Cap 4 fontes de financiamento

13.165 visualizações

Publicada em

Material para a aula do dia 27/04 sobre Fontes de Financiamento. Baixem os slide e estejam com o material em aula.

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.165
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
75
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
265
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cap 4 fontes de financiamento

  1. 1. CAPÍTULO 4 FONTES DE FINANCIAMENTO PARA O CAPITAL DE GIROCoordenação:Prof. Dr. Alberto Borges Matias Finanças Corporativas de Curto Prazo
  2. 2. Objetivos• Apresentar as possibilidades de se financiar o capital de giro por meio: – das atividades operacionais da empresa – da obtenção de recursos financeiros de terceiros de curto prazo – de recursos de longo prazo.
  3. 3. Fontes de Financiamento Ativo Circulante Passivo Circulante Caixa e Bancos Fornecedores Fontes Aplicações Financeiras Salários e Encargos Operacionais Contas a Receber Financiamentos Fontes Estoques Duplicatas Descontadas Financeiras
  4. 4. Fontes Operacionais• Surgem a partir das operações da empresaFORNECEDORES IMPOSTOS E OBRIGAÇÕES SOCIAIS VENDAS SALÁRIOS ADIANTAMENTOS DE CLIENTES
  5. 5. Fornecedores• Considerada a principal fonte de financiamento a curto prazo para a empresa.• Crédito estabelecido de acordo com o nível de atividades da empresa.• Considerar os termos de crédito.• Possibilidade de consignação e/ou parcerias• Termos de crédito – Prazos – Condições de pagamento – Descontos
  6. 6. Impostos e Obrigações Sociais• Prazos para recolhimentos• Postergação : encargos inviabiliza atrasos curtos• Inadimplência: possibilidade de parcelamentos A pontualidade nos pagamentos dos impostos é de grande importância para as empresas, pois para a obtenção de recursos de terceiros faz-se necessário apresentar certidões negativas de débito junto ao INSS, Secretaria da Receita Estadual e Federal, FGTS, e outros órgãos
  7. 7. Salários e Encargos• Atrasos no pagamento – Problemas de produtividade – Desmotivação• Encargos trabalhistas também são fontes de financiamento
  8. 8. Adiantamentos de Clientes• Recebimento antecipado de valores por uma entrega futura do produto• Antecipação de pagamento – Mercados compradores – Produtos sob encomenda• Oferecimento de descontos
  9. 9. Fontes Financeiras• Recursos obtidos junto a Instituições Financeiras – Bancos comerciais – Bancos múltiplos – Financeiras – Empresas de factoring – Bancos de investimento• Representam o endividamento da empresa• Empréstimos e financiamentos para fins específicos ou não
  10. 10. Bancos Comerciais e Múltiplos• Hot money• Desconto de títulos• Cheque pré-datado• Conta garantida• Crédito rotativo• Empréstimo para Capital de Giro• Financiamento de tributos e obrigações sociais• Crédito rural• Vendor• Compror
  11. 11. Bancos Comerciais e Múltiplos• Hot Money – Financiamento de curtíssimo prazo • Geralmente de um a dez dias – Contrato – Garantia • Nota promissória • Taxa de juros em relação ao CDI- Certificado de Depósito Interbancário
  12. 12. Bancos Comerciais e Múltiplos• Desconto de Títulos – Antecipação do recebimento de títulos • Duplicatas • Notas promissórias • Cheques pré-datados – Cobrança dos juros feita no ato da concessão do empréstimo assim como o IOF- Imposto sobre Operações Financeiras
  13. 13. Bancos Comerciais e Múltiplos• Cheque pré-datado – Muito utilizado em razão da praticidade – Não exige elaboração de contratos, nota promissória, carnês ou boleto de compensação• Conta Garantida – Representa um limite disponibilizado pelos bancos às empresas – Cobrir eventuais saldos devedores registrados nas contas correntes, possibilitando às empresas atender as necessidades urgentes de caixa
  14. 14. Bancos Comerciais e Múltiplos• Crédito Rotativo – Operação de crédito simples – Concedida mediante contrato – Disponibiliza determinado limite destinado a atender às necessidades de caixa no dia-a-dia da empresa, mediante movimentação em conta corrente• Empréstimos para capital de giro – Operações de crédito destinadas a atender às necessidades de capital de giro das empresas – Contratos – Estabelece prazos, taxas, valores e garantias
  15. 15. Bancos Comerciais e Múltiplos• Financiamentos de Tributos e Obrigações Sociais – Operação de crédito em que o banco proporciona à empresa a possibilidade de recolher pontualmente os valores referentes a impostos e obrigações sociais• Crédito Rural – Financiamento da atividade agrícola ou pecuária, custeando a produção e/ou a comercialização.
  16. 16. Bancos Comerciais e Múltiplos• CPR - Cédula de Produto Rural – Título que paga juros ao investidor e cujos recursos financiam o agricultor ou pecuarista – Funciona como uma venda antecipada da produção agropecuária – O produtor emite o papel e recebe o dinheiro do investidor, comprometendo-se a entregar mercadorias (CPR física) ou dinheiro (CPR financeira) na data combinada
  17. 17. Bancos Comerciais e Múltiplos• Vendor – Alternativa de financiamento para vendas a prazo, tendo como característica a cessão do crédito 1. A empresa A vende à empresa B 2. O banco paga à empresa A à vista 3. A empresa A paga IOF sobre o valor recebido ao banco 4. A empresa B liquida a dívida junto ao banco.
  18. 18. Bancos Comerciais e Múltiplos• Compror – A empresa compradora paga o fornecedor à vista e financia a compra a prazo através de crédito bancário – O banco dá crédito à empresa compradora mas com destinação específica - pagamento ao fornecedor 3. A empresa A fornece mercadorias à empresa B 4. O banco financia a compra da empresa B 5. A empresa B paga a vista à empresa A
  19. 19. Factoring• Envolve a prestação cumulativa e contínua de serviços de assessoria creditícia, mercadológica, gestão de crédito, seleção de riscos, administração de contas a pagar e a receber, compra de direitos creditórios resultantes de vendas mercantis a prazo ou prestação de serviços• Há transferência do risco de crédito• Operações – Maturity – Adiantamento sobre títulos a serem emitidos – Factoring contra entrega de mercadorias – Trustee
  20. 20. Factoring• Maturity – Valor só é creditado à empresa cedente do título na data fixada para o seu vencimento• Adiantamento sobre títulos a serem emitidos – Empresa emitente compromete-se a pagar a operação com duplicatas a serem ainda emitidas• Factoring contra entrega de mercadorias – Empresa de factoring paga ao fornecedor e recebe do comprador, após a venda das mercadorias.• Trustee – A empresa de factoring é responsável pela gestão do caixa da empresa.
  21. 21. Financeiras• Instituições comerciais fornecedoras de empréstimos de curto prazo para aquisição de bens e serviços• Não é permitido manter depósitos• Operações: – CDC (Crédito Direto ao Consumidor) – CDCI (CDC com interveniência)
  22. 22. Sistema de Crédito Rural• Financiamento da atividade agrícola ou pecuária, custeando a produção e/ou a comercialização – Custeio agrícola – Custeio pecuário – Desconto de Nota Promissória Rural e Duplicata Rural – Nota Promissória Rural – Duplicata Rural
  23. 23. Contratos• Acordo de duas ou mais vontades• Conformidade da ordem jurídica• Destinado a estabelecer uma regulamentação de interesses entre as partes• Escopo de adquirir, modificar ou extinguir relações jurídicas de natureza patrimonial
  24. 24. Contratos• Operações de empréstimos caracterizam-se por firmar em contrato condições definidas em negociação entre o emprestador e o tomador: – Valor da operação – Formas de cobrança – Custos da operação – Garantias – Encargos Tributários
  25. 25. Garantias• São exigidas pelo emprestador de acordo com o risco da operação – Garantias Pessoais – Garantias Reais – Covenants• Garantias Pessoais – Aval – um terceiro, por sua oposição de assinatura, aceita ser coobrigado em relação às obrigações do avalizado – Fiança – o fiador responde com todo o seu patrimônio, podendo ter direito ao benefício de ordem, só terá seus bens executados após a execução dos bens do afiançado
  26. 26. Garantias• Garantias Reais – Hipoteca - vinculação de um bem imóvel para garantir o pagamento de uma obrigação, assumida pelo proprietário ou terceiro – Penhor - vinculação de um bem móvel para garantir o pagamento de uma obrigação assumida pelo proprietário ou terceiro – Caução - vinculação de dinheiro, direitos ou títulos de crédito que ficam depositados na instituição financeira para garantir o pagamento de uma obrigação – Alienação fiduciária - incide sobre um bem móvel ou imóvel, transferindo sua propriedade enquanto durar a obrigação garantida
  27. 27. Produtos e Serviços Especiais• Commercial Papers• ACC/ACE• Export Notes• Forfaiting• Securitização de Recebíveis• Sale Lease-back
  28. 28. Produtos e Serviços Especiais• Commercial Paper – Título de valor mobiliário emitido por empresas de sociedade anônima – Destinado à oferta pública, para captação de recursos no mercado interno, para financiamento de capital de giro – Não é permitida emissão às instituições financeiras, as corretoras e distribuidoras de valores mobiliários e as empresas de leasing
  29. 29. Produtos e Serviços Especiais• ACC - Adiantamento sobre Contratos de Câmbio• ACE – Adiantamento sobre Cambiais Entregues – Financiar capital de giro às empresas exportadoras para que possam produzir e comercializar os produtos objetos de exportação – ACC – refere-se ao financiamento da produção – ACE - quando a mercadoria já está embarcada
  30. 30. Produtos e Serviços Especiais• Export Note – Alternativa de financiamento de capital de giro exclusiva a exportadores – Título emitido por uma empresa exportadora, lastreado obrigatoriamente num contrato de compra e venda – Contrato firmado entre o exportador nacional e empresas estrangeiras importadoras de seus produtos e serviços
  31. 31. Produtos e Serviços Especiais• Forfaiting – Alternativa de financiamento de capital de giro – Cessão de crédito de uma empresa exportadora brasileira a um banco – A empresa exportadora vende a prazo e recebe à vista, uma vez que vende seus contratos e títulos de crédito, com vencimento futuro a uma instituição financeira – A vantagem da operação é a isenção de responsabilidade da empresa – O banco assume o risco
  32. 32. Produtos e Serviços Especiais• Securitização de recebíveis – Tem como objetivo contratos que ainda vão gerar vendas e faturamentos futuros – Exemplos: • Contratos de locação • Faturas de cartão de crédito • Mensalidades escolares
  33. 33. Produtos e Serviços Especiais• Sale lease-back – Operação caracterizada pela venda de um ativo imobilizado a uma empresa de leasing, contratando o arrendamento do mesmo bem – Utilizado como financiamento de capital de giro por empresas que queiram diminuir sua imobilização – A empresa viabiliza recursos de longo prazo (24 meses), continua utilizando o bem e tem opção de recompra ao final do contrato
  34. 34. ReferênciasANDREZO, André Fernandes. Mercado Financeiro: aspectos históricos e conceituais- São Paulo: Ed. Pioneira, 1999.ASSAF NETO, Alexandre. Finanças Corporativas e valor. São Paulo: Atlas, 2003ASSAF NETO, Alexandre. Matemática financeira e suas aplicações. 2.ª ed. São Paulo: Atlas,2002.BRIGHAM, Eugene F. Administração Financeira:teoria e prática- São Paulo: Atlas, 2001.CAVALCANTI, Melissa Franchini - Contratos e Covenants –. Trabalho apresentado na disciplina Teoria da Administração Financeira – FEA/USP Ribeirão Preto 2002.DI AGUSTINI, Carlos Alberto Capital de Giro: análise das alternativas fontes de financiamento – 2.. 2ª ed.- São Paulo: Atlas, 1999.FORTUNA, Eduardo Mercado Financeiro: produtos e serviços- 15.. 15ª ed.Rio de Janeiro:Qualitymark Ed, 2002.GITMAN, Lawrence J. Princípios de Administração Financeira – essencial. 2ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.GITMAN, Lawrence J; MADURA, J. Administração Financeira: Uma abordagem Gerencial. São Paulo: Addison Wesley, 2003.GROPELLI, A.A. Administração Financeira 3.ª ed. São Paulo: Saraiva, 1998.HOJI, Masakazu Administração financeira: uma abordagem prática: matemática financeira aplicada, estratégias financeiras, análise, planejamento e controle financeiro. 3ª ed.- São Paulo: Atlas, 2001.LEMES JUNIOR, Antônio Barbosa. Administração financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras. Rio de Janeiro : Campus, 2002.O ESTADÃO. Disponível para assinantes em http://www.estadao.com.br/ext/economia/financas/investimentos/acoes.htm. Acesso em 07/12/2003.RANGEL, Armênio de S.; SANTOS, José C. S.; BUENO, Rodrigo L.S. Matemática dos mercados financeiros à vista e a termo. São Paulo: Atlas, 2003.SAMPAIO, Rogério M.. de Castro. Direito Civil -– Contratos -. São Paulo: Atlas, 1999.

×