SlideShare uma empresa Scribd logo
DOMÍNIOS
MORFOCLIMÁTICOS
DO BRASIL
QUANTOS SÃO?
 Esta classificação foi feita pelo
 geógrafo Aziz Ab’Sáber (1970). dividiu
 o Brasil em 6 seis domínios.


        Critérios:
• Vegetação;
•Clima;
•Relevo;
•Solo;
•Hidrografia.
Domínio Amazônico: apresenta o domínio de terras baixas
(depressões)   que    formam    a   Planície   Amazônica.    Abaixo
da camada orgânica superficial, o solo é “pobre”(não em toda
parte) e arenoso. O clima nesse domínio é quente e úmido com
chuvas freqüentes. A cobertura vegetal é representada por uma
floresta densa e a rede hidrográfica é muito rica, com rios extensos
e volumosos e milhares de pequenos cursos d’água.
Igapó




                  Várzea




        Terra Firme
RELEVOS
 Planaltos – superfícies com elevação e
  aplainadas , marcadas por escarpas onde o
  processo de desgaste é superior ao de acúmulo
  de sedimentos.Altitudes acima de 300 m
 Planícies – superfícies relativamente planas ,
  onde o processo de deposição de sedimentos é
  superior ao de desgaste.
 Depressões – superfícies planas que atingem
  entre 100 a 500 m altitude, são mais baixas que
  as áreas ao seu redor.
Jurandyr Ross
CLIMOGRAMA CARACTERÍSTICO
Problemas....
Domínio da Caatinga: estende-se pelo Sertão de clima semi-árido
com chuvas mal distribuídas e escassas. O relevo é dominado por
extensas superfícies planas entre formações serranas e chapadas.
Quimicamente o solo é fértil ,mas ele é raso e pobre em matéria orgânica.
Os rios intermitentes (secam) ou temporários são uma marca desse
domínio onde impera a caatinga que apresenta vegetação xerófila,
formação vegetal aberta e de pequeno porte, melhor exemplo cacto.
xiquexique   mandacaru
CLIMOGRAMA SEMI-ÁRIDO
RELEVO
Planaltos e chapadas do Parnaíba: Da planície do Maranhão até Brasília,
possui chapadas e cuestas
DESERTIFICAÇÃO DO SOLO


                   •Causas: mau uso do
                   solo;
                   •Mudanças climáticas.
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
Domínio do Cerrado: ocupa a porção central do país. É um dos
mais importantes domínios naturais do Brasil. Estende-se por áreas
planálticas com chapadas, clima tropical continental com chuvas no verão
e inverno seco. O cerrado, sua cobertura de vegetação é uma formação
predominantemente arbustiva, retorcida e com casca. Essa região central
é um berçário de rios que nascem nessa região e correm para diferentes
bacias hidrográficas. Tem uma característica de solo ácido que da a
vegetação um aspecto retorcido.
   Cerrado - Apresenta vegetação retorcida revestida de casca
    espessa, galhos baixos, e copas assimétricas.
   Cerradão - É uma formação florestal constituída por três estratos
    distintos: vegetação densa
   Campo sujo - grande quantidade de arbustos, os quais
    concentram-se geralmente em "ilhas" de vegetação
   Campo limpo - com vegetação de gramíneas.
CLIMA
Ipê do cerrado
Virou sinônimo de pasto, soja e cana
Domínio dos Mares de Morros:                   ocupa a porção oriental (litoral) do país
por onde se estende o Planalto Atlântico com suas escarpas e um relevo ondulado
chamado de MAMELONAR (meia laranja). O clima inclui desde o tropical mais
úmido junto ao litoral até o tropical de altitude. A formação vegetal original era a Mata
Atlântica ou Floresta Tropical, intensamente desmatada. Seus rios percorrem um
relevo acidentado e são úteis para a produção de energia. Solos muito lavados pelas
chuvas e enxurradas, muito sujeitos à erosão devido às declividades, a prática
agrícola exige técnicas como o plantio em curvas de nível.
PERFIL DO RELEVO
RELEVO ESTADO DE SÃO PAULO
CUESTA
CLIMOGRAMAS
ESCORREGAMENTOS: RIO DE JANEIRO 2011
CAUSAS
 Ocupação irregular;
 Áreas sujeitas a grande volume de chuva;

 Solos rasos, rápida saturação
EXCEÇÕES: FOSSA TECTÔNICA OU VALE
   Vale do Rio Paraíba
    do Sul
   Formou-se devido a
    epirogênese
    ocorrendo a
    subsidência de
    megablocos.
   Não se formou
    devido a erosão
    fluvial.
ESQUEMA: FORMAÇÃO DO VALE DE TAUBATÉ
De um lado tem-se a
serra da Mantiqueira e
do outro a serra do Mar,
ambas representando
os blocos soerguidos ou
"horst". A porção central
rebaixada - o gráben -
hoje preenchido por
sedimentos da bacia de
Taubaté, foi palco da
expansão cafeeira no
início do século xx e
concentra       inúmeros
centros urbanos.
Domínio das Araucárias: ocorre em áreas planálticas do Sul
do Brasil, onde se encontra o fértil solo de terra roxa. Área
de clima subtropical dominada pela Floresta Subtropical com
pinheiros (Araucária angustifólia) e rios que pertencem à
Bacia do Paraná, de grande aproveitamento hidrelétrico.
CLIMOGRAMA




  Áreas altas
BACIAS HIDROGRÁFICAS
A bacia hidrográfica de um
determinado rio ou curso de
água, designa uma região
cujas águas das chuvas
escorrem para esse mesmo
curso de água      ou ponto
determinado. A formação das
bacias hidrográficas ocorre
devido aos desníveis do
terreno que orientam a
drenagem das águas numa
determinada direção. São
separadas entre si pelos
chamados     divisores   de
águas.
PRINCIPAIS BACIAS
Domínio dos Pampas(pradarias): também se estende por áreas de clima
subtropical com temperaturas mais amenas. Relevo aplainado com suaves
ondulações    destacando-se    as coxilhas.     Rios   pertencentes  à
Bacia do Uruguai. A área é dominada por uma vegetação rasteira como as
gramíneas, os campos, utilizados como pastagens. A destruição de Matas
Galerias nessa região associada a um aproveitamento predatório desse
espaço tem provocado casos de desertificação nesse domínio.
Problemas com a desertificação do solo
FAIXAS DE TRANSIÇÃO
Complexo do Pantanal
 Relevo – planície de inundação do Rio
  Paraguai parte brasileira do Chaco sul-
  americano
 Clima – tropical

 Solos – predomínio de hidromórficos

 Hidrografia – Rios perenes, lagoas
  intermitentes e perenes (baías). Durante as
  cheias, canais que se intercomunicam
 Vegetação   – espécies hidrófilas,
  tropófilas e xerófilas. Apresenta trechos
  de cerrados, campos e florestas.
 Impactos – Pecuária extensiva,
  mineração, agricultura mecanizada e
  extrativismo(pesca e caça).
Mata dos Cocais
 Relevo – Planaltos e Chapadas da
  Bacia do Parnaíba
 Clima – Subúmido a semi-árido
 Hidrografia - Rio Parnaíba – principal
  Rio Perene e única foz em Delta no
  país.
 Vegetação – Palmáceas (Carnaúba e
  Babaçu)
 Impactos – extrativismo vegetal
Babaçu

Carnaúba
MANGUEZAIS
  Relevo  – planícies litorâneas, litorais
   lodosos constituídos por baías e
   estuários.
  Clima – Tropical úmido

  Solos - salinos, pobres em oxigênio e
   hidromórficos.
  Hidrografia – baías e estuários – área
   de água mista.
  Vegetação – baixa biodiversidade,
   raízes respiratórias
Floresta Amazônica
Mata Atlântica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Região Nordeste
Região NordesteRegião Nordeste
Região Nordeste
Prof. Francesco Torres
 
Localização do território brasileiro
Localização do território brasileiroLocalização do território brasileiro
Localização do território brasileiro
Gabrielly Peixoto
 
[Material de aula] região sudeste
[Material de aula] região sudeste[Material de aula] região sudeste
[Material de aula] região sudeste
flaviocosac
 
O cerrado
O cerradoO cerrado
O cerrado
David Cavalcante
 
As formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoAs formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundo
Professor
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
Professor
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
André Luiz Marques
 
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios MorfoclimáticosBrasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
Rogerio Silveira
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
João José Ferreira Tojal
 
Biomas.
Biomas.Biomas.
Biomas.
Lara Lídia
 
População e economia da américa
População e economia da américaPopulação e economia da américa
População e economia da américa
Íris Ferreira
 
Relevo
RelevoRelevo
Unidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do SulUnidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do Sul
Christie Freitas
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
André Luiz Marques
 
Geografia da América do Sul
Geografia da América do SulGeografia da América do Sul
Geografia da América do Sul
Patrícia Éderson Dias
 
Regionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundialRegionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundial
LUIS ABREU
 
Europa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturaisEuropa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturais
Professor
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
Oberlania Alves
 
Vegetação do brasil
Vegetação do brasilVegetação do brasil
Vegetação do brasil
João José Ferreira Tojal
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia

Mais procurados (20)

Região Nordeste
Região NordesteRegião Nordeste
Região Nordeste
 
Localização do território brasileiro
Localização do território brasileiroLocalização do território brasileiro
Localização do território brasileiro
 
[Material de aula] região sudeste
[Material de aula] região sudeste[Material de aula] região sudeste
[Material de aula] região sudeste
 
O cerrado
O cerradoO cerrado
O cerrado
 
As formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoAs formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundo
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
 
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios MorfoclimáticosBrasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Biomas.
Biomas.Biomas.
Biomas.
 
População e economia da américa
População e economia da américaPopulação e economia da américa
População e economia da américa
 
Relevo
RelevoRelevo
Relevo
 
Unidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do SulUnidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do Sul
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
 
Geografia da América do Sul
Geografia da América do SulGeografia da América do Sul
Geografia da América do Sul
 
Regionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundialRegionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundial
 
Europa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturaisEuropa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturais
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
 
Vegetação do brasil
Vegetação do brasilVegetação do brasil
Vegetação do brasil
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 

Destaque

Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do BrasilOs DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
ceama
 
Brasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticosBrasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticos
Professor
 
Dominios Morfoclimaticos
Dominios MorfoclimaticosDominios Morfoclimaticos
Dominios Morfoclimaticos
Stéfano Silveira
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticos
amaroviana
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticos
J R Messias
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticos
profleofonseca
 
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do BrasilOs DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
leila Cardoso
 
Mata dos Cocais
Mata dos CocaisMata dos Cocais
Mata dos Cocais
Maria Olandina Machado
 
Domínios morfoclimaticos e biomas do Brasil
Domínios morfoclimaticos e biomas do BrasilDomínios morfoclimaticos e biomas do Brasil
Domínios morfoclimaticos e biomas do Brasil
Mayllson Almeida
 
Regioes brasil
Regioes brasilRegioes brasil
Regioes brasil
Prof.Paulo/geografia
 
Os domínios morfoclimáticos do brasil 10
Os domínios morfoclimáticos do brasil 10Os domínios morfoclimáticos do brasil 10
Os domínios morfoclimáticos do brasil 10
Anderson Santos
 
Dominios morfoclimaticos
Dominios morfoclimaticosDominios morfoclimaticos
Dominios morfoclimaticos
Roberto Júnior
 
Domínios morfoclimáticos do brasil
Domínios morfoclimáticos do brasilDomínios morfoclimáticos do brasil
Domínios morfoclimáticos do brasil
Privada
 
Domínios Morfoclimáticos
Domínios MorfoclimáticosDomínios Morfoclimáticos
Domínios Morfoclimáticos
Giovana Pimentel
 
Domínio dos Mares de Morros
Domínio dos Mares de MorrosDomínio dos Mares de Morros
Domínio dos Mares de Morros
Antonio Carlos da Silva
 
A mata dos cocais é uma floresta de transição
A mata dos cocais é uma floresta de transiçãoA mata dos cocais é uma floresta de transição
A mata dos cocais é uma floresta de transição
Isac Silveira
 
O domínio amazônico e seus ecossistemas
O domínio amazônico e seus ecossistemasO domínio amazônico e seus ecossistemas
O domínio amazônico e seus ecossistemas
Portal do Vestibulando
 
Bioma Mata Dos Cocais
Bioma   Mata Dos CocaisBioma   Mata Dos Cocais
Bioma Mata Dos Cocais
Jade
 
El Bádminton
El BádmintonEl Bádminton
El Bádminton
losuboenlaweb
 
Apresentação domínios morfoclimáticos brasileiros
Apresentação domínios  morfoclimáticos brasileiros Apresentação domínios  morfoclimáticos brasileiros
Apresentação domínios morfoclimáticos brasileiros
Edmar Alves da Cruz
 

Destaque (20)

Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do BrasilOs DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
 
Brasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticosBrasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticos
 
Dominios Morfoclimaticos
Dominios MorfoclimaticosDominios Morfoclimaticos
Dominios Morfoclimaticos
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticos
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticos
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticos
 
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do BrasilOs DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
 
Mata dos Cocais
Mata dos CocaisMata dos Cocais
Mata dos Cocais
 
Domínios morfoclimaticos e biomas do Brasil
Domínios morfoclimaticos e biomas do BrasilDomínios morfoclimaticos e biomas do Brasil
Domínios morfoclimaticos e biomas do Brasil
 
Regioes brasil
Regioes brasilRegioes brasil
Regioes brasil
 
Os domínios morfoclimáticos do brasil 10
Os domínios morfoclimáticos do brasil 10Os domínios morfoclimáticos do brasil 10
Os domínios morfoclimáticos do brasil 10
 
Dominios morfoclimaticos
Dominios morfoclimaticosDominios morfoclimaticos
Dominios morfoclimaticos
 
Domínios morfoclimáticos do brasil
Domínios morfoclimáticos do brasilDomínios morfoclimáticos do brasil
Domínios morfoclimáticos do brasil
 
Domínios Morfoclimáticos
Domínios MorfoclimáticosDomínios Morfoclimáticos
Domínios Morfoclimáticos
 
Domínio dos Mares de Morros
Domínio dos Mares de MorrosDomínio dos Mares de Morros
Domínio dos Mares de Morros
 
A mata dos cocais é uma floresta de transição
A mata dos cocais é uma floresta de transiçãoA mata dos cocais é uma floresta de transição
A mata dos cocais é uma floresta de transição
 
O domínio amazônico e seus ecossistemas
O domínio amazônico e seus ecossistemasO domínio amazônico e seus ecossistemas
O domínio amazônico e seus ecossistemas
 
Bioma Mata Dos Cocais
Bioma   Mata Dos CocaisBioma   Mata Dos Cocais
Bioma Mata Dos Cocais
 
El Bádminton
El BádmintonEl Bádminton
El Bádminton
 
Apresentação domínios morfoclimáticos brasileiros
Apresentação domínios  morfoclimáticos brasileiros Apresentação domínios  morfoclimáticos brasileiros
Apresentação domínios morfoclimáticos brasileiros
 

Semelhante a Domínios Morfoclimáticos Brasileiro

DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptx
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptxDOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptx
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptx
AmricoBarreto1
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
rogerwdd
 
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio MorfoclimáticoDOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
SlviaVieira13
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
ceama
 
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios MorfoclimáticosProf Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Deto - Geografia
 
Trab. de geografia
Trab. de geografiaTrab. de geografia
Trab. de geografia
AnaTajes
 
Aula biomas.ppt
Aula biomas.pptAula biomas.ppt
Aula biomas.ppt
professorrobertopeix
 
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
elves0927
 
Dominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-BrasileirosDominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-Brasileiros
Stéfano Silveira
 
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETODOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
MarcosHenriquePierob
 
Os domínios morfoclimáticos
Os domínios morfoclimáticosOs domínios morfoclimáticos
Os domínios morfoclimáticos
Rosemildo Lima
 
GEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASILGEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASIL
Bruno Lima
 
Dominios climatobotanicos-brasileiros
Dominios climatobotanicos-brasileirosDominios climatobotanicos-brasileiros
Dominios climatobotanicos-brasileiros
Marcelo Nascimento
 
Aula 05 vegetação do brasil e hidrografia
Aula 05   vegetação do brasil e hidrografiaAula 05   vegetação do brasil e hidrografia
Aula 05 vegetação do brasil e hidrografia
Jonatas Carlos
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasil
Washington sucupira
 
Biomas do brasil
Biomas do brasilBiomas do brasil
Biomas do brasil
Washington sucupira
 
Os domínios morfoclimáticos do brasil
Os domínios morfoclimáticos do brasilOs domínios morfoclimáticos do brasil
Os domínios morfoclimáticos do brasil
Anderson Santos
 
Os Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Os Domínios Morfoclimáticos do BrasilOs Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Os Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Anderson Santos
 
Os domínios morfoclimáticos do brasil
Os domínios morfoclimáticos do brasilOs domínios morfoclimáticos do brasil
Os domínios morfoclimáticos do brasil
Anderson Santos
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasil
Washington sucupira
 

Semelhante a Domínios Morfoclimáticos Brasileiro (20)

DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptx
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptxDOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptx
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptx
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
 
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio MorfoclimáticoDOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios MorfoclimáticosProf Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
 
Trab. de geografia
Trab. de geografiaTrab. de geografia
Trab. de geografia
 
Aula biomas.ppt
Aula biomas.pptAula biomas.ppt
Aula biomas.ppt
 
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
 
Dominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-BrasileirosDominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-Brasileiros
 
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETODOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
 
Os domínios morfoclimáticos
Os domínios morfoclimáticosOs domínios morfoclimáticos
Os domínios morfoclimáticos
 
GEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASILGEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASIL
 
Dominios climatobotanicos-brasileiros
Dominios climatobotanicos-brasileirosDominios climatobotanicos-brasileiros
Dominios climatobotanicos-brasileiros
 
Aula 05 vegetação do brasil e hidrografia
Aula 05   vegetação do brasil e hidrografiaAula 05   vegetação do brasil e hidrografia
Aula 05 vegetação do brasil e hidrografia
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasil
 
Biomas do brasil
Biomas do brasilBiomas do brasil
Biomas do brasil
 
Os domínios morfoclimáticos do brasil
Os domínios morfoclimáticos do brasilOs domínios morfoclimáticos do brasil
Os domínios morfoclimáticos do brasil
 
Os Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Os Domínios Morfoclimáticos do BrasilOs Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Os Domínios Morfoclimáticos do Brasil
 
Os domínios morfoclimáticos do brasil
Os domínios morfoclimáticos do brasilOs domínios morfoclimáticos do brasil
Os domínios morfoclimáticos do brasil
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasil
 

Mais de vitor moraes ribeiro

Urss russia atualidades
Urss   russia atualidadesUrss   russia atualidades
Urss russia atualidades
vitor moraes ribeiro
 
A questão agraria brasileira
A questão agraria brasileiraA questão agraria brasileira
A questão agraria brasileira
vitor moraes ribeiro
 
Urss russia atualidades
Urss   russia atualidadesUrss   russia atualidades
Urss russia atualidades
vitor moraes ribeiro
 
Japão
Japão Japão
India
IndiaIndia
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
vitor moraes ribeiro
 
Imigração brasileira
Imigração brasileiraImigração brasileira
Imigração brasileira
vitor moraes ribeiro
 
A energia nuclear e o irã
A energia nuclear e o irãA energia nuclear e o irã
A energia nuclear e o irã
vitor moraes ribeiro
 
Atmosfera terreste
Atmosfera terresteAtmosfera terreste
Atmosfera terreste
vitor moraes ribeiro
 
A desigualdade racial
A desigualdade racialA desigualdade racial
A desigualdade racial
vitor moraes ribeiro
 
Paisagens naturais do globo e seus determinantes
Paisagens naturais do globo e seus determinantesPaisagens naturais do globo e seus determinantes
Paisagens naturais do globo e seus determinantes
vitor moraes ribeiro
 
Crise no paraguai
Crise no paraguaiCrise no paraguai
Crise no paraguai
vitor moraes ribeiro
 
Crise no paraguai
Crise no paraguaiCrise no paraguai
Crise no paraguai
vitor moraes ribeiro
 
Oriente médio e a palestina
Oriente médio e a palestina Oriente médio e a palestina
Oriente médio e a palestina
vitor moraes ribeiro
 
Eco92 e rio+20
Eco92 e rio+20Eco92 e rio+20
Eco92 e rio+20
vitor moraes ribeiro
 
China
ChinaChina
Primavera árabe
Primavera árabePrimavera árabe
Primavera árabe
vitor moraes ribeiro
 
Dinâmica da crosta terrestre
Dinâmica da  crosta terrestreDinâmica da  crosta terrestre
Dinâmica da crosta terrestre
vitor moraes ribeiro
 
EUA industrialização
EUA industrialização EUA industrialização
EUA industrialização
vitor moraes ribeiro
 
América central e haiti
América  central e haitiAmérica  central e haiti
América central e haiti
vitor moraes ribeiro
 

Mais de vitor moraes ribeiro (20)

Urss russia atualidades
Urss   russia atualidadesUrss   russia atualidades
Urss russia atualidades
 
A questão agraria brasileira
A questão agraria brasileiraA questão agraria brasileira
A questão agraria brasileira
 
Urss russia atualidades
Urss   russia atualidadesUrss   russia atualidades
Urss russia atualidades
 
Japão
Japão Japão
Japão
 
India
IndiaIndia
India
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
Imigração brasileira
Imigração brasileiraImigração brasileira
Imigração brasileira
 
A energia nuclear e o irã
A energia nuclear e o irãA energia nuclear e o irã
A energia nuclear e o irã
 
Atmosfera terreste
Atmosfera terresteAtmosfera terreste
Atmosfera terreste
 
A desigualdade racial
A desigualdade racialA desigualdade racial
A desigualdade racial
 
Paisagens naturais do globo e seus determinantes
Paisagens naturais do globo e seus determinantesPaisagens naturais do globo e seus determinantes
Paisagens naturais do globo e seus determinantes
 
Crise no paraguai
Crise no paraguaiCrise no paraguai
Crise no paraguai
 
Crise no paraguai
Crise no paraguaiCrise no paraguai
Crise no paraguai
 
Oriente médio e a palestina
Oriente médio e a palestina Oriente médio e a palestina
Oriente médio e a palestina
 
Eco92 e rio+20
Eco92 e rio+20Eco92 e rio+20
Eco92 e rio+20
 
China
ChinaChina
China
 
Primavera árabe
Primavera árabePrimavera árabe
Primavera árabe
 
Dinâmica da crosta terrestre
Dinâmica da  crosta terrestreDinâmica da  crosta terrestre
Dinâmica da crosta terrestre
 
EUA industrialização
EUA industrialização EUA industrialização
EUA industrialização
 
América central e haiti
América  central e haitiAmérica  central e haiti
América central e haiti
 

Último

APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 

Último (20)

APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 

Domínios Morfoclimáticos Brasileiro

  • 2. QUANTOS SÃO? Esta classificação foi feita pelo geógrafo Aziz Ab’Sáber (1970). dividiu o Brasil em 6 seis domínios. Critérios: • Vegetação; •Clima; •Relevo; •Solo; •Hidrografia.
  • 3.
  • 4. Domínio Amazônico: apresenta o domínio de terras baixas (depressões) que formam a Planície Amazônica. Abaixo da camada orgânica superficial, o solo é “pobre”(não em toda parte) e arenoso. O clima nesse domínio é quente e úmido com chuvas freqüentes. A cobertura vegetal é representada por uma floresta densa e a rede hidrográfica é muito rica, com rios extensos e volumosos e milhares de pequenos cursos d’água.
  • 5.
  • 6. Igapó Várzea Terra Firme
  • 7. RELEVOS  Planaltos – superfícies com elevação e aplainadas , marcadas por escarpas onde o processo de desgaste é superior ao de acúmulo de sedimentos.Altitudes acima de 300 m  Planícies – superfícies relativamente planas , onde o processo de deposição de sedimentos é superior ao de desgaste.  Depressões – superfícies planas que atingem entre 100 a 500 m altitude, são mais baixas que as áreas ao seu redor.
  • 11. Domínio da Caatinga: estende-se pelo Sertão de clima semi-árido com chuvas mal distribuídas e escassas. O relevo é dominado por extensas superfícies planas entre formações serranas e chapadas. Quimicamente o solo é fértil ,mas ele é raso e pobre em matéria orgânica. Os rios intermitentes (secam) ou temporários são uma marca desse domínio onde impera a caatinga que apresenta vegetação xerófila, formação vegetal aberta e de pequeno porte, melhor exemplo cacto.
  • 12. xiquexique mandacaru
  • 14.
  • 15.
  • 16. RELEVO Planaltos e chapadas do Parnaíba: Da planície do Maranhão até Brasília, possui chapadas e cuestas
  • 17. DESERTIFICAÇÃO DO SOLO •Causas: mau uso do solo; •Mudanças climáticas.
  • 18. TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
  • 19. Domínio do Cerrado: ocupa a porção central do país. É um dos mais importantes domínios naturais do Brasil. Estende-se por áreas planálticas com chapadas, clima tropical continental com chuvas no verão e inverno seco. O cerrado, sua cobertura de vegetação é uma formação predominantemente arbustiva, retorcida e com casca. Essa região central é um berçário de rios que nascem nessa região e correm para diferentes bacias hidrográficas. Tem uma característica de solo ácido que da a vegetação um aspecto retorcido.
  • 20. Cerrado - Apresenta vegetação retorcida revestida de casca espessa, galhos baixos, e copas assimétricas.  Cerradão - É uma formação florestal constituída por três estratos distintos: vegetação densa  Campo sujo - grande quantidade de arbustos, os quais concentram-se geralmente em "ilhas" de vegetação  Campo limpo - com vegetação de gramíneas.
  • 21. CLIMA
  • 23. Virou sinônimo de pasto, soja e cana
  • 24.
  • 25. Domínio dos Mares de Morros: ocupa a porção oriental (litoral) do país por onde se estende o Planalto Atlântico com suas escarpas e um relevo ondulado chamado de MAMELONAR (meia laranja). O clima inclui desde o tropical mais úmido junto ao litoral até o tropical de altitude. A formação vegetal original era a Mata Atlântica ou Floresta Tropical, intensamente desmatada. Seus rios percorrem um relevo acidentado e são úteis para a produção de energia. Solos muito lavados pelas chuvas e enxurradas, muito sujeitos à erosão devido às declividades, a prática agrícola exige técnicas como o plantio em curvas de nível.
  • 27. RELEVO ESTADO DE SÃO PAULO
  • 28.
  • 29.
  • 32. ESCORREGAMENTOS: RIO DE JANEIRO 2011
  • 33. CAUSAS  Ocupação irregular;  Áreas sujeitas a grande volume de chuva;  Solos rasos, rápida saturação
  • 34. EXCEÇÕES: FOSSA TECTÔNICA OU VALE  Vale do Rio Paraíba do Sul  Formou-se devido a epirogênese ocorrendo a subsidência de megablocos.  Não se formou devido a erosão fluvial.
  • 35. ESQUEMA: FORMAÇÃO DO VALE DE TAUBATÉ De um lado tem-se a serra da Mantiqueira e do outro a serra do Mar, ambas representando os blocos soerguidos ou "horst". A porção central rebaixada - o gráben - hoje preenchido por sedimentos da bacia de Taubaté, foi palco da expansão cafeeira no início do século xx e concentra inúmeros centros urbanos.
  • 36. Domínio das Araucárias: ocorre em áreas planálticas do Sul do Brasil, onde se encontra o fértil solo de terra roxa. Área de clima subtropical dominada pela Floresta Subtropical com pinheiros (Araucária angustifólia) e rios que pertencem à Bacia do Paraná, de grande aproveitamento hidrelétrico.
  • 38. BACIAS HIDROGRÁFICAS A bacia hidrográfica de um determinado rio ou curso de água, designa uma região cujas águas das chuvas escorrem para esse mesmo curso de água ou ponto determinado. A formação das bacias hidrográficas ocorre devido aos desníveis do terreno que orientam a drenagem das águas numa determinada direção. São separadas entre si pelos chamados divisores de águas.
  • 40. Domínio dos Pampas(pradarias): também se estende por áreas de clima subtropical com temperaturas mais amenas. Relevo aplainado com suaves ondulações destacando-se as coxilhas. Rios pertencentes à Bacia do Uruguai. A área é dominada por uma vegetação rasteira como as gramíneas, os campos, utilizados como pastagens. A destruição de Matas Galerias nessa região associada a um aproveitamento predatório desse espaço tem provocado casos de desertificação nesse domínio.
  • 41. Problemas com a desertificação do solo
  • 42.
  • 43. FAIXAS DE TRANSIÇÃO Complexo do Pantanal  Relevo – planície de inundação do Rio Paraguai parte brasileira do Chaco sul- americano  Clima – tropical  Solos – predomínio de hidromórficos  Hidrografia – Rios perenes, lagoas intermitentes e perenes (baías). Durante as cheias, canais que se intercomunicam
  • 44.  Vegetação – espécies hidrófilas, tropófilas e xerófilas. Apresenta trechos de cerrados, campos e florestas.  Impactos – Pecuária extensiva, mineração, agricultura mecanizada e extrativismo(pesca e caça).
  • 45.
  • 46. Mata dos Cocais  Relevo – Planaltos e Chapadas da Bacia do Parnaíba  Clima – Subúmido a semi-árido  Hidrografia - Rio Parnaíba – principal Rio Perene e única foz em Delta no país.  Vegetação – Palmáceas (Carnaúba e Babaçu)  Impactos – extrativismo vegetal
  • 48.
  • 49. MANGUEZAIS  Relevo – planícies litorâneas, litorais lodosos constituídos por baías e estuários.  Clima – Tropical úmido  Solos - salinos, pobres em oxigênio e hidromórficos.  Hidrografia – baías e estuários – área de água mista.  Vegetação – baixa biodiversidade, raízes respiratórias
  • 50.