SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Enquanto todo mundo fala em
storytelling, em criar histórias
poderosas para vender mais,
motivar e provocar; o objetivo
dessa apresentação é mostrar o
lado mais cru dessa criação de
histórias.
A partir de uma visão mais
literária dos enredos e de
pesquisas realizadas por 2
pesquisadores de Stanford,
veremos que tipos de enredos
podemos seguir e quais são os
mais eficazes. Não para vender
mais através de propaganda,
mas para criar histórias que
durem e leve as pessoas a agir.
Escrever é fácil?
Não falo de escrever certo, sem vc, pq, essas coisas.
Mas construir uma história, saber usar a forma culta
e se comunicar de forma clara e fácil.
Apenas 1 em 4
brasileiros consegue
ler, escrever e fazer
cálculos plenamente
38%
universitários são
analfabetos
funcionais*
*IndicadordeAnalfabetismoFuncional(INAF),InstitutoPauloMontenegro
Enquanto a taxa de analfabetismo
caiu pela metade na última década, o
nº de alfabetizados plenamente se
manteve o mesmo. No Brasil, se você
tem mais de 4 anos de estudo
forma,não é analfabeto funcional. No
Canadá são 8. Então, há mais
pessoas na sala de aula, mas isso não
significa que elas estão sendo bem
preparadas.
Ler
Escrever
Interpretar
Associar
Texto publicitário
Literatura
Texto publicitário
Literatura
A propaganda
vende
Inbound
marketing
Novas mídias
A propaganda
informa / entrete
Conventional
marketing
Mídias tradicionais
Ao longo dos anos, a linguagem publicitária passou de informativa
para vendedora e de de vendedora para útil e mais humana, usando
mais das artimanhas literárias como o storytelling para envolver os
consumidores. Ninguém aguenta ouvir um vendedor, mas todo mundo
gosta de uma boa história.
Content marketing está muito em alta com a importância das redes
Agora vou trazer um pouco da estrutura narrativa clássica.
Aristóteles considerava o enredo o elemento mais importante de uma
história. Mais até que os personagens.
Embora a estrutura narrativa de Aristóteles seja considerada arcáica
hoje, ela aborda vários pontos valiosos na elaboração da história.
Os 4 tipos de
enredos de
Aristóteles
Tragédia simples
Comédia simples
Tragicomédia
Farsa
Fechamento
O diagrama foi criado por Gustav Freytag com base nos textos da grécia antiga e
romances e ilustra bem o estrutura convencional de uma narrativa.
Introdução: apresenta o lugar e os personagens.
Incidente: algo acontece pra gerar ação, pode ser o início do conflito. Também é
chamado de “complicação”
E. da ação: a história se constrói e fica mais empolgante
Clímax: o mais empolgante acontecimento da história
Resolução: o conflito é resolvido
Fechamento: a explicação final (ou se deixa a criterio do espectador)
Exposição
Elevação da ação
Redução
da ação
Clímax
Incidente de estímulo
Resolução
Crise
Rober McKee, considerado o guru dos roteiros para
cinema classifica os enredos em 3. Os alunos de
McKee já ganharam mais de 49 Oscars e 170 Emmys.
Quase 700 indicações no total.
Clássicos são.. clássicos. Previsíveis, 1 grande herói,
linear.
Sem enredo: são mais emocionais, pessoais e
subjetivos.
Anti enredo: é o clássico de cabeça pra baixo.
Tipos de enredo
Enredo
clássico
A vida faz sentido
Final fechado/redondo
Conflitos externos
Protagonista único / ativo
Tempo contínuo
Eventos são causalidades
Realidade consistente
Sem
enredo
Existencialismo
Final aberto à interpretação
Conflitos internos
Vários rotagonistas / passivos
Tempo quebrado
Eventos são coincidências
Realidade inconsistente
Anti
enredo
A vida é um absurdo
Final fechado ou aberto
Conflitos internos ou externos
Um ou vários / passivos ou ativos
Tempo quebrado
Eventos são coincidências
Realidade inconsistente
Onde
achar
ideias
de
enredo?
Notícias
Fragmentos de
histórias reais
(Poderoso Chefão)
Citações
Irritações
(O que te irrita?)
Piadas/brincadeiras
Mitos
Histórias
bíblicas
Clássicos
Valores
Honestidade x desonestidade
Integridade x falta de
Sacrifício x egoísmo
Amor x ódio
Idealismo x materialismo
Generosidade x ganância
Livros
Pessoas que
conhecemos
Evite fórmulas. Elas podem parecer ótimas no começo, mas um pouco de
pesquisa revelará que o autor não é bom o suficiente para criar uma original.
A receita é recombinar várias fonte de modo que o autor chegue a um estilo
próprio e original.
Essas fontes são as mais variadas possível. Eis a importância da bagagem
cultural. E o estalo pode vir a qualquer hora. Como...
Os 3 tipos mais eficazes
Robert McKee lista 25 tipos de enredo
em seu livro. Mas quais as que mais
funcionam (nos motivam e nos
impactam) no geral? As que mexem
com as emoções, com certeza.
Eis os 3 estilos de enredo que Dan e
Chip Heath encontraram como sendo
os eficazes. Presentes em 60% das
histórias contadas na revista People.
O ENREDO DE DESAFIO
Elemento-chave
Obstáculos assustadores
para os protaogonistas
Emoção gerada
Inspiração para agir e perseverar
Quem nunca viu um filme em que um “timeco” formado por atletas indisciplinados
e sem espírito de equipe mudam seus hábitos e conseguem vencer o campeonato
pela 1ª vez?
Esses enredos nos inspiram a apelar para nossa perseverança e coragem.
O time invencível, o cara que ninguém derrota e até o cruel inimigo da dificuldade
financeira. O que parece impossível, muitas vezes é uma simples questão de
coragem e persistência
O ENREDO DE CONEXAO~
Elemento-chave
Relacionamentos
Emoção gerada
Maior comprometimento social;
ser mais tolerante, querer ajudar,
amar e trabalhar com os outros.
O moderno e um caipira, um pobre negro e um branco rico e um morador de
rua com um jornalista de um grande jornal. O que eles tem em comum?
Nada, mas eles se uniram, trocaram experiências, aprenderam e cresceram.
Juntos lidaram com o problema, e as coisas foram mais fáceis assim.
Histórias sobre pessoas diferentes que se unem por uma causa
O ENREDO DE CRIATIVIDADE
Elemento-chave
Descoberta mental
que resolve o problema
de forma inovadora
Emoção gerada
Vontade de fazer diferente,
a experimentar novas abordagens
Homem que mudou o jogo é um total enredo de criatividade. Relata a história de
um treinador que aplica estatística ao beisebol e cria uma nova estratégia para
levar seu time à vitória.
300 também é um enredo de desafio. Um exército de 1000 contra 300.000? Sem
dúvida. Mas se não fosse pela criatividade, eles não teriam tido chance. Táticas
como a falange e a escolha do local (estreito) foram de contra ao estilo tradicional
de guerrear e garantiram a vitória.
Conhecer esses enredos não ajuda
apenas a escrever boas histórias. A
maioria de nós não precisa escrever.
Mas nos ajuda a identificar histórias
com potencial, e isso é fundamental.
Como a história de Jared, um grande
case da Subway.
- 90kg
+ US$ 15 milhões
Case SubwayJared pesava 192kg. Um dia um colega que estudava medicina
detectou um edema em seu tornozelo e Jared foi parar no hospital.
Decidiu fazer uma dieta após ver uma campanha da Subway que dizia
“7 com menos de 6”. Passou a almoçar 1 salada grande e jantar um
15cm de atum. Chegou aos 149 em 3 meses. Assim que pode
começou a ir a pé pra faculdade e deixou de usar o elevador.
Um antigo colega viu Jared e mal conseguiu reconhecê-lo, escreveu
um artigo que dizia [...] Um franquiado Subway tomou conhecimento e
entrou em contato com a agência de propaganda nacional da
lanchonete. O publicitário adorou e levou a ideia para o diretor de
marketing da Subway, ele preferia anunciar sabor, não sobre dieta.
Além do mais, havia uma forte questão jurídica por trás.
A Subway local junto com a agência que trabalhou de graça colocou a
campanha no ar, que foi um sucesso e atraiu a atenção de
jornais, revistas e até de Oprah, algo dificílimo. A Subway aumentou
suas vendas em 20% por anos e a história ficou conhecida em todo os
EUA.
Referências
HEATH, Chip & Dan. Ideias que Colam. Rio de Janeiro: Campus / El Sevier, 2007
www.ipm.org.br/ipmb_pagina.php?mpg=4.02.01.00.00&ver=por
www.wwph1079fm.com/download/lafreyta.pdf
www.nydailynews.com/life-style/health/jared-subway-guy-marks-15-years-turkey-
subs-article-1.1365511

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Técnicas de Negociação
Técnicas de NegociaçãoTécnicas de Negociação
Técnicas de NegociaçãoNext Educação
 
Aula sobre argumentação
Aula sobre argumentaçãoAula sobre argumentação
Aula sobre argumentaçãoJamille Rabelo
 
Ficção científica
Ficção científicaFicção científica
Ficção científicaNagila Polido
 
Métodos e técnicas de negociação
Métodos e técnicas de negociaçãoMétodos e técnicas de negociação
Métodos e técnicas de negociaçãoClaudiomar Borduchi
 
Aula 3 - Comunicação, linguagem e relacionamento interpessoal
Aula 3 - Comunicação, linguagem e relacionamento interpessoalAula 3 - Comunicação, linguagem e relacionamento interpessoal
Aula 3 - Comunicação, linguagem e relacionamento interpessoalRenata Conversani
 
Storytelling: Como fazer história com os seus conteúdos
Storytelling: Como fazer história  com os seus conteúdosStorytelling: Como fazer história  com os seus conteúdos
Storytelling: Como fazer história com os seus conteúdosRock Content
 
A Importância da Oratória para a Comunicação nas Organizações
A Importância da Oratória para a Comunicação nas OrganizaçõesA Importância da Oratória para a Comunicação nas Organizações
A Importância da Oratória para a Comunicação nas OrganizaçõesAna Cristina Cavalcanti Pimenta
 
Redação enem
Redação enemRedação enem
Redação enemJosi Motta
 
Funções da Linguagem
Funções da LinguagemFunções da Linguagem
Funções da Linguagemborges15
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoAdm Pub
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentosAna Castro
 

Mais procurados (20)

Técnicas de Negociação
Técnicas de NegociaçãoTécnicas de Negociação
Técnicas de Negociação
 
Aula sobre argumentação
Aula sobre argumentaçãoAula sobre argumentação
Aula sobre argumentação
 
Ficção científica
Ficção científicaFicção científica
Ficção científica
 
Métodos e técnicas de negociação
Métodos e técnicas de negociaçãoMétodos e técnicas de negociação
Métodos e técnicas de negociação
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 
Erros dissertativo argumentativo
Erros dissertativo argumentativoErros dissertativo argumentativo
Erros dissertativo argumentativo
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Aula 3 - Comunicação, linguagem e relacionamento interpessoal
Aula 3 - Comunicação, linguagem e relacionamento interpessoalAula 3 - Comunicação, linguagem e relacionamento interpessoal
Aula 3 - Comunicação, linguagem e relacionamento interpessoal
 
Storytelling: Como fazer história com os seus conteúdos
Storytelling: Como fazer história  com os seus conteúdosStorytelling: Como fazer história  com os seus conteúdos
Storytelling: Como fazer história com os seus conteúdos
 
Negociação
NegociaçãoNegociação
Negociação
 
A Importância da Oratória para a Comunicação nas Organizações
A Importância da Oratória para a Comunicação nas OrganizaçõesA Importância da Oratória para a Comunicação nas Organizações
A Importância da Oratória para a Comunicação nas Organizações
 
Apresentação spot
Apresentação spotApresentação spot
Apresentação spot
 
Redação enem
Redação enemRedação enem
Redação enem
 
Comunicação eficaz jeff
Comunicação  eficaz jeffComunicação  eficaz jeff
Comunicação eficaz jeff
 
Funções da Linguagem
Funções da LinguagemFunções da Linguagem
Funções da Linguagem
 
Treinamento Comunicação e mentoring grupo ii
Treinamento Comunicação e mentoring   grupo iiTreinamento Comunicação e mentoring   grupo ii
Treinamento Comunicação e mentoring grupo ii
 
Negociacao Multidimensional
Negociacao MultidimensionalNegociacao Multidimensional
Negociacao Multidimensional
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De Comunicação
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
 
Sonhos
SonhosSonhos
Sonhos
 

Semelhante a ENREDO. Criando histórias poderosas para envolver pessoas e transmitir ideias

Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com isso
Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com issoPor que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com isso
Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com issoEnrico Cardoso
 
O papel do storytelling na gestão de pessoas
O papel do storytelling na gestão de pessoasO papel do storytelling na gestão de pessoas
O papel do storytelling na gestão de pessoasEnrico Cardoso
 
2 dicas fundamentais sobre roteiro para histórias em quadrinhos
2 dicas fundamentais sobre roteiro para histórias em quadrinhos2 dicas fundamentais sobre roteiro para histórias em quadrinhos
2 dicas fundamentais sobre roteiro para histórias em quadrinhosPrimal Studio
 
MeetUp MDP - Apresentação Luísa
MeetUp MDP - Apresentação Luísa MeetUp MDP - Apresentação Luísa
MeetUp MDP - Apresentação Luísa Cassiane Vilvert
 
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 2º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 2º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 2º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 2º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.Antônio Fernandes
 
Aula 01 Interpretação e eleaboração de textos.pptx
Aula 01 Interpretação e eleaboração de textos.pptxAula 01 Interpretação e eleaboração de textos.pptx
Aula 01 Interpretação e eleaboração de textos.pptxIsaquia Franco
 
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022Renato Melo
 
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022Renato Melo
 
TODXS 7a onda | Relatório compacto
TODXS 7a onda | Relatório compactoTODXS 7a onda | Relatório compacto
TODXS 7a onda | Relatório compactoIsabel Aquino
 
Webinar Financiamento de Campanhas Eleitorais
Webinar Financiamento de Campanhas EleitoraisWebinar Financiamento de Campanhas Eleitorais
Webinar Financiamento de Campanhas EleitoraisIdeia Inteligência
 
Bem estar=a vida do faz de conta
Bem estar=a vida do faz de contaBem estar=a vida do faz de conta
Bem estar=a vida do faz de contaFernanda Caprio
 
OFICINA DE REDAÇÃO.pptx
OFICINA DE REDAÇÃO.pptxOFICINA DE REDAÇÃO.pptx
OFICINA DE REDAÇÃO.pptxSamara Pimentel
 
_língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptx
_língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptx_língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptx
_língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptxViviane Almeida Pires
 
Como usar o storytelling para atrair clientes e investidores
Como usar o storytelling para atrair clientes e investidores Como usar o storytelling para atrair clientes e investidores
Como usar o storytelling para atrair clientes e investidores Enrico Cardoso
 
A coragem de ser imperfeito.pdf
A coragem de ser imperfeito.pdfA coragem de ser imperfeito.pdf
A coragem de ser imperfeito.pdfVILMAOLIVET
 
A Coragem de Ser Imperfeito - Brene Brown.pdf
A Coragem de Ser Imperfeito - Brene Brown.pdfA Coragem de Ser Imperfeito - Brene Brown.pdf
A Coragem de Ser Imperfeito - Brene Brown.pdfKeniaGabiatti
 
Storytelling INFNET | Elis Anjos | Setembro 2014
Storytelling INFNET | Elis Anjos | Setembro 2014Storytelling INFNET | Elis Anjos | Setembro 2014
Storytelling INFNET | Elis Anjos | Setembro 2014Elis dos Anjos
 
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?O que Steven Spielberg faria no seu lugar?
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?Enrico Cardoso
 

Semelhante a ENREDO. Criando histórias poderosas para envolver pessoas e transmitir ideias (20)

Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com isso
Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com issoPor que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com isso
Por que escrever a historia do seu negocio e o que voce ganha com isso
 
O papel do storytelling na gestão de pessoas
O papel do storytelling na gestão de pessoasO papel do storytelling na gestão de pessoas
O papel do storytelling na gestão de pessoas
 
2 dicas fundamentais sobre roteiro para histórias em quadrinhos
2 dicas fundamentais sobre roteiro para histórias em quadrinhos2 dicas fundamentais sobre roteiro para histórias em quadrinhos
2 dicas fundamentais sobre roteiro para histórias em quadrinhos
 
MeetUp MDP - Apresentação Luísa
MeetUp MDP - Apresentação Luísa MeetUp MDP - Apresentação Luísa
MeetUp MDP - Apresentação Luísa
 
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 2º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 2º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 2º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 2º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
 
Aula 01 Interpretação e eleaboração de textos.pptx
Aula 01 Interpretação e eleaboração de textos.pptxAula 01 Interpretação e eleaboração de textos.pptx
Aula 01 Interpretação e eleaboração de textos.pptx
 
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022
 
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022
Storytelling - Técnicas de Redação em RP 2022
 
TODXS 7a onda | Relatório compacto
TODXS 7a onda | Relatório compactoTODXS 7a onda | Relatório compacto
TODXS 7a onda | Relatório compacto
 
Webinar Financiamento de Campanhas Eleitorais
Webinar Financiamento de Campanhas EleitoraisWebinar Financiamento de Campanhas Eleitorais
Webinar Financiamento de Campanhas Eleitorais
 
Bem estar=a vida do faz de conta
Bem estar=a vida do faz de contaBem estar=a vida do faz de conta
Bem estar=a vida do faz de conta
 
Lançamentos planeta
Lançamentos planetaLançamentos planeta
Lançamentos planeta
 
OFICINA DE REDAÇÃO.pptx
OFICINA DE REDAÇÃO.pptxOFICINA DE REDAÇÃO.pptx
OFICINA DE REDAÇÃO.pptx
 
_língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptx
_língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptx_língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptx
_língua_portuguesa_3ªsérie_Slides aula N4.pptx
 
Como usar o storytelling para atrair clientes e investidores
Como usar o storytelling para atrair clientes e investidores Como usar o storytelling para atrair clientes e investidores
Como usar o storytelling para atrair clientes e investidores
 
A coragem de ser imperfeito.pdf
A coragem de ser imperfeito.pdfA coragem de ser imperfeito.pdf
A coragem de ser imperfeito.pdf
 
A Coragem de Ser Imperfeito - Brene Brown.pdf
A Coragem de Ser Imperfeito - Brene Brown.pdfA Coragem de Ser Imperfeito - Brene Brown.pdf
A Coragem de Ser Imperfeito - Brene Brown.pdf
 
Storytelling INFNET | Elis Anjos | Setembro 2014
Storytelling INFNET | Elis Anjos | Setembro 2014Storytelling INFNET | Elis Anjos | Setembro 2014
Storytelling INFNET | Elis Anjos | Setembro 2014
 
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?O que Steven Spielberg faria no seu lugar?
O que Steven Spielberg faria no seu lugar?
 
Storytelling
StorytellingStorytelling
Storytelling
 

Mais de Sylvio Ribeiro

Descobertas da neurociência para marketing, vendas e publicidade
Descobertas da neurociência para marketing, vendas e publicidadeDescobertas da neurociência para marketing, vendas e publicidade
Descobertas da neurociência para marketing, vendas e publicidadeSylvio Ribeiro
 
Segmentação de cliente / mercado
Segmentação de cliente / mercadoSegmentação de cliente / mercado
Segmentação de cliente / mercadoSylvio Ribeiro
 
A melhor e mais completa definição de marketing
A melhor e mais completa definição de marketingA melhor e mais completa definição de marketing
A melhor e mais completa definição de marketingSylvio Ribeiro
 
Teorias de marketing: Buyer School, Activist School, Macro e Micromarketing s...
Teorias de marketing: Buyer School, Activist School, Macro e Micromarketing s...Teorias de marketing: Buyer School, Activist School, Macro e Micromarketing s...
Teorias de marketing: Buyer School, Activist School, Macro e Micromarketing s...Sylvio Ribeiro
 
Manual de uso do Facebook para micro e pequenas empresas
Manual de uso do Facebook para micro e pequenas empresasManual de uso do Facebook para micro e pequenas empresas
Manual de uso do Facebook para micro e pequenas empresasSylvio Ribeiro
 
Slides da minha palestra TEDx
Slides da minha palestra TEDxSlides da minha palestra TEDx
Slides da minha palestra TEDxSylvio Ribeiro
 
Palestra HSM - Grandes autores
Palestra HSM  - Grandes autoresPalestra HSM  - Grandes autores
Palestra HSM - Grandes autoresSylvio Ribeiro
 
As mídias de ontem, hoje e amanhã
As mídias de ontem, hoje e amanhãAs mídias de ontem, hoje e amanhã
As mídias de ontem, hoje e amanhãSylvio Ribeiro
 
As 100 frases da mudança
As 100 frases da mudançaAs 100 frases da mudança
As 100 frases da mudançaSylvio Ribeiro
 
8 gurus e seus conceitos que podem mudar a sua carreira
8 gurus e seus conceitos que podem mudar a sua carreira8 gurus e seus conceitos que podem mudar a sua carreira
8 gurus e seus conceitos que podem mudar a sua carreiraSylvio Ribeiro
 
PG1: Novos estudos sobre comportamento do consumidor
PG1: Novos estudos sobre comportamento do consumidorPG1: Novos estudos sobre comportamento do consumidor
PG1: Novos estudos sobre comportamento do consumidorSylvio Ribeiro
 
Como Criar um Powerpoint Mágico
Como Criar um Powerpoint MágicoComo Criar um Powerpoint Mágico
Como Criar um Powerpoint MágicoSylvio Ribeiro
 

Mais de Sylvio Ribeiro (16)

Descobertas da neurociência para marketing, vendas e publicidade
Descobertas da neurociência para marketing, vendas e publicidadeDescobertas da neurociência para marketing, vendas e publicidade
Descobertas da neurociência para marketing, vendas e publicidade
 
Segmentação de cliente / mercado
Segmentação de cliente / mercadoSegmentação de cliente / mercado
Segmentação de cliente / mercado
 
Atitudes e persuasão
Atitudes e persuasãoAtitudes e persuasão
Atitudes e persuasão
 
A melhor e mais completa definição de marketing
A melhor e mais completa definição de marketingA melhor e mais completa definição de marketing
A melhor e mais completa definição de marketing
 
Teorias de marketing: Buyer School, Activist School, Macro e Micromarketing s...
Teorias de marketing: Buyer School, Activist School, Macro e Micromarketing s...Teorias de marketing: Buyer School, Activist School, Macro e Micromarketing s...
Teorias de marketing: Buyer School, Activist School, Macro e Micromarketing s...
 
Manual de uso do Facebook para micro e pequenas empresas
Manual de uso do Facebook para micro e pequenas empresasManual de uso do Facebook para micro e pequenas empresas
Manual de uso do Facebook para micro e pequenas empresas
 
Slides da minha palestra TEDx
Slides da minha palestra TEDxSlides da minha palestra TEDx
Slides da minha palestra TEDx
 
Por que blogar?
Por que blogar?Por que blogar?
Por que blogar?
 
Palestra HSM - Grandes autores
Palestra HSM  - Grandes autoresPalestra HSM  - Grandes autores
Palestra HSM - Grandes autores
 
As mídias de ontem, hoje e amanhã
As mídias de ontem, hoje e amanhãAs mídias de ontem, hoje e amanhã
As mídias de ontem, hoje e amanhã
 
PG3: Relevancia
PG3: RelevanciaPG3: Relevancia
PG3: Relevancia
 
As 100 frases da mudança
As 100 frases da mudançaAs 100 frases da mudança
As 100 frases da mudança
 
8 gurus e seus conceitos que podem mudar a sua carreira
8 gurus e seus conceitos que podem mudar a sua carreira8 gurus e seus conceitos que podem mudar a sua carreira
8 gurus e seus conceitos que podem mudar a sua carreira
 
PG1: Novos estudos sobre comportamento do consumidor
PG1: Novos estudos sobre comportamento do consumidorPG1: Novos estudos sobre comportamento do consumidor
PG1: Novos estudos sobre comportamento do consumidor
 
Como Criar um Powerpoint Mágico
Como Criar um Powerpoint MágicoComo Criar um Powerpoint Mágico
Como Criar um Powerpoint Mágico
 
Felicidade X Sucesso
Felicidade X SucessoFelicidade X Sucesso
Felicidade X Sucesso
 

Último

Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasdiegosouzalira10
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 

Último (20)

662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 

ENREDO. Criando histórias poderosas para envolver pessoas e transmitir ideias

  • 1. Enquanto todo mundo fala em storytelling, em criar histórias poderosas para vender mais, motivar e provocar; o objetivo dessa apresentação é mostrar o lado mais cru dessa criação de histórias. A partir de uma visão mais literária dos enredos e de pesquisas realizadas por 2 pesquisadores de Stanford, veremos que tipos de enredos podemos seguir e quais são os mais eficazes. Não para vender mais através de propaganda, mas para criar histórias que durem e leve as pessoas a agir.
  • 2. Escrever é fácil? Não falo de escrever certo, sem vc, pq, essas coisas. Mas construir uma história, saber usar a forma culta e se comunicar de forma clara e fácil.
  • 3. Apenas 1 em 4 brasileiros consegue ler, escrever e fazer cálculos plenamente 38% universitários são analfabetos funcionais* *IndicadordeAnalfabetismoFuncional(INAF),InstitutoPauloMontenegro Enquanto a taxa de analfabetismo caiu pela metade na última década, o nº de alfabetizados plenamente se manteve o mesmo. No Brasil, se você tem mais de 4 anos de estudo forma,não é analfabeto funcional. No Canadá são 8. Então, há mais pessoas na sala de aula, mas isso não significa que elas estão sendo bem preparadas. Ler Escrever Interpretar Associar
  • 4. Texto publicitário Literatura Texto publicitário Literatura A propaganda vende Inbound marketing Novas mídias A propaganda informa / entrete Conventional marketing Mídias tradicionais Ao longo dos anos, a linguagem publicitária passou de informativa para vendedora e de de vendedora para útil e mais humana, usando mais das artimanhas literárias como o storytelling para envolver os consumidores. Ninguém aguenta ouvir um vendedor, mas todo mundo gosta de uma boa história. Content marketing está muito em alta com a importância das redes
  • 5. Agora vou trazer um pouco da estrutura narrativa clássica. Aristóteles considerava o enredo o elemento mais importante de uma história. Mais até que os personagens. Embora a estrutura narrativa de Aristóteles seja considerada arcáica hoje, ela aborda vários pontos valiosos na elaboração da história. Os 4 tipos de enredos de Aristóteles Tragédia simples Comédia simples Tragicomédia Farsa
  • 6. Fechamento O diagrama foi criado por Gustav Freytag com base nos textos da grécia antiga e romances e ilustra bem o estrutura convencional de uma narrativa. Introdução: apresenta o lugar e os personagens. Incidente: algo acontece pra gerar ação, pode ser o início do conflito. Também é chamado de “complicação” E. da ação: a história se constrói e fica mais empolgante Clímax: o mais empolgante acontecimento da história Resolução: o conflito é resolvido Fechamento: a explicação final (ou se deixa a criterio do espectador) Exposição Elevação da ação Redução da ação Clímax Incidente de estímulo Resolução Crise
  • 7.
  • 8. Rober McKee, considerado o guru dos roteiros para cinema classifica os enredos em 3. Os alunos de McKee já ganharam mais de 49 Oscars e 170 Emmys. Quase 700 indicações no total. Clássicos são.. clássicos. Previsíveis, 1 grande herói, linear. Sem enredo: são mais emocionais, pessoais e subjetivos. Anti enredo: é o clássico de cabeça pra baixo. Tipos de enredo Enredo clássico A vida faz sentido Final fechado/redondo Conflitos externos Protagonista único / ativo Tempo contínuo Eventos são causalidades Realidade consistente Sem enredo Existencialismo Final aberto à interpretação Conflitos internos Vários rotagonistas / passivos Tempo quebrado Eventos são coincidências Realidade inconsistente Anti enredo A vida é um absurdo Final fechado ou aberto Conflitos internos ou externos Um ou vários / passivos ou ativos Tempo quebrado Eventos são coincidências Realidade inconsistente
  • 9. Onde achar ideias de enredo? Notícias Fragmentos de histórias reais (Poderoso Chefão) Citações Irritações (O que te irrita?) Piadas/brincadeiras Mitos Histórias bíblicas Clássicos Valores Honestidade x desonestidade Integridade x falta de Sacrifício x egoísmo Amor x ódio Idealismo x materialismo Generosidade x ganância Livros Pessoas que conhecemos Evite fórmulas. Elas podem parecer ótimas no começo, mas um pouco de pesquisa revelará que o autor não é bom o suficiente para criar uma original. A receita é recombinar várias fonte de modo que o autor chegue a um estilo próprio e original. Essas fontes são as mais variadas possível. Eis a importância da bagagem cultural. E o estalo pode vir a qualquer hora. Como...
  • 10. Os 3 tipos mais eficazes Robert McKee lista 25 tipos de enredo em seu livro. Mas quais as que mais funcionam (nos motivam e nos impactam) no geral? As que mexem com as emoções, com certeza. Eis os 3 estilos de enredo que Dan e Chip Heath encontraram como sendo os eficazes. Presentes em 60% das histórias contadas na revista People.
  • 11. O ENREDO DE DESAFIO Elemento-chave Obstáculos assustadores para os protaogonistas Emoção gerada Inspiração para agir e perseverar Quem nunca viu um filme em que um “timeco” formado por atletas indisciplinados e sem espírito de equipe mudam seus hábitos e conseguem vencer o campeonato pela 1ª vez? Esses enredos nos inspiram a apelar para nossa perseverança e coragem. O time invencível, o cara que ninguém derrota e até o cruel inimigo da dificuldade financeira. O que parece impossível, muitas vezes é uma simples questão de coragem e persistência
  • 12. O ENREDO DE CONEXAO~ Elemento-chave Relacionamentos Emoção gerada Maior comprometimento social; ser mais tolerante, querer ajudar, amar e trabalhar com os outros. O moderno e um caipira, um pobre negro e um branco rico e um morador de rua com um jornalista de um grande jornal. O que eles tem em comum? Nada, mas eles se uniram, trocaram experiências, aprenderam e cresceram. Juntos lidaram com o problema, e as coisas foram mais fáceis assim. Histórias sobre pessoas diferentes que se unem por uma causa
  • 13. O ENREDO DE CRIATIVIDADE Elemento-chave Descoberta mental que resolve o problema de forma inovadora Emoção gerada Vontade de fazer diferente, a experimentar novas abordagens Homem que mudou o jogo é um total enredo de criatividade. Relata a história de um treinador que aplica estatística ao beisebol e cria uma nova estratégia para levar seu time à vitória. 300 também é um enredo de desafio. Um exército de 1000 contra 300.000? Sem dúvida. Mas se não fosse pela criatividade, eles não teriam tido chance. Táticas como a falange e a escolha do local (estreito) foram de contra ao estilo tradicional de guerrear e garantiram a vitória.
  • 14. Conhecer esses enredos não ajuda apenas a escrever boas histórias. A maioria de nós não precisa escrever. Mas nos ajuda a identificar histórias com potencial, e isso é fundamental. Como a história de Jared, um grande case da Subway. - 90kg + US$ 15 milhões Case SubwayJared pesava 192kg. Um dia um colega que estudava medicina detectou um edema em seu tornozelo e Jared foi parar no hospital. Decidiu fazer uma dieta após ver uma campanha da Subway que dizia “7 com menos de 6”. Passou a almoçar 1 salada grande e jantar um 15cm de atum. Chegou aos 149 em 3 meses. Assim que pode começou a ir a pé pra faculdade e deixou de usar o elevador. Um antigo colega viu Jared e mal conseguiu reconhecê-lo, escreveu um artigo que dizia [...] Um franquiado Subway tomou conhecimento e entrou em contato com a agência de propaganda nacional da lanchonete. O publicitário adorou e levou a ideia para o diretor de marketing da Subway, ele preferia anunciar sabor, não sobre dieta. Além do mais, havia uma forte questão jurídica por trás. A Subway local junto com a agência que trabalhou de graça colocou a campanha no ar, que foi um sucesso e atraiu a atenção de jornais, revistas e até de Oprah, algo dificílimo. A Subway aumentou suas vendas em 20% por anos e a história ficou conhecida em todo os EUA.
  • 15. Referências HEATH, Chip & Dan. Ideias que Colam. Rio de Janeiro: Campus / El Sevier, 2007 www.ipm.org.br/ipmb_pagina.php?mpg=4.02.01.00.00&ver=por www.wwph1079fm.com/download/lafreyta.pdf www.nydailynews.com/life-style/health/jared-subway-guy-marks-15-years-turkey- subs-article-1.1365511