SlideShare uma empresa Scribd logo
Linguagem
Audiovisual
Prof. Ms. Elizeu N. Silva
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

ROTEIRO: No cinema e no teatro, confunde-se com o
“argumento”. Trata-se de uma peça literária que
descreve a história, bem como a participação de cada
personagem na história.
Na publicidade, é uma descrição detalhada do filme, as
ideias colocadas na sequência em que devem aparecer.
Diferentemente do cinema e teatro, o roteiro publicitário
caracteriza-se pela síntese. Trata-se, portanto, de um
texto enxuto, claro, objetivo.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

ADEQUAÇÃO DA LINGUAGEM
Na construção do roteiro, devem ser levados em conta:
a) Mídia
b) Objetivos da mensagem
c) Público-alvo
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

O teatro e o cinema contam histórias com as quais o
público pode ou não se identificar. Focado no específico,
o roteiro para estas linguagens caracteriza-se pelo
detalhamento.
O filme publicitário busca SEMPRE a identificação com
o público. É imperativo, portanto, que o discurso seja
mais genérico. Neste caso, exige roteiro mais
abrangente e menos específico.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

A inspiração para a elaboração de roteiros publicitários
vem do conhecimento que se tem do público.
Exige situações com as quais o público se identifique,
embora imaginárias.
Funda-se, portanto, no COTIDIANO.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

Universo do público infantil: contos de fada, magia,
desenhos animados, proteção paterna, egocentrismo
etc.


Universo do público adolescente: amizades, festas,
consumo, iniciação sexual, relacionamentos, incertezas,
frustrações etc.


Universo do público adulto: família, trabalho, conquistas,
férias, segurança, amizades, filhos etc.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

NARRATIVA: tempo, espaço, enredo, e personagens
são elementos básicos da narração.
Personagem: pessoa ou ser personificado ou animado
que figura na história e nela se envolve ativa ou
passivamente.
Enredo: esqueleto da narrativa. No filme publicitário, o
roteiro. No enredo linear, a sequência da narração
obedece à sequência da história. No enredo não-linear a
narração é feita em sequências que não correspondem
à sequência da história.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

Tempo: pode ser trabalhado cronologicamente
(indicação de dia, mês, ano, época específica) ou
psicologicamente (tempo subjetivo sugerido pelos
personagens).
Espaço: lugar onde ocorrem as ações da narrativa.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

TESSITURA NARRATIVA:
a) O que será narrado?
b) Quando? tempo em que o fato ocorre
c) Onde? lugar em que o fato ocorre
d) Quem? personagens que fazem parte da história
e) Por quê? justificativa, o motivo, as causas da situação
f) Como? maneira como se deu o fato
g) Consequências ou desfecho da narrativa.
TODA HISTÓRIA PRECISA DE COMEÇO, MEIO E FIM. É
CONDIÇÃO PARA QUE SEJA COMPREENDIDA
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

Caracterizam o filme publicitário:
a) Sedução
b) Persuasão
c) Impacto
d) Argumentação
e) Analogia
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

Alguns gêneros presentes nos filmes publicitários:
• Humor: (http://youtu.be/K3ISt2ziLkI)
• Drama: (http://youtu.be/0lF0WklHAYc)
• Erotismo: (http://youtu.be/wpqqZ7w8egc)
• Suspense: Um dos principais recursos discursivos da
  publicidade. É mitigado pelo anúncio do produto e/ou
  serviço objeto do filme.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

Filmes orientados para o INDIVÍDUO:
• Endosso de celebridade ao produto/serviço anunciado;
• Endosso de pessoa-típica ao produto/serviço anunciado;
• Testemunhal / porta-voz.
Filmes orientados para a HISTÓRIA:
• Dramatização em off. O filme conta determinada história,
  mas o apelo de venda é enviado por locutor em off.
• Dramatização on câmera. O apelo de venda é enviado
  pelo ator em cena.
• Narração. Locutor narra a cena dramatizada.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

Filmes orientados para o PRODUTO
• Demonstração. Mostra as características do produto.
• Apresentação. Mostra o produto, sem destacar suas
  características.
Filmes orientados para a TÉCNICA
• Fantasia. (http://youtu.be/5rvQALOby7o)
• Analogia. (http://youtu.be/-qX09y3tIto)
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

PASSO-A-PASSO> antecedem o roteiro:
• Ideia> briefing. (A criatividade consiste, na maioria das
  vezes, em adotar soluções antigas para situações novas).
• Personagens
• Sinopse ou storyline. É a história contada em apenas uma
  frase.
• Argumento. Texto literário com a história completa.
  (Cinema, teatro, TV)
• Ação dramática. Construção da estrutura fílmica.
  Fragmentação da história em cenas.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

IDEIA: pintar ruas de vermelho-sangue.
PERSONAGENS:
a) mulher jovem, vestida com elegância;
b) pessoas curiosas;
c) guarda municipal.
SINOPSE ou STORYLINE: Mulher para o carro (caminhonete)
na avenida, abre a tampa traseira e derrama barril com tinta
vermelho-sangue. Pedestres se assustam e guarda tenta
impedi-la.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

ARGUMENTO: Uma mulher decide chamar a atenção da
população para a violência urbana. Trata-se de uma artista
plástica acostumada a intervenções desse tipo, mas
completamente desconhecida pelo público em geral.
Ela escolhe uma ladeira de uma avenida movimentada, onde
para a caminhonete, sobe na caçamba e despeja alguns barris
de tinta vermelho-sangue. A tinta se espalha e rapidamente
tinge todo o asfalto.
A cena chama a atenção tanto de motoristas como de
pedestres. Um guarda municipal tenta impedir a continuação da
performance.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

AÇÃO DRAMÁTICA:
SEQ 1: Mulher dirige pelas ruas da cidade, procurando o melhor
local.
SEQ 2: Para o carro numa ladeira, sob a placa que proíbe
estacionar.
SEQ 3: Vestindo tailleur salmão e sapatos scarpin vermelhos,
sobe na caçamba do carro, descobre os tambores e começa a
entorná-los.
SEQ 4: Motoristas param para assistir à cena. Começa uma
aglomeração de pedestres.
SEQ 5: Estaciona viatura da Guarda Municipal.
Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme
publicitário

PARA SABER MAIS:




Tiago Barreto. Editora Senac,
SP. 2ª edição 2010

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do RoteiroAnimação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
profealbattaiola
 
Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual
Vinícius Souza
 
O Projeto Audiovisual 2[1]
O Projeto Audiovisual 2[1]O Projeto Audiovisual 2[1]
O Projeto Audiovisual 2[1]
videoparatodos
 
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no CinemaDireção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Mauricio Mallet Duprat
 
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produçãoProdução e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Pedro Almeida
 
Animação 1 - Storyboard
Animação 1 - StoryboardAnimação 1 - Storyboard
Animação 1 - Storyboard
profealbattaiola
 
Oficina de roteiro
Oficina de roteiroOficina de roteiro
Oficina de roteiro
Silvia Reis
 
Do roteiro ao plano visual / plano de produção
Do roteiro ao plano visual / plano de produçãoDo roteiro ao plano visual / plano de produção
Do roteiro ao plano visual / plano de produção
Armando Bulcao
 
Aula 6 - O Roteiro
Aula 6 - O RoteiroAula 6 - O Roteiro
Aula 6 - O Roteiro
Fernando
 
O Que é Um Roteiro
O Que é Um RoteiroO Que é Um Roteiro
O Que é Um Roteiro
Bruna Dalmagro
 
Conceitos básicos da produção audio visual
Conceitos básicos da produção audio visualConceitos básicos da produção audio visual
Conceitos básicos da produção audio visual
Francisco Machado
 
Roteiro 2ª parte
Roteiro 2ª parteRoteiro 2ª parte
Roteiro 2ª parte
Fernando
 
Enquadramento de câmera
Enquadramento de câmeraEnquadramento de câmera
Enquadramento de câmera
Renata Trindade
 
Linguagem cinematografica
Linguagem cinematograficaLinguagem cinematografica
Linguagem cinematografica
Viviane Calasans
 
Linguagem cinematográfica
Linguagem cinematográficaLinguagem cinematográfica
Linguagem cinematográfica
Venelouis Polar
 
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
UNIP. Universidade Paulista
 
Produção cinematógrafiaca
Produção cinematógrafiacaProdução cinematógrafiaca
Produção cinematógrafiaca
Camila Silva Fernandes
 
Produção em TV
Produção em TVProdução em TV
Produção em TV
Júlio Rocha
 
Produção e realização Audiovisual
Produção e realização AudiovisualProdução e realização Audiovisual
Produção e realização Audiovisual
Feliciano Novo
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Mauricio Mallet Duprat
 

Mais procurados (20)

Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do RoteiroAnimação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
 
Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual
 
O Projeto Audiovisual 2[1]
O Projeto Audiovisual 2[1]O Projeto Audiovisual 2[1]
O Projeto Audiovisual 2[1]
 
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no CinemaDireção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
 
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produçãoProdução e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
 
Animação 1 - Storyboard
Animação 1 - StoryboardAnimação 1 - Storyboard
Animação 1 - Storyboard
 
Oficina de roteiro
Oficina de roteiroOficina de roteiro
Oficina de roteiro
 
Do roteiro ao plano visual / plano de produção
Do roteiro ao plano visual / plano de produçãoDo roteiro ao plano visual / plano de produção
Do roteiro ao plano visual / plano de produção
 
Aula 6 - O Roteiro
Aula 6 - O RoteiroAula 6 - O Roteiro
Aula 6 - O Roteiro
 
O Que é Um Roteiro
O Que é Um RoteiroO Que é Um Roteiro
O Que é Um Roteiro
 
Conceitos básicos da produção audio visual
Conceitos básicos da produção audio visualConceitos básicos da produção audio visual
Conceitos básicos da produção audio visual
 
Roteiro 2ª parte
Roteiro 2ª parteRoteiro 2ª parte
Roteiro 2ª parte
 
Enquadramento de câmera
Enquadramento de câmeraEnquadramento de câmera
Enquadramento de câmera
 
Linguagem cinematografica
Linguagem cinematograficaLinguagem cinematografica
Linguagem cinematografica
 
Linguagem cinematográfica
Linguagem cinematográficaLinguagem cinematográfica
Linguagem cinematográfica
 
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
 
Produção cinematógrafiaca
Produção cinematógrafiacaProdução cinematógrafiaca
Produção cinematógrafiaca
 
Produção em TV
Produção em TVProdução em TV
Produção em TV
 
Produção e realização Audiovisual
Produção e realização AudiovisualProdução e realização Audiovisual
Produção e realização Audiovisual
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
 

Semelhante a Aula linguagem audiovisual 03 roteiro publicitário

Roteiro pedro pazelli slide apresentação
Roteiro pedro pazelli slide apresentaçãoRoteiro pedro pazelli slide apresentação
Roteiro pedro pazelli slide apresentação
Isvaldo Souza
 
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
VOZ Comunica
 
Artigo científico - "Chaves: como as portas foram abertas" (TIAGO FERREIRA BI...
Artigo científico - "Chaves: como as portas foram abertas" (TIAGO FERREIRA BI...Artigo científico - "Chaves: como as portas foram abertas" (TIAGO FERREIRA BI...
Artigo científico - "Chaves: como as portas foram abertas" (TIAGO FERREIRA BI...
Tiago Ferreira Bittencourt
 
6. Forma e narrativa
6. Forma e narrativa6. Forma e narrativa
6. Forma e narrativa
Cristiano Canguçu
 
Cafezinho com mídia_na_puc_dia_24_de_agosto
Cafezinho com mídia_na_puc_dia_24_de_agostoCafezinho com mídia_na_puc_dia_24_de_agosto
Cafezinho com mídia_na_puc_dia_24_de_agosto
Ana Paula Paixão
 
CINEMA-E-EDUCAÇÃO.ppt
CINEMA-E-EDUCAÇÃO.pptCINEMA-E-EDUCAÇÃO.ppt
CINEMA-E-EDUCAÇÃO.ppt
WeslleyDias8
 
Roteiro 0003
Roteiro 0003Roteiro 0003
Roteiro 0003
Bruno G.
 
Contando HistóRias[1]
Contando HistóRias[1]Contando HistóRias[1]
Contando HistóRias[1]
guest9b23a8
 
Contando Histã³Rias[1]
Contando Histã³Rias[1]Contando Histã³Rias[1]
Contando Histã³Rias[1]
guest3463d5
 
Carol Fioratti - Do Roteiro à Viabilização - TIP (13/07/2013)
Carol Fioratti - Do Roteiro à Viabilização - TIP (13/07/2013)Carol Fioratti - Do Roteiro à Viabilização - TIP (13/07/2013)
Carol Fioratti - Do Roteiro à Viabilização - TIP (13/07/2013)
TIP
 
Guião multimédia-narrativa
Guião multimédia-narrativaGuião multimédia-narrativa
Guião multimédia-narrativa
JooLucas269688
 
8. Narração moderna ou "de arte"
8. Narração moderna ou "de arte"8. Narração moderna ou "de arte"
8. Narração moderna ou "de arte"
Cristiano Canguçu
 
Inova em Foco - Abr/2014 - Storytelling
Inova em Foco - Abr/2014 - StorytellingInova em Foco - Abr/2014 - Storytelling
Inova em Foco - Abr/2014 - Storytelling
Inova Business School
 
Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1
Atividades Diversas Cláudia
 
Título ciranda de pedra, personagens e universo feminino
Título ciranda de pedra, personagens e universo femininoTítulo ciranda de pedra, personagens e universo feminino
Título ciranda de pedra, personagens e universo feminino
Cassia Barbosa
 
Cartazcinema
CartazcinemaCartazcinema
Cartazcinema
Doni Assis
 
Linguagem Cinematográfica
Linguagem CinematográficaLinguagem Cinematográfica
Linguagem Cinematográfica
Laércio Góes
 
3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Cinema e melhor: Uma Jornada de Emoção
Cinema e melhor: Uma Jornada de EmoçãoCinema e melhor: Uma Jornada de Emoção
Cinema e melhor: Uma Jornada de Emoção
Marco Aurelio Morsch, MSc
 
Literatura, cartum e cinema 2021
Literatura, cartum e cinema 2021Literatura, cartum e cinema 2021
Literatura, cartum e cinema 2021
CrisBiagio
 

Semelhante a Aula linguagem audiovisual 03 roteiro publicitário (20)

Roteiro pedro pazelli slide apresentação
Roteiro pedro pazelli slide apresentaçãoRoteiro pedro pazelli slide apresentação
Roteiro pedro pazelli slide apresentação
 
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
Redação publicitária - criando roteiros vendedores e criativos para TV e w…
 
Artigo científico - "Chaves: como as portas foram abertas" (TIAGO FERREIRA BI...
Artigo científico - "Chaves: como as portas foram abertas" (TIAGO FERREIRA BI...Artigo científico - "Chaves: como as portas foram abertas" (TIAGO FERREIRA BI...
Artigo científico - "Chaves: como as portas foram abertas" (TIAGO FERREIRA BI...
 
6. Forma e narrativa
6. Forma e narrativa6. Forma e narrativa
6. Forma e narrativa
 
Cafezinho com mídia_na_puc_dia_24_de_agosto
Cafezinho com mídia_na_puc_dia_24_de_agostoCafezinho com mídia_na_puc_dia_24_de_agosto
Cafezinho com mídia_na_puc_dia_24_de_agosto
 
CINEMA-E-EDUCAÇÃO.ppt
CINEMA-E-EDUCAÇÃO.pptCINEMA-E-EDUCAÇÃO.ppt
CINEMA-E-EDUCAÇÃO.ppt
 
Roteiro 0003
Roteiro 0003Roteiro 0003
Roteiro 0003
 
Contando HistóRias[1]
Contando HistóRias[1]Contando HistóRias[1]
Contando HistóRias[1]
 
Contando Histã³Rias[1]
Contando Histã³Rias[1]Contando Histã³Rias[1]
Contando Histã³Rias[1]
 
Carol Fioratti - Do Roteiro à Viabilização - TIP (13/07/2013)
Carol Fioratti - Do Roteiro à Viabilização - TIP (13/07/2013)Carol Fioratti - Do Roteiro à Viabilização - TIP (13/07/2013)
Carol Fioratti - Do Roteiro à Viabilização - TIP (13/07/2013)
 
Guião multimédia-narrativa
Guião multimédia-narrativaGuião multimédia-narrativa
Guião multimédia-narrativa
 
8. Narração moderna ou "de arte"
8. Narração moderna ou "de arte"8. Narração moderna ou "de arte"
8. Narração moderna ou "de arte"
 
Inova em Foco - Abr/2014 - Storytelling
Inova em Foco - Abr/2014 - StorytellingInova em Foco - Abr/2014 - Storytelling
Inova em Foco - Abr/2014 - Storytelling
 
Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1
 
Título ciranda de pedra, personagens e universo feminino
Título ciranda de pedra, personagens e universo femininoTítulo ciranda de pedra, personagens e universo feminino
Título ciranda de pedra, personagens e universo feminino
 
Cartazcinema
CartazcinemaCartazcinema
Cartazcinema
 
Linguagem Cinematográfica
Linguagem CinematográficaLinguagem Cinematográfica
Linguagem Cinematográfica
 
3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx
 
Cinema e melhor: Uma Jornada de Emoção
Cinema e melhor: Uma Jornada de EmoçãoCinema e melhor: Uma Jornada de Emoção
Cinema e melhor: Uma Jornada de Emoção
 
Literatura, cartum e cinema 2021
Literatura, cartum e cinema 2021Literatura, cartum e cinema 2021
Literatura, cartum e cinema 2021
 

Mais de Elizeu Nascimento Silva

Unidade 03 Ainda a tal objetividade
Unidade 03 Ainda a tal objetividadeUnidade 03 Ainda a tal objetividade
Unidade 03 Ainda a tal objetividade
Elizeu Nascimento Silva
 
Unidade02 quem fala no jornalismo
Unidade02 quem fala no jornalismoUnidade02 quem fala no jornalismo
Unidade02 quem fala no jornalismo
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 15 A Sociedade em Rede
Aula 15   A Sociedade em RedeAula 15   A Sociedade em Rede
Aula 15 A Sociedade em Rede
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva CulturológicaAula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 14 Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
Aula 14   Armand Mattelart - Globalização da ComunicaçãoAula 14   Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
Aula 14 Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart HallAula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 9B_Estudos Culturais Ingleses
Aula 9B_Estudos Culturais InglesesAula 9B_Estudos Culturais Ingleses
Aula 9B_Estudos Culturais Ingleses
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 06 teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
Aula 06   teorias do jornalismo hipóteses contemporâneasAula 06   teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
Aula 06 teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 07 teorias do jornalismo jornalismo de dados
Aula 07   teorias do jornalismo jornalismo de dadosAula 07   teorias do jornalismo jornalismo de dados
Aula 07 teorias do jornalismo jornalismo de dados
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 03 - Fórmula Editorial
Aula 03 - Fórmula EditorialAula 03 - Fórmula Editorial
Aula 03 - Fórmula Editorial
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 02 Edição de Revistas - Público-alvo
Aula 02   Edição de Revistas - Público-alvoAula 02   Edição de Revistas - Público-alvo
Aula 02 Edição de Revistas - Público-alvo
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 01 edição de revistas
Aula 01   edição de revistasAula 01   edição de revistas
Aula 01 edição de revistas
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 03 ética e legislação jor
Aula 03   ética e legislação jorAula 03   ética e legislação jor
Aula 03 ética e legislação jor
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 04 ética e legislação Jornalismo
Aula 04   ética e legislação JornalismoAula 04   ética e legislação Jornalismo
Aula 04 ética e legislação Jornalismo
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 05 Briefing
Aula 05   BriefingAula 05   Briefing
Aula 05 Briefing
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrãoAula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrão
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrãoAula 03 - Infodesign - Cor-padrão
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrão
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 02 impressão de dados variáveis
Aula 02   impressão de dados variáveisAula 02   impressão de dados variáveis
Aula 02 impressão de dados variáveis
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 02 infodesign
Aula 02   infodesignAula 02   infodesign
Aula 02 infodesign
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula 01 Infodesign
Aula 01   InfodesignAula 01   Infodesign
Aula 01 Infodesign
Elizeu Nascimento Silva
 

Mais de Elizeu Nascimento Silva (20)

Unidade 03 Ainda a tal objetividade
Unidade 03 Ainda a tal objetividadeUnidade 03 Ainda a tal objetividade
Unidade 03 Ainda a tal objetividade
 
Unidade02 quem fala no jornalismo
Unidade02 quem fala no jornalismoUnidade02 quem fala no jornalismo
Unidade02 quem fala no jornalismo
 
Aula 15 A Sociedade em Rede
Aula 15   A Sociedade em RedeAula 15   A Sociedade em Rede
Aula 15 A Sociedade em Rede
 
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva CulturológicaAula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
Aula 09_Edgar Morin e a Perspectiva Culturológica
 
Aula 14 Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
Aula 14   Armand Mattelart - Globalização da ComunicaçãoAula 14   Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
Aula 14 Armand Mattelart - Globalização da Comunicação
 
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart HallAula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
Aula 9c Estudos Culturais - Stuart Hall
 
Aula 9B_Estudos Culturais Ingleses
Aula 9B_Estudos Culturais InglesesAula 9B_Estudos Culturais Ingleses
Aula 9B_Estudos Culturais Ingleses
 
Aula 06 teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
Aula 06   teorias do jornalismo hipóteses contemporâneasAula 06   teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
Aula 06 teorias do jornalismo hipóteses contemporâneas
 
Aula 07 teorias do jornalismo jornalismo de dados
Aula 07   teorias do jornalismo jornalismo de dadosAula 07   teorias do jornalismo jornalismo de dados
Aula 07 teorias do jornalismo jornalismo de dados
 
Aula 03 - Fórmula Editorial
Aula 03 - Fórmula EditorialAula 03 - Fórmula Editorial
Aula 03 - Fórmula Editorial
 
Aula 02 Edição de Revistas - Público-alvo
Aula 02   Edição de Revistas - Público-alvoAula 02   Edição de Revistas - Público-alvo
Aula 02 Edição de Revistas - Público-alvo
 
Aula 01 edição de revistas
Aula 01   edição de revistasAula 01   edição de revistas
Aula 01 edição de revistas
 
Aula 03 ética e legislação jor
Aula 03   ética e legislação jorAula 03   ética e legislação jor
Aula 03 ética e legislação jor
 
Aula 04 ética e legislação Jornalismo
Aula 04   ética e legislação JornalismoAula 04   ética e legislação Jornalismo
Aula 04 ética e legislação Jornalismo
 
Aula 05 Briefing
Aula 05   BriefingAula 05   Briefing
Aula 05 Briefing
 
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrãoAula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
Aula 04 - Infodesign - Alfabeto-padrão
 
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrão
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrãoAula 03 - Infodesign - Cor-padrão
Aula 03 - Infodesign - Cor-padrão
 
Aula 02 impressão de dados variáveis
Aula 02   impressão de dados variáveisAula 02   impressão de dados variáveis
Aula 02 impressão de dados variáveis
 
Aula 02 infodesign
Aula 02   infodesignAula 02   infodesign
Aula 02 infodesign
 
Aula 01 Infodesign
Aula 01   InfodesignAula 01   Infodesign
Aula 01 Infodesign
 

Último

A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 

Último (20)

A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 

Aula linguagem audiovisual 03 roteiro publicitário

  • 2. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário ROTEIRO: No cinema e no teatro, confunde-se com o “argumento”. Trata-se de uma peça literária que descreve a história, bem como a participação de cada personagem na história. Na publicidade, é uma descrição detalhada do filme, as ideias colocadas na sequência em que devem aparecer. Diferentemente do cinema e teatro, o roteiro publicitário caracteriza-se pela síntese. Trata-se, portanto, de um texto enxuto, claro, objetivo.
  • 3. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário ADEQUAÇÃO DA LINGUAGEM Na construção do roteiro, devem ser levados em conta: a) Mídia b) Objetivos da mensagem c) Público-alvo
  • 4. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário O teatro e o cinema contam histórias com as quais o público pode ou não se identificar. Focado no específico, o roteiro para estas linguagens caracteriza-se pelo detalhamento. O filme publicitário busca SEMPRE a identificação com o público. É imperativo, portanto, que o discurso seja mais genérico. Neste caso, exige roteiro mais abrangente e menos específico.
  • 5. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário A inspiração para a elaboração de roteiros publicitários vem do conhecimento que se tem do público. Exige situações com as quais o público se identifique, embora imaginárias. Funda-se, portanto, no COTIDIANO.
  • 6. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário Universo do público infantil: contos de fada, magia, desenhos animados, proteção paterna, egocentrismo etc. Universo do público adolescente: amizades, festas, consumo, iniciação sexual, relacionamentos, incertezas, frustrações etc. Universo do público adulto: família, trabalho, conquistas, férias, segurança, amizades, filhos etc.
  • 7. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário NARRATIVA: tempo, espaço, enredo, e personagens são elementos básicos da narração. Personagem: pessoa ou ser personificado ou animado que figura na história e nela se envolve ativa ou passivamente. Enredo: esqueleto da narrativa. No filme publicitário, o roteiro. No enredo linear, a sequência da narração obedece à sequência da história. No enredo não-linear a narração é feita em sequências que não correspondem à sequência da história.
  • 8. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário Tempo: pode ser trabalhado cronologicamente (indicação de dia, mês, ano, época específica) ou psicologicamente (tempo subjetivo sugerido pelos personagens). Espaço: lugar onde ocorrem as ações da narrativa.
  • 9. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário TESSITURA NARRATIVA: a) O que será narrado? b) Quando? tempo em que o fato ocorre c) Onde? lugar em que o fato ocorre d) Quem? personagens que fazem parte da história e) Por quê? justificativa, o motivo, as causas da situação f) Como? maneira como se deu o fato g) Consequências ou desfecho da narrativa. TODA HISTÓRIA PRECISA DE COMEÇO, MEIO E FIM. É CONDIÇÃO PARA QUE SEJA COMPREENDIDA
  • 10. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário Caracterizam o filme publicitário: a) Sedução b) Persuasão c) Impacto d) Argumentação e) Analogia
  • 11. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário Alguns gêneros presentes nos filmes publicitários: • Humor: (http://youtu.be/K3ISt2ziLkI) • Drama: (http://youtu.be/0lF0WklHAYc) • Erotismo: (http://youtu.be/wpqqZ7w8egc) • Suspense: Um dos principais recursos discursivos da publicidade. É mitigado pelo anúncio do produto e/ou serviço objeto do filme.
  • 12. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário Filmes orientados para o INDIVÍDUO: • Endosso de celebridade ao produto/serviço anunciado; • Endosso de pessoa-típica ao produto/serviço anunciado; • Testemunhal / porta-voz. Filmes orientados para a HISTÓRIA: • Dramatização em off. O filme conta determinada história, mas o apelo de venda é enviado por locutor em off. • Dramatização on câmera. O apelo de venda é enviado pelo ator em cena. • Narração. Locutor narra a cena dramatizada.
  • 13. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário Filmes orientados para o PRODUTO • Demonstração. Mostra as características do produto. • Apresentação. Mostra o produto, sem destacar suas características. Filmes orientados para a TÉCNICA • Fantasia. (http://youtu.be/5rvQALOby7o) • Analogia. (http://youtu.be/-qX09y3tIto)
  • 14. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário PASSO-A-PASSO> antecedem o roteiro: • Ideia> briefing. (A criatividade consiste, na maioria das vezes, em adotar soluções antigas para situações novas). • Personagens • Sinopse ou storyline. É a história contada em apenas uma frase. • Argumento. Texto literário com a história completa. (Cinema, teatro, TV) • Ação dramática. Construção da estrutura fílmica. Fragmentação da história em cenas.
  • 15. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário IDEIA: pintar ruas de vermelho-sangue. PERSONAGENS: a) mulher jovem, vestida com elegância; b) pessoas curiosas; c) guarda municipal. SINOPSE ou STORYLINE: Mulher para o carro (caminhonete) na avenida, abre a tampa traseira e derrama barril com tinta vermelho-sangue. Pedestres se assustam e guarda tenta impedi-la.
  • 16. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário ARGUMENTO: Uma mulher decide chamar a atenção da população para a violência urbana. Trata-se de uma artista plástica acostumada a intervenções desse tipo, mas completamente desconhecida pelo público em geral. Ela escolhe uma ladeira de uma avenida movimentada, onde para a caminhonete, sobe na caçamba e despeja alguns barris de tinta vermelho-sangue. A tinta se espalha e rapidamente tinge todo o asfalto. A cena chama a atenção tanto de motoristas como de pedestres. Um guarda municipal tenta impedir a continuação da performance.
  • 17. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário AÇÃO DRAMÁTICA: SEQ 1: Mulher dirige pelas ruas da cidade, procurando o melhor local. SEQ 2: Para o carro numa ladeira, sob a placa que proíbe estacionar. SEQ 3: Vestindo tailleur salmão e sapatos scarpin vermelhos, sobe na caçamba do carro, descobre os tambores e começa a entorná-los. SEQ 4: Motoristas param para assistir à cena. Começa uma aglomeração de pedestres. SEQ 5: Estaciona viatura da Guarda Municipal.
  • 18. Linguagem Audiovisual: Roteiro para filme publicitário PARA SABER MAIS: Tiago Barreto. Editora Senac, SP. 2ª edição 2010