SlideShare uma empresa Scribd logo
CÓRTEX CEREBRAL
Enquanto muitas funções de sustentação da vida
são mediadas por regiões medulares, do tronco
cerebral e diencéfalo, o córtex cerebral
(telencéfalo) é o responsável pelos processos
psicológicos superiores tais a percepção, a
representação, o raciocínio abstrato, a
linguagem, a tomada de decisão, o
planejamento e a execução de ações.
O telencéfalo compreende os dois hemisférios cerebrais:
 Separados incompletamente pela fissura longitudinal do
cérebro;
oSeu assoalho é formado pelo corpo caloso;
 Principal meio de comunicação entre os hemisférios.
 Apresenta os ventículos laterais que confluem para um 3º
ventrículo pelos forames interventriculares.
Os hemisférios cerebrais apresentam uma forma altamente
convoluta:
 Sulcos => constituídos por depressões em sua superfície;
 Giros => regiões elevadas separadas pelos sulcos.
oAcomoda um maior número de neurônio.

Os sulcos e giros permitiram um aumento na superfície cortical,
acomodando um número maior de neurônios e conseqüente
complexidade maior do processamento nervoso.
Evolução do telencéfalo
O telencéfalo está anatomicamente dividido em 4 lobos, de
acordo com os ossos que os revestem e 1 sem relação com o
crânios:
 Lobo frontal;
 Lobo parietal;
 Lobo temporal;
 Lobo occipital;
 Lobo da ínsula;
Estas divisões não têm relação funcional
 Exceto pelo córtex occipital, praticamente todo envolvido com
a visão.
MORFOLOGIA DAS FACES DOS HEMISFÉRIOS CEREBRAIS:
Face súpero-lateral:
Lobo frontal:
 Sulco pré-central;
 Giro pré-central;
Lobo parietal:
 Giro pós-central, que é a mais importante área somestésica;
 Sulco pós-central (quase paralelo ao sulco central);
Lobo temporal:
 Giro temporal superior
 Sulco temporal superior
 Giro temporal inferior
 Sulco temporal inferior
Lobo occipital:
 Apresenta poucos giros e sulcos irregulares e inconstantes;
MORFOLOGIA DAS FACES DOS HEMISFÉRIOS CEREBRAIS:
Face infero-medial:
Observável através de uma secção no plano sagital mediano.
Estruturas visíveis:
 Corpo caloso;
o Esplênio, Tronco, Joelho, Rostro
 Fórnix
Sulcos e giros da face medial do cérebro:
• Lobos frontal e parietal:
 Sulco do corpo caloso;
 Sulco do cíngulo;
 Giro do cíngulo;
 Lobo temporal:
 Giro ocipitotemporal lateral;
 Giro ocipitotemporal medial;
 Sulco ocipitotemporal
 Sulco colateral;
 Giro parahipocampal;
 Lobo occipital:
 Sulco calcarino;
 Cúneo;
 Sulco parieto-occipital
MORFOLOGIA DAS FACES DOS HEMISFÉRIOS CEREBRAIS:
Face medial:
Sulcos e giros da face medial do cérebro:
• Lobo Occipital: dois sulcos mais importantes.
 Sulco calcarino
 Sulco parieto-occipital
CÓRTEX CEREBRAL
Sede dos fenômenos psíquicos.
• É uma fina camada de substância cinzenta que
recobre o centro branco do cérebro.
• O córtex cerebral recebe impulsos provenientes
de todas as vias da sensibilidade, onde se
tornam conscientes e são interpretadas.
• No córtex ocorre a maior parte do planejamento
motor, e é de onde saem os impulsos nervosos
que iniciam e comandam os movimentos
voluntários.
CORTE CORONAL
O córtex cerebral está organizado em 6 camadas,
numeradas da superfície externa (pia-máter) para o
centro branco medular:
• Camada I => chamada camada molecular (acelular);
• Camada II => camada externa de células granulares
(esféricas ou estelares);
• Camada III => camada externa de células piramidais;
• Camada IV => camada interna de células granulares;
• Camada V => camada interna de células piramidais;
• Camada VI => camada polimórfica ou multiforma.
Fibras e circuitos corticais:
• Podem ser fibras de associação ou de projeção.
– Fibras de projeção aferentes: talâmicas ou
extratalâmicas.
• Extratalâmicas: ação modulatória sobre todas as camadas
corticais.
• Talâmicas: terminam na camada IV (granular interna).

– Fibras de projeção eferentes: conexão com a medula e
diversos centros subcorticais.
• Grande maioria destas fibras origina-se na camada V (camada
efetora de projeção).

• As demais camadas corticais são
predominantemente de associação.
Classificação estrutural:
• Korbinian Brodmann propôs em 1909 uma subdivisão
citoarquitetônica do córtex em 52 regiões, a qual é amplamente aceita
até hoje.
• De maneira geral, as áreas podem ser subdivididas em:
Possui as 6
camadas típicas.

Córtex

Isocórtex
Homotípica
Camadas nítidas

Não possui as 6
camadas típicas.

Alocórtex
Camadas não
nítidas

Heterotípica

Granular
Células granulares
(estelares)

Agranular
Células agranulares
(piramidais)
Classificação Funcional:
Áreas de projeção
– Sensitivas (isocórtex heterotípico granular): ex. áreas 1, 2 e 3
de Brodmann

– Motoras (isocórtex heterotípico agranular): ex. área 4 de
Brodmann;

• Áreas de associação
– Secundárias (unimodais)
• Sensitivas: ex. áreas 18 e 19 (visual) de Brodmann
• Motoras: ex. áreas 6 e 8 de Brodmann

– Terciárias (supramodais): ex. áreas 10 e 40 de Brodmann;
Nas áreas sensitivas as informações passam de áreas de
projeção para as áreas associativas secundárias e terciárias. Nas
áreas motoras, as infomações passam de áreas associativas
terciárias para as secundárias e, por fim para as de projeção.
ÁREAS DE PROJEÇÃO:
• Áreas sensitivas PRIMÁRIAS:
• Área somestésica:
– Responsável pela sensibilidade somática geral;
– Está localizada no giro pós-central, porção
equivalente às áreas 3, 2 e 1 de Brodmann;
– Recebe projeções talâmicas trazendo impulsos
nervosos relacionados à temperatura, dor, tato e
propriocepção da metade oposta do corpo;
– Lesões nestas áreas levam à perda de sensibilidade
discriminativa do lado oposto à lesão.
• Área visual:
– Localizada nos lábios do sulco calcarino –
área 17 de Brodmann;
– A ablação bilateral desta área leva à cegueira
completa.

• Área auditiva:
– Situada no giro temporal transverso,
corresponde às áreas 41 e 42 de Brodmann;
– Ablação bilateral desta região leva a surdez
completa.
• Área olfatória:
– Ocupa uma pequena área localizada na
porção anterior do úncus e no giro parahipocampal;

• Área gustativa:
– Localizada na porção inferior do giro póscentral, numa área adjacente à porção
somestésica referente à língua;
– Corresponde à área 43 de Brodmann.
Área motora PRIMÁRIA:
• Ocupa a parte posterior do giro pré-central,
correspondente à área 4 de Brodmann;
• Caracterizada pela presença de neurônios
piramidais gigantes.
• Recebe aferências do tálamo – através do qual
recebe informações do estriado e do cerebelo –
da área somestésica e das áreas pré-motora e
motora suplementar;
• No homem, esta área dá origem à maior parte
das fibras do tracto córtico-espinhal.
Tanto nas áreas motora primária quanto
somestésica, a representação cortical de uma
parte do corpo é proporcional não ao seu
tamanho, mas sim à delicadeza dos
movimentos musculares realizados pela parte
representada ou à importância funcional
desta parte do corpo para a biologia da
espécie.
ÁREAS DE ASSOCIAÇÃO:
• Consideram-se áreas de associação aquelas que não se
relacionam diretamente com motricidade ou
sensibilidade.
• No homem, estas áreas ocupam um território muito maior
que as áreas de projeção.
Áreas de associação secundárias:
• Áreas unimodais, que relacionam-se indiretamente
com alguma modalidade sensorial ou motora.
Áreas de associação secundárias sensitivas:
Área somestésica secundária
Área visual secundária;
Área auditiva secundária.
• Recebem aferências das áreas primárias correspondentes e

repassam as informações recebidas a áreas supra-modais.
• São responsáveis pela interpretação (ou gnosia) das
características sensoriais percebidas pelas áreas primárias.
• Lesões

nestas

áreas

induzem

AGNOSIAS

(visuais,

auditivas, somestésicas).

• Estas áreas não são simétricas do ponto de vista funcional.
Áreas de associação secundárias motoras:
•Adjacentes às áreas motoras primárias.
•Lesões nestas áreas causam APRAXIAS
(incapacidade de executar certos atos, mesmo na
ausência de déficits motores – dificuldade no
planejamento do ato voluntário, e não em sua
execução).
Área de Broca:
• Responsável pela programação da atividade motora
envolvida com a expressão da linguagem.
Linguagem:
Área de Broca:
• Responsável pela programação da atividade motora
envolvida com a expressão da linguagem.
Área de Wernick:
• Responsável pela análise simbólica da linguagem (falada,
escrita, gestual, etc.).
REPETIR PALAVRA OUVIDA
LENDO EM VOZ ALTA UMA PALAVRA
Áreas de associação terciárias:
• Ocupam o topo da hierarquia funcional do córtex cerebral.
• Recebem e integram as informações sensoriais já elaboradas
por todas as áreas secundárias.
• Responsáveis pela elaboração de estratégias comportamentais.
Áreas associativas terciárias
Córtex parieto-temporo
Occiptal (PTO)
Córtex pré-frontal

Córtex límbico associativo
Área Parieto-temporo-occipital (PTO):
• Situa-se entre as áreas secundárias auditiva, visual e
somestésica, integrando as informações recebidas destas
três áreas.
• Importante para percepção espacial e do próprio corpo.

• Lesões nestas áreas geram o quadro clínico de Síndrome
de Negligência, que manifestam-se após lesões no lado
direito (mais relacionado com processos visuo-espaciais).
Área Pré-frontal:

• Ocupa ¼ da superfície do córtex cerebral humano;
• Recebe fibras de todas as áreas de associação corticais,
ligando-se ainda ao sistema límbico;
• Envolvida também com memória de trabalho, manutenção
de atenção e escolha de estratégias comportamentais
adequadas
• Área envolvida com o comportamento emocional
– Região extirpada nas lobotomias pré-frontais
– Área lesada no caso de Phineas Gage;
Organização hierárquica das áreas corticais
Córtex motor
a. associativas  a. primárias

Córtex sensitivo
a. primárias  a. associativas
1848
Conexões entre áreas córticais
A organização das conexões entre áreas de projeção
primárias e áreas associativas podem envolver vias
curtas, responsáveis por ações simples e rápidas, e vias
longas, responsáveis por ações mais complexas como
escrever o nome de um objeto visto.
Áreas projeção
Áreas primárias

Motor

Áreas associativas

Áreas secundárias

Pré-motor

Áreas terciárias

Pré-frontal
(memória de trabalho)

Límbico
(memória longo prazo)

Sensitivo

Somestésica

PTO
(atenção)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Núcleos da base
Núcleos da baseNúcleos da base
Núcleos da base
Adhonias Moura
 
Sistema límbico
Sistema límbicoSistema límbico
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema LímbicoMecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
Diogo Provete
 
Coordenação motora
Coordenação motoraCoordenação motora
Coordenação motora
pauloalambert
 
Neuroanatomia 20
Neuroanatomia 20Neuroanatomia 20
Neuroanatomia 20
pauloalambert
 
Nervos e terminações nervosas cp 11
Nervos e terminações nervosas cp 11Nervos e terminações nervosas cp 11
Nervos e terminações nervosas cp 11
Williams Pinto Williamsc.Pinto
 
Revisão de Neuroanatomia
Revisão de NeuroanatomiaRevisão de Neuroanatomia
Revisão de Neuroanatomia
pauloalambert
 
Grandes Vias Eferentes (motoras)
Grandes Vias Eferentes (motoras)Grandes Vias Eferentes (motoras)
Grandes Vias Eferentes (motoras)
Luana Guedes
 
Telencéfalo
Telencéfalo Telencéfalo
Telencéfalo
M3Direciona
 
Anatomia do telencéfalo
Anatomia do telencéfaloAnatomia do telencéfalo
Anatomia do telencéfalo
Caio Maximino
 
Núcleos da base
Núcleos da baseNúcleos da base
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoSistema nervoso periférico
Sistema nervoso periférico
Ewerton Marinho
 
Sistema Nervoso - fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
Sistema Nervoso -  fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...Sistema Nervoso -  fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
Sistema Nervoso - fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
Cleanto Santos Vieira
 
Hipotálamo estrutura e função
Hipotálamo   estrutura e funçãoHipotálamo   estrutura e função
Hipotálamo estrutura e função
Alisson Vasconcelos Dos Anjos
 
Introdução a Neuroanatomia e Neurofisiologia
Introdução a Neuroanatomia e NeurofisiologiaIntrodução a Neuroanatomia e Neurofisiologia
Introdução a Neuroanatomia e Neurofisiologia
Alisson Vasconcelos Dos Anjos
 
Funções corticais
Funções corticaisFunções corticais
Funções corticais
pauloalambert
 
Exame Neurológico: Síndrome Extrapiramidal
Exame Neurológico: Síndrome ExtrapiramidalExame Neurológico: Síndrome Extrapiramidal
Exame Neurológico: Síndrome Extrapiramidal
Dr. Rafael Higashi
 
Princípios de neuroanatomia
Princípios de neuroanatomiaPrincípios de neuroanatomia
Princípios de neuroanatomia
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Núcleos da base
Núcleos da baseNúcleos da base
Núcleos da base
 
Sistema límbico
Sistema límbicoSistema límbico
Sistema límbico
 
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema LímbicoMecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
 
Coordenação motora
Coordenação motoraCoordenação motora
Coordenação motora
 
Neuroanatomia 20
Neuroanatomia 20Neuroanatomia 20
Neuroanatomia 20
 
Nervos e terminações nervosas cp 11
Nervos e terminações nervosas cp 11Nervos e terminações nervosas cp 11
Nervos e terminações nervosas cp 11
 
Revisão de Neuroanatomia
Revisão de NeuroanatomiaRevisão de Neuroanatomia
Revisão de Neuroanatomia
 
Grandes Vias Eferentes (motoras)
Grandes Vias Eferentes (motoras)Grandes Vias Eferentes (motoras)
Grandes Vias Eferentes (motoras)
 
Telencéfalo
Telencéfalo Telencéfalo
Telencéfalo
 
Anatomia do telencéfalo
Anatomia do telencéfaloAnatomia do telencéfalo
Anatomia do telencéfalo
 
Núcleos da base
Núcleos da baseNúcleos da base
Núcleos da base
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoSistema nervoso periférico
Sistema nervoso periférico
 
Sistema Nervoso - fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
Sistema Nervoso -  fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...Sistema Nervoso -  fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
Sistema Nervoso - fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
 
Hipotálamo estrutura e função
Hipotálamo   estrutura e funçãoHipotálamo   estrutura e função
Hipotálamo estrutura e função
 
Introdução a Neuroanatomia e Neurofisiologia
Introdução a Neuroanatomia e NeurofisiologiaIntrodução a Neuroanatomia e Neurofisiologia
Introdução a Neuroanatomia e Neurofisiologia
 
Funções corticais
Funções corticaisFunções corticais
Funções corticais
 
Exame Neurológico: Síndrome Extrapiramidal
Exame Neurológico: Síndrome ExtrapiramidalExame Neurológico: Síndrome Extrapiramidal
Exame Neurológico: Síndrome Extrapiramidal
 
Princípios de neuroanatomia
Princípios de neuroanatomiaPrincípios de neuroanatomia
Princípios de neuroanatomia
 

Destaque

Cérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções CognitivasCérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções Cognitivas
Gisele Cortoni Calia
 
Córtex cerebral
Córtex cerebralCórtex cerebral
Nosso cérebro
Nosso cérebroNosso cérebro
Nosso cérebro
Novo Tempo
 
Distúrbios das Funções Cerebrais Superiores
Distúrbios das Funções Cerebrais SuperioresDistúrbios das Funções Cerebrais Superiores
Distúrbios das Funções Cerebrais Superiores
Dr. Rafael Higashi
 
Fisiopatologia do córtex cerebral
Fisiopatologia do córtex cerebralFisiopatologia do córtex cerebral
Fisiopatologia do córtex cerebral
Marcus César Petindá Fonseca
 
Funções do cortex e nucleos da base
Funções do cortex e nucleos da baseFunções do cortex e nucleos da base
Funções do cortex e nucleos da base
Natha Fisioterapia
 
Psicologia 12º
Psicologia 12ºPsicologia 12º
Psicologia 12º
Joana Filipa Rodrigues
 
Doenças hereditárias
Doenças hereditáriasDoenças hereditárias
Doenças hereditárias
CromossomioGenias
 
Neuropsicologia para Educadores
Neuropsicologia para EducadoresNeuropsicologia para Educadores
Neuropsicologia para Educadores
Gisele Cortoni Calia
 
O CÓRTEX CEREBRAL E AS FUNÇÕES INTELECTUAIS DO CÉREBRO
O CÓRTEX CEREBRAL E AS FUNÇÕES INTELECTUAIS DO CÉREBROO CÓRTEX CEREBRAL E AS FUNÇÕES INTELECTUAIS DO CÉREBRO
O CÓRTEX CEREBRAL E AS FUNÇÕES INTELECTUAIS DO CÉREBRO
Marcondys Almeida
 
Neuropsicologia da consciência, funções executivas e inteligência
Neuropsicologia da consciência, funções executivas e inteligência Neuropsicologia da consciência, funções executivas e inteligência
Neuropsicologia da consciência, funções executivas e inteligência
Paulo Pedro P. R. Costa
 
Avaliação Neuropsicológica
Avaliação NeuropsicológicaAvaliação Neuropsicológica
Avaliação Neuropsicológica
Gisele Cortoni Calia
 
Bases Neurológicas da aprendizagem
Bases Neurológicas da aprendizagemBases Neurológicas da aprendizagem
Bases Neurológicas da aprendizagem
Gliciane S. Aragão
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
glauciacorreaperes
 
Síndromes e doenças genéticas
Síndromes e doenças genéticasSíndromes e doenças genéticas
Síndromes e doenças genéticas
Aíza Soares
 
Hereditariedade
HereditariedadeHereditariedade
Hereditariedade
tigsilva
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Catir
 

Destaque (17)

Cérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções CognitivasCérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções Cognitivas
 
Córtex cerebral
Córtex cerebralCórtex cerebral
Córtex cerebral
 
Nosso cérebro
Nosso cérebroNosso cérebro
Nosso cérebro
 
Distúrbios das Funções Cerebrais Superiores
Distúrbios das Funções Cerebrais SuperioresDistúrbios das Funções Cerebrais Superiores
Distúrbios das Funções Cerebrais Superiores
 
Fisiopatologia do córtex cerebral
Fisiopatologia do córtex cerebralFisiopatologia do córtex cerebral
Fisiopatologia do córtex cerebral
 
Funções do cortex e nucleos da base
Funções do cortex e nucleos da baseFunções do cortex e nucleos da base
Funções do cortex e nucleos da base
 
Psicologia 12º
Psicologia 12ºPsicologia 12º
Psicologia 12º
 
Doenças hereditárias
Doenças hereditáriasDoenças hereditárias
Doenças hereditárias
 
Neuropsicologia para Educadores
Neuropsicologia para EducadoresNeuropsicologia para Educadores
Neuropsicologia para Educadores
 
O CÓRTEX CEREBRAL E AS FUNÇÕES INTELECTUAIS DO CÉREBRO
O CÓRTEX CEREBRAL E AS FUNÇÕES INTELECTUAIS DO CÉREBROO CÓRTEX CEREBRAL E AS FUNÇÕES INTELECTUAIS DO CÉREBRO
O CÓRTEX CEREBRAL E AS FUNÇÕES INTELECTUAIS DO CÉREBRO
 
Neuropsicologia da consciência, funções executivas e inteligência
Neuropsicologia da consciência, funções executivas e inteligência Neuropsicologia da consciência, funções executivas e inteligência
Neuropsicologia da consciência, funções executivas e inteligência
 
Avaliação Neuropsicológica
Avaliação NeuropsicológicaAvaliação Neuropsicológica
Avaliação Neuropsicológica
 
Bases Neurológicas da aprendizagem
Bases Neurológicas da aprendizagemBases Neurológicas da aprendizagem
Bases Neurológicas da aprendizagem
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
 
Síndromes e doenças genéticas
Síndromes e doenças genéticasSíndromes e doenças genéticas
Síndromes e doenças genéticas
 
Hereditariedade
HereditariedadeHereditariedade
Hereditariedade
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 

Semelhante a Cortex cerebral

aula-03.pdf
aula-03.pdfaula-03.pdf
aula-03.pdf
VitoriaSales3
 
Medresumos 2016 neuroanatomia 14 - aspectos funcionais do córtex cerebral
Medresumos 2016   neuroanatomia 14 - aspectos funcionais do córtex cerebralMedresumos 2016   neuroanatomia 14 - aspectos funcionais do córtex cerebral
Medresumos 2016 neuroanatomia 14 - aspectos funcionais do córtex cerebral
Jucie Vasconcelos
 
Funções corticais
Funções corticais Funções corticais
Funções corticais
pauloalambert
 
Funções corticais 2015
Funções corticais 2015Funções corticais 2015
Funções corticais 2015
Paulo Alambert
 
Encéfalo e memória.
Encéfalo e memória.Encéfalo e memória.
Encéfalo e memória.
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Funções corticais
Funções corticais Funções corticais
Funções corticais
pauloalambert
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Patricia Ruiz
 
Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1
Isabel Teixeira
 
Sistema nervoso 3
Sistema nervoso 3Sistema nervoso 3
Sistema nervoso 3
Gabrielle Santos
 
Funções corticais
Funções corticais Funções corticais
Funções corticais
Paulo Alambert
 
Sistema sindrome piramidais
Sistema sindrome piramidaisSistema sindrome piramidais
Sistema sindrome piramidais
Barby Schneider
 
Cortex motor
Cortex motorCortex motor
Cortex motor
Natha Fisioterapia
 
O cérebro cópia
O cérebro   cópiaO cérebro   cópia
O cérebro cópia
vmfgouveia
 
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimentoAspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
UNICEP
 
Funcionamento global do cérebro humano
Funcionamento global do cérebro humanoFuncionamento global do cérebro humano
Funcionamento global do cérebro humano
Olena Kolodiy
 
Cérebro
CérebroCérebro
3. Órgãos do Sentido.pptx
3. Órgãos do Sentido.pptx3. Órgãos do Sentido.pptx
3. Órgãos do Sentido.pptx
André Moreira Rocha
 
Cerebro
Cerebro Cerebro
Cerebro
superego
 
Osistemamotoreasindromepiramidais
OsistemamotoreasindromepiramidaisOsistemamotoreasindromepiramidais
Osistemamotoreasindromepiramidais
LudmilaESCS
 
CóPia De Sn Central MóDulo 15
CóPia De Sn Central  MóDulo 15CóPia De Sn Central  MóDulo 15
CóPia De Sn Central MóDulo 15
Antonio Luis Sanfim
 

Semelhante a Cortex cerebral (20)

aula-03.pdf
aula-03.pdfaula-03.pdf
aula-03.pdf
 
Medresumos 2016 neuroanatomia 14 - aspectos funcionais do córtex cerebral
Medresumos 2016   neuroanatomia 14 - aspectos funcionais do córtex cerebralMedresumos 2016   neuroanatomia 14 - aspectos funcionais do córtex cerebral
Medresumos 2016 neuroanatomia 14 - aspectos funcionais do córtex cerebral
 
Funções corticais
Funções corticais Funções corticais
Funções corticais
 
Funções corticais 2015
Funções corticais 2015Funções corticais 2015
Funções corticais 2015
 
Encéfalo e memória.
Encéfalo e memória.Encéfalo e memória.
Encéfalo e memória.
 
Funções corticais
Funções corticais Funções corticais
Funções corticais
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1
 
Sistema nervoso 3
Sistema nervoso 3Sistema nervoso 3
Sistema nervoso 3
 
Funções corticais
Funções corticais Funções corticais
Funções corticais
 
Sistema sindrome piramidais
Sistema sindrome piramidaisSistema sindrome piramidais
Sistema sindrome piramidais
 
Cortex motor
Cortex motorCortex motor
Cortex motor
 
O cérebro cópia
O cérebro   cópiaO cérebro   cópia
O cérebro cópia
 
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimentoAspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
 
Funcionamento global do cérebro humano
Funcionamento global do cérebro humanoFuncionamento global do cérebro humano
Funcionamento global do cérebro humano
 
Cérebro
CérebroCérebro
Cérebro
 
3. Órgãos do Sentido.pptx
3. Órgãos do Sentido.pptx3. Órgãos do Sentido.pptx
3. Órgãos do Sentido.pptx
 
Cerebro
Cerebro Cerebro
Cerebro
 
Osistemamotoreasindromepiramidais
OsistemamotoreasindromepiramidaisOsistemamotoreasindromepiramidais
Osistemamotoreasindromepiramidais
 
CóPia De Sn Central MóDulo 15
CóPia De Sn Central  MóDulo 15CóPia De Sn Central  MóDulo 15
CóPia De Sn Central MóDulo 15
 

Mais de Olavo Valente

Vascularização arterial e venosa do sistema nervoso
Vascularização arterial e venosa do sistema nervosoVascularização arterial e venosa do sistema nervoso
Vascularização arterial e venosa do sistema nervoso
Olavo Valente
 
áReas encefálicas relacionadas com a emoção
áReas encefálicas relacionadas com a emoçãoáReas encefálicas relacionadas com a emoção
áReas encefálicas relacionadas com a emoção
Olavo Valente
 
Meninges
MeningesMeninges
Meninges
Olavo Valente
 
Sistema Nervoso Autônomo
Sistema Nervoso AutônomoSistema Nervoso Autônomo
Sistema Nervoso Autônomo
Olavo Valente
 
Nervos cranianos
Nervos cranianosNervos cranianos
Nervos cranianos
Olavo Valente
 
Nervos em geral – terminações nervosas – nervos espinhais
Nervos em geral – terminações nervosas – nervos espinhaisNervos em geral – terminações nervosas – nervos espinhais
Nervos em geral – terminações nervosas – nervos espinhais
Olavo Valente
 
Anatomia macroscópica dos hemisférios cerebrais
Anatomia macroscópica dos hemisférios cerebraisAnatomia macroscópica dos hemisférios cerebrais
Anatomia macroscópica dos hemisférios cerebrais
Olavo Valente
 
Tronco encefálico
Tronco encefálicoTronco encefálico
Tronco encefálico
Olavo Valente
 
Medula Espinhal
Medula EspinhalMedula Espinhal
Medula Espinhal
Olavo Valente
 
Introdução Neuroanatomia
Introdução NeuroanatomiaIntrodução Neuroanatomia
Introdução Neuroanatomia
Olavo Valente
 

Mais de Olavo Valente (10)

Vascularização arterial e venosa do sistema nervoso
Vascularização arterial e venosa do sistema nervosoVascularização arterial e venosa do sistema nervoso
Vascularização arterial e venosa do sistema nervoso
 
áReas encefálicas relacionadas com a emoção
áReas encefálicas relacionadas com a emoçãoáReas encefálicas relacionadas com a emoção
áReas encefálicas relacionadas com a emoção
 
Meninges
MeningesMeninges
Meninges
 
Sistema Nervoso Autônomo
Sistema Nervoso AutônomoSistema Nervoso Autônomo
Sistema Nervoso Autônomo
 
Nervos cranianos
Nervos cranianosNervos cranianos
Nervos cranianos
 
Nervos em geral – terminações nervosas – nervos espinhais
Nervos em geral – terminações nervosas – nervos espinhaisNervos em geral – terminações nervosas – nervos espinhais
Nervos em geral – terminações nervosas – nervos espinhais
 
Anatomia macroscópica dos hemisférios cerebrais
Anatomia macroscópica dos hemisférios cerebraisAnatomia macroscópica dos hemisférios cerebrais
Anatomia macroscópica dos hemisférios cerebrais
 
Tronco encefálico
Tronco encefálicoTronco encefálico
Tronco encefálico
 
Medula Espinhal
Medula EspinhalMedula Espinhal
Medula Espinhal
 
Introdução Neuroanatomia
Introdução NeuroanatomiaIntrodução Neuroanatomia
Introdução Neuroanatomia
 

Cortex cerebral

  • 2. Enquanto muitas funções de sustentação da vida são mediadas por regiões medulares, do tronco cerebral e diencéfalo, o córtex cerebral (telencéfalo) é o responsável pelos processos psicológicos superiores tais a percepção, a representação, o raciocínio abstrato, a linguagem, a tomada de decisão, o planejamento e a execução de ações.
  • 3. O telencéfalo compreende os dois hemisférios cerebrais:  Separados incompletamente pela fissura longitudinal do cérebro; oSeu assoalho é formado pelo corpo caloso;  Principal meio de comunicação entre os hemisférios.  Apresenta os ventículos laterais que confluem para um 3º ventrículo pelos forames interventriculares.
  • 4.
  • 5.
  • 6. Os hemisférios cerebrais apresentam uma forma altamente convoluta:  Sulcos => constituídos por depressões em sua superfície;  Giros => regiões elevadas separadas pelos sulcos. oAcomoda um maior número de neurônio. Os sulcos e giros permitiram um aumento na superfície cortical, acomodando um número maior de neurônios e conseqüente complexidade maior do processamento nervoso.
  • 8. O telencéfalo está anatomicamente dividido em 4 lobos, de acordo com os ossos que os revestem e 1 sem relação com o crânios:  Lobo frontal;  Lobo parietal;  Lobo temporal;  Lobo occipital;  Lobo da ínsula; Estas divisões não têm relação funcional  Exceto pelo córtex occipital, praticamente todo envolvido com a visão.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12. MORFOLOGIA DAS FACES DOS HEMISFÉRIOS CEREBRAIS: Face súpero-lateral: Lobo frontal:  Sulco pré-central;  Giro pré-central; Lobo parietal:  Giro pós-central, que é a mais importante área somestésica;  Sulco pós-central (quase paralelo ao sulco central); Lobo temporal:  Giro temporal superior  Sulco temporal superior  Giro temporal inferior  Sulco temporal inferior Lobo occipital:  Apresenta poucos giros e sulcos irregulares e inconstantes;
  • 13.
  • 14. MORFOLOGIA DAS FACES DOS HEMISFÉRIOS CEREBRAIS: Face infero-medial: Observável através de uma secção no plano sagital mediano. Estruturas visíveis:  Corpo caloso; o Esplênio, Tronco, Joelho, Rostro  Fórnix Sulcos e giros da face medial do cérebro: • Lobos frontal e parietal:  Sulco do corpo caloso;  Sulco do cíngulo;  Giro do cíngulo;  Lobo temporal:  Giro ocipitotemporal lateral;  Giro ocipitotemporal medial;  Sulco ocipitotemporal  Sulco colateral;  Giro parahipocampal;  Lobo occipital:  Sulco calcarino;  Cúneo;  Sulco parieto-occipital
  • 15.
  • 16. MORFOLOGIA DAS FACES DOS HEMISFÉRIOS CEREBRAIS: Face medial: Sulcos e giros da face medial do cérebro: • Lobo Occipital: dois sulcos mais importantes.  Sulco calcarino  Sulco parieto-occipital
  • 17. CÓRTEX CEREBRAL Sede dos fenômenos psíquicos. • É uma fina camada de substância cinzenta que recobre o centro branco do cérebro. • O córtex cerebral recebe impulsos provenientes de todas as vias da sensibilidade, onde se tornam conscientes e são interpretadas. • No córtex ocorre a maior parte do planejamento motor, e é de onde saem os impulsos nervosos que iniciam e comandam os movimentos voluntários.
  • 19. O córtex cerebral está organizado em 6 camadas, numeradas da superfície externa (pia-máter) para o centro branco medular: • Camada I => chamada camada molecular (acelular); • Camada II => camada externa de células granulares (esféricas ou estelares); • Camada III => camada externa de células piramidais; • Camada IV => camada interna de células granulares; • Camada V => camada interna de células piramidais; • Camada VI => camada polimórfica ou multiforma.
  • 20.
  • 21. Fibras e circuitos corticais: • Podem ser fibras de associação ou de projeção. – Fibras de projeção aferentes: talâmicas ou extratalâmicas. • Extratalâmicas: ação modulatória sobre todas as camadas corticais. • Talâmicas: terminam na camada IV (granular interna). – Fibras de projeção eferentes: conexão com a medula e diversos centros subcorticais. • Grande maioria destas fibras origina-se na camada V (camada efetora de projeção). • As demais camadas corticais são predominantemente de associação.
  • 22.
  • 23. Classificação estrutural: • Korbinian Brodmann propôs em 1909 uma subdivisão citoarquitetônica do córtex em 52 regiões, a qual é amplamente aceita até hoje. • De maneira geral, as áreas podem ser subdivididas em: Possui as 6 camadas típicas. Córtex Isocórtex Homotípica Camadas nítidas Não possui as 6 camadas típicas. Alocórtex Camadas não nítidas Heterotípica Granular Células granulares (estelares) Agranular Células agranulares (piramidais)
  • 24.
  • 25. Classificação Funcional: Áreas de projeção – Sensitivas (isocórtex heterotípico granular): ex. áreas 1, 2 e 3 de Brodmann – Motoras (isocórtex heterotípico agranular): ex. área 4 de Brodmann; • Áreas de associação – Secundárias (unimodais) • Sensitivas: ex. áreas 18 e 19 (visual) de Brodmann • Motoras: ex. áreas 6 e 8 de Brodmann – Terciárias (supramodais): ex. áreas 10 e 40 de Brodmann; Nas áreas sensitivas as informações passam de áreas de projeção para as áreas associativas secundárias e terciárias. Nas áreas motoras, as infomações passam de áreas associativas terciárias para as secundárias e, por fim para as de projeção.
  • 26.
  • 27. ÁREAS DE PROJEÇÃO: • Áreas sensitivas PRIMÁRIAS: • Área somestésica: – Responsável pela sensibilidade somática geral; – Está localizada no giro pós-central, porção equivalente às áreas 3, 2 e 1 de Brodmann; – Recebe projeções talâmicas trazendo impulsos nervosos relacionados à temperatura, dor, tato e propriocepção da metade oposta do corpo; – Lesões nestas áreas levam à perda de sensibilidade discriminativa do lado oposto à lesão.
  • 28.
  • 29.
  • 30. • Área visual: – Localizada nos lábios do sulco calcarino – área 17 de Brodmann; – A ablação bilateral desta área leva à cegueira completa. • Área auditiva: – Situada no giro temporal transverso, corresponde às áreas 41 e 42 de Brodmann; – Ablação bilateral desta região leva a surdez completa.
  • 31.
  • 32. • Área olfatória: – Ocupa uma pequena área localizada na porção anterior do úncus e no giro parahipocampal; • Área gustativa: – Localizada na porção inferior do giro póscentral, numa área adjacente à porção somestésica referente à língua; – Corresponde à área 43 de Brodmann.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36. Área motora PRIMÁRIA: • Ocupa a parte posterior do giro pré-central, correspondente à área 4 de Brodmann; • Caracterizada pela presença de neurônios piramidais gigantes. • Recebe aferências do tálamo – através do qual recebe informações do estriado e do cerebelo – da área somestésica e das áreas pré-motora e motora suplementar; • No homem, esta área dá origem à maior parte das fibras do tracto córtico-espinhal.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41. Tanto nas áreas motora primária quanto somestésica, a representação cortical de uma parte do corpo é proporcional não ao seu tamanho, mas sim à delicadeza dos movimentos musculares realizados pela parte representada ou à importância funcional desta parte do corpo para a biologia da espécie.
  • 42. ÁREAS DE ASSOCIAÇÃO: • Consideram-se áreas de associação aquelas que não se relacionam diretamente com motricidade ou sensibilidade. • No homem, estas áreas ocupam um território muito maior que as áreas de projeção. Áreas de associação secundárias: • Áreas unimodais, que relacionam-se indiretamente com alguma modalidade sensorial ou motora.
  • 43. Áreas de associação secundárias sensitivas: Área somestésica secundária Área visual secundária; Área auditiva secundária. • Recebem aferências das áreas primárias correspondentes e repassam as informações recebidas a áreas supra-modais. • São responsáveis pela interpretação (ou gnosia) das características sensoriais percebidas pelas áreas primárias. • Lesões nestas áreas induzem AGNOSIAS (visuais, auditivas, somestésicas). • Estas áreas não são simétricas do ponto de vista funcional.
  • 44.
  • 45. Áreas de associação secundárias motoras: •Adjacentes às áreas motoras primárias. •Lesões nestas áreas causam APRAXIAS (incapacidade de executar certos atos, mesmo na ausência de déficits motores – dificuldade no planejamento do ato voluntário, e não em sua execução). Área de Broca: • Responsável pela programação da atividade motora envolvida com a expressão da linguagem.
  • 46. Linguagem: Área de Broca: • Responsável pela programação da atividade motora envolvida com a expressão da linguagem. Área de Wernick: • Responsável pela análise simbólica da linguagem (falada, escrita, gestual, etc.).
  • 48. LENDO EM VOZ ALTA UMA PALAVRA
  • 49.
  • 50. Áreas de associação terciárias: • Ocupam o topo da hierarquia funcional do córtex cerebral. • Recebem e integram as informações sensoriais já elaboradas por todas as áreas secundárias. • Responsáveis pela elaboração de estratégias comportamentais.
  • 51. Áreas associativas terciárias Córtex parieto-temporo Occiptal (PTO) Córtex pré-frontal Córtex límbico associativo
  • 52. Área Parieto-temporo-occipital (PTO): • Situa-se entre as áreas secundárias auditiva, visual e somestésica, integrando as informações recebidas destas três áreas. • Importante para percepção espacial e do próprio corpo. • Lesões nestas áreas geram o quadro clínico de Síndrome de Negligência, que manifestam-se após lesões no lado direito (mais relacionado com processos visuo-espaciais).
  • 53. Área Pré-frontal: • Ocupa ¼ da superfície do córtex cerebral humano; • Recebe fibras de todas as áreas de associação corticais, ligando-se ainda ao sistema límbico; • Envolvida também com memória de trabalho, manutenção de atenção e escolha de estratégias comportamentais adequadas • Área envolvida com o comportamento emocional – Região extirpada nas lobotomias pré-frontais – Área lesada no caso de Phineas Gage;
  • 54.
  • 55. Organização hierárquica das áreas corticais Córtex motor a. associativas  a. primárias Córtex sensitivo a. primárias  a. associativas
  • 56. 1848
  • 57.
  • 58. Conexões entre áreas córticais A organização das conexões entre áreas de projeção primárias e áreas associativas podem envolver vias curtas, responsáveis por ações simples e rápidas, e vias longas, responsáveis por ações mais complexas como escrever o nome de um objeto visto. Áreas projeção Áreas primárias Motor Áreas associativas Áreas secundárias Pré-motor Áreas terciárias Pré-frontal (memória de trabalho) Límbico (memória longo prazo) Sensitivo Somestésica PTO (atenção)