SlideShare uma empresa Scribd logo
Ecologia de Populações

Prof. Dr. Harold Gordon Fowler
popecologia@hotmail.com
Metas
Entender conceitos da classificação,
evolução e taxonomia.
Construir uma árvore filogenética.
Classificação
Um dos problemas centrais da biologia é a
classificação dos organismos baseadas nas
características compartidas.
 Por exemplo: organismos vertebrados- monos,
vacas, ratazanas, ossos etc.

Antes de classificar um organismo precisa
saber sua relação com outros organismos para
estabelecer as relações evolutivas.
Classificação
O sistema de classificação
biológico que usamos é do
Líneo que se baseia em
dois conceitos, o uso do
binômio e da hierarquia,
para construir árvores
filogenéticas.
– Binômio -Gênero espécie

– Hierarquia – Domínio,
Reino, Filo, Classe, Ordem,
Família, Gênero y Espécie
Carolus Linnaeus 1707-1778
Classificação
A classificação taxonômica reflete a
historia evolutiva
coluna
pelagem
Evolução
Mudanças genéticas experimentas por uma
população de organismos no transcurso do
tempo.
Darwin El origen de las especies (1859)
apresentou evidencia de que a vida havia
evolucionado a través do processo de
seleção natural.
A evidencia indica que todos os organismos
originaram de um ancestral comum.
Evolução
Evidencia de que os organismos atuais
são produtos da evolução
– Registro fóssil

– Biogeografia
– Biologia molecular
– Homologias
– Órgãos vestigiais

Características similares entre
organismos desenvolvidas a
partir de um ancestral comum
Ramos da Evolução
Filogenia

– historia evolutiva de uma espécie e grupos
relacionados de espécies.
– Grego: Phylon- grupo, tribu + genus- nacimiento,
origem

Sistemática

– Estudo da diversidade biológica em um processo
evolutivo.

Taxonomia

– Classificação e nomeação dos organismos.
– Grego: taxis, arranjo, colocar em ordem + nomos,
lei]
Filogenia
Grupo monofilético

– incluía um ancestral e todos seus
descendentes

Grupo polifilético

– aparenta ter mais de um ancestral

Grupo parafilético

– não inclui todos os membros do grupo
Árvore filogenética ou
cladograma

Milhões de anos

0

Mamalia
Reptilia
Pisces
urso macaco lagarto salmão truta
dinossaurio

100
150
200

A

Grupo monofilético

250
300

Antecestral comum
Árvore filogenética ou
cladograma

Milhões de anos

0

Mamalia
Reptilia
Pisces
urso macaco lagarto salmão truta
dinossaurio

100
150
200

250
300

A
Grupo polifilético

Antecestral común
Árvore filogenética ou
cladograma

Grupo parafilético
Evolução
Divergente
O braço humano, a pata anterior do gato,
a aleta da baleia e a asa do morcego
compartem uma semelhança estrutural
básica porque compartilham um
ancestral comum.
Não existe uma necessidade mecânica
essencial para que estas estruturas
tenham tanta semelhança, porque cada
organismo utiliza-as para realizar
funções distintas.
Evolução Convergente
Ocorre quando espécies
com órgãos análogos têm
com origem um ancestral
diferente.
Ainda que os órgãos não
têm a mesma estrutura,
são análogos na
superfície e função.
Cladogramas
Diagramas de árvores evolutivos com dicotomias
Demonstram relações de divergência a partir de
um ancestral comum
– Resultado da filogenia (cladística)
– Demonstram uma sequencia da origem das de
características taxonômicas
– usa um grupo relacionado que não está incluído no
grupo de estudo (outgroup) para saber quál caráter
é ancestral
Cladogramas
Taxones (1-5)
Características (A-H)
Outgroup (5)
A: sympleisomorfía
B: separa 1-4 do OG
C, D: mais recentes
do que B
C: 1 y 2 (clade)
D: 3 y 4 (clade:
taxones que
compartilham uma
sinapomorfía
Como construir um
cladograma?
Identificar homologias
Identificar quais caracteres são primitivos e
quais são derivados
Usar um grupo externo para comparar
Fazer uma tabela de caracteres: presencia ausência
Tarefa: Classificação taxonômica
dos caminálculos vivos
Examine as 14 espécies de caminálculos
vivos e registre as similaridades e
diferencias entre elas.
Numa folha elabore uma classificação
hierárquica
Cladograma
Pelagem

A

-

garras antenas

+

+

B

-

-

+

C

-

-

-

C

B

A
garras

antenas
Escolhe a
árvore mais
parcimonioso
Exemplo de hierarquia
Tarefa: Aproximação comparativa a
análise filogenético
Construa uma árvore filogenética com as 14
espécies de caminálculos que reflete sua
classificação taxonômica.

Tarefa: Filogenia dos camináculos
• Construa uma árvore filogenética com todos os
caminálculos. Começa com os fósseis mais velhos
e ordene-os de acordo a suas relações
evolutivas.
Exemplo de árvore filogenética

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reino Animalia_Introdução
Reino Animalia_IntroduçãoReino Animalia_Introdução
Reino Animalia_Introdução
Marcia Regina
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Classificação dos Seres Vivos
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Classificação dos Seres VivosSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Classificação dos Seres Vivos
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Classificação dos Seres Vivos
Turma Olímpica
 
Evolução e ecologia de anfíbios
Evolução e ecologia de anfíbiosEvolução e ecologia de anfíbios
Evolução e ecologia de anfíbios
Katlin Camila Fernandes
 
Órgãos Vegetativos
Órgãos VegetativosÓrgãos Vegetativos
Órgãos Vegetativos
Jézili Dias
 
Introdução à evolução
Introdução à evoluçãoIntrodução à evolução
Introdução à evolução
Lara Lídia
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Crustáceos decapodas
Crustáceos decapodasCrustáceos decapodas
Crustáceos decapodas
Luis Aurelio Sanches
 
Trabalho procordados
Trabalho   procordadosTrabalho   procordados
Trabalho procordados
Leandro Fita
 
Moluscos de interesse agrícola
Moluscos de interesse agrícolaMoluscos de interesse agrícola
Moluscos de interesse agrícola
Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA
 
Onychophora slides
Onychophora slidesOnychophora slides
Onychophora slides
Fábio Ianomami
 
Aula 2º AM/2ºAV - Reino Protista
Aula 2º AM/2ºAV - Reino ProtistaAula 2º AM/2ºAV - Reino Protista
Aula 2º AM/2ºAV - Reino Protista
Prof.PS CEET
 
Protistas
ProtistasProtistas
Protistas
Selma Araújo
 
Introdução às algas
Introdução às algas Introdução às algas
Introdução às algas
Nome Sobrenome
 
Taxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetais
Taxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetaisTaxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetais
Taxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetais
Heitor de Oliveira Braga
 
Mammalia
MammaliaMammalia
Mammalia
Guellity Marcel
 
Atlasdefinitivochloroecyano 140322173731-phpapp02
Atlasdefinitivochloroecyano 140322173731-phpapp02Atlasdefinitivochloroecyano 140322173731-phpapp02
Atlasdefinitivochloroecyano 140322173731-phpapp02
Martha Alicia Lara
 
A taxonomia e a nomenclatura em animais
A taxonomia e a nomenclatura em animaisA taxonomia e a nomenclatura em animais
A taxonomia e a nomenclatura em animais
Adrianne Mendonça
 
Fluxo energia e ciclo de matéria
Fluxo energia e ciclo de matériaFluxo energia e ciclo de matéria
Fluxo energia e ciclo de matéria
Isabel Lopes
 
IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espécies
Rebeca Vale
 
Anatomia e morfologia de folha
Anatomia e morfologia de folhaAnatomia e morfologia de folha
Anatomia e morfologia de folha
Janaína Baldêz
 

Mais procurados (20)

Reino Animalia_Introdução
Reino Animalia_IntroduçãoReino Animalia_Introdução
Reino Animalia_Introdução
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Classificação dos Seres Vivos
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Classificação dos Seres VivosSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Classificação dos Seres Vivos
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Classificação dos Seres Vivos
 
Evolução e ecologia de anfíbios
Evolução e ecologia de anfíbiosEvolução e ecologia de anfíbios
Evolução e ecologia de anfíbios
 
Órgãos Vegetativos
Órgãos VegetativosÓrgãos Vegetativos
Órgãos Vegetativos
 
Introdução à evolução
Introdução à evoluçãoIntrodução à evolução
Introdução à evolução
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Protozoarios
 
Crustáceos decapodas
Crustáceos decapodasCrustáceos decapodas
Crustáceos decapodas
 
Trabalho procordados
Trabalho   procordadosTrabalho   procordados
Trabalho procordados
 
Moluscos de interesse agrícola
Moluscos de interesse agrícolaMoluscos de interesse agrícola
Moluscos de interesse agrícola
 
Onychophora slides
Onychophora slidesOnychophora slides
Onychophora slides
 
Aula 2º AM/2ºAV - Reino Protista
Aula 2º AM/2ºAV - Reino ProtistaAula 2º AM/2ºAV - Reino Protista
Aula 2º AM/2ºAV - Reino Protista
 
Protistas
ProtistasProtistas
Protistas
 
Introdução às algas
Introdução às algas Introdução às algas
Introdução às algas
 
Taxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetais
Taxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetaisTaxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetais
Taxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetais
 
Mammalia
MammaliaMammalia
Mammalia
 
Atlasdefinitivochloroecyano 140322173731-phpapp02
Atlasdefinitivochloroecyano 140322173731-phpapp02Atlasdefinitivochloroecyano 140322173731-phpapp02
Atlasdefinitivochloroecyano 140322173731-phpapp02
 
A taxonomia e a nomenclatura em animais
A taxonomia e a nomenclatura em animaisA taxonomia e a nomenclatura em animais
A taxonomia e a nomenclatura em animais
 
Fluxo energia e ciclo de matéria
Fluxo energia e ciclo de matériaFluxo energia e ciclo de matéria
Fluxo energia e ciclo de matéria
 
IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espécies
 
Anatomia e morfologia de folha
Anatomia e morfologia de folhaAnatomia e morfologia de folha
Anatomia e morfologia de folha
 

Destaque

Ricklefs cap 1
Ricklefs cap 1Ricklefs cap 1
Ricklefs cap 1
CAMPUS XIX
 
Propriedades emergentes
Propriedades emergentesPropriedades emergentes
Propriedades emergentes
unesp
 
Uso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisaUso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisa
unesp
 
Ecólogos na historia
Ecólogos na historiaEcólogos na historia
Ecólogos na historia
unesp
 
Legislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidadeLegislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidade
unesp
 
Bacias
BaciasBacias
Bacias
unesp
 
Treino
TreinoTreino
Treino
unesp
 
Básico de populações
Básico de populaçõesBásico de populações
Básico de populações
unesp
 
Impactos antrópicos nos ecossistemas
Impactos antrópicos nos ecossistemasImpactos antrópicos nos ecossistemas
Impactos antrópicos nos ecossistemas
solanicandido
 

Destaque (9)

Ricklefs cap 1
Ricklefs cap 1Ricklefs cap 1
Ricklefs cap 1
 
Propriedades emergentes
Propriedades emergentesPropriedades emergentes
Propriedades emergentes
 
Uso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisaUso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisa
 
Ecólogos na historia
Ecólogos na historiaEcólogos na historia
Ecólogos na historia
 
Legislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidadeLegislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidade
 
Bacias
BaciasBacias
Bacias
 
Treino
TreinoTreino
Treino
 
Básico de populações
Básico de populaçõesBásico de populações
Básico de populações
 
Impactos antrópicos nos ecossistemas
Impactos antrópicos nos ecossistemasImpactos antrópicos nos ecossistemas
Impactos antrópicos nos ecossistemas
 

Semelhante a Caminiculas e classificação

Caminaculida
CaminaculidaCaminaculida
Caminaculida
unesp
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
URCA
 
A classificação biológica
A classificação biológicaA classificação biológica
A classificação biológica
Fabio Costa
 
Sistemática
SistemáticaSistemática
Sistemática
Eldon Clayton
 
Sistematica e filogenia
Sistematica e filogeniaSistematica e filogenia
Sistematica e filogenia
unesp
 
Anatomia comparada
Anatomia comparadaAnatomia comparada
Anatomia comparada
João Félix
 
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
Apostila i  de taxonomia 2021 cetepApostila i  de taxonomia 2021 cetep
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
MarcosAntonioSilvaNe
 
A classificacao biologica
A classificacao biologicaA classificacao biologica
A classificacao biologica
whybells
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
margaridabt
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
margaridabt
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
margaridabt
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
margaridabt
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
margaridabt
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
margaridabt
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
margaridabt
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
margaridabt
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
margaridabt
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
margaridabt
 
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdfBIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
Deborah Senra Amado
 
12 sistemática -
12   sistemática -12   sistemática -
12 sistemática -
margaridabt
 

Semelhante a Caminiculas e classificação (20)

Caminaculida
CaminaculidaCaminaculida
Caminaculida
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
A classificação biológica
A classificação biológicaA classificação biológica
A classificação biológica
 
Sistemática
SistemáticaSistemática
Sistemática
 
Sistematica e filogenia
Sistematica e filogeniaSistematica e filogenia
Sistematica e filogenia
 
Anatomia comparada
Anatomia comparadaAnatomia comparada
Anatomia comparada
 
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
Apostila i  de taxonomia 2021 cetepApostila i  de taxonomia 2021 cetep
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
 
A classificacao biologica
A classificacao biologicaA classificacao biologica
A classificacao biologica
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
 
12 sistemática
12   sistemática12   sistemática
12 sistemática
 
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdfBIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
 
12 sistemática -
12   sistemática -12   sistemática -
12 sistemática -
 

Mais de unesp

Os parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisaOs parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisa
unesp
 
Fragmentação
FragmentaçãoFragmentação
Fragmentação
unesp
 
Leis da ecologia
Leis da ecologiaLeis da ecologia
Leis da ecologia
unesp
 
Sistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamentoSistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamento
unesp
 
O que é a ciência
O que é a ciênciaO que é a ciência
O que é a ciência
unesp
 
Propriedades da vida
Propriedades da vidaPropriedades da vida
Propriedades da vida
unesp
 
Lista Vermelha
Lista VermelhaLista Vermelha
Lista Vermelha
unesp
 
Protocolos de campo
Protocolos  de campoProtocolos  de campo
Protocolos de campo
unesp
 
De modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campoDe modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campo
unesp
 
Fatores chaves
Fatores chavesFatores chaves
Fatores chaves
unesp
 
A verdade e a criatividade
A verdade e a criatividadeA verdade e a criatividade
A verdade e a criatividade
unesp
 
O que implica ser biólogo
O que implica ser biólogoO que implica ser biólogo
O que implica ser biólogo
unesp
 
Conceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacialConceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacial
unesp
 
Estrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populaçõesEstrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populações
unesp
 
Historia de evolução
Historia de evoluçãoHistoria de evolução
Historia de evolução
unesp
 
Historia da biogeografia
Historia da biogeografiaHistoria da biogeografia
Historia da biogeografia
unesp
 
Códigos de nomenclatura
Códigos de nomenclaturaCódigos de nomenclatura
Códigos de nomenclatura
unesp
 
Nome científico
Nome científicoNome científico
Nome científico
unesp
 
Classificação taxonômica
Classificação taxonômicaClassificação taxonômica
Classificação taxonômica
unesp
 
Cadeias de Markov e a Matriz de Leslie
Cadeias de Markov e a Matriz de LeslieCadeias de Markov e a Matriz de Leslie
Cadeias de Markov e a Matriz de Leslie
unesp
 

Mais de unesp (20)

Os parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisaOs parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisa
 
Fragmentação
FragmentaçãoFragmentação
Fragmentação
 
Leis da ecologia
Leis da ecologiaLeis da ecologia
Leis da ecologia
 
Sistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamentoSistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamento
 
O que é a ciência
O que é a ciênciaO que é a ciência
O que é a ciência
 
Propriedades da vida
Propriedades da vidaPropriedades da vida
Propriedades da vida
 
Lista Vermelha
Lista VermelhaLista Vermelha
Lista Vermelha
 
Protocolos de campo
Protocolos  de campoProtocolos  de campo
Protocolos de campo
 
De modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campoDe modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campo
 
Fatores chaves
Fatores chavesFatores chaves
Fatores chaves
 
A verdade e a criatividade
A verdade e a criatividadeA verdade e a criatividade
A verdade e a criatividade
 
O que implica ser biólogo
O que implica ser biólogoO que implica ser biólogo
O que implica ser biólogo
 
Conceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacialConceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacial
 
Estrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populaçõesEstrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populações
 
Historia de evolução
Historia de evoluçãoHistoria de evolução
Historia de evolução
 
Historia da biogeografia
Historia da biogeografiaHistoria da biogeografia
Historia da biogeografia
 
Códigos de nomenclatura
Códigos de nomenclaturaCódigos de nomenclatura
Códigos de nomenclatura
 
Nome científico
Nome científicoNome científico
Nome científico
 
Classificação taxonômica
Classificação taxonômicaClassificação taxonômica
Classificação taxonômica
 
Cadeias de Markov e a Matriz de Leslie
Cadeias de Markov e a Matriz de LeslieCadeias de Markov e a Matriz de Leslie
Cadeias de Markov e a Matriz de Leslie
 

Último

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 

Caminiculas e classificação

  • 1. Ecologia de Populações Prof. Dr. Harold Gordon Fowler popecologia@hotmail.com
  • 2. Metas Entender conceitos da classificação, evolução e taxonomia. Construir uma árvore filogenética.
  • 3. Classificação Um dos problemas centrais da biologia é a classificação dos organismos baseadas nas características compartidas.  Por exemplo: organismos vertebrados- monos, vacas, ratazanas, ossos etc. Antes de classificar um organismo precisa saber sua relação com outros organismos para estabelecer as relações evolutivas.
  • 4. Classificação O sistema de classificação biológico que usamos é do Líneo que se baseia em dois conceitos, o uso do binômio e da hierarquia, para construir árvores filogenéticas. – Binômio -Gênero espécie – Hierarquia – Domínio, Reino, Filo, Classe, Ordem, Família, Gênero y Espécie Carolus Linnaeus 1707-1778
  • 5. Classificação A classificação taxonômica reflete a historia evolutiva coluna pelagem
  • 6. Evolução Mudanças genéticas experimentas por uma população de organismos no transcurso do tempo. Darwin El origen de las especies (1859) apresentou evidencia de que a vida havia evolucionado a través do processo de seleção natural. A evidencia indica que todos os organismos originaram de um ancestral comum.
  • 7. Evolução Evidencia de que os organismos atuais são produtos da evolução – Registro fóssil – Biogeografia – Biologia molecular – Homologias – Órgãos vestigiais Características similares entre organismos desenvolvidas a partir de um ancestral comum
  • 8. Ramos da Evolução Filogenia – historia evolutiva de uma espécie e grupos relacionados de espécies. – Grego: Phylon- grupo, tribu + genus- nacimiento, origem Sistemática – Estudo da diversidade biológica em um processo evolutivo. Taxonomia – Classificação e nomeação dos organismos. – Grego: taxis, arranjo, colocar em ordem + nomos, lei]
  • 9. Filogenia Grupo monofilético – incluía um ancestral e todos seus descendentes Grupo polifilético – aparenta ter mais de um ancestral Grupo parafilético – não inclui todos os membros do grupo
  • 10. Árvore filogenética ou cladograma Milhões de anos 0 Mamalia Reptilia Pisces urso macaco lagarto salmão truta dinossaurio 100 150 200 A Grupo monofilético 250 300 Antecestral comum
  • 11. Árvore filogenética ou cladograma Milhões de anos 0 Mamalia Reptilia Pisces urso macaco lagarto salmão truta dinossaurio 100 150 200 250 300 A Grupo polifilético Antecestral común
  • 13. Evolução Divergente O braço humano, a pata anterior do gato, a aleta da baleia e a asa do morcego compartem uma semelhança estrutural básica porque compartilham um ancestral comum. Não existe uma necessidade mecânica essencial para que estas estruturas tenham tanta semelhança, porque cada organismo utiliza-as para realizar funções distintas.
  • 14. Evolução Convergente Ocorre quando espécies com órgãos análogos têm com origem um ancestral diferente. Ainda que os órgãos não têm a mesma estrutura, são análogos na superfície e função.
  • 15. Cladogramas Diagramas de árvores evolutivos com dicotomias Demonstram relações de divergência a partir de um ancestral comum – Resultado da filogenia (cladística) – Demonstram uma sequencia da origem das de características taxonômicas – usa um grupo relacionado que não está incluído no grupo de estudo (outgroup) para saber quál caráter é ancestral
  • 16. Cladogramas Taxones (1-5) Características (A-H) Outgroup (5) A: sympleisomorfía B: separa 1-4 do OG C, D: mais recentes do que B C: 1 y 2 (clade) D: 3 y 4 (clade: taxones que compartilham uma sinapomorfía
  • 17. Como construir um cladograma? Identificar homologias Identificar quais caracteres são primitivos e quais são derivados Usar um grupo externo para comparar Fazer uma tabela de caracteres: presencia ausência
  • 18. Tarefa: Classificação taxonômica dos caminálculos vivos Examine as 14 espécies de caminálculos vivos e registre as similaridades e diferencias entre elas. Numa folha elabore uma classificação hierárquica
  • 21. Tarefa: Aproximação comparativa a análise filogenético Construa uma árvore filogenética com as 14 espécies de caminálculos que reflete sua classificação taxonômica. Tarefa: Filogenia dos camináculos • Construa uma árvore filogenética com todos os caminálculos. Começa com os fósseis mais velhos e ordene-os de acordo a suas relações evolutivas.
  • 22. Exemplo de árvore filogenética