SlideShare uma empresa Scribd logo
O que é arte?
Palavra de origem latina, "ars" significa técnica ou
habilidade. Segundo o dicionário Houaiss, arte é
a "produção consciente de obras, formas ou
objetos voltada para a concretização de um ideal
de BELEZA e HARMONIA ou para a expressão
da SUBJETIVIDADE humana".
Só é arte o que é belo ou possui
beleza?
Uma paisagem de noite com um luar é algo belo?
Um pôr do sol em uma praia é algo belo?
Noite enluarada em uma praia
Noite enluarada em um cemitério
O luar deixa de ser bonito?
A percepção da beleza não está nas coisas ou
pessoas. A sensação estética (beleza) está
dentro de nós, pelo o que aprendemos e pela
nossa cultura. Para alguns o casamento é um
momento belo, já para países onde os
casamentos são arranjos sociais e financeiros,
onde os pares são escolhidos pelos pais e não
pelo amado(a), será que o casamento é um
momento tão especial e belo?
“A beleza vem de dentro” - pense nessa frase!!!
A vida e a morte são duplamente
feias e belas.
Pensando na beleza das coisas seu oposto seria
a feiura (ausência de beleza). Vida e morte
podem tanto produzir beleza quanto o horror,
ambas podem nos proporcionar prazer e dor. A
dor do parto, e a dor de quem parte. A alegria do
nascimento e o alívio àquele que parte que
estava em sofrimento. Se ambas provocam
expressões, todas as duas produzem arte a partir
disso.
Aylan Kurdi
A morte do garoto sírio em uma praia turca gerou inúmeros
protestos. Aqui vemos escultura em areia na praia em Gaza.
Fotomontagem com
Aylan Kurdi nos braços
de Jesus.
Fotomontagem de
Aylan Kurdi no centro
da conferência da
Liga dos Países
Árabes.
Palestinos protestam em praia da cidade de gaza
Percebemos
então que a arte
não precisa ser
somente o belo,
ela pode envolver
o horror e ter
cunho político e
de protesto.
Para quê serve a arte?
Antes de respondermos esta pergunta vamos
pensar como a arte pode se comunicar, ou seja,
quais são as principais linguagens de que a arte
se utiliza.
ARTES VISUAIS
A linguagem das artes visuais envolve a
visualidade e análise de imagens. Vivemos num
mundo onde o que mais vemos é imagens,
outdoors, embalagens, jornais, revistas, quadros,
estátuas, desenho animado, história em
quadrinho, jogos de game, imagens de
Whatsapp, Facebook e outras redes sociais. As
artes visuais nos alfabetizam graficamente e nos
ajudam a interpretar o mundo das imagens, nos
contam uma história e permite que nós sejamos
produtores de imagens.
“Penso, logo existo.”
René Descartes – 1596 a 1650
A importância da citação reflete diretamente nas
artes visuais e na capacidade de ler e criar
imagens. Façamos o seguinte exercício
imaginativo:
. Pense em algo ou em algum objeto.
. Durante seu pensamento você teve que criar um
imagem dentro de sua cabeça, correto?
Pensado no objeto, paisagem ou pessoa pegue
seu caderno de desenho e plastifique seu
pensamento. A primeira coisa que pensará: Não
sei desenhar! Não importa!!!
→ O desenho não é a única forma de explicitar
uma ideia. Seu pensamento tem uma cor? Seu
pensamento tem uma forma? Se você pensou em
alguém e não sabe desenhá-la que tal pensar
numa cor que a represente? Se pensou numa
paisagem e não sabe desenhá-la que tal pensar
em formar geométricas como circulo, quadrado e
triângulos para representar a paisagem?
Artes Cênicas
A linguagem das artes cênicas visam a
comunicação com o corpo, seu espaço cênico e
público. Muito produzida em nosso país através
de telenovelas, filmes, teatro, circo, ópera, dança
e performance. Desde a antiguidade da
humanidade o homem usa a representação para
narrar fatos e repassar cultura através das artes
cênicas. Conte uma piada, uma história de sua
infância e de outra pessoa e imediatamente
começará a produzir arte cênica. Em uma
entrevista de emprego fala-se absolutas verdades
ou encenamos que somos os melhores entre os
demais candidatos?
Catarse de Aristóteles
Nas artes cênicas temos a possibilidade de expurgarmos nossos sentimentos.
Aristóteles, filósofo grego nascido em 384 a.C. fala da catarse pela arte, por
exemplo: Aquela novela que torceu para que a vilã se desse mal? O final de
filme do qual chorou? Ou o filme que torceu para que o vilão morresse? Todos
estes sentimentos chamamos de catarse, a maneira que o ser humano tem de
exprimir seu sentimentos sem a necessidade de vivê-los de fato.
“Desde a primeira emoção ou sentimento, permita-se vivê-la em toda sua
expressão, aceitando ser humano e ter emoções.”
Exercício de aquecimento
→ Cada aluno escreverá em um pedaço de papel sua profissão ou uma
profissão que queira exercer.
→ O professor colocará os papeis dentro de uma caixa e agitará.
→ Cada aluno tirará um papel e com um único movimento fará uma mímica da
profissão que tirou de outro colega.
→ Se o aluno que escreveu a profissão se identificar levantar a mão e dizer que
é a sua ou a profissão que escolheu.
Dica: para pensar num movimento que represente bem escreva em seu
caderno a profissão que tirou, abaixo escreva as ferramentas que esta
profissão usa e qual movimento utiliza para trabalhar com estas ferramentas.
Ex:
Professor,
Usa giz, escreve em lousa, fala andando de um lado para o outro.
A fala é uma arte?
Defender um argumento é tão importante quanto
produzir uma obra de arte. O artista deve falar de
sua obra, de seu personagem (ou deixar que o
personagem fale), deve ser claro e se colocar no
lugar do outro.
Pensando nisso vamos nos organizar em
pequenos grupos e entre as profissões de cada
aluno escolham (o grupo) uma.
Com a escolha feita vamos passar para próxima
proposta:
Música
A linguagem da música proporciona sonoridade,
ritmo e melodias diversas. Desde a era pré-
histórica o homem produz sons e interpreta sons.
Os raios e trovões ouvidos como vozes dos
deuses, som dos animais e a capacidade de
reproduzir o som dos animais para caçada e os
rituais aos deuses com cânticos de louvor.
Sons e música fazem parte da construção
humana, músicas religiosas, sertanejas, samba,
forró, pop e pagode fazem parte do ritmo do
brasileiro. Temos a música em nós!
As Nove Musas
Simon Vouet, de 1640
As musas, na mitologia grega, eram entidades a
quem era atribuída a capacidade de inspirar a
criação artística ou científica. Eram as nove filhas
de Mnemosine e Zeus. O templo das musas era o
Museion, termo que deu origem à palavra museu
nas diversas línguas indo-europeias como local
de cultivo e preservação das artes e ciências.
→Calíope (bela voz), a primeira entre as irmãs, era a musa da
eloquência.
→ Clio (a que confere fama) era a musa da História.
→ Euterpe (a que dá júbilo) era a musa da poesia lírica e tinha por
símbolo a flauta, sua invenção.
→ Tália (a festiva) era a musa da comédia que vestia uma
máscara cômica e portava ramos de hera.
→ Melpômene (a cantora) era a musa da tragédia; usava máscara
trágica e folhas de videira.
→ Terpsícore (a que adora dançar) era a musa da dança.
→ Érato (a que desperta desejo) era a musa do verso erótico.
→ Polímnia (a de muitos hinos) era a musa dos hinos sagrados e
da narração de histórias.
→ Urânia (celeste) era a musa da astronomia, tendo por símbolos
um globo celeste e um compasso.
Dança
A dança enquanto linguagem artística expressa a
comunicação por meio do movimento, ela tanto
pode ser coreografada (com intenção de
coordenar movimentos entre os participantes),
como pode ser improvisada nos movimentos. A
dança não se resume apenas com o
acompanhamento da música, a dança e a música
são linguagens, mas o movimento e os sons são
as principais sílabas desta linguagem. O
movimento está para dança assim como o som
está para música.
Para quê aprender o movimento?
Quando desconfiamos de alguém e queremos
pegar alguém no flagra, como nos
movimentamos?
→ Andamos na ponta do pé
→ Procuramos não fazer barulho
→ Quanto mais nos aproximamos da vítima mais
silêncio tentamos fazer
→ Se a vítima estiver no WhatsApp ou Facebook
o silêncio é maior
→ A surpreendemos num supetão para que não
tenha tempo de fugir
→ Acabamos de evidenciar a necessidade do
movimento que o ser humano tem nos dias de
hoje.
→ Temos necessidade de movimentos.
→ Depois dos movimentos básicos nós
dançamos.
→ Dançamos para comer
→ Dançamos pra agradecer a colheita
→ Dançamos para procriar ou manter relações
sexuais.
→ Dançamos para comemorar a vida e
dançamos para sepultar nossos mortos.
Dança Aborígene da Austrália,
Cabo York
Danças para saudação à guerra
Dança Indígena das aldeias Jaguapiru e Bororó
Da onça, realizada pelos índios Bororo, em Mato Grosso, onde o dançarino, que representa a
alma da onça que matou com as próprias mãos, não deve ser identificado, por isso cobre-se
com a pele desse animal, máscara de franjas de palmeira que também disfarçam seus pés e
mãos. Toda a tribo acompanha o pajé e o dançarino, numa bater de pés ininterrupto, para que
não haja descontinuidade. A dança continua por toda a noite.
Dois Dançarinos, Pintura de Mural, 480-470 a.C., Túmulo das Leoas, Tarquínia.
Etruscos
A dança do pavão
No Carnaval de São Paulo, Camila Silva é
rainha de bateria da escola de samba Vai-
Vai.
Dança da aranha-pavão
Lembram de nossa questão inicial?
Para quê serve a arte?
→ Faça um texto sobre a importância da arte no
seu dia a dia, fale como na sua profissão ou em
casa tem produzido arte ou porque tem comprado
arte (filmes, games, novelas, quadros, pôsteres,
música e dança).
A arte não é somente aquilo que está no museu,
no palco do teatro ou no show do seu cantor
favorito. A arte está em absolutamente tudo que
nos rodeia, ela é pensamento, crítica, história e
produção.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à História da Arte - aula 1 - com exercícios
Introdução à História da Arte - aula 1 - com exercíciosIntrodução à História da Arte - aula 1 - com exercícios
Introdução à História da Arte - aula 1 - com exercícios
VIVIAN TROMBINI
 
Slide semana de arte moderna
Slide   semana de arte modernaSlide   semana de arte moderna
Slide semana de arte moderna
Ana Paim
 
Arte aula inicial Ensino Médio
Arte aula inicial Ensino MédioArte aula inicial Ensino Médio
Arte aula inicial Ensino Médio
Itamir Beserra
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
Mary Lopes
 
Arte ensino médio slide 1
Arte ensino médio  slide 1Arte ensino médio  slide 1
Arte ensino médio slide 1
Eponina Alencar
 
TEATRO - Texto teatral gênero, enredo, diálogos, monólogos.ppt
TEATRO - Texto teatral gênero, enredo, diálogos, monólogos.pptTEATRO - Texto teatral gênero, enredo, diálogos, monólogos.ppt
TEATRO - Texto teatral gênero, enredo, diálogos, monólogos.ppt
Ana Vaz
 
Arte naif
Arte naifArte naif
Arte naif
Over Lane
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Andrea Dressler
 
Movimento Expressionismo
Movimento ExpressionismoMovimento Expressionismo
Movimento Expressionismo
Andrea Dressler
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
A figura humana na arte
A figura humana na arteA figura humana na arte
A figura humana na arte
Lismara de Oliveira
 
0 arte pra que
0 arte pra que0 arte pra que
0 arte pra que
denise lugli
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Andrea Dressler
 
Artes modernismo brasileiro- em
Artes modernismo brasileiro- emArtes modernismo brasileiro- em
Artes modernismo brasileiro- em
André Luís Oliveira
 
Currículo referência arte 6º ao 9º ano
Currículo referência arte 6º ao 9º anoCurrículo referência arte 6º ao 9º ano
Currículo referência arte 6º ao 9º ano
tecnicossme
 
Concretismo Brasileiro - Arte Concreta
Concretismo Brasileiro  - Arte ConcretaConcretismo Brasileiro  - Arte Concreta
Concretismo Brasileiro - Arte Concreta
Andrea Dressler
 
A representação da figura humana nas artes visuais
A representação da figura humana nas artes visuaisA representação da figura humana nas artes visuais
A representação da figura humana nas artes visuais
Fernanda Bastos
 
Evolução conceito arte
Evolução conceito arteEvolução conceito arte
Evolução conceito arte
Gi Loureiro
 
Land art
Land artLand art
Land art
Andrea Sulzbach
 

Mais procurados (20)

Introdução à História da Arte - aula 1 - com exercícios
Introdução à História da Arte - aula 1 - com exercíciosIntrodução à História da Arte - aula 1 - com exercícios
Introdução à História da Arte - aula 1 - com exercícios
 
Slide semana de arte moderna
Slide   semana de arte modernaSlide   semana de arte moderna
Slide semana de arte moderna
 
Arte aula inicial Ensino Médio
Arte aula inicial Ensino MédioArte aula inicial Ensino Médio
Arte aula inicial Ensino Médio
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
 
Arte ensino médio slide 1
Arte ensino médio  slide 1Arte ensino médio  slide 1
Arte ensino médio slide 1
 
TEATRO - Texto teatral gênero, enredo, diálogos, monólogos.ppt
TEATRO - Texto teatral gênero, enredo, diálogos, monólogos.pptTEATRO - Texto teatral gênero, enredo, diálogos, monólogos.ppt
TEATRO - Texto teatral gênero, enredo, diálogos, monólogos.ppt
 
Arte naif
Arte naifArte naif
Arte naif
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Movimento Expressionismo
Movimento ExpressionismoMovimento Expressionismo
Movimento Expressionismo
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
A figura humana na arte
A figura humana na arteA figura humana na arte
A figura humana na arte
 
0 arte pra que
0 arte pra que0 arte pra que
0 arte pra que
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
Artes modernismo brasileiro- em
Artes modernismo brasileiro- emArtes modernismo brasileiro- em
Artes modernismo brasileiro- em
 
Currículo referência arte 6º ao 9º ano
Currículo referência arte 6º ao 9º anoCurrículo referência arte 6º ao 9º ano
Currículo referência arte 6º ao 9º ano
 
Concretismo Brasileiro - Arte Concreta
Concretismo Brasileiro  - Arte ConcretaConcretismo Brasileiro  - Arte Concreta
Concretismo Brasileiro - Arte Concreta
 
A representação da figura humana nas artes visuais
A representação da figura humana nas artes visuaisA representação da figura humana nas artes visuais
A representação da figura humana nas artes visuais
 
Evolução conceito arte
Evolução conceito arteEvolução conceito arte
Evolução conceito arte
 
Land art
Land artLand art
Land art
 

Semelhante a O que é arte?

1 1 arte e literatura
1 1 arte e literatura1 1 arte e literatura
1 1 arte e literatura
Luan02
 
14465604 linguagemteatral
14465604 linguagemteatral14465604 linguagemteatral
14465604 linguagemteatral
Enilde Diniz
 
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.pptTEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
Suzy De Abreu Santana
 
Luciana ribeiro
Luciana ribeiroLuciana ribeiro
Luciana ribeiro
grupointerartes
 
Apresentação maternais 26-10-12
Apresentação maternais  26-10-12Apresentação maternais  26-10-12
Apresentação maternais 26-10-12
lucassgabriell
 
Prova de arte 3b 7 ano pronta
Prova de arte 3b 7 ano prontaProva de arte 3b 7 ano pronta
Prova de arte 3b 7 ano pronta
Atividades Diversas Cláudia
 
09 - O teatro
09 - O teatro09 - O teatro
09 - O teatro
NAPNE
 
As linguagens da arte
As linguagens da arteAs linguagens da arte
As linguagens da arte
dpport
 
Manifestações artísticas 1º trimestre por simone helen drumond de carvalho
Manifestações artísticas   1º trimestre por simone helen drumond de carvalhoManifestações artísticas   1º trimestre por simone helen drumond de carvalho
Manifestações artísticas 1º trimestre por simone helen drumond de carvalho
SimoneHelenDrumond
 
Módulo5 multimídia educacional
Módulo5 multimídia educacionalMódulo5 multimídia educacional
Módulo5 multimídia educacional
Agenor Júnior
 
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritualA Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
Hca Faro
 
2ª aula
2ª aula2ª aula
2ª aula
jeffreitas
 
2ª aula
2ª aula2ª aula
2ª aula
jeffreitas
 
introdução aos estudos da Literatura
introdução aos estudos da Literaturaintrodução aos estudos da Literatura
introdução aos estudos da Literatura
elenir duarte dias
 
Prova de arte 6ano 3b pronta 1
Prova de arte 6ano 3b pronta 1Prova de arte 6ano 3b pronta 1
Prova de arte 6ano 3b pronta 1
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de arte 6ano 3b pronta 1
Prova de arte 6ano 3b pronta 1Prova de arte 6ano 3b pronta 1
Prova de arte 6ano 3b pronta 1
Atividades Diversas Cláudia
 
Pessoa heteronimos
Pessoa heteronimosPessoa heteronimos
Pessoa heteronimos
FernandoLima654843
 
Apostila do módulo de Contação de Histórias, por Cris Velasco
Apostila do módulo de Contação de Histórias, por Cris VelascoApostila do módulo de Contação de Histórias, por Cris Velasco
Apostila do módulo de Contação de Histórias, por Cris Velasco
institutobrincante
 
Gênero textual: teatro
Gênero textual: teatroGênero textual: teatro
Gênero textual: teatro
Karen Olivan
 
Teatro
TeatroTeatro
Teatro
Ana
 

Semelhante a O que é arte? (20)

1 1 arte e literatura
1 1 arte e literatura1 1 arte e literatura
1 1 arte e literatura
 
14465604 linguagemteatral
14465604 linguagemteatral14465604 linguagemteatral
14465604 linguagemteatral
 
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.pptTEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
TEATRO - O papel do teatro nas culturas.ppt
 
Luciana ribeiro
Luciana ribeiroLuciana ribeiro
Luciana ribeiro
 
Apresentação maternais 26-10-12
Apresentação maternais  26-10-12Apresentação maternais  26-10-12
Apresentação maternais 26-10-12
 
Prova de arte 3b 7 ano pronta
Prova de arte 3b 7 ano prontaProva de arte 3b 7 ano pronta
Prova de arte 3b 7 ano pronta
 
09 - O teatro
09 - O teatro09 - O teatro
09 - O teatro
 
As linguagens da arte
As linguagens da arteAs linguagens da arte
As linguagens da arte
 
Manifestações artísticas 1º trimestre por simone helen drumond de carvalho
Manifestações artísticas   1º trimestre por simone helen drumond de carvalhoManifestações artísticas   1º trimestre por simone helen drumond de carvalho
Manifestações artísticas 1º trimestre por simone helen drumond de carvalho
 
Módulo5 multimídia educacional
Módulo5 multimídia educacionalMódulo5 multimídia educacional
Módulo5 multimídia educacional
 
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritualA Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
 
2ª aula
2ª aula2ª aula
2ª aula
 
2ª aula
2ª aula2ª aula
2ª aula
 
introdução aos estudos da Literatura
introdução aos estudos da Literaturaintrodução aos estudos da Literatura
introdução aos estudos da Literatura
 
Prova de arte 6ano 3b pronta 1
Prova de arte 6ano 3b pronta 1Prova de arte 6ano 3b pronta 1
Prova de arte 6ano 3b pronta 1
 
Prova de arte 6ano 3b pronta 1
Prova de arte 6ano 3b pronta 1Prova de arte 6ano 3b pronta 1
Prova de arte 6ano 3b pronta 1
 
Pessoa heteronimos
Pessoa heteronimosPessoa heteronimos
Pessoa heteronimos
 
Apostila do módulo de Contação de Histórias, por Cris Velasco
Apostila do módulo de Contação de Histórias, por Cris VelascoApostila do módulo de Contação de Histórias, por Cris Velasco
Apostila do módulo de Contação de Histórias, por Cris Velasco
 
Gênero textual: teatro
Gênero textual: teatroGênero textual: teatro
Gênero textual: teatro
 
Teatro
TeatroTeatro
Teatro
 

Mais de Robson Ferraz

Toy art
Toy artToy art
Toy art
Robson Ferraz
 
Historia do desenho
Historia do desenhoHistoria do desenho
Historia do desenho
Robson Ferraz
 
Egeu
EgeuEgeu
Portfólio construção inacabada
Portfólio   construção inacabadaPortfólio   construção inacabada
Portfólio construção inacabada
Robson Ferraz
 
Arte Egípcia; História da Arte
Arte Egípcia; História da ArteArte Egípcia; História da Arte
Arte Egípcia; História da Arte
Robson Ferraz
 
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.
Robson Ferraz
 
Arte Brasileira; do Império à República
Arte Brasileira; do Império à RepúblicaArte Brasileira; do Império à República
Arte Brasileira; do Império à República
Robson Ferraz
 
Pensamento; "Opinião Reflexiva, ou Elitização do Pensamento em Arte?"
Pensamento; "Opinião Reflexiva, ou Elitização do Pensamento em Arte?"Pensamento; "Opinião Reflexiva, ou Elitização do Pensamento em Arte?"
Pensamento; "Opinião Reflexiva, ou Elitização do Pensamento em Arte?"
Robson Ferraz
 
Neoclássico Século XVIII
Neoclássico Século XVIIINeoclássico Século XVIII
Neoclássico Século XVIII
Robson Ferraz
 
Arte Rupestre Brasileira
Arte Rupestre BrasileiraArte Rupestre Brasileira
Arte Rupestre Brasileira
Robson Ferraz
 
Pré História da Arte. por Cafofo do Artista
Pré História da Arte. por Cafofo do ArtistaPré História da Arte. por Cafofo do Artista
Pré História da Arte. por Cafofo do Artista
Robson Ferraz
 

Mais de Robson Ferraz (11)

Toy art
Toy artToy art
Toy art
 
Historia do desenho
Historia do desenhoHistoria do desenho
Historia do desenho
 
Egeu
EgeuEgeu
Egeu
 
Portfólio construção inacabada
Portfólio   construção inacabadaPortfólio   construção inacabada
Portfólio construção inacabada
 
Arte Egípcia; História da Arte
Arte Egípcia; História da ArteArte Egípcia; História da Arte
Arte Egípcia; História da Arte
 
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.
 
Arte Brasileira; do Império à República
Arte Brasileira; do Império à RepúblicaArte Brasileira; do Império à República
Arte Brasileira; do Império à República
 
Pensamento; "Opinião Reflexiva, ou Elitização do Pensamento em Arte?"
Pensamento; "Opinião Reflexiva, ou Elitização do Pensamento em Arte?"Pensamento; "Opinião Reflexiva, ou Elitização do Pensamento em Arte?"
Pensamento; "Opinião Reflexiva, ou Elitização do Pensamento em Arte?"
 
Neoclássico Século XVIII
Neoclássico Século XVIIINeoclássico Século XVIII
Neoclássico Século XVIII
 
Arte Rupestre Brasileira
Arte Rupestre BrasileiraArte Rupestre Brasileira
Arte Rupestre Brasileira
 
Pré História da Arte. por Cafofo do Artista
Pré História da Arte. por Cafofo do ArtistaPré História da Arte. por Cafofo do Artista
Pré História da Arte. por Cafofo do Artista
 

O que é arte?

  • 1. O que é arte? Palavra de origem latina, "ars" significa técnica ou habilidade. Segundo o dicionário Houaiss, arte é a "produção consciente de obras, formas ou objetos voltada para a concretização de um ideal de BELEZA e HARMONIA ou para a expressão da SUBJETIVIDADE humana".
  • 2. Só é arte o que é belo ou possui beleza? Uma paisagem de noite com um luar é algo belo? Um pôr do sol em uma praia é algo belo?
  • 3. Noite enluarada em uma praia Noite enluarada em um cemitério
  • 4. O luar deixa de ser bonito? A percepção da beleza não está nas coisas ou pessoas. A sensação estética (beleza) está dentro de nós, pelo o que aprendemos e pela nossa cultura. Para alguns o casamento é um momento belo, já para países onde os casamentos são arranjos sociais e financeiros, onde os pares são escolhidos pelos pais e não pelo amado(a), será que o casamento é um momento tão especial e belo? “A beleza vem de dentro” - pense nessa frase!!!
  • 5. A vida e a morte são duplamente feias e belas. Pensando na beleza das coisas seu oposto seria a feiura (ausência de beleza). Vida e morte podem tanto produzir beleza quanto o horror, ambas podem nos proporcionar prazer e dor. A dor do parto, e a dor de quem parte. A alegria do nascimento e o alívio àquele que parte que estava em sofrimento. Se ambas provocam expressões, todas as duas produzem arte a partir disso.
  • 6.
  • 7.
  • 8. Aylan Kurdi A morte do garoto sírio em uma praia turca gerou inúmeros protestos. Aqui vemos escultura em areia na praia em Gaza.
  • 9. Fotomontagem com Aylan Kurdi nos braços de Jesus.
  • 10. Fotomontagem de Aylan Kurdi no centro da conferência da Liga dos Países Árabes.
  • 11. Palestinos protestam em praia da cidade de gaza Percebemos então que a arte não precisa ser somente o belo, ela pode envolver o horror e ter cunho político e de protesto.
  • 12. Para quê serve a arte? Antes de respondermos esta pergunta vamos pensar como a arte pode se comunicar, ou seja, quais são as principais linguagens de que a arte se utiliza.
  • 14. A linguagem das artes visuais envolve a visualidade e análise de imagens. Vivemos num mundo onde o que mais vemos é imagens, outdoors, embalagens, jornais, revistas, quadros, estátuas, desenho animado, história em quadrinho, jogos de game, imagens de Whatsapp, Facebook e outras redes sociais. As artes visuais nos alfabetizam graficamente e nos ajudam a interpretar o mundo das imagens, nos contam uma história e permite que nós sejamos produtores de imagens.
  • 15. “Penso, logo existo.” René Descartes – 1596 a 1650 A importância da citação reflete diretamente nas artes visuais e na capacidade de ler e criar imagens. Façamos o seguinte exercício imaginativo: . Pense em algo ou em algum objeto. . Durante seu pensamento você teve que criar um imagem dentro de sua cabeça, correto?
  • 16. Pensado no objeto, paisagem ou pessoa pegue seu caderno de desenho e plastifique seu pensamento. A primeira coisa que pensará: Não sei desenhar! Não importa!!! → O desenho não é a única forma de explicitar uma ideia. Seu pensamento tem uma cor? Seu pensamento tem uma forma? Se você pensou em alguém e não sabe desenhá-la que tal pensar numa cor que a represente? Se pensou numa paisagem e não sabe desenhá-la que tal pensar em formar geométricas como circulo, quadrado e triângulos para representar a paisagem?
  • 17.
  • 19. A linguagem das artes cênicas visam a comunicação com o corpo, seu espaço cênico e público. Muito produzida em nosso país através de telenovelas, filmes, teatro, circo, ópera, dança e performance. Desde a antiguidade da humanidade o homem usa a representação para narrar fatos e repassar cultura através das artes cênicas. Conte uma piada, uma história de sua infância e de outra pessoa e imediatamente começará a produzir arte cênica. Em uma entrevista de emprego fala-se absolutas verdades ou encenamos que somos os melhores entre os demais candidatos?
  • 20. Catarse de Aristóteles Nas artes cênicas temos a possibilidade de expurgarmos nossos sentimentos. Aristóteles, filósofo grego nascido em 384 a.C. fala da catarse pela arte, por exemplo: Aquela novela que torceu para que a vilã se desse mal? O final de filme do qual chorou? Ou o filme que torceu para que o vilão morresse? Todos estes sentimentos chamamos de catarse, a maneira que o ser humano tem de exprimir seu sentimentos sem a necessidade de vivê-los de fato. “Desde a primeira emoção ou sentimento, permita-se vivê-la em toda sua expressão, aceitando ser humano e ter emoções.”
  • 21. Exercício de aquecimento → Cada aluno escreverá em um pedaço de papel sua profissão ou uma profissão que queira exercer. → O professor colocará os papeis dentro de uma caixa e agitará. → Cada aluno tirará um papel e com um único movimento fará uma mímica da profissão que tirou de outro colega. → Se o aluno que escreveu a profissão se identificar levantar a mão e dizer que é a sua ou a profissão que escolheu. Dica: para pensar num movimento que represente bem escreva em seu caderno a profissão que tirou, abaixo escreva as ferramentas que esta profissão usa e qual movimento utiliza para trabalhar com estas ferramentas. Ex: Professor, Usa giz, escreve em lousa, fala andando de um lado para o outro.
  • 22. A fala é uma arte? Defender um argumento é tão importante quanto produzir uma obra de arte. O artista deve falar de sua obra, de seu personagem (ou deixar que o personagem fale), deve ser claro e se colocar no lugar do outro. Pensando nisso vamos nos organizar em pequenos grupos e entre as profissões de cada aluno escolham (o grupo) uma. Com a escolha feita vamos passar para próxima proposta:
  • 23.
  • 25. A linguagem da música proporciona sonoridade, ritmo e melodias diversas. Desde a era pré- histórica o homem produz sons e interpreta sons. Os raios e trovões ouvidos como vozes dos deuses, som dos animais e a capacidade de reproduzir o som dos animais para caçada e os rituais aos deuses com cânticos de louvor. Sons e música fazem parte da construção humana, músicas religiosas, sertanejas, samba, forró, pop e pagode fazem parte do ritmo do brasileiro. Temos a música em nós!
  • 26. As Nove Musas Simon Vouet, de 1640
  • 27. As musas, na mitologia grega, eram entidades a quem era atribuída a capacidade de inspirar a criação artística ou científica. Eram as nove filhas de Mnemosine e Zeus. O templo das musas era o Museion, termo que deu origem à palavra museu nas diversas línguas indo-europeias como local de cultivo e preservação das artes e ciências.
  • 28. →Calíope (bela voz), a primeira entre as irmãs, era a musa da eloquência. → Clio (a que confere fama) era a musa da História. → Euterpe (a que dá júbilo) era a musa da poesia lírica e tinha por símbolo a flauta, sua invenção. → Tália (a festiva) era a musa da comédia que vestia uma máscara cômica e portava ramos de hera. → Melpômene (a cantora) era a musa da tragédia; usava máscara trágica e folhas de videira. → Terpsícore (a que adora dançar) era a musa da dança. → Érato (a que desperta desejo) era a musa do verso erótico. → Polímnia (a de muitos hinos) era a musa dos hinos sagrados e da narração de histórias. → Urânia (celeste) era a musa da astronomia, tendo por símbolos um globo celeste e um compasso.
  • 30. A dança enquanto linguagem artística expressa a comunicação por meio do movimento, ela tanto pode ser coreografada (com intenção de coordenar movimentos entre os participantes), como pode ser improvisada nos movimentos. A dança não se resume apenas com o acompanhamento da música, a dança e a música são linguagens, mas o movimento e os sons são as principais sílabas desta linguagem. O movimento está para dança assim como o som está para música.
  • 31. Para quê aprender o movimento?
  • 32. Quando desconfiamos de alguém e queremos pegar alguém no flagra, como nos movimentamos?
  • 33.
  • 34. → Andamos na ponta do pé → Procuramos não fazer barulho → Quanto mais nos aproximamos da vítima mais silêncio tentamos fazer → Se a vítima estiver no WhatsApp ou Facebook o silêncio é maior → A surpreendemos num supetão para que não tenha tempo de fugir → Acabamos de evidenciar a necessidade do movimento que o ser humano tem nos dias de hoje.
  • 35. → Temos necessidade de movimentos. → Depois dos movimentos básicos nós dançamos. → Dançamos para comer → Dançamos pra agradecer a colheita → Dançamos para procriar ou manter relações sexuais. → Dançamos para comemorar a vida e dançamos para sepultar nossos mortos.
  • 36. Dança Aborígene da Austrália, Cabo York Danças para saudação à guerra
  • 37. Dança Indígena das aldeias Jaguapiru e Bororó Da onça, realizada pelos índios Bororo, em Mato Grosso, onde o dançarino, que representa a alma da onça que matou com as próprias mãos, não deve ser identificado, por isso cobre-se com a pele desse animal, máscara de franjas de palmeira que também disfarçam seus pés e mãos. Toda a tribo acompanha o pajé e o dançarino, numa bater de pés ininterrupto, para que não haja descontinuidade. A dança continua por toda a noite.
  • 38. Dois Dançarinos, Pintura de Mural, 480-470 a.C., Túmulo das Leoas, Tarquínia. Etruscos
  • 39. A dança do pavão
  • 40. No Carnaval de São Paulo, Camila Silva é rainha de bateria da escola de samba Vai- Vai.
  • 42. Lembram de nossa questão inicial? Para quê serve a arte? → Faça um texto sobre a importância da arte no seu dia a dia, fale como na sua profissão ou em casa tem produzido arte ou porque tem comprado arte (filmes, games, novelas, quadros, pôsteres, música e dança).
  • 43. A arte não é somente aquilo que está no museu, no palco do teatro ou no show do seu cantor favorito. A arte está em absolutamente tudo que nos rodeia, ela é pensamento, crítica, história e produção.