SlideShare uma empresa Scribd logo
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS
BRASILEIROS
Condições Ambientais

Professora: Carolina Corrêa
Amazônia
Nos dias atuais é
grande a devastação
ambiental na Amazônia
(queimadas,desmatame
ntos, extinção de
espécies, etc.) fazem
com que a região e o
mundo preocupe-se com
seu futuro, pois se trata
da maior reserva
florestal do globo.

Fonte: greenpeace.org
Ecologicamente a Amazônia está
correndo muito perigo, devido ao grande
atrativo econômico natural que é encontrado
nesta região, o equilíbrio é colocado muitas
vezes em risco.
As indústrias mineradoras geram
consequências incalculáveis ao ambiente e
nos rios são despejados muitos produtos
químicos para esta exploração.
As minas ocupam hoje em toda a
Amazônia um total de 15% das áreas
naturais protegidas (ANPs) e 19% dos TIs.
As áreas de interesse pelo setor
somam 1,6 milhões de km² - ou 21% do
território amazônico. A maioria dessas
zonas está sob solicitação (50,8%) ou
exploração (30,8%), sendo a Guiana o país
com maior parte do território amazônico
ocupada pela atividade.
Carajás, a maior mina do mundo a céu
aberto está localizada no estado do Pará (Paulo
Santos/1999/Atlas Amazônia Sob Pressão)

Fonte: www.ebc.com.br
Grupo canadense quer extrair ouro
no Xingu.

Fonte:
http://outrapolitica.wordpress.com/ta
g/extrativismo/
Belo Monte é a forma de viabilizar
definitivamente
a
mineração
em
terras indígenas.

Fonte:
http://outrapolitica.wordpress.com/tag/extrativismo/
A agricultura torna áreas de vegetação
em solos de fácil erosividade e em resposta
a tudo isso, gera-se um efeito “dominó” no
meio ambiente, onde um é responsável e
necessário para o outro. São poucas as
atividades econômicas que não agridem a
natureza.

Fonte: http://www.ciflorestas.com.br/conteudo.php?id=1679
O desmatamento, as queimadas e o
avanço da fronteira agrícola têm levado ao
desaparecimento
de
florestas
tropicais,
acompanhado de acelerados processos de
perda de solo e de matéria orgânica.

Fonte:
http://www.ecodebate.com.br/2008/10/06/solo-da-amazonia-nao-suporta-modelo-deagricultura-adotado-na-regiao/
Cerrado
O cerrado atraiu muita atenção para a
agricultura, o que lhe tornou uma região de
grande produção de grãos como a soja e
agropastoril, com a ótima adaptação dos
gados zebu, nelore e ibagé.
O solo nativo foi retirado e alterado por
outra vegetação, condizendo a uma maior
facilidade aos processos erosivos, devido à
falta de cobertura vegetal, seja ela gramínea
ou herbácea. Nesse sentido, faz-se muito
pouco pela preservação e conservação das
matas nativas – a não ser nas áreas
demarcadas como reservas bio-ecológicas.
Outra exploração ativa é a mineral,
como o ouro e o diamante, decorrendo uma
grande devastação à natureza.

Extração de ouro no norte do mato grosso.
Fonte:
http://nortaonoticias.com.br/regional/51483/A_retomada_da_extracao_mineral_na_regiao_norte_de_Mato
_Grosso_esta_impulsionando_a_economia_dos_municipios_
Caatinga
O ambiente natural
da caatinga encontra-se
pouco devastado. Sua
região
poderia
ser
ocupada mais a nível
agrícola, em virtude do
seu solo possuir boas
condições de manejo, só
necessitando
de
irrigação artificial.
A caatinga tem condições de
desenvolver-se economicamente com a
agricultura, que seria de suma importância
para acabar com a miséria existente. Mas
sem esquecer de utilizar os recursos
naturais com equilíbrio, sendo feito de modo
organizado e pré-estabelecido à não causar
desastres e consequências ambientais
futuros.
Araucárias
Percebe-se
atualmente que esta
composição arbórea
quase desapareceu
dessa região, devido
à descontrolada
exploração da
araucária para
produção de
celulose.
Felizmente, medidas foram tomadas e
hoje a araucária é protegida por lei estadual
no Paraná. O domínio morfoclimático das
araucárias,
que
compreende
uma
importante área no sul brasileiro, detém um
nível de conservação e reestruturação
vegetal considerável. Mas não se deve
estagnar esse processo positivo, pois
necessitamos muito dessas terras férteis
que mantém as economias locais.
Pradarias
O
domínio
morfoclimático
das
Pradarias detém importantes reservas
biológicas, como a do Parque Estadual do
Espinilho (Uruguaiana e Barra do Quarai) e
a Reserva Biológica de Donato (São Borja).
As condições ambientais atuais fora
desses parques, são muito preocupantes.
Com o início da formação de um deserto
que tende a crescer anualmente, essa
região está sendo foco de muitos estudos e
projetos para estagnar esse processo.
Devido ao mau uso da terra pelo
homem, como a monocultura e as
queimadas, surgem as ravinas, que por sua
vez dão origem às voçorocas. Como o solo
é muito arenoso e a morfologia do relevo é
levemente ondulado, rapidamente os
montantes de areia espalham-se na região
ocasionados pela ação eólica.
Em virtude a tudo isso, poucas
medidas estão sendo tomadas, exceto os
estudos feitos. Assim, as autoridades locais
deverão estar alerta, para que esse
processo erosivo tenha um fim antes que
torne toda as pradarias num imenso
deserto.
Cabe a todos nós, estudar,
aprender e compreender os
processos naturais e
antrópicos
para
criar
prevenções e soluções que proporcionem a
sustentação e manutenção dos diferentes
domínios morfoclimáticos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanasDominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanas
Ademir Aquino
 
Áreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - BrasilÁreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - Brasil
Rogério Bartilotti
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticos
Paola Beatriz
 
Domínios mares de morros
Domínios mares de morrosDomínios mares de morros
Domínios mares de morros
karolpoa
 
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do BrasilOs DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
ceama
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticos
profleofonseca
 
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios MorfoclimáticosBrasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
Rogerio Silveira
 
Brasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticosBrasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticos
Professor
 
Demétrio melo domínios brasileiros
Demétrio melo domínios brasileirosDemétrio melo domínios brasileiros
Demétrio melo domínios brasileiros
Deto - Geografia
 
31 c amazonia
31 c   amazonia31 c   amazonia
31 c amazonia
Alice Barros
 
Dominio Amazonico
Dominio AmazonicoDominio Amazonico
Dominio Amazonico
Laguat
 
Dominios Morfoclimaticos
Dominios MorfoclimaticosDominios Morfoclimaticos
Dominios Morfoclimaticos
Stéfano Silveira
 
Domínios Morfoclimáticos Brasileiro
Domínios Morfoclimáticos BrasileiroDomínios Morfoclimáticos Brasileiro
Domínios Morfoclimáticos Brasileiro
vitor moraes ribeiro
 
Trab. de geografia
Trab. de geografiaTrab. de geografia
Trab. de geografia
AnaTajes
 
Dominios%20 morfoclim%c1ticos
Dominios%20 morfoclim%c1ticosDominios%20 morfoclim%c1ticos
Dominios%20 morfoclim%c1ticos
Bruno-machado Bruno
 
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do BrasilOs DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
leila Cardoso
 
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios MorfoclimáticosProf Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Deto - Geografia
 
Modulo 16 - O Complexo Amazônico
Modulo 16  - O Complexo AmazônicoModulo 16  - O Complexo Amazônico
Modulo 16 - O Complexo Amazônico
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Paisagens naturais brasileiras
Paisagens naturais brasileirasPaisagens naturais brasileiras
Paisagens naturais brasileiras
Uilson Pereira da Silva
 
Domínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileirosDomínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileiros
Ysla Mayara Tavares
 

Mais procurados (20)

Dominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanasDominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanas
 
Áreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - BrasilÁreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - Brasil
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticos
 
Domínios mares de morros
Domínios mares de morrosDomínios mares de morros
Domínios mares de morros
 
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do BrasilOs DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticos
 
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios MorfoclimáticosBrasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
 
Brasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticosBrasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticos
 
Demétrio melo domínios brasileiros
Demétrio melo domínios brasileirosDemétrio melo domínios brasileiros
Demétrio melo domínios brasileiros
 
31 c amazonia
31 c   amazonia31 c   amazonia
31 c amazonia
 
Dominio Amazonico
Dominio AmazonicoDominio Amazonico
Dominio Amazonico
 
Dominios Morfoclimaticos
Dominios MorfoclimaticosDominios Morfoclimaticos
Dominios Morfoclimaticos
 
Domínios Morfoclimáticos Brasileiro
Domínios Morfoclimáticos BrasileiroDomínios Morfoclimáticos Brasileiro
Domínios Morfoclimáticos Brasileiro
 
Trab. de geografia
Trab. de geografiaTrab. de geografia
Trab. de geografia
 
Dominios%20 morfoclim%c1ticos
Dominios%20 morfoclim%c1ticosDominios%20 morfoclim%c1ticos
Dominios%20 morfoclim%c1ticos
 
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do BrasilOs DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
 
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios MorfoclimáticosProf Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
 
Modulo 16 - O Complexo Amazônico
Modulo 16  - O Complexo AmazônicoModulo 16  - O Complexo Amazônico
Modulo 16 - O Complexo Amazônico
 
Paisagens naturais brasileiras
Paisagens naturais brasileirasPaisagens naturais brasileiras
Paisagens naturais brasileiras
 
Domínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileirosDomínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileiros
 

Destaque

Domínios morfoclimáticos brasileiros condições ambientais
Domínios morfoclimáticos brasileiros condições ambientaisDomínios morfoclimáticos brasileiros condições ambientais
Domínios morfoclimáticos brasileiros condições ambientais
karolpoa
 
Domínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileirosDomínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileiros
karolpoa
 
Tectônica de placas
Tectônica de placasTectônica de placas
Tectônica de placas
karolpoa
 
Gabarito exercícios
Gabarito exercíciosGabarito exercícios
Gabarito exercícios
karolpoa
 
Movimentos da terra
Movimentos da terraMovimentos da terra
Movimentos da terra
karolpoa
 
fatores e elementos climáticos
 fatores e elementos climáticos fatores e elementos climáticos
fatores e elementos climáticos
Carolina Corrêa
 
Projeções
ProjeçõesProjeções
Projeções
karolpoa
 
Minerais e rochas
Minerais e rochasMinerais e rochas
Minerais e rochas
karolpoa
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
karolpoa
 
3 atmosfera
3 atmosfera3 atmosfera
3 atmosfera
Carolina Corrêa
 
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosferaOs ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
Carolina Corrêa
 
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
karolpoa
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
karolpoa
 
Climatologia no brasil
Climatologia no brasilClimatologia no brasil
Climatologia no brasil
Carolina Corrêa
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
Carolina Corrêa
 
Formação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundialFormação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundial
Carolina Corrêa
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
Carolina Corrêa
 
4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico
Carolina Corrêa
 
Revisão
RevisãoRevisão
2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia
Carolina Corrêa
 

Destaque (20)

Domínios morfoclimáticos brasileiros condições ambientais
Domínios morfoclimáticos brasileiros condições ambientaisDomínios morfoclimáticos brasileiros condições ambientais
Domínios morfoclimáticos brasileiros condições ambientais
 
Domínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileirosDomínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileiros
 
Tectônica de placas
Tectônica de placasTectônica de placas
Tectônica de placas
 
Gabarito exercícios
Gabarito exercíciosGabarito exercícios
Gabarito exercícios
 
Movimentos da terra
Movimentos da terraMovimentos da terra
Movimentos da terra
 
fatores e elementos climáticos
 fatores e elementos climáticos fatores e elementos climáticos
fatores e elementos climáticos
 
Projeções
ProjeçõesProjeções
Projeções
 
Minerais e rochas
Minerais e rochasMinerais e rochas
Minerais e rochas
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
3 atmosfera
3 atmosfera3 atmosfera
3 atmosfera
 
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosferaOs ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
 
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
 
Climatologia no brasil
Climatologia no brasilClimatologia no brasil
Climatologia no brasil
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
 
Formação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundialFormação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundial
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
 
2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia
 

Semelhante a Domínios morfoclimáticos brasileiros condições ambientais

Panpas ou pradarias
Panpas ou pradariasPanpas ou pradarias
Panpas ou pradarias
rogerwdd
 
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIOVEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
Maria Lima
 
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADOBiomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Conceição Fontolan
 
Região-centro-oeste.pptx
Região-centro-oeste.pptxRegião-centro-oeste.pptx
Região-centro-oeste.pptx
Ricardo Diniz campos
 
A conservação do cerrado com imagens
A conservação do cerrado com imagensA conservação do cerrado com imagens
A conservação do cerrado com imagens
Uelson E E
 
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
Benito Fernandez Mera
 
Biomas
BiomasBiomas
A AmazôNia E Sua PosiçãO No Problema Ambiental Brasileiro
A AmazôNia E Sua PosiçãO No Problema Ambiental BrasileiroA AmazôNia E Sua PosiçãO No Problema Ambiental Brasileiro
A AmazôNia E Sua PosiçãO No Problema Ambiental Brasileiro
jodelse
 
Trab12092013
Trab12092013Trab12092013
Trab12092013
americanasexpress
 
Bioma Caatinga
Bioma CaatingaBioma Caatinga
Bioma Caatinga
Jean Leão
 
Biomas cerrado
Biomas   cerradoBiomas   cerrado
Biomas cerrado
Kaue Bakker
 
Ação Antrópica nos Biomas Brasileiros
Ação Antrópica nos Biomas BrasileirosAção Antrópica nos Biomas Brasileiros
Ação Antrópica nos Biomas Brasileiros
alruschel
 
BIOMA AMAZONIA.pdf
BIOMA AMAZONIA.pdfBIOMA AMAZONIA.pdf
BIOMA AMAZONIA.pdf
JooPedroMapurungadeS
 
Caatinga, Mata Atlatica e Amazonia
Caatinga, Mata Atlatica e AmazoniaCaatinga, Mata Atlatica e Amazonia
Caatinga, Mata Atlatica e Amazonia
Ancelmo Furtado
 
Os biomas brasileiros ......
Os biomas brasileiros ......Os biomas brasileiros ......
Os biomas brasileiros ......
Anacleto Damiani
 
Brasildomniosmorfoclimticos 120820152533-phpapp02 (1)
Brasildomniosmorfoclimticos 120820152533-phpapp02 (1)Brasildomniosmorfoclimticos 120820152533-phpapp02 (1)
Brasildomniosmorfoclimticos 120820152533-phpapp02 (1)
JANAINAIARANASCIMENT
 
brasildomniosmorfoclimticos- 7 ano.pptxa
brasildomniosmorfoclimticos- 7 ano.pptxabrasildomniosmorfoclimticos- 7 ano.pptxa
brasildomniosmorfoclimticos- 7 ano.pptxa
CarladeOliveira25
 
brasildomniosmorfoclimticos-120820152533-phpapp02.pptx
brasildomniosmorfoclimticos-120820152533-phpapp02.pptxbrasildomniosmorfoclimticos-120820152533-phpapp02.pptx
brasildomniosmorfoclimticos-120820152533-phpapp02.pptx
Rosiney1
 
Cobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasilCobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasil
rdbtava
 
13/03/1989
13/03/198913/03/1989
13/03/1989
jupia87
 

Semelhante a Domínios morfoclimáticos brasileiros condições ambientais (20)

Panpas ou pradarias
Panpas ou pradariasPanpas ou pradarias
Panpas ou pradarias
 
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIOVEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
 
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADOBiomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
 
Região-centro-oeste.pptx
Região-centro-oeste.pptxRegião-centro-oeste.pptx
Região-centro-oeste.pptx
 
A conservação do cerrado com imagens
A conservação do cerrado com imagensA conservação do cerrado com imagens
A conservação do cerrado com imagens
 
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
 
A AmazôNia E Sua PosiçãO No Problema Ambiental Brasileiro
A AmazôNia E Sua PosiçãO No Problema Ambiental BrasileiroA AmazôNia E Sua PosiçãO No Problema Ambiental Brasileiro
A AmazôNia E Sua PosiçãO No Problema Ambiental Brasileiro
 
Trab12092013
Trab12092013Trab12092013
Trab12092013
 
Bioma Caatinga
Bioma CaatingaBioma Caatinga
Bioma Caatinga
 
Biomas cerrado
Biomas   cerradoBiomas   cerrado
Biomas cerrado
 
Ação Antrópica nos Biomas Brasileiros
Ação Antrópica nos Biomas BrasileirosAção Antrópica nos Biomas Brasileiros
Ação Antrópica nos Biomas Brasileiros
 
BIOMA AMAZONIA.pdf
BIOMA AMAZONIA.pdfBIOMA AMAZONIA.pdf
BIOMA AMAZONIA.pdf
 
Caatinga, Mata Atlatica e Amazonia
Caatinga, Mata Atlatica e AmazoniaCaatinga, Mata Atlatica e Amazonia
Caatinga, Mata Atlatica e Amazonia
 
Os biomas brasileiros ......
Os biomas brasileiros ......Os biomas brasileiros ......
Os biomas brasileiros ......
 
Brasildomniosmorfoclimticos 120820152533-phpapp02 (1)
Brasildomniosmorfoclimticos 120820152533-phpapp02 (1)Brasildomniosmorfoclimticos 120820152533-phpapp02 (1)
Brasildomniosmorfoclimticos 120820152533-phpapp02 (1)
 
brasildomniosmorfoclimticos- 7 ano.pptxa
brasildomniosmorfoclimticos- 7 ano.pptxabrasildomniosmorfoclimticos- 7 ano.pptxa
brasildomniosmorfoclimticos- 7 ano.pptxa
 
brasildomniosmorfoclimticos-120820152533-phpapp02.pptx
brasildomniosmorfoclimticos-120820152533-phpapp02.pptxbrasildomniosmorfoclimticos-120820152533-phpapp02.pptx
brasildomniosmorfoclimticos-120820152533-phpapp02.pptx
 
Cobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasilCobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasil
 
13/03/1989
13/03/198913/03/1989
13/03/1989
 

Mais de karolpoa

Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticosAula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
karolpoa
 
Rochas metamórficas
Rochas metamórficasRochas metamórficas
Rochas metamórficas
karolpoa
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
karolpoa
 
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosferaOs ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
karolpoa
 
Climatologia no brasil
Climatologia no brasilClimatologia no brasil
Climatologia no brasil
karolpoa
 
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
karolpoa
 
Intemperismo e erosão
Intemperismo e erosãoIntemperismo e erosão
Intemperismo e erosão
karolpoa
 
4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico
karolpoa
 
4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico
karolpoa
 
5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos
karolpoa
 
Agua nos solos
Agua nos solosAgua nos solos
Agua nos solos
karolpoa
 
Aula classificação dos solos
Aula classificação dos solosAula classificação dos solos
Aula classificação dos solos
karolpoa
 
Ciclodas rochas rochas magmaticas
Ciclodas rochas rochas magmaticasCiclodas rochas rochas magmaticas
Ciclodas rochas rochas magmaticas
karolpoa
 
3 atmosfera
3 atmosfera3 atmosfera
3 atmosfera
karolpoa
 
2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia
karolpoa
 
1 noções de tempo e clima
1 noções de tempo e clima1 noções de tempo e clima
1 noções de tempo e clima
karolpoa
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
karolpoa
 
3.1 análise granulométrica
3.1 análise granulométrica3.1 análise granulométrica
3.1 análise granulométrica
karolpoa
 
Aula 3 propriedades morfológicas
Aula 3 propriedades morfológicasAula 3 propriedades morfológicas
Aula 3 propriedades morfológicas
karolpoa
 
Aula 2 origem dos solos
Aula 2 origem dos solosAula 2 origem dos solos
Aula 2 origem dos solos
karolpoa
 

Mais de karolpoa (20)

Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticosAula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
 
Rochas metamórficas
Rochas metamórficasRochas metamórficas
Rochas metamórficas
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
 
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosferaOs ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
 
Climatologia no brasil
Climatologia no brasilClimatologia no brasil
Climatologia no brasil
 
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
 
Intemperismo e erosão
Intemperismo e erosãoIntemperismo e erosão
Intemperismo e erosão
 
4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico
 
4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico
 
5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos
 
Agua nos solos
Agua nos solosAgua nos solos
Agua nos solos
 
Aula classificação dos solos
Aula classificação dos solosAula classificação dos solos
Aula classificação dos solos
 
Ciclodas rochas rochas magmaticas
Ciclodas rochas rochas magmaticasCiclodas rochas rochas magmaticas
Ciclodas rochas rochas magmaticas
 
3 atmosfera
3 atmosfera3 atmosfera
3 atmosfera
 
2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia
 
1 noções de tempo e clima
1 noções de tempo e clima1 noções de tempo e clima
1 noções de tempo e clima
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
3.1 análise granulométrica
3.1 análise granulométrica3.1 análise granulométrica
3.1 análise granulométrica
 
Aula 3 propriedades morfológicas
Aula 3 propriedades morfológicasAula 3 propriedades morfológicas
Aula 3 propriedades morfológicas
 
Aula 2 origem dos solos
Aula 2 origem dos solosAula 2 origem dos solos
Aula 2 origem dos solos
 

Último

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 

Domínios morfoclimáticos brasileiros condições ambientais

  • 2. Amazônia Nos dias atuais é grande a devastação ambiental na Amazônia (queimadas,desmatame ntos, extinção de espécies, etc.) fazem com que a região e o mundo preocupe-se com seu futuro, pois se trata da maior reserva florestal do globo. Fonte: greenpeace.org
  • 3. Ecologicamente a Amazônia está correndo muito perigo, devido ao grande atrativo econômico natural que é encontrado nesta região, o equilíbrio é colocado muitas vezes em risco. As indústrias mineradoras geram consequências incalculáveis ao ambiente e nos rios são despejados muitos produtos químicos para esta exploração.
  • 4. As minas ocupam hoje em toda a Amazônia um total de 15% das áreas naturais protegidas (ANPs) e 19% dos TIs. As áreas de interesse pelo setor somam 1,6 milhões de km² - ou 21% do território amazônico. A maioria dessas zonas está sob solicitação (50,8%) ou exploração (30,8%), sendo a Guiana o país com maior parte do território amazônico ocupada pela atividade.
  • 5. Carajás, a maior mina do mundo a céu aberto está localizada no estado do Pará (Paulo Santos/1999/Atlas Amazônia Sob Pressão) Fonte: www.ebc.com.br
  • 6. Grupo canadense quer extrair ouro no Xingu. Fonte: http://outrapolitica.wordpress.com/ta g/extrativismo/
  • 7. Belo Monte é a forma de viabilizar definitivamente a mineração em terras indígenas. Fonte: http://outrapolitica.wordpress.com/tag/extrativismo/
  • 8. A agricultura torna áreas de vegetação em solos de fácil erosividade e em resposta a tudo isso, gera-se um efeito “dominó” no meio ambiente, onde um é responsável e necessário para o outro. São poucas as atividades econômicas que não agridem a natureza. Fonte: http://www.ciflorestas.com.br/conteudo.php?id=1679
  • 9. O desmatamento, as queimadas e o avanço da fronteira agrícola têm levado ao desaparecimento de florestas tropicais, acompanhado de acelerados processos de perda de solo e de matéria orgânica. Fonte: http://www.ecodebate.com.br/2008/10/06/solo-da-amazonia-nao-suporta-modelo-deagricultura-adotado-na-regiao/
  • 10. Cerrado O cerrado atraiu muita atenção para a agricultura, o que lhe tornou uma região de grande produção de grãos como a soja e agropastoril, com a ótima adaptação dos gados zebu, nelore e ibagé.
  • 11. O solo nativo foi retirado e alterado por outra vegetação, condizendo a uma maior facilidade aos processos erosivos, devido à falta de cobertura vegetal, seja ela gramínea ou herbácea. Nesse sentido, faz-se muito pouco pela preservação e conservação das matas nativas – a não ser nas áreas demarcadas como reservas bio-ecológicas.
  • 12. Outra exploração ativa é a mineral, como o ouro e o diamante, decorrendo uma grande devastação à natureza. Extração de ouro no norte do mato grosso. Fonte: http://nortaonoticias.com.br/regional/51483/A_retomada_da_extracao_mineral_na_regiao_norte_de_Mato _Grosso_esta_impulsionando_a_economia_dos_municipios_
  • 13. Caatinga O ambiente natural da caatinga encontra-se pouco devastado. Sua região poderia ser ocupada mais a nível agrícola, em virtude do seu solo possuir boas condições de manejo, só necessitando de irrigação artificial.
  • 14. A caatinga tem condições de desenvolver-se economicamente com a agricultura, que seria de suma importância para acabar com a miséria existente. Mas sem esquecer de utilizar os recursos naturais com equilíbrio, sendo feito de modo organizado e pré-estabelecido à não causar desastres e consequências ambientais futuros.
  • 15. Araucárias Percebe-se atualmente que esta composição arbórea quase desapareceu dessa região, devido à descontrolada exploração da araucária para produção de celulose.
  • 16. Felizmente, medidas foram tomadas e hoje a araucária é protegida por lei estadual no Paraná. O domínio morfoclimático das araucárias, que compreende uma importante área no sul brasileiro, detém um nível de conservação e reestruturação vegetal considerável. Mas não se deve estagnar esse processo positivo, pois necessitamos muito dessas terras férteis que mantém as economias locais.
  • 17. Pradarias O domínio morfoclimático das Pradarias detém importantes reservas biológicas, como a do Parque Estadual do Espinilho (Uruguaiana e Barra do Quarai) e a Reserva Biológica de Donato (São Borja).
  • 18. As condições ambientais atuais fora desses parques, são muito preocupantes. Com o início da formação de um deserto que tende a crescer anualmente, essa região está sendo foco de muitos estudos e projetos para estagnar esse processo.
  • 19. Devido ao mau uso da terra pelo homem, como a monocultura e as queimadas, surgem as ravinas, que por sua vez dão origem às voçorocas. Como o solo é muito arenoso e a morfologia do relevo é levemente ondulado, rapidamente os montantes de areia espalham-se na região ocasionados pela ação eólica.
  • 20. Em virtude a tudo isso, poucas medidas estão sendo tomadas, exceto os estudos feitos. Assim, as autoridades locais deverão estar alerta, para que esse processo erosivo tenha um fim antes que torne toda as pradarias num imenso deserto.
  • 21. Cabe a todos nós, estudar, aprender e compreender os processos naturais e antrópicos para criar prevenções e soluções que proporcionem a sustentação e manutenção dos diferentes domínios morfoclimáticos.