SlideShare uma empresa Scribd logo
FAUVISMO  ARTE FIGURATIVA  “ Eu Sinto através da Cor”
MODERNISMO EUROPEU No principio do século XX, a arte tornou-se agressivamente compulsiva, e um estilo se sobrepunha ao outro com extrema rapidez. Porém, um tema permanecia constante: a arte se concentrava menos na realidade visual externa e mais na visão interna. A arte do século XX promoveu a ruptura mais radical com o passado. Não só decretou que qualquer tema era adequado, mas também libertou a forma das regras tradicionais e livrou as cores de representar os objetos com realismo.
Em essência , o movimento moderno argumentava que as novas realidades do século XX eram permanentes e iminentes, e a própria mudança do cotidiano do povo proporcionou um novo olhar para mundo. Grande parte das tendências que se inseriam no termo “moderno” surgiram através de manifestos. Segundo seu conceito: o manifesto é um textual ou performático de natureza dissertativa e persuasiva, uma declaração pública de princípios e intenções claras e objetivas, ao que diz respeito aquilo que se deseja instituir.  O manifesto destina-se a declarar um ponto de vista, denunciar um problema ou convocar uma comunidade para uma determinada ação.
Em 1905, um crítico de arte chamado Louis Vauxcelles visitou o Salão de Outono, uma importante exposição em Paris, e ficou chocado com a ousadia, espontaneidade e agressividade que um grupo de artistas demonstrava em suas obras, por meio das cores e formas.  Tal experiência fez com batizasse esse grupo inovador, do qual faziam parte o próprio Matisse, André Derain e Maurice Vlaminck, de “as feras” ( les fauves ).  Embora não tenha constituído um movimento organizado, o Fauvismo (como ficou conhecido) foi a primeira vanguarda artística do século XX e a ousadia desses artistas abriu espaço para que outras grandes transformações ocorressem. Paul Gauguin é considerado precursor do movimento Fauvista. Femme du chapeau
Princípios que regem o movimento  • SIMPLIFICAÇÃO DA FORMAS  Liberdade de interpretar a natureza - figuras apenas sugeridas (irreais).  • USO DAS CORES  - Utilizadas de forma aleatória. - Cores novas e originais. - Violentas e contrastantes. - Redução do nível de graduação das cores sem nuances, até o uso da cor pura, sem misturas.
  OUTRAS PECULIARIDADES DO FAUVISMO  Expressão primitivista. Abolição da perspectiva e profundidade. Partes do corpo são segmentadas e as articulações marcadas por contornos escuros.  Considerados Fauvistas:  Maurice de Vlaminck, Raoul Dufy, Georges Braque, Henri Manguin, Albert Marquet, Jean Puy, Emile Othon Friesz e Matisse.  A Conversa, Henri Matisse, 1908-1912 Henri Matisse. A  Sessão Nudez, 1909.
• Os temas fauvistas – são leves, sem intenção crítica, a não ser a da representação; revela apenas emoção e alegria de viver. Henri Matisse  - Luxe, calme et volupté, 1905.
Despreocupação com o realismo – as coisas representadas são menos importantes do que a forma de representá-las. A música, 1910.
O MESTRE: HENRY MATISSE A mesa, (1896) Paul Cézanne
A mesa vermelha (1908)  Em sua primeira fase  M atisse assumia claramente influências de  Paul Cézanne
PAPIERS COLLÉS(1930)  O RECORTE ...Nas suas mãos, a tesoura desenha linhas ondulantes em papeis previamente pintados.  O resultado é surpreendente... O artista prescinde do desenho e  desenha diretamente na cor .  Frequentemente deitado ou numa cadeira de rodas, o velho doente arranjou uma maneira de contrariar o destino e, ainda assim, atingir o ápice da sua carreira -  a síntese das sínteses!
Divertimento de um velho paralítico, crepúsculo de um Deus, frivolidades infantis... Que interessa?  As formas recortadas de Matisse são diferentes de tudo o que até então se vira.  São um constante regresso à infância, como disse Baudelaire sobre o Gênio. Em 1947 publica uma coletânea destes trabalhos a que chama sintomaticamente  "Jazz - improvisos cromáticos e cadenciados" Les Codomas
O tobogã, 1943
O palhaço, 1943.
A lagoa, 1944
Série NU BLUE (1952) papel pintado a guache, recortado e colado.
A tristeza do rei (1952)  terá sido a sua última realização, o adeus à vida, às coisas do mundo que o rodeia e a tudo o que lhe era querido, reunindo tudo nesta obra derradeira como que para se fazer enterrar com ela, à maneira dos faraós do antigo Egito. O rei, vestido de negro com uma viola na mão, seria o próprio Matisse.
CAPELA DE VENCE
A PERCEPÇÃO DAS CORES  • Pesquisa realizada por um laboratório de cores mostrou que as pessoas julgam subconscientemente outra pessoa, um ambiente ou um objeto pela cor. O emocional liga a cor a uma determinada situação: Vermelho : perigo, quente, excitante, sexo.  Azul : masculino, frio, calmo, estável.  Branco: puro, honesto, frio.  Pastel : feminino, sensível, delicado.  Laranja : emoção, positivo.  Negro: morte, poder, autoridade, seriedade.  Rosa : feminino, quente, ardente.  Verde : natureza, conforto, esperança, dinheiro.  Amarelo : sol, calor, calma, tranqüilidade
RESPONDA EM SEU CADERNO A aproximação significativa das artes visuais com a indústria pode ser percebida nas tendências da arte moderna do século XX com:  A) a valorização do trabalho do artista como intelectual, criador de objetos únicos,nobres e inspirados. B) a pintura realizada no ateliê através de normas e procedimentos aprendidos por meio da tradição artística. C) a introdução de objetos de uso cotidiano e a produção em série das obras de arte. D) o interesse pela paisagem como expressão dos sentimentos interiores do artista. E) a preocupação excessiva com o bom gosto e a exaltação da Natureza como fonte ideal para a criação artística. Marque a alternativa correta:
“ Os Fauvistas distinguem-se dos expressionistas pela apresentação de propostas de índole plástica centradas na utilização da cor nos seus tons puros.” Comente a frase, tendo em atenção as principais características deste movimento de vanguarda do inicio do século XX.
Atividade para casa  PAPIERS COLLÉS  • Critérios para elaborar seu trabalho:   Recurso eletrônico ou papel sobre papel.   A cor é um elemento a ser explorado em seu trabalho.   Temas sugeridos: figura humana, natureza-morta, paisagem, interiores. Você também poderá fazer uma NOVA LEITURA (releitura) de algum trabalho do artista.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
Bruna M
 
Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)
Andrea Dressler
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
Gu Tonetto
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
Michele Pó
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
Carlos Vieira
 
Fauvismo
FauvismoFauvismo
Fauvismo
Michele Pó
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Lu Rebordosa
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xx
Ana Barreiros
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Talita Tata
 
Hiper realismo (1)
Hiper realismo (1)Hiper realismo (1)
Hiper realismo (1)
isabella18
 
Cubismo
Cubismo Cubismo
Cubismo
Sarinha Silva
 
Arte - Realismo
Arte - RealismoArte - Realismo
Arte - Realismo
Maiara Giordani
 
ABSTRACIONISMO
ABSTRACIONISMOABSTRACIONISMO
ABSTRACIONISMO
Cristiane Seibt
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
Cristiane Seibt
 
Historia e autores do Surrealismo
Historia e autores do SurrealismoHistoria e autores do Surrealismo
Historia e autores do Surrealismo
Kassia Paloma Beltrame
 
Fauvismo
FauvismoFauvismo
Fauvismo
Carlos Vieira
 
Expressionismo slide
Expressionismo slideExpressionismo slide
Expressionismo slide
Apoliana Oliveira
 
Movimento Expressionismo
Movimento ExpressionismoMovimento Expressionismo
Movimento Expressionismo
Andrea Dressler
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Andrea Dressler
 
Arte abstrata
Arte abstrataArte abstrata
Arte abstrata
Ana Barreiros
 

Mais procurados (20)

Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
 
Fauvismo
FauvismoFauvismo
Fauvismo
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xx
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
Hiper realismo (1)
Hiper realismo (1)Hiper realismo (1)
Hiper realismo (1)
 
Cubismo
Cubismo Cubismo
Cubismo
 
Arte - Realismo
Arte - RealismoArte - Realismo
Arte - Realismo
 
ABSTRACIONISMO
ABSTRACIONISMOABSTRACIONISMO
ABSTRACIONISMO
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
 
Historia e autores do Surrealismo
Historia e autores do SurrealismoHistoria e autores do Surrealismo
Historia e autores do Surrealismo
 
Fauvismo
FauvismoFauvismo
Fauvismo
 
Expressionismo slide
Expressionismo slideExpressionismo slide
Expressionismo slide
 
Movimento Expressionismo
Movimento ExpressionismoMovimento Expressionismo
Movimento Expressionismo
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
Arte abstrata
Arte abstrataArte abstrata
Arte abstrata
 

Destaque

Fauvismo
FauvismoFauvismo
Fauvismo
saraquel98
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Junior Onildo
 
Movimento neoconcreto
Movimento neoconcretoMovimento neoconcreto
Movimento neoconcreto
Junior Onildo
 
Missa de requiem
Missa de requiemMissa de requiem
Missa de requiem
Junior Onildo
 
Teatro medieval jesuita
Teatro medieval jesuitaTeatro medieval jesuita
Teatro medieval jesuita
Junior Onildo
 
Arte e tecnologia
Arte e tecnologiaArte e tecnologia
Arte e tecnologia
Junior Onildo
 
Aula 7 Dadaismo e Surrealismo
Aula 7   Dadaismo e SurrealismoAula 7   Dadaismo e Surrealismo
Aula 7 Dadaismo e Surrealismo
Aline Okumura
 
Linguagem visual
Linguagem visualLinguagem visual
Linguagem visual
Junior Onildo
 
Musica barroca
Musica barrocaMusica barroca
Musica barroca
Junior Onildo
 
Teatro medieval
Teatro medievalTeatro medieval
Teatro medieval
Taís Ferreira
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
Junior Onildo
 
9 º ano asia
9 º ano asia9 º ano asia
9 º ano asia
Débora Sales
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
FURG
 
Rússia e Comunidade dos Estados Independentes -CEI
Rússia e Comunidade dos Estados Independentes -CEIRússia e Comunidade dos Estados Independentes -CEI
Rússia e Comunidade dos Estados Independentes -CEI
Portal do Vestibulando
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
André Luiz Marques
 
2ª guerra mundial (1939 45)
2ª guerra mundial (1939 45)2ª guerra mundial (1939 45)
2ª guerra mundial (1939 45)
Ferdinando Scappa
 
Gênero retrato e autorretrato
Gênero retrato e autorretratoGênero retrato e autorretrato
Gênero retrato e autorretrato
Junior Onildo
 
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferentePPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
josafaslima
 
Palavras cruzadas - feudalimso
Palavras cruzadas  - feudalimso  Palavras cruzadas  - feudalimso
Palavras cruzadas - feudalimso
Mary Alvarenga
 
Idade Média: Gótico
Idade Média: GóticoIdade Média: Gótico
Idade Média: Gótico
João Lima
 

Destaque (20)

Fauvismo
FauvismoFauvismo
Fauvismo
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Movimento neoconcreto
Movimento neoconcretoMovimento neoconcreto
Movimento neoconcreto
 
Missa de requiem
Missa de requiemMissa de requiem
Missa de requiem
 
Teatro medieval jesuita
Teatro medieval jesuitaTeatro medieval jesuita
Teatro medieval jesuita
 
Arte e tecnologia
Arte e tecnologiaArte e tecnologia
Arte e tecnologia
 
Aula 7 Dadaismo e Surrealismo
Aula 7   Dadaismo e SurrealismoAula 7   Dadaismo e Surrealismo
Aula 7 Dadaismo e Surrealismo
 
Linguagem visual
Linguagem visualLinguagem visual
Linguagem visual
 
Musica barroca
Musica barrocaMusica barroca
Musica barroca
 
Teatro medieval
Teatro medievalTeatro medieval
Teatro medieval
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
 
9 º ano asia
9 º ano asia9 º ano asia
9 º ano asia
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
 
Rússia e Comunidade dos Estados Independentes -CEI
Rússia e Comunidade dos Estados Independentes -CEIRússia e Comunidade dos Estados Independentes -CEI
Rússia e Comunidade dos Estados Independentes -CEI
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
 
2ª guerra mundial (1939 45)
2ª guerra mundial (1939 45)2ª guerra mundial (1939 45)
2ª guerra mundial (1939 45)
 
Gênero retrato e autorretrato
Gênero retrato e autorretratoGênero retrato e autorretrato
Gênero retrato e autorretrato
 
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferentePPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
 
Palavras cruzadas - feudalimso
Palavras cruzadas  - feudalimso  Palavras cruzadas  - feudalimso
Palavras cruzadas - feudalimso
 
Idade Média: Gótico
Idade Média: GóticoIdade Média: Gótico
Idade Média: Gótico
 

Semelhante a Fauvismo

Vanguardas CBG
Vanguardas CBGVanguardas CBG
Vanguardas CBG
Aline Raposo
 
Ismos arte moderna- CBG
Ismos  arte moderna- CBGIsmos  arte moderna- CBG
Ismos arte moderna- CBG
Aline Raposo
 
História da arte arte moderna
História da arte   arte modernaHistória da arte   arte moderna
História da arte arte moderna
Lú Carvalho
 
Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
Lú Carvalho
 
Processos criativos em artes visuais
Processos criativos em artes  visuais  Processos criativos em artes  visuais
Processos criativos em artes visuais
Ediléia de Brito
 
Anos 20
Anos 20Anos 20
Anos 20
Helena
 
História da arte - Os ismos - Movimentos da Arte Moderna
História da arte - Os ismos - Movimentos da Arte ModernaHistória da arte - Os ismos - Movimentos da Arte Moderna
História da arte - Os ismos - Movimentos da Arte Moderna
Andrea Dressler
 
Apresentação de História da Arte - G5 - Fovismo, Cubismo e Abstracionismo
Apresentação de História da Arte - G5 - Fovismo, Cubismo e AbstracionismoApresentação de História da Arte - G5 - Fovismo, Cubismo e Abstracionismo
Apresentação de História da Arte - G5 - Fovismo, Cubismo e Abstracionismo
Gabriel Ferraciolli
 
FAUVISMO
FAUVISMOFAUVISMO
FAUVISMO
Cristiane Seibt
 
Artes - Trabalho de história e EV
Artes - Trabalho de história e EVArtes - Trabalho de história e EV
Artes - Trabalho de história e EV
ammarahmonteiro
 
Modernismo2019
Modernismo2019Modernismo2019
Modernismo2019
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Power Point Pintura Modernista
Power Point Pintura ModernistaPower Point Pintura Modernista
Power Point Pintura Modernista
guestbdd8c1f
 
Ruptura e inovação nas artes e na literatura inês modesto
Ruptura e inovação nas artes e na literatura inês modestoRuptura e inovação nas artes e na literatura inês modesto
Ruptura e inovação nas artes e na literatura inês modesto
ceufaias
 
22 modernismo2020
22 modernismo202022 modernismo2020
22 modernismo2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Aula 9
Aula 9Aula 9
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
Ana Paula Silva
 
Fat(2)
Fat(2)Fat(2)
História da arte - Arte Moderna
História da arte  - Arte ModernaHistória da arte  - Arte Moderna
História da arte - Arte Moderna
Lú Carvalho
 
Modernismo na pintura as vanguardas 2
Modernismo na pintura   as vanguardas 2Modernismo na pintura   as vanguardas 2
Modernismo na pintura as vanguardas 2
maria_nascimento
 

Semelhante a Fauvismo (20)

Vanguardas CBG
Vanguardas CBGVanguardas CBG
Vanguardas CBG
 
Ismos arte moderna- CBG
Ismos  arte moderna- CBGIsmos  arte moderna- CBG
Ismos arte moderna- CBG
 
História da arte arte moderna
História da arte   arte modernaHistória da arte   arte moderna
História da arte arte moderna
 
Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Processos criativos em artes visuais
Processos criativos em artes  visuais  Processos criativos em artes  visuais
Processos criativos em artes visuais
 
Anos 20
Anos 20Anos 20
Anos 20
 
História da arte - Os ismos - Movimentos da Arte Moderna
História da arte - Os ismos - Movimentos da Arte ModernaHistória da arte - Os ismos - Movimentos da Arte Moderna
História da arte - Os ismos - Movimentos da Arte Moderna
 
Apresentação de História da Arte - G5 - Fovismo, Cubismo e Abstracionismo
Apresentação de História da Arte - G5 - Fovismo, Cubismo e AbstracionismoApresentação de História da Arte - G5 - Fovismo, Cubismo e Abstracionismo
Apresentação de História da Arte - G5 - Fovismo, Cubismo e Abstracionismo
 
FAUVISMO
FAUVISMOFAUVISMO
FAUVISMO
 
Artes - Trabalho de história e EV
Artes - Trabalho de história e EVArtes - Trabalho de história e EV
Artes - Trabalho de história e EV
 
Modernismo2019
Modernismo2019Modernismo2019
Modernismo2019
 
Power Point Pintura Modernista
Power Point Pintura ModernistaPower Point Pintura Modernista
Power Point Pintura Modernista
 
Ruptura e inovação nas artes e na literatura inês modesto
Ruptura e inovação nas artes e na literatura inês modestoRuptura e inovação nas artes e na literatura inês modesto
Ruptura e inovação nas artes e na literatura inês modesto
 
22 modernismo2020
22 modernismo202022 modernismo2020
22 modernismo2020
 
Aula 9
Aula 9Aula 9
Aula 9
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Fat(2)
Fat(2)Fat(2)
Fat(2)
 
História da arte - Arte Moderna
História da arte  - Arte ModernaHistória da arte  - Arte Moderna
História da arte - Arte Moderna
 
Modernismo na pintura as vanguardas 2
Modernismo na pintura   as vanguardas 2Modernismo na pintura   as vanguardas 2
Modernismo na pintura as vanguardas 2
 

Mais de Junior Onildo

Arte e sociedade - Instalações Artísticas
Arte e sociedade - Instalações ArtísticasArte e sociedade - Instalações Artísticas
Arte e sociedade - Instalações Artísticas
Junior Onildo
 
Linguagem teatral
Linguagem teatralLinguagem teatral
Linguagem teatral
Junior Onildo
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
Junior Onildo
 
Teoria musical
Teoria musicalTeoria musical
Teoria musical
Junior Onildo
 
Expressionismo abstrato
Expressionismo  abstratoExpressionismo  abstrato
Expressionismo abstrato
Junior Onildo
 
Manifestação sócio cultural
Manifestação sócio culturalManifestação sócio cultural
Manifestação sócio cultural
Junior Onildo
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
Junior Onildo
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
Junior Onildo
 
Grafite x pichação
Grafite x pichaçãoGrafite x pichação
Grafite x pichação
Junior Onildo
 
A arte como expressão expressionismo
A arte como expressão   expressionismoA arte como expressão   expressionismo
A arte como expressão expressionismo
Junior Onildo
 

Mais de Junior Onildo (10)

Arte e sociedade - Instalações Artísticas
Arte e sociedade - Instalações ArtísticasArte e sociedade - Instalações Artísticas
Arte e sociedade - Instalações Artísticas
 
Linguagem teatral
Linguagem teatralLinguagem teatral
Linguagem teatral
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
 
Teoria musical
Teoria musicalTeoria musical
Teoria musical
 
Expressionismo abstrato
Expressionismo  abstratoExpressionismo  abstrato
Expressionismo abstrato
 
Manifestação sócio cultural
Manifestação sócio culturalManifestação sócio cultural
Manifestação sócio cultural
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
 
Grafite x pichação
Grafite x pichaçãoGrafite x pichação
Grafite x pichação
 
A arte como expressão expressionismo
A arte como expressão   expressionismoA arte como expressão   expressionismo
A arte como expressão expressionismo
 

Último

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 

Fauvismo

  • 1. FAUVISMO ARTE FIGURATIVA “ Eu Sinto através da Cor”
  • 2. MODERNISMO EUROPEU No principio do século XX, a arte tornou-se agressivamente compulsiva, e um estilo se sobrepunha ao outro com extrema rapidez. Porém, um tema permanecia constante: a arte se concentrava menos na realidade visual externa e mais na visão interna. A arte do século XX promoveu a ruptura mais radical com o passado. Não só decretou que qualquer tema era adequado, mas também libertou a forma das regras tradicionais e livrou as cores de representar os objetos com realismo.
  • 3. Em essência , o movimento moderno argumentava que as novas realidades do século XX eram permanentes e iminentes, e a própria mudança do cotidiano do povo proporcionou um novo olhar para mundo. Grande parte das tendências que se inseriam no termo “moderno” surgiram através de manifestos. Segundo seu conceito: o manifesto é um textual ou performático de natureza dissertativa e persuasiva, uma declaração pública de princípios e intenções claras e objetivas, ao que diz respeito aquilo que se deseja instituir. O manifesto destina-se a declarar um ponto de vista, denunciar um problema ou convocar uma comunidade para uma determinada ação.
  • 4. Em 1905, um crítico de arte chamado Louis Vauxcelles visitou o Salão de Outono, uma importante exposição em Paris, e ficou chocado com a ousadia, espontaneidade e agressividade que um grupo de artistas demonstrava em suas obras, por meio das cores e formas. Tal experiência fez com batizasse esse grupo inovador, do qual faziam parte o próprio Matisse, André Derain e Maurice Vlaminck, de “as feras” ( les fauves ). Embora não tenha constituído um movimento organizado, o Fauvismo (como ficou conhecido) foi a primeira vanguarda artística do século XX e a ousadia desses artistas abriu espaço para que outras grandes transformações ocorressem. Paul Gauguin é considerado precursor do movimento Fauvista. Femme du chapeau
  • 5. Princípios que regem o movimento • SIMPLIFICAÇÃO DA FORMAS Liberdade de interpretar a natureza - figuras apenas sugeridas (irreais). • USO DAS CORES - Utilizadas de forma aleatória. - Cores novas e originais. - Violentas e contrastantes. - Redução do nível de graduação das cores sem nuances, até o uso da cor pura, sem misturas.
  • 6. OUTRAS PECULIARIDADES DO FAUVISMO Expressão primitivista. Abolição da perspectiva e profundidade. Partes do corpo são segmentadas e as articulações marcadas por contornos escuros. Considerados Fauvistas: Maurice de Vlaminck, Raoul Dufy, Georges Braque, Henri Manguin, Albert Marquet, Jean Puy, Emile Othon Friesz e Matisse. A Conversa, Henri Matisse, 1908-1912 Henri Matisse. A Sessão Nudez, 1909.
  • 7. • Os temas fauvistas – são leves, sem intenção crítica, a não ser a da representação; revela apenas emoção e alegria de viver. Henri Matisse - Luxe, calme et volupté, 1905.
  • 8. Despreocupação com o realismo – as coisas representadas são menos importantes do que a forma de representá-las. A música, 1910.
  • 9. O MESTRE: HENRY MATISSE A mesa, (1896) Paul Cézanne
  • 10. A mesa vermelha (1908) Em sua primeira fase M atisse assumia claramente influências de Paul Cézanne
  • 11. PAPIERS COLLÉS(1930) O RECORTE ...Nas suas mãos, a tesoura desenha linhas ondulantes em papeis previamente pintados. O resultado é surpreendente... O artista prescinde do desenho e desenha diretamente na cor . Frequentemente deitado ou numa cadeira de rodas, o velho doente arranjou uma maneira de contrariar o destino e, ainda assim, atingir o ápice da sua carreira - a síntese das sínteses!
  • 12. Divertimento de um velho paralítico, crepúsculo de um Deus, frivolidades infantis... Que interessa? As formas recortadas de Matisse são diferentes de tudo o que até então se vira. São um constante regresso à infância, como disse Baudelaire sobre o Gênio. Em 1947 publica uma coletânea destes trabalhos a que chama sintomaticamente "Jazz - improvisos cromáticos e cadenciados" Les Codomas
  • 16. Série NU BLUE (1952) papel pintado a guache, recortado e colado.
  • 17. A tristeza do rei (1952) terá sido a sua última realização, o adeus à vida, às coisas do mundo que o rodeia e a tudo o que lhe era querido, reunindo tudo nesta obra derradeira como que para se fazer enterrar com ela, à maneira dos faraós do antigo Egito. O rei, vestido de negro com uma viola na mão, seria o próprio Matisse.
  • 19. A PERCEPÇÃO DAS CORES • Pesquisa realizada por um laboratório de cores mostrou que as pessoas julgam subconscientemente outra pessoa, um ambiente ou um objeto pela cor. O emocional liga a cor a uma determinada situação: Vermelho : perigo, quente, excitante, sexo. Azul : masculino, frio, calmo, estável. Branco: puro, honesto, frio. Pastel : feminino, sensível, delicado. Laranja : emoção, positivo. Negro: morte, poder, autoridade, seriedade. Rosa : feminino, quente, ardente. Verde : natureza, conforto, esperança, dinheiro. Amarelo : sol, calor, calma, tranqüilidade
  • 20. RESPONDA EM SEU CADERNO A aproximação significativa das artes visuais com a indústria pode ser percebida nas tendências da arte moderna do século XX com:  A) a valorização do trabalho do artista como intelectual, criador de objetos únicos,nobres e inspirados. B) a pintura realizada no ateliê através de normas e procedimentos aprendidos por meio da tradição artística. C) a introdução de objetos de uso cotidiano e a produção em série das obras de arte. D) o interesse pela paisagem como expressão dos sentimentos interiores do artista. E) a preocupação excessiva com o bom gosto e a exaltação da Natureza como fonte ideal para a criação artística. Marque a alternativa correta:
  • 21. “ Os Fauvistas distinguem-se dos expressionistas pela apresentação de propostas de índole plástica centradas na utilização da cor nos seus tons puros.” Comente a frase, tendo em atenção as principais características deste movimento de vanguarda do inicio do século XX.
  • 22. Atividade para casa PAPIERS COLLÉS • Critérios para elaborar seu trabalho: Recurso eletrônico ou papel sobre papel. A cor é um elemento a ser explorado em seu trabalho. Temas sugeridos: figura humana, natureza-morta, paisagem, interiores. Você também poderá fazer uma NOVA LEITURA (releitura) de algum trabalho do artista.