SlideShare uma empresa Scribd logo
IMUNOLOGIA
Cristina Brandão
Ed MaxCenter – Tricenter Itaigara- sala:443
Vilas do Atlântico . Cond. Jardim Atlântico
Turmas reduzidas 12
alunos;
Material didático
exclusivo;
Resolução de questões
objetivas;
 Treinamento para
questões discursivas
BAHIANA.
RESPOSTA NÃO ESPECÍFICA
(IMUNIDADE INATA)
RESPOSTA ESPECÍFICA
(IMUNIDADE ADQUIRIDA)
10
Linha defesa 20
Linha defesa
Pele
Secreções
Mucosas
Histamina
Heparina
Fagócitos
Inflamação
Febre
30
Linha defesa
IMUNIDADE CELULAR
Linfócitos B (plasmócitos)
Produção de anticorpos
Memória Imunológica
Linfócitos T auxiliador (CD4)
Linfócito T citotóxico (CD8)
IMUNIDADE HUMORAL
TIPOS DE RESPOSTAS IMUNES
Cristina Brandão
BACTÉRIAS
EPIDERME
Histamina
VASOS SANGUINEOSNeutrófilo
Diapedese
MORTE (pus)
Cristina Brandão
CELS. DA SEGUNDA LINHA DE DEFESA
Produção de histamina (vasodilatador) e
heparina (anticoagulante).
Fagocitam bactérias no local da
infecção. Morrem virando pús.
NEUTRÓFILOS
MASTÓCITOS
Cristina Brandão
MONÓCITOS
( Macrófagos)
Fagocitam bactérias no local da infecção
e células mortas.Expõe antígenos
INTERLEUCINAS
ANTICORPOS
INTERLEUCINAS
BACTÉRIAS
EPIDERME
MACRÓFAGOS
LINFÓCITO T
LINFÓCITO B
PLASMÓCITO
MONÓCITOS
( Macrófagos)
Expõe os antígenos e ativa a terceira linha
de defesa.
LINFÓCITOS
Linfócitos B (plasmócitos)- Produzem anticorpos.
Linfócitos T(CD4)-Auxiliador- Estimulam
outros linfócitos.
Linfócitos T(CD8)-Citotóxico- Destroem
células infectadas com perfurinas.
CELS. DA TERCEIRA LINHA DE DEFESA
INTERLEUCINA
MACRÓFAGOS
LINFÓCITOS B
LEUCÓCITOS
Anticorpos
A resposta imune consiste na produção de uma
glicoproteína de defesa (anticorpos ou imunoglobulinas).
Ig A, Ig E,IgM, Ig G
O sistema imune é dotado de
especificidade e memória;
Os anticorpos são produzidos
pelos plasmócitos (linfócitos B
maduros)
Cristina Brandão
Memória imune
Memória – capacidade do sistema imune de
reconhecer e reagir a um mesmo antígeno.
Anticorpo
Tempo
1º
contato
2º
contato
Resposta
primária
Resposta
secundáriaIg M
Ig G
Cristina Brandão
Tipos de imunização
Vacina
• Promove a produção de anticorpos;
• Profilática;
• Longa duração;
• Confere memória imunológica;
• Não contem células de defesa e sim antígenos mortos ou
atenuados.
As vacinas genéticas se baseiam na
manipulação de genes codificantes de
proteínas do patógeno, que estimulam
a resposta imunológica em um
processo que minimiza reações
colaterais no organismo.
• Possui anticorpos prontos;
• Não confere memória imunológica;
• Curativa
• Curta duração
Soro
(BAHIANA 2013.1)
“Os avanços tecnológicos são sempre fundamentais ao progresso da Medicina
e, consequentemente, à melhoria da qualidade e expectativa de vida.”
Em relação ao progresso da Medicina no controle de doenças
infectocontagiosas pela prevenção primária, é correto afirmar:
1) A prevenção de infecções virais e bacterianas teve início no século XX, com os
experimentos clássicos de Jenner (1789-estudo pioneiro de imunização) e
Pasteur (1885- criação de vacinas), ao criarem as primeiras vacinas contra a
varíola e o antraz, inaugurando a área da saúde coletiva.
2) Vacinas constituem um meio passivo de imunização que atua imediatamente
após a manifestação dos sintomas da doença no organismo afetado.
3) A resposta imunitária primária, desenvolvida pelos linfócitos, decorre do
contato do organismo com soros imunes injetados logo em seguida à infecção.
4) Os antibióticos integram um conjunto de fármacos, cuja pesquisa na atualidade
tem suas perspectivas já esgotadas, considerando sua consagrada eficácia e
uso generalizado como agente preventivo.
5) A produção de anticorpos contra antígenos virais específicos, pelo sistema
imune, é favorecida pela relativa estabilidade do material genético que integra
a estrutura de adenovírus.
(BAHIANA-2014.1)
Um sistema de defesa, que se admite necessário para os programas
impressos em chips, já é uma realidade bem sucedida na espécie
humana. Esse sistema biológico de defesa, desenvolvido ao longo da
história evolutiva dos seres vivos, em sua dinâmica envolve, entre
outras atividades, a
1) fragmentação de linfócitos, formando plaquetas que se multiplicam em
resposta a infecções por agentes bacterianos.
2) formação, durante a embriogênese, de células diferenciadas para a
produção dos anticorpos específicos contra agentes estranhos, com os
quais o indivíduo poderá ter contato durante toda a vida.
3) produção de antígenos como os característicos do sistema ABO presentes
no glicocálice das hemácias e que induzem a síntese de aglutininas anti-
A e anti-B.
4) ação fagocitária de macrófagos – células grandes, ameboides, que se
originam de monócitos do sangue e podem se deslocar pelo corpo.
5) resposta imune primária com rápida e elevada produção de proteínas de
defesa específicas,que permanecem ligadas à membrana dos linfócitos
enquanto durar a infecção.
Bahiana 2012.1
Cristina Brandão
R =A seta I indica a exposição primária ao patógeno e a II a secundária.
Quando patógenos invadem primariamente o organismo, os macrófagos fagocitam e apresentam os
antígenos ao linfócito T auxiliar ou célula CD4. Os linfócitos T unem-se ao macrófago e são estimulados
a multiplica-se por ação da interleucina liberada. Um exército de linfócitos T ativam os linfócitos B, que se
multiplicam e se diferenciam em plasmócitos para produzir anticorpos específicos (IgM), Neste primeiro
contato a produção de anticorpos é lenta e ocorre em menor quantidade.
Parte dos linfócitos B e T diferenciam-se em células de memória que podem durar anos ou toda vida do
indivíduo, preservando a capacidade de responder a uma infecção secundária. Ao reconhecer o
antígeno, as celulas de memória se multiplicam e, em curto intervalo de tempo, um exercito de
plasmócitos está apto a produzir anticorpos ( IgG), configurando a resposta secundária, mais rápida e
intensa.
O gráfico registra a quantidade de anticorpos
G em duas situações de resposta
imunológica.
Considerando o papel do sistema imunitário
na defesa do organismo, justifique a
diferença na quantidade de anticorpos,
identificando o significado biológico da
situações I e II.
Questão 2 O camarão, um dos ingredientes do vatapá, é um crustáceo que
ocasiona processos alérgicos em muitas pessoas. Explique como é
desencadeada uma reação alérgica.
R =A alergia é uma resposta exagerada acertos tipos de antigenos.
Indivíduos com predisposição hereditária acabam produzindo ,pelos
plasmocitos, em maior quantidade anticorpos de uma classe especial,
chamada IgE que se fixam às membranas dos mastócitos.
Os mastócitos, contêm grânulos de heparina (ação anticoagulante) e
histamina (vasodilatador), os quais são liberados no meio extracelular,
desencadeando processos alérgicos.
PARA REVISAR:
Cristina Brandão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IVHipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IV
LABIMUNO UFBA
 
Antígeno Anticorpo
Antígeno AnticorpoAntígeno Anticorpo
Antígeno Anticorpo
LABIMUNO UFBA
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDFICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
Ricardo Portela
 
Antigenos e Anticorpos
Antigenos e AnticorposAntigenos e Anticorpos
Antigenos e Anticorpos
LABIMUNO UFBA
 
Autoimunidade
AutoimunidadeAutoimunidade
Autoimunidade
LABIMUNO UFBA
 
Imunidade adaptativa
Imunidade adaptativaImunidade adaptativa
Imunidade adaptativa
Silas Gouveia
 
Aula 4 - M
Aula 4 - MAula 4 - M
Hipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo IHipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo I
LABIMUNO UFBA
 
A resposta imune
A resposta imuneA resposta imune
A resposta imune
Annie Oliveira
 
Doenças Auto-Imunes, Transplantes e Alergias
Doenças Auto-Imunes, Transplantes e AlergiasDoenças Auto-Imunes, Transplantes e Alergias
Doenças Auto-Imunes, Transplantes e Alergias
Isabel Lopes
 
Imunologia I
Imunologia IImunologia I
Imunologia I
LABIMUNO UFBA
 
Aula de Inflamacao
Aula de InflamacaoAula de Inflamacao
Aula de Inflamacao
Raimundo Tostes
 
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Guilherme Wendel
 
Sistema imune
Sistema imuneSistema imune
Sistema imune
Aninha Alves
 
ICSA17 - Autoimunidade
ICSA17 - Autoimunidade ICSA17 - Autoimunidade
ICSA17 - Autoimunidade
Ricardo Portela
 
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em ImunologiaICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
Ricardo Portela
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema ImunológicoSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Turma Olímpica
 
Sistema imunológico
Sistema imunológicoSistema imunológico
Sistema imunológico
Ernesto Silva
 
Aula sistema imunologico
Aula sistema imunologicoAula sistema imunologico
Aula sistema imunologico
Thiago barreiros
 
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos TICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
Ricardo Portela
 

Mais procurados (20)

Hipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IVHipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IV
 
Antígeno Anticorpo
Antígeno AnticorpoAntígeno Anticorpo
Antígeno Anticorpo
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDFICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
 
Antigenos e Anticorpos
Antigenos e AnticorposAntigenos e Anticorpos
Antigenos e Anticorpos
 
Autoimunidade
AutoimunidadeAutoimunidade
Autoimunidade
 
Imunidade adaptativa
Imunidade adaptativaImunidade adaptativa
Imunidade adaptativa
 
Aula 4 - M
Aula 4 - MAula 4 - M
Aula 4 - M
 
Hipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo IHipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo I
 
A resposta imune
A resposta imuneA resposta imune
A resposta imune
 
Doenças Auto-Imunes, Transplantes e Alergias
Doenças Auto-Imunes, Transplantes e AlergiasDoenças Auto-Imunes, Transplantes e Alergias
Doenças Auto-Imunes, Transplantes e Alergias
 
Imunologia I
Imunologia IImunologia I
Imunologia I
 
Aula de Inflamacao
Aula de InflamacaoAula de Inflamacao
Aula de Inflamacao
 
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
 
Sistema imune
Sistema imuneSistema imune
Sistema imune
 
ICSA17 - Autoimunidade
ICSA17 - Autoimunidade ICSA17 - Autoimunidade
ICSA17 - Autoimunidade
 
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em ImunologiaICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
ICSA17 - Introdução e Conceitos Básicos em Imunologia
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema ImunológicoSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
 
Sistema imunológico
Sistema imunológicoSistema imunológico
Sistema imunológico
 
Aula sistema imunologico
Aula sistema imunologicoAula sistema imunologico
Aula sistema imunologico
 
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos TICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
 

Destaque

Todas questões da Strix Geografia gabarito = CADU
Todas questões da Strix Geografia gabarito = CADUTodas questões da Strix Geografia gabarito = CADU
Todas questões da Strix Geografia gabarito = CADU
CADUCOC
 
Revisão Bahiana - parte I
Revisão Bahiana - parte IRevisão Bahiana - parte I
Revisão Bahiana - parte I
emanuel
 
Treinamento Bahiana - 2ª etapa
Treinamento Bahiana -  2ª etapaTreinamento Bahiana -  2ª etapa
Treinamento Bahiana - 2ª etapa
emanuel
 
Revisão Bahiana de medicina
Revisão Bahiana de medicinaRevisão Bahiana de medicina
Revisão Bahiana de medicina
emanuel
 
Questoes da bahiana com gabarito
Questoes da bahiana com gabarito Questoes da bahiana com gabarito
Questoes da bahiana com gabarito
brandaobio
 
Aula virus 3
Aula virus 3Aula virus 3
Aula virus 3
Marcia Moreira
 
Oliveira brasileira
Oliveira brasileiraOliveira brasileira
Oliveira brasileira
Marcia Moreira
 
O VÍRUS e doenças virais
O VÍRUS e doenças viraisO VÍRUS e doenças virais
O VÍRUS e doenças virais
Junio Henrique
 
Aula 3 sis e doenças de notificação compulsória
Aula 3   sis e doenças de notificação compulsóriaAula 3   sis e doenças de notificação compulsória
Aula 3 sis e doenças de notificação compulsória
Narafgf
 
Doenças
DoençasDoenças
Doenças
familiaestagio
 
Revisão ENEM - Fisiologia humana
Revisão ENEM - Fisiologia humanaRevisão ENEM - Fisiologia humana
Revisão ENEM - Fisiologia humana
Elisa Margarita Orlandi
 
Aula vírus viroses_exercícios
Aula vírus viroses_exercíciosAula vírus viroses_exercícios
Aula vírus viroses_exercícios
Adriano Alves de Souza
 
Revisão ENEM - Reprodução humana
Revisão ENEM - Reprodução humanaRevisão ENEM - Reprodução humana
Revisão ENEM - Reprodução humana
Elisa Margarita Orlandi
 
Raiva
Raiva Raiva
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Adriano Alves de Souza
 
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Adriano Alves de Souza
 
Doenças causadas por vírus
Doenças causadas por vírusDoenças causadas por vírus
Doenças causadas por vírus
Daniel Pontes
 
Análise de poemas
Análise de poemasAnálise de poemas
Análise de poemas
Adriano Alves de Souza
 
Doenças virais
Doenças viraisDoenças virais
Doenças virais
GabrielaMansur
 
Sistema digestório
Sistema digestórioSistema digestório
Sistema digestório
Elisa Margarita Orlandi
 

Destaque (20)

Todas questões da Strix Geografia gabarito = CADU
Todas questões da Strix Geografia gabarito = CADUTodas questões da Strix Geografia gabarito = CADU
Todas questões da Strix Geografia gabarito = CADU
 
Revisão Bahiana - parte I
Revisão Bahiana - parte IRevisão Bahiana - parte I
Revisão Bahiana - parte I
 
Treinamento Bahiana - 2ª etapa
Treinamento Bahiana -  2ª etapaTreinamento Bahiana -  2ª etapa
Treinamento Bahiana - 2ª etapa
 
Revisão Bahiana de medicina
Revisão Bahiana de medicinaRevisão Bahiana de medicina
Revisão Bahiana de medicina
 
Questoes da bahiana com gabarito
Questoes da bahiana com gabarito Questoes da bahiana com gabarito
Questoes da bahiana com gabarito
 
Aula virus 3
Aula virus 3Aula virus 3
Aula virus 3
 
Oliveira brasileira
Oliveira brasileiraOliveira brasileira
Oliveira brasileira
 
O VÍRUS e doenças virais
O VÍRUS e doenças viraisO VÍRUS e doenças virais
O VÍRUS e doenças virais
 
Aula 3 sis e doenças de notificação compulsória
Aula 3   sis e doenças de notificação compulsóriaAula 3   sis e doenças de notificação compulsória
Aula 3 sis e doenças de notificação compulsória
 
Doenças
DoençasDoenças
Doenças
 
Revisão ENEM - Fisiologia humana
Revisão ENEM - Fisiologia humanaRevisão ENEM - Fisiologia humana
Revisão ENEM - Fisiologia humana
 
Aula vírus viroses_exercícios
Aula vírus viroses_exercíciosAula vírus viroses_exercícios
Aula vírus viroses_exercícios
 
Revisão ENEM - Reprodução humana
Revisão ENEM - Reprodução humanaRevisão ENEM - Reprodução humana
Revisão ENEM - Reprodução humana
 
Raiva
Raiva Raiva
Raiva
 
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
 
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
 
Doenças causadas por vírus
Doenças causadas por vírusDoenças causadas por vírus
Doenças causadas por vírus
 
Análise de poemas
Análise de poemasAnálise de poemas
Análise de poemas
 
Doenças virais
Doenças viraisDoenças virais
Doenças virais
 
Sistema digestório
Sistema digestórioSistema digestório
Sistema digestório
 

Semelhante a Imunologia

Medresumos 2016 mad ii
Medresumos 2016   mad iiMedresumos 2016   mad ii
Medresumos 2016 mad ii
Jucie Vasconcelos
 
Imunologia i completa - arlindo
Imunologia i   completa - arlindoImunologia i   completa - arlindo
Imunologia i completa - arlindo
00net
 
Plantas medicinais e fitoterápicos no sistema respiratório 2014
Plantas medicinais e fitoterápicos no sistema respiratório 2014Plantas medicinais e fitoterápicos no sistema respiratório 2014
Plantas medicinais e fitoterápicos no sistema respiratório 2014
Universidade Anhanguera de São Paulo - Unidade Pirituba
 
os amighhhgkhfggjfrg hj dffzijhtttos.pdf
os amighhhgkhfggjfrg hj dffzijhtttos.pdfos amighhhgkhfggjfrg hj dffzijhtttos.pdf
os amighhhgkhfggjfrg hj dffzijhtttos.pdf
byelmengo
 
BIBLIOTECA_3_ANO_HAB_ANALISES_CLINICAS_IMUNOLOGIA_INTRODUCAO.pptx
BIBLIOTECA_3_ANO_HAB_ANALISES_CLINICAS_IMUNOLOGIA_INTRODUCAO.pptxBIBLIOTECA_3_ANO_HAB_ANALISES_CLINICAS_IMUNOLOGIA_INTRODUCAO.pptx
BIBLIOTECA_3_ANO_HAB_ANALISES_CLINICAS_IMUNOLOGIA_INTRODUCAO.pptx
ssuser771325
 
Imunologiai completa-arlindo-121204134907-phpapp01
Imunologiai completa-arlindo-121204134907-phpapp01Imunologiai completa-arlindo-121204134907-phpapp01
Imunologiai completa-arlindo-121204134907-phpapp01
Salie Rodrigues
 
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Guilherme Wendel
 
aula sobre sistema imunologico12333.pptx
aula sobre sistema imunologico12333.pptxaula sobre sistema imunologico12333.pptx
aula sobre sistema imunologico12333.pptx
KarolineReis17
 
Proteínas de defesa anticorpos
Proteínas de defesa anticorposProteínas de defesa anticorpos
Proteínas de defesa anticorpos
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Sistema imunologico
Sistema imunologicoSistema imunologico
Sistema imunologico
Colégios particulares
 
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULARSistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
amaroalmeida74
 
Sistema Imunológico Humano: características
Sistema Imunológico Humano: característicasSistema Imunológico Humano: características
Sistema Imunológico Humano: características
ProfessorThrsisGabry
 
16 Imun Esp.B T
16 Imun Esp.B T16 Imun Esp.B T
16 Imun Esp.B T
guest08fb138a
 
Sistema imunitário ppt
Sistema imunitário pptSistema imunitário ppt
Sistema imunitário ppt
anabela
 
sistemaimunologico-181234560917182134.ppt
sistemaimunologico-181234560917182134.pptsistemaimunologico-181234560917182134.ppt
sistemaimunologico-181234560917182134.ppt
AssisTeixeira2
 
Proteínas de defesa
Proteínas de defesaProteínas de defesa
Proteínas de defesa
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Imunologia fiocruz
Imunologia fiocruzImunologia fiocruz
Imunologia fiocruz
Viviane Karolina Vivi
 
Sistema imunológico 2o a
Sistema imunológico 2o aSistema imunológico 2o a
Sistema imunológico 2o a
SESI 422 - Americana
 
Resposta Imune Adaptativa.pptx
Resposta Imune Adaptativa.pptxResposta Imune Adaptativa.pptx
Resposta Imune Adaptativa.pptx
JooSantana94
 
Cap1 imunologia
Cap1 imunologiaCap1 imunologia
Cap1 imunologia
philhote
 

Semelhante a Imunologia (20)

Medresumos 2016 mad ii
Medresumos 2016   mad iiMedresumos 2016   mad ii
Medresumos 2016 mad ii
 
Imunologia i completa - arlindo
Imunologia i   completa - arlindoImunologia i   completa - arlindo
Imunologia i completa - arlindo
 
Plantas medicinais e fitoterápicos no sistema respiratório 2014
Plantas medicinais e fitoterápicos no sistema respiratório 2014Plantas medicinais e fitoterápicos no sistema respiratório 2014
Plantas medicinais e fitoterápicos no sistema respiratório 2014
 
os amighhhgkhfggjfrg hj dffzijhtttos.pdf
os amighhhgkhfggjfrg hj dffzijhtttos.pdfos amighhhgkhfggjfrg hj dffzijhtttos.pdf
os amighhhgkhfggjfrg hj dffzijhtttos.pdf
 
BIBLIOTECA_3_ANO_HAB_ANALISES_CLINICAS_IMUNOLOGIA_INTRODUCAO.pptx
BIBLIOTECA_3_ANO_HAB_ANALISES_CLINICAS_IMUNOLOGIA_INTRODUCAO.pptxBIBLIOTECA_3_ANO_HAB_ANALISES_CLINICAS_IMUNOLOGIA_INTRODUCAO.pptx
BIBLIOTECA_3_ANO_HAB_ANALISES_CLINICAS_IMUNOLOGIA_INTRODUCAO.pptx
 
Imunologiai completa-arlindo-121204134907-phpapp01
Imunologiai completa-arlindo-121204134907-phpapp01Imunologiai completa-arlindo-121204134907-phpapp01
Imunologiai completa-arlindo-121204134907-phpapp01
 
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
 
aula sobre sistema imunologico12333.pptx
aula sobre sistema imunologico12333.pptxaula sobre sistema imunologico12333.pptx
aula sobre sistema imunologico12333.pptx
 
Proteínas de defesa anticorpos
Proteínas de defesa anticorposProteínas de defesa anticorpos
Proteínas de defesa anticorpos
 
Sistema imunologico
Sistema imunologicoSistema imunologico
Sistema imunologico
 
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULARSistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
Sistema Imunologico.ppt BIOLOGIA MOLECULAR
 
Sistema Imunológico Humano: características
Sistema Imunológico Humano: característicasSistema Imunológico Humano: características
Sistema Imunológico Humano: características
 
16 Imun Esp.B T
16 Imun Esp.B T16 Imun Esp.B T
16 Imun Esp.B T
 
Sistema imunitário ppt
Sistema imunitário pptSistema imunitário ppt
Sistema imunitário ppt
 
sistemaimunologico-181234560917182134.ppt
sistemaimunologico-181234560917182134.pptsistemaimunologico-181234560917182134.ppt
sistemaimunologico-181234560917182134.ppt
 
Proteínas de defesa
Proteínas de defesaProteínas de defesa
Proteínas de defesa
 
Imunologia fiocruz
Imunologia fiocruzImunologia fiocruz
Imunologia fiocruz
 
Sistema imunológico 2o a
Sistema imunológico 2o aSistema imunológico 2o a
Sistema imunológico 2o a
 
Resposta Imune Adaptativa.pptx
Resposta Imune Adaptativa.pptxResposta Imune Adaptativa.pptx
Resposta Imune Adaptativa.pptx
 
Cap1 imunologia
Cap1 imunologiaCap1 imunologia
Cap1 imunologia
 

Mais de CristinaBrandao

Bioenergética do 3 ano
Bioenergética do 3 anoBioenergética do 3 ano
Bioenergética do 3 ano
CristinaBrandao
 
Membrana plasmatica pdf
Membrana plasmatica pdfMembrana plasmatica pdf
Membrana plasmatica pdf
CristinaBrandao
 
CARIOLOGIA
CARIOLOGIACARIOLOGIA
CARIOLOGIA
CristinaBrandao
 
PROTEÍNAS 2020
PROTEÍNAS 2020PROTEÍNAS 2020
PROTEÍNAS 2020
CristinaBrandao
 
Lipídios
Lipídios Lipídios
Lipídios
CristinaBrandao
 
Ácidos Nucleicos
Ácidos Nucleicos  Ácidos Nucleicos
Ácidos Nucleicos
CristinaBrandao
 
VITAMINAS
VITAMINASVITAMINAS
VITAMINAS
CristinaBrandao
 
Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
CristinaBrandao
 
Taxonomia 2018
Taxonomia   2018Taxonomia   2018
Taxonomia 2018
CristinaBrandao
 
Evolução
Evolução  Evolução
Evolução
CristinaBrandao
 
TECIDO MUSCULAR
TECIDO MUSCULARTECIDO MUSCULAR
TECIDO MUSCULAR
CristinaBrandao
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
CristinaBrandao
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
CristinaBrandao
 
Respiração celular
Respiração celularRespiração celular
Respiração celular
CristinaBrandao
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
CristinaBrandao
 
Exercício de revisão protozooses
Exercício de revisão protozoosesExercício de revisão protozooses
Exercício de revisão protozooses
CristinaBrandao
 
Sistema nervoso
Sistema nervoso Sistema nervoso
Sistema nervoso
CristinaBrandao
 
Protozooses
Protozooses Protozooses
Protozooses
CristinaBrandao
 
Lista de embriologia 2
Lista de embriologia 2Lista de embriologia 2
Lista de embriologia 2
CristinaBrandao
 
Ácidos nucleicos
Ácidos nucleicos Ácidos nucleicos
Ácidos nucleicos
CristinaBrandao
 

Mais de CristinaBrandao (20)

Bioenergética do 3 ano
Bioenergética do 3 anoBioenergética do 3 ano
Bioenergética do 3 ano
 
Membrana plasmatica pdf
Membrana plasmatica pdfMembrana plasmatica pdf
Membrana plasmatica pdf
 
CARIOLOGIA
CARIOLOGIACARIOLOGIA
CARIOLOGIA
 
PROTEÍNAS 2020
PROTEÍNAS 2020PROTEÍNAS 2020
PROTEÍNAS 2020
 
Lipídios
Lipídios Lipídios
Lipídios
 
Ácidos Nucleicos
Ácidos Nucleicos  Ácidos Nucleicos
Ácidos Nucleicos
 
VITAMINAS
VITAMINASVITAMINAS
VITAMINAS
 
Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
 
Taxonomia 2018
Taxonomia   2018Taxonomia   2018
Taxonomia 2018
 
Evolução
Evolução  Evolução
Evolução
 
TECIDO MUSCULAR
TECIDO MUSCULARTECIDO MUSCULAR
TECIDO MUSCULAR
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Respiração celular
Respiração celularRespiração celular
Respiração celular
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Exercício de revisão protozooses
Exercício de revisão protozoosesExercício de revisão protozooses
Exercício de revisão protozooses
 
Sistema nervoso
Sistema nervoso Sistema nervoso
Sistema nervoso
 
Protozooses
Protozooses Protozooses
Protozooses
 
Lista de embriologia 2
Lista de embriologia 2Lista de embriologia 2
Lista de embriologia 2
 
Ácidos nucleicos
Ácidos nucleicos Ácidos nucleicos
Ácidos nucleicos
 

Último

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LucliaMartins5
 

Último (20)

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
 

Imunologia

  • 2. Ed MaxCenter – Tricenter Itaigara- sala:443 Vilas do Atlântico . Cond. Jardim Atlântico Turmas reduzidas 12 alunos; Material didático exclusivo; Resolução de questões objetivas;  Treinamento para questões discursivas BAHIANA.
  • 3. RESPOSTA NÃO ESPECÍFICA (IMUNIDADE INATA) RESPOSTA ESPECÍFICA (IMUNIDADE ADQUIRIDA) 10 Linha defesa 20 Linha defesa Pele Secreções Mucosas Histamina Heparina Fagócitos Inflamação Febre 30 Linha defesa IMUNIDADE CELULAR Linfócitos B (plasmócitos) Produção de anticorpos Memória Imunológica Linfócitos T auxiliador (CD4) Linfócito T citotóxico (CD8) IMUNIDADE HUMORAL TIPOS DE RESPOSTAS IMUNES Cristina Brandão
  • 5. CELS. DA SEGUNDA LINHA DE DEFESA Produção de histamina (vasodilatador) e heparina (anticoagulante). Fagocitam bactérias no local da infecção. Morrem virando pús. NEUTRÓFILOS MASTÓCITOS Cristina Brandão MONÓCITOS ( Macrófagos) Fagocitam bactérias no local da infecção e células mortas.Expõe antígenos
  • 7. MONÓCITOS ( Macrófagos) Expõe os antígenos e ativa a terceira linha de defesa. LINFÓCITOS Linfócitos B (plasmócitos)- Produzem anticorpos. Linfócitos T(CD4)-Auxiliador- Estimulam outros linfócitos. Linfócitos T(CD8)-Citotóxico- Destroem células infectadas com perfurinas. CELS. DA TERCEIRA LINHA DE DEFESA
  • 9. Anticorpos A resposta imune consiste na produção de uma glicoproteína de defesa (anticorpos ou imunoglobulinas). Ig A, Ig E,IgM, Ig G O sistema imune é dotado de especificidade e memória; Os anticorpos são produzidos pelos plasmócitos (linfócitos B maduros) Cristina Brandão
  • 10. Memória imune Memória – capacidade do sistema imune de reconhecer e reagir a um mesmo antígeno. Anticorpo Tempo 1º contato 2º contato Resposta primária Resposta secundáriaIg M Ig G Cristina Brandão
  • 12. Vacina • Promove a produção de anticorpos; • Profilática; • Longa duração; • Confere memória imunológica; • Não contem células de defesa e sim antígenos mortos ou atenuados. As vacinas genéticas se baseiam na manipulação de genes codificantes de proteínas do patógeno, que estimulam a resposta imunológica em um processo que minimiza reações colaterais no organismo.
  • 13. • Possui anticorpos prontos; • Não confere memória imunológica; • Curativa • Curta duração Soro
  • 14. (BAHIANA 2013.1) “Os avanços tecnológicos são sempre fundamentais ao progresso da Medicina e, consequentemente, à melhoria da qualidade e expectativa de vida.” Em relação ao progresso da Medicina no controle de doenças infectocontagiosas pela prevenção primária, é correto afirmar: 1) A prevenção de infecções virais e bacterianas teve início no século XX, com os experimentos clássicos de Jenner (1789-estudo pioneiro de imunização) e Pasteur (1885- criação de vacinas), ao criarem as primeiras vacinas contra a varíola e o antraz, inaugurando a área da saúde coletiva. 2) Vacinas constituem um meio passivo de imunização que atua imediatamente após a manifestação dos sintomas da doença no organismo afetado. 3) A resposta imunitária primária, desenvolvida pelos linfócitos, decorre do contato do organismo com soros imunes injetados logo em seguida à infecção. 4) Os antibióticos integram um conjunto de fármacos, cuja pesquisa na atualidade tem suas perspectivas já esgotadas, considerando sua consagrada eficácia e uso generalizado como agente preventivo. 5) A produção de anticorpos contra antígenos virais específicos, pelo sistema imune, é favorecida pela relativa estabilidade do material genético que integra a estrutura de adenovírus.
  • 15. (BAHIANA-2014.1) Um sistema de defesa, que se admite necessário para os programas impressos em chips, já é uma realidade bem sucedida na espécie humana. Esse sistema biológico de defesa, desenvolvido ao longo da história evolutiva dos seres vivos, em sua dinâmica envolve, entre outras atividades, a 1) fragmentação de linfócitos, formando plaquetas que se multiplicam em resposta a infecções por agentes bacterianos. 2) formação, durante a embriogênese, de células diferenciadas para a produção dos anticorpos específicos contra agentes estranhos, com os quais o indivíduo poderá ter contato durante toda a vida. 3) produção de antígenos como os característicos do sistema ABO presentes no glicocálice das hemácias e que induzem a síntese de aglutininas anti- A e anti-B. 4) ação fagocitária de macrófagos – células grandes, ameboides, que se originam de monócitos do sangue e podem se deslocar pelo corpo. 5) resposta imune primária com rápida e elevada produção de proteínas de defesa específicas,que permanecem ligadas à membrana dos linfócitos enquanto durar a infecção.
  • 16. Bahiana 2012.1 Cristina Brandão R =A seta I indica a exposição primária ao patógeno e a II a secundária. Quando patógenos invadem primariamente o organismo, os macrófagos fagocitam e apresentam os antígenos ao linfócito T auxiliar ou célula CD4. Os linfócitos T unem-se ao macrófago e são estimulados a multiplica-se por ação da interleucina liberada. Um exército de linfócitos T ativam os linfócitos B, que se multiplicam e se diferenciam em plasmócitos para produzir anticorpos específicos (IgM), Neste primeiro contato a produção de anticorpos é lenta e ocorre em menor quantidade. Parte dos linfócitos B e T diferenciam-se em células de memória que podem durar anos ou toda vida do indivíduo, preservando a capacidade de responder a uma infecção secundária. Ao reconhecer o antígeno, as celulas de memória se multiplicam e, em curto intervalo de tempo, um exercito de plasmócitos está apto a produzir anticorpos ( IgG), configurando a resposta secundária, mais rápida e intensa. O gráfico registra a quantidade de anticorpos G em duas situações de resposta imunológica. Considerando o papel do sistema imunitário na defesa do organismo, justifique a diferença na quantidade de anticorpos, identificando o significado biológico da situações I e II.
  • 17. Questão 2 O camarão, um dos ingredientes do vatapá, é um crustáceo que ocasiona processos alérgicos em muitas pessoas. Explique como é desencadeada uma reação alérgica. R =A alergia é uma resposta exagerada acertos tipos de antigenos. Indivíduos com predisposição hereditária acabam produzindo ,pelos plasmocitos, em maior quantidade anticorpos de uma classe especial, chamada IgE que se fixam às membranas dos mastócitos. Os mastócitos, contêm grânulos de heparina (ação anticoagulante) e histamina (vasodilatador), os quais são liberados no meio extracelular, desencadeando processos alérgicos.