SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMAUNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA
SEMÂNTICA LEXICAL
Visite o blog: www.desmazelas.com.br
FUNDAMENTO HISTÓRICO DA
SEMÂNTICA LEXICAL
Com a obra póstuma “Cours de Linguistique Générale” de
Ferdinand de Saussure, começou a delimitação clara do objeto
de estudo da Linguística;
A semântica lexical tem por objetivo estudar as propriedades do
significado das palavras;
Segundo a visão mentalista do significado: o conceito de
significado é associado pelo falante-ouvinte;
FUNDAMENTO HISTÓRICO DA
SEMÂNTICA LEXICAL
De acordo com Cadernos do CNLF, Vol. XIII, Nº 03. A semântica
lexical é uma das é uma das muitas vertentes relativas aos estudos
semânticos. Esta teoria faz parte da semântica estruturalista que, assim
como Saussure, se preocupa com a linguagem e não com as coisas
(mundo real). Na semântica lexical, as palavras são definidas umas em
relação às outras.
LÉXICOLÉXICO
Conjunto de palavras existentes na língua de uma comunidade
ou de um locutor.
SEMÂNTICA:SEMÂNTICA:
Parte da Gramática que se dedica ao estudo das relações dos
significados.
CAMPO LEXICAL
Conjunto de palavras que associadas entre si remetem para um
domínio da realidade, ou apresentam uma determinada noção.
Ex.: Terra: solo, chão, montanha, planície…
Fogo: calor, brasa, sol…
Ar: Estrela, céu, planeta, sopro…
Praia: Guarda-sol, toalha, areia, conchas…
CAMPO SEMÂNTICO
Diferentes significados que essa palavra adquire de
acordo com o contexto em que está integrada.
Ex.: Estrela: corpo celeste, esquema, ator/atriz,
animal marinho, nome próprio.
 Denotação: é o nome que designa o significado normal da
palavra, mais usual e corrente.
 Conotação: Conjunto de significações secundárias que se
associam ao sentido fixo de uma palavra, ao sentido denotativo.
Sentido DenotativoSentido Denotativo -cor escura   Negro 
 Sentido ConotativoSentido Conotativo - luto, tristeza, morte
  Monossemia:Monossemia: Caracteriza as palavras que têm apenas um
significado, as que se utilizam na linguagem científica, por exemplo.
(Ex.: eutrofização)
  Polissemia:Polissemia: As palavras possuem vários significados relacionados
entre si e só o contexto permite identificá-los. (Ex.: estrela)
Hiperonímia: As palavras apresentam um sentido mais geral em
relação a outras de significado mais restrito – os hipónimos.
 Hiponímia: Palavras de significado mais restrito em relação aos
hiperonómios.
Ex.: futebol e natação – esportes
rosa e tulipa – flores
Hiperónimo: Árvore
Hipónimo: Macieira, laranjeira, pessegueiro, eucalipto
Holonímia: A palavra remete-se a um todo. Ex.:Carro
 Meronímia: A palavra refere-se a uma parte da holonímia: Porta,
volante, pedais, pneus.
EXEMPLOSEXEMPLOS
 Sinonímia: Palavras que têm idêntico significado, mas
significante diferente. Ex.: contente – alegre; fiel – leal; habitar
– residir …
 Antonímia: Palavras que se opõem pelo significado. Ex.:
amor – ódio; doce – amargo; entrar – sair; viver – morrer.
Homonímia: Palavras homónimas, têm a mesma pronúncia,
mesma grafia e diferentes significados. Ex.: rio (verbo rir) /rio
(substantivo); são (verbo ser) /são (substantivo saudável);
nós (substantivo) /nós (1ªpessoa do plural).
 Homofonia: Palavras homófonas têm igual som mas grafia e
significados diferentes. Ex.: conselho/ concelho; cela/sela;
acento/assento…
Homografia: Palavras homógrafas têm grafia idêntica mas
significados e sons diferentes. Ex.: andamos/andámos;
fabrica/fábrica; sabia/sábia…
 Paronímia: Palavras que têm significados diferentes mas
aproximam-se pelo som e pela grafia. Ex.:
imigrante/emigrante; cumprimento/comprimento.
Neologia: Processo de inovação lexical, formam-se novas palavras
que remetem a uma nova realidade, ou as palavras existentes
adquirem novos significados.
1. Empréstimos: Processo de integração ortográfica e morfológica
na língua adotante e passa a ser de domínio corrente, deixando de
ser vocábulo importado. Ex: futebol [ ing.football], chute
[ ing. Shoot] , etc.
2. Acronímia: formação de uma palavra a partir da junção
de uma ou mais de uma sílaba de várias palavras. Ex.:
Fenprof ( federação nacional de professores.); ROM
( read only memory).
3. Amálgamas: formar uma nova palavra a partir da fusão de duas
outras ou mais. Ex.: Informática, telemóvel, robótica.
4. Abreviação: Substituição de uma palavra por uma parte, que
funciona como o sentido pleno daquela. Ex.: Foto (fotografia),
Metro (metropolitano), Prof. (professor) .
5. Siglas: Processo de formação de uma nova palavra pela redução
ás iniciais de um conjunto de palavras. Ex.: ONU, UERR.
6.  Abreviaturas. Ex.: séc.
7. Onomatopeias: criação de palavras a partir da imitação de
sons ou movimentos que existem na natureza. Ex.: Blá-blá,
cocorococó, trrrim, zum zum
Obrigada!!!
Visite o blog: www.desmazelas.com.brwww.desmazelas.com.br
e curta a fan page: www.facebook.com/Desmazelaswww.facebook.com/Desmazelas
E-mail para contato:E-mail para contato: fabyely_kams@yahoo.com.brfabyely_kams@yahoo.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Concepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática eConcepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática e
Thiago Soares
 
Termos acessórios da oração
Termos acessórios da oraçãoTermos acessórios da oração
Termos acessórios da oração
Elisa Avila
 
Gêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto pptGêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto ppt
pnaicdertsis
 

Mais procurados (20)

LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
 
Concepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática eConcepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática e
 
Artigo aula 8
Artigo   aula 8Artigo   aula 8
Artigo aula 8
 
Origem da língua portuguesa
Origem da língua portuguesaOrigem da língua portuguesa
Origem da língua portuguesa
 
Termos acessórios da oração
Termos acessórios da oraçãoTermos acessórios da oração
Termos acessórios da oração
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
Aula sobre a história da língua portuguesa
Aula sobre a história da língua portuguesaAula sobre a história da língua portuguesa
Aula sobre a história da língua portuguesa
 
Modernismo em Portugal
Modernismo em PortugalModernismo em Portugal
Modernismo em Portugal
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Linguagem, língua e fala
Linguagem, língua e falaLinguagem, língua e fala
Linguagem, língua e fala
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Interdiscursividade e intertextualidade
Interdiscursividade e intertextualidadeInterdiscursividade e intertextualidade
Interdiscursividade e intertextualidade
 
Gêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto pptGêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto ppt
 
Análise de Discurso
Análise de DiscursoAnálise de Discurso
Análise de Discurso
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Sintaxe
SintaxeSintaxe
Sintaxe
 
INTRODUÇÃO À LITERATURA
INTRODUÇÃO À LITERATURAINTRODUÇÃO À LITERATURA
INTRODUÇÃO À LITERATURA
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
 
Gramatica
GramaticaGramatica
Gramatica
 

Semelhante a Fundamento Histórico da Semântica Lexical

TEXTO_BASE_-_VERSAO_REVISADA (1).pdf
TEXTO_BASE_-_VERSAO_REVISADA (1).pdfTEXTO_BASE_-_VERSAO_REVISADA (1).pdf
TEXTO_BASE_-_VERSAO_REVISADA (1).pdf
lucasicm
 
Novos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completoNovos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completo
Filipe Simão Kembo
 
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptx
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptxrecursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptx
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptx
MarluceBrum1
 
Aula1_Morfologia-NocoesIntrodutorias.pptx
Aula1_Morfologia-NocoesIntrodutorias.pptxAula1_Morfologia-NocoesIntrodutorias.pptx
Aula1_Morfologia-NocoesIntrodutorias.pptx
fcodacruz
 
Ibet tgd - 2012 teoria da linguagem ii - dra clarice araújo
Ibet   tgd - 2012 teoria da linguagem ii - dra clarice araújoIbet   tgd - 2012 teoria da linguagem ii - dra clarice araújo
Ibet tgd - 2012 teoria da linguagem ii - dra clarice araújo
Tacio Lacerda Gama
 
Panorama dos estudos linguísticos
Panorama dos estudos linguísticosPanorama dos estudos linguísticos
Panorama dos estudos linguísticos
Mauro Toniolo Silva
 
Seminário linguistica e comunicação jakobson
Seminário linguistica e comunicação jakobsonSeminário linguistica e comunicação jakobson
Seminário linguistica e comunicação jakobson
Francione Brito
 
Aula dra. clarice von oertzen 30-09-14
Aula dra. clarice von oertzen   30-09-14Aula dra. clarice von oertzen   30-09-14
Aula dra. clarice von oertzen 30-09-14
Fernanda Moreira
 
Palavras Homófonas
Palavras HomófonasPalavras Homófonas
Palavras Homófonas
jorgefcp
 
Parte 3 linguística geral apresentação
Parte 3   linguística geral apresentaçãoParte 3   linguística geral apresentação
Parte 3 linguística geral apresentação
Mariana Correia
 

Semelhante a Fundamento Histórico da Semântica Lexical (20)

Linguística como ciência
Linguística como ciênciaLinguística como ciência
Linguística como ciência
 
TEXTO_BASE_-_VERSAO_REVISADA (1).pdf
TEXTO_BASE_-_VERSAO_REVISADA (1).pdfTEXTO_BASE_-_VERSAO_REVISADA (1).pdf
TEXTO_BASE_-_VERSAO_REVISADA (1).pdf
 
Fonética fonologia
Fonética fonologiaFonética fonologia
Fonética fonologia
 
Novos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completoNovos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completo
 
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptx
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptxrecursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptx
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptx
 
tecnica da descricao linguistica.pdf
tecnica da descricao linguistica.pdftecnica da descricao linguistica.pdf
tecnica da descricao linguistica.pdf
 
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação
Parte 2   linguística geral saussure - apresentaçãoParte 2   linguística geral saussure - apresentação
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação
 
linguistica.ppt
linguistica.pptlinguistica.ppt
linguistica.ppt
 
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticosRecursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
 
Aula1_Morfologia-NocoesIntrodutorias.pptx
Aula1_Morfologia-NocoesIntrodutorias.pptxAula1_Morfologia-NocoesIntrodutorias.pptx
Aula1_Morfologia-NocoesIntrodutorias.pptx
 
Ibet tgd - 2012 teoria da linguagem ii - dra clarice araújo
Ibet   tgd - 2012 teoria da linguagem ii - dra clarice araújoIbet   tgd - 2012 teoria da linguagem ii - dra clarice araújo
Ibet tgd - 2012 teoria da linguagem ii - dra clarice araújo
 
Língua portuguesa juridica
Língua portuguesa juridicaLíngua portuguesa juridica
Língua portuguesa juridica
 
Panorama dos estudos linguísticos
Panorama dos estudos linguísticosPanorama dos estudos linguísticos
Panorama dos estudos linguísticos
 
Seminário linguistica e comunicação jakobson
Seminário linguistica e comunicação jakobsonSeminário linguistica e comunicação jakobson
Seminário linguistica e comunicação jakobson
 
Aula dra. clarice von oertzen 30-09-14
Aula dra. clarice von oertzen   30-09-14Aula dra. clarice von oertzen   30-09-14
Aula dra. clarice von oertzen 30-09-14
 
Palavras Homófonas
Palavras HomófonasPalavras Homófonas
Palavras Homófonas
 
Parte 3 linguística geral apresentação
Parte 3   linguística geral apresentaçãoParte 3   linguística geral apresentação
Parte 3 linguística geral apresentação
 
2 a lingua_para_saussure
2 a lingua_para_saussure2 a lingua_para_saussure
2 a lingua_para_saussure
 
Parte 2- A lingua_para_Saussure Ivani Viotti
Parte 2- A lingua_para_Saussure Ivani ViottiParte 2- A lingua_para_Saussure Ivani Viotti
Parte 2- A lingua_para_Saussure Ivani Viotti
 
TCC Filosofia da Linguagem.pdf
TCC Filosofia da Linguagem.pdfTCC Filosofia da Linguagem.pdf
TCC Filosofia da Linguagem.pdf
 

Mais de Universidade Federal de Roraima

Mais de Universidade Federal de Roraima (17)

Bibliografia Rachel de Queiroz (SLIDE)
Bibliografia Rachel de Queiroz (SLIDE)Bibliografia Rachel de Queiroz (SLIDE)
Bibliografia Rachel de Queiroz (SLIDE)
 
Resenha do Livro: Semântica para a Educação Básica de Celso Ferrarezi
Resenha do Livro: Semântica para a Educação Básica de Celso FerrareziResenha do Livro: Semântica para a Educação Básica de Celso Ferrarezi
Resenha do Livro: Semântica para a Educação Básica de Celso Ferrarezi
 
[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?
[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?
[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?
 
Amor de Maria - Inglês de Sousa (Contos Amazônicos) Ebook
Amor de Maria - Inglês de Sousa (Contos Amazônicos) EbookAmor de Maria - Inglês de Sousa (Contos Amazônicos) Ebook
Amor de Maria - Inglês de Sousa (Contos Amazônicos) Ebook
 
Dicionário de Bolso - Oswald de Andrade
Dicionário de Bolso - Oswald de AndradeDicionário de Bolso - Oswald de Andrade
Dicionário de Bolso - Oswald de Andrade
 
Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)
Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)
Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)
 
Crônica: Do amor ao caso ou de um caso de amor?
Crônica: Do amor ao caso ou de um caso de amor?Crônica: Do amor ao caso ou de um caso de amor?
Crônica: Do amor ao caso ou de um caso de amor?
 
O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]
O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]
O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]
 
Análise de poemas - Thiago de Mello
Análise de poemas  - Thiago de MelloAnálise de poemas  - Thiago de Mello
Análise de poemas - Thiago de Mello
 
Oficina de Tertúlia Literária na Escola e Teatro de Sombras
Oficina de Tertúlia Literária na Escola e Teatro de SombrasOficina de Tertúlia Literária na Escola e Teatro de Sombras
Oficina de Tertúlia Literária na Escola e Teatro de Sombras
 
A Poesia como Manifestação Popular
A Poesia como Manifestação PopularA Poesia como Manifestação Popular
A Poesia como Manifestação Popular
 
Literatura de Cordel e a equivalência do Oral e Escrito: A poesia como manife...
Literatura de Cordel e a equivalência do Oral e Escrito: A poesia como manife...Literatura de Cordel e a equivalência do Oral e Escrito: A poesia como manife...
Literatura de Cordel e a equivalência do Oral e Escrito: A poesia como manife...
 
LDB - (resumo) TÍTULO VIII - em slide
LDB - (resumo) TÍTULO VIII - em slideLDB - (resumo) TÍTULO VIII - em slide
LDB - (resumo) TÍTULO VIII - em slide
 
Clássicos do Cordel ed.2 : O Cachorro dos Mortos - Leandro Gomes de Barros
Clássicos do Cordel ed.2 : O Cachorro dos Mortos - Leandro Gomes de BarrosClássicos do Cordel ed.2 : O Cachorro dos Mortos - Leandro Gomes de Barros
Clássicos do Cordel ed.2 : O Cachorro dos Mortos - Leandro Gomes de Barros
 
A Literatura de Cordel em Sala (Projeto Pibid 2013)
A Literatura de Cordel em Sala (Projeto Pibid 2013)A Literatura de Cordel em Sala (Projeto Pibid 2013)
A Literatura de Cordel em Sala (Projeto Pibid 2013)
 
Donzela Teodora (Cordel) de Leandro Gomes de Barros
Donzela Teodora (Cordel) de Leandro Gomes de BarrosDonzela Teodora (Cordel) de Leandro Gomes de Barros
Donzela Teodora (Cordel) de Leandro Gomes de Barros
 
Resenha A performance, recepção, leitura de Paul Zumthor
Resenha A performance, recepção, leitura de Paul ZumthorResenha A performance, recepção, leitura de Paul Zumthor
Resenha A performance, recepção, leitura de Paul Zumthor
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 

Fundamento Histórico da Semântica Lexical

  • 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMAUNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA SEMÂNTICA LEXICAL Visite o blog: www.desmazelas.com.br
  • 2. FUNDAMENTO HISTÓRICO DA SEMÂNTICA LEXICAL Com a obra póstuma “Cours de Linguistique Générale” de Ferdinand de Saussure, começou a delimitação clara do objeto de estudo da Linguística; A semântica lexical tem por objetivo estudar as propriedades do significado das palavras; Segundo a visão mentalista do significado: o conceito de significado é associado pelo falante-ouvinte;
  • 3. FUNDAMENTO HISTÓRICO DA SEMÂNTICA LEXICAL De acordo com Cadernos do CNLF, Vol. XIII, Nº 03. A semântica lexical é uma das é uma das muitas vertentes relativas aos estudos semânticos. Esta teoria faz parte da semântica estruturalista que, assim como Saussure, se preocupa com a linguagem e não com as coisas (mundo real). Na semântica lexical, as palavras são definidas umas em relação às outras.
  • 4. LÉXICOLÉXICO Conjunto de palavras existentes na língua de uma comunidade ou de um locutor. SEMÂNTICA:SEMÂNTICA: Parte da Gramática que se dedica ao estudo das relações dos significados.
  • 5. CAMPO LEXICAL Conjunto de palavras que associadas entre si remetem para um domínio da realidade, ou apresentam uma determinada noção. Ex.: Terra: solo, chão, montanha, planície… Fogo: calor, brasa, sol… Ar: Estrela, céu, planeta, sopro… Praia: Guarda-sol, toalha, areia, conchas…
  • 6. CAMPO SEMÂNTICO Diferentes significados que essa palavra adquire de acordo com o contexto em que está integrada. Ex.: Estrela: corpo celeste, esquema, ator/atriz, animal marinho, nome próprio.
  • 7.  Denotação: é o nome que designa o significado normal da palavra, mais usual e corrente.  Conotação: Conjunto de significações secundárias que se associam ao sentido fixo de uma palavra, ao sentido denotativo. Sentido DenotativoSentido Denotativo -cor escura   Negro   Sentido ConotativoSentido Conotativo - luto, tristeza, morte
  • 8.   Monossemia:Monossemia: Caracteriza as palavras que têm apenas um significado, as que se utilizam na linguagem científica, por exemplo. (Ex.: eutrofização)   Polissemia:Polissemia: As palavras possuem vários significados relacionados entre si e só o contexto permite identificá-los. (Ex.: estrela)
  • 9. Hiperonímia: As palavras apresentam um sentido mais geral em relação a outras de significado mais restrito – os hipónimos.  Hiponímia: Palavras de significado mais restrito em relação aos hiperonómios. Ex.: futebol e natação – esportes rosa e tulipa – flores
  • 10. Hiperónimo: Árvore Hipónimo: Macieira, laranjeira, pessegueiro, eucalipto Holonímia: A palavra remete-se a um todo. Ex.:Carro  Meronímia: A palavra refere-se a uma parte da holonímia: Porta, volante, pedais, pneus. EXEMPLOSEXEMPLOS
  • 11.  Sinonímia: Palavras que têm idêntico significado, mas significante diferente. Ex.: contente – alegre; fiel – leal; habitar – residir …  Antonímia: Palavras que se opõem pelo significado. Ex.: amor – ódio; doce – amargo; entrar – sair; viver – morrer.
  • 12. Homonímia: Palavras homónimas, têm a mesma pronúncia, mesma grafia e diferentes significados. Ex.: rio (verbo rir) /rio (substantivo); são (verbo ser) /são (substantivo saudável); nós (substantivo) /nós (1ªpessoa do plural).  Homofonia: Palavras homófonas têm igual som mas grafia e significados diferentes. Ex.: conselho/ concelho; cela/sela; acento/assento…
  • 13. Homografia: Palavras homógrafas têm grafia idêntica mas significados e sons diferentes. Ex.: andamos/andámos; fabrica/fábrica; sabia/sábia…  Paronímia: Palavras que têm significados diferentes mas aproximam-se pelo som e pela grafia. Ex.: imigrante/emigrante; cumprimento/comprimento.
  • 14. Neologia: Processo de inovação lexical, formam-se novas palavras que remetem a uma nova realidade, ou as palavras existentes adquirem novos significados. 1. Empréstimos: Processo de integração ortográfica e morfológica na língua adotante e passa a ser de domínio corrente, deixando de ser vocábulo importado. Ex: futebol [ ing.football], chute [ ing. Shoot] , etc.
  • 15. 2. Acronímia: formação de uma palavra a partir da junção de uma ou mais de uma sílaba de várias palavras. Ex.: Fenprof ( federação nacional de professores.); ROM ( read only memory).
  • 16. 3. Amálgamas: formar uma nova palavra a partir da fusão de duas outras ou mais. Ex.: Informática, telemóvel, robótica. 4. Abreviação: Substituição de uma palavra por uma parte, que funciona como o sentido pleno daquela. Ex.: Foto (fotografia), Metro (metropolitano), Prof. (professor) .
  • 17. 5. Siglas: Processo de formação de uma nova palavra pela redução ás iniciais de um conjunto de palavras. Ex.: ONU, UERR. 6.  Abreviaturas. Ex.: séc. 7. Onomatopeias: criação de palavras a partir da imitação de sons ou movimentos que existem na natureza. Ex.: Blá-blá, cocorococó, trrrim, zum zum
  • 18. Obrigada!!! Visite o blog: www.desmazelas.com.brwww.desmazelas.com.br e curta a fan page: www.facebook.com/Desmazelaswww.facebook.com/Desmazelas E-mail para contato:E-mail para contato: fabyely_kams@yahoo.com.brfabyely_kams@yahoo.com.br