SlideShare uma empresa Scribd logo
BIOLOGIA INTERATIVABIOLOGIA INTERATIVA
Criado e Desenvolvido por:
Ronnielle Cabral RolimRonnielle Cabral Rolim
Todos os direitos são reservados ©2017
tioronnicabral.blogspot.com.br
TAXONOMIATAXONOMIA
Taxonomia
 Pela hipótese endossimbiótica (Lyn Margulis), a célula eucariótica surge a partir
de várias células procarióticas que se associam numa relação simbiótica,
sofrendo alterações durante essa relação.
ORIGEM DOS SERES EUCARIONTESORIGEM DOS SERES EUCARIONTES
QUANTAS ESPÉCIES EXISTEM?QUANTAS ESPÉCIES EXISTEM?
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃOSISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO
 A cladística (filogenia) é um método de análise das relações evolutivas
(filogenéticas) entre grupos de seres vivos que possibilita a criação de
cladogramas.
 Cladograma – Gráfico que representa a relação ancestral-descendente.
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃOSISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO
São estas as duas correntes que ao longo da história procuraram explicar a grande
diversidade de seres vivos:
 Segundo o fixismo, as espécies são perfeitas e imutáveis (fixas) e criadas
independentemente umas das outras.
 Segundo o evolucionismo, as espécies atuais são o resultado de lentas e
sucessivas transformações sofridas pelas espécies do passado, ao longo do
tempo.
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃOSISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO
Apomorfia: é uma novidade evolutiva.
Sinapomorfia: características compartilhada.
Autapomorfia: característica exclusiva de um grupo.
Plesiomorfia: característica primitiva.
Tartaruga Ornitorrinco Gambá Gato
Coluna vertebral Presente Presente Presente Presente
Presença de pêlo e glândulas mamárias Ausente Presente Presente Presente
Gestação: presença de placenta Ausente Ausente Presente Presente
Longo período de gestação Ausente Ausente Ausente Presente
Coluna vertebral
Pelos e glândulas mamárias
Placenta
Longo período de gestação
FORMAS E AGRUPAMENTOS TAXONÔMICOSFORMAS E AGRUPAMENTOS TAXONÔMICOS
MONOFILÉTICO: inclui todas as espécies derivadas de uma única espécie
ancestral, incluindo esse mesmo ancestral.
PARAFILÉTICO: inclui um grupo de descendentes de um ancestral comum
em que estão incluídos vários descendentes desse ancestral porém não todos
eles.
POLIFILÉTICO: é a reunião de dois ou mais grupos monofiléticos. Pode-se
acrescentar que um grupo polifilético é aquele em que seus integrantes
possuem vários ancestrais comuns, um em cada grupo.
FORMAS E AGRUPAMENTOS TAXONÔMICOSFORMAS E AGRUPAMENTOS TAXONÔMICOS
Sistemática Utiliza Critérios de classificação
Ocupa-se
História evolutiva
(Filogenia)
Taxonomia
Utiliza
Regras de
nomenclatura
TAXONOMIA x SISTEMÁTICATAXONOMIA x SISTEMÁTICA
 A Taxonomia é a parte da sistemática que se ocupa das regras e dos princípios a serem
usados para comunicar os resultados da análise sistemática.
 Sistemática: É a disciplina da Biologia comparada que se ocupa dos métodos para estimar as
relações filogenéticas dos seres vivos, ou seja, para reconstruir suas relações de parentesco.
CATEGORIA TAXONÔMICAS - TÁXONSCATEGORIA TAXONÔMICAS - TÁXONS
CÃO GATO CHIMPANZÉ HOMEM
REINO Animal Animal Animal Animal
FILO Cordado Cordado Cordado Cordado
CLASSE Mamífero Mamífero Mamífero Mamífero
ORDEM Canivora Canivora Primata Primata
FAMÍLIA Canidae Felidae Hominidae Hominidae
GÊNERO Canis Felis Pan Homo
ESPÉCIE C. familiaris F. catus P. troglodytes H. sapiens
Espécie
Gênero
Família
Ordem
CATEGORIA TAXONÔMICAS - TÁXONSCATEGORIA TAXONÔMICAS - TÁXONS
REGRAS DE NOMENCLATURAREGRAS DE NOMENCLATURA
1) Os nomes específicos e de táxons acima devem ser redigidos em Latim ou latinizados.
ex: Canis familiares
2) Todo animal deve ter, pelo menos, dois nomes, o primeiro é do gênero e o segundo da espécie. É o sistema
binominal criado por Linnaeus.
ex: Musca é nome do gênero; domestica é o nome da espécie; logo: Musca domestica.
3) O nome do gênero deve ser redigido sempre com a primeira letra em maiúscula.
ex: Felis cattus.
4) O nome da Espécie (sp) deve ser escrito com a inicial minúscula. Quando se utiliza nomes próprios (nomes de
pessoa ou de localidades) é indiferente usar - se inicial maiúscula ou minúscula.
ex: Pulex irritans;Trypanosoma cruzi,T. Cruzi, Dicranocentrus heloisae; D. Heloisae.
5) O nome dos animais deve ser grifado, sublinhado ou escrito com um tipo de letra diferente do tipo de letra do
texto (itálico). Não existe no Código nenhuma menção de obrigatoriedade de sublinhar – se o nome genérico ou
específico. Sugere-se que seja destacado no texto em que estiver contido. ex: Felis tigris, Felis tigris ou Felis tigris.
Tradicionalmente temos o hábito de sublinhar o nome científico, convém chamar a atenção que devemos sim, é
ressaltá-la ao longo do texto.
VANTAGENS DA NOMENCLATURAVANTAGENS DA NOMENCLATURA
-Todas as espécies podem ser identificadas, sem risco de ambiguidade, por apenas duas palavras.
- O mesmo nome é de uso universal, independente da língua de trabalho, evitando erros e problemas de
tradução.
- Apesar da estabilidade dos nomes estar longe de ser uma regra absoluta, os procedimentos
estabelecidos em relação à renomeação de espécies favorecem fortemente a estabilidade. Por exemplo,
quando uma espécie é transferida para um género diferente, o que não é incomum face aos avanços da
ciência, sempre que possível o descritor específico é mantido. O mesmo acontece quando uma espécie é
desqualificada como independente e é integrada noutra pré-existente, situação em que o descritor é
mantido ao nível subespecífico.
DIVISÃO DOS REINOSDIVISÃO DOS REINOS
Classificação deWhittaker (1969)
• Cinco Reinos:
1. Animal
2. Vegetal
3. Protista
4. Monera
5. Fungi
Os seres de Monera foram os primeiros organismos vivos. Os Protista evoluíram diretamente a partir
dos Monera. Os Reinos dos Fungi,Animmalia e Plantae evoluíram dos protistas por três vias
evolucionárias diferentes que foi baseado nas diferenças das formas nutricionais.
DIVISÃO DOS REINOSDIVISÃO DOS REINOS
Classificação deWoese (1990) baseado na filogenia molecular (no RNAr)
• Três Domínios:
1. Archaea (arqueobactérias)
2. Bactérias (eubactérias)
3. Eukarias (eucariontes)
18
Critérios:
a) Comparação da sequência dos genes ribossomais
- Presentes em todos os seres vivos
- Essenciais à vida
- Bem conservados do ponto de vista evolutivo
c) Composição química da parede celular e membrana plasmática
d) Dados metabólicos
DIVISÃO DOS DOMÍNIOSDIVISÃO DOS DOMÍNIOS
Carl Woese e George Fox, 1977 (Atual)
19
REINOS DA VIDAREINOS DA VIDA
FILOGENIAFILOGENIA
20
Fonte: Neil A. Campbell, Jane B. Reece e Lawrence G. Mitchell. Biology. 5th edition.Menlo
Park,California:Benjamin/Cummings.p. 524-525, 1999.
Exercício 1
Examine a árvore filogenética adiante:
Esperamos encontrar maior semelhança entre genes de:
a) bactéria e protozoário.
b) peixe e baleia.
c) baleia e pássaro.
d) estrela-do-mar e ostra.
e) ostra e coral.
Exercício 2
(UFPB) O cladograma abaixo, apresenta as relações
filogenéticas hipotéticas entre grupos de espécies de
seres vivos (A até F).
Com base no cladograma, pode-se afirmar:
I.As espéciesA, B e C formam um grupo parafilético.
II.As espécies D, E e F formam um grupo
monofilético.
III.As espécies B, C e D formam um grupo
polifilético.
Está(ão) correta(s) apenas:
a) I e II.
b) I e III.
c) I.
d) II.
e) II e III.
Monofilético Monofilético Polifilético
Exercício 3
(UFLA) O diagrama abaixo mostra as principais categorias taxonômicas a que pertencem a mosca-
doméstica, a aranha-armadeira e o carrapato-bovino.
A análise do diagrama permite dizer que certamente a aranha, a mosca e o carrapato pertencem:
a) à mesma classe, mas a ordens distintas.
b) à mesma família, mas a gêneros distintos.
c) ao mesmo filo, mas a famílias distintas.
d) ao mesmo reino, mas a filos distintos.
e) ao mesmo gênero, mas a espécies distintas. Reino:
Filo:
Classe:
Ordem:
Família:
Gênero:
Espécie:
Exercício 4
(PUC-CAMPINAS) Observe o esquema abaixo, referente à classificação de duas espécies de
cnidários. A classificação dessas duas espécies começa a divergir a partir da categoria taxonômica de:
a) Filo.
b) Classe.
c) Ordem.
d) Família.
e) Gênero.
Reino: Animalia
Filo:
Classe:
Ordem:
Família:
Exercício 5
(ANÁPOLIS) Dois seres vivos pertencentes à mesma ordem são necessariamente:
a) da mesma raça.
b) da mesma espécie.
c) do mesmo gênero.
d) da mesma classe.
e) da mesma família.
Reino → Filo → Classe → Ordem → Família → Gênero → Espécie
Exercício 6
(FIUBE) O nome científico do leão é Felis leo, do gato é Felis domesticus. Os dois animais
pertencem a diferentes:
a) filos.
b) famílias.
c) ordens.
d) espécies.
e) reinos.
Exercício 7
Os grupos NA, NOABC e MN são, respectivamente:
a) Polifilético, parafilético e monofilético.
b) Parafilético, parafilético e parafilético.
c) Polifilético, monofilético e parafilético.
d) Parafilético, monofilético e monofilético.
e) Monofilético, polifilético e polifilético.
Exercício 8
(UFMG/2009) Observe esta representação de parte de uma árvore evolutiva:
Com base nessa representação, é INCORRETO afirmar que
a) a enguia, o tritão, o lagarto e a cobra possuem ancestral comum.
b) a especiação dos lagartos foi anterior à do tritão.
c) as cobras são mais aparentadas com os lagartos que com as enguias.
d) parentes distantes, nessa árvore, podem apresentar semelhanças fenotípicas.
e) as cobras e o os tritões tem compartilham o mesmo ancestral comum.
Exercício 9
(UFRGS) Os cinco cladogramas das alternativas ilustram relações filogenéticas entre os táxons
hipotéticos 1, 2, 3, 4 e 5. Quatro desses cladogramas apresentam uma mesma hipótese filogenética.
Assinale a alternativa que contém o cladograma que apresenta hipótese filogenética diferente das
demais.
Exercício 10
Assinale a alternativa em que o nome científico da ararinha-azul encontra-se de acordo com as regras
de nomenclatura binomial:
a) Cyanopsitta Spixii.
b) Cyanopsitta spixii.
c) syanopsitta spixii.
d) Cyanopsitta spixii.
e) Cyanopsitta Spixii.
O nome está escrito em concordância com as regras, pois o gênero está com a inicial
maiúscula, o epíteto específico está com a inicial minúscula e o nome científico está em
itálico.
Exercício 11
(UNIP) A sequência hierárquica das categorias taxonômicas é:
a) filo, classe, ordem, família, gênero.
b) gênero, família, ordem, filo, classe.
c) filo, classe, família, ordem, gênero.
d) classe, filo, gênero, família, ordem.
e) ordem, classe, filo, gênero, família.
Exercício 12
O homem e o gorila pertencem à mesma ordem. São primatas. Pertencem também,
obrigatoriamente:
a) à mesma espécie.
b) ao mesmo gênero.
c) à mesma espécie e ao mesmo gênero.
d) ao mesmo: reino, filo e classe.
e) ao mesmo reino e à mesma espécie.
Exercício 13
(Cefet/PR) Rhinoxenus bulbovaginatus e Cacatuocotyle paranaenses são parasitos platelmintos
de peixes de rios do estado do Paraná. Esses dois parasitos pertencem:
a) ao mesmo reino;
b) à mesma espécie;
c) ao mesmo gênero;
d) ao mesmo subgênero;
e) à mesma raça.
Alternativa “a”. Podemos afirmar apenas que eles pertencem ao mesmo reino, pois seus
nomes científicos mostram que eles não possuem o mesmo gênero e espécie,
consequentemente não podem apresentar mesmo subgênero ou mesma raça.
Exercício 14
(Udesc) O cão doméstico (Canis familiaris), o lobo (Canis lupus) e o coiote (Canis latrans)
pertencem a uma mesma categoria taxonômica. Esses animais fazem parte de um(a) mesmo(a):
a) gênero.
b) espécie.
c) subespécie.
d) raça.
e) variedade.
Exercício 15
(UNISA) Com base nas regras de nomenclatura, indique a alternativa incorreta:
a) Homo sapiens sapiens.
b) Trypanosoma Cruzi.
c) Rana esculenta marmorata.
d) Rhea americana americana.
e) Anopheles Nyssurhynchus darlingi.
A alternativa incorreta é a letra "e" Anopheles Nyssurhynchus darlingi, pois o segundo nome está com a
primeira letra em maiúsculo.
Exercício 16
Ao andar por uma área de Cerrado, um rapaz avistou algumas árvores típicas da região. Dentre elas,
o Pequi (Caryocar brasiliense), árvore muito conhecida em virtude da utilização do seu fruto na
culinária; uma linda palmeira chamada de Buriti (Mauritia flexuosa) e um florido Ipê roxo
(Handroanthus impetiginosus).
A respeito dessas três espécies, é possível concluir que:
a) Essas árvores possuem o mesmo gênero.
b) Essas árvores são da mesma espécie.
c) Essas árvores apresentam o mesmo epíteto específico.
d) Essas árvores não pertencem ao mesmo gênero e, consequentemente, à mesma espécie.
e) Essas árvores não pertencem ao mesmo reino.
Ao observar o nome das três espécies, é possível verificar que nenhuma apresenta o
mesmo gênero (primeiro nome). Sendo assim, elas também não pertencem à mesma
espécie.
OBRIGADOOBRIGADO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividade tabela periódica
Atividade   tabela periódicaAtividade   tabela periódica
Atividade tabela periódica
Escola Pública/Particular
 
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Ronaldo Santana
 
Exercicios Sistema Respiratório - 8º ano
Exercicios Sistema Respiratório - 8º anoExercicios Sistema Respiratório - 8º ano
Exercicios Sistema Respiratório - 8º ano
Patrícia Costa Grigório
 
Exercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reproduçãoExercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reprodução
Alexandre Pusaudse
 
Heranca e sexo
Heranca e sexoHeranca e sexo
Heranca e sexo
URCA
 
Tabela periódica 9º ano
Tabela periódica 9º anoTabela periódica 9º ano
Tabela periódica 9º ano
Carlos Magno Braga
 
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintosPlano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
familiaestagio
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
Fabiano Reis
 
Atividade de celula
Atividade de celulaAtividade de celula
Atividade de celula
maricel loch
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
Rebeca Vale
 
Exercícios de genética – sistema abo e 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – sistema abo e 2ª lei de mendelExercícios de genética – sistema abo e 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – sistema abo e 2ª lei de mendel
Hindria Guimarães
 
19 bases da hereditariedade
19   bases da hereditariedade19   bases da hereditariedade
19 bases da hereditariedade
Rebeca Vale
 
Relação da Meiose e a Primeira lei de Mendel
Relação da Meiose e a Primeira lei de MendelRelação da Meiose e a Primeira lei de Mendel
Relação da Meiose e a Primeira lei de Mendel
_EsterLopesBR
 
Exercícios sobre células
Exercícios sobre célulasExercícios sobre células
Exercícios sobre células
MINEDU
 
Exercícios sobre Divisão Celular
Exercícios sobre Divisão Celular Exercícios sobre Divisão Celular
Exercícios sobre Divisão Celular
Gregorio Leal da Silva
 
Genes letais
Genes letaisGenes letais
Genes letais
URCA
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
Gabriela de Lima
 
Planejamento de biologia 2º ano
Planejamento de  biologia 2º anoPlanejamento de  biologia 2º ano
Planejamento de biologia 2º ano
Antonio Carneiro
 
8 ano GENÉTICA BÁSICA
8 ano GENÉTICA BÁSICA8 ano GENÉTICA BÁSICA
8 ano GENÉTICA BÁSICA
Sarah Lemes
 
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Biologia
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - BiologiaConteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Biologia
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Biologia
denisealvesf
 

Mais procurados (20)

Atividade tabela periódica
Atividade   tabela periódicaAtividade   tabela periódica
Atividade tabela periódica
 
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
 
Exercicios Sistema Respiratório - 8º ano
Exercicios Sistema Respiratório - 8º anoExercicios Sistema Respiratório - 8º ano
Exercicios Sistema Respiratório - 8º ano
 
Exercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reproduçãoExercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reprodução
 
Heranca e sexo
Heranca e sexoHeranca e sexo
Heranca e sexo
 
Tabela periódica 9º ano
Tabela periódica 9º anoTabela periódica 9º ano
Tabela periódica 9º ano
 
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintosPlano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Atividade de celula
Atividade de celulaAtividade de celula
Atividade de celula
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
 
Exercícios de genética – sistema abo e 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – sistema abo e 2ª lei de mendelExercícios de genética – sistema abo e 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – sistema abo e 2ª lei de mendel
 
19 bases da hereditariedade
19   bases da hereditariedade19   bases da hereditariedade
19 bases da hereditariedade
 
Relação da Meiose e a Primeira lei de Mendel
Relação da Meiose e a Primeira lei de MendelRelação da Meiose e a Primeira lei de Mendel
Relação da Meiose e a Primeira lei de Mendel
 
Exercícios sobre células
Exercícios sobre célulasExercícios sobre células
Exercícios sobre células
 
Exercícios sobre Divisão Celular
Exercícios sobre Divisão Celular Exercícios sobre Divisão Celular
Exercícios sobre Divisão Celular
 
Genes letais
Genes letaisGenes letais
Genes letais
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Planejamento de biologia 2º ano
Planejamento de  biologia 2º anoPlanejamento de  biologia 2º ano
Planejamento de biologia 2º ano
 
8 ano GENÉTICA BÁSICA
8 ano GENÉTICA BÁSICA8 ano GENÉTICA BÁSICA
8 ano GENÉTICA BÁSICA
 
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Biologia
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - BiologiaConteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Biologia
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Biologia
 

Semelhante a Taxonomia

Exercícios - taxonomia
Exercícios - taxonomiaExercícios - taxonomia
Exercícios - taxonomia
Isabella Silva
 
Biologia modulo iii
Biologia modulo iiiBiologia modulo iii
Biologia modulo iii
Rita de Cássia Freitas
 
Caminaculida
CaminaculidaCaminaculida
Caminaculida
unesp
 
Caminiculas e classificação
Caminiculas e classificaçãoCaminiculas e classificação
Caminiculas e classificação
unesp
 
Apostila de Biologia - Sistemática, Taxonomia e Zoologia para o ENEM e Vestib...
Apostila de Biologia - Sistemática, Taxonomia e Zoologia para o ENEM e Vestib...Apostila de Biologia - Sistemática, Taxonomia e Zoologia para o ENEM e Vestib...
Apostila de Biologia - Sistemática, Taxonomia e Zoologia para o ENEM e Vestib...
Jose Carlos Machado Cunha
 
Apostila biologia-2012-cpc-ufjf.328.4501
Apostila biologia-2012-cpc-ufjf.328.4501Apostila biologia-2012-cpc-ufjf.328.4501
Apostila biologia-2012-cpc-ufjf.328.4501
Reginaldo Araujo
 
Exercícios taxonomia
Exercícios taxonomiaExercícios taxonomia
Exercícios taxonomia
Sheila Vieira
 
1_Classificação Biológica DINÂMICO.pptx
1_Classificação Biológica DINÂMICO.pptx1_Classificação Biológica DINÂMICO.pptx
1_Classificação Biológica DINÂMICO.pptx
Breno Moura
 
Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
Plínio Gonçalves
 
Taxonomia.ppt
Taxonomia.pptTaxonomia.ppt
Taxonomia.ppt
lalalaEU MESMO
 
Aula 03 - Filogenia14+4134684516498481.pptx
Aula 03 - Filogenia14+4134684516498481.pptxAula 03 - Filogenia14+4134684516498481.pptx
Aula 03 - Filogenia14+4134684516498481.pptx
andrenespoli3
 
Sistemática e biodiversidade
Sistemática e biodiversidadeSistemática e biodiversidade
Sistemática e biodiversidade
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Cladística 2o.médio 2011
Cladística 2o.médio 2011Cladística 2o.médio 2011
Cladística 2o.médio 2011
Alessandra Firmino
 
www.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aulawww.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aula
Vídeo Aulas Apoio
 
Classificacao dos seres vivos
Classificacao dos seres vivosClassificacao dos seres vivos
Classificacao dos seres vivos
Costaralho
 
Classificacao dos seres vivos (1)
Classificacao dos seres vivos (1)Classificacao dos seres vivos (1)
Classificacao dos seres vivos (1)
ferccr
 
Metazoa
MetazoaMetazoa
Metazoa
Jeane Almeida
 
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdfBIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
Deborah Senra Amado
 
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
Apostila i  de taxonomia 2021 cetepApostila i  de taxonomia 2021 cetep
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
MarcosAntonioSilvaNe
 
Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012
rnogueira
 

Semelhante a Taxonomia (20)

Exercícios - taxonomia
Exercícios - taxonomiaExercícios - taxonomia
Exercícios - taxonomia
 
Biologia modulo iii
Biologia modulo iiiBiologia modulo iii
Biologia modulo iii
 
Caminaculida
CaminaculidaCaminaculida
Caminaculida
 
Caminiculas e classificação
Caminiculas e classificaçãoCaminiculas e classificação
Caminiculas e classificação
 
Apostila de Biologia - Sistemática, Taxonomia e Zoologia para o ENEM e Vestib...
Apostila de Biologia - Sistemática, Taxonomia e Zoologia para o ENEM e Vestib...Apostila de Biologia - Sistemática, Taxonomia e Zoologia para o ENEM e Vestib...
Apostila de Biologia - Sistemática, Taxonomia e Zoologia para o ENEM e Vestib...
 
Apostila biologia-2012-cpc-ufjf.328.4501
Apostila biologia-2012-cpc-ufjf.328.4501Apostila biologia-2012-cpc-ufjf.328.4501
Apostila biologia-2012-cpc-ufjf.328.4501
 
Exercícios taxonomia
Exercícios taxonomiaExercícios taxonomia
Exercícios taxonomia
 
1_Classificação Biológica DINÂMICO.pptx
1_Classificação Biológica DINÂMICO.pptx1_Classificação Biológica DINÂMICO.pptx
1_Classificação Biológica DINÂMICO.pptx
 
Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
 
Taxonomia.ppt
Taxonomia.pptTaxonomia.ppt
Taxonomia.ppt
 
Aula 03 - Filogenia14+4134684516498481.pptx
Aula 03 - Filogenia14+4134684516498481.pptxAula 03 - Filogenia14+4134684516498481.pptx
Aula 03 - Filogenia14+4134684516498481.pptx
 
Sistemática e biodiversidade
Sistemática e biodiversidadeSistemática e biodiversidade
Sistemática e biodiversidade
 
Cladística 2o.médio 2011
Cladística 2o.médio 2011Cladística 2o.médio 2011
Cladística 2o.médio 2011
 
www.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aulawww.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - Biologia - Evolução - Vídeo Aula
 
Classificacao dos seres vivos
Classificacao dos seres vivosClassificacao dos seres vivos
Classificacao dos seres vivos
 
Classificacao dos seres vivos (1)
Classificacao dos seres vivos (1)Classificacao dos seres vivos (1)
Classificacao dos seres vivos (1)
 
Metazoa
MetazoaMetazoa
Metazoa
 
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdfBIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
BIOLOGIA O QUE É VIDA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS REINOS .pdf
 
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
Apostila i  de taxonomia 2021 cetepApostila i  de taxonomia 2021 cetep
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
 
Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012
 

Mais de URCA

Máquinas Simples
Máquinas SimplesMáquinas Simples
Máquinas Simples
URCA
 
Transformações Químicas
Transformações QuímicasTransformações Químicas
Transformações Químicas
URCA
 
Separação de Materiais
Separação de MateriaisSeparação de Materiais
Separação de Materiais
URCA
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e Heterogeneas
URCA
 
Folhas caules e raízes
Folhas caules e raízesFolhas caules e raízes
Folhas caules e raízes
URCA
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
URCA
 
Briofitas
BriofitasBriofitas
Briofitas
URCA
 
Flores e frutos
Flores e frutosFlores e frutos
Flores e frutos
URCA
 
Gimnospermas
GimnospermasGimnospermas
Gimnospermas
URCA
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
URCA
 
Dsts
DstsDsts
Dsts
URCA
 
Pteridófitas
PteridófitasPteridófitas
Pteridófitas
URCA
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
URCA
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reprodução
URCA
 
Métodos contaceptivos
Métodos contaceptivosMétodos contaceptivos
Métodos contaceptivos
URCA
 
Reino protoctista
Reino protoctistaReino protoctista
Reino protoctista
URCA
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
URCA
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
URCA
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
URCA
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
URCA
 

Mais de URCA (20)

Máquinas Simples
Máquinas SimplesMáquinas Simples
Máquinas Simples
 
Transformações Químicas
Transformações QuímicasTransformações Químicas
Transformações Químicas
 
Separação de Materiais
Separação de MateriaisSeparação de Materiais
Separação de Materiais
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e Heterogeneas
 
Folhas caules e raízes
Folhas caules e raízesFolhas caules e raízes
Folhas caules e raízes
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Briofitas
BriofitasBriofitas
Briofitas
 
Flores e frutos
Flores e frutosFlores e frutos
Flores e frutos
 
Gimnospermas
GimnospermasGimnospermas
Gimnospermas
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Dsts
DstsDsts
Dsts
 
Pteridófitas
PteridófitasPteridófitas
Pteridófitas
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reprodução
 
Métodos contaceptivos
Métodos contaceptivosMétodos contaceptivos
Métodos contaceptivos
 
Reino protoctista
Reino protoctistaReino protoctista
Reino protoctista
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
 

Último

Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 

Taxonomia

  • 1. BIOLOGIA INTERATIVABIOLOGIA INTERATIVA Criado e Desenvolvido por: Ronnielle Cabral RolimRonnielle Cabral Rolim Todos os direitos são reservados ©2017 tioronnicabral.blogspot.com.br
  • 4.  Pela hipótese endossimbiótica (Lyn Margulis), a célula eucariótica surge a partir de várias células procarióticas que se associam numa relação simbiótica, sofrendo alterações durante essa relação. ORIGEM DOS SERES EUCARIONTESORIGEM DOS SERES EUCARIONTES
  • 6. SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃOSISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO  A cladística (filogenia) é um método de análise das relações evolutivas (filogenéticas) entre grupos de seres vivos que possibilita a criação de cladogramas.  Cladograma – Gráfico que representa a relação ancestral-descendente.
  • 7. SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃOSISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO São estas as duas correntes que ao longo da história procuraram explicar a grande diversidade de seres vivos:  Segundo o fixismo, as espécies são perfeitas e imutáveis (fixas) e criadas independentemente umas das outras.  Segundo o evolucionismo, as espécies atuais são o resultado de lentas e sucessivas transformações sofridas pelas espécies do passado, ao longo do tempo.
  • 8. SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃOSISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO Apomorfia: é uma novidade evolutiva. Sinapomorfia: características compartilhada. Autapomorfia: característica exclusiva de um grupo. Plesiomorfia: característica primitiva. Tartaruga Ornitorrinco Gambá Gato Coluna vertebral Presente Presente Presente Presente Presença de pêlo e glândulas mamárias Ausente Presente Presente Presente Gestação: presença de placenta Ausente Ausente Presente Presente Longo período de gestação Ausente Ausente Ausente Presente Coluna vertebral Pelos e glândulas mamárias Placenta Longo período de gestação
  • 9. FORMAS E AGRUPAMENTOS TAXONÔMICOSFORMAS E AGRUPAMENTOS TAXONÔMICOS MONOFILÉTICO: inclui todas as espécies derivadas de uma única espécie ancestral, incluindo esse mesmo ancestral. PARAFILÉTICO: inclui um grupo de descendentes de um ancestral comum em que estão incluídos vários descendentes desse ancestral porém não todos eles. POLIFILÉTICO: é a reunião de dois ou mais grupos monofiléticos. Pode-se acrescentar que um grupo polifilético é aquele em que seus integrantes possuem vários ancestrais comuns, um em cada grupo.
  • 10. FORMAS E AGRUPAMENTOS TAXONÔMICOSFORMAS E AGRUPAMENTOS TAXONÔMICOS
  • 11. Sistemática Utiliza Critérios de classificação Ocupa-se História evolutiva (Filogenia) Taxonomia Utiliza Regras de nomenclatura TAXONOMIA x SISTEMÁTICATAXONOMIA x SISTEMÁTICA  A Taxonomia é a parte da sistemática que se ocupa das regras e dos princípios a serem usados para comunicar os resultados da análise sistemática.  Sistemática: É a disciplina da Biologia comparada que se ocupa dos métodos para estimar as relações filogenéticas dos seres vivos, ou seja, para reconstruir suas relações de parentesco.
  • 12. CATEGORIA TAXONÔMICAS - TÁXONSCATEGORIA TAXONÔMICAS - TÁXONS CÃO GATO CHIMPANZÉ HOMEM REINO Animal Animal Animal Animal FILO Cordado Cordado Cordado Cordado CLASSE Mamífero Mamífero Mamífero Mamífero ORDEM Canivora Canivora Primata Primata FAMÍLIA Canidae Felidae Hominidae Hominidae GÊNERO Canis Felis Pan Homo ESPÉCIE C. familiaris F. catus P. troglodytes H. sapiens
  • 13. Espécie Gênero Família Ordem CATEGORIA TAXONÔMICAS - TÁXONSCATEGORIA TAXONÔMICAS - TÁXONS
  • 14. REGRAS DE NOMENCLATURAREGRAS DE NOMENCLATURA 1) Os nomes específicos e de táxons acima devem ser redigidos em Latim ou latinizados. ex: Canis familiares 2) Todo animal deve ter, pelo menos, dois nomes, o primeiro é do gênero e o segundo da espécie. É o sistema binominal criado por Linnaeus. ex: Musca é nome do gênero; domestica é o nome da espécie; logo: Musca domestica. 3) O nome do gênero deve ser redigido sempre com a primeira letra em maiúscula. ex: Felis cattus. 4) O nome da Espécie (sp) deve ser escrito com a inicial minúscula. Quando se utiliza nomes próprios (nomes de pessoa ou de localidades) é indiferente usar - se inicial maiúscula ou minúscula. ex: Pulex irritans;Trypanosoma cruzi,T. Cruzi, Dicranocentrus heloisae; D. Heloisae. 5) O nome dos animais deve ser grifado, sublinhado ou escrito com um tipo de letra diferente do tipo de letra do texto (itálico). Não existe no Código nenhuma menção de obrigatoriedade de sublinhar – se o nome genérico ou específico. Sugere-se que seja destacado no texto em que estiver contido. ex: Felis tigris, Felis tigris ou Felis tigris. Tradicionalmente temos o hábito de sublinhar o nome científico, convém chamar a atenção que devemos sim, é ressaltá-la ao longo do texto.
  • 15. VANTAGENS DA NOMENCLATURAVANTAGENS DA NOMENCLATURA -Todas as espécies podem ser identificadas, sem risco de ambiguidade, por apenas duas palavras. - O mesmo nome é de uso universal, independente da língua de trabalho, evitando erros e problemas de tradução. - Apesar da estabilidade dos nomes estar longe de ser uma regra absoluta, os procedimentos estabelecidos em relação à renomeação de espécies favorecem fortemente a estabilidade. Por exemplo, quando uma espécie é transferida para um género diferente, o que não é incomum face aos avanços da ciência, sempre que possível o descritor específico é mantido. O mesmo acontece quando uma espécie é desqualificada como independente e é integrada noutra pré-existente, situação em que o descritor é mantido ao nível subespecífico.
  • 16. DIVISÃO DOS REINOSDIVISÃO DOS REINOS Classificação deWhittaker (1969) • Cinco Reinos: 1. Animal 2. Vegetal 3. Protista 4. Monera 5. Fungi Os seres de Monera foram os primeiros organismos vivos. Os Protista evoluíram diretamente a partir dos Monera. Os Reinos dos Fungi,Animmalia e Plantae evoluíram dos protistas por três vias evolucionárias diferentes que foi baseado nas diferenças das formas nutricionais.
  • 17. DIVISÃO DOS REINOSDIVISÃO DOS REINOS Classificação deWoese (1990) baseado na filogenia molecular (no RNAr) • Três Domínios: 1. Archaea (arqueobactérias) 2. Bactérias (eubactérias) 3. Eukarias (eucariontes)
  • 18. 18 Critérios: a) Comparação da sequência dos genes ribossomais - Presentes em todos os seres vivos - Essenciais à vida - Bem conservados do ponto de vista evolutivo c) Composição química da parede celular e membrana plasmática d) Dados metabólicos DIVISÃO DOS DOMÍNIOSDIVISÃO DOS DOMÍNIOS
  • 19. Carl Woese e George Fox, 1977 (Atual) 19 REINOS DA VIDAREINOS DA VIDA
  • 20. FILOGENIAFILOGENIA 20 Fonte: Neil A. Campbell, Jane B. Reece e Lawrence G. Mitchell. Biology. 5th edition.Menlo Park,California:Benjamin/Cummings.p. 524-525, 1999.
  • 21. Exercício 1 Examine a árvore filogenética adiante: Esperamos encontrar maior semelhança entre genes de: a) bactéria e protozoário. b) peixe e baleia. c) baleia e pássaro. d) estrela-do-mar e ostra. e) ostra e coral.
  • 22. Exercício 2 (UFPB) O cladograma abaixo, apresenta as relações filogenéticas hipotéticas entre grupos de espécies de seres vivos (A até F). Com base no cladograma, pode-se afirmar: I.As espéciesA, B e C formam um grupo parafilético. II.As espécies D, E e F formam um grupo monofilético. III.As espécies B, C e D formam um grupo polifilético. Está(ão) correta(s) apenas: a) I e II. b) I e III. c) I. d) II. e) II e III. Monofilético Monofilético Polifilético
  • 23. Exercício 3 (UFLA) O diagrama abaixo mostra as principais categorias taxonômicas a que pertencem a mosca- doméstica, a aranha-armadeira e o carrapato-bovino. A análise do diagrama permite dizer que certamente a aranha, a mosca e o carrapato pertencem: a) à mesma classe, mas a ordens distintas. b) à mesma família, mas a gêneros distintos. c) ao mesmo filo, mas a famílias distintas. d) ao mesmo reino, mas a filos distintos. e) ao mesmo gênero, mas a espécies distintas. Reino: Filo: Classe: Ordem: Família: Gênero: Espécie:
  • 24. Exercício 4 (PUC-CAMPINAS) Observe o esquema abaixo, referente à classificação de duas espécies de cnidários. A classificação dessas duas espécies começa a divergir a partir da categoria taxonômica de: a) Filo. b) Classe. c) Ordem. d) Família. e) Gênero. Reino: Animalia Filo: Classe: Ordem: Família:
  • 25. Exercício 5 (ANÁPOLIS) Dois seres vivos pertencentes à mesma ordem são necessariamente: a) da mesma raça. b) da mesma espécie. c) do mesmo gênero. d) da mesma classe. e) da mesma família. Reino → Filo → Classe → Ordem → Família → Gênero → Espécie
  • 26. Exercício 6 (FIUBE) O nome científico do leão é Felis leo, do gato é Felis domesticus. Os dois animais pertencem a diferentes: a) filos. b) famílias. c) ordens. d) espécies. e) reinos.
  • 27. Exercício 7 Os grupos NA, NOABC e MN são, respectivamente: a) Polifilético, parafilético e monofilético. b) Parafilético, parafilético e parafilético. c) Polifilético, monofilético e parafilético. d) Parafilético, monofilético e monofilético. e) Monofilético, polifilético e polifilético.
  • 28. Exercício 8 (UFMG/2009) Observe esta representação de parte de uma árvore evolutiva: Com base nessa representação, é INCORRETO afirmar que a) a enguia, o tritão, o lagarto e a cobra possuem ancestral comum. b) a especiação dos lagartos foi anterior à do tritão. c) as cobras são mais aparentadas com os lagartos que com as enguias. d) parentes distantes, nessa árvore, podem apresentar semelhanças fenotípicas. e) as cobras e o os tritões tem compartilham o mesmo ancestral comum.
  • 29. Exercício 9 (UFRGS) Os cinco cladogramas das alternativas ilustram relações filogenéticas entre os táxons hipotéticos 1, 2, 3, 4 e 5. Quatro desses cladogramas apresentam uma mesma hipótese filogenética. Assinale a alternativa que contém o cladograma que apresenta hipótese filogenética diferente das demais.
  • 30. Exercício 10 Assinale a alternativa em que o nome científico da ararinha-azul encontra-se de acordo com as regras de nomenclatura binomial: a) Cyanopsitta Spixii. b) Cyanopsitta spixii. c) syanopsitta spixii. d) Cyanopsitta spixii. e) Cyanopsitta Spixii. O nome está escrito em concordância com as regras, pois o gênero está com a inicial maiúscula, o epíteto específico está com a inicial minúscula e o nome científico está em itálico.
  • 31. Exercício 11 (UNIP) A sequência hierárquica das categorias taxonômicas é: a) filo, classe, ordem, família, gênero. b) gênero, família, ordem, filo, classe. c) filo, classe, família, ordem, gênero. d) classe, filo, gênero, família, ordem. e) ordem, classe, filo, gênero, família.
  • 32. Exercício 12 O homem e o gorila pertencem à mesma ordem. São primatas. Pertencem também, obrigatoriamente: a) à mesma espécie. b) ao mesmo gênero. c) à mesma espécie e ao mesmo gênero. d) ao mesmo: reino, filo e classe. e) ao mesmo reino e à mesma espécie.
  • 33. Exercício 13 (Cefet/PR) Rhinoxenus bulbovaginatus e Cacatuocotyle paranaenses são parasitos platelmintos de peixes de rios do estado do Paraná. Esses dois parasitos pertencem: a) ao mesmo reino; b) à mesma espécie; c) ao mesmo gênero; d) ao mesmo subgênero; e) à mesma raça. Alternativa “a”. Podemos afirmar apenas que eles pertencem ao mesmo reino, pois seus nomes científicos mostram que eles não possuem o mesmo gênero e espécie, consequentemente não podem apresentar mesmo subgênero ou mesma raça.
  • 34. Exercício 14 (Udesc) O cão doméstico (Canis familiaris), o lobo (Canis lupus) e o coiote (Canis latrans) pertencem a uma mesma categoria taxonômica. Esses animais fazem parte de um(a) mesmo(a): a) gênero. b) espécie. c) subespécie. d) raça. e) variedade.
  • 35. Exercício 15 (UNISA) Com base nas regras de nomenclatura, indique a alternativa incorreta: a) Homo sapiens sapiens. b) Trypanosoma Cruzi. c) Rana esculenta marmorata. d) Rhea americana americana. e) Anopheles Nyssurhynchus darlingi. A alternativa incorreta é a letra "e" Anopheles Nyssurhynchus darlingi, pois o segundo nome está com a primeira letra em maiúsculo.
  • 36. Exercício 16 Ao andar por uma área de Cerrado, um rapaz avistou algumas árvores típicas da região. Dentre elas, o Pequi (Caryocar brasiliense), árvore muito conhecida em virtude da utilização do seu fruto na culinária; uma linda palmeira chamada de Buriti (Mauritia flexuosa) e um florido Ipê roxo (Handroanthus impetiginosus). A respeito dessas três espécies, é possível concluir que: a) Essas árvores possuem o mesmo gênero. b) Essas árvores são da mesma espécie. c) Essas árvores apresentam o mesmo epíteto específico. d) Essas árvores não pertencem ao mesmo gênero e, consequentemente, à mesma espécie. e) Essas árvores não pertencem ao mesmo reino. Ao observar o nome das três espécies, é possível verificar que nenhuma apresenta o mesmo gênero (primeiro nome). Sendo assim, elas também não pertencem à mesma espécie.

Notas do Editor

  1. Das cerca de um milhão e setecentas mil espécies conhecidas e catalogadas pela Ciência, cerca de 950 mil são insetos. As espécies conhecidas representam somente uma pequena fração das espécies que existem. Cerca de 70% de todas as espécies conhecidas são invertebrados. Este conjunto integra, provavelmente, a vasta maioria de organismos ainda por descobrir e pode constituir 90% de todas as espécies atuais. <número>