SlideShare uma empresa Scribd logo
EDUCAÇÃO ESTÉTICA: KANT,
SCHILLER E NIETZSCHE
Prof. Marcos Ramon
Turner - Rain, Steam and
Speed (1844)
marcos.ferreira@ifb.edu.br
ESPÉCIES DE BELEZA (EXEMPLOS DE KANT)
➤ Livre: "flores [...], muitos pássaros (o papagaio, o colibri, a
ave-do-paraíso), uma porção de crustáceos [...], os desenhos à
grega, a folhagem para molduras ou para papeis de parede [...],
música sem texto".
➤ Aderente: "um ser humano [...], um cavalo, um edifício (como
igreja, palácio, arsenal ou casa de campo" (KANT. Crítica da
faculdade de juízo, 2005).
➤ O juízo do belo é sempre subjetivo (o interesse o corrompe).
➤ Sem conceito não pode existir uma ciência do belo, mas
podemos falar em um estética do juízo de gosto.
Van Gogh - Amendoeira em flor (1890)
Iberê Camargo - Ciclistas (1989)
PRECISAMOS
DE ARTE?
Helen Levitt, 1936
Ladrões de bicicleta, 1948
The Handmaid's Tale, 2017
Mulheres no Irã, antes da revolução de 1979
Persépolis - Marjane
Sartrapi (2007)
Educação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
SCHILLER (1759 - 1805)
➤ "O poeta é o único homem verdadeiro, e o melhor filósofo é
tão somente uma caricatura dele".
➤ A liberdade moral decorre do reconhecimento de si, daí a
necessidade da junção da estética com a ética.
➤ Sensibilidade como condição para o desenvolvimento da
racionalidade.
➤ O sublime, o desacordo, permite o encontro do ser humano
com ele mesmo e com os outros.
➤ Duas formas do sublime: teórico (contemplativo) e prático
(patético).
Bob and Roberta Smith,
2013
NIETZSCHE (1844 - 1900)
➤ Arte apolínea: princípio de individuação.
➤ Por que Apolo é o deus da arte?
➤ O apolíneo é uma proteção contra a dor, o acaso, o sombrio.
➤ Essa proteção gera uma "ilusão artística", a arte se converte
em aparência e engano.
➤ A beleza, então, se torna medida, harmonia, equilíbrio,
simetria, ordem. Mas...
➤ "Não há bela superfície sem uma profundidade aterradora".
DIONISÍACO
➤ A experiência dionisíaca é
possibilidade da
integração com a
totalidade.
➤ Reconciliação com a
natureza.
➤ O camelo, o leão, a
criança.
➤ Amor fati.
Marina Abramovic e Ulay - Rest Energy (1980)
Obrigado!
Marcos Ramon -
marcos.ferreira@ifb.edu.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

ESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURTESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURT
Marcioveras
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Filosofia
Filosofia Filosofia
Filosofia
Erica Frau
 
Filosofia moderna
Filosofia moderna Filosofia moderna
Filosofia moderna
Over Lane
 
1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento
Erica Frau
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
Kauê Martins
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
Paula Meyer Piagentini
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
José Ferreira Júnior
 
Aula de Filosofia - 2ª Série do Ensino Médio
Aula de Filosofia - 2ª Série do Ensino MédioAula de Filosofia - 2ª Série do Ensino Médio
Aula de Filosofia - 2ª Série do Ensino Médio
Professor Liniker Santana
 
6 idealismo dialetico hegel slide
6 idealismo dialetico hegel slide6 idealismo dialetico hegel slide
6 idealismo dialetico hegel slide
Erica Frau
 
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de HiponaAula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Leandro Nazareth Souto
 
Platão
PlatãoPlatão
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
Bruno Carrasco
 
Senso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científicoSenso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científico
José Antonio Ferreira da Silva
 
A natureza humana.
A natureza humana. A natureza humana.
A natureza humana.
Douglas Gregorio
 
Emile Durkheim
Emile DurkheimEmile Durkheim
Emile Durkheim
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
Juliana Corvino de Araújo
 
5 criticismo kantiano slide
5 criticismo kantiano slide5 criticismo kantiano slide
5 criticismo kantiano slide
Erica Frau
 
Voltaire
VoltaireVoltaire
Voltaire
cindymacedo
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
Beatriz Schnaider Tontini
 

Mais procurados (20)

ESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURTESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURT
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
 
Filosofia
Filosofia Filosofia
Filosofia
 
Filosofia moderna
Filosofia moderna Filosofia moderna
Filosofia moderna
 
1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
 
Aula de Filosofia - 2ª Série do Ensino Médio
Aula de Filosofia - 2ª Série do Ensino MédioAula de Filosofia - 2ª Série do Ensino Médio
Aula de Filosofia - 2ª Série do Ensino Médio
 
6 idealismo dialetico hegel slide
6 idealismo dialetico hegel slide6 idealismo dialetico hegel slide
6 idealismo dialetico hegel slide
 
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de HiponaAula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
 
Platão
PlatãoPlatão
Platão
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
 
Senso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científicoSenso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científico
 
A natureza humana.
A natureza humana. A natureza humana.
A natureza humana.
 
Emile Durkheim
Emile DurkheimEmile Durkheim
Emile Durkheim
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
5 criticismo kantiano slide
5 criticismo kantiano slide5 criticismo kantiano slide
5 criticismo kantiano slide
 
Voltaire
VoltaireVoltaire
Voltaire
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
 

Semelhante a Educação estética em Kant, Schiller e Nietzsche

Aula Arte EducaçãO
Aula Arte EducaçãOAula Arte EducaçãO
Aula Arte EducaçãO
JoseSimas
 
CeciNestPasUnePipe_NunoQuaresma.pdf
CeciNestPasUnePipe_NunoQuaresma.pdfCeciNestPasUnePipe_NunoQuaresma.pdf
CeciNestPasUnePipe_NunoQuaresma.pdf
Nuno Quaresma
 
arte slideshare.pptx
arte slideshare.pptxarte slideshare.pptx
arte slideshare.pptx
pedroarrifano
 
Jogo_Glória de Nietzsche_regras2
Jogo_Glória de Nietzsche_regras2Jogo_Glória de Nietzsche_regras2
Jogo_Glória de Nietzsche_regras2
Isabel Moura
 
O mito de aracne
O mito de aracneO mito de aracne
O mito de aracne
André Stanley
 
Introdução à Estética - 1
Introdução à Estética  - 1Introdução à Estética  - 1
Introdução à Estética - 1
Marcos Ramon
 
Historia do teatro
Historia do teatroHistoria do teatro
Historia do teatro
Beatriz Moreira
 
Trabalho conceitos da arte
Trabalho conceitos da arteTrabalho conceitos da arte
Trabalho conceitos da arte
rosecler hoss
 
Trabalho conceitos da arte
Trabalho conceitos da arteTrabalho conceitos da arte
Trabalho conceitos da arte
rosecler hoss
 
Mimesis.imitatio.alusao.aula i.10.3.16
Mimesis.imitatio.alusao.aula i.10.3.16Mimesis.imitatio.alusao.aula i.10.3.16
Mimesis.imitatio.alusao.aula i.10.3.16
Soniacps8
 
Vanguardas
VanguardasVanguardas
Vanguardas
Dante Napoli
 
Realismo naturalismo parnasianismo
Realismo naturalismo parnasianismoRealismo naturalismo parnasianismo
Realismo naturalismo parnasianismo
Andrezza Cameski
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
Robson Ferraz
 
Michelangelo: Alto-Renascimento - Parte 3
 Michelangelo: Alto-Renascimento - Parte 3 Michelangelo: Alto-Renascimento - Parte 3
Michelangelo: Alto-Renascimento - Parte 3
Professor Gilson Nunes
 
Introdução à arte
Introdução à arteIntrodução à arte
Introdução à arte
Ellen_A
 
Cultura e Arte.pptx
Cultura e Arte.pptxCultura e Arte.pptx
Cultura e Arte.pptx
Cultura e Arte.pptxCultura e Arte.pptx
Cultura e Arte.pptx
AlessandraRibas7
 
Resumão ARTE - resumo da história da arte até o Acadêmico e Belo
Resumão ARTE - resumo da história da arte até o Acadêmico e BeloResumão ARTE - resumo da história da arte até o Acadêmico e Belo
Resumão ARTE - resumo da história da arte até o Acadêmico e Belo
MarciKraftHounsell
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro Audiovisual
Luciano Dias
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro Audiovisual
Luciano Dias
 

Semelhante a Educação estética em Kant, Schiller e Nietzsche (20)

Aula Arte EducaçãO
Aula Arte EducaçãOAula Arte EducaçãO
Aula Arte EducaçãO
 
CeciNestPasUnePipe_NunoQuaresma.pdf
CeciNestPasUnePipe_NunoQuaresma.pdfCeciNestPasUnePipe_NunoQuaresma.pdf
CeciNestPasUnePipe_NunoQuaresma.pdf
 
arte slideshare.pptx
arte slideshare.pptxarte slideshare.pptx
arte slideshare.pptx
 
Jogo_Glória de Nietzsche_regras2
Jogo_Glória de Nietzsche_regras2Jogo_Glória de Nietzsche_regras2
Jogo_Glória de Nietzsche_regras2
 
O mito de aracne
O mito de aracneO mito de aracne
O mito de aracne
 
Introdução à Estética - 1
Introdução à Estética  - 1Introdução à Estética  - 1
Introdução à Estética - 1
 
Historia do teatro
Historia do teatroHistoria do teatro
Historia do teatro
 
Trabalho conceitos da arte
Trabalho conceitos da arteTrabalho conceitos da arte
Trabalho conceitos da arte
 
Trabalho conceitos da arte
Trabalho conceitos da arteTrabalho conceitos da arte
Trabalho conceitos da arte
 
Mimesis.imitatio.alusao.aula i.10.3.16
Mimesis.imitatio.alusao.aula i.10.3.16Mimesis.imitatio.alusao.aula i.10.3.16
Mimesis.imitatio.alusao.aula i.10.3.16
 
Vanguardas
VanguardasVanguardas
Vanguardas
 
Realismo naturalismo parnasianismo
Realismo naturalismo parnasianismoRealismo naturalismo parnasianismo
Realismo naturalismo parnasianismo
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
 
Michelangelo: Alto-Renascimento - Parte 3
 Michelangelo: Alto-Renascimento - Parte 3 Michelangelo: Alto-Renascimento - Parte 3
Michelangelo: Alto-Renascimento - Parte 3
 
Introdução à arte
Introdução à arteIntrodução à arte
Introdução à arte
 
Cultura e Arte.pptx
Cultura e Arte.pptxCultura e Arte.pptx
Cultura e Arte.pptx
 
Cultura e Arte.pptx
Cultura e Arte.pptxCultura e Arte.pptx
Cultura e Arte.pptx
 
Resumão ARTE - resumo da história da arte até o Acadêmico e Belo
Resumão ARTE - resumo da história da arte até o Acadêmico e BeloResumão ARTE - resumo da história da arte até o Acadêmico e Belo
Resumão ARTE - resumo da história da arte até o Acadêmico e Belo
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro Audiovisual
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro Audiovisual
 

Mais de Marcos Ramon

O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?
Marcos Ramon
 
Ética e Informática
Ética e InformáticaÉtica e Informática
Ética e Informática
Marcos Ramon
 
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e NietzscheA Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
Marcos Ramon
 
Estética em Schiller
Estética em SchillerEstética em Schiller
Estética em Schiller
Marcos Ramon
 
Teoria da Complexidade
Teoria da ComplexidadeTeoria da Complexidade
Teoria da Complexidade
Marcos Ramon
 
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnicaWalter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Marcos Ramon
 
Dança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John CageDança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Marcos Ramon
 
Dança Moderna - Martha Graham
Dança Moderna - Martha GrahamDança Moderna - Martha Graham
Dança Moderna - Martha Graham
Marcos Ramon
 
Rudolf von Laban
Rudolf von LabanRudolf von Laban
Rudolf von Laban
Marcos Ramon
 
Dança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted Shawn
Dança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted ShawnDança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted Shawn
Dança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted Shawn
Marcos Ramon
 
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora DuncanDança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Marcos Ramon
 
Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche
Marcos Ramon
 
Problemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith ButlerProblemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith Butler
Marcos Ramon
 

Mais de Marcos Ramon (13)

O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?
 
Ética e Informática
Ética e InformáticaÉtica e Informática
Ética e Informática
 
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e NietzscheA Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
 
Estética em Schiller
Estética em SchillerEstética em Schiller
Estética em Schiller
 
Teoria da Complexidade
Teoria da ComplexidadeTeoria da Complexidade
Teoria da Complexidade
 
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnicaWalter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
 
Dança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John CageDança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
 
Dança Moderna - Martha Graham
Dança Moderna - Martha GrahamDança Moderna - Martha Graham
Dança Moderna - Martha Graham
 
Rudolf von Laban
Rudolf von LabanRudolf von Laban
Rudolf von Laban
 
Dança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted Shawn
Dança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted ShawnDança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted Shawn
Dança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted Shawn
 
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora DuncanDança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
 
Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche
 
Problemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith ButlerProblemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith Butler
 

Último

Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 

Educação estética em Kant, Schiller e Nietzsche

  • 1. EDUCAÇÃO ESTÉTICA: KANT, SCHILLER E NIETZSCHE Prof. Marcos Ramon Turner - Rain, Steam and Speed (1844) marcos.ferreira@ifb.edu.br
  • 2. ESPÉCIES DE BELEZA (EXEMPLOS DE KANT) ➤ Livre: "flores [...], muitos pássaros (o papagaio, o colibri, a ave-do-paraíso), uma porção de crustáceos [...], os desenhos à grega, a folhagem para molduras ou para papeis de parede [...], música sem texto". ➤ Aderente: "um ser humano [...], um cavalo, um edifício (como igreja, palácio, arsenal ou casa de campo" (KANT. Crítica da faculdade de juízo, 2005). ➤ O juízo do belo é sempre subjetivo (o interesse o corrompe). ➤ Sem conceito não pode existir uma ciência do belo, mas podemos falar em um estética do juízo de gosto.
  • 3. Van Gogh - Amendoeira em flor (1890)
  • 4. Iberê Camargo - Ciclistas (1989)
  • 8. Mulheres no Irã, antes da revolução de 1979
  • 11. SCHILLER (1759 - 1805) ➤ "O poeta é o único homem verdadeiro, e o melhor filósofo é tão somente uma caricatura dele". ➤ A liberdade moral decorre do reconhecimento de si, daí a necessidade da junção da estética com a ética. ➤ Sensibilidade como condição para o desenvolvimento da racionalidade. ➤ O sublime, o desacordo, permite o encontro do ser humano com ele mesmo e com os outros. ➤ Duas formas do sublime: teórico (contemplativo) e prático (patético).
  • 12. Bob and Roberta Smith, 2013
  • 13. NIETZSCHE (1844 - 1900) ➤ Arte apolínea: princípio de individuação. ➤ Por que Apolo é o deus da arte? ➤ O apolíneo é uma proteção contra a dor, o acaso, o sombrio. ➤ Essa proteção gera uma "ilusão artística", a arte se converte em aparência e engano. ➤ A beleza, então, se torna medida, harmonia, equilíbrio, simetria, ordem. Mas... ➤ "Não há bela superfície sem uma profundidade aterradora".
  • 14. DIONISÍACO ➤ A experiência dionisíaca é possibilidade da integração com a totalidade. ➤ Reconciliação com a natureza. ➤ O camelo, o leão, a criança. ➤ Amor fati. Marina Abramovic e Ulay - Rest Energy (1980)