SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Ficha formativa – 11º Ano FILOSOFIA

                       TEMA: David Hume e o Empirismo Céptico

•   O entendimento humano é limitado para conhecer;
•   Não há fundamento metafisico para o conhecimento (como defendia Descartes);
•   Todo o conhecimento deriva da experiência: no conhecimento a tónica está no objecto a conhecer;
•   Segundo Hume as crenças e as ideias têm como base a experiência, até mesmo as ideias mais complexas;
•   Segundo Hume há várias percepções sendo as impressões as mais importantes;
•   O que são impressões? As impressões são as sensações, emoções, paixões, amor, ódio, desejo e ira;
•   A percepção é algo mais empírico do que a imaginação;
•   As impressões representam-se por ideias ou pensamentos (são as representações da impressão);
•   As ideias derivam das impressões: a cor da flor que vemos é a impressão, a memória da cor é uma ideia;
•   Não pode haver ideias sem uma impressão prévia;
•   Para Hume há dois elementos do conhecimento: impressões e ideias;
•   Todo o conhecimento deriva da experiencia e não de uma realidade metafisica como pensava Descartes;
•   Como se distingue uma ideia verdadeira de uma ficção?- É pela existência ou não de uma impressão;
•   Não há ideias abstractas, mas sim particulares com as quais relacionamos outras semelhantes através do hábito.
•   Hume defende dois tipos ou modos de conhecimento: relações de ideias ou questões de facto.
    Relações de ideias: ciências como a geometria, álgebra e aritmética;
    Questões de facto: não são objecto da razão humana nem têm a mesma natureza das relações de ideias.
•   Todos os conhecimentos da logica e da matemática apresentam-se como evidentes, analíticos, necessários e
    baseiam-se no princípio da não-contradição;
•   O conhecimento também se refere a factos mas este não se baseia no principio da não-contradição e justifica-se
    pela experiencia sensível que fornece impressões;
•   São proposições contingentes pois é sempre possível afirmar o contrário de um facto.
•   Há três princípios para associar (ordem e regularidade) as ideias:
    - Semelhança
    -contiguidade no espaço e tempo
    -a causalidade (causa-efeito);
•   Segundo Hume é na relação causa-efeito que assentam os nossos raciocínios acerca de factos;
•   Os factos conhecem-se devido às impressões atuais ou as recordações de impressões passadas;
•   Não há conhecimento de factos futuros – o que prevemos é por inferência causal;
•   Para Hume a ideia de causa liga-se aos factos futuros, embora a relação causa-efeito seja geralmente entendida
    como uma conexão necessária mas não temos qualquer impressão sobre a ideia de conexão necessária;
•   A relação causa-efeito só pode ser conhecida pela experiencia  é pois um conhecimento a posteriori e não a
    priori;
•   Acerca de “conhecimento” de factos futuros possuímos uma crença, uma proposição, uma probabilidade,
    baseadas no hábito ou costume;
•   Acerca das substâncias Hume defende que o eu não é objecto de qualquer intuição porque só há intuição de
    ideias e impressões;
•   Em relação ao Mundo conhecemo-lo através de percepções mas acha que não tem sentido afirmar a existência
    de uma realidade distinta das percepções e exterior a elas porque não há impressões de tal realidade;
•   Deus não pode ser demonstrado. Nega o argumento ontológico e as outras provas da existência de Deus porque
    parte de impressões para chegar a Deus pois Deus não é objecto de qualquer impressão.
E afinal…
Porque é que Hume é um céptico? Só temos conhecimento da realidade pela percepção. Só
conhecemos fenómenos, o Homem só conhece o provável.

                                Descartes                              Hume
 Origem
   do




                    Racionalismo: a razão é a fonte do   Empirismo: a experiência é a
                    conhecimento verdadeiro que          fonte do conhecimento e todas as
      conhecim




                    permite alcançar conhecimentos       ideias têm origem empírica, assim
        ento




                    evidentes, claros e distintos.       como as ideias que conduzem a
                                                         preposições evidentes e
                                                         necessárias derivam da experiência.
  Operaçõe

   mente e
    ideias
     s da




                    Existem ideias inatas a partir das   Não existem ideias inatas. As ideias
                    quais obtém-se o verdadeiro          derivam das impressões e as
                    conhecimento mediante a intuição     operações da mente baseiam-se
                    e a dedução.                         nos princípios da associação de
                                                         ideias.
    conhecimento
    Possibilidade




                    Através da dúvida, adotou um         A capacidade cognitiva do
         do




                    ceticismo metódico. Pela excessiva   entendimento humano limita-se ao
                    ênfase que coloca na razão como      provável, levando-nos ao
                    via de acesso à verdade e ao         ceticismo.
                    conhecimento é considerado
                    dogmático.
Perspetiv




                       1. Existem três tipos de             1. Não temos impressões:
   as




                          substâncias:                            ∗ do eu pensante
                             ∗ Substância pensante                ∗ de uma realidade
                             ∗ Substância extensa                     exterior
      metafísic




                             ∗ Substância divina                  ∗ de Deus
         as




                                                            2. Não se pode afirmar a
                                                               existência de Deus como
                       2. Deus é o fundamento do ser           fundamento do
                          e do conhecimento.                   conhecimento.


                                                       Professora: Rosa Sousa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Descartes
DescartesDescartes
Descartes
 
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo DescartesProvas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo Descartes
 
Popper contra o indutivismo
Popper contra o indutivismoPopper contra o indutivismo
Popper contra o indutivismo
 
Impressões e ideias
Impressões e ideiasImpressões e ideias
Impressões e ideias
 
Descartes críticas
Descartes críticasDescartes críticas
Descartes críticas
 
Comparação descartes hume
Comparação descartes   humeComparação descartes   hume
Comparação descartes hume
 
Quadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartesQuadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartes
 
O indutivismo
O indutivismoO indutivismo
O indutivismo
 
Teorias Explicativas do Conhecimento - Descartes
Teorias Explicativas do Conhecimento - DescartesTeorias Explicativas do Conhecimento - Descartes
Teorias Explicativas do Conhecimento - Descartes
 
Hume
HumeHume
Hume
 
Descartes - Trab grupo III
Descartes - Trab grupo IIIDescartes - Trab grupo III
Descartes - Trab grupo III
 
O ceticismo de hume
O ceticismo de humeO ceticismo de hume
O ceticismo de hume
 
Hume_problemas_existência_eu_mundo_Deus
Hume_problemas_existência_eu_mundo_DeusHume_problemas_existência_eu_mundo_Deus
Hume_problemas_existência_eu_mundo_Deus
 
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade CognoscitivaFilosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
 
Hume causalidade
Hume causalidadeHume causalidade
Hume causalidade
 
11º b final
11º b   final11º b   final
11º b final
 
A definição tradicional de conhecimento
A definição tradicional de conhecimentoA definição tradicional de conhecimento
A definição tradicional de conhecimento
 
David hume e o Empirismo
David hume e o EmpirismoDavid hume e o Empirismo
David hume e o Empirismo
 
Popper e a Ciência
Popper e a CiênciaPopper e a Ciência
Popper e a Ciência
 
3_contraexemplos_cvj
3_contraexemplos_cvj3_contraexemplos_cvj
3_contraexemplos_cvj
 

Destaque

O emprismo de David Hume
O emprismo de David HumeO emprismo de David Hume
O emprismo de David Humeguest9578d1
 
Hume and descartes on the theory of ideas
Hume and descartes on the theory of ideasHume and descartes on the theory of ideas
Hume and descartes on the theory of ideasAriel Benauro
 
Empirismo de David Hume (Doc2)
Empirismo de David Hume (Doc2)Empirismo de David Hume (Doc2)
Empirismo de David Hume (Doc2)guest9578d1
 
O conhecimento do mundo a uniformidade da natureza
O conhecimento do mundo   a uniformidade da naturezaO conhecimento do mundo   a uniformidade da natureza
O conhecimento do mundo a uniformidade da naturezaLuis De Sousa Rodrigues
 
T 2002 teste de avaliação
T 2002 teste de avaliaçãoT 2002 teste de avaliação
T 2002 teste de avaliaçãomluisavalente
 
T 2003 teste de avaliação - 11º ano - conhecimento científico
T 2003   teste de avaliação - 11º ano - conhecimento científicoT 2003   teste de avaliação - 11º ano - conhecimento científico
T 2003 teste de avaliação - 11º ano - conhecimento científicomluisavalente
 
David Hume - Trab Grupo VI
David Hume - Trab Grupo VIDavid Hume - Trab Grupo VI
David Hume - Trab Grupo VImluisavalente
 
Como Descartes ultrapassao cepticismo 120217104847-phpapp02-130130123609-phpa...
Como Descartes ultrapassao cepticismo 120217104847-phpapp02-130130123609-phpa...Como Descartes ultrapassao cepticismo 120217104847-phpapp02-130130123609-phpa...
Como Descartes ultrapassao cepticismo 120217104847-phpapp02-130130123609-phpa...Helena Serrão
 

Destaque (17)

O emprismo de David Hume
O emprismo de David HumeO emprismo de David Hume
O emprismo de David Hume
 
Hume and descartes on the theory of ideas
Hume and descartes on the theory of ideasHume and descartes on the theory of ideas
Hume and descartes on the theory of ideas
 
Empirismo de David Hume (Doc2)
Empirismo de David Hume (Doc2)Empirismo de David Hume (Doc2)
Empirismo de David Hume (Doc2)
 
Empirismo de Hume
Empirismo de HumeEmpirismo de Hume
Empirismo de Hume
 
As teses centrais de teoria de kuhn
As teses centrais de teoria de kuhnAs teses centrais de teoria de kuhn
As teses centrais de teoria de kuhn
 
O conhecimento do mundo a uniformidade da natureza
O conhecimento do mundo   a uniformidade da naturezaO conhecimento do mundo   a uniformidade da natureza
O conhecimento do mundo a uniformidade da natureza
 
Comparação entre popper e kuhn
Comparação entre popper e kuhnComparação entre popper e kuhn
Comparação entre popper e kuhn
 
T 2004
T 2004T 2004
T 2004
 
T 2002 teste de avaliação
T 2002 teste de avaliaçãoT 2002 teste de avaliação
T 2002 teste de avaliação
 
O problema da indução
O problema da induçãoO problema da indução
O problema da indução
 
T 2003 teste de avaliação - 11º ano - conhecimento científico
T 2003   teste de avaliação - 11º ano - conhecimento científicoT 2003   teste de avaliação - 11º ano - conhecimento científico
T 2003 teste de avaliação - 11º ano - conhecimento científico
 
David hume
David humeDavid hume
David hume
 
David hume
David humeDavid hume
David hume
 
O empirismo de david hume
O empirismo de david humeO empirismo de david hume
O empirismo de david hume
 
David Hume - Trab Grupo VI
David Hume - Trab Grupo VIDavid Hume - Trab Grupo VI
David Hume - Trab Grupo VI
 
Como Descartes ultrapassao cepticismo 120217104847-phpapp02-130130123609-phpa...
Como Descartes ultrapassao cepticismo 120217104847-phpapp02-130130123609-phpa...Como Descartes ultrapassao cepticismo 120217104847-phpapp02-130130123609-phpa...
Como Descartes ultrapassao cepticismo 120217104847-phpapp02-130130123609-phpa...
 
Aula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O EmpirismoAula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O Empirismo
 

Semelhante a David hume texto

Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02
Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02
Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02Helena Serrão
 
Estrutura do Acto de Conhecer - Resumo
Estrutura do Acto de Conhecer - ResumoEstrutura do Acto de Conhecer - Resumo
Estrutura do Acto de Conhecer - ResumoJorge Barbosa
 
Ppt david hume 1
Ppt david hume 1Ppt david hume 1
Ppt david hume 1AnaKlein1
 
Modelos explicativos do conhecimento
Modelos explicativos do conhecimentoModelos explicativos do conhecimento
Modelos explicativos do conhecimentoVitor Peixoto
 
Sem título 1
Sem título 1Sem título 1
Sem título 1Lair Melo
 
11teoriasexplicativasconhecimentohume 100211092125-phpapp02
11teoriasexplicativasconhecimentohume 100211092125-phpapp0211teoriasexplicativasconhecimentohume 100211092125-phpapp02
11teoriasexplicativasconhecimentohume 100211092125-phpapp02adelinodias
 
resumo_do_11º_ano_para_prepaprar_o_exame.pdf
resumo_do_11º_ano_para_prepaprar_o_exame.pdfresumo_do_11º_ano_para_prepaprar_o_exame.pdf
resumo_do_11º_ano_para_prepaprar_o_exame.pdfTamraSilva
 
Teoria Explicativa do Conhecimento - R. Descartes
Teoria Explicativa do Conhecimento - R. DescartesTeoria Explicativa do Conhecimento - R. Descartes
Teoria Explicativa do Conhecimento - R. DescartesJorge Barbosa
 
Ppt david hume a
Ppt david hume aPpt david hume a
Ppt david hume aAnaKlein1
 
Ppt david hume a
Ppt david hume aPpt david hume a
Ppt david hume aAnaKlein1
 
Ae ci11 prep_exame_nacional
Ae ci11 prep_exame_nacionalAe ci11 prep_exame_nacional
Ae ci11 prep_exame_nacionalj_sdias
 
Resumos de Filosofia- Racionalismo e Empirismo
Resumos de Filosofia- Racionalismo e EmpirismoResumos de Filosofia- Racionalismo e Empirismo
Resumos de Filosofia- Racionalismo e EmpirismoAna Catarina
 
Trabalho teoria do conhecimento
Trabalho teoria do conhecimentoTrabalho teoria do conhecimento
Trabalho teoria do conhecimentoJoão Bastos
 

Semelhante a David hume texto (20)

Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02
Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02
Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02
 
Filosofia 11ºano
Filosofia 11ºanoFilosofia 11ºano
Filosofia 11ºano
 
Teoria do conhecimento empirismo e racionalismo pdf
Teoria do conhecimento empirismo e racionalismo   pdfTeoria do conhecimento empirismo e racionalismo   pdf
Teoria do conhecimento empirismo e racionalismo pdf
 
Comparando Descartes e Hume.doc
Comparando Descartes e Hume.docComparando Descartes e Hume.doc
Comparando Descartes e Hume.doc
 
Introdução à fenomenologia prof. felipe pinho
Introdução à fenomenologia prof. felipe pinhoIntrodução à fenomenologia prof. felipe pinho
Introdução à fenomenologia prof. felipe pinho
 
Introdução à fenomenologia
Introdução à fenomenologiaIntrodução à fenomenologia
Introdução à fenomenologia
 
Estrutura do Acto de Conhecer - Resumo
Estrutura do Acto de Conhecer - ResumoEstrutura do Acto de Conhecer - Resumo
Estrutura do Acto de Conhecer - Resumo
 
Ppt david hume 1
Ppt david hume 1Ppt david hume 1
Ppt david hume 1
 
Modelos explicativos do conhecimento
Modelos explicativos do conhecimentoModelos explicativos do conhecimento
Modelos explicativos do conhecimento
 
Sem título 1
Sem título 1Sem título 1
Sem título 1
 
11teoriasexplicativasconhecimentohume 100211092125-phpapp02
11teoriasexplicativasconhecimentohume 100211092125-phpapp0211teoriasexplicativasconhecimentohume 100211092125-phpapp02
11teoriasexplicativasconhecimentohume 100211092125-phpapp02
 
resumo_do_11º_ano_para_prepaprar_o_exame.pdf
resumo_do_11º_ano_para_prepaprar_o_exame.pdfresumo_do_11º_ano_para_prepaprar_o_exame.pdf
resumo_do_11º_ano_para_prepaprar_o_exame.pdf
 
Teoria Explicativa do Conhecimento - R. Descartes
Teoria Explicativa do Conhecimento - R. DescartesTeoria Explicativa do Conhecimento - R. Descartes
Teoria Explicativa do Conhecimento - R. Descartes
 
Ppt david hume a
Ppt david hume aPpt david hume a
Ppt david hume a
 
Ppt david hume a
Ppt david hume aPpt david hume a
Ppt david hume a
 
Ae ci11 prep_exame_nacional
Ae ci11 prep_exame_nacionalAe ci11 prep_exame_nacional
Ae ci11 prep_exame_nacional
 
Teorias do conhecimento
Teorias do conhecimentoTeorias do conhecimento
Teorias do conhecimento
 
Resumos de Filosofia- Racionalismo e Empirismo
Resumos de Filosofia- Racionalismo e EmpirismoResumos de Filosofia- Racionalismo e Empirismo
Resumos de Filosofia- Racionalismo e Empirismo
 
1 ano razao empirismo
1 ano razao empirismo1 ano razao empirismo
1 ano razao empirismo
 
Trabalho teoria do conhecimento
Trabalho teoria do conhecimentoTrabalho teoria do conhecimento
Trabalho teoria do conhecimento
 

Mais de pyteroliva

Conh. cientifico
Conh. cientificoConh. cientifico
Conh. cientificopyteroliva
 
Corr. ficha fil.
Corr. ficha fil.Corr. ficha fil.
Corr. ficha fil.pyteroliva
 
Corr. ficha prep. teste 2
Corr. ficha prep. teste 2Corr. ficha prep. teste 2
Corr. ficha prep. teste 2pyteroliva
 
Como se formam os conceitos
Como se formam os conceitosComo se formam os conceitos
Como se formam os conceitospyteroliva
 
Ficha inf. 7 arg e dem.
Ficha inf. 7 arg e dem.Ficha inf. 7 arg e dem.
Ficha inf. 7 arg e dem.pyteroliva
 
Ficha inf. 6 a argumentação
Ficha inf. 6 a argumentaçãoFicha inf. 6 a argumentação
Ficha inf. 6 a argumentaçãopyteroliva
 

Mais de pyteroliva (20)

Prep. tg...
Prep. tg...Prep. tg...
Prep. tg...
 
Verificab..
Verificab..Verificab..
Verificab..
 
Khun, pop..
Khun, pop..Khun, pop..
Khun, pop..
 
Conh. cientifico
Conh. cientificoConh. cientifico
Conh. cientifico
 
Ficha kant 2
Ficha kant 2Ficha kant 2
Ficha kant 2
 
Ficha kant 1
Ficha kant 1Ficha kant 1
Ficha kant 1
 
Corr. ficha fil.
Corr. ficha fil.Corr. ficha fil.
Corr. ficha fil.
 
Orig. conh.
Orig. conh.Orig. conh.
Orig. conh.
 
Emp rac
Emp racEmp rac
Emp rac
 
Trab. gru..
Trab. gru..Trab. gru..
Trab. gru..
 
Corr. ficha prep. teste 2
Corr. ficha prep. teste 2Corr. ficha prep. teste 2
Corr. ficha prep. teste 2
 
Prep. teste 2
Prep. teste 2Prep. teste 2
Prep. teste 2
 
Ficha arg. 10
Ficha arg. 10Ficha arg. 10
Ficha arg. 10
 
Ficha arg. 9
Ficha arg. 9Ficha arg. 9
Ficha arg. 9
 
Ficha arg. 8
Ficha arg. 8Ficha arg. 8
Ficha arg. 8
 
Ficha arg. 9
Ficha arg. 9Ficha arg. 9
Ficha arg. 9
 
Como se formam os conceitos
Como se formam os conceitosComo se formam os conceitos
Como se formam os conceitos
 
Prep. teste
Prep. testePrep. teste
Prep. teste
 
Ficha inf. 7 arg e dem.
Ficha inf. 7 arg e dem.Ficha inf. 7 arg e dem.
Ficha inf. 7 arg e dem.
 
Ficha inf. 6 a argumentação
Ficha inf. 6 a argumentaçãoFicha inf. 6 a argumentação
Ficha inf. 6 a argumentação
 

David hume texto

  • 1. Ficha formativa – 11º Ano FILOSOFIA TEMA: David Hume e o Empirismo Céptico • O entendimento humano é limitado para conhecer; • Não há fundamento metafisico para o conhecimento (como defendia Descartes); • Todo o conhecimento deriva da experiência: no conhecimento a tónica está no objecto a conhecer; • Segundo Hume as crenças e as ideias têm como base a experiência, até mesmo as ideias mais complexas; • Segundo Hume há várias percepções sendo as impressões as mais importantes; • O que são impressões? As impressões são as sensações, emoções, paixões, amor, ódio, desejo e ira; • A percepção é algo mais empírico do que a imaginação; • As impressões representam-se por ideias ou pensamentos (são as representações da impressão); • As ideias derivam das impressões: a cor da flor que vemos é a impressão, a memória da cor é uma ideia; • Não pode haver ideias sem uma impressão prévia; • Para Hume há dois elementos do conhecimento: impressões e ideias; • Todo o conhecimento deriva da experiencia e não de uma realidade metafisica como pensava Descartes; • Como se distingue uma ideia verdadeira de uma ficção?- É pela existência ou não de uma impressão; • Não há ideias abstractas, mas sim particulares com as quais relacionamos outras semelhantes através do hábito. • Hume defende dois tipos ou modos de conhecimento: relações de ideias ou questões de facto. Relações de ideias: ciências como a geometria, álgebra e aritmética; Questões de facto: não são objecto da razão humana nem têm a mesma natureza das relações de ideias. • Todos os conhecimentos da logica e da matemática apresentam-se como evidentes, analíticos, necessários e baseiam-se no princípio da não-contradição; • O conhecimento também se refere a factos mas este não se baseia no principio da não-contradição e justifica-se pela experiencia sensível que fornece impressões; • São proposições contingentes pois é sempre possível afirmar o contrário de um facto. • Há três princípios para associar (ordem e regularidade) as ideias: - Semelhança -contiguidade no espaço e tempo -a causalidade (causa-efeito); • Segundo Hume é na relação causa-efeito que assentam os nossos raciocínios acerca de factos; • Os factos conhecem-se devido às impressões atuais ou as recordações de impressões passadas; • Não há conhecimento de factos futuros – o que prevemos é por inferência causal; • Para Hume a ideia de causa liga-se aos factos futuros, embora a relação causa-efeito seja geralmente entendida como uma conexão necessária mas não temos qualquer impressão sobre a ideia de conexão necessária; • A relação causa-efeito só pode ser conhecida pela experiencia  é pois um conhecimento a posteriori e não a priori; • Acerca de “conhecimento” de factos futuros possuímos uma crença, uma proposição, uma probabilidade, baseadas no hábito ou costume; • Acerca das substâncias Hume defende que o eu não é objecto de qualquer intuição porque só há intuição de ideias e impressões; • Em relação ao Mundo conhecemo-lo através de percepções mas acha que não tem sentido afirmar a existência de uma realidade distinta das percepções e exterior a elas porque não há impressões de tal realidade; • Deus não pode ser demonstrado. Nega o argumento ontológico e as outras provas da existência de Deus porque parte de impressões para chegar a Deus pois Deus não é objecto de qualquer impressão.
  • 2. E afinal… Porque é que Hume é um céptico? Só temos conhecimento da realidade pela percepção. Só conhecemos fenómenos, o Homem só conhece o provável. Descartes Hume Origem do Racionalismo: a razão é a fonte do Empirismo: a experiência é a conhecimento verdadeiro que fonte do conhecimento e todas as conhecim permite alcançar conhecimentos ideias têm origem empírica, assim ento evidentes, claros e distintos. como as ideias que conduzem a preposições evidentes e necessárias derivam da experiência. Operaçõe mente e ideias s da Existem ideias inatas a partir das Não existem ideias inatas. As ideias quais obtém-se o verdadeiro derivam das impressões e as conhecimento mediante a intuição operações da mente baseiam-se e a dedução. nos princípios da associação de ideias. conhecimento Possibilidade Através da dúvida, adotou um A capacidade cognitiva do do ceticismo metódico. Pela excessiva entendimento humano limita-se ao ênfase que coloca na razão como provável, levando-nos ao via de acesso à verdade e ao ceticismo. conhecimento é considerado dogmático. Perspetiv 1. Existem três tipos de 1. Não temos impressões: as substâncias: ∗ do eu pensante ∗ Substância pensante ∗ de uma realidade ∗ Substância extensa exterior metafísic ∗ Substância divina ∗ de Deus as 2. Não se pode afirmar a existência de Deus como 2. Deus é o fundamento do ser fundamento do e do conhecimento. conhecimento. Professora: Rosa Sousa