SlideShare uma empresa Scribd logo
ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOÃO CRUZ
Assunto: Literatura Informativa e Jesuítica
Grupo:

Dafne Beatriz Sousa Santos

no 6

Danilo Souza Silva

no 7

Gabriel Alves da Silva

no 12

Gabriel Vieira Rodrigues

no 13

Série: 1o ano D do Ensino médio

Professora: Maria Piedade Teodoro Silva
Disciplina:

Língua Portuguesa
PERGUNTAS E OBJETIVOS DE PESQUISA

• Essa apresentação têm como objetivo mostrar os primórdios da
literatura no Brasil, os primeiros relatos de escrituras produzidas
no Brasil. A literatura Informativa, ou Literatura de Viagem, que
foi formada a partir do momento em que os portugueses
desembarcaram no “Novo Mundo”.
• A literatura Jesuítica, ou Literatura Religiosa, teve seu início em
1533, com a chegada dos jesuítas no Brasil
Contexto Histórico

Desembarque de Cabral em Porto Seguro. Obra de Oscar Pereira da Silva, 1922.
ASPECTOS HISTÓRICOS

• Com as “Grandes Navegações Portuguesas”, por volta
de 1500, a tripulação de Pedro Álvares Cabral descobre
um “Novo Mundo”, o Brasil.
• Com essa descoberta, houveram vários estranhamentos
entre os portugueses e os nativos brasileiros
• Então, Pero Vaz de Caminha, cronista português,
escreve a “Carta a el-Rei D. Manuel”, descrevendo os
nativos e a nova terra
• E assim nasce a Literatura Informativa.
A Carta a el-Rei D. Manuel
• Na Carta, Pero Vaz descreve os índios como “Eram
pardos, todos nus, sem coisa alguma que lhes
cobrisse suas vergonhas. Nas mãos traziam arcos
com suas setas. Vinham todos rijos sobre o batel, e
Nicolau Coelho lhe fez sinal para que pousassem os
arcos, e pousaram.” (BOSI, 2006).
• Pero Vaz também expressa como ficou maravilhado
com essa nova terra, rica em beleza natural

Pero Vaz de Caminha
A Carta a el-Rei D. Manuel

De ponta a ponta e toda praia... muito chã e muito formosa. [...] Nela ate
agora não podemos saber que haja ouro nem prata... Porem a terra em si e
de muito bons ares frescos e temperados como de Entre-Douro-e-Minho
[...] Aguas são muitas e infinitas. E em tal maneira e graciosa que,
querendo-a aproveitar dar-se a nela tudo por causa das aguas que tem!
Porém, o melhor fruto que dela se pode tirar parece-me que será salvar
esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela
deve lançar. (BARRETO, 2011)
Características da Literatura Informativa
• Um dos primeiros escritos no Brasil foram documentos de caráter
informativo referentes à terra, ao clima, às condições gerais de vida e
às atividades colonizadoras.
• A literatura informativa tinha como função informar ao rei sobre as
viagens dos portugueses nas “Grandes Navegações”, também pode ser
chamada de “literatura de viagem”. Tinham mais função informativa do
que como literatura propriamente dita.
• As cartas informativas eram escritas, geralmente, por cronistas da
época, ou viajantes presentes no local, que se deixavam influenciar por
crenças e culturas em suas cartas.
Literatura Jesuítica
• Na época quinhentista, a literatura
também era usada com objetivo de
catequizar os nativos e também os
próprios portugueses, por isso
chamado
então
de
Literatura
jesuítica. Os principais jesuítas
dessa época
são Manoel de
Nobrega, Fernão de Cardim, dando
destaque maior pela relevância
como poeta e escritor, José de
Anchieta.

VICTOR MEIRELLES, Primeira Missa no Brasil
José de Anchieta: a literatura a favor da igreja

• José de Anchieta era o mais dedicado ao interesse
português: expandir a fé cristã, o Catolicismo, além
de ser contra as torturas e a escravização dos
nativos e outros colonizadores. Depois de ter
chegado, em 1533, Anchieta foi o primeiro a
aprender o tupi-guarani, para atuar como
intérprete entre os nativos e os europeus
• As peças escritas por Anchieta eram moralizantes e
de temática bíblica e conseguiam aproximar e
catequizar os nativos indígenas e propagar sua fé
Poesia Religiosa

Um exemplo de poesia religiosa de José
de Anchieta é “Do Santíssimo
Sacramento”:

Ó que pão, ó que comida.
Ó que divino manjar
Se nos da no Santo altar
Cada dia!
Este da vida imortal,
Este mata toda fome,

Porque é fogo gastador
Que com seu divino amor
Tudo abrasa.
Características da literatura religiosa

• A produção literária do Quinhentismo melhora, consideravelmente, a
partir do século XVI, com a chegada dos jesuítas. Seus textos com
fortes traços de cultura medieval representa manifestação de uma
cultura mais organizada, seja pelo cultivo de gêneros como poesia e
teatro, ou pela cultura dos membros da Companhia de Jesus.
Influências da literatura informativa e jesuítica nos dias de hoje

• Atualmente, pode se considerar que todo tipo de arte literária tiveram influências
da literatura informativa e jesuítica, já que esses foram os primórdios de nossa
literatura, o começo da evolução literária brasileira; porém são nas crônicas
jornalísticas, tão apreciadas pelos brasileiros, que se percebe a extensão dos
primeiros relatos feitos no Brasil.
• Já a poesia religiosa de Anchieta continua fazendo escolas, pois, hoje, se
percebe vários religiosos e leigos lançando CD’s para catequizar e moralizar
costumes, como Padre Fabio de Mello, Padre Marcelo Rossi, além de cantores
gospels, como, Thales Roberto, Regis Danezi e Aline Barros.
REFERÊNCIAS BIBILIOGRÁFICAS
• BARRETO, Ricardo Gonçalves. Ser protagonista. São Paulo: SM
Edições, 2010.
• MAIA, João Domingues. Português especial. São Paulo: Ática, 2003.

• BOSI, Alfredo. Historia concisa da literatura brasileira São Paulo:
Cultrix, 2006.
• CANDORE, Luís Agostinho. Curso pratico de Português literatura
gramatica e interação. São Paulo: Ática, 1998.

• CEREJA, Willian Roberto e MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português:
Linguagem volume único Ensino Médio. São Paulo: Atual, 2005.
• FARACO, Carlos Alberto. Português: língua e cultura. Curitiba: Base,
2003.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Quinhentismo - Literatura de Informação
Quinhentismo - Literatura de InformaçãoQuinhentismo - Literatura de Informação
Quinhentismo - Literatura de Informação
Colégio Santa Luzia
 
Aula de quinhentismo
Aula de quinhentismoAula de quinhentismo
Aula de quinhentismo
Dan Negreiros
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
Estudante
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Josi Motta
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
ma.no.el.ne.ves
 
Autores do Quinhentismo
Autores do QuinhentismoAutores do Quinhentismo
Autores do Quinhentismo
Karina Moreira
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Sebastião Herodes
 
Quinhentismo/ Literatura de informação.
Quinhentismo/ Literatura de informação.Quinhentismo/ Literatura de informação.
Quinhentismo/ Literatura de informação.
AyandraGomes17
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Izabel Antunes
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Ana Paula Brisolar
 
Cap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismoCap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismo
whybells
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Andriane Cursino
 
Aula 1 quinhentismo
Aula 1  quinhentismoAula 1  quinhentismo
Aula 1 quinhentismo
LIRIANY CORREIA COSTA
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
Hildalene Pinheiro
 
Quinhentismo brasileiro
Quinhentismo brasileiroQuinhentismo brasileiro
Quinhentismo brasileiro
Gabriella Lima
 
Quinhetismo
QuinhetismoQuinhetismo
Quinhentismo no Brasil
Quinhentismo no BrasilQuinhentismo no Brasil
Quinhentismo no Brasil
Lana Delly Nascimento
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
colveromachado
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Estampa Cia
 

Mais procurados (20)

Quinhentismo - Literatura de Informação
Quinhentismo - Literatura de InformaçãoQuinhentismo - Literatura de Informação
Quinhentismo - Literatura de Informação
 
Aula de quinhentismo
Aula de quinhentismoAula de quinhentismo
Aula de quinhentismo
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
 
Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Autores do Quinhentismo
Autores do QuinhentismoAutores do Quinhentismo
Autores do Quinhentismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo/ Literatura de informação.
Quinhentismo/ Literatura de informação.Quinhentismo/ Literatura de informação.
Quinhentismo/ Literatura de informação.
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Cap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismoCap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Aula 1 quinhentismo
Aula 1  quinhentismoAula 1  quinhentismo
Aula 1 quinhentismo
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
 
Quinhentismo brasileiro
Quinhentismo brasileiroQuinhentismo brasileiro
Quinhentismo brasileiro
 
Quinhetismo
QuinhetismoQuinhetismo
Quinhetismo
 
Quinhentismo no Brasil
Quinhentismo no BrasilQuinhentismo no Brasil
Quinhentismo no Brasil
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 

Semelhante a Apresentação 1º ano d literatura informativa e jesuítica

LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
Italo Delavechia
 
quinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptxquinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptx
Maria192272
 
Artigo tcc final
Artigo tcc finalArtigo tcc final
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
Julia Maldonado Garcia
 
Quinhentismo..ppt
Quinhentismo..pptQuinhentismo..ppt
Quinhentismo..ppt
RICKzn
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Dimas Junior
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
ProfCharlesChristie
 
Cronistas do descobrimento
Cronistas do descobrimentoCronistas do descobrimento
Cronistas do descobrimento
Laboratório de Informática
 
Origens da literatura brasileira.ppt
Origens da literatura brasileira.pptOrigens da literatura brasileira.ppt
Origens da literatura brasileira.ppt
MichellyMadalena1
 
origens-da-literatura-brasileira 201.ppt
origens-da-literatura-brasileira 201.pptorigens-da-literatura-brasileira 201.ppt
origens-da-literatura-brasileira 201.ppt
MarcosAndr619069
 
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptxAPRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
MickSousa1
 
Quinhentismo.ppt
Quinhentismo.pptQuinhentismo.ppt
Quinhentismo.ppt
JuniorPereira834478
 
Literatura 05-07
Literatura 05-07Literatura 05-07
Literatura 05-07
Maira Matos
 
O Quinhentismo
O QuinhentismoO Quinhentismo
O Quinhentismo
hsjval
 
Eja etapa vii - Literatura Brasileira_Quinhentismo
Eja   etapa vii - Literatura Brasileira_QuinhentismoEja   etapa vii - Literatura Brasileira_Quinhentismo
Eja etapa vii - Literatura Brasileira_Quinhentismo
Hildalene Pinheiro
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
HugoWCR
 
Literatura Brasileira do século XVI.pptx
Literatura Brasileira do século XVI.pptxLiteratura Brasileira do século XVI.pptx
Literatura Brasileira do século XVI.pptx
AlessandroMoreira47
 
Revisão literatura - quinhentismo - barroco - arcadismo - romantismo
Revisão   literatura - quinhentismo - barroco - arcadismo - romantismoRevisão   literatura - quinhentismo - barroco - arcadismo - romantismo
Revisão literatura - quinhentismo - barroco - arcadismo - romantismo
jasonrplima
 
Apresentação i fcina_cronistas
Apresentação i fcina_cronistasApresentação i fcina_cronistas
Apresentação i fcina_cronistas
PortuguesIFSC
 
A missão evangelizadora
A missão evangelizadoraA missão evangelizadora
A missão evangelizadora
Dulce Gomes
 

Semelhante a Apresentação 1º ano d literatura informativa e jesuítica (20)

LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
 
quinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptxquinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptx
 
Artigo tcc final
Artigo tcc finalArtigo tcc final
Artigo tcc final
 
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
 
Quinhentismo..ppt
Quinhentismo..pptQuinhentismo..ppt
Quinhentismo..ppt
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Cronistas do descobrimento
Cronistas do descobrimentoCronistas do descobrimento
Cronistas do descobrimento
 
Origens da literatura brasileira.ppt
Origens da literatura brasileira.pptOrigens da literatura brasileira.ppt
Origens da literatura brasileira.ppt
 
origens-da-literatura-brasileira 201.ppt
origens-da-literatura-brasileira 201.pptorigens-da-literatura-brasileira 201.ppt
origens-da-literatura-brasileira 201.ppt
 
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptxAPRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
APRESENTAÇÃO_Quinhentismo.pptx
 
Quinhentismo.ppt
Quinhentismo.pptQuinhentismo.ppt
Quinhentismo.ppt
 
Literatura 05-07
Literatura 05-07Literatura 05-07
Literatura 05-07
 
O Quinhentismo
O QuinhentismoO Quinhentismo
O Quinhentismo
 
Eja etapa vii - Literatura Brasileira_Quinhentismo
Eja   etapa vii - Literatura Brasileira_QuinhentismoEja   etapa vii - Literatura Brasileira_Quinhentismo
Eja etapa vii - Literatura Brasileira_Quinhentismo
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Literatura Brasileira do século XVI.pptx
Literatura Brasileira do século XVI.pptxLiteratura Brasileira do século XVI.pptx
Literatura Brasileira do século XVI.pptx
 
Revisão literatura - quinhentismo - barroco - arcadismo - romantismo
Revisão   literatura - quinhentismo - barroco - arcadismo - romantismoRevisão   literatura - quinhentismo - barroco - arcadismo - romantismo
Revisão literatura - quinhentismo - barroco - arcadismo - romantismo
 
Apresentação i fcina_cronistas
Apresentação i fcina_cronistasApresentação i fcina_cronistas
Apresentação i fcina_cronistas
 
A missão evangelizadora
A missão evangelizadoraA missão evangelizadora
A missão evangelizadora
 

Mais de Gabriel Alves

Sequência de Fibonacci - 3º ano C
Sequência de Fibonacci - 3º ano CSequência de Fibonacci - 3º ano C
Sequência de Fibonacci - 3º ano C
Gabriel Alves
 
Sequencia de Fibonacci - 3º ano João Cruz
Sequencia de Fibonacci - 3º ano João CruzSequencia de Fibonacci - 3º ano João Cruz
Sequencia de Fibonacci - 3º ano João Cruz
Gabriel Alves
 
Apresentação sobre o livro alice no país dos enigmas
Apresentação sobre o livro alice no país dos enigmasApresentação sobre o livro alice no país dos enigmas
Apresentação sobre o livro alice no país dos enigmas
Gabriel Alves
 
Movimento Literário Realismo: A diferença do comportamento humano conforme a ...
Movimento Literário Realismo: A diferença do comportamento humano conforme a ...Movimento Literário Realismo: A diferença do comportamento humano conforme a ...
Movimento Literário Realismo: A diferença do comportamento humano conforme a ...
Gabriel Alves
 
Movimento Literário Realismo -
Movimento Literário Realismo - Movimento Literário Realismo -
Movimento Literário Realismo -
Gabriel Alves
 
Memórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubasMemórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubas
Gabriel Alves
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Gabriel Alves
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Gabriel Alves
 
O Teorema do Papagaio 1D
O Teorema do Papagaio 1DO Teorema do Papagaio 1D
O Teorema do Papagaio 1D
Gabriel Alves
 

Mais de Gabriel Alves (9)

Sequência de Fibonacci - 3º ano C
Sequência de Fibonacci - 3º ano CSequência de Fibonacci - 3º ano C
Sequência de Fibonacci - 3º ano C
 
Sequencia de Fibonacci - 3º ano João Cruz
Sequencia de Fibonacci - 3º ano João CruzSequencia de Fibonacci - 3º ano João Cruz
Sequencia de Fibonacci - 3º ano João Cruz
 
Apresentação sobre o livro alice no país dos enigmas
Apresentação sobre o livro alice no país dos enigmasApresentação sobre o livro alice no país dos enigmas
Apresentação sobre o livro alice no país dos enigmas
 
Movimento Literário Realismo: A diferença do comportamento humano conforme a ...
Movimento Literário Realismo: A diferença do comportamento humano conforme a ...Movimento Literário Realismo: A diferença do comportamento humano conforme a ...
Movimento Literário Realismo: A diferença do comportamento humano conforme a ...
 
Movimento Literário Realismo -
Movimento Literário Realismo - Movimento Literário Realismo -
Movimento Literário Realismo -
 
Memórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubasMemórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubas
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
O Teorema do Papagaio 1D
O Teorema do Papagaio 1DO Teorema do Papagaio 1D
O Teorema do Papagaio 1D
 

Apresentação 1º ano d literatura informativa e jesuítica

  • 1. ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOÃO CRUZ Assunto: Literatura Informativa e Jesuítica Grupo: Dafne Beatriz Sousa Santos no 6 Danilo Souza Silva no 7 Gabriel Alves da Silva no 12 Gabriel Vieira Rodrigues no 13 Série: 1o ano D do Ensino médio Professora: Maria Piedade Teodoro Silva Disciplina: Língua Portuguesa
  • 2. PERGUNTAS E OBJETIVOS DE PESQUISA • Essa apresentação têm como objetivo mostrar os primórdios da literatura no Brasil, os primeiros relatos de escrituras produzidas no Brasil. A literatura Informativa, ou Literatura de Viagem, que foi formada a partir do momento em que os portugueses desembarcaram no “Novo Mundo”. • A literatura Jesuítica, ou Literatura Religiosa, teve seu início em 1533, com a chegada dos jesuítas no Brasil
  • 3. Contexto Histórico Desembarque de Cabral em Porto Seguro. Obra de Oscar Pereira da Silva, 1922.
  • 4. ASPECTOS HISTÓRICOS • Com as “Grandes Navegações Portuguesas”, por volta de 1500, a tripulação de Pedro Álvares Cabral descobre um “Novo Mundo”, o Brasil. • Com essa descoberta, houveram vários estranhamentos entre os portugueses e os nativos brasileiros • Então, Pero Vaz de Caminha, cronista português, escreve a “Carta a el-Rei D. Manuel”, descrevendo os nativos e a nova terra • E assim nasce a Literatura Informativa.
  • 5. A Carta a el-Rei D. Manuel • Na Carta, Pero Vaz descreve os índios como “Eram pardos, todos nus, sem coisa alguma que lhes cobrisse suas vergonhas. Nas mãos traziam arcos com suas setas. Vinham todos rijos sobre o batel, e Nicolau Coelho lhe fez sinal para que pousassem os arcos, e pousaram.” (BOSI, 2006). • Pero Vaz também expressa como ficou maravilhado com essa nova terra, rica em beleza natural Pero Vaz de Caminha
  • 6. A Carta a el-Rei D. Manuel De ponta a ponta e toda praia... muito chã e muito formosa. [...] Nela ate agora não podemos saber que haja ouro nem prata... Porem a terra em si e de muito bons ares frescos e temperados como de Entre-Douro-e-Minho [...] Aguas são muitas e infinitas. E em tal maneira e graciosa que, querendo-a aproveitar dar-se a nela tudo por causa das aguas que tem! Porém, o melhor fruto que dela se pode tirar parece-me que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar. (BARRETO, 2011)
  • 7. Características da Literatura Informativa • Um dos primeiros escritos no Brasil foram documentos de caráter informativo referentes à terra, ao clima, às condições gerais de vida e às atividades colonizadoras. • A literatura informativa tinha como função informar ao rei sobre as viagens dos portugueses nas “Grandes Navegações”, também pode ser chamada de “literatura de viagem”. Tinham mais função informativa do que como literatura propriamente dita. • As cartas informativas eram escritas, geralmente, por cronistas da época, ou viajantes presentes no local, que se deixavam influenciar por crenças e culturas em suas cartas.
  • 8. Literatura Jesuítica • Na época quinhentista, a literatura também era usada com objetivo de catequizar os nativos e também os próprios portugueses, por isso chamado então de Literatura jesuítica. Os principais jesuítas dessa época são Manoel de Nobrega, Fernão de Cardim, dando destaque maior pela relevância como poeta e escritor, José de Anchieta. VICTOR MEIRELLES, Primeira Missa no Brasil
  • 9. José de Anchieta: a literatura a favor da igreja • José de Anchieta era o mais dedicado ao interesse português: expandir a fé cristã, o Catolicismo, além de ser contra as torturas e a escravização dos nativos e outros colonizadores. Depois de ter chegado, em 1533, Anchieta foi o primeiro a aprender o tupi-guarani, para atuar como intérprete entre os nativos e os europeus • As peças escritas por Anchieta eram moralizantes e de temática bíblica e conseguiam aproximar e catequizar os nativos indígenas e propagar sua fé
  • 10. Poesia Religiosa Um exemplo de poesia religiosa de José de Anchieta é “Do Santíssimo Sacramento”: Ó que pão, ó que comida. Ó que divino manjar Se nos da no Santo altar Cada dia! Este da vida imortal, Este mata toda fome, Porque é fogo gastador Que com seu divino amor Tudo abrasa.
  • 11. Características da literatura religiosa • A produção literária do Quinhentismo melhora, consideravelmente, a partir do século XVI, com a chegada dos jesuítas. Seus textos com fortes traços de cultura medieval representa manifestação de uma cultura mais organizada, seja pelo cultivo de gêneros como poesia e teatro, ou pela cultura dos membros da Companhia de Jesus.
  • 12. Influências da literatura informativa e jesuítica nos dias de hoje • Atualmente, pode se considerar que todo tipo de arte literária tiveram influências da literatura informativa e jesuítica, já que esses foram os primórdios de nossa literatura, o começo da evolução literária brasileira; porém são nas crônicas jornalísticas, tão apreciadas pelos brasileiros, que se percebe a extensão dos primeiros relatos feitos no Brasil. • Já a poesia religiosa de Anchieta continua fazendo escolas, pois, hoje, se percebe vários religiosos e leigos lançando CD’s para catequizar e moralizar costumes, como Padre Fabio de Mello, Padre Marcelo Rossi, além de cantores gospels, como, Thales Roberto, Regis Danezi e Aline Barros.
  • 13. REFERÊNCIAS BIBILIOGRÁFICAS • BARRETO, Ricardo Gonçalves. Ser protagonista. São Paulo: SM Edições, 2010. • MAIA, João Domingues. Português especial. São Paulo: Ática, 2003. • BOSI, Alfredo. Historia concisa da literatura brasileira São Paulo: Cultrix, 2006. • CANDORE, Luís Agostinho. Curso pratico de Português literatura gramatica e interação. São Paulo: Ática, 1998. • CEREJA, Willian Roberto e MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português: Linguagem volume único Ensino Médio. São Paulo: Atual, 2005. • FARACO, Carlos Alberto. Português: língua e cultura. Curitiba: Base, 2003.