SlideShare uma empresa Scribd logo
PROF. ESP. FRANCISCO FIGUEIREDO
PARTE INICIAL
 Farmacologia Geral - estuda os conceitos básicos e
comuns a todas a drogas.
 Farmacogenética – estuda os efeitos das drogas
em relação a genética molecular, inclusive a
natureza genética das reações adversas a drogas.
PARTE INICIAL
 Farmacologia Aplicada – estuda
os fármacos reunidos em grupos
de ação farmacológica
semelhante.
 Farmacoterapia – corresponde à
terapêutica medicamentosa.
PARTE INICIAL
 Farmacologia clínica – estuda a aplicação clinica
das drogas.
 Toxicologia – estuda os efeitos tóxicos das drogas
no organismo.
PARTE INICIAL
 Protocolos de tratamento
 Esquemas terapêuticos
 Liberdade Terapêutica
 Ciência e Convencionalismo
Cápsula
Comprimido
Drágea ou comprimidos
gastrorresistentes
Óvulo
 POLICRESULENO ®
Anti-séptico, desinfetante e hemostático local.
Supositório
Xarope
Aerossolterapia
Farmacocinética I- Absorção eFarmacocinética I- Absorção e
DistribuiçãoDistribuição
1. Farmacocinética:
- É a parte da farmacologia que estuda os eventos
observados após administração do fármaco até sua
eliminação → “efeitos do corpo sobre o fármaco”
2. Processos Farmacocinéticos:
 Absorção;
 Distribuição;
 Biotransformação;
 Eliminação;
3. A concentração de uma droga no seu local de ação
depende:
 Quantidade da droga administrada;
 Do grau e da taxa de absorção;
 Distribuição;
 Localização dos tecidos;
 Biotransformação;
 Eliminação;
SANGUE
Barreiras
Corporais
TRATO
RESPIRATÓRIO
EPITÉLIO
COLUNAR
CILIADO
TGI
SNC
EPITÉLIO
COLUNAR
EPITÉLIO
COLUNAR
PELE E
MUCOSAS
Vias de Administração
 Enteral: Oral, Sublingual, retal.
 Parenteral: Intravascular, Intramusculal e
Sublingual.
 Outras: Inalatório, Intranasal, Tópica.
VIAS DE ADMINISTRAÇÃO
Oral - Vantagens
 Auto-administração, econômica, fácil, confortável,
Indolor
 Possibilidade de remover o medicamento
 Efeitos locais e sistêmicos
 Formas farmacêuticas: cápsulas, comprimidos, etc...
VIAS DE ADMINISTRAÇÃO
Oral - Desvantagens
 Absorção variável (ineficiente)
 Período de latência médio a longo
 Ação dos sucos digestivos
 Interação com alimentos
 Pacientes não colaboradores (inconscientes)
 Fenômeno de primeira passagem
 Metabolismo de primeira passagem
VIA BUCAL/SUB-LINGUAL -
VANTAGENS
 Fácil acesso e aplicação
 Circulação sistêmica
 Latência curta
 Emergência
 Formas farmacêuticas: comprimidos, pastilhas,
soluções, aerossóis, etc...
VIA BUCAL/SUB-LINGUAL -
DESVANTAGENS
 Pacientes inconscientes
 Irritação da mucosa
 Dificuldade em pediatria
VIA RETAL - VANTAGENS
 Circulação sistêmica
 Pacientes não colaboradores (semi-conscientes,
vômitos)
 Impossibilidade da via oral
 Impossibilidade da via parenteral
 Formas farmacêuticas: supositórios e enemas
VIA RETAL - DESVANTAGENS
 Lesão da mucosa
 Incômodo
 Expulsão
 Absorção irregular e incompleta
VIA INTRA-MUSCULAR - VANTAGENS
 Efeito rápido com segurança
 Via de depósito ou efeitos sustentados
 Fácil aplicação
VIA INTRA-MUSCULAR DESVANTAGENS
 Dolorosa
 Substâncias irritantes
 Não suporta grandes volumes
 Absorção relacionada com tipo de substância:
 Formas farmacêuticas: injeções
 Músculos: deltóide, glúteo.
VIA INTRA-MUSCULAR -
RECOMENDAÇÕES
 Auxílio na absorção: calor/ massagens
 Retardamento na absorção: gelo
 Locais de aplicação: deltóide, glúteo
 Posição da agulha: perpendicular ao músculo
 Aspirar antes da aplicação
 Escolha do bizel
 Pessoal treinado
 Assepsia local
VIA INTRA-MUSCULAR - RISCOS
 Trauma ou compressão acidental de nervos
 Injeção acidental em veia ou artéria
 Difusão da solução
 Injeção em músculo contraído
 Lesão do músculo por soluções irritantes
 Abcessos
VIA ENDOVENOSA - VANTAGENS
 Efeito farmacológico imediato
 Controle da dose
 Admite grandes volumes
 Permite substâncias com pH
diferente da neutralidade
VIA ENDOVENOSA - DESVANTAGENS
 Efeito farmacológico imediato
 Material esterilizado
 Pessoal competente
 Irritação no local da aplicação
 Facilidade de intoxicação
 Acidente tromboembólico
Bicamada lipídica
Proteínas integrais
de membrana
2. As barreiras biológicas são classificadas em:
 Aquelas compostas por várias camadas de células;
Ex: pele
 Aquelas compostas por uma simples camada de
célula;
Ex: epitélio intestinal
 Membrana plasmática propriamente dita, que recobre
um única célula;
3.Fatores que afetam a absorção dos fármacos:
 Solubilidade do fármaco;
 Circulação local;
 Concentração do fármaco;
 Tamanho da molécula do fármaco;
 Área superficial de absorção;
 Tempo de exposição;
Nível normal pH nos compartimentos orgânicosNível normal pH nos compartimentos orgânicos
CompartimentoCompartimento Níveis normais de pHNíveis normais de pH
SANGUESANGUE 7.2 – 7.67.2 – 7.6
COLONCOLON 7.0 – 7.57.0 – 7.5
SACO CONJUNTIVALSACO CONJUNTIVAL 7.3 – 8.07.3 – 8.0
DUODENUMDUODENUM 4.8 – 8.24.8 – 8.2
JEJUNO E ILEOJEJUNO E ILEO 7.5 – 8.07.5 – 8.0
LEITE MATERNALLEITE MATERNAL 6.5 – 6.76.5 – 6.7
BOCABOCA 6.2 – 7.26.2 – 7.2
ESTÔMAGOESTÔMAGO 1.0 – 3.01.0 – 3.0
SUORSUOR 4.3 – 4.74.3 – 4.7
URETRAURETRA 5.0 – 7.05.0 – 7.0
VAGINAVAGINA 3.4 – 4.23.4 – 4.2
ReduzidaReduzida RetardadaRetardada AumentadaAumentada Não alteradaNão alterada
CaptoprilCaptopril
EritromicinaEritromicina
IsoniazidaIsoniazida
RifampicinaRifampicina
TetraciclinaTetraciclina
VarfarinaVarfarina
Ácido valproicoÁcido valproico
CimetidinaCimetidina
ParacetamolParacetamol
TeofilinaTeofilina
CarbamazepinaCarbamazepina
FenitoínaFenitoína
PropanololPropanolol
DiazepamDiazepam
EtambutolEtambutol
RanitidinaRanitidina
IndoprofenoIndoprofeno
OxazepamOxazepam
Interação com Alimentos
ABSORÇÃOABSORÇÃO
 Parede gastrointestinal
♦ Estômago
♦ Intestino delgado
♦ Cólon
Efeito de 1ª passagem
4. De que maneira as drogas atravessam as
membranas celulares?
4.1. Difusão através de lipídeos:
 Maioria dos fármacos são ácidos e bases fracas;
 Molécula apolar (não-ionizada) → Lipossolúvel →
atravessa membrana;
 Molécula polar (ionizada) → Hidrossolúvel → não
atravessa membrana;
Básico de farmacologia
Básico de farmacologia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Farmacodinâmica e farmacocinética
Farmacodinâmica e farmacocinéticaFarmacodinâmica e farmacocinética
Farmacodinâmica e farmacocinética
anafreato
 
Introdução à farmacologia
Introdução à farmacologiaIntrodução à farmacologia
Introdução à farmacologia
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
Jaqueline Almeida
 
Aula1 farmacologia de eicosanoides
Aula1 farmacologia de eicosanoidesAula1 farmacologia de eicosanoides
Aula1 farmacologia de eicosanoides
Karen Ferreira
 
Farmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinéticaFarmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinética
Leonardo Souza
 
2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia
marigrace23
 
Bases da farmacologia
Bases da farmacologiaBases da farmacologia
Bases da farmacologia
Glaudstone Agra
 
7ª aula classes de medicamentos
7ª aula   classes de medicamentos7ª aula   classes de medicamentos
7ª aula classes de medicamentos
Claudio Luis Venturini
 
FarmacocinéTica
FarmacocinéTicaFarmacocinéTica
FarmacocinéTica
Caio Maximino
 
Medicamentos
MedicamentosMedicamentos
Medicamentos
Leonardo Souza
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
Anderson Santana
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
Leonardo Souza
 
História da Farmacologia.pdf
História da Farmacologia.pdfHistória da Farmacologia.pdf
História da Farmacologia.pdf
CASA
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
Leonardo Souza
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
Claudio Luis Venturini
 
Aula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & DistribuiçãoAula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & Distribuição
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
Farmacologia interações e RAM
Farmacologia interações e RAMFarmacologia interações e RAM
Farmacologia interações e RAM
Leonardo Souza
 
prodPrincípios básicos em farmacologia
prodPrincípios básicos em farmacologiaprodPrincípios básicos em farmacologia
prodPrincípios básicos em farmacologia
Paulo Henrique Campos Vilhena
 

Mais procurados (20)

Farmacodinâmica e farmacocinética
Farmacodinâmica e farmacocinéticaFarmacodinâmica e farmacocinética
Farmacodinâmica e farmacocinética
 
Introdução à farmacologia
Introdução à farmacologiaIntrodução à farmacologia
Introdução à farmacologia
 
Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
Aula 1 (1)
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
 
Aula1 farmacologia de eicosanoides
Aula1 farmacologia de eicosanoidesAula1 farmacologia de eicosanoides
Aula1 farmacologia de eicosanoides
 
Farmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinéticaFarmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinética
 
2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia
 
Bases da farmacologia
Bases da farmacologiaBases da farmacologia
Bases da farmacologia
 
7ª aula classes de medicamentos
7ª aula   classes de medicamentos7ª aula   classes de medicamentos
7ª aula classes de medicamentos
 
FarmacocinéTica
FarmacocinéTicaFarmacocinéTica
FarmacocinéTica
 
Medicamentos
MedicamentosMedicamentos
Medicamentos
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
 
História da Farmacologia.pdf
História da Farmacologia.pdfHistória da Farmacologia.pdf
História da Farmacologia.pdf
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
INTERAÇ
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
 
Aula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & DistribuiçãoAula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & Distribuição
 
Farmacologia interações e RAM
Farmacologia interações e RAMFarmacologia interações e RAM
Farmacologia interações e RAM
 
prodPrincípios básicos em farmacologia
prodPrincípios básicos em farmacologiaprodPrincípios básicos em farmacologia
prodPrincípios básicos em farmacologia
 

Destaque

Aula farmacocinética 2 distribuição
Aula farmacocinética 2 distribuiçãoAula farmacocinética 2 distribuição
Aula farmacocinética 2 distribuição
Bia Gneiding
 
Farmacodinâmica 2011 2
Farmacodinâmica 2011 2Farmacodinâmica 2011 2
Farmacodinâmica 2011 2
Carlos Collares
 
Farmacocinética básica
Farmacocinética básicaFarmacocinética básica
Farmacocinética básica
Carlos Collares
 
Farmacocinética básica e clínica
Farmacocinética básica e clínicaFarmacocinética básica e clínica
Farmacocinética básica e clínica
Vinicius Henrique
 
Aula farmacocinética 1
Aula farmacocinética 1Aula farmacocinética 1
Aula farmacocinética 1
Bia Gneiding
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
Vinicius Henrique
 

Destaque (6)

Aula farmacocinética 2 distribuição
Aula farmacocinética 2 distribuiçãoAula farmacocinética 2 distribuição
Aula farmacocinética 2 distribuição
 
Farmacodinâmica 2011 2
Farmacodinâmica 2011 2Farmacodinâmica 2011 2
Farmacodinâmica 2011 2
 
Farmacocinética básica
Farmacocinética básicaFarmacocinética básica
Farmacocinética básica
 
Farmacocinética básica e clínica
Farmacocinética básica e clínicaFarmacocinética básica e clínica
Farmacocinética básica e clínica
 
Aula farmacocinética 1
Aula farmacocinética 1Aula farmacocinética 1
Aula farmacocinética 1
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
 

Semelhante a Básico de farmacologia

Aula - Farmacologia básica - Adsorção
Aula - Farmacologia básica - AdsorçãoAula - Farmacologia básica - Adsorção
Aula - Farmacologia básica - Adsorção
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
2364091 farmacologia
2364091 farmacologia2364091 farmacologia
2364091 farmacologia
Josué Sampaio
 
FARMACOCINETICA E MECANISMO MOLECULAR DE AÇAO DOS FARMACOS.pdf
FARMACOCINETICA E MECANISMO MOLECULAR DE AÇAO DOS FARMACOS.pdfFARMACOCINETICA E MECANISMO MOLECULAR DE AÇAO DOS FARMACOS.pdf
FARMACOCINETICA E MECANISMO MOLECULAR DE AÇAO DOS FARMACOS.pdf
nilsonmarques9
 
aula 01 de introdução as leucemias. Geral
aula 01 de introdução as leucemias. Geralaula 01 de introdução as leucemias. Geral
aula 01 de introdução as leucemias. Geral
profedusoares
 
Apostila de farmacologia 1
Apostila de farmacologia 1Apostila de farmacologia 1
Apostila de farmacologia 1
Rayssa Mendonça
 
Farmacocinetica aula 18.09.21
Farmacocinetica aula 18.09.21Farmacocinetica aula 18.09.21
Farmacocinetica aula 18.09.21
JooPedroCamposDeMora
 
Farmacocinética e ADME
Farmacocinética e ADMEFarmacocinética e ADME
Farmacocinética e ADME
Caio Maximino
 
Aula
AulaAula
Resumo geral dos slides de Farmacologia-1.docx
Resumo geral dos slides de Farmacologia-1.docxResumo geral dos slides de Farmacologia-1.docx
Resumo geral dos slides de Farmacologia-1.docx
SaimonDantas
 
FARMACONIÉTICA.pptx
FARMACONIÉTICA.pptxFARMACONIÉTICA.pptx
FARMACONIÉTICA.pptx
TathianaGelinski1
 
Farmacologia introdução e desenvolvimento
Farmacologia introdução e desenvolvimentoFarmacologia introdução e desenvolvimento
Farmacologia introdução e desenvolvimento
yan1305goncalves
 
Curso Livro Eletrônico
Curso Livro EletrônicoCurso Livro Eletrônico
Curso Livro Eletrônico
terapeutaadrianecardozo
 
Vias de Administração de Medicamentos
Vias de Administração de MedicamentosVias de Administração de Medicamentos
Vias de Administração de Medicamentos
Jade Oliveira
 
CLASSIFICAÇÃO DAS FORMAS FARMACÊUTICAS.ppt
CLASSIFICAÇÃO DAS FORMAS FARMACÊUTICAS.pptCLASSIFICAÇÃO DAS FORMAS FARMACÊUTICAS.ppt
CLASSIFICAÇÃO DAS FORMAS FARMACÊUTICAS.ppt
LourencianneCardoso
 
AULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.pptAULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.ppt
SuaMeKksh
 
AULA 1 FARMACOLOGIA .pdf
AULA 1 FARMACOLOGIA .pdfAULA 1 FARMACOLOGIA .pdf
AULA 1 FARMACOLOGIA .pdf
RaphaelaAndrade3
 
Farmacologia - Aula 2.pdf
Farmacologia - Aula 2.pdfFarmacologia - Aula 2.pdf
Farmacologia - Aula 2.pdf
FabianaAlessandro2
 
Farmacologia 2 introdução a farmacocinética
Farmacologia 2 introdução a farmacocinéticaFarmacologia 2 introdução a farmacocinética
Farmacologia 2 introdução a farmacocinética
Universidade Anhanguera de São Paulo - Unidade Pirituba
 
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANOFARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
ArtthurPereira2
 
2 introdução a farmacologia aplicada ( pdf )
2  introdução a farmacologia aplicada  ( pdf )   2  introdução a farmacologia aplicada  ( pdf )
2 introdução a farmacologia aplicada ( pdf )
Marcelo Gomes
 

Semelhante a Básico de farmacologia (20)

Aula - Farmacologia básica - Adsorção
Aula - Farmacologia básica - AdsorçãoAula - Farmacologia básica - Adsorção
Aula - Farmacologia básica - Adsorção
 
2364091 farmacologia
2364091 farmacologia2364091 farmacologia
2364091 farmacologia
 
FARMACOCINETICA E MECANISMO MOLECULAR DE AÇAO DOS FARMACOS.pdf
FARMACOCINETICA E MECANISMO MOLECULAR DE AÇAO DOS FARMACOS.pdfFARMACOCINETICA E MECANISMO MOLECULAR DE AÇAO DOS FARMACOS.pdf
FARMACOCINETICA E MECANISMO MOLECULAR DE AÇAO DOS FARMACOS.pdf
 
aula 01 de introdução as leucemias. Geral
aula 01 de introdução as leucemias. Geralaula 01 de introdução as leucemias. Geral
aula 01 de introdução as leucemias. Geral
 
Apostila de farmacologia 1
Apostila de farmacologia 1Apostila de farmacologia 1
Apostila de farmacologia 1
 
Farmacocinetica aula 18.09.21
Farmacocinetica aula 18.09.21Farmacocinetica aula 18.09.21
Farmacocinetica aula 18.09.21
 
Farmacocinética e ADME
Farmacocinética e ADMEFarmacocinética e ADME
Farmacocinética e ADME
 
Aula
AulaAula
Aula
 
Resumo geral dos slides de Farmacologia-1.docx
Resumo geral dos slides de Farmacologia-1.docxResumo geral dos slides de Farmacologia-1.docx
Resumo geral dos slides de Farmacologia-1.docx
 
FARMACONIÉTICA.pptx
FARMACONIÉTICA.pptxFARMACONIÉTICA.pptx
FARMACONIÉTICA.pptx
 
Farmacologia introdução e desenvolvimento
Farmacologia introdução e desenvolvimentoFarmacologia introdução e desenvolvimento
Farmacologia introdução e desenvolvimento
 
Curso Livro Eletrônico
Curso Livro EletrônicoCurso Livro Eletrônico
Curso Livro Eletrônico
 
Vias de Administração de Medicamentos
Vias de Administração de MedicamentosVias de Administração de Medicamentos
Vias de Administração de Medicamentos
 
CLASSIFICAÇÃO DAS FORMAS FARMACÊUTICAS.ppt
CLASSIFICAÇÃO DAS FORMAS FARMACÊUTICAS.pptCLASSIFICAÇÃO DAS FORMAS FARMACÊUTICAS.ppt
CLASSIFICAÇÃO DAS FORMAS FARMACÊUTICAS.ppt
 
AULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.pptAULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.ppt
 
AULA 1 FARMACOLOGIA .pdf
AULA 1 FARMACOLOGIA .pdfAULA 1 FARMACOLOGIA .pdf
AULA 1 FARMACOLOGIA .pdf
 
Farmacologia - Aula 2.pdf
Farmacologia - Aula 2.pdfFarmacologia - Aula 2.pdf
Farmacologia - Aula 2.pdf
 
Farmacologia 2 introdução a farmacocinética
Farmacologia 2 introdução a farmacocinéticaFarmacologia 2 introdução a farmacocinética
Farmacologia 2 introdução a farmacocinética
 
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANOFARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
 
2 introdução a farmacologia aplicada ( pdf )
2  introdução a farmacologia aplicada  ( pdf )   2  introdução a farmacologia aplicada  ( pdf )
2 introdução a farmacologia aplicada ( pdf )
 

Último

Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
jenneferbarbosa21
 
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
jenneferbarbosa21
 
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
FERNANDACAROLINEPONT
 
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
jenneferbarbosa21
 
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptxMÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MnicaPereira739219
 
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
FlorAzaleia1
 
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
MelissaSouza39
 
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.pptAula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
cleidianevieira7
 

Último (8)

Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
 
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
 
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
 
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
 
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptxMÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
 
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
 
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
 
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.pptAula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
 

Básico de farmacologia

  • 1. PROF. ESP. FRANCISCO FIGUEIREDO
  • 2. PARTE INICIAL  Farmacologia Geral - estuda os conceitos básicos e comuns a todas a drogas.  Farmacogenética – estuda os efeitos das drogas em relação a genética molecular, inclusive a natureza genética das reações adversas a drogas.
  • 3. PARTE INICIAL  Farmacologia Aplicada – estuda os fármacos reunidos em grupos de ação farmacológica semelhante.  Farmacoterapia – corresponde à terapêutica medicamentosa.
  • 4. PARTE INICIAL  Farmacologia clínica – estuda a aplicação clinica das drogas.  Toxicologia – estuda os efeitos tóxicos das drogas no organismo.
  • 5. PARTE INICIAL  Protocolos de tratamento  Esquemas terapêuticos  Liberdade Terapêutica  Ciência e Convencionalismo
  • 9. Óvulo  POLICRESULENO ® Anti-séptico, desinfetante e hemostático local.
  • 13.
  • 14. Farmacocinética I- Absorção eFarmacocinética I- Absorção e DistribuiçãoDistribuição 1. Farmacocinética: - É a parte da farmacologia que estuda os eventos observados após administração do fármaco até sua eliminação → “efeitos do corpo sobre o fármaco” 2. Processos Farmacocinéticos:  Absorção;  Distribuição;  Biotransformação;  Eliminação;
  • 15. 3. A concentração de uma droga no seu local de ação depende:  Quantidade da droga administrada;  Do grau e da taxa de absorção;  Distribuição;  Localização dos tecidos;  Biotransformação;  Eliminação;
  • 17. Vias de Administração  Enteral: Oral, Sublingual, retal.  Parenteral: Intravascular, Intramusculal e Sublingual.  Outras: Inalatório, Intranasal, Tópica.
  • 18. VIAS DE ADMINISTRAÇÃO Oral - Vantagens  Auto-administração, econômica, fácil, confortável, Indolor  Possibilidade de remover o medicamento  Efeitos locais e sistêmicos  Formas farmacêuticas: cápsulas, comprimidos, etc...
  • 19. VIAS DE ADMINISTRAÇÃO Oral - Desvantagens  Absorção variável (ineficiente)  Período de latência médio a longo  Ação dos sucos digestivos  Interação com alimentos  Pacientes não colaboradores (inconscientes)  Fenômeno de primeira passagem  Metabolismo de primeira passagem
  • 20. VIA BUCAL/SUB-LINGUAL - VANTAGENS  Fácil acesso e aplicação  Circulação sistêmica  Latência curta  Emergência  Formas farmacêuticas: comprimidos, pastilhas, soluções, aerossóis, etc...
  • 21. VIA BUCAL/SUB-LINGUAL - DESVANTAGENS  Pacientes inconscientes  Irritação da mucosa  Dificuldade em pediatria
  • 22. VIA RETAL - VANTAGENS  Circulação sistêmica  Pacientes não colaboradores (semi-conscientes, vômitos)  Impossibilidade da via oral  Impossibilidade da via parenteral  Formas farmacêuticas: supositórios e enemas
  • 23. VIA RETAL - DESVANTAGENS  Lesão da mucosa  Incômodo  Expulsão  Absorção irregular e incompleta
  • 24. VIA INTRA-MUSCULAR - VANTAGENS  Efeito rápido com segurança  Via de depósito ou efeitos sustentados  Fácil aplicação
  • 25. VIA INTRA-MUSCULAR DESVANTAGENS  Dolorosa  Substâncias irritantes  Não suporta grandes volumes  Absorção relacionada com tipo de substância:  Formas farmacêuticas: injeções  Músculos: deltóide, glúteo.
  • 26. VIA INTRA-MUSCULAR - RECOMENDAÇÕES  Auxílio na absorção: calor/ massagens  Retardamento na absorção: gelo  Locais de aplicação: deltóide, glúteo  Posição da agulha: perpendicular ao músculo  Aspirar antes da aplicação  Escolha do bizel  Pessoal treinado  Assepsia local
  • 27. VIA INTRA-MUSCULAR - RISCOS  Trauma ou compressão acidental de nervos  Injeção acidental em veia ou artéria  Difusão da solução  Injeção em músculo contraído  Lesão do músculo por soluções irritantes  Abcessos
  • 28. VIA ENDOVENOSA - VANTAGENS  Efeito farmacológico imediato  Controle da dose  Admite grandes volumes  Permite substâncias com pH diferente da neutralidade
  • 29. VIA ENDOVENOSA - DESVANTAGENS  Efeito farmacológico imediato  Material esterilizado  Pessoal competente  Irritação no local da aplicação  Facilidade de intoxicação  Acidente tromboembólico
  • 30.
  • 32. 2. As barreiras biológicas são classificadas em:  Aquelas compostas por várias camadas de células; Ex: pele  Aquelas compostas por uma simples camada de célula; Ex: epitélio intestinal  Membrana plasmática propriamente dita, que recobre um única célula;
  • 33. 3.Fatores que afetam a absorção dos fármacos:  Solubilidade do fármaco;  Circulação local;  Concentração do fármaco;  Tamanho da molécula do fármaco;  Área superficial de absorção;  Tempo de exposição;
  • 34. Nível normal pH nos compartimentos orgânicosNível normal pH nos compartimentos orgânicos CompartimentoCompartimento Níveis normais de pHNíveis normais de pH SANGUESANGUE 7.2 – 7.67.2 – 7.6 COLONCOLON 7.0 – 7.57.0 – 7.5 SACO CONJUNTIVALSACO CONJUNTIVAL 7.3 – 8.07.3 – 8.0 DUODENUMDUODENUM 4.8 – 8.24.8 – 8.2 JEJUNO E ILEOJEJUNO E ILEO 7.5 – 8.07.5 – 8.0 LEITE MATERNALLEITE MATERNAL 6.5 – 6.76.5 – 6.7 BOCABOCA 6.2 – 7.26.2 – 7.2 ESTÔMAGOESTÔMAGO 1.0 – 3.01.0 – 3.0 SUORSUOR 4.3 – 4.74.3 – 4.7 URETRAURETRA 5.0 – 7.05.0 – 7.0 VAGINAVAGINA 3.4 – 4.23.4 – 4.2
  • 35.
  • 36. ReduzidaReduzida RetardadaRetardada AumentadaAumentada Não alteradaNão alterada CaptoprilCaptopril EritromicinaEritromicina IsoniazidaIsoniazida RifampicinaRifampicina TetraciclinaTetraciclina VarfarinaVarfarina Ácido valproicoÁcido valproico CimetidinaCimetidina ParacetamolParacetamol TeofilinaTeofilina CarbamazepinaCarbamazepina FenitoínaFenitoína PropanololPropanolol DiazepamDiazepam EtambutolEtambutol RanitidinaRanitidina IndoprofenoIndoprofeno OxazepamOxazepam Interação com Alimentos
  • 37. ABSORÇÃOABSORÇÃO  Parede gastrointestinal ♦ Estômago ♦ Intestino delgado ♦ Cólon Efeito de 1ª passagem
  • 38.
  • 39. 4. De que maneira as drogas atravessam as membranas celulares?
  • 40.
  • 41.
  • 42. 4.1. Difusão através de lipídeos:  Maioria dos fármacos são ácidos e bases fracas;  Molécula apolar (não-ionizada) → Lipossolúvel → atravessa membrana;  Molécula polar (ionizada) → Hidrossolúvel → não atravessa membrana;