SlideShare uma empresa Scribd logo
Autores do
Quinhentismo
Alunas: Karina Moreira &
Aléxia Elisa
Professora: Audrea
Angélica
Disciplina: Português
Quinhentismo
 Quinhentismo corresponde ao período literário que abrange todas as







manifestações literárias produzidas no Brasil à época de seu descobrimento,
durante o século XVL.
O Quinhentismo foi o primeiro movimento literário no Brasil.
Pode não ser um dos mais importantes por não apresentar nenhum escritor
brasileiro.
Teve seu inicio na época do descobrimento do Brasil pelos portugueses.
Teve seu fim quando foi publicado Prosopopéia, de Gonçalves de Magalhães, que
ja tinha tendencias barrocas.
Autores do
Quinhentismo
Padre José de Anchieta - Escreveu poemas e peças para catequisar os índios
da costa brasileira, entre eles “Na festa de São Lourenço” e “Poema à Virgem”.
Pero Vaz de Caminha – O escrivão que acompanhou Pedro Álvares Cabral
durante o descobrimento do Brasil, escreveu uma carta para o rei de Portugal
falando sobre a viagem e as terras brasileiras.
Padre Manuel da Nóbrega - Escreveu textos sobre a Conversão dos Gentios.
 Também podemos destacar Pero Magalhães Gândavo e Gabriel Soares de
Sousa, que escreviam a chamada Literatura de Informação, com obras como
“História da província de Santa Cruz” e “Tratado descritivo do Brasil”.
 Da Literatura de Catequese, destaca-se Padre José de Anchieta: Na festa
de São Lourenço(peça teatral), Poema à Virgem (de tradição medieval)
e Padre Manuel da Nóbrega: Diálogo sobre a conversão do gentio.
 Da Literatura de Informação, desponta-se, Pero Magalhães
Gândavo: História da província de Santa Cruz a que vulgar-mente chamamos

Brasil, e Gabriel Soares de Sousa: Tratado descritivo do Brasil.
 As obras dessa época eram cartas, contendo informações sobre a

terra a ser conquistada, escrita pelos cronistas e viajantes e a
Literatura Pedagógica, que eram escritas pelos Jesuitas que pra
cá virem com o objetivo de catequizar os indios.
 Entre as principais obras, destaca-se a Carta de Pero Vaz de
Caminha, considerada " a certidão de nascimento" do Brasil.
José De Anchieta

Biografias

 José de Anchieta, nasceu no ano de 1534, e faleceu em 1597.
 Poeta, gramático e missionário, Anchieta nasceu em Tenerife, nas ilhas

Canárias, e aos 19 anos veio para o Brasil, onde viveu até o fim de seus dias.
Seu trabalho em prol da evangelização e pacificação dos índios foi considerado
notável e sua memória é hoje cultuada na história do país.
 Compôs poesias em português, latim, tupi e espanhol, além de criar uma
gramática da língua geral, escrever vários autos, sermões, cartas e biografias.
 Uma de suas obras mais importante é De Gestis Mendi Saa (Sobre os Feitos de
Mem de Sá; 1563), uma abordagem épica das lutas entre índios e colonos
portugueses pela posse da terra nos primeiros anos da história do Brasil.
Manoel de Nóbrega
 Manoel da Nóbrega nasceu em Portugal, em 18 de outubro de 1517.

Em 1549, chegou com Thomé de Souza, em Salvador, junto com outros cinco
jesuítas e fundou a missão da Companhia de Jesus no Brasil.
Fundou os colégios de Salvador, de Pernambuco, de São Paulo e do Rio de Janeiro.
Deixou muitos documentos escritos sobre as condições dos povos no Brasil,
principalmente sobre os índios, sendo fonte importante para o estudo da História
do Brasil.
Obras: O Diálogo sobre a Conversação do Gentio de 1557 o Caso de Consciência
sobre a Liberdade dos Índios, de 1567; o Informação da Terra do Brasil, de
1549; o Informação das Coisas da Terra e Necessidade Que Há Para Bem
Proceder Nela, de 1558; o Tratado Contra a Antropofagia, de 1559 são alguns
testemunhos da sua vida e obra.
Pedro Vaz de Caminha
 Escritor português, Pero Vaz de Caminha nasceu em Porto, Portugal, em

1450. Faleceu em 15 de dezembro de 1500, em Calecute, Índia. Foi
vereador na cidade portuguesa do Porto. Trabalhou como escrivão da armada do
navegador Pedro Álvares Cabral.
Em 1497, fora selecionado para redigir os capítulos da Câmara Municipal do
Porto. Em 1500, tornou-se escrivão da feitoria de Calecute. Pero Vaz de
Caminha é autor da célebre carta do Descobrimento do Brasil, datada em 1° de
maio, que serviu como testemunho e registro histórico da nau capitânia da
armada de Cabral.
Autores do Quinhentismo
Autores do Quinhentismo
Autores do Quinhentismo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Romantismo contexto histórico e características
Romantismo   contexto histórico e característicasRomantismo   contexto histórico e características
Romantismo contexto histórico e características
VIVIAN TROMBINI
 
Romantismo - aula
Romantismo - aulaRomantismo - aula
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Andriane Cursino
 
Enem competências para a redação
Enem   competências para a redaçãoEnem   competências para a redação
Enem competências para a redação
Elaine Maia
 
Arte e literatura
Arte e literaturaArte e literatura
Texto poético: características
Texto poético: característicasTexto poético: características
Texto poético: características
inessalgado
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
Zenia Ferreira
 
Literatura - Barroco
Literatura - BarrocoLiteratura - Barroco
Literatura - Barroco
CrisBiagio
 
O classicismo em portugal
O classicismo em portugalO classicismo em portugal
O classicismo em portugal
ma.no.el.ne.ves
 
Teoria literária 2
Teoria literária 2Teoria literária 2
Teoria literária 2
Fernanda Câmara
 
O Humanismo
O Humanismo O Humanismo
O Humanismo
Jose Arnaldo Silva
 
Trovadorismo
Trovadorismo Trovadorismo
Trovadorismo
Renata Troca
 
Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.
Ajudar Pessoas
 
Literatura - Humanismo e o Teatro de Gil vicente
Literatura - Humanismo e o Teatro de Gil vicenteLiteratura - Humanismo e o Teatro de Gil vicente
Literatura - Humanismo e o Teatro de Gil vicente
Miriam Zelmikaitis
 
Parnasianismo
 Parnasianismo Parnasianismo
Realismo
RealismoRealismo
Quinhentismo/ Literatura de informação.
Quinhentismo/ Literatura de informação.Quinhentismo/ Literatura de informação.
Quinhentismo/ Literatura de informação.
AyandraGomes17
 
6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação Linguística6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação Linguística
Angélica Manenti
 
A Poesia Visual
A  Poesia  VisualA  Poesia  Visual
A Poesia Visual
tita
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidadeFatores de textualidade
Fatores de textualidade
AFMO35
 

Mais procurados (20)

Romantismo contexto histórico e características
Romantismo   contexto histórico e característicasRomantismo   contexto histórico e características
Romantismo contexto histórico e características
 
Romantismo - aula
Romantismo - aulaRomantismo - aula
Romantismo - aula
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Enem competências para a redação
Enem   competências para a redaçãoEnem   competências para a redação
Enem competências para a redação
 
Arte e literatura
Arte e literaturaArte e literatura
Arte e literatura
 
Texto poético: características
Texto poético: característicasTexto poético: características
Texto poético: características
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
 
Literatura - Barroco
Literatura - BarrocoLiteratura - Barroco
Literatura - Barroco
 
O classicismo em portugal
O classicismo em portugalO classicismo em portugal
O classicismo em portugal
 
Teoria literária 2
Teoria literária 2Teoria literária 2
Teoria literária 2
 
O Humanismo
O Humanismo O Humanismo
O Humanismo
 
Trovadorismo
Trovadorismo Trovadorismo
Trovadorismo
 
Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.
 
Literatura - Humanismo e o Teatro de Gil vicente
Literatura - Humanismo e o Teatro de Gil vicenteLiteratura - Humanismo e o Teatro de Gil vicente
Literatura - Humanismo e o Teatro de Gil vicente
 
Parnasianismo
 Parnasianismo Parnasianismo
Parnasianismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Quinhentismo/ Literatura de informação.
Quinhentismo/ Literatura de informação.Quinhentismo/ Literatura de informação.
Quinhentismo/ Literatura de informação.
 
6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação Linguística6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação Linguística
 
A Poesia Visual
A  Poesia  VisualA  Poesia  Visual
A Poesia Visual
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidadeFatores de textualidade
Fatores de textualidade
 

Destaque

Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Bruno Conti
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Izabel Antunes
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
Edmar Ruvsel
 
Classicismo ou quinhentismo
Classicismo ou quinhentismoClassicismo ou quinhentismo
Classicismo ou quinhentismo
Ronaldo Assis
 
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Quinhentismo (2012)
Quinhentismo (2012)Quinhentismo (2012)
Quinhentismo (2012)
escolavaldirfernandes
 
Apresentação i fcina_cronistas
Apresentação i fcina_cronistasApresentação i fcina_cronistas
Apresentação i fcina_cronistas
PortuguesIFSC
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
Pedro Andrade
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Walace Cestari
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
Cláudia Heloísa
 
Principais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoPrincipais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismo
Miquéias Vitorino
 
Literatura Brasileira [Quinhentismo, Barroco, Arcadismo]
Literatura Brasileira [Quinhentismo, Barroco, Arcadismo]Literatura Brasileira [Quinhentismo, Barroco, Arcadismo]
Literatura Brasileira [Quinhentismo, Barroco, Arcadismo]
Pedro Andrade
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
FERNANDO ERNO
 
Generos literarios-2
Generos literarios-2Generos literarios-2
Generos literarios-2
Bernadete Carrijo Oliveira
 

Destaque (14)

Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
Classicismo ou quinhentismo
Classicismo ou quinhentismoClassicismo ou quinhentismo
Classicismo ou quinhentismo
 
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
 
Quinhentismo (2012)
Quinhentismo (2012)Quinhentismo (2012)
Quinhentismo (2012)
 
Apresentação i fcina_cronistas
Apresentação i fcina_cronistasApresentação i fcina_cronistas
Apresentação i fcina_cronistas
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
 
Principais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoPrincipais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismo
 
Literatura Brasileira [Quinhentismo, Barroco, Arcadismo]
Literatura Brasileira [Quinhentismo, Barroco, Arcadismo]Literatura Brasileira [Quinhentismo, Barroco, Arcadismo]
Literatura Brasileira [Quinhentismo, Barroco, Arcadismo]
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Generos literarios-2
Generos literarios-2Generos literarios-2
Generos literarios-2
 

Semelhante a Autores do Quinhentismo

quinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptxquinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptx
Maria192272
 
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptxAPRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
MickSousa1
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Estampa Cia
 
1D - Literatura informativa e jesuitica
1D - Literatura informativa e jesuitica1D - Literatura informativa e jesuitica
1D - Literatura informativa e jesuitica
Gabriel Alves
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Sebastião Herodes
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
ProfCharlesChristie
 
Cap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismoCap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismo
whybells
 
O Quinhentismo
O QuinhentismoO Quinhentismo
O Quinhentismo
hsjval
 
Apresentação 1º ano d literatura informativa e jesuítica
Apresentação 1º ano d literatura informativa e jesuíticaApresentação 1º ano d literatura informativa e jesuítica
Apresentação 1º ano d literatura informativa e jesuítica
Gabriel Alves
 
Quinhetismo
QuinhetismoQuinhetismo
Quinhentismo-Humanismo
Quinhentismo-HumanismoQuinhentismo-Humanismo
Quinhentismo-Humanismo
Adriel Henrique
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Josi Motta
 
Quinhentismo..ppt
Quinhentismo..pptQuinhentismo..ppt
Quinhentismo..ppt
RICKzn
 
Literatura 05-07
Literatura 05-07Literatura 05-07
Literatura 05-07
Maira Matos
 
Literatura Brasileira do século XVI.pptx
Literatura Brasileira do século XVI.pptxLiteratura Brasileira do século XVI.pptx
Literatura Brasileira do século XVI.pptx
AlessandroMoreira47
 
Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
Estudante
 
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
lukinha01
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Dimas Junior
 
Aula de quinhentismo
Aula de quinhentismoAula de quinhentismo
Aula de quinhentismo
Dan Negreiros
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
Fernando Ribeiro
 

Semelhante a Autores do Quinhentismo (20)

quinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptxquinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptx
 
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptxAPRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
1D - Literatura informativa e jesuitica
1D - Literatura informativa e jesuitica1D - Literatura informativa e jesuitica
1D - Literatura informativa e jesuitica
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Cap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismoCap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismo
 
O Quinhentismo
O QuinhentismoO Quinhentismo
O Quinhentismo
 
Apresentação 1º ano d literatura informativa e jesuítica
Apresentação 1º ano d literatura informativa e jesuíticaApresentação 1º ano d literatura informativa e jesuítica
Apresentação 1º ano d literatura informativa e jesuítica
 
Quinhetismo
QuinhetismoQuinhetismo
Quinhetismo
 
Quinhentismo-Humanismo
Quinhentismo-HumanismoQuinhentismo-Humanismo
Quinhentismo-Humanismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo..ppt
Quinhentismo..pptQuinhentismo..ppt
Quinhentismo..ppt
 
Literatura 05-07
Literatura 05-07Literatura 05-07
Literatura 05-07
 
Literatura Brasileira do século XVI.pptx
Literatura Brasileira do século XVI.pptxLiteratura Brasileira do século XVI.pptx
Literatura Brasileira do século XVI.pptx
 
Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
 
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Aula de quinhentismo
Aula de quinhentismoAula de quinhentismo
Aula de quinhentismo
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 

Último

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 

Autores do Quinhentismo

  • 1. Autores do Quinhentismo Alunas: Karina Moreira & Aléxia Elisa Professora: Audrea Angélica Disciplina: Português
  • 2. Quinhentismo  Quinhentismo corresponde ao período literário que abrange todas as     manifestações literárias produzidas no Brasil à época de seu descobrimento, durante o século XVL. O Quinhentismo foi o primeiro movimento literário no Brasil. Pode não ser um dos mais importantes por não apresentar nenhum escritor brasileiro. Teve seu inicio na época do descobrimento do Brasil pelos portugueses. Teve seu fim quando foi publicado Prosopopéia, de Gonçalves de Magalhães, que ja tinha tendencias barrocas.
  • 3. Autores do Quinhentismo Padre José de Anchieta - Escreveu poemas e peças para catequisar os índios da costa brasileira, entre eles “Na festa de São Lourenço” e “Poema à Virgem”. Pero Vaz de Caminha – O escrivão que acompanhou Pedro Álvares Cabral durante o descobrimento do Brasil, escreveu uma carta para o rei de Portugal falando sobre a viagem e as terras brasileiras. Padre Manuel da Nóbrega - Escreveu textos sobre a Conversão dos Gentios.
  • 4.  Também podemos destacar Pero Magalhães Gândavo e Gabriel Soares de Sousa, que escreviam a chamada Literatura de Informação, com obras como “História da província de Santa Cruz” e “Tratado descritivo do Brasil”.  Da Literatura de Catequese, destaca-se Padre José de Anchieta: Na festa de São Lourenço(peça teatral), Poema à Virgem (de tradição medieval) e Padre Manuel da Nóbrega: Diálogo sobre a conversão do gentio.  Da Literatura de Informação, desponta-se, Pero Magalhães Gândavo: História da província de Santa Cruz a que vulgar-mente chamamos Brasil, e Gabriel Soares de Sousa: Tratado descritivo do Brasil.
  • 5.  As obras dessa época eram cartas, contendo informações sobre a terra a ser conquistada, escrita pelos cronistas e viajantes e a Literatura Pedagógica, que eram escritas pelos Jesuitas que pra cá virem com o objetivo de catequizar os indios.  Entre as principais obras, destaca-se a Carta de Pero Vaz de Caminha, considerada " a certidão de nascimento" do Brasil.
  • 6. José De Anchieta Biografias  José de Anchieta, nasceu no ano de 1534, e faleceu em 1597.  Poeta, gramático e missionário, Anchieta nasceu em Tenerife, nas ilhas Canárias, e aos 19 anos veio para o Brasil, onde viveu até o fim de seus dias. Seu trabalho em prol da evangelização e pacificação dos índios foi considerado notável e sua memória é hoje cultuada na história do país.  Compôs poesias em português, latim, tupi e espanhol, além de criar uma gramática da língua geral, escrever vários autos, sermões, cartas e biografias.  Uma de suas obras mais importante é De Gestis Mendi Saa (Sobre os Feitos de Mem de Sá; 1563), uma abordagem épica das lutas entre índios e colonos portugueses pela posse da terra nos primeiros anos da história do Brasil.
  • 7. Manoel de Nóbrega  Manoel da Nóbrega nasceu em Portugal, em 18 de outubro de 1517. Em 1549, chegou com Thomé de Souza, em Salvador, junto com outros cinco jesuítas e fundou a missão da Companhia de Jesus no Brasil. Fundou os colégios de Salvador, de Pernambuco, de São Paulo e do Rio de Janeiro. Deixou muitos documentos escritos sobre as condições dos povos no Brasil, principalmente sobre os índios, sendo fonte importante para o estudo da História do Brasil. Obras: O Diálogo sobre a Conversação do Gentio de 1557 o Caso de Consciência sobre a Liberdade dos Índios, de 1567; o Informação da Terra do Brasil, de 1549; o Informação das Coisas da Terra e Necessidade Que Há Para Bem Proceder Nela, de 1558; o Tratado Contra a Antropofagia, de 1559 são alguns testemunhos da sua vida e obra.
  • 8. Pedro Vaz de Caminha  Escritor português, Pero Vaz de Caminha nasceu em Porto, Portugal, em 1450. Faleceu em 15 de dezembro de 1500, em Calecute, Índia. Foi vereador na cidade portuguesa do Porto. Trabalhou como escrivão da armada do navegador Pedro Álvares Cabral. Em 1497, fora selecionado para redigir os capítulos da Câmara Municipal do Porto. Em 1500, tornou-se escrivão da feitoria de Calecute. Pero Vaz de Caminha é autor da célebre carta do Descobrimento do Brasil, datada em 1° de maio, que serviu como testemunho e registro histórico da nau capitânia da armada de Cabral.