SlideShare uma empresa Scribd logo
Alunos: Carlos Alberto
Cristiane Mota
Dandara Matos
Isabeau Christine
Juliana Santos
Mylena Amaral
 Lombociatalgia : é um tipo especial de
lombalgia. Consiste de lombalgia que se
irradia por regiões bem determinadas do
membro inferior, atingindo pernas e pés.
 Fatores determinantes:
* hérnia discal;
* tumores;
* processos inflamatórios;
* osteófitos.
 Transtorno funcional:
* impede o paciente de trabalhar, recostar ou
deitar;
* apresenta rigidez matinal
* mudanças de posição, sentar-se,
deambulação, tosse, espirro e pequenos
esforços provocam dor.
 Principal causa:
* alteração do disco intervertebral.
> nos casos de lombociatalgias, deve-se
pensar em primeiro lugar em hérnia de disco
intervertebral.
 As lombociatalgias por hérnia discal
compreendem as seguintes variedades:
*Raiz L4;
*Raiz L5;
*Raiz S1.
 Espondiloartrose;
 Protusão Discal;
 Hérnia de Disco.
 A espondiloartrose é uma doença
degenerativa que causa uma série
de alterações na coluna que são provocadas
por alterações de elasticidade de
cartilagens.
 Na protrusão discal, o disco não rompe o
anel fibroso. Na hérnia discal ocorre ruptura
do anel fibroso em volta do disco
intervertebral, e projeção do disco além
desse anel.
A) Anel fibroso não rompido
(PROTUSÃO DISCAL)
B) Anel fibroso rompido
(HÉRNIA DISCAL)
 É o extravasamento de massa discal que se
projeta para o canal medular através de
uma ruptura da parede do anel fibroso.
 · Dor local;
 · Dor irradiada;
 · Parestesia;
 · Dor repouso/movimento;
 · Hipotrofia/Hipotonia;
 · Arco de Movimento Incompleto;
 · Alteração da biomecânica da coluna
lombar;
 Exame físico;
 Palpação;
 Teste articular e muscular;
 Teste de Laségue;
 Perimetria;
 Sensibilidade;
 Reflexos.
 Escoliose;
 Tensão dos músculos ísquio-tibiais;
*Radiografia:
> hiperlordose lombar;
> sacro horizontalizado;
> diminuição acentuada do espaço entre L5 e
S1;
> espondilólise;
> espondilolistese.
 Abolir ou diminuir a dor;
 Aumentar ou manter o arco de movimento;
 Normalizar tensão muscular;
 Normalizar o trofismo;
 Normalizar a força muscular;
 Abolir a parestesia;
 Crioterapia;
 Calor superficial;
 Massagem relaxante;
 Hidroterapia;
 Repouso;
 PRT;
 Liberação miofascial;
 Maitland;
 Spiral taping;
 Cinesioterapia.
 TENS (estimulação elétrica nervosa
transcutânea);
* Teoria das Comportas;
* Liberação de hormônios neuropeptídeos:
> dinorfinas;
> encefalinas;
>endorfinas.
 Ondas curtas - microondas;
* O principal efeito é o aquecimento dos
tecidos:
> Aumenta o fluxo sanguíneo;
>Ajuda na resolução da inflamação;
>Aumenta a extensibilidade do tecido
colagenoso profundo;
>Diminui a rigidez articular;
>Alivia as dores e os espamos musculares.
Aplicação de ondas
curtas
Aparelho de
ondas curtas
 A Fisioterapia aplica soluções diferenciadas,
visando ensinar o indivíduo como manter de
forma sadia a sua estrutura vertebral a fim de
evitar-lhe danos algumas vezes de
tratamento prolongado ou até mesmo
irremediáveis.
 http://www.wgate.com.br/conteudo/medicin
aesaude/fisioterapia/eletro/ondas_curtas.ht
m
 http://www.artigos.com/artigos/saude/fisiot
erapia/fisioterapia-_-efeitos-do-tens%10fes-
10872/artigo/
 http://www.santafisio.com/trabalhos/ver.asp
?codigo=118
Disfunções da coluna(1)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Modulo 10
Modulo 10Modulo 10
Modulo 10
 
Biomecanica da marcha
Biomecanica da marchaBiomecanica da marcha
Biomecanica da marcha
 
Marcha
MarchaMarcha
Marcha
 
Coluna cervical
Coluna cervicalColuna cervical
Coluna cervical
 
Aula Marcha humana normal.ppt
Aula Marcha humana normal.pptAula Marcha humana normal.ppt
Aula Marcha humana normal.ppt
 
Dor lombar
Dor lombarDor lombar
Dor lombar
 
Semiologia ortopedica exame
Semiologia ortopedica   exameSemiologia ortopedica   exame
Semiologia ortopedica exame
 
Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotoveloCinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
 
04 Sistema Muscular
04   Sistema Muscular04   Sistema Muscular
04 Sistema Muscular
 
Fraturas do punho
Fraturas do punhoFraturas do punho
Fraturas do punho
 
Dor em membros inferiores
Dor em membros inferioresDor em membros inferiores
Dor em membros inferiores
 
Princípios de Consolidação e Tratamento das Fraturas
Princípios de Consolidação e Tratamento das FraturasPrincípios de Consolidação e Tratamento das Fraturas
Princípios de Consolidação e Tratamento das Fraturas
 
Dor em Membros Superiores
Dor em Membros SuperioresDor em Membros Superiores
Dor em Membros Superiores
 
Lombalgia
LombalgiaLombalgia
Lombalgia
 
Exame Físico de Ombro
Exame Físico de Ombro Exame Físico de Ombro
Exame Físico de Ombro
 
Patologias da Coluna Vertebral
Patologias da Coluna VertebralPatologias da Coluna Vertebral
Patologias da Coluna Vertebral
 
alavanca e sistemas osteo
alavanca e sistemas osteoalavanca e sistemas osteo
alavanca e sistemas osteo
 
Exame físico esqueleto axial
Exame físico esqueleto axialExame físico esqueleto axial
Exame físico esqueleto axial
 
Aula 9 Biomec Ossos e Articulação
Aula 9   Biomec Ossos e ArticulaçãoAula 9   Biomec Ossos e Articulação
Aula 9 Biomec Ossos e Articulação
 
Enfermidades específicas do joelho
Enfermidades específicas do joelhoEnfermidades específicas do joelho
Enfermidades específicas do joelho
 

Destaque

Anatomia óssea coluna vertebral introdução
Anatomia óssea coluna vertebral   introduçãoAnatomia óssea coluna vertebral   introdução
Anatomia óssea coluna vertebral introduçãoMagno Cavalheiro
 
Doenças degenerativas da coluna vertebral
Doenças degenerativas da coluna vertebralDoenças degenerativas da coluna vertebral
Doenças degenerativas da coluna vertebralcrisvbarros
 
Coluna vertebral cinesiologia
Coluna vertebral cinesiologiaColuna vertebral cinesiologia
Coluna vertebral cinesiologiaRenata Oliveira
 
Doença degenerativa da coluna.2014.1
Doença degenerativa da coluna.2014.1Doença degenerativa da coluna.2014.1
Doença degenerativa da coluna.2014.1Stephanie Estevão
 
Dor lombar e dor irradiada para a perna
Dor lombar e dor irradiada para a pernaDor lombar e dor irradiada para a perna
Dor lombar e dor irradiada para a pernapauloalambert
 
Dor lombar e dor irradiada para a perna
Dor lombar e dor irradiada para a pernaDor lombar e dor irradiada para a perna
Dor lombar e dor irradiada para a pernapauloalambert
 
Coluna 2 ano 2012-atual
Coluna 2 ano   2012-atualColuna 2 ano   2012-atual
Coluna 2 ano 2012-atualMaria Costa
 
Anatomia radiológica da coluna vertebral
Anatomia radiológica da coluna vertebral Anatomia radiológica da coluna vertebral
Anatomia radiológica da coluna vertebral Tony Parente
 
Semin+írio de anato (patologias relacionadas ao p+®)
Semin+írio de anato (patologias relacionadas ao p+®)Semin+írio de anato (patologias relacionadas ao p+®)
Semin+írio de anato (patologias relacionadas ao p+®)Luana Dias
 
Cinesioterapia II
Cinesioterapia IICinesioterapia II
Cinesioterapia IINay Ribeiro
 
Fratura luxação da coluna cervical (alta e baixa)
Fratura luxação da coluna cervical (alta e baixa)Fratura luxação da coluna cervical (alta e baixa)
Fratura luxação da coluna cervical (alta e baixa)Jorge Acosta Noriega
 

Destaque (20)

Coluna Vertebral
Coluna VertebralColuna Vertebral
Coluna Vertebral
 
Anatomia óssea coluna vertebral introdução
Anatomia óssea coluna vertebral   introduçãoAnatomia óssea coluna vertebral   introdução
Anatomia óssea coluna vertebral introdução
 
Doenças degenerativas da coluna vertebral
Doenças degenerativas da coluna vertebralDoenças degenerativas da coluna vertebral
Doenças degenerativas da coluna vertebral
 
Coluna vertebral cinesiologia
Coluna vertebral cinesiologiaColuna vertebral cinesiologia
Coluna vertebral cinesiologia
 
Anatomia óssea da coluna vertebral
Anatomia óssea da coluna vertebralAnatomia óssea da coluna vertebral
Anatomia óssea da coluna vertebral
 
Aula Coluna Cinesiologia
Aula Coluna CinesiologiaAula Coluna Cinesiologia
Aula Coluna Cinesiologia
 
Doença degenerativa da coluna.2014.1
Doença degenerativa da coluna.2014.1Doença degenerativa da coluna.2014.1
Doença degenerativa da coluna.2014.1
 
Dor lombar e dor irradiada para a perna
Dor lombar e dor irradiada para a pernaDor lombar e dor irradiada para a perna
Dor lombar e dor irradiada para a perna
 
Fraturas de coluna
Fraturas de colunaFraturas de coluna
Fraturas de coluna
 
RM COLUNA VERTEBRAL
RM COLUNA VERTEBRALRM COLUNA VERTEBRAL
RM COLUNA VERTEBRAL
 
Dor lombar e dor irradiada para a perna
Dor lombar e dor irradiada para a pernaDor lombar e dor irradiada para a perna
Dor lombar e dor irradiada para a perna
 
RM COLUNA VERTEBRAL
RM COLUNA VERTEBRALRM COLUNA VERTEBRAL
RM COLUNA VERTEBRAL
 
Coluna 2 ano 2012-atual
Coluna 2 ano   2012-atualColuna 2 ano   2012-atual
Coluna 2 ano 2012-atual
 
Anatomia radiológica da coluna vertebral
Anatomia radiológica da coluna vertebral Anatomia radiológica da coluna vertebral
Anatomia radiológica da coluna vertebral
 
Cinesioterapia
CinesioterapiaCinesioterapia
Cinesioterapia
 
RM JOELHO
RM JOELHORM JOELHO
RM JOELHO
 
Semin+írio de anato (patologias relacionadas ao p+®)
Semin+írio de anato (patologias relacionadas ao p+®)Semin+írio de anato (patologias relacionadas ao p+®)
Semin+írio de anato (patologias relacionadas ao p+®)
 
hernia discal
hernia discal hernia discal
hernia discal
 
Cinesioterapia II
Cinesioterapia IICinesioterapia II
Cinesioterapia II
 
Fratura luxação da coluna cervical (alta e baixa)
Fratura luxação da coluna cervical (alta e baixa)Fratura luxação da coluna cervical (alta e baixa)
Fratura luxação da coluna cervical (alta e baixa)
 

Semelhante a Disfunções da coluna(1)

PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptx
PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptxPRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptx
PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptxnagelasouza1
 
Aula 2 fisiologia humana (2)
Aula 2   fisiologia humana (2)Aula 2   fisiologia humana (2)
Aula 2 fisiologia humana (2)Daniel Moura
 
Dor lombar soma uam
Dor lombar soma  uamDor lombar soma  uam
Dor lombar soma uamMaria Pippa
 
Hernia de Disco e Estenose de Canal
Hernia de Disco e Estenose de CanalHernia de Disco e Estenose de Canal
Hernia de Disco e Estenose de CanalLaenca Unirg
 
Apostila osteo 2016
Apostila osteo 2016Apostila osteo 2016
Apostila osteo 2016CCBRJ
 
Semiologia Básica: Exame Físico Neurológico
Semiologia Básica: Exame Físico NeurológicoSemiologia Básica: Exame Físico Neurológico
Semiologia Básica: Exame Físico NeurológicoDr. Rafael Higashi
 
Osgood – schlatter e condromalácia patelar
Osgood – schlatter e condromalácia patelarOsgood – schlatter e condromalácia patelar
Osgood – schlatter e condromalácia patelarnikkisilva
 
Avaliação Fisioterapêutica do Joelho - 2015.pdf
Avaliação Fisioterapêutica do Joelho - 2015.pdfAvaliação Fisioterapêutica do Joelho - 2015.pdf
Avaliação Fisioterapêutica do Joelho - 2015.pdfGustavoArouche1
 
Reeducação postural nas lombalgias
Reeducação postural nas lombalgiasReeducação postural nas lombalgias
Reeducação postural nas lombalgiasFabio Mazzola
 
Traumatismo Vertebro Medular.pptx
Traumatismo Vertebro Medular.pptxTraumatismo Vertebro Medular.pptx
Traumatismo Vertebro Medular.pptxpaulapimenta
 
Hérnia de disco lombar
Hérnia de disco lombarHérnia de disco lombar
Hérnia de disco lombarSoraia Mateus
 
Dor em quadril, joelho, tornozelo e
Dor em quadril, joelho, tornozelo eDor em quadril, joelho, tornozelo e
Dor em quadril, joelho, tornozelo epauloalambert
 
Como tratar a condropatia patelo-femoral ?
Como tratar a condropatia  patelo-femoral ?Como tratar a condropatia  patelo-femoral ?
Como tratar a condropatia patelo-femoral ?Fernando Farias
 

Semelhante a Disfunções da coluna(1) (20)

PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptx
PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptxPRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptx
PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptx
 
Espondilolise e espondilolistese
Espondilolise e espondilolisteseEspondilolise e espondilolistese
Espondilolise e espondilolistese
 
Slide share
Slide shareSlide share
Slide share
 
Aula 2 fisiologia humana (2)
Aula 2   fisiologia humana (2)Aula 2   fisiologia humana (2)
Aula 2 fisiologia humana (2)
 
Dor lombar soma uam
Dor lombar soma  uamDor lombar soma  uam
Dor lombar soma uam
 
Hernia de Disco e Estenose de Canal
Hernia de Disco e Estenose de CanalHernia de Disco e Estenose de Canal
Hernia de Disco e Estenose de Canal
 
Apostila osteo 2016
Apostila osteo 2016Apostila osteo 2016
Apostila osteo 2016
 
LER - DORT
LER - DORT LER - DORT
LER - DORT
 
Semiologia Básica: Exame Físico Neurológico
Semiologia Básica: Exame Físico NeurológicoSemiologia Básica: Exame Físico Neurológico
Semiologia Básica: Exame Físico Neurológico
 
Osgood – schlatter e condromalácia patelar
Osgood – schlatter e condromalácia patelarOsgood – schlatter e condromalácia patelar
Osgood – schlatter e condromalácia patelar
 
Avaliação Fisioterapêutica do Joelho - 2015.pdf
Avaliação Fisioterapêutica do Joelho - 2015.pdfAvaliação Fisioterapêutica do Joelho - 2015.pdf
Avaliação Fisioterapêutica do Joelho - 2015.pdf
 
Modulo 04
Modulo 04Modulo 04
Modulo 04
 
RPG nas Escolioses
RPG nas Escolioses RPG nas Escolioses
RPG nas Escolioses
 
Reeducação postural nas lombalgias
Reeducação postural nas lombalgiasReeducação postural nas lombalgias
Reeducação postural nas lombalgias
 
Traumatismo Vertebro Medular.pptx
Traumatismo Vertebro Medular.pptxTraumatismo Vertebro Medular.pptx
Traumatismo Vertebro Medular.pptx
 
Modulo_18.pdf
Modulo_18.pdfModulo_18.pdf
Modulo_18.pdf
 
Hérnia de disco lombar
Hérnia de disco lombarHérnia de disco lombar
Hérnia de disco lombar
 
Escoliose
EscolioseEscoliose
Escoliose
 
Dor em quadril, joelho, tornozelo e
Dor em quadril, joelho, tornozelo eDor em quadril, joelho, tornozelo e
Dor em quadril, joelho, tornozelo e
 
Como tratar a condropatia patelo-femoral ?
Como tratar a condropatia  patelo-femoral ?Como tratar a condropatia  patelo-femoral ?
Como tratar a condropatia patelo-femoral ?
 

Disfunções da coluna(1)

  • 1. Alunos: Carlos Alberto Cristiane Mota Dandara Matos Isabeau Christine Juliana Santos Mylena Amaral
  • 2.  Lombociatalgia : é um tipo especial de lombalgia. Consiste de lombalgia que se irradia por regiões bem determinadas do membro inferior, atingindo pernas e pés.  Fatores determinantes: * hérnia discal; * tumores; * processos inflamatórios; * osteófitos.
  • 3.  Transtorno funcional: * impede o paciente de trabalhar, recostar ou deitar; * apresenta rigidez matinal * mudanças de posição, sentar-se, deambulação, tosse, espirro e pequenos esforços provocam dor.
  • 4.  Principal causa: * alteração do disco intervertebral. > nos casos de lombociatalgias, deve-se pensar em primeiro lugar em hérnia de disco intervertebral.
  • 5.  As lombociatalgias por hérnia discal compreendem as seguintes variedades: *Raiz L4; *Raiz L5; *Raiz S1.
  • 6.  Espondiloartrose;  Protusão Discal;  Hérnia de Disco.
  • 7.  A espondiloartrose é uma doença degenerativa que causa uma série de alterações na coluna que são provocadas por alterações de elasticidade de cartilagens.
  • 8.  Na protrusão discal, o disco não rompe o anel fibroso. Na hérnia discal ocorre ruptura do anel fibroso em volta do disco intervertebral, e projeção do disco além desse anel. A) Anel fibroso não rompido (PROTUSÃO DISCAL) B) Anel fibroso rompido (HÉRNIA DISCAL)
  • 9.  É o extravasamento de massa discal que se projeta para o canal medular através de uma ruptura da parede do anel fibroso.
  • 10.  · Dor local;  · Dor irradiada;  · Parestesia;  · Dor repouso/movimento;  · Hipotrofia/Hipotonia;  · Arco de Movimento Incompleto;  · Alteração da biomecânica da coluna lombar;
  • 11.  Exame físico;  Palpação;  Teste articular e muscular;  Teste de Laségue;  Perimetria;  Sensibilidade;  Reflexos.
  • 12.  Escoliose;  Tensão dos músculos ísquio-tibiais; *Radiografia: > hiperlordose lombar; > sacro horizontalizado; > diminuição acentuada do espaço entre L5 e S1; > espondilólise; > espondilolistese.
  • 13.  Abolir ou diminuir a dor;  Aumentar ou manter o arco de movimento;  Normalizar tensão muscular;  Normalizar o trofismo;  Normalizar a força muscular;  Abolir a parestesia;
  • 14.  Crioterapia;  Calor superficial;  Massagem relaxante;  Hidroterapia;  Repouso;  PRT;  Liberação miofascial;  Maitland;  Spiral taping;  Cinesioterapia.
  • 15.  TENS (estimulação elétrica nervosa transcutânea); * Teoria das Comportas; * Liberação de hormônios neuropeptídeos: > dinorfinas; > encefalinas; >endorfinas.
  • 16.  Ondas curtas - microondas; * O principal efeito é o aquecimento dos tecidos: > Aumenta o fluxo sanguíneo; >Ajuda na resolução da inflamação; >Aumenta a extensibilidade do tecido colagenoso profundo; >Diminui a rigidez articular; >Alivia as dores e os espamos musculares.
  • 18.  A Fisioterapia aplica soluções diferenciadas, visando ensinar o indivíduo como manter de forma sadia a sua estrutura vertebral a fim de evitar-lhe danos algumas vezes de tratamento prolongado ou até mesmo irremediáveis.