SlideShare uma empresa Scribd logo
QUINHENTISMO
Prof. Adriana Christinne
Literatura
1500
Primeiros
documentos
sobre o Brasil
Carta de
Pero Vaz
de Caminha
1601
Início da
Era Barroca
Prosopopeia de
Bento Teixeira
QUADRO ESQUEMÁTICO
Prof. Adriana christinne
Literatura
Prof. Adriana christinne
Literatura
“A nossa época está a realizar coisas que a Antiguidade
nem sequer sonhou”
Afirma Jean Fernel em 1530. Esse texto demonstra o
orgulho português pelas conquistas ultramarinas, entre elas
o Brasil. Foi nesse clima de euforia que os portugueses
chegaram à costa brasileira, em 1500.
Prof. Adriana christinne
Literatura
DENOMINAÇÕES
Literatura de
Informação
Literatura dos
Viajantes
Literatura
sobre o Brasil
Prof. Adriana christinne
Literatura
Nessa época, não se pode dizer que havia uma literatura
verdadeiramente brasileira, simplesmente porque o país ainda
não existia de fato, era apenas uma das colônias de Portugal.
Mas havia as crônicas produzidas pelos viajantes sobre a terra
recém-descoberta.
Prof. Adriana christinne
Literatura
Eram
Viajantes
Cronistas
de Ofício
Missionários
O PERÍODO INFORMATIVO
Autores: Não eram propriamente literatos. Tinham uma
proposta meramente utilitária.
• Pero Vaz de Caminha  Carta a D. Manuel I
• Pero Lopes de Sousa  Diário de Navegação
• Gabriel Soares de Sousa  Tratado Descritivo do Brasil
• Hans Staden  As Duas Viagens ao Brasil
• Jean de Lery  Viagem à Terra do Brasil
Prof. Adriana christinne
Literatura
Essas obras têm mais valor histórico do que literário, pois relatam
os primeiros contatos com a terra brasileira e seus nativos.
Portanto, são textos que tinham como objetivo manter os
governantes metropolitanos informados sobre os novos domínios.
Por isso, dizemos que se trata de uma literatura de informação.
Prof. Adriana christinne
Literatura
Eram
Cartas
Diários
Relatos
O PERÍODO INFORMATIVO
As Obras: Não eram literárias. Faltava-lhes o caráter
inventivo.
Tratados
Prof. Adriana christinne
Literatura
Dentre as obras mais importantes do período, a mais famosa é a
Carta do descobrimento, de Pero Vaz de Caminha, escrivão-mor
da esquadra comandada por Pedro Álvares Cabral. Escrito em
1500 e publicado pela primeira vez apenas em 1817, o documento,
destinado ao Rei de Portugal, fala das terras brasileiras como se
fossem o próprio Paraíso.
Prof. Adriana christinne
Literatura
Político-Econômica: Evidenciar o potencial de riqueza.
O PERÍODO INFORMATIVO
A Proposta: As obras marcam o interesse de Portugal nos
empreendimentos ultramarinos.
Contra-Reformista: Conversão dos indígenas.
Prof. Adriana christinne
Literatura
“Águas são muitas; infindas. E em tal maneira é
graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo,
por bem das águas que tem.”, revela um trecho da carta.
Para alguns historiadores, a carta de Pero Vaz de
Caminha pode ser considerada a “certidão de
nascimento” do Brasil.
Prof. Adriana christinne
Literatura
Ilustração de Hans Staden (Foto: Reprodução) Prof. Adriana christinne
Literatura
O PERÍODO INFORMATIVO
O Conteúdo: Estas obras
limitam-se à informação, à
coleta e dados sobre a nova
terra:
* o clima
* o solo
* a vegetação
* o relevo
* os índios
Prof. Adriana christinne
Literatura
Objetividade
O PERÍODO INFORMATIVO
O Estilo: Era clássico, vigente em Portugal.
Clareza
Comedimento
Prof. Adriana christinne
Literatura
No Romantismo: Revisitação do Brasil primordial,
através da visão mítica do índio
e da paisagem.
O PERÍODO INFORMATIVO
Reflexo em Períodos Posteriores
No Modernismo: Movimentos de raízes, de buscas dos
arquétipos culturais.
Movimentos
Pau Brasil
Verde Amarelo
Antropofágico
Tropicalismo
Prof. Adriana christinne
Literatura

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..
guesta61019
 
Literatura brasileira
Literatura brasileiraLiteratura brasileira
Literatura brasileira
Fernando Henning
 
Arcadismo no Brasil
Arcadismo no BrasilArcadismo no Brasil
Arcadismo no Brasil
Rayane Anchieta
 
Trovadorismo I
Trovadorismo ITrovadorismo I
Trovadorismo I
Cláudia Heloísa
 
Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.
Ajudar Pessoas
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
Adrielle Itaparica
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Cap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismoCap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismo
whybells
 
Introdução à literatura
Introdução à literaturaIntrodução à literatura
Introdução à literatura
Ademir Teixeira de Freitas
 
Introdução à literatura
Introdução à literaturaIntrodução à literatura
Introdução à literatura
jaquemarcondes
 
Aula 1 quinhentismo
Aula 1  quinhentismoAula 1  quinhentismo
Aula 1 quinhentismo
LIRIANY CORREIA COSTA
 
O barroco
O barrocoO barroco
A geração de 45
A geração de 45A geração de 45
A geração de 45
Claudia Ribeiro
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
Lú Carvalho
 
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
Julia Maldonado Garcia
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Escolas literarias aula 01
Escolas literarias aula 01Escolas literarias aula 01
Escolas literarias aula 01
murilotome
 
Romantismo - aula
Romantismo - aulaRomantismo - aula
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
Amelia Barros
 
Revisão – literatura
Revisão – literatura Revisão – literatura
Revisão – literatura
Maria Glalcy Fequetia Dalcim
 

Mais procurados (20)

Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..
 
Literatura brasileira
Literatura brasileiraLiteratura brasileira
Literatura brasileira
 
Arcadismo no Brasil
Arcadismo no BrasilArcadismo no Brasil
Arcadismo no Brasil
 
Trovadorismo I
Trovadorismo ITrovadorismo I
Trovadorismo I
 
Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Romantismo prosa
 
Cap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismoCap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismo
 
Introdução à literatura
Introdução à literaturaIntrodução à literatura
Introdução à literatura
 
Introdução à literatura
Introdução à literaturaIntrodução à literatura
Introdução à literatura
 
Aula 1 quinhentismo
Aula 1  quinhentismoAula 1  quinhentismo
Aula 1 quinhentismo
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
 
A geração de 45
A geração de 45A geração de 45
A geração de 45
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
Literatura - Quinhentismo Brasileiro.
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Escolas literarias aula 01
Escolas literarias aula 01Escolas literarias aula 01
Escolas literarias aula 01
 
Romantismo - aula
Romantismo - aulaRomantismo - aula
Romantismo - aula
 
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
 
Revisão – literatura
Revisão – literatura Revisão – literatura
Revisão – literatura
 

Semelhante a Quinhentismo - Literatura de Informação

LITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdf
LITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdfLITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdf
LITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdf
JoannaCavalcante1
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Estampa Cia
 
Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
Estudante
 
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
lukinha01
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
colveromachado
 
Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)
Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)
Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)
PRISCILA LIMA
 
PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é ConsideradoPêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
guestc974ab
 
Literatura de informação
Literatura de informação Literatura de informação
Literatura de informação
Samiures
 
quinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptxquinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptx
Maria192272
 
Cronistas do descobrimento
Cronistas do descobrimentoCronistas do descobrimento
Cronistas do descobrimento
Laboratório de Informática
 
Cronistas do Descobrimento
Cronistas do DescobrimentoCronistas do Descobrimento
Cronistas do Descobrimento
Laboratório de Informática
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
FERNANDO ERNO
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
Hildalene Pinheiro
 
Quinhentismo.ppt
Quinhentismo.pptQuinhentismo.ppt
Quinhentismo.ppt
JuniorPereira834478
 
O Quinhentismo
O QuinhentismoO Quinhentismo
O Quinhentismo
hsjval
 
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
Italo Delavechia
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
Sebastião Herodes
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
ProfCharlesChristie
 
Jornalismo literário no brasil
Jornalismo literário no brasilJornalismo literário no brasil
Jornalismo literário no brasil
1960RobertoNicolato
 
Quinhentismo by trabalho da hora
Quinhentismo by trabalho da horaQuinhentismo by trabalho da hora
Quinhentismo by trabalho da hora
Douglas Maga
 

Semelhante a Quinhentismo - Literatura de Informação (20)

LITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdf
LITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdfLITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdf
LITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdf
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
 
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
Literaturadeinformao 100813150537-phpapp02
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)
Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)
Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)
 
PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é ConsideradoPêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
 
Literatura de informação
Literatura de informação Literatura de informação
Literatura de informação
 
quinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptxquinhentismo no brasil.pptx
quinhentismo no brasil.pptx
 
Cronistas do descobrimento
Cronistas do descobrimentoCronistas do descobrimento
Cronistas do descobrimento
 
Cronistas do Descobrimento
Cronistas do DescobrimentoCronistas do Descobrimento
Cronistas do Descobrimento
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
 
Quinhentismo.ppt
Quinhentismo.pptQuinhentismo.ppt
Quinhentismo.ppt
 
O Quinhentismo
O QuinhentismoO Quinhentismo
O Quinhentismo
 
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Jornalismo literário no brasil
Jornalismo literário no brasilJornalismo literário no brasil
Jornalismo literário no brasil
 
Quinhentismo by trabalho da hora
Quinhentismo by trabalho da horaQuinhentismo by trabalho da hora
Quinhentismo by trabalho da hora
 

Mais de Colégio Santa Luzia

ORAÇÕES REDUZIDAS.pptx
ORAÇÕES REDUZIDAS.pptxORAÇÕES REDUZIDAS.pptx
ORAÇÕES REDUZIDAS.pptx
Colégio Santa Luzia
 
Sintaxe sintaxe
Sintaxe   sintaxeSintaxe   sintaxe
Sintaxe sintaxe
Colégio Santa Luzia
 
NUMERAL - GRAMÁTICA - MORFOLOGIA
NUMERAL - GRAMÁTICA - MORFOLOGIA NUMERAL - GRAMÁTICA - MORFOLOGIA
NUMERAL - GRAMÁTICA - MORFOLOGIA
Colégio Santa Luzia
 
Funcões da linguagem -
Funcões da linguagem - Funcões da linguagem -
Funcões da linguagem -
Colégio Santa Luzia
 
Carlos Drummond de Andrade - 2ª fase do Modernismo
Carlos Drummond de Andrade - 2ª fase do Modernismo Carlos Drummond de Andrade - 2ª fase do Modernismo
Carlos Drummond de Andrade - 2ª fase do Modernismo
Colégio Santa Luzia
 
Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne
Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne
Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne
Colégio Santa Luzia
 
Adjetivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
Adjetivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia Adjetivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
Adjetivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
Colégio Santa Luzia
 
Substantivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
Substantivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia Substantivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
Substantivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
Colégio Santa Luzia
 
Modernismo no brasil – segunda fase poesia
Modernismo no brasil – segunda fase   poesiaModernismo no brasil – segunda fase   poesia
Modernismo no brasil – segunda fase poesia
Colégio Santa Luzia
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Naturalismo brasileiro e português
Naturalismo brasileiro e portuguêsNaturalismo brasileiro e português
Naturalismo brasileiro e português
Colégio Santa Luzia
 
Realismo/Naturalismo
Realismo/NaturalismoRealismo/Naturalismo
Realismo/Naturalismo
Colégio Santa Luzia
 
Redação
RedaçãoRedação
Romantismo
RomantismoRomantismo
Semana de arte moderna e 1ª fase do Modernismo brasileiro
Semana de arte moderna e 1ª fase do Modernismo brasileiroSemana de arte moderna e 1ª fase do Modernismo brasileiro
Semana de arte moderna e 1ª fase do Modernismo brasileiro
Colégio Santa Luzia
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Colégio Santa Luzia
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
Colégio Santa Luzia
 
Barroco
Barroco   Barroco

Mais de Colégio Santa Luzia (20)

ORAÇÕES REDUZIDAS.pptx
ORAÇÕES REDUZIDAS.pptxORAÇÕES REDUZIDAS.pptx
ORAÇÕES REDUZIDAS.pptx
 
Sintaxe sintaxe
Sintaxe   sintaxeSintaxe   sintaxe
Sintaxe sintaxe
 
NUMERAL - GRAMÁTICA - MORFOLOGIA
NUMERAL - GRAMÁTICA - MORFOLOGIA NUMERAL - GRAMÁTICA - MORFOLOGIA
NUMERAL - GRAMÁTICA - MORFOLOGIA
 
Funcões da linguagem -
Funcões da linguagem - Funcões da linguagem -
Funcões da linguagem -
 
Carlos Drummond de Andrade - 2ª fase do Modernismo
Carlos Drummond de Andrade - 2ª fase do Modernismo Carlos Drummond de Andrade - 2ª fase do Modernismo
Carlos Drummond de Andrade - 2ª fase do Modernismo
 
Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne
Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne
Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne
 
Adjetivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
Adjetivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia Adjetivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
Adjetivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
 
Substantivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
Substantivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia Substantivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
Substantivo - Prof. Adriana Christinne - Gramática - Morfologia
 
Modernismo no brasil – segunda fase poesia
Modernismo no brasil – segunda fase   poesiaModernismo no brasil – segunda fase   poesia
Modernismo no brasil – segunda fase poesia
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Naturalismo brasileiro e português
Naturalismo brasileiro e portuguêsNaturalismo brasileiro e português
Naturalismo brasileiro e português
 
Realismo/Naturalismo
Realismo/NaturalismoRealismo/Naturalismo
Realismo/Naturalismo
 
Redação
RedaçãoRedação
Redação
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Semana de arte moderna e 1ª fase do Modernismo brasileiro
Semana de arte moderna e 1ª fase do Modernismo brasileiroSemana de arte moderna e 1ª fase do Modernismo brasileiro
Semana de arte moderna e 1ª fase do Modernismo brasileiro
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Barroco
Barroco   Barroco
Barroco
 

Último

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 

Quinhentismo - Literatura de Informação

  • 2. 1500 Primeiros documentos sobre o Brasil Carta de Pero Vaz de Caminha 1601 Início da Era Barroca Prosopopeia de Bento Teixeira QUADRO ESQUEMÁTICO Prof. Adriana christinne Literatura
  • 4. “A nossa época está a realizar coisas que a Antiguidade nem sequer sonhou” Afirma Jean Fernel em 1530. Esse texto demonstra o orgulho português pelas conquistas ultramarinas, entre elas o Brasil. Foi nesse clima de euforia que os portugueses chegaram à costa brasileira, em 1500. Prof. Adriana christinne Literatura
  • 6. Nessa época, não se pode dizer que havia uma literatura verdadeiramente brasileira, simplesmente porque o país ainda não existia de fato, era apenas uma das colônias de Portugal. Mas havia as crônicas produzidas pelos viajantes sobre a terra recém-descoberta. Prof. Adriana christinne Literatura
  • 7. Eram Viajantes Cronistas de Ofício Missionários O PERÍODO INFORMATIVO Autores: Não eram propriamente literatos. Tinham uma proposta meramente utilitária. • Pero Vaz de Caminha  Carta a D. Manuel I • Pero Lopes de Sousa  Diário de Navegação • Gabriel Soares de Sousa  Tratado Descritivo do Brasil • Hans Staden  As Duas Viagens ao Brasil • Jean de Lery  Viagem à Terra do Brasil Prof. Adriana christinne Literatura
  • 8. Essas obras têm mais valor histórico do que literário, pois relatam os primeiros contatos com a terra brasileira e seus nativos. Portanto, são textos que tinham como objetivo manter os governantes metropolitanos informados sobre os novos domínios. Por isso, dizemos que se trata de uma literatura de informação. Prof. Adriana christinne Literatura
  • 9. Eram Cartas Diários Relatos O PERÍODO INFORMATIVO As Obras: Não eram literárias. Faltava-lhes o caráter inventivo. Tratados Prof. Adriana christinne Literatura
  • 10. Dentre as obras mais importantes do período, a mais famosa é a Carta do descobrimento, de Pero Vaz de Caminha, escrivão-mor da esquadra comandada por Pedro Álvares Cabral. Escrito em 1500 e publicado pela primeira vez apenas em 1817, o documento, destinado ao Rei de Portugal, fala das terras brasileiras como se fossem o próprio Paraíso. Prof. Adriana christinne Literatura
  • 11. Político-Econômica: Evidenciar o potencial de riqueza. O PERÍODO INFORMATIVO A Proposta: As obras marcam o interesse de Portugal nos empreendimentos ultramarinos. Contra-Reformista: Conversão dos indígenas. Prof. Adriana christinne Literatura
  • 12. “Águas são muitas; infindas. E em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem das águas que tem.”, revela um trecho da carta. Para alguns historiadores, a carta de Pero Vaz de Caminha pode ser considerada a “certidão de nascimento” do Brasil. Prof. Adriana christinne Literatura
  • 13. Ilustração de Hans Staden (Foto: Reprodução) Prof. Adriana christinne Literatura
  • 14. O PERÍODO INFORMATIVO O Conteúdo: Estas obras limitam-se à informação, à coleta e dados sobre a nova terra: * o clima * o solo * a vegetação * o relevo * os índios Prof. Adriana christinne Literatura
  • 15. Objetividade O PERÍODO INFORMATIVO O Estilo: Era clássico, vigente em Portugal. Clareza Comedimento Prof. Adriana christinne Literatura
  • 16. No Romantismo: Revisitação do Brasil primordial, através da visão mítica do índio e da paisagem. O PERÍODO INFORMATIVO Reflexo em Períodos Posteriores No Modernismo: Movimentos de raízes, de buscas dos arquétipos culturais. Movimentos Pau Brasil Verde Amarelo Antropofágico Tropicalismo Prof. Adriana christinne Literatura