SlideShare uma empresa Scribd logo
EJA
Educação
de Jovens
e Adultos
EJA
Que relações são possíveis de se estabelecer entre
trabalho, formação e currículo com a Educação de
Jovens e Adultos?
Trabalho:
- princípio educativo de uma formação humana integral;
- Produção da vida, relação com a natureza, com os demais seres
humanos e com o mundo;
- Produção de linguagens, de cultura e de saberes.
Trabalho no mundo de hoje:
- Flexibilização da produção na agricultura, na indústria, no comércio e
nos serviços;
- Máquinas inteligentes substituem os seres humanos e os tornam
apêndices delas;
- Produtos de curta duração para clientes diversificados; produção
descartável;
Contexto social do Trabalho:
-Cooperação subordinada à máquina; terceirização, cooperativas falsas;
- Estágios curriculares substituem empregos;
- Perda dos direitos sociais;
- Jovens e mulheres são os mais prejudicados pela falta de empregos;
- “Empreendedorismo” substitui a formação para o trabalho e repassa aos
jovens a responsabilidade pelo fracasso de não conseguir empregos;
- Violência, tráfico de drogas, prostituição e assassinatos atingem os
jovens mais pobres;
-A humanização da máquina produz a desumanização do homem e da
mulher.
- Formação escolar oferecida aos jovens e adultos trabalhadores
Tempo de trabalho diurno superior ao tempo de escola noturno, com métodos e
conteúdos alheios ao trabalho inviabilizam uma formação qualificada;
Escola é mundo ideal das certezas, fechado, separado e lacrado para não
contaminar-se com o mundo real do trabalho, das perguntas, das incertezas,
aberto à competição;
Trabalho infantil e juvenil, trabalho escravo em grandes fazendas sem punição
impossibilitam ou dificultam a formação escolar;
Aluno como alguém que não têm a luz do conhecimento; negação dos saberes
do trabalho; ciência contrapondo-se à experiência;
Ênfase no saber-fazer – aprender a aprender – com o aligeiramento da formação
eliminam-se disciplinas, conteúdos e métodos necessários para pensar, refletir e
problematizar;
Formação flexibilizada, aligeirada onde as áreas do conhecimento, que ajudam a
problematizar a realidade, são eliminadas ou minimizadas;
Currículo
– Conceito
 Conjunto de ações planejadas sob a forma de conhecimentos e
técnicas, organizados na modalidade de disciplinas e atividades
atribuídas a professores especializados, distribuídas em cargas
horárias, semestres e anos letivos;
 Não é neutro; seleciona elementos de uma determinada cultura,
incorpora filosofia, concepção de mundo e sociedade conforme o
modelo vigente;
– Currículo das escolas de formação de jovens e adultos
 Conteúdos das disciplinas de formação distanciados da
realidade, com métodos de ensino tradicionais sem a
participação do aluno, fazem o jovem perder o interesse pela
aquisição de conhecimentos que não lhe servem para nada;
 Professores sem formação nem preparação específica para as
realidades do campo e das periferias das cidades não articulam
os conteúdos com as experiências e necessidades dos alunos;
 Seleção de conhecimentos, didatização em forma de
conteúdos, fragmentação em disciplinas, separação
entre teoria (escola) e prática (trabalho ou estágio);
 Concebido para o modelo de escola de uma sociedade
(neo)liberal, baseada na expropriação da terra e na
apropriação do produto do trabalho;
 Referido à ciência moderna não tem espaço para
saberes da experiência (senso comum) ou “não-
científicos”, nem para culturas não-européias,
consideradas inferiores;
 Ordenamento curricular determinado de fora e
controlado pelas provas de avaliação do MEC;
• Pergunta: Como fazer uma formação
integral se os processos de trabalho
exigem trabalhadores unilaterais, que
saibam apenas fazer e resolver
problemas imediatos?
• Pergunta (s): Se os processos de produção,
distribuição e gestão são fragmentados, estanques,
baseados em conhecimentos especializados, como
realizar a interdisciplinaridade na escola? Ou como
fazer a educação integral?
• Relação trabalho e formação: potencializando
currículos
 Trabalho define o humano pela sua potencialidade de
recriar as condições de existência na sua relação com
a natureza, consigo mesmo e com os “outros”;
 Permite caracterizar o humano como um ser histórico
na tri-dimensão de ser indivíduo, natureza e
sociedade.
 O capital, como relação social, expropria a terra,
apropria-se do produto do trabalho, dos meios de
subsistência, da ciência e da técnica;
 Transforma o humano em mercadoria, portanto em
objeto, e humaniza os objetos e os animais;
 Contradição: homogeneíza pela eliminação do outro,
do diferente; diversifica e hierarquiza as “mercadorias”,
inclusive a mercadoria força de trabalho humana – do
analfabeto ao “superior”;
História e formação de uma identidade de classe
 Não existe uma história verdadeira – existem histórias
interessadas, feitas e registradas pelas classes sociais
cujos interesses são antagônicos;
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
Qual a nossa tarefa e responsabilidade, hoje, na
construção da relação necessária entre trabalho,
formação e currículo:
de modo a articular o trabalho como satisfação da
necessidade e como liberdade de criação?
a educação como formação humana mediada pelo
trabalho em base à cooperação?
o currículo como expressão da relação entre
trabalho-educação-cooperação?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
Edneide Lima
 
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia MouraApresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Palestra EJA
Palestra EJAPalestra EJA
Palestra EJA
Mazze Santos Santos
 
Sociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade SocialSociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade Social
Jefferson Medeiiros Araújo
 
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAISPOLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
Jose Wilson Melo
 
Políticas Públicas Educacionais
Políticas Públicas EducacionaisPolíticas Públicas Educacionais
Políticas Públicas Educacionais
Alairton Luis Araujo Soares
 
História da Educação: Conceito histórico
História da Educação: Conceito históricoHistória da Educação: Conceito histórico
História da Educação: Conceito histórico
Vadeilza Castilho
 
Montagem apresentacao cotas
Montagem apresentacao cotasMontagem apresentacao cotas
Montagem apresentacao cotas
Enio Rodrigo
 
Organização do sistema de educação brasileiro
Organização do sistema de educação brasileiroOrganização do sistema de educação brasileiro
Organização do sistema de educação brasileiro
Jaqueline Lira
 
Plano de aula urbanização.doc2
Plano de aula urbanização.doc2Plano de aula urbanização.doc2
Plano de aula urbanização.doc2
Luciana Souza
 
História da educação resumo
História da educação resumoHistória da educação resumo
História da educação resumo
zildamisseno
 
Organizaçao do sistema escolar brasileiro
Organizaçao do sistema escolar brasileiroOrganizaçao do sistema escolar brasileiro
Organizaçao do sistema escolar brasileiro
rodrigoviecheneski28
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade SocialSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
Turma Olímpica
 
Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III
 Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III
Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III
Danilo Ladeia
 
Legislação Educacional Brasileira
Legislação Educacional BrasileiraLegislação Educacional Brasileira
Legislação Educacional Brasileira
Messias Mota Vieira
 
Slide hist. educação no brasil
Slide hist. educação no brasilSlide hist. educação no brasil
Slide hist. educação no brasil
Silvana Tenfen
 
EJA
EJA EJA
Formação história
Formação históriaFormação história
Formação história
Magda Marques
 
Slide história da educação - pdf
Slide   história da educação - pdfSlide   história da educação - pdf
Slide história da educação - pdf
Prof. Antônio Martins de Almeida Filho
 
Mobilidade Urbana no Brasil
Mobilidade Urbana no BrasilMobilidade Urbana no Brasil
Mobilidade Urbana no Brasil
saulonilson
 

Mais procurados (20)

Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
 
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia MouraApresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
 
Palestra EJA
Palestra EJAPalestra EJA
Palestra EJA
 
Sociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade SocialSociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade Social
 
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAISPOLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
 
Políticas Públicas Educacionais
Políticas Públicas EducacionaisPolíticas Públicas Educacionais
Políticas Públicas Educacionais
 
História da Educação: Conceito histórico
História da Educação: Conceito históricoHistória da Educação: Conceito histórico
História da Educação: Conceito histórico
 
Montagem apresentacao cotas
Montagem apresentacao cotasMontagem apresentacao cotas
Montagem apresentacao cotas
 
Organização do sistema de educação brasileiro
Organização do sistema de educação brasileiroOrganização do sistema de educação brasileiro
Organização do sistema de educação brasileiro
 
Plano de aula urbanização.doc2
Plano de aula urbanização.doc2Plano de aula urbanização.doc2
Plano de aula urbanização.doc2
 
História da educação resumo
História da educação resumoHistória da educação resumo
História da educação resumo
 
Organizaçao do sistema escolar brasileiro
Organizaçao do sistema escolar brasileiroOrganizaçao do sistema escolar brasileiro
Organizaçao do sistema escolar brasileiro
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade SocialSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
 
Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III
 Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III
Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III
 
Legislação Educacional Brasileira
Legislação Educacional BrasileiraLegislação Educacional Brasileira
Legislação Educacional Brasileira
 
Slide hist. educação no brasil
Slide hist. educação no brasilSlide hist. educação no brasil
Slide hist. educação no brasil
 
EJA
EJA EJA
EJA
 
Formação história
Formação históriaFormação história
Formação história
 
Slide história da educação - pdf
Slide   história da educação - pdfSlide   história da educação - pdf
Slide história da educação - pdf
 
Mobilidade Urbana no Brasil
Mobilidade Urbana no BrasilMobilidade Urbana no Brasil
Mobilidade Urbana no Brasil
 

Destaque

Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
anagomescarolina
 
Políticas Públicas para EJA - MEC
Políticas Públicas para EJA - MECPolíticas Públicas para EJA - MEC
Políticas Públicas para EJA - MEC
Tânia Márcia Tomaszewski
 
Proposta de Orientação Profissional - ensino médio
Proposta de Orientação Profissional - ensino médioProposta de Orientação Profissional - ensino médio
Proposta de Orientação Profissional - ensino médio
guestc0a037
 
Aula 2 histórico da EJA
Aula 2  histórico da EJAAula 2  histórico da EJA
Aula 2 histórico da EJA
Cassia Brandão
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
Linda-maria12
 
Orientação Profissional
Orientação ProfissionalOrientação Profissional
Orientação Profissional
Maristela Moura
 
Orientação profissional e vocacional
Orientação profissional e vocacionalOrientação profissional e vocacional
Orientação profissional e vocacional
isabel cardoso
 
Palestra mercado de trabalho, currículo e entrevista de emprego.
Palestra mercado de trabalho, currículo e entrevista de emprego.Palestra mercado de trabalho, currículo e entrevista de emprego.
Palestra mercado de trabalho, currículo e entrevista de emprego.
Juarez Junior
 
O adolescente e a escolha da profissão
O adolescente e a escolha da profissãoO adolescente e a escolha da profissão
O adolescente e a escolha da profissão
morganaproinfo
 

Destaque (9)

Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
 
Políticas Públicas para EJA - MEC
Políticas Públicas para EJA - MECPolíticas Públicas para EJA - MEC
Políticas Públicas para EJA - MEC
 
Proposta de Orientação Profissional - ensino médio
Proposta de Orientação Profissional - ensino médioProposta de Orientação Profissional - ensino médio
Proposta de Orientação Profissional - ensino médio
 
Aula 2 histórico da EJA
Aula 2  histórico da EJAAula 2  histórico da EJA
Aula 2 histórico da EJA
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
 
Orientação Profissional
Orientação ProfissionalOrientação Profissional
Orientação Profissional
 
Orientação profissional e vocacional
Orientação profissional e vocacionalOrientação profissional e vocacional
Orientação profissional e vocacional
 
Palestra mercado de trabalho, currículo e entrevista de emprego.
Palestra mercado de trabalho, currículo e entrevista de emprego.Palestra mercado de trabalho, currículo e entrevista de emprego.
Palestra mercado de trabalho, currículo e entrevista de emprego.
 
O adolescente e a escolha da profissão
O adolescente e a escolha da profissãoO adolescente e a escolha da profissão
O adolescente e a escolha da profissão
 

Semelhante a Arquivo 3 eja e o mercado de trabalho

As exigências da pedagogia em um mundo em mudança
As exigências da pedagogia em um mundo em mudançaAs exigências da pedagogia em um mundo em mudança
As exigências da pedagogia em um mundo em mudança
Emiliana Barbosa
 
Formação profissional no século vinte e um
Formação profissional no século vinte e umFormação profissional no século vinte e um
Formação profissional no século vinte e um
Pietro Santiago
 
A+formaçã..
A+formaçã..A+formaçã..
A+formaçã..
Joildes Sousa
 
Ensino medio
Ensino medioEnsino medio
Ensino medio
afermartins
 
Velhas ferramentas para novos tempos um sonho ou uma possibilidade
Velhas ferramentas para novos tempos   um sonho ou uma possibilidadeVelhas ferramentas para novos tempos   um sonho ou uma possibilidade
Velhas ferramentas para novos tempos um sonho ou uma possibilidade
Adroaldo Dallabrida
 
Velhas ferramentas para novos tempos um sonho ou uma possibilidade
Velhas ferramentas para novos tempos   um sonho ou uma possibilidadeVelhas ferramentas para novos tempos   um sonho ou uma possibilidade
Velhas ferramentas para novos tempos um sonho ou uma possibilidade
Adroaldo Dallabrida
 
Ensino medio (2)
Ensino medio (2)Ensino medio (2)
Ensino medio (2)
Paulo Vitorino
 
Ensino medio (2)
Ensino medio (2)Ensino medio (2)
Ensino medio (2)
vitorino1971
 
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.
Tissiane Gomes
 
Keila01 projeto
Keila01 projetoKeila01 projeto
Keila01 projeto
Juçara Keylla
 
Agenda 06
Agenda 06Agenda 06
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura Libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  LibâneoA corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  Libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura Libâneo
Haroldo Nunes
 
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura  A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
Haroldo Nunes
 
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  libâneoA corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura libâneo
Haroldo Nunes
 
Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014
daguia
 
Gre – sertão do alto pajeú
Gre – sertão do alto pajeúGre – sertão do alto pajeú
Gre – sertão do alto pajeú
Mascleide Lima
 
Serviço social na área da educação perspectivas e desafios
Serviço social na área da educação   perspectivas e desafiosServiço social na área da educação   perspectivas e desafios
Serviço social na área da educação perspectivas e desafios
CRESS-MG
 
Teorias modernas e as novas tecnologias
Teorias modernas e as novas tecnologiasTeorias modernas e as novas tecnologias
Teorias modernas e as novas tecnologias
Tieko Fujiye
 
Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
Reginaldo Hiraoka
 
Arroyo
ArroyoArroyo
Arroyo
Maysa Brum
 

Semelhante a Arquivo 3 eja e o mercado de trabalho (20)

As exigências da pedagogia em um mundo em mudança
As exigências da pedagogia em um mundo em mudançaAs exigências da pedagogia em um mundo em mudança
As exigências da pedagogia em um mundo em mudança
 
Formação profissional no século vinte e um
Formação profissional no século vinte e umFormação profissional no século vinte e um
Formação profissional no século vinte e um
 
A+formaçã..
A+formaçã..A+formaçã..
A+formaçã..
 
Ensino medio
Ensino medioEnsino medio
Ensino medio
 
Velhas ferramentas para novos tempos um sonho ou uma possibilidade
Velhas ferramentas para novos tempos   um sonho ou uma possibilidadeVelhas ferramentas para novos tempos   um sonho ou uma possibilidade
Velhas ferramentas para novos tempos um sonho ou uma possibilidade
 
Velhas ferramentas para novos tempos um sonho ou uma possibilidade
Velhas ferramentas para novos tempos   um sonho ou uma possibilidadeVelhas ferramentas para novos tempos   um sonho ou uma possibilidade
Velhas ferramentas para novos tempos um sonho ou uma possibilidade
 
Ensino medio (2)
Ensino medio (2)Ensino medio (2)
Ensino medio (2)
 
Ensino medio (2)
Ensino medio (2)Ensino medio (2)
Ensino medio (2)
 
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.
ARTIGO – PIBID E PROFESSOR: INTERSECÇÕES NA FORMAÇÃO DE UM NOVO PROFISSIONAL.
 
Keila01 projeto
Keila01 projetoKeila01 projeto
Keila01 projeto
 
Agenda 06
Agenda 06Agenda 06
Agenda 06
 
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura Libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  LibâneoA corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  Libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura Libâneo
 
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura  A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
 
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  libâneoA corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura libâneo
 
Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014
 
Gre – sertão do alto pajeú
Gre – sertão do alto pajeúGre – sertão do alto pajeú
Gre – sertão do alto pajeú
 
Serviço social na área da educação perspectivas e desafios
Serviço social na área da educação   perspectivas e desafiosServiço social na área da educação   perspectivas e desafios
Serviço social na área da educação perspectivas e desafios
 
Teorias modernas e as novas tecnologias
Teorias modernas e as novas tecnologiasTeorias modernas e as novas tecnologias
Teorias modernas e as novas tecnologias
 
Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
 
Arroyo
ArroyoArroyo
Arroyo
 

Último

28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 

Arquivo 3 eja e o mercado de trabalho

  • 2. EJA Que relações são possíveis de se estabelecer entre trabalho, formação e currículo com a Educação de Jovens e Adultos?
  • 3. Trabalho: - princípio educativo de uma formação humana integral; - Produção da vida, relação com a natureza, com os demais seres humanos e com o mundo; - Produção de linguagens, de cultura e de saberes. Trabalho no mundo de hoje: - Flexibilização da produção na agricultura, na indústria, no comércio e nos serviços; - Máquinas inteligentes substituem os seres humanos e os tornam apêndices delas; - Produtos de curta duração para clientes diversificados; produção descartável;
  • 4. Contexto social do Trabalho: -Cooperação subordinada à máquina; terceirização, cooperativas falsas; - Estágios curriculares substituem empregos; - Perda dos direitos sociais; - Jovens e mulheres são os mais prejudicados pela falta de empregos; - “Empreendedorismo” substitui a formação para o trabalho e repassa aos jovens a responsabilidade pelo fracasso de não conseguir empregos; - Violência, tráfico de drogas, prostituição e assassinatos atingem os jovens mais pobres; -A humanização da máquina produz a desumanização do homem e da mulher.
  • 5. - Formação escolar oferecida aos jovens e adultos trabalhadores Tempo de trabalho diurno superior ao tempo de escola noturno, com métodos e conteúdos alheios ao trabalho inviabilizam uma formação qualificada; Escola é mundo ideal das certezas, fechado, separado e lacrado para não contaminar-se com o mundo real do trabalho, das perguntas, das incertezas, aberto à competição; Trabalho infantil e juvenil, trabalho escravo em grandes fazendas sem punição impossibilitam ou dificultam a formação escolar; Aluno como alguém que não têm a luz do conhecimento; negação dos saberes do trabalho; ciência contrapondo-se à experiência; Ênfase no saber-fazer – aprender a aprender – com o aligeiramento da formação eliminam-se disciplinas, conteúdos e métodos necessários para pensar, refletir e problematizar; Formação flexibilizada, aligeirada onde as áreas do conhecimento, que ajudam a problematizar a realidade, são eliminadas ou minimizadas;
  • 6. Currículo – Conceito  Conjunto de ações planejadas sob a forma de conhecimentos e técnicas, organizados na modalidade de disciplinas e atividades atribuídas a professores especializados, distribuídas em cargas horárias, semestres e anos letivos;  Não é neutro; seleciona elementos de uma determinada cultura, incorpora filosofia, concepção de mundo e sociedade conforme o modelo vigente; – Currículo das escolas de formação de jovens e adultos  Conteúdos das disciplinas de formação distanciados da realidade, com métodos de ensino tradicionais sem a participação do aluno, fazem o jovem perder o interesse pela aquisição de conhecimentos que não lhe servem para nada;  Professores sem formação nem preparação específica para as realidades do campo e das periferias das cidades não articulam os conteúdos com as experiências e necessidades dos alunos;
  • 7.  Seleção de conhecimentos, didatização em forma de conteúdos, fragmentação em disciplinas, separação entre teoria (escola) e prática (trabalho ou estágio);  Concebido para o modelo de escola de uma sociedade (neo)liberal, baseada na expropriação da terra e na apropriação do produto do trabalho;  Referido à ciência moderna não tem espaço para saberes da experiência (senso comum) ou “não- científicos”, nem para culturas não-européias, consideradas inferiores;  Ordenamento curricular determinado de fora e controlado pelas provas de avaliação do MEC;
  • 8. • Pergunta: Como fazer uma formação integral se os processos de trabalho exigem trabalhadores unilaterais, que saibam apenas fazer e resolver problemas imediatos?
  • 9. • Pergunta (s): Se os processos de produção, distribuição e gestão são fragmentados, estanques, baseados em conhecimentos especializados, como realizar a interdisciplinaridade na escola? Ou como fazer a educação integral? • Relação trabalho e formação: potencializando currículos  Trabalho define o humano pela sua potencialidade de recriar as condições de existência na sua relação com a natureza, consigo mesmo e com os “outros”;  Permite caracterizar o humano como um ser histórico na tri-dimensão de ser indivíduo, natureza e sociedade.
  • 10.  O capital, como relação social, expropria a terra, apropria-se do produto do trabalho, dos meios de subsistência, da ciência e da técnica;  Transforma o humano em mercadoria, portanto em objeto, e humaniza os objetos e os animais;  Contradição: homogeneíza pela eliminação do outro, do diferente; diversifica e hierarquiza as “mercadorias”, inclusive a mercadoria força de trabalho humana – do analfabeto ao “superior”; História e formação de uma identidade de classe  Não existe uma história verdadeira – existem histórias interessadas, feitas e registradas pelas classes sociais cujos interesses são antagônicos;
  • 11. EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Qual a nossa tarefa e responsabilidade, hoje, na construção da relação necessária entre trabalho, formação e currículo: de modo a articular o trabalho como satisfação da necessidade e como liberdade de criação? a educação como formação humana mediada pelo trabalho em base à cooperação? o currículo como expressão da relação entre trabalho-educação-cooperação?