SlideShare uma empresa Scribd logo
Dança Moderna 
(François Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan) 
Prof. Marcos Ramon 
marcosramon@gmail.com
Início da Dança Moderna 
A dança moderna surgiu por volta do início do séc. XX. Na 
época, tanto o balé clássico como principalmente o "show 
dance" eram consideradas artes menores, de 
entretenimento, porque seus movimentos eram 
estereotipados e feitos basicamente por mulheres. 
Na dança moderna, os pioneiros desenvolveram uma nova 
foram de se mover, contrastando com a superficialidade do 
entretenimento.
François Delsarte 
(1811-1871) 
Músico que desenvolveu estudos 
importantes sobre o movimento e 
o gesto, defendendo a ideia de 
que a intensidade do sentimento 
comanda a intensidade do gesto, 
algo fundamental para o 
desenvolvimento da Dança 
Moderna.
Consequências das ideias de François Delsarte na 
Dança Moderna 
• "Todo o corpo é mobilizado para a expressão, principalmente 
o torso, que todos os bailarinos modernos de todas as 
tendências consideram a fonte e o motor do gesto; 
• A expressão é obtida pela contração e pelo relaxamento dos 
músculos: tension - release serão as palavras-chave do 
método de Martha Graham. 
• A extensão do corpo está ligada ao sentimento de 
autorrealização; o sentimento de anulação se traduz por um 
dobrar do corpo; estas posições reforçam os sentimentos que 
traduzem. Todos os sentimentos têm sua própria tradução 
corporal" (BOURCIER, 2001, p.245)
Loie Fuller (1862-1928) 
Atriz e dançarina norte-americana, 
pioneira da 
dança moderna e de usos 
da iluminação teatral.
Loie Fuller 
Em trajes de seda, com 
projeções de luzes 
multicoloridas, Fuller 
participou do “Folies 
Bergere” que era uma 
casa de show e música 
parisiense. Teve seu 
ápice de 1890 até a 
década de 20.
Loie Fuller inovou ao experimentar com os efeitos de luz. Dançando em figurinos 
esvoaçantes, a luz era projetada em seu corpo.
Isadora Duncan 
(1877-1927) 
Nasceu nos EUA mas trabalhou na 
Europa depois de 1899. 
Sua dança era inspirada em 
movimentos livres, naturais e rompia 
radicalmente com o balé clássico. 
Aboliu as sapatilhas e o "corset" e 
seu figurino era de túnicas com 
tecidos leves e translúcidos, 
inspirados na estética grega.
Isadora Duncan 
Assim como para Delsarte o plexo solar estava relacionado diretamente às 
emoções, a pioneira norte-americana Isadora Duncan (1877-1927) identificou 
esta região como fonte propulsora de seu movimento. Assimilando aspectos 
dos ideais culturais de sua época, Isadora Duncan foi uma das precursoras na 
arte coreográfica que teve como fundamento artístico uma relação de rejeição 
às codificações do balé clássico e uma aproximação de temas relacionados à 
cultura grega, à natureza, e aos movimentos "naturais" do corpo. Analisando a 
textura do movimento de Isadora Duncan, percebe-se que há em seu corpo 
um início claro de ação do movimento a partir da região do plexo solar. Sobre 
isso, ela profere que: 
"Eu estava buscando e finalmente descobri a mola central de todo o 
movimento, a cratera da potência motora, a unidade a partir da qual todas as 
diversidades de movimentos nascem, o espelho da visão para a criação do 
dançar." (DUNCAN APUD FRANCIS, 1994, p.28)
Isadora Duncan 
"A técnica lhe parece sem interesse. 
Fazer gestos naturais, andar, correr, 
saltar, mover seus braços 
naturalmente belos, reencontrar os 
ritmos inatos do homem, perdidos há 
anos, ‘escutar as pulsações da terra’, 
obedecer à lei de gravitação, feitas 
de atrações e repulsas, de atrações e 
resistências, consequentemente 
encontrar uma ligação lógica, onde o 
movimento não para, mas se 
transforma em outro, respirar 
naturalmente, eis seu método. 
Quantos aos temas de sua dança 
inspiram-se na contemplação da 
natureza; será ‘onda, nuvem, vento, 
árvore’." (BOURCIER, 2001, p.248)
Isadora Duncan 
Ao longo de sua vida, Isadora fundou três escolas nas cidades de Berlim 
(1904), Paris (1914) e Moscou (1921), mas não desenvolveu nenhuma 
metodologia de ensino exatamente consistente e sua influência na dança se 
deu mais pela sua personalidade e suas inovações artísticas do que pela 
precisão de suas habilidades educativas. 
"A arte de Duncan foi o romantismo. Muito mais do que os chamados balés 
românticos do século XIX, sua dança abarcou os verdadeiros princípios do 
grande romantismo literário e musical. Descartou as hierarquias aristocráticas 
da dança teatral na medida em que descartou os espartilhos e as sapatilhas, 
proclamando a dignidade do corpo livre em movimento. A arte de Isadora 
Duncan era partidária da igualdade, como o romantismo, uma (…) estética 
possibilitada através do crescimento da classe média e de sua convicção no 
valor do indivíduo. As emoções e os sentimentos das pessoas sensíveis e 
intensas passaram a ser o objeto da arte." (GITTELMAN, 1998, p. 9)
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho de artes danças
Trabalho de artes dançasTrabalho de artes danças
Trabalho de artes danças
ingrid limah
 
Dança
DançaDança
Teatro
TeatroTeatro
História do Teatro
História do TeatroHistória do Teatro
História do Teatro
Experiências Português
 
Dança
DançaDança
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃODANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
VIVIAN TROMBINI
 
Arte moderna brasileira
Arte moderna brasileiraArte moderna brasileira
Arte moderna brasileira
Arte Educadora
 
História da Música Brasileira
História da Música BrasileiraHistória da Música Brasileira
História da Música Brasileira
Carlos Zaranza
 
Body Art
Body ArtBody Art
Body Art
Luana Colosio
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
Mary Lopes
 
Arte e música
Arte e músicaArte e música
Arte e música
Joyce Nascimento
 
Rudolf von Laban
Rudolf von LabanRudolf von Laban
Rudolf von Laban
Marcos Ramon
 
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptx
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptxMÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptx
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptx
MariaMarques385773
 
Historia da dança
Historia da dançaHistoria da dança
Historia da dança
Rui
 
A dança através dos tempos
A dança através dos temposA dança através dos tempos
A dança através dos tempos
José Marques
 
5. Som e música
5. Som e música5. Som e música
5. Som e música
Cristiano Canguçu
 
Os vários tipos de teatro
Os vários tipos de teatroOs vários tipos de teatro
Os vários tipos de teatro
Ana Beatriz Cargnin
 
Música
MúsicaMúsica
Música
Sandraferraz
 
Teatro
TeatroTeatro
Teatro
Ana
 
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)  TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
Wellinton Augusto
 

Mais procurados (20)

Trabalho de artes danças
Trabalho de artes dançasTrabalho de artes danças
Trabalho de artes danças
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Teatro
TeatroTeatro
Teatro
 
História do Teatro
História do TeatroHistória do Teatro
História do Teatro
 
Dança
DançaDança
Dança
 
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃODANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
 
Arte moderna brasileira
Arte moderna brasileiraArte moderna brasileira
Arte moderna brasileira
 
História da Música Brasileira
História da Música BrasileiraHistória da Música Brasileira
História da Música Brasileira
 
Body Art
Body ArtBody Art
Body Art
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
 
Arte e música
Arte e músicaArte e música
Arte e música
 
Rudolf von Laban
Rudolf von LabanRudolf von Laban
Rudolf von Laban
 
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptx
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptxMÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptx
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptx
 
Historia da dança
Historia da dançaHistoria da dança
Historia da dança
 
A dança através dos tempos
A dança através dos temposA dança através dos tempos
A dança através dos tempos
 
5. Som e música
5. Som e música5. Som e música
5. Som e música
 
Os vários tipos de teatro
Os vários tipos de teatroOs vários tipos de teatro
Os vários tipos de teatro
 
Música
MúsicaMúsica
Música
 
Teatro
TeatroTeatro
Teatro
 
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)  TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
 

Destaque

Princípios de movimento de dança moderna
Princípios de movimento de dança modernaPrincípios de movimento de dança moderna
Princípios de movimento de dança moderna
Maria Alves
 
Dança contemporânea
Dança contemporâneaDança contemporânea
Dança contemporânea
José Marques
 
Dança livre slide share obras
Dança livre slide share obrasDança livre slide share obras
Dança livre slide share obras
Célia Aguiar
 
Isadora Duncan
Isadora DuncanIsadora Duncan
Isadora Duncan
IES MARJANA
 
Dança contemporanea 28 de junho 2011
Dança contemporanea 28 de junho 2011Dança contemporanea 28 de junho 2011
Dança contemporanea 28 de junho 2011
forumdacidadania
 
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
Danielle Fernandes
 
Martha Graham
Martha GrahamMartha Graham
Martha Graham
wmsbierer
 
Musica e dança pop
Musica e dança popMusica e dança pop
Musica e dança pop
stem2012
 
Dança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John CageDança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Marcos Ramon
 
Isadora duncan-power
Isadora duncan-powerIsadora duncan-power
Isadora duncan-power
mariasilvias52
 
Ritmos de músicas internacional
Ritmos de músicas internacionalRitmos de músicas internacional
Ritmos de músicas internacional
George Araujo
 
Isadora duncan
Isadora duncanIsadora duncan
Isadora duncan
NanceMB
 
Arte medieval.
Arte medieval.Arte medieval.
Arte medieval.
Luis Felipe
 
Apresentação de Inglês [POP]
Apresentação de Inglês [POP]Apresentação de Inglês [POP]
Apresentação de Inglês [POP]
Felipe Lopes
 
Manifestação cultural indígena, europeia e africana
Manifestação cultural indígena, europeia e africanaManifestação cultural indígena, europeia e africana
Manifestação cultural indígena, europeia e africana
Paulo Gomes
 
Concepção estetica da dança
Concepção estetica da dançaConcepção estetica da dança
Concepção estetica da dança
daniele siqueira
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
Arte Educadora
 
Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África
StefhanyCrizTna
 
Como lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivasComo lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivas
Maria Cristina Lopes
 
Mude sua mente e dance melhor
Mude sua mente e dance melhorMude sua mente e dance melhor
Mude sua mente e dance melhor
Maria Cristina Lopes
 

Destaque (20)

Princípios de movimento de dança moderna
Princípios de movimento de dança modernaPrincípios de movimento de dança moderna
Princípios de movimento de dança moderna
 
Dança contemporânea
Dança contemporâneaDança contemporânea
Dança contemporânea
 
Dança livre slide share obras
Dança livre slide share obrasDança livre slide share obras
Dança livre slide share obras
 
Isadora Duncan
Isadora DuncanIsadora Duncan
Isadora Duncan
 
Dança contemporanea 28 de junho 2011
Dança contemporanea 28 de junho 2011Dança contemporanea 28 de junho 2011
Dança contemporanea 28 de junho 2011
 
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
 
Martha Graham
Martha GrahamMartha Graham
Martha Graham
 
Musica e dança pop
Musica e dança popMusica e dança pop
Musica e dança pop
 
Dança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John CageDança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
 
Isadora duncan-power
Isadora duncan-powerIsadora duncan-power
Isadora duncan-power
 
Ritmos de músicas internacional
Ritmos de músicas internacionalRitmos de músicas internacional
Ritmos de músicas internacional
 
Isadora duncan
Isadora duncanIsadora duncan
Isadora duncan
 
Arte medieval.
Arte medieval.Arte medieval.
Arte medieval.
 
Apresentação de Inglês [POP]
Apresentação de Inglês [POP]Apresentação de Inglês [POP]
Apresentação de Inglês [POP]
 
Manifestação cultural indígena, europeia e africana
Manifestação cultural indígena, europeia e africanaManifestação cultural indígena, europeia e africana
Manifestação cultural indígena, europeia e africana
 
Concepção estetica da dança
Concepção estetica da dançaConcepção estetica da dança
Concepção estetica da dança
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África
 
Como lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivasComo lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivas
 
Mude sua mente e dance melhor
Mude sua mente e dance melhorMude sua mente e dance melhor
Mude sua mente e dance melhor
 

Semelhante a Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan

Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciaisAtividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
coletivoddois
 
Momentos memoraveis
Momentos memoraveisMomentos memoraveis
Momentos memoraveis
Heloísa Dewes
 
Trabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagemTrabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagem
José Marques
 
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN descrição e trabalhos
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN  descrição e trabalhosTUDO SOBRE RUDOLF LABAN  descrição e trabalhos
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN descrição e trabalhos
Christina Fornaciari
 
A arte do balé
A arte do baléA arte do balé
A arte do balé
Renato Cardoso
 
A Arte Do Balé
A Arte Do BaléA Arte Do Balé
A Arte Do Balé
gueste99077
 
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
ClariceLuizaGomesDeF
 
Dança 1 ano.pptx
Dança 1 ano.pptxDança 1 ano.pptx
Dança 1 ano.pptx
CarolinaMagalhes54
 
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptx
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptxDANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptx
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptx
LinaLouvem
 
Dança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua EvoluçãoDança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua Evolução
Mike Rs
 
Apostila ensino médio danca
Apostila ensino médio dancaApostila ensino médio danca
Apostila ensino médio danca
Reginaldo Pazinatto
 
Estilos de dança
Estilos de dançaEstilos de dança
Estilos de dança
Paola Oniesko
 
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo moderno
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo modernoMOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo moderno
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo moderno
Nair Ferrari
 
Danca e pintura
Danca e pinturaDanca e pintura
Danca e pintura
Jose Santos
 
Adancaatravesdapintura
AdancaatravesdapinturaAdancaatravesdapintura
Adancaatravesdapintura
Beatris Lopes
 
Danca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da PinturaDanca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da Pintura
adam eva
 
Texto sobre dança classica
Texto sobre dança classicaTexto sobre dança classica
Texto sobre dança classica
lululimavidal
 
A dança através da pintura
A dança através da pinturaA dança através da pintura
A dança através da pintura
Luiz Carlos Dias
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
Joaquim Almeida
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
cab3032
 

Semelhante a Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan (20)

Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciaisAtividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
 
Momentos memoraveis
Momentos memoraveisMomentos memoraveis
Momentos memoraveis
 
Trabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagemTrabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagem
 
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN descrição e trabalhos
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN  descrição e trabalhosTUDO SOBRE RUDOLF LABAN  descrição e trabalhos
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN descrição e trabalhos
 
A arte do balé
A arte do baléA arte do balé
A arte do balé
 
A Arte Do Balé
A Arte Do BaléA Arte Do Balé
A Arte Do Balé
 
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
 
Dança 1 ano.pptx
Dança 1 ano.pptxDança 1 ano.pptx
Dança 1 ano.pptx
 
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptx
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptxDANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptx
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptx
 
Dança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua EvoluçãoDança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua Evolução
 
Apostila ensino médio danca
Apostila ensino médio dancaApostila ensino médio danca
Apostila ensino médio danca
 
Estilos de dança
Estilos de dançaEstilos de dança
Estilos de dança
 
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo moderno
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo modernoMOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo moderno
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo moderno
 
Danca e pintura
Danca e pinturaDanca e pintura
Danca e pintura
 
Adancaatravesdapintura
AdancaatravesdapinturaAdancaatravesdapintura
Adancaatravesdapintura
 
Danca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da PinturaDanca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da Pintura
 
Texto sobre dança classica
Texto sobre dança classicaTexto sobre dança classica
Texto sobre dança classica
 
A dança através da pintura
A dança através da pinturaA dança através da pintura
A dança através da pintura
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
 

Mais de Marcos Ramon

Educação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
Educação estética em Kant, Schiller e NietzscheEducação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
Educação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
Marcos Ramon
 
O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?
Marcos Ramon
 
Introdução à Estética - 1
Introdução à Estética  - 1Introdução à Estética  - 1
Introdução à Estética - 1
Marcos Ramon
 
Ética e Informática
Ética e InformáticaÉtica e Informática
Ética e Informática
Marcos Ramon
 
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e NietzscheA Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
Marcos Ramon
 
Estética em Schiller
Estética em SchillerEstética em Schiller
Estética em Schiller
Marcos Ramon
 
Teoria da Complexidade
Teoria da ComplexidadeTeoria da Complexidade
Teoria da Complexidade
Marcos Ramon
 
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnicaWalter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Marcos Ramon
 
Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche
Marcos Ramon
 
Problemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith ButlerProblemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith Butler
Marcos Ramon
 

Mais de Marcos Ramon (10)

Educação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
Educação estética em Kant, Schiller e NietzscheEducação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
Educação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
 
O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?
 
Introdução à Estética - 1
Introdução à Estética  - 1Introdução à Estética  - 1
Introdução à Estética - 1
 
Ética e Informática
Ética e InformáticaÉtica e Informática
Ética e Informática
 
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e NietzscheA Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
 
Estética em Schiller
Estética em SchillerEstética em Schiller
Estética em Schiller
 
Teoria da Complexidade
Teoria da ComplexidadeTeoria da Complexidade
Teoria da Complexidade
 
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnicaWalter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
 
Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche
 
Problemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith ButlerProblemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith Butler
 

Último

Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
davidreyes364666
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 

Último (20)

Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 

Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan

  • 1. Dança Moderna (François Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan) Prof. Marcos Ramon marcosramon@gmail.com
  • 2. Início da Dança Moderna A dança moderna surgiu por volta do início do séc. XX. Na época, tanto o balé clássico como principalmente o "show dance" eram consideradas artes menores, de entretenimento, porque seus movimentos eram estereotipados e feitos basicamente por mulheres. Na dança moderna, os pioneiros desenvolveram uma nova foram de se mover, contrastando com a superficialidade do entretenimento.
  • 3. François Delsarte (1811-1871) Músico que desenvolveu estudos importantes sobre o movimento e o gesto, defendendo a ideia de que a intensidade do sentimento comanda a intensidade do gesto, algo fundamental para o desenvolvimento da Dança Moderna.
  • 4. Consequências das ideias de François Delsarte na Dança Moderna • "Todo o corpo é mobilizado para a expressão, principalmente o torso, que todos os bailarinos modernos de todas as tendências consideram a fonte e o motor do gesto; • A expressão é obtida pela contração e pelo relaxamento dos músculos: tension - release serão as palavras-chave do método de Martha Graham. • A extensão do corpo está ligada ao sentimento de autorrealização; o sentimento de anulação se traduz por um dobrar do corpo; estas posições reforçam os sentimentos que traduzem. Todos os sentimentos têm sua própria tradução corporal" (BOURCIER, 2001, p.245)
  • 5.
  • 6.
  • 7. Loie Fuller (1862-1928) Atriz e dançarina norte-americana, pioneira da dança moderna e de usos da iluminação teatral.
  • 8. Loie Fuller Em trajes de seda, com projeções de luzes multicoloridas, Fuller participou do “Folies Bergere” que era uma casa de show e música parisiense. Teve seu ápice de 1890 até a década de 20.
  • 9. Loie Fuller inovou ao experimentar com os efeitos de luz. Dançando em figurinos esvoaçantes, a luz era projetada em seu corpo.
  • 10. Isadora Duncan (1877-1927) Nasceu nos EUA mas trabalhou na Europa depois de 1899. Sua dança era inspirada em movimentos livres, naturais e rompia radicalmente com o balé clássico. Aboliu as sapatilhas e o "corset" e seu figurino era de túnicas com tecidos leves e translúcidos, inspirados na estética grega.
  • 11. Isadora Duncan Assim como para Delsarte o plexo solar estava relacionado diretamente às emoções, a pioneira norte-americana Isadora Duncan (1877-1927) identificou esta região como fonte propulsora de seu movimento. Assimilando aspectos dos ideais culturais de sua época, Isadora Duncan foi uma das precursoras na arte coreográfica que teve como fundamento artístico uma relação de rejeição às codificações do balé clássico e uma aproximação de temas relacionados à cultura grega, à natureza, e aos movimentos "naturais" do corpo. Analisando a textura do movimento de Isadora Duncan, percebe-se que há em seu corpo um início claro de ação do movimento a partir da região do plexo solar. Sobre isso, ela profere que: "Eu estava buscando e finalmente descobri a mola central de todo o movimento, a cratera da potência motora, a unidade a partir da qual todas as diversidades de movimentos nascem, o espelho da visão para a criação do dançar." (DUNCAN APUD FRANCIS, 1994, p.28)
  • 12. Isadora Duncan "A técnica lhe parece sem interesse. Fazer gestos naturais, andar, correr, saltar, mover seus braços naturalmente belos, reencontrar os ritmos inatos do homem, perdidos há anos, ‘escutar as pulsações da terra’, obedecer à lei de gravitação, feitas de atrações e repulsas, de atrações e resistências, consequentemente encontrar uma ligação lógica, onde o movimento não para, mas se transforma em outro, respirar naturalmente, eis seu método. Quantos aos temas de sua dança inspiram-se na contemplação da natureza; será ‘onda, nuvem, vento, árvore’." (BOURCIER, 2001, p.248)
  • 13. Isadora Duncan Ao longo de sua vida, Isadora fundou três escolas nas cidades de Berlim (1904), Paris (1914) e Moscou (1921), mas não desenvolveu nenhuma metodologia de ensino exatamente consistente e sua influência na dança se deu mais pela sua personalidade e suas inovações artísticas do que pela precisão de suas habilidades educativas. "A arte de Duncan foi o romantismo. Muito mais do que os chamados balés românticos do século XIX, sua dança abarcou os verdadeiros princípios do grande romantismo literário e musical. Descartou as hierarquias aristocráticas da dança teatral na medida em que descartou os espartilhos e as sapatilhas, proclamando a dignidade do corpo livre em movimento. A arte de Isadora Duncan era partidária da igualdade, como o romantismo, uma (…) estética possibilitada através do crescimento da classe média e de sua convicção no valor do indivíduo. As emoções e os sentimentos das pessoas sensíveis e intensas passaram a ser o objeto da arte." (GITTELMAN, 1998, p. 9)