SlideShare uma empresa Scribd logo
Universidade Federal da Bahia
Instituto de Ciências da Saúde
Departamento de Biointeração
AULA PRÁTICA
EXAME
HEMATOLÓGICO
(LEUCÓCITOS)
Hemograma
Avaliação da série vermelha
• Nº de eritrócitos
• Volume globular (Hematócrito)
• Hemoglobina
• VGM
• CHGM
• Avaliação morfológica
Avaliação da série branca
• Nº de leucócitos
• Contagem diferencial
• Bovinos: veia jugular, mamária ou da cauda
• Equinos: veia jugular
• Suinos: veia marginal da orelha, seio venoso
oftálmico, veia cava anterior.
• Carnívoros: veia safena, radial e jugular
• Coelhos: veia marginal da orelha e coração
• Aves: veia umeral e coração
• Carneiro e cabra: veia jugular
• Peixes e répteis: veia caudal e punção intra-cardíaca
Locais de punção em animais
• descarga violenta da seringa
• agitação violenta com anticoagulante
• calor excessivo
• contaminação bacteriana
Causas de hemólise
EDTA (etileno diamino tetra acético de sódio ou
potássio) EDTA a 10% ou 7,5%
Proporção de 0,1mL/5mL de sangue
Modo de ação: - Formação de sais insolúveis de cálcio.
Vantagens: - É recomendado para rotina hematológica
porque não interfere na morfologia celular, preservando
a amostra de sangue por 24 horas quando refrigerada.
Desvantagens: - É pouco solúvel. O sal de potássio é
mais solúvel. TUBO DE TAMPA ROXA.
Anticoagulantes
Heparina - Tem ação antitrombina e antitromboplastina.
Apresenta como desvantagem a interferência na
coloração do esfregaço sangüíneo, não sendo por isso,
recomendado para exames hematológicos.
Recomendado para hemogasometria e algumas provas
bioquímicas. Usa-se 0,1mL de solução a 1% para não
coagular 5,0mL de sangue. A heparina retarda a
coagulação do sangue por apenas 8 horas. TUBO DE
TAMPA VERDE.
Citrato de Sódio - usado para transfusões
sangüíneas e provas de hemostasia, em solução a
3,2%, na proporção de 1,0mL da solução para 9,0mL
de sangue. TUBO DE TAMPA AZUL.
Fluoreto de Sódio - usado para determinação de
glicose e lactato por ser inibidor da glicólise. Mais
usado em associação com outro anticoagulante,
como por exemplo o EDTA fluoretado. Usar 0,5mL
dessa solução para evitar a coagulação e glicólise
de 5,0mL de sangue. TUBO DE TAMPA CINZA.
• Homogeneizar a amostra
• Recuperar 20 µL de sangue com a micropipeta
• Limpar o sangue de fora da pipeta com uma gaze.
• Diluir em seguida com 400 µL da solução de ácido
acético 3% (proporção de 1:20).
• Homogeneizar, aguardar 20 minutos e preencher a
câmara de Neubauer por capilaridade.
• Contar os quatro quadrados laterais maiores e
multiplicar por 50.
Contagem global de leucócitos
Câmara de Neubauer.
Retículos da Câmara de Newbauer
1. Preparar duas lâminas novas e desengorduradas, sendo
uma com os cantos recortados. (Também pode ser
utilizada uma lamínula)
2. Colocar uma gota de sangue na lâmina.
3. Utilizar a lâmina de canto recortado colocando-a à frente
da gota num ângulo de 45º, fazer um ligeiro movimento
para trás até o sangue se espalhar na lâmina.
4. Com um movimento uniforme, para frente, fazer esta
lâmina deslizar sobre a outra. Ela arrastará atrás de si o
sangue que se espalhará em fina camada.
5. O movimento de ser: SUAVE, ÚNICO, RÁPIDO e FIRME
6. Agitar a lâmina ao ar até o esfregaço secar-se
completamente e identificar com lápis.
PREPARO DO ESFREGAÇO:
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
Métodos de coloração (15 a 30 minutos)
LEISHMAN
GIEMSA
ROSENFELD
Fixação – coloração – contra-coloração - lavagem
Fazer a contagem diferencial dos leucócitos identificando
cada célula. Para isso contar 100 leucócitos e calcular a
porcentagem de cada uma delas.
Técnicas de contagem diferencial de leucócitos
As células nem sempre se distribuem de maneira
uniforme no esfregaço. Por isso, usamos normalmente 2
métodos para contagem diferencial, os quais visam
reduzir o erro, devido ao fato citado acima.
Contagem global de leucócitos = 10.000 /µL ou mm3
Simulação
Linfócitos
Células do sistema imune - mononucleares
Monócitos
Neutrófilos Eosinófilos Basófilos
Células do sistema imune - polimorfonucleares
Identificação de populações celulares
por Imunofluorescência
Vamos ao esfregaço...!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de Instrumentação Biomédica sobre Coleta e Amostras
Aula de Instrumentação Biomédica sobre Coleta e AmostrasAula de Instrumentação Biomédica sobre Coleta e Amostras
Aula de Instrumentação Biomédica sobre Coleta e Amostras
Jaqueline Almeida
 
Diluição Simples e Seriada
Diluição Simples e Seriada Diluição Simples e Seriada
Diluição Simples e Seriada
José Vitor Alves
 
Introdução à imunologia
Introdução à imunologiaIntrodução à imunologia
Introdução à imunologia
Messias Miranda
 
Líquido cefalorraquidiano
Líquido cefalorraquidianoLíquido cefalorraquidiano
Líquido cefalorraquidiano
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Aula 1 - B
Aula 1 - BAula 1 - B
Slide imuno
Slide imunoSlide imuno
Slide imuno
Lucas Almeida Sá
 
Análise de Líquidos Corporais
Análise de Líquidos CorporaisAnálise de Líquidos Corporais
Análise de Líquidos Corporais
Fábio Baía
 
Exame quimico da urina
Exame quimico da urinaExame quimico da urina
Exame quimico da urina
Arley Melo
 
Análises de Elementos Anormais e Sedimentos
Análises de Elementos Anormais e SedimentosAnálises de Elementos Anormais e Sedimentos
Análises de Elementos Anormais e Sedimentos
Mario Gandra
 
Linfócitos B
Linfócitos BLinfócitos B
Linfócitos B
LABIMUNO UFBA
 
Interpretação do hemograma
Interpretação do hemogramaInterpretação do hemograma
Interpretação do hemograma
Joziane Brunelli
 
Hemograma
HemogramaHemograma
Hemograma
Fábio Falcão
 
Aula 1.1 noções básicas de histologia
Aula 1.1 noções básicas de histologiaAula 1.1 noções básicas de histologia
Aula 1.1 noções básicas de histologia
Cintia Colotoni
 
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacterianaAula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
Jaqueline Almeida
 
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Aula 01   Introdução a MicrobiologiaAula 01   Introdução a Microbiologia
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Tiago da Silva
 
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos RinsNefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Hamilton Nobrega
 
Introdução a análises clínicas
Introdução a análises clínicasIntrodução a análises clínicas
Introdução a análises clínicas
Stephany Strombeck
 
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
João Marcos
 
Exames laboratoriais
Exames laboratoriaisExames laboratoriais
Exames laboratoriais
resenfe2013
 
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificação
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificaçãoMicrobiologia: meios de cultura e provas de identificação
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificação
João Marcos
 

Mais procurados (20)

Aula de Instrumentação Biomédica sobre Coleta e Amostras
Aula de Instrumentação Biomédica sobre Coleta e AmostrasAula de Instrumentação Biomédica sobre Coleta e Amostras
Aula de Instrumentação Biomédica sobre Coleta e Amostras
 
Diluição Simples e Seriada
Diluição Simples e Seriada Diluição Simples e Seriada
Diluição Simples e Seriada
 
Introdução à imunologia
Introdução à imunologiaIntrodução à imunologia
Introdução à imunologia
 
Líquido cefalorraquidiano
Líquido cefalorraquidianoLíquido cefalorraquidiano
Líquido cefalorraquidiano
 
Aula 1 - B
Aula 1 - BAula 1 - B
Aula 1 - B
 
Slide imuno
Slide imunoSlide imuno
Slide imuno
 
Análise de Líquidos Corporais
Análise de Líquidos CorporaisAnálise de Líquidos Corporais
Análise de Líquidos Corporais
 
Exame quimico da urina
Exame quimico da urinaExame quimico da urina
Exame quimico da urina
 
Análises de Elementos Anormais e Sedimentos
Análises de Elementos Anormais e SedimentosAnálises de Elementos Anormais e Sedimentos
Análises de Elementos Anormais e Sedimentos
 
Linfócitos B
Linfócitos BLinfócitos B
Linfócitos B
 
Interpretação do hemograma
Interpretação do hemogramaInterpretação do hemograma
Interpretação do hemograma
 
Hemograma
HemogramaHemograma
Hemograma
 
Aula 1.1 noções básicas de histologia
Aula 1.1 noções básicas de histologiaAula 1.1 noções básicas de histologia
Aula 1.1 noções básicas de histologia
 
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacterianaAula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
 
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Aula 01   Introdução a MicrobiologiaAula 01   Introdução a Microbiologia
Aula 01 Introdução a Microbiologia
 
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos RinsNefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
 
Introdução a análises clínicas
Introdução a análises clínicasIntrodução a análises clínicas
Introdução a análises clínicas
 
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
 
Exames laboratoriais
Exames laboratoriaisExames laboratoriais
Exames laboratoriais
 
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificação
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificaçãoMicrobiologia: meios de cultura e provas de identificação
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificação
 

Semelhante a ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos

1ª aula amostras biológicas
1ª aula   amostras biológicas1ª aula   amostras biológicas
1ª aula amostras biológicas
Lilian Keila Alves
 
Laboratorio clinico veterinario
Laboratorio clinico veterinarioLaboratorio clinico veterinario
Laboratorio clinico veterinario
barbara_barbi
 
1. coleta de sangue
1. coleta de sangue1. coleta de sangue
1. coleta de sangue
Jéssica Bomfim
 
Apostila+espermograma
Apostila+espermogramaApostila+espermograma
Apostila+espermograma
puikow
 
Aula Sangue
Aula SangueAula Sangue
Aula Sangue
MaianaTeixeira1
 
Caso clínico
Caso clínicoCaso clínico
Caso clínico
Marília Gomes
 
Coleta de sangue para exames.pptx
Coleta de sangue para exames.pptxColeta de sangue para exames.pptx
Coleta de sangue para exames.pptx
PinheiroNeto2
 
Amostras biológicas
Amostras biológicasAmostras biológicas
Amostras biológicas
Lucas Silva
 
Aula hemoterapia
Aula hemoterapiaAula hemoterapia
Aula hemoterapia
ReginaReiniger
 
80502431 urinalise
80502431 urinalise80502431 urinalise
80502431 urinalise
Maria Jaqueline Mesquita
 
Análises da urina
Análises da urinaAnálises da urina
Análises da urina
giovani
 
01.-Interpretação-do-Hemograma.pdf
01.-Interpretação-do-Hemograma.pdf01.-Interpretação-do-Hemograma.pdf
01.-Interpretação-do-Hemograma.pdf
AnaOrtiz731600
 
exames laboratoriais.pdf
exames laboratoriais.pdfexames laboratoriais.pdf
exames laboratoriais.pdf
AnnaCarolinaCastro2
 
Aula inicial de laboratorio clínico
Aula inicial de laboratorio clínicoAula inicial de laboratorio clínico
Aula inicial de laboratorio clínico
ReginaReiniger
 
Espermoteste
EspermotesteEspermoteste
Espermoteste
puikow
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
GleenseCartonilho
 
Tratamentodosangramentouterinoanarmal 130704091433-phpapp01
Tratamentodosangramentouterinoanarmal 130704091433-phpapp01Tratamentodosangramentouterinoanarmal 130704091433-phpapp01
Tratamentodosangramentouterinoanarmal 130704091433-phpapp01
Claudio Bonduki
 
AULA PARASITOLOGIA EXAME PARASITOLÓGIVO DE FEZES [Salvo automaticamente].ppt
AULA PARASITOLOGIA EXAME PARASITOLÓGIVO DE FEZES [Salvo automaticamente].pptAULA PARASITOLOGIA EXAME PARASITOLÓGIVO DE FEZES [Salvo automaticamente].ppt
AULA PARASITOLOGIA EXAME PARASITOLÓGIVO DE FEZES [Salvo automaticamente].ppt
hellon1
 
Apostila de hematologia
Apostila de hematologiaApostila de hematologia
Apostila de hematologia
Aline Rodrigues
 
Apostila+pratica -- (2)
Apostila+pratica -- (2)Apostila+pratica -- (2)
Apostila+pratica -- (2)
Dorinha Martins
 

Semelhante a ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos (20)

1ª aula amostras biológicas
1ª aula   amostras biológicas1ª aula   amostras biológicas
1ª aula amostras biológicas
 
Laboratorio clinico veterinario
Laboratorio clinico veterinarioLaboratorio clinico veterinario
Laboratorio clinico veterinario
 
1. coleta de sangue
1. coleta de sangue1. coleta de sangue
1. coleta de sangue
 
Apostila+espermograma
Apostila+espermogramaApostila+espermograma
Apostila+espermograma
 
Aula Sangue
Aula SangueAula Sangue
Aula Sangue
 
Caso clínico
Caso clínicoCaso clínico
Caso clínico
 
Coleta de sangue para exames.pptx
Coleta de sangue para exames.pptxColeta de sangue para exames.pptx
Coleta de sangue para exames.pptx
 
Amostras biológicas
Amostras biológicasAmostras biológicas
Amostras biológicas
 
Aula hemoterapia
Aula hemoterapiaAula hemoterapia
Aula hemoterapia
 
80502431 urinalise
80502431 urinalise80502431 urinalise
80502431 urinalise
 
Análises da urina
Análises da urinaAnálises da urina
Análises da urina
 
01.-Interpretação-do-Hemograma.pdf
01.-Interpretação-do-Hemograma.pdf01.-Interpretação-do-Hemograma.pdf
01.-Interpretação-do-Hemograma.pdf
 
exames laboratoriais.pdf
exames laboratoriais.pdfexames laboratoriais.pdf
exames laboratoriais.pdf
 
Aula inicial de laboratorio clínico
Aula inicial de laboratorio clínicoAula inicial de laboratorio clínico
Aula inicial de laboratorio clínico
 
Espermoteste
EspermotesteEspermoteste
Espermoteste
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
 
Tratamentodosangramentouterinoanarmal 130704091433-phpapp01
Tratamentodosangramentouterinoanarmal 130704091433-phpapp01Tratamentodosangramentouterinoanarmal 130704091433-phpapp01
Tratamentodosangramentouterinoanarmal 130704091433-phpapp01
 
AULA PARASITOLOGIA EXAME PARASITOLÓGIVO DE FEZES [Salvo automaticamente].ppt
AULA PARASITOLOGIA EXAME PARASITOLÓGIVO DE FEZES [Salvo automaticamente].pptAULA PARASITOLOGIA EXAME PARASITOLÓGIVO DE FEZES [Salvo automaticamente].ppt
AULA PARASITOLOGIA EXAME PARASITOLÓGIVO DE FEZES [Salvo automaticamente].ppt
 
Apostila de hematologia
Apostila de hematologiaApostila de hematologia
Apostila de hematologia
 
Apostila+pratica -- (2)
Apostila+pratica -- (2)Apostila+pratica -- (2)
Apostila+pratica -- (2)
 

Mais de Ricardo Portela

ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacaoICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
Ricardo Portela
 
3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier
Ricardo Portela
 
Twenty one suggestions
Twenty one suggestionsTwenty one suggestions
Twenty one suggestions
Ricardo Portela
 
ICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen DiscoveryICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen Discovery
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonaisICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoprecipitaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoaglutinaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunofluorescenciaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxoICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISAICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunocromatografiaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
Ricardo Portela
 
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hivICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforeseICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cãesICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhosICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaiasICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratosICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotériosICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotérios
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Classificação dos animais de laboratório quanto ao status sanitário
ICSC48 - Classificação dos animais de laboratório quanto ao status sanitárioICSC48 - Classificação dos animais de laboratório quanto ao status sanitário
ICSC48 - Classificação dos animais de laboratório quanto ao status sanitário
Ricardo Portela
 

Mais de Ricardo Portela (20)

ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacaoICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
 
3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier
 
Twenty one suggestions
Twenty one suggestionsTwenty one suggestions
Twenty one suggestions
 
ICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen DiscoveryICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen Discovery
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonaisICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoprecipitaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoaglutinaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunofluorescenciaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxoICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISAICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunocromatografiaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
 
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hivICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
 
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforeseICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
 
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cãesICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
 
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhosICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
 
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaiasICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
 
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratosICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
 
ICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotériosICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotérios
 
ICSC48 - Classificação dos animais de laboratório quanto ao status sanitário
ICSC48 - Classificação dos animais de laboratório quanto ao status sanitárioICSC48 - Classificação dos animais de laboratório quanto ao status sanitário
ICSC48 - Classificação dos animais de laboratório quanto ao status sanitário
 

Último

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 

Último (20)

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 

ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos

  • 1. Universidade Federal da Bahia Instituto de Ciências da Saúde Departamento de Biointeração AULA PRÁTICA EXAME HEMATOLÓGICO (LEUCÓCITOS)
  • 2. Hemograma Avaliação da série vermelha • Nº de eritrócitos • Volume globular (Hematócrito) • Hemoglobina • VGM • CHGM • Avaliação morfológica Avaliação da série branca • Nº de leucócitos • Contagem diferencial
  • 3. • Bovinos: veia jugular, mamária ou da cauda • Equinos: veia jugular • Suinos: veia marginal da orelha, seio venoso oftálmico, veia cava anterior. • Carnívoros: veia safena, radial e jugular • Coelhos: veia marginal da orelha e coração • Aves: veia umeral e coração • Carneiro e cabra: veia jugular • Peixes e répteis: veia caudal e punção intra-cardíaca Locais de punção em animais
  • 4. • descarga violenta da seringa • agitação violenta com anticoagulante • calor excessivo • contaminação bacteriana Causas de hemólise
  • 5. EDTA (etileno diamino tetra acético de sódio ou potássio) EDTA a 10% ou 7,5% Proporção de 0,1mL/5mL de sangue Modo de ação: - Formação de sais insolúveis de cálcio. Vantagens: - É recomendado para rotina hematológica porque não interfere na morfologia celular, preservando a amostra de sangue por 24 horas quando refrigerada. Desvantagens: - É pouco solúvel. O sal de potássio é mais solúvel. TUBO DE TAMPA ROXA. Anticoagulantes
  • 6. Heparina - Tem ação antitrombina e antitromboplastina. Apresenta como desvantagem a interferência na coloração do esfregaço sangüíneo, não sendo por isso, recomendado para exames hematológicos. Recomendado para hemogasometria e algumas provas bioquímicas. Usa-se 0,1mL de solução a 1% para não coagular 5,0mL de sangue. A heparina retarda a coagulação do sangue por apenas 8 horas. TUBO DE TAMPA VERDE.
  • 7. Citrato de Sódio - usado para transfusões sangüíneas e provas de hemostasia, em solução a 3,2%, na proporção de 1,0mL da solução para 9,0mL de sangue. TUBO DE TAMPA AZUL. Fluoreto de Sódio - usado para determinação de glicose e lactato por ser inibidor da glicólise. Mais usado em associação com outro anticoagulante, como por exemplo o EDTA fluoretado. Usar 0,5mL dessa solução para evitar a coagulação e glicólise de 5,0mL de sangue. TUBO DE TAMPA CINZA.
  • 8. • Homogeneizar a amostra • Recuperar 20 µL de sangue com a micropipeta • Limpar o sangue de fora da pipeta com uma gaze. • Diluir em seguida com 400 µL da solução de ácido acético 3% (proporção de 1:20). • Homogeneizar, aguardar 20 minutos e preencher a câmara de Neubauer por capilaridade. • Contar os quatro quadrados laterais maiores e multiplicar por 50. Contagem global de leucócitos
  • 10. Retículos da Câmara de Newbauer
  • 11. 1. Preparar duas lâminas novas e desengorduradas, sendo uma com os cantos recortados. (Também pode ser utilizada uma lamínula) 2. Colocar uma gota de sangue na lâmina. 3. Utilizar a lâmina de canto recortado colocando-a à frente da gota num ângulo de 45º, fazer um ligeiro movimento para trás até o sangue se espalhar na lâmina. 4. Com um movimento uniforme, para frente, fazer esta lâmina deslizar sobre a outra. Ela arrastará atrás de si o sangue que se espalhará em fina camada. 5. O movimento de ser: SUAVE, ÚNICO, RÁPIDO e FIRME 6. Agitar a lâmina ao ar até o esfregaço secar-se completamente e identificar com lápis. PREPARO DO ESFREGAÇO:
  • 14. Métodos de coloração (15 a 30 minutos) LEISHMAN GIEMSA ROSENFELD Fixação – coloração – contra-coloração - lavagem
  • 15. Fazer a contagem diferencial dos leucócitos identificando cada célula. Para isso contar 100 leucócitos e calcular a porcentagem de cada uma delas. Técnicas de contagem diferencial de leucócitos As células nem sempre se distribuem de maneira uniforme no esfregaço. Por isso, usamos normalmente 2 métodos para contagem diferencial, os quais visam reduzir o erro, devido ao fato citado acima.
  • 16. Contagem global de leucócitos = 10.000 /µL ou mm3 Simulação
  • 17. Linfócitos Células do sistema imune - mononucleares Monócitos
  • 18. Neutrófilos Eosinófilos Basófilos Células do sistema imune - polimorfonucleares
  • 19. Identificação de populações celulares por Imunofluorescência