWB.pdf (20)

Factoring
Factoring Factoring
Factoring
 
Apresentacao CDI Lan
Apresentacao CDI LanApresentacao CDI Lan
Apresentacao CDI Lan
 
Novos instrumentos de financiamento do agronegocio
Novos instrumentos de financiamento do agronegocioNovos instrumentos de financiamento do agronegocio
Novos instrumentos de financiamento do agronegocio
 
Curso análise de crédito (Slide)
Curso análise de crédito (Slide)Curso análise de crédito (Slide)
Curso análise de crédito (Slide)
 
3 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
3   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...3   aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
3 aula 16 novo - 2014.1 ucam - comport organizacional - contrato e plano de...
 
Gestao de Risco na Actividade Bancaria_Aula 2.pptx
Gestao de Risco na Actividade Bancaria_Aula 2.pptxGestao de Risco na Actividade Bancaria_Aula 2.pptx
Gestao de Risco na Actividade Bancaria_Aula 2.pptx
 
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABANMVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
 
Gestor de Crédito - FIDC
Gestor de Crédito - FIDCGestor de Crédito - FIDC
Gestor de Crédito - FIDC
 
Economia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
Economia Empresarial - Slides - Prof. André PaesEconomia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
Economia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
 
Cadastro, crédito e recebimento
Cadastro, crédito e recebimentoCadastro, crédito e recebimento
Cadastro, crédito e recebimento
 
Gestão e análise de risco de crédito iv
Gestão e análise de risco de crédito ivGestão e análise de risco de crédito iv
Gestão e análise de risco de crédito iv
 
Fluxo de Caixa1
Fluxo de Caixa1Fluxo de Caixa1
Fluxo de Caixa1
 
Funcionamento da sfh abc
Funcionamento da sfh   abcFuncionamento da sfh   abc
Funcionamento da sfh abc
 
Apostila 08 administração financeira de longo prazo
Apostila 08   administração financeira de longo prazoApostila 08   administração financeira de longo prazo
Apostila 08 administração financeira de longo prazo
 
Intermediação Financeira 1
Intermediação Financeira   1Intermediação Financeira   1
Intermediação Financeira 1
 
Cap 4 fontes de financiamento
Cap 4   fontes de financiamentoCap 4   fontes de financiamento
Cap 4 fontes de financiamento
 
Cdb
CdbCdb
Cdb
 
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
 
FIDC POLICARD II - Brazil Credit Fund
FIDC POLICARD II - Brazil Credit FundFIDC POLICARD II - Brazil Credit Fund
FIDC POLICARD II - Brazil Credit Fund
 
Consultoria Financiamento Imobiliário
Consultoria Financiamento ImobiliárioConsultoria Financiamento Imobiliário
Consultoria Financiamento Imobiliário
 

Mais de thiagobruni2

Institucional BrAdvice .pdf
Institucional BrAdvice .pdfInstitucional BrAdvice .pdf
Institucional BrAdvice .pdf
thiagobruni2
 
M&aBrazil_report_200923.pdf
M&aBrazil_report_200923.pdfM&aBrazil_report_200923.pdf
M&aBrazil_report_200923.pdf
thiagobruni2
 
Tabela-de-multiplos-09-06-22-1.pdf
Tabela-de-multiplos-09-06-22-1.pdfTabela-de-multiplos-09-06-22-1.pdf
Tabela-de-multiplos-09-06-22-1.pdf
thiagobruni2
 
Apresentação Institucional igc - 2022.pdf
Apresentação Institucional igc - 2022.pdfApresentação Institucional igc - 2022.pdf
Apresentação Institucional igc - 2022.pdf
thiagobruni2
 
MISURA_EMME_Descritivo_Alaor e Ana_20.09.19.pdf
MISURA_EMME_Descritivo_Alaor e Ana_20.09.19.pdfMISURA_EMME_Descritivo_Alaor e Ana_20.09.19.pdf
MISURA_EMME_Descritivo_Alaor e Ana_20.09.19.pdf
thiagobruni2
 
Proposta Everest.pdf
Proposta Everest.pdfProposta Everest.pdf
Proposta Everest.pdf
thiagobruni2
 
Mesa Redonda McKinsey I O novo consumidor pós-COVID (Winning the Recovery).pdf
Mesa Redonda McKinsey I O novo consumidor pós-COVID (Winning the Recovery).pdfMesa Redonda McKinsey I O novo consumidor pós-COVID (Winning the Recovery).pdf
Mesa Redonda McKinsey I O novo consumidor pós-COVID (Winning the Recovery).pdf
thiagobruni2
 
Portifolio Ivo Feliciano at.pdf
Portifolio Ivo Feliciano at.pdfPortifolio Ivo Feliciano at.pdf
Portifolio Ivo Feliciano at.pdf
thiagobruni2
 
MME_INVEST.pdf
MME_INVEST.pdfMME_INVEST.pdf
MME_INVEST.pdf
thiagobruni2
 
00000621-Pj Snack - CIM v22.pdf
00000621-Pj Snack - CIM v22.pdf00000621-Pj Snack - CIM v22.pdf
00000621-Pj Snack - CIM v22.pdf
thiagobruni2
 

Mais de thiagobruni2 (10)

Institucional BrAdvice .pdf
Institucional BrAdvice .pdfInstitucional BrAdvice .pdf
Institucional BrAdvice .pdf
 
M&aBrazil_report_200923.pdf
M&aBrazil_report_200923.pdfM&aBrazil_report_200923.pdf
M&aBrazil_report_200923.pdf
 
Tabela-de-multiplos-09-06-22-1.pdf
Tabela-de-multiplos-09-06-22-1.pdfTabela-de-multiplos-09-06-22-1.pdf
Tabela-de-multiplos-09-06-22-1.pdf
 
Apresentação Institucional igc - 2022.pdf
Apresentação Institucional igc - 2022.pdfApresentação Institucional igc - 2022.pdf
Apresentação Institucional igc - 2022.pdf
 
MISURA_EMME_Descritivo_Alaor e Ana_20.09.19.pdf
MISURA_EMME_Descritivo_Alaor e Ana_20.09.19.pdfMISURA_EMME_Descritivo_Alaor e Ana_20.09.19.pdf
MISURA_EMME_Descritivo_Alaor e Ana_20.09.19.pdf
 
Proposta Everest.pdf
Proposta Everest.pdfProposta Everest.pdf
Proposta Everest.pdf
 
Mesa Redonda McKinsey I O novo consumidor pós-COVID (Winning the Recovery).pdf
Mesa Redonda McKinsey I O novo consumidor pós-COVID (Winning the Recovery).pdfMesa Redonda McKinsey I O novo consumidor pós-COVID (Winning the Recovery).pdf
Mesa Redonda McKinsey I O novo consumidor pós-COVID (Winning the Recovery).pdf
 
Portifolio Ivo Feliciano at.pdf
Portifolio Ivo Feliciano at.pdfPortifolio Ivo Feliciano at.pdf
Portifolio Ivo Feliciano at.pdf
 
MME_INVEST.pdf
MME_INVEST.pdfMME_INVEST.pdf
MME_INVEST.pdf
 
00000621-Pj Snack - CIM v22.pdf
00000621-Pj Snack - CIM v22.pdf00000621-Pj Snack - CIM v22.pdf
00000621-Pj Snack - CIM v22.pdf
 

Fluxograma da Operação Brasil - AWB.pdf

  • 2. Atuamos no mercado de desenvolvimento de ativos, oferecendo novas soluções aos stakeholders envolvidos em todas as etapas, desde a estruturação à captação e originação de investimentos, para a concretização do projeto ou operação. Dentre os serviços prestados, realizamos o desenvolvimento de estudos técnicos para maximizar os resultados oferecidos de cada operação, tanto aos nossos clientes e aos e fundos de investimento parceiros. E fazemos isso com análise de risco, criação de conceito por meio de pesquisa comportamental de mercado e usuários, captação de recursos para Investidores, Incorporadores, Negócios e Projetos, permitindo um melhor valuation e resultado financeiro em cada ativo. SOBRE NÓS
  • 3. Projetos para financiamento Considerando as teses de investimentos dos nossos parceiros e o nosso escopo de trabalho de intermediação e captação de investimentos, atuamos nos seguintes segmentos: • Projetos imobiliários • Projetos industriais • Projetos de energia • Projetos de bioeconomia • Projetos de agronegócio • Projetos emergentes
  • 4. Etapas de trabalho 1 Estruturamos o ativo realizando a viabilidade técnica e financeira da operação nos moldes exigidos pelos fundos de investimento da nossa base de parceiros. ESTRUTURAÇÃO DO ATIVO 2 Com o ativo estruturado realizamos o financial roadshow para captar os recursos necessários à concretização da operação. CAPTAÇÃO 3 Após a captação dos recursos financeiros, realizamos o acompanhamento da operação com o objetivo de auxiliar os nossos clientes e o parceiro financiador do projeto. ACOMPANHAMENTO TÉCNICO
  • 5. Condições Comerciais U$ 10 MM+ BRL (R$) Mínimo de 12 anos Mínimo 2 anos Até 4%a.a. Montante mínimo da Operação Recursos disponibilizados em moeda local Prazo dos Contratos De carência Taxa de Juros Nominal Considerando a nossa base de parceiros investidores, destacamos, de modo geral, as principais condições comerciais aplicadas. Por se tratar de um pull, as condições podem ser alterações de acordo com a operação proposta.
  • 6. Garantias Financeiras Geralmente, os modelos de financiamentos aceitam somente garantias financeiras, não sendo aceitos outros tipos de ativos como colateral. Standby Letter of Credit (SBLC)emissão restrita a bancos americanos ou europeus Exige-se que o promotor do projeto emita uma Stand-by- Letter of Credit na modalidade Credit Facility num valor em USD nunca inferior a 20% do valor financiado colateralizada em sua integralidade (100% cash). Pledge Agreement Modalidade que implica no bloqueio do valor em USD ou EUR de um percentual nunca inferior a 20% do valor financiado em uma conta de titularidade do cliente em favor do financiador/operador. Para os projetos de energia não se exige crédito colateral.
  • 7. Modalidade de Garantia – Pledge Worldwide Os ativos são bloqueados na Brokerage Accont de titularidade do cliente que determina a transferência do valor equivalente a 65% do valor da garantia gerado nessa “margin value” em favor do Financiador Asset Management. PLEDGE 1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA Promotor do Projeto/Garantidor Promotor do Projeto/Garantidor Promotor do Projeto envia a documentação para iniciar o processo de abertura de uma conta de investimento (Brokerage Account); Banco realiza o processo de KYC. Aberta a conta, o Promotor do Projeto/Garantidor transfere os recursos em USD e determina a compra de ativos pré definidos. O Banco estende uma “margin value” em favor do cliente. Promotor do Projeto/Garantidor FINANCIADOR 4ª ETAPA Confirmada a garantia, o Financiador Asset Management transfere os recursos de uma de suas contas nos EUA para a uma das contas do Financiador Capital Brasil. O Financiador Capital Brasil fará o desembolso em Reais para o Promotor do Projeto e também receberá o pagamento do investimento. FINANCIADOR FINANCIADOR Promotor do Projeto
  • 8. PASSO A PASSO 1 Uma vez confirmado o recebimento dessa “margem” pelo Financiador, a garantia considera-se constituída e passa a contar o prazo contratual para desembolso; Abertura de uma “brokerage account” (conta investimento), em nome do cliente, num banco Top tier indicado pelo Financiador; Depósito dos recursos no valor da garantia em USD; Compra de ativos seguindo um portifólio pré-determinado de 70% de títulos do tesouro americano e 30% em ações e equivalentes de caixa (alta liquidez); A compra desse portifólio de ativos gerará “margin value” que será estendida pelo banco e disponibilizada em favor do titular da conta, ou seja, do cliente. O cliente transferirá o equivalente a 65% do valor da garantia disponibilizado dessa “margin value” para o Financiador através de uma transferência bancária; 2 3 4 5 6
  • 9. CONDIÇÕES GERAIS O instrumento de “Pledge Agreement” é um acordo comercial particular firmado apenas entre o Financiador e o Garantidor, não sendo a instituição financeira/banco interveniente ou signatário do contrato; A instituição financeira é mero veículo que executa as ordens do cliente quanto à carteira de investimento pré determinada e de transferência do percentual da “margin value” para o Financiador; O Financiador não tem nenhum poder “on first demand” de execução dos ativos através da instituição financeira, dependendo sempre do consentimento do Garantidor para receber a garantia em caso de default contratual por parte do Promotor do Projeto; Por força contratual, o Investidor é o único responsável pelo valor creditado em seu favor. A composição pré-determinada do portfólio foi assim definida, pois possui boa diversificação, baixo risco priorizando a preservação do capital principal cujos rendimentos cobrem os custos da “margem”;
  • 10. Modalidade de Garantia – Standby Letter of Credit (SBLC) PROCESSO Cliente PASSO 1 Contrato subjacente/Acordo Beneficiário PASSO 2 Aplicação L/C Banco (EUA) PASSO 3 L/C Banco Exterior ou banco local PASSO 4 BG Reembolsar o dinheiro emprestado ou adiantado para ou para a conta da parte da conta; Uma Carta de Crédito Standby (LC) é um instrumento financeiro globalmente aceito em que um banco emissor assume a obrigação de seus clientes de: Efetuar o pagamento por conta de qualquer inadimplência da parte da conta no cumprimento de uma obrigação. Efetuar o pagamento por conta de qualquer dívida contraída pela parte da conta, ou Uma Garantia Bancária (BG) é uma garantia de uma instituição de crédito de que as responsabilidades de um cliente de um beneficiário nomeado serão atendidas. A responsabilidade do banco emissor sob uma garantia é obrigar o emissor a investigar a validade do inadimplemento. O Standby LC é usado para mitigar o risco de não cumprimento por terceiros. O banco emissor assume a responsabilidade de pagar ao beneficiário assim que os termos e condições do Standby LC forem cumpridos. 1 2 3
  • 11. Processo de aprovação do financiamento Modelo geralmente utilizado. Ressaltamos que de acordo com a operação o processo de aprovação poderá ser diferente e com regras específicas. 1ª ETAPA SUBMISSÃO (Credit and Risk analysis) 2ª ETAPA PRÉAPROVAÇÃO (Legal and Compliance analysis) 3ª ETAPA DUE DILIGENCE 4ª ETAPA DUE DILIGENCE CLIENTE (Client Due Diligence) 5ª ETAPA CONCLUSÃO DO NEGÓCIO (Agreement Execution)
  • 12. 1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA 5ª ETAPA SUBMISSÃO LOI (Leter of Intention) Business Plan Statement of Guarntee e Prova de Fundos - Extratos bancários ou Solvency Certificate fornecido pelo banco de relacionamento do cliente ou garantidor no valor correspondente a garantia a ser prestada; Project Summary
  • 13. 1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA 5ª ETAPA SUBMISSÃO Contrato/Estatuto Social ou última alteração 3 últimos balanços Declaração de crise – se aplicável Última declaração de IRPJ Prazo estimado de análise pelo Departamento de Crédito e Risco: 7 dias úteis.
  • 14. 1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA 5ª ETAPA SUBMISSÃO Referência Documento Descrição DOC01 LOI Letter of intention Requerimento de financiamento por iniciativa e a pedido do Cliente direcionado aoparceiro DOC02 DC Declaration of Crisis Somente aplicável a linha “Crisis Financing Facility” DOC03 BP Business Plan Descrição dos objetivos do negócio, metas de lucratividade e crescimento e valores DOC04 QUE Questionnaire Questionário com perguntas objetivas sobre o time de gestão do Cliente Referência Documento Descrição DOC05 PS Project Summary Resumo do Projeto com os principais dados do Cliente, dos gestores e do Projeto DOC06 FS Financial Statement Balanço, DRE, Fluxo de Caixa e CND Federal DOC07 SOG Statement of Guarantee Documento em que o Cliente atesta ter os recursos e liquidez para constituir a garantia DOC08 POF Proof of Funds Extrato Bancário ou Certificado de Solvência DOC09 SC Statement of Confidentiality Cliente atesta que entendeu os procedimentos e manterá a confidencialidade quanto as informações e documentação Detalhamento
  • 15. 1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA 5ª ETAPA SUBMISSÃO CASO O GARANTIDOR SEJA UM TERCEIRO - SERÃO NECESSÁRIOS OS SEGUINTES DOCUMENTOS: • Contrato entre o Cliente/Promotor do Projeto e o Garantidor com as justificativas e contrapartidas econômicas, financeiras e legais para a participação do Garantidor no Projeto; • Esse Contrato não poderá ser baseado e condicionado à operação do investidor. ADICIONAIS: AJUSTADOS: DOC06 SOG (Statement of Guarantee) – Deverá ser acrescentado um parágrafo ao texto “original”; • O Cliente/Promotor do Projeto deverá qualificar e identificar o Garantidor, bem como atestar que a liquidez e fundos estão disponíveis junto ao Garantidor para eventual constituição da garantia. DOC07 POF (Proof of Funds) - Extrato Bancário ou Certificado de Solvência em nome do Garantidor.
  • 16. 5ª ETAPA 1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA PRÉ-APROVAÇÃO Uma vez pré-aprovado o Projeto, o cliente receberá o Term Sheet com as condições comerciais propostas pelo investidor e os seguintes documentos para preenchimento: Referência Documento Descrição DOC10 CIS CLIENT Client Information Sheet Informações individuais dos Sócios, signatários e representantes legais do Cliente DOC11 LF Letter to the Financier Carta atestando a não utilização dos recursos para fins ilícitos DOC12 BOD Minutes of Special Board Meeting Ata de Reunião da Diretoria Executiva confirmando o conhecimento sobre o processo de financiamento em negociação com oinvestidor DOC13 ICD Informed Consent Personal Data Documento que autoriza oinvestidor a receber as informações do Cliente Prazo estimado de análise pelo Departamento de Crédito e Risco: 10 dias úteis.
  • 17. 5ª ETAPA 1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA PRÉ-APROVAÇÃO DOC10 CIS(Client InformationSheet) • Para cada sócio, signatário e último beneficiário do Cliente/Promotor do Projeto ou Terceiro Garantidor deverá ser apresentado um CIS; • Caso a estrutura societária tanto do Cliente/Promotor do Projeto ou de terceiro garantidor seja composta por outras pessoas jurídicas detentoras de 10% ou mais de cotas ou ações, será necessário o envio dos respectivos CIS para identificar os beneficiários finais; Deverão ser anexados: Contrato Social ou Estatuto; Cartão CNPJ; Cópia do(s) passaporte(s) válido(s); Comprovante de endereço (PF e PJ). Prazo estimado de análise pelo Departamento de Crédito e Risco: 10 dias úteis.
  • 18. 1ª FASE 2ª FASE 3ª FASE 4ª FASE 5ª FASE Envio para o Cliente do descritivo das modalidades de garantias aceitas pelo financiador e solicitação de entrega dos seguintes documentos: DUE DILIGENCE INVESTIDOR – AGREEMENT DISCUSSION Referência Documento Descrição DOC14 CL Confirmation Letter e POF Formalização do Cliente quanto a opção de garantia que pretende constituir e reapresentação da Prova de Fundos atualizada DOC15 SFA Source of Funds Affidavit Declaração de Fonte de Recursos Emissão do respectivo Agreement (Contrato de investimento) por parte do Investidor. 1 2 3 Reunião virtual entre o Financiador e Cliente para apresentação das partes e esclarecimentos sobre as modalidades de garantias; Conclusão do processo de KYC e o onboarding do Cliente;
  • 19. 1ª FASE 2ª FASE 3ª FASE 5ª FASE 4ª FASE Évedado o contato direto com osclientes que já performaram sem o consentimento do Investidor, o que somenteocorre nessa etapa. DUE DILIGENCE CLIENTE – CLIENT DUE DILIGENCE Após um entendimento comercial contratual entre as partes e, antes da assinatura do Agreement, serão disponibilizados para o Cliente: KYC das Empresas do grupo Investidor; Contato autorizado com Clientes que já realizaram operação com o Investidor.
  • 20. 1ª FASE 2ª FASE 3ª FASE 4ª FASE 5ª FASE Contratualmente é reservado ao Financiador o direito de solicitar, a qualquer momento, os documentos que comprovam a execução do projeto e demonstrações financeiras quanto a alocação dos recursos por parte do Cliente, conforme previsto no Business Plan e aprovado pelo Financidor. CONCLUSÃO DO NEGÓCIO – AGREEMENT EXECUTION Assinatura do Financing Agreement e Pledge Agreent; Constituição da Garantia e confirmação do seu recebimento por parte do Financiador; Início dos desembolsos por parte do Financiador de acordo com o cronograma contratual (primeiro desembolso ocorrerá sempre 30 dias bancários após a constituição da garantia); Início do desenvolvimento do Projeto por parte do Cliente;
  • 21. CUSTOS A SEREM CONSIDERADOS 3% sobre o valor bruto contratado referente ao fee de estruturação do financiador/intermediador que já será retido no exterior em cada tranche a ser desembolsada. 2% fee de estruturação do escritório estruturador local no Brasil que será pago pelo cliente nas mesmas proporções de recebimento das tranches mediante emissão de Nota Fiscal. IOF crédito a ser retido pelo Financiador em cada tranche a ser desembolsada de acordo com a alíquota vigente. 1% fee de originação ao originador que será pago pelo cliente nas mesmas proporções de recebimento das tranches mediante emissão de Nota Fiscal. Nos casos de SBLC, deve-se considerar comissão paga para garantia.
  • 22. Inicie o seu projeto conosco!