SlideShare uma empresa Scribd logo
AVALIAÇÃO NA ALFABETIZAÇÃO
Fonte: http://www.clubedamafalda.blogspot.com.br
[...] avaliar é um ato pelo qual, através
de
uma
disposição
acolhedora,
qualificamos alguma coisa (um objeto,
ação ou pessoa), tendo em vista, de
alguma forma, tomar uma decisão
sobre ela; e no caso de pessoas, junto
com elas... Quando atuamos junto a
pessoas, a qualificação e a decisão
necessitam de ser dialogadas. O ato de
avaliar não é um ato impositivo, mas
sim dialógico, amoroso e construtivo.
(LUCKESSI, 2003, p. 37)
“aprender para aprender e não só para
avaliar”

A serviço de quem avaliamos?
Deve ser sempre
(em qualquer circunstância,
momento e lugar)
a serviço dos alunos que
aprendem.
PENSAMENTO TRADICIONAL
 Mediação
 Mensuração
 Prontidão
 Programas

de

Educação

Compensatória
 Propósito classificatório e seletivo
Uma vez diagnosticado que elas
estavam “aptas” para iniciar esse
processo, cabia ao professor, que
seguia um determinado método,
apresentar as unidades sonoras
(sílaba, fonema) em uma sequência
pré-estabelecida, unidades estas que
deveriam ser memorizadas pelos
alunos.
Como
abordado
por
Albuquerque e Morais (2006, p. 129)
FIZEMOS ...
Avaliava-se se os alunos estavam
aprendendo o código alfabético na
perspectiva da memorização das
unidades
apresentadas/ensinadas
pelo professor e presentes no livro
didático utilizado.
REFLEXOS EDUCATIVOS
“A prática de avaliação era excludente,
pois desconsiderava o sujeito em
suas
singularidades
e
não
considerava
suas
experiências/conhecimentos prévios,
assim como seus percursos de
aprendizagem.”
DIÁLOGOS IMPORTANTES
“... Significa que já compreendemos
que o nosso problema não é apenas
ensinar a ler e a escrever, mas é,
também, e sobretudo, levar os
indivíduos – crianças e adultos – a
fazer uso da leitura e da escrita,
envolver-se em práticas sociais de
leitura e de escrita”. (SOARES, 2003, p.58)
OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO
a) Identificar os conhecimentos já construídos
pelos alunos.
b) Decidir sobre a necessidade ou não de
retomar o ensino de certos itens já
ensinados ou de usar estratégias de ensino
alternativas, a partir da verificação do que
os alunos aprenderam;
c) Decidir se os alunos estão em condições
de progredir para um nível (série, ciclo, etc.)
escolar mais avançado. (LEAL, 2003, p 15)
INSTRUMENTOS AVALIATIVOS
1.cadernos
de
registros
dos
estudantes;
2.os portfólios com a coletânea de
atividades/registros.
3.a ficha de acompanhamento
individual (de cada aluno) e coletiva
(da classe).
AVALIAÇÃO NA
ALFABETIZAÇÃO
A concepção de avaliação que
adotamos parte da defesa da não
repetência, considerando o processo
avaliativo não como instrumento de
exclusão, mas caracterizando-o como
contínuo,
inclusivo,
regulador,
prognóstico,
diagnóstico,
emancipatório, mediador, qualitativo,
dialético,
dialógico,
informativo,
formativo- regulador. Segundo Leal
(2003, p. 30)
AVALIAÇÃO NA ALFABETIZAÇÃO


FINALIDADES PROPOSTAS DE UMA AVALIAÇÃO
FORMATIVA:

“[...] avaliar para identificar conhecimentos prévios;
avaliar para conhecer as dificuldades e planejar
atividades adequadas; avaliar para verificar o
aprendizado e decidir o que precisa retomar;
avaliar para verificar se os alunos estão em
condição de progredir; avaliar para verificar
utilidade/validade das estratégias de ensino;
avaliar as estratégias didáticas para redimensionar
o ensino.”
PERGUNTA-SE???
AVALIAR:

Por quê?
Para que?
Para quem?
Onde?

Quando?
O quê?
Como?
Com quem?
Quais
os
resultados
empreendidas?

das

ações
INTERAGINDO...

O QUE TEMOS E COMO
FAREMOS?
Avaliação Diagnóstica
Avaliação Formativa
AVALIAÇÃO NA ALFABETIZAÇÃO
A Provinha Brasil pode ser utilizada
com o objetivo de se analisar os
conhecimentos dos estudantes e
definir prioridades e estratégias
didáticas para garantir que os direitos
de aprendizagem sejam efetivados.
No terceiro ano, deve-se dar
continuidade
ao
processo,
consolidando o que foi aprendido e
promovendo-se novas aprendizagens.
AVALIAÇÃO NA ALFABETIZAÇÃO
Consideramos,
portanto,
a
importância da elaboração de uma
proposta
de
continuidade
e
aprofundamento dos conhecimentos a
serem explorados na busca pela
efetivação da progressão escolar da
criança e de suas aprendizagens a
cada ano do ciclo, garantindo o seu
direito à alfabetização em tempo
oportuno.
COMPROMISSO DE TODOS

ALFABETIZAR
LETRANDO
NOSSA
BUSCA...
VÍNCULOS EDUCATIVOS
COMPROMISSO
 COMPETÊNCIA
 APRENDER FAZENDO
 CUIDADO
 ARTE DE ENSINAR/ENSINANDO
 ARTE DE EDUCAR/EDUCANDO
 ARTE DE LER/LENDO
 ARTE DE
ESCREVER/ESCREVENDO

PACTO COM A VIDA...

EDUCADOR
EDUCANDO
COMUNIDADE EDUCATIVA
SOCIEDADE APRENDENTE
FAZEDORES EDUCATIVOS EM
GERAL
Avaliar para incluir
Avaliamos
para
favorecer
aprendizagens e não
para
Legitimar
desigualdades
perversas que servem,
na maior parte das
vezes, para promover a
exclusão
e
a
Avaliação na Alfabetização
O objetivo de avaliar, nessa abordagem,
não é reter as crianças em uma mesma
etapa escolar, mas, sim, garantir que as
aprendizagens não consolidadas em
uma determinada etapa escolar.
Constatação...
A reprovação provoca,
via
de
regra
construção de uma
auto imagem negativa
de si que, em lugar de
estimular o aluno a
querer aprender, faz
com que se sinta
“fracassado”.
Como avaliar a aprendizagem?
AVALIAÇÃO
AVALIA - AÇÃO

PROFESSOR

AÇÃO

ALUNO
Avaliação = avaliar + ação
[...] avaliar as próprias estratégias
didáticas é fundamental para que
possamos redimensionar o ensino,
tendo como norte a avaliação do que os
alunos fazem e dizem.
Avaliação na Alfabetização
“a criança encontra-se
na clareza cognitiva
quando sabe que
aprende, quando sabe
o que aprende, por
que aprende e como
aprende.”
(In: BERNARDIN, 2003, p. 132).
Avaliação na Alfabetização
[...] A AVALIAÇÃO FORMATIVA
AVALIAÇÃO INICIAL: o processo avaliador tem
que observar as diferentes fases de uma
intervenção que deverá ser estratégica: conhecer
qual é a situação da partida, em função de
determinados objetivos gerais bem definidos;
AVALIAÇÃO REGULADORA: um planejamento de
intervenção fundamentado e, ao mesmo tempo,
flexível, entendido como uma hipótese de
intervenção;
AVALIAÇÃO FINAL: Uma atuação na sala de
aula, em que as atividades e tarefas e os
próprios conteúdos de trabalho se adequarão
constantemente às necessidades que vão se
apresentando para chegar a determinados
resultados

AVALIAÇÃO
INTEGRADORA:
Uma
compreensão e valoração sobre o processo
seguido, que permita estabelecer novas
propostas de intervenção.
(Zabala, 1998, p. 201)
Para a avaliação da
leitura é fundamental:
Selecionar bem o texto, buscando um
material que trate de um tema familiar aos
estudantes;
 Um gênero que seja de uso frequente no
seu cotidiano;
 Questões bem elaboradas, e destinadas a
avaliar conhecimentos e habilidades
pertinentes ao currículo vivenciado.

Sistema de Escrita
Alfabética e da Ortografia
A produção de textos escritos nos dá muitas
informações
sobre
o
processo
de
apropriação da língua, mas podemos
também
estruturar
instrumentos
com
objetivos específicos.
Para saber quais crianças ainda não
dominam
determinadas
convenções
ortográficas,
podemos realizar atividades com tal objetivo,
Propor uma música do universo
infantil para completar...
O sapo não lava o
__________________
Não lava porque não quer
Ele mora na ________________
Não lava o pé porque não
_____________
Desenvolvendo a Oralidade
Quanto à oralidade, é
necessário, após delimitar
claramente o que se
pretende ensinar, criar
situações favoráveis à fala
e à escuta, tanto entre o
professor e as crianças
quanto entre elas mesmas
e criar critérios para
análise
de
como
interagiram nas situações.
Gênero Debate - O que Avaliar








Se crianças respeitam o tempo de fala
combinado,
se respeitam o ponto de vista defendido pelo
colega,
se esperam a vez de falar,
se escutam atentamente a intervenção dos
colegas,
se expõem seus pontos de vista claramente,
se justificam seus pontos de vista,
se contra-argumentam os pontos
de vista dos colegas.
A avaliação no desenvolvimento dessa
sequência
serviu
para
orientar
o
planejamento e para avaliar quais
aprendizagens foram efetivadas.
Também é
importância.

tarefa

de

fundamental

planejar bem a situação de avaliação;
elaborar instrumentos de avaliação
adequados
aos
nossos
propósitos
pedagógicos, registrar os resultados das
crianças;
Ao construir o quadro de perfil da
turma, por outro lado, o docente pode
investigar quais conhecimentos ou
capacidades a turma já construiu e se
é preciso retomar com todos ou com
alguns e o que o grupo não
consolidou.
Tal análise pode servir de dados para
investigação pelo professor para as
possíveis causas das dificuldades.
Ensinamos para
que todos possam
aprender
a ousadia, e não o
medo;
a solidariedade,
e não o
individualismo;
o prazer, e não o
Sofrimento...
são os pilares
de um currículo
inclusivo.
REFERÊNCIAS


Currículo
na
alfabetização:
concepções e princípios. Unidade 1 Ano 1. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO.
Secretaria da Educação Básica – SEB
Diretoria de Apoio à Gestão
Educacional



SOARES, Magda. Letramento: um
tema em três gêneros. 2 ed. Belo
Horizonte:Autêntica, 2003.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Planejamento de Ensino
Planejamento de EnsinoPlanejamento de Ensino
Planejamento de Ensino
Lene Reis
 
Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
ELOI DE OLIVEIRA BATISTA
 
Avaliação na educação infantil
Avaliação na educação infantilAvaliação na educação infantil
Avaliação na educação infantil
Fátima Regina
 
4. avaliação
4. avaliação4. avaliação
4. avaliação
Lilian Moreira
 
Avaliação na educação
Avaliação na educaçãoAvaliação na educação
Avaliação na educação
Labted UEL
 
Inclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação InfantilInclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação Infantil
Lucas Silva
 
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEPPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
QUEDMA SILVA
 
Gestão democrática
Gestão democráticaGestão democrática
Gestão democrática
guestba32bfa
 
Observação e registro
Observação e registroObservação e registro
Observação e registro
Andreia Carla Lobo
 
Gestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola públicaGestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola pública
Ulisses Vakirtzis
 
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo doA avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
pattyapfonseca
 
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIASAVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
Vyeyra Santos
 
Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aulaGestão de sala de aula
Gestão de sala de aula
formacaodecoordenadores
 
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Instituto Consciência GO
 
Adaptações curriculares
Adaptações curricularesAdaptações curriculares
Adaptações curriculares
Elisete Nunes
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Marily Oliveira
 
Slides gestão escolar
Slides gestão escolarSlides gestão escolar
Slides gestão escolar
Ricardo Jorge Araújo Sousa Peres
 
Tipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoTipos de avaliacao
Tipos de avaliacao
Kajdy Ejdy
 
Projeto Político Pedagógico - PPP
Projeto Político Pedagógico - PPPProjeto Político Pedagógico - PPP
Projeto Político Pedagógico - PPP
Hebert Arcanjo
 

Mais procurados (20)

Planejamento de Ensino
Planejamento de EnsinoPlanejamento de Ensino
Planejamento de Ensino
 
Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
Currículo escolar
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Avaliação na educação infantil
Avaliação na educação infantilAvaliação na educação infantil
Avaliação na educação infantil
 
4. avaliação
4. avaliação4. avaliação
4. avaliação
 
Avaliação na educação
Avaliação na educaçãoAvaliação na educação
Avaliação na educação
 
Inclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação InfantilInclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação Infantil
 
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEPPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
 
Gestão democrática
Gestão democráticaGestão democrática
Gestão democrática
 
Observação e registro
Observação e registroObservação e registro
Observação e registro
 
Gestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola públicaGestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola pública
 
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo doA avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
 
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIASAVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
 
Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aulaGestão de sala de aula
Gestão de sala de aula
 
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
 
Adaptações curriculares
Adaptações curricularesAdaptações curriculares
Adaptações curriculares
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
 
Slides gestão escolar
Slides gestão escolarSlides gestão escolar
Slides gestão escolar
 
Tipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoTipos de avaliacao
Tipos de avaliacao
 
Projeto Político Pedagógico - PPP
Projeto Político Pedagógico - PPPProjeto Político Pedagógico - PPP
Projeto Político Pedagógico - PPP
 

Semelhante a Avaliacao na aprendizagem

Avaliacao -estudo_do_tema
Avaliacao  -estudo_do_temaAvaliacao  -estudo_do_tema
Avaliacao -estudo_do_tema
Pactoufba
 
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...
luciany-nascimento
 
Avaliao formativa-ou-avaliao-mediadora-1
Avaliao formativa-ou-avaliao-mediadora-1Avaliao formativa-ou-avaliao-mediadora-1
Avaliao formativa-ou-avaliao-mediadora-1
Dilma Franchi
 
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptxAvaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
CARLOSANTONIOCUNHADO
 
3º encontro
3º encontro3º encontro
3º encontro
SolVenezzani
 
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade daA avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
Eliana Zati
 
Planejamento e avaliação na educação
Planejamento e avaliação na educaçãoPlanejamento e avaliação na educação
Planejamento e avaliação na educação
SimoneHelenDrumond
 
Aula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1aAula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1a
Carlos Alberto Bonatto
 
Slide SemináRio
Slide  SemináRioSlide  SemináRio
Slide SemináRio
Luanalu
 
Avaliação mediadora
Avaliação mediadoraAvaliação mediadora
Avaliação mediadora
Celi Jandy Moraes Gomes
 
Texto Avaliacao Diagnostica
Texto Avaliacao DiagnosticaTexto Avaliacao Diagnostica
Texto Avaliacao Diagnostica
Édlon Marcus
 
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do aluno autor
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do aluno autorA avaliação da aprendizagem como processo construtivo do aluno autor
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do aluno autor
Fabiana Jacon
 
Repensand
RepensandRepensand
Repensand
Clarice-Borges
 
Hoffmann, jussara o jogo em avaliação
Hoffmann, jussara   o jogo em avaliaçãoHoffmann, jussara   o jogo em avaliação
Hoffmann, jussara o jogo em avaliação
marcaocampos
 
Hoffmann, jussara o jogo em avaliação
Hoffmann, jussara   o jogo em avaliaçãoHoffmann, jussara   o jogo em avaliação
Hoffmann, jussara o jogo em avaliação
Diego Garcia
 
O processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino SuperiorO processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino Superior
Instituto Consciência GO
 
REL DESCRITIVO1
REL DESCRITIVO1REL DESCRITIVO1
REL DESCRITIVO1
lucavao2010
 
Avaliacao
Avaliacao Avaliacao
Avaliacao
dinasabino2011
 
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
Eduardo Mendes
 
2.5 avaliacao na_educacao_infantil[471]
2.5 avaliacao na_educacao_infantil[471]2.5 avaliacao na_educacao_infantil[471]
2.5 avaliacao na_educacao_infantil[471]
angelamesfreire2015
 

Semelhante a Avaliacao na aprendizagem (20)

Avaliacao -estudo_do_tema
Avaliacao  -estudo_do_temaAvaliacao  -estudo_do_tema
Avaliacao -estudo_do_tema
 
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...
 
Avaliao formativa-ou-avaliao-mediadora-1
Avaliao formativa-ou-avaliao-mediadora-1Avaliao formativa-ou-avaliao-mediadora-1
Avaliao formativa-ou-avaliao-mediadora-1
 
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptxAvaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
 
3º encontro
3º encontro3º encontro
3º encontro
 
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade daA avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
 
Planejamento e avaliação na educação
Planejamento e avaliação na educaçãoPlanejamento e avaliação na educação
Planejamento e avaliação na educação
 
Aula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1aAula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1a
 
Slide SemináRio
Slide  SemináRioSlide  SemináRio
Slide SemináRio
 
Avaliação mediadora
Avaliação mediadoraAvaliação mediadora
Avaliação mediadora
 
Texto Avaliacao Diagnostica
Texto Avaliacao DiagnosticaTexto Avaliacao Diagnostica
Texto Avaliacao Diagnostica
 
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do aluno autor
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do aluno autorA avaliação da aprendizagem como processo construtivo do aluno autor
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do aluno autor
 
Repensand
RepensandRepensand
Repensand
 
Hoffmann, jussara o jogo em avaliação
Hoffmann, jussara   o jogo em avaliaçãoHoffmann, jussara   o jogo em avaliação
Hoffmann, jussara o jogo em avaliação
 
Hoffmann, jussara o jogo em avaliação
Hoffmann, jussara   o jogo em avaliaçãoHoffmann, jussara   o jogo em avaliação
Hoffmann, jussara o jogo em avaliação
 
O processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino SuperiorO processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino Superior
 
REL DESCRITIVO1
REL DESCRITIVO1REL DESCRITIVO1
REL DESCRITIVO1
 
Avaliacao
Avaliacao Avaliacao
Avaliacao
 
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
 
2.5 avaliacao na_educacao_infantil[471]
2.5 avaliacao na_educacao_infantil[471]2.5 avaliacao na_educacao_infantil[471]
2.5 avaliacao na_educacao_infantil[471]
 

Último

Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 

Último (20)

Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 

Avaliacao na aprendizagem

  • 3. [...] avaliar é um ato pelo qual, através de uma disposição acolhedora, qualificamos alguma coisa (um objeto, ação ou pessoa), tendo em vista, de alguma forma, tomar uma decisão sobre ela; e no caso de pessoas, junto com elas... Quando atuamos junto a pessoas, a qualificação e a decisão necessitam de ser dialogadas. O ato de avaliar não é um ato impositivo, mas sim dialógico, amoroso e construtivo. (LUCKESSI, 2003, p. 37)
  • 4. “aprender para aprender e não só para avaliar” A serviço de quem avaliamos? Deve ser sempre (em qualquer circunstância, momento e lugar) a serviço dos alunos que aprendem.
  • 5. PENSAMENTO TRADICIONAL  Mediação  Mensuração  Prontidão  Programas de Educação Compensatória  Propósito classificatório e seletivo
  • 6. Uma vez diagnosticado que elas estavam “aptas” para iniciar esse processo, cabia ao professor, que seguia um determinado método, apresentar as unidades sonoras (sílaba, fonema) em uma sequência pré-estabelecida, unidades estas que deveriam ser memorizadas pelos alunos. Como abordado por Albuquerque e Morais (2006, p. 129)
  • 7. FIZEMOS ... Avaliava-se se os alunos estavam aprendendo o código alfabético na perspectiva da memorização das unidades apresentadas/ensinadas pelo professor e presentes no livro didático utilizado.
  • 8. REFLEXOS EDUCATIVOS “A prática de avaliação era excludente, pois desconsiderava o sujeito em suas singularidades e não considerava suas experiências/conhecimentos prévios, assim como seus percursos de aprendizagem.”
  • 9. DIÁLOGOS IMPORTANTES “... Significa que já compreendemos que o nosso problema não é apenas ensinar a ler e a escrever, mas é, também, e sobretudo, levar os indivíduos – crianças e adultos – a fazer uso da leitura e da escrita, envolver-se em práticas sociais de leitura e de escrita”. (SOARES, 2003, p.58)
  • 10. OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO a) Identificar os conhecimentos já construídos pelos alunos. b) Decidir sobre a necessidade ou não de retomar o ensino de certos itens já ensinados ou de usar estratégias de ensino alternativas, a partir da verificação do que os alunos aprenderam; c) Decidir se os alunos estão em condições de progredir para um nível (série, ciclo, etc.) escolar mais avançado. (LEAL, 2003, p 15)
  • 11. INSTRUMENTOS AVALIATIVOS 1.cadernos de registros dos estudantes; 2.os portfólios com a coletânea de atividades/registros. 3.a ficha de acompanhamento individual (de cada aluno) e coletiva (da classe).
  • 12. AVALIAÇÃO NA ALFABETIZAÇÃO A concepção de avaliação que adotamos parte da defesa da não repetência, considerando o processo avaliativo não como instrumento de exclusão, mas caracterizando-o como contínuo, inclusivo, regulador, prognóstico, diagnóstico, emancipatório, mediador, qualitativo, dialético, dialógico, informativo, formativo- regulador. Segundo Leal (2003, p. 30)
  • 13. AVALIAÇÃO NA ALFABETIZAÇÃO  FINALIDADES PROPOSTAS DE UMA AVALIAÇÃO FORMATIVA: “[...] avaliar para identificar conhecimentos prévios; avaliar para conhecer as dificuldades e planejar atividades adequadas; avaliar para verificar o aprendizado e decidir o que precisa retomar; avaliar para verificar se os alunos estão em condição de progredir; avaliar para verificar utilidade/validade das estratégias de ensino; avaliar as estratégias didáticas para redimensionar o ensino.”
  • 14. PERGUNTA-SE??? AVALIAR: Por quê? Para que? Para quem? Onde? Quando? O quê? Como? Com quem? Quais os resultados empreendidas? das ações
  • 15. INTERAGINDO... O QUE TEMOS E COMO FAREMOS? Avaliação Diagnóstica Avaliação Formativa
  • 16. AVALIAÇÃO NA ALFABETIZAÇÃO A Provinha Brasil pode ser utilizada com o objetivo de se analisar os conhecimentos dos estudantes e definir prioridades e estratégias didáticas para garantir que os direitos de aprendizagem sejam efetivados. No terceiro ano, deve-se dar continuidade ao processo, consolidando o que foi aprendido e promovendo-se novas aprendizagens.
  • 17. AVALIAÇÃO NA ALFABETIZAÇÃO Consideramos, portanto, a importância da elaboração de uma proposta de continuidade e aprofundamento dos conhecimentos a serem explorados na busca pela efetivação da progressão escolar da criança e de suas aprendizagens a cada ano do ciclo, garantindo o seu direito à alfabetização em tempo oportuno.
  • 19. VÍNCULOS EDUCATIVOS COMPROMISSO  COMPETÊNCIA  APRENDER FAZENDO  CUIDADO  ARTE DE ENSINAR/ENSINANDO  ARTE DE EDUCAR/EDUCANDO  ARTE DE LER/LENDO  ARTE DE ESCREVER/ESCREVENDO 
  • 20. PACTO COM A VIDA... EDUCADOR EDUCANDO COMUNIDADE EDUCATIVA SOCIEDADE APRENDENTE FAZEDORES EDUCATIVOS EM GERAL
  • 21. Avaliar para incluir Avaliamos para favorecer aprendizagens e não para Legitimar desigualdades perversas que servem, na maior parte das vezes, para promover a exclusão e a
  • 22. Avaliação na Alfabetização O objetivo de avaliar, nessa abordagem, não é reter as crianças em uma mesma etapa escolar, mas, sim, garantir que as aprendizagens não consolidadas em uma determinada etapa escolar.
  • 23. Constatação... A reprovação provoca, via de regra construção de uma auto imagem negativa de si que, em lugar de estimular o aluno a querer aprender, faz com que se sinta “fracassado”.
  • 24.
  • 25. Como avaliar a aprendizagem? AVALIAÇÃO AVALIA - AÇÃO PROFESSOR AÇÃO ALUNO
  • 26. Avaliação = avaliar + ação [...] avaliar as próprias estratégias didáticas é fundamental para que possamos redimensionar o ensino, tendo como norte a avaliação do que os alunos fazem e dizem.
  • 27. Avaliação na Alfabetização “a criança encontra-se na clareza cognitiva quando sabe que aprende, quando sabe o que aprende, por que aprende e como aprende.” (In: BERNARDIN, 2003, p. 132).
  • 28. Avaliação na Alfabetização [...] A AVALIAÇÃO FORMATIVA AVALIAÇÃO INICIAL: o processo avaliador tem que observar as diferentes fases de uma intervenção que deverá ser estratégica: conhecer qual é a situação da partida, em função de determinados objetivos gerais bem definidos; AVALIAÇÃO REGULADORA: um planejamento de intervenção fundamentado e, ao mesmo tempo, flexível, entendido como uma hipótese de intervenção;
  • 29. AVALIAÇÃO FINAL: Uma atuação na sala de aula, em que as atividades e tarefas e os próprios conteúdos de trabalho se adequarão constantemente às necessidades que vão se apresentando para chegar a determinados resultados AVALIAÇÃO INTEGRADORA: Uma compreensão e valoração sobre o processo seguido, que permita estabelecer novas propostas de intervenção. (Zabala, 1998, p. 201)
  • 30. Para a avaliação da leitura é fundamental: Selecionar bem o texto, buscando um material que trate de um tema familiar aos estudantes;  Um gênero que seja de uso frequente no seu cotidiano;  Questões bem elaboradas, e destinadas a avaliar conhecimentos e habilidades pertinentes ao currículo vivenciado. 
  • 31. Sistema de Escrita Alfabética e da Ortografia A produção de textos escritos nos dá muitas informações sobre o processo de apropriação da língua, mas podemos também estruturar instrumentos com objetivos específicos. Para saber quais crianças ainda não dominam determinadas convenções ortográficas, podemos realizar atividades com tal objetivo,
  • 32. Propor uma música do universo infantil para completar... O sapo não lava o __________________ Não lava porque não quer Ele mora na ________________ Não lava o pé porque não _____________
  • 33. Desenvolvendo a Oralidade Quanto à oralidade, é necessário, após delimitar claramente o que se pretende ensinar, criar situações favoráveis à fala e à escuta, tanto entre o professor e as crianças quanto entre elas mesmas e criar critérios para análise de como interagiram nas situações.
  • 34. Gênero Debate - O que Avaliar        Se crianças respeitam o tempo de fala combinado, se respeitam o ponto de vista defendido pelo colega, se esperam a vez de falar, se escutam atentamente a intervenção dos colegas, se expõem seus pontos de vista claramente, se justificam seus pontos de vista, se contra-argumentam os pontos de vista dos colegas.
  • 35. A avaliação no desenvolvimento dessa sequência serviu para orientar o planejamento e para avaliar quais aprendizagens foram efetivadas. Também é importância. tarefa de fundamental planejar bem a situação de avaliação; elaborar instrumentos de avaliação adequados aos nossos propósitos pedagógicos, registrar os resultados das crianças;
  • 36. Ao construir o quadro de perfil da turma, por outro lado, o docente pode investigar quais conhecimentos ou capacidades a turma já construiu e se é preciso retomar com todos ou com alguns e o que o grupo não consolidou. Tal análise pode servir de dados para investigação pelo professor para as possíveis causas das dificuldades.
  • 37. Ensinamos para que todos possam aprender a ousadia, e não o medo; a solidariedade, e não o individualismo; o prazer, e não o Sofrimento... são os pilares de um currículo inclusivo.
  • 38. REFERÊNCIAS  Currículo na alfabetização: concepções e princípios. Unidade 1 Ano 1. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Secretaria da Educação Básica – SEB Diretoria de Apoio à Gestão Educacional  SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 2 ed. Belo Horizonte:Autêntica, 2003.