SlideShare uma empresa Scribd logo
Ativação de Linfócitos B e
Mecanismos Efetores da
Resposta Imune Humoral
Ativação de Linf. B
• Ativação de Linfócitos B – proliferação, diferenciação em
células de memória e plasmócitos efetores secretores de
anticorpos
• Ativação de um linfócito B – 5 mil células secretoras de
anticorpos, 1012 Ac/dia
• Tipo e quantidade de anticorpos – tipo de
antígeno, envolvimento ou não de T, exposição prévia, sítio
de ativação

• Ags proteicos – ajuda dos Linf. T CD4+
Ativação de Linf. B
• Ags não proteicos (polissacarídeos, lipídeos)
multivalentes – sem ajuda de T CD4+
• Plasmócitos – produzem Acs por meses ou anos – vida
longa na medula
• Mudança de isotipo, maturação de afinidade
• Memória – rapidez
• B-1, B-2
Ativação de Linf. B
Ativação de Linf. B
Ativação de Linf. B
Reconhecimento de Ag por Linf. B
• Linfócitos B maduros e virgens circulam entre os órgãos
linfoides secundários a procura dos seus Ags específicos
• Ags encontrados nos tecidos são conduzidos até os
órgãos linfóides secundários através da circulação
linfática
• Ags capturados por macrófagos, por células dendríticas
na zona medular

• Ags acoplados a anticorpos
Reconhecimento de Ag por Linf. B
Ativação dos Linf. B
• Ligação do Ag às Imunoglobulinas de membrana do
LB, em conjunto com Igα e Igβ.
• Internalização do antígeno, com consequente
processamento e apresentação por MHC II.

• PRIMEIRO SINAL NA MAIORIA DAS VEZES!
• CR2/CD21 – reconhece complemento ligado ao Ag
(C3d)
• PAMPs reconhecidos por Toll like receptors em Linf. B
Ativação dos Linf. B
Respostas de Linf. B a Ags
• Aumento da sobrevivência por ativação de
moléculas antiapoptóticas (Bcl2)
• Proliferação

• Expressão de MHC II, receptores de citocinas e
co-estimuladores
• Antígenos multivalentes – T Independentes –
ligação cruzada de vários BCRs – ativação sem
ajuda de Linf T CD4+
Respostas de Linf. B a Ags
• Ag T dependentes – sem ligações cruzadas –
precisam da ajuda de T CD4+
• BCR – reconhecimento, mas muito além
disso, internalização para processamento e
apresentação

• Etapas diferentes para T dependentes e T
independentes
Respostas de Linf. B a Ags
Respostas a Ag T Dependentes
• Reconhecimento, processamento e apresentação por MHC II
• Tudo começa então na célula dendrítica...

• Interação do T CD4+ com a célula dendrítica...
• Reconhecimento do Ag pelo B...
• Interação T CD4+ e Linf B específico
• Células T foliculares
• Formação do centro germinativo
Respostas a Ag T Dependentes
Resposta a Ag T Dependentes
Efeito carreador hapteno
Ativação de B –CD40 e CD40L
Reações foliculares
Reações foliculares
Mudança de Isotipo
• Mudança da expressão de IgM para IgG, IgA
ou IgE.
• Resposta a citocinas!!!
• Polissacarídeos, lipídeos – IgM – T
independentes
• Vírus, intracelulares – IFN-g – IgG
• Helmintos, alérgenos – IL-4 – IgE
• Mucosas – TGF-b, IL-5 - IgA
Mudança de Isotipo
Mudança de Isotipo
Maturação de Afinidade
• Aumento da afinidade do anticorpo para um antígeno
a medida que a resposta T dependente progride
• Mutação somática dos genes Ig e sobrevivência
seletiva de Linf. B
• Genes Ig V sofrem mutações pontuais espontâneas na
zona escura do centro germinativo
• Seleção de células B que se ligam com alta afinidade
nos centros germinativos
Maturação de Afinidade
Maturação de Afinidade
Diferenciação em plasmócitos secretores
• Plasmócitos de vida curta – T independentes ou início
de T dependentes
• Plasmócitos de vida longa – pela ativação com T
intrafoliculares
• Migração para a medula dos Plasmócitos de vida longa
– sinal de sobrevivência por citocinas, secretando Ac
por meses ou anos

• Célula secretora, com retículo endoplasmático
abundante
Diferenciação em plasmócitos secretores
Geração de Linf. B de memória
• Geradas nos centros germinativos em resposta a Ags T
dependentes
• Permanecem no órgão linfoide ou patrulham a
circulação
• BCRs de diferentes classes e em maior qtdade
• Ajuda dos T Auxiliares!!!
• Vacinas conjugadas – um antígeno T independente
ligado a um T dependente
Resposta a Ags T independentes
• Polissacarídeos, lipídeos, fosfolipídeos, glicolipídeos...
• IgMs de baixa afinidade no geral
• Poucas IgGs de baixa afinidade (IgG2 e IgG4 em
humanos) e pouca IgA
• Plasmócitos de vida curta derivados de LB da zona
marginal
• B-1 – peritôneo e mucosas – Anticorpos naturais!!!
Regulação da produção de Acs
Mecanismos Efetores da
Imunidade Humoral
Imunidade Humoral
• Anticorpos em si – neutralização de toxinas e
de microrganismos
• Produção – plasmócitos de vida longa da
medula óssea, ou de vida curta
extrafoliculares
• Memória de LB – resposta rápida
• Funções efetoras dos Acs – Regiões constantes
das cadeias pesadas
Funções da Imunidade Humoral
Neutralização de toxinas e
microrganismos
Opsonização medidada por Acs e
fagocitose
Citotoxicidade dependente de Acs
Ativação do Complemento
Via Alternativa do Complemento
Via Clássica do Complemento
Via Clássica do Complemento
Via Clássica do Complemento
Via das Lectinas
Etapas finais da Ativação do
Complemento
Regulação da Ativação do Complemento
Inibidor de C1
Regulação da Ativação do Complemento
Fator Acelerador do Decaimento (DAF)
Regulação da Ativação do Complemento
Fator I
Regulação da Ativação do Complemento
CD59
Funções do Complemento

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistema Complemento
Sistema ComplementoSistema Complemento
Sistema Complemento
LABIMUNO UFBA
 
Introducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema ImuneIntroducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema Imune
LABIMUNO UFBA
 
Hipersensibilidade
HipersensibilidadeHipersensibilidade
Hipersensibilidade
Kelton Silva Sena
 
Leucograma - Anclivepa 2011
Leucograma - Anclivepa 2011Leucograma - Anclivepa 2011
Leucograma - Anclivepa 2011
Ricardo Duarte
 
Hipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo IHipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo I
LABIMUNO UFBA
 
Resposta inata
Resposta inataResposta inata
Resposta inata
LABIMUNO UFBA
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecçõesICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecções
Ricardo Portela
 
Imunidade ativa e passiva
Imunidade ativa e passivaImunidade ativa e passiva
Imunidade ativa e passiva
Messias Miranda
 
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos TICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
Ricardo Portela
 
Inflamação
InflamaçãoInflamação
Inflamação
Safia Naser
 
Receptores linfócitos
Receptores linfócitosReceptores linfócitos
Receptores linfócitos
LABIMUNO UFBA
 
Resposta inata e adquirida para alunos
Resposta inata e adquirida para alunosResposta inata e adquirida para alunos
Resposta inata e adquirida para alunos
Gildo Crispim
 
Imunologia I
Imunologia IImunologia I
Imunologia I
LABIMUNO UFBA
 
Tolerância imunológica
Tolerância imunológicaTolerância imunológica
Tolerância imunológica
Mara Farias
 
Estrutura e funções dos anticorpos para alunos
Estrutura e funções dos anticorpos para alunosEstrutura e funções dos anticorpos para alunos
Estrutura e funções dos anticorpos para alunos
Gildo Crispim
 
Citocinas da imunidade inata e adquirida
Citocinas da imunidade inata e adquiridaCitocinas da imunidade inata e adquirida
Citocinas da imunidade inata e adquirida
LABIMUNO UFBA
 
ICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
ICSA17 - MHC e Apresentação de AntígenosICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
ICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
Ricardo Portela
 
Processamento e apresentação de antígenos
Processamento e apresentação de antígenosProcessamento e apresentação de antígenos
Processamento e apresentação de antígenos
Messias Miranda
 
Ap3 - Bases da Interação intígeno anticorpo
Ap3 - Bases da Interação intígeno anticorpoAp3 - Bases da Interação intígeno anticorpo
Ap3 - Bases da Interação intígeno anticorpo
LABIMUNO UFBA
 
Antigenos e Anticorpos
Antigenos e AnticorposAntigenos e Anticorpos
Antigenos e Anticorpos
LABIMUNO UFBA
 

Mais procurados (20)

Sistema Complemento
Sistema ComplementoSistema Complemento
Sistema Complemento
 
Introducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema ImuneIntroducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema Imune
 
Hipersensibilidade
HipersensibilidadeHipersensibilidade
Hipersensibilidade
 
Leucograma - Anclivepa 2011
Leucograma - Anclivepa 2011Leucograma - Anclivepa 2011
Leucograma - Anclivepa 2011
 
Hipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo IHipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo I
 
Resposta inata
Resposta inataResposta inata
Resposta inata
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecçõesICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecções
 
Imunidade ativa e passiva
Imunidade ativa e passivaImunidade ativa e passiva
Imunidade ativa e passiva
 
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos TICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
 
Inflamação
InflamaçãoInflamação
Inflamação
 
Receptores linfócitos
Receptores linfócitosReceptores linfócitos
Receptores linfócitos
 
Resposta inata e adquirida para alunos
Resposta inata e adquirida para alunosResposta inata e adquirida para alunos
Resposta inata e adquirida para alunos
 
Imunologia I
Imunologia IImunologia I
Imunologia I
 
Tolerância imunológica
Tolerância imunológicaTolerância imunológica
Tolerância imunológica
 
Estrutura e funções dos anticorpos para alunos
Estrutura e funções dos anticorpos para alunosEstrutura e funções dos anticorpos para alunos
Estrutura e funções dos anticorpos para alunos
 
Citocinas da imunidade inata e adquirida
Citocinas da imunidade inata e adquiridaCitocinas da imunidade inata e adquirida
Citocinas da imunidade inata e adquirida
 
ICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
ICSA17 - MHC e Apresentação de AntígenosICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
ICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
 
Processamento e apresentação de antígenos
Processamento e apresentação de antígenosProcessamento e apresentação de antígenos
Processamento e apresentação de antígenos
 
Ap3 - Bases da Interação intígeno anticorpo
Ap3 - Bases da Interação intígeno anticorpoAp3 - Bases da Interação intígeno anticorpo
Ap3 - Bases da Interação intígeno anticorpo
 
Antigenos e Anticorpos
Antigenos e AnticorposAntigenos e Anticorpos
Antigenos e Anticorpos
 

Semelhante a ICSA17 - Ativação de linfócitos B e Resposta Imune Humoral

Roteiro cooperacao celular
Roteiro cooperacao celularRoteiro cooperacao celular
Roteiro cooperacao celular
Bruna Raphaela
 
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdfinunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
RENAHBOANERGESDEQUEI
 
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitosICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
Ricardo Portela
 
Parte_4_ImunologiaBásica_Órgãos_e_Células_do_Sistema_Imune [Profª.Zilka]
Parte_4_ImunologiaBásica_Órgãos_e_Células_do_Sistema_Imune [Profª.Zilka]Parte_4_ImunologiaBásica_Órgãos_e_Células_do_Sistema_Imune [Profª.Zilka]
Parte_4_ImunologiaBásica_Órgãos_e_Células_do_Sistema_Imune [Profª.Zilka]
Profª. Zilka Nanes Lima - UEPB - Microbiologia e Imunologia
 
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdfclulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
FadaPoderosa
 
Celulas do sistema imunológico[1]
Celulas do sistema imunológico[1]Celulas do sistema imunológico[1]
Celulas do sistema imunológico[1]
Gildo Crispim
 
16a doencas da_imunidade
16a doencas da_imunidade16a doencas da_imunidade
16a doencas da_imunidade
Denise Rutsatz
 
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema ImuneICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
Ricardo Portela
 
Aula1 imuno clínica revisional
Aula1 imuno clínica  revisionalAula1 imuno clínica  revisional
Aula1 imuno clínica revisional
Aline Garcia
 
Respostas imunes humorais
Respostas imunes humoraisRespostas imunes humorais
Respostas imunes humorais
Guilherme Schmitt de Andrade
 
Ativação das células T - imunidade celular
Ativação das células T - imunidade celularAtivação das células T - imunidade celular
Ativação das células T - imunidade celular
MikellyBrito
 
Aula diferenciação de t
Aula diferenciação de tAula diferenciação de t
Aula diferenciação de t
Ana Carolina Mercadante
 
Resposta Imune Adaptativa.pptx
Resposta Imune Adaptativa.pptxResposta Imune Adaptativa.pptx
Resposta Imune Adaptativa.pptx
JooSantana94
 
Ativação das células T
Ativação das células TAtivação das células T
Ativação das células T
LABIMUNO UFBA
 
Células do Sistema Imune
Células do Sistema ImuneCélulas do Sistema Imune
Células do Sistema Imune
Lys Duarte
 
Resposta imune celular
Resposta imune celularResposta imune celular
Resposta imune celular
LABIMUNO UFBA
 
Imunidade
ImunidadeImunidade
Imunidade
anabela
 
Lista 3 (2) imunologia
Lista 3 (2) imunologiaLista 3 (2) imunologia
Lista 3 (2) imunologia
deysilane ribeiro
 
ICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inataICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inata
Ricardo Portela
 
ICSA29 - Métodos de avaliação da resposta imune celular
ICSA29 - Métodos de avaliação da resposta imune celularICSA29 - Métodos de avaliação da resposta imune celular
ICSA29 - Métodos de avaliação da resposta imune celular
Ricardo Portela
 

Semelhante a ICSA17 - Ativação de linfócitos B e Resposta Imune Humoral (20)

Roteiro cooperacao celular
Roteiro cooperacao celularRoteiro cooperacao celular
Roteiro cooperacao celular
 
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdfinunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
 
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitosICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
 
Parte_4_ImunologiaBásica_Órgãos_e_Células_do_Sistema_Imune [Profª.Zilka]
Parte_4_ImunologiaBásica_Órgãos_e_Células_do_Sistema_Imune [Profª.Zilka]Parte_4_ImunologiaBásica_Órgãos_e_Células_do_Sistema_Imune [Profª.Zilka]
Parte_4_ImunologiaBásica_Órgãos_e_Células_do_Sistema_Imune [Profª.Zilka]
 
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdfclulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
 
Celulas do sistema imunológico[1]
Celulas do sistema imunológico[1]Celulas do sistema imunológico[1]
Celulas do sistema imunológico[1]
 
16a doencas da_imunidade
16a doencas da_imunidade16a doencas da_imunidade
16a doencas da_imunidade
 
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema ImuneICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
 
Aula1 imuno clínica revisional
Aula1 imuno clínica  revisionalAula1 imuno clínica  revisional
Aula1 imuno clínica revisional
 
Respostas imunes humorais
Respostas imunes humoraisRespostas imunes humorais
Respostas imunes humorais
 
Ativação das células T - imunidade celular
Ativação das células T - imunidade celularAtivação das células T - imunidade celular
Ativação das células T - imunidade celular
 
Aula diferenciação de t
Aula diferenciação de tAula diferenciação de t
Aula diferenciação de t
 
Resposta Imune Adaptativa.pptx
Resposta Imune Adaptativa.pptxResposta Imune Adaptativa.pptx
Resposta Imune Adaptativa.pptx
 
Ativação das células T
Ativação das células TAtivação das células T
Ativação das células T
 
Células do Sistema Imune
Células do Sistema ImuneCélulas do Sistema Imune
Células do Sistema Imune
 
Resposta imune celular
Resposta imune celularResposta imune celular
Resposta imune celular
 
Imunidade
ImunidadeImunidade
Imunidade
 
Lista 3 (2) imunologia
Lista 3 (2) imunologiaLista 3 (2) imunologia
Lista 3 (2) imunologia
 
ICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inataICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inata
 
ICSA29 - Métodos de avaliação da resposta imune celular
ICSA29 - Métodos de avaliação da resposta imune celularICSA29 - Métodos de avaliação da resposta imune celular
ICSA29 - Métodos de avaliação da resposta imune celular
 

Mais de Ricardo Portela

ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacaoICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
Ricardo Portela
 
3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier
Ricardo Portela
 
Twenty one suggestions
Twenty one suggestionsTwenty one suggestions
Twenty one suggestions
Ricardo Portela
 
ICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen DiscoveryICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen Discovery
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonaisICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoprecipitaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoaglutinaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunofluorescenciaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxoICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISAICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitosICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunocromatografiaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
Ricardo Portela
 
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hivICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforeseICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cãesICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhosICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaiasICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratosICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotériosICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotérios
Ricardo Portela
 

Mais de Ricardo Portela (20)

ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacaoICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
 
3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier
 
Twenty one suggestions
Twenty one suggestionsTwenty one suggestions
Twenty one suggestions
 
ICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen DiscoveryICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen Discovery
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonaisICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoprecipitaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoaglutinaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunofluorescenciaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxoICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISAICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitosICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunocromatografiaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
 
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hivICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
 
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforeseICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
 
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cãesICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
 
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhosICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
 
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaiasICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
 
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratosICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
 
ICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotériosICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotérios
 

ICSA17 - Ativação de linfócitos B e Resposta Imune Humoral

  • 1. Ativação de Linfócitos B e Mecanismos Efetores da Resposta Imune Humoral
  • 2. Ativação de Linf. B • Ativação de Linfócitos B – proliferação, diferenciação em células de memória e plasmócitos efetores secretores de anticorpos • Ativação de um linfócito B – 5 mil células secretoras de anticorpos, 1012 Ac/dia • Tipo e quantidade de anticorpos – tipo de antígeno, envolvimento ou não de T, exposição prévia, sítio de ativação • Ags proteicos – ajuda dos Linf. T CD4+
  • 3. Ativação de Linf. B • Ags não proteicos (polissacarídeos, lipídeos) multivalentes – sem ajuda de T CD4+ • Plasmócitos – produzem Acs por meses ou anos – vida longa na medula • Mudança de isotipo, maturação de afinidade • Memória – rapidez • B-1, B-2
  • 7. Reconhecimento de Ag por Linf. B • Linfócitos B maduros e virgens circulam entre os órgãos linfoides secundários a procura dos seus Ags específicos • Ags encontrados nos tecidos são conduzidos até os órgãos linfóides secundários através da circulação linfática • Ags capturados por macrófagos, por células dendríticas na zona medular • Ags acoplados a anticorpos
  • 8. Reconhecimento de Ag por Linf. B
  • 9. Ativação dos Linf. B • Ligação do Ag às Imunoglobulinas de membrana do LB, em conjunto com Igα e Igβ. • Internalização do antígeno, com consequente processamento e apresentação por MHC II. • PRIMEIRO SINAL NA MAIORIA DAS VEZES! • CR2/CD21 – reconhece complemento ligado ao Ag (C3d) • PAMPs reconhecidos por Toll like receptors em Linf. B
  • 11. Respostas de Linf. B a Ags • Aumento da sobrevivência por ativação de moléculas antiapoptóticas (Bcl2) • Proliferação • Expressão de MHC II, receptores de citocinas e co-estimuladores • Antígenos multivalentes – T Independentes – ligação cruzada de vários BCRs – ativação sem ajuda de Linf T CD4+
  • 12. Respostas de Linf. B a Ags • Ag T dependentes – sem ligações cruzadas – precisam da ajuda de T CD4+ • BCR – reconhecimento, mas muito além disso, internalização para processamento e apresentação • Etapas diferentes para T dependentes e T independentes
  • 14. Respostas a Ag T Dependentes • Reconhecimento, processamento e apresentação por MHC II • Tudo começa então na célula dendrítica... • Interação do T CD4+ com a célula dendrítica... • Reconhecimento do Ag pelo B... • Interação T CD4+ e Linf B específico • Células T foliculares • Formação do centro germinativo
  • 15. Respostas a Ag T Dependentes
  • 16. Resposta a Ag T Dependentes
  • 18. Ativação de B –CD40 e CD40L
  • 21. Mudança de Isotipo • Mudança da expressão de IgM para IgG, IgA ou IgE. • Resposta a citocinas!!! • Polissacarídeos, lipídeos – IgM – T independentes • Vírus, intracelulares – IFN-g – IgG • Helmintos, alérgenos – IL-4 – IgE • Mucosas – TGF-b, IL-5 - IgA
  • 24. Maturação de Afinidade • Aumento da afinidade do anticorpo para um antígeno a medida que a resposta T dependente progride • Mutação somática dos genes Ig e sobrevivência seletiva de Linf. B • Genes Ig V sofrem mutações pontuais espontâneas na zona escura do centro germinativo • Seleção de células B que se ligam com alta afinidade nos centros germinativos
  • 27. Diferenciação em plasmócitos secretores • Plasmócitos de vida curta – T independentes ou início de T dependentes • Plasmócitos de vida longa – pela ativação com T intrafoliculares • Migração para a medula dos Plasmócitos de vida longa – sinal de sobrevivência por citocinas, secretando Ac por meses ou anos • Célula secretora, com retículo endoplasmático abundante
  • 29. Geração de Linf. B de memória • Geradas nos centros germinativos em resposta a Ags T dependentes • Permanecem no órgão linfoide ou patrulham a circulação • BCRs de diferentes classes e em maior qtdade • Ajuda dos T Auxiliares!!! • Vacinas conjugadas – um antígeno T independente ligado a um T dependente
  • 30. Resposta a Ags T independentes • Polissacarídeos, lipídeos, fosfolipídeos, glicolipídeos... • IgMs de baixa afinidade no geral • Poucas IgGs de baixa afinidade (IgG2 e IgG4 em humanos) e pouca IgA • Plasmócitos de vida curta derivados de LB da zona marginal • B-1 – peritôneo e mucosas – Anticorpos naturais!!!
  • 33. Imunidade Humoral • Anticorpos em si – neutralização de toxinas e de microrganismos • Produção – plasmócitos de vida longa da medula óssea, ou de vida curta extrafoliculares • Memória de LB – resposta rápida • Funções efetoras dos Acs – Regiões constantes das cadeias pesadas
  • 35. Neutralização de toxinas e microrganismos
  • 36. Opsonização medidada por Acs e fagocitose
  • 39. Via Alternativa do Complemento
  • 40. Via Clássica do Complemento
  • 41. Via Clássica do Complemento
  • 42. Via Clássica do Complemento
  • 44. Etapas finais da Ativação do Complemento
  • 45. Regulação da Ativação do Complemento Inibidor de C1
  • 46. Regulação da Ativação do Complemento Fator Acelerador do Decaimento (DAF)
  • 47. Regulação da Ativação do Complemento Fator I
  • 48. Regulação da Ativação do Complemento CD59