SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 80
Figuras de linguagem são
recursos usados para realçar a
mensagem, dar ênfase ao que se
quer expressar.
Sentido denotativo x conotativo
Sentido denotativo é o uso de um termo
em seu sentido primeiro, real, do
dicionário.
Sentido conotativo é é o uso de um termo
em seu sentido figurado.
Mais exemplos do sentido figurado
“Comecei a fazer academia,
já estão aparecendo os
gominhos.”
Marcos ouvindo “arrocha”.
Confira mais fotos sobre o sentido figurado em:
https://www.facebook.com/marcos.mazzarollo?fref=ts
TOME NOTA
Saber identificar, bem como empregar esses
recursos (figuras de linguagem) na escrita,
nos ajuda, muitas vezes, a interpretar e
reconhecer, com mais clareza,
determinados efeitos de sentido produzido
por um texto específico.
Podemos encontrar figuras de linguagem em
músicas, campanhas publicitárias, poesias,
desenhos, tirinhas, filmes, e por aí vai.
Choram as Rosas
Choram as rosas
Seu perfume agora se transforma em lágrimas
E eu me sinto tão perdido,
Choram as rosas
Chora minha alma
Como um pássaro de asas machucadas
Nos meus sonhos, te procuro
Chora minh'alma
Lágrimas, que invadem meu coração
Lágrimas, palavras da alma,
Lágrimas, a pura linguagem do amor
Choram as rosas
Porque não quero estar aqui
Sem seu perfume
Porque já sei que te perdi
E entre outras coisas
Eu choro por ti
Falta seu cheiro
Que eu sentia quando você me
abraçava
Sem teu corpo, sem teu beijo
Tudo é sem graça
Lágrimas, que invadem meu coração
Lágrimas, palavras da alma,
Lágrimas, a pura linguagem do amor
Choram as rosas
Porque não quero estar aqui
Sem seu perfume
Porque já sei que te perdi
E entre outras coisas
Eu choro por ti
Bruno e Marrone
Personificação
Personificação ou Prosopopeia: é a
figura de linguagem que atribui uma ação
(correr, andar, chorar) ou um sentimento
humano (tristeza, amor, felicidade) aos
seres inanimados ou irracionais (colher,
cachorro, bola).
Personificação
A corrupção veste terno e
gravata
Discursa no plenário, engorda o
próprio salário
É insensível com a fome e a
miséria
Honestidade banida de seu
dicionário
A intolerância vive nos templos
Professa o livro sagrado, se
entorpece de pecado
Manifesta-se na fogueira
inquisitiva,
No homen-bomba, no dogma
acerbado
A covardia usa fuzil AR-15
Assedia criança pobre,
influencia a área nobre
Toma conta do morro, da favela
Infiltra-se no poder, na justiça,
ela tudo pode
A indiferença anda pelas ruas
Esconde-se num pano, troca o
carro todo ano
Não vê o verdadeiro valor da vida
Opta pelo lado animal e não pelo
lado humano
Ivan Nuxx
Personificação
Outro exemplo é a música
“Rato”, do grupo
Palavra cantada:
https://www.youtube.com/watc
h?v=E-rXYoax60M
Além disso, podemos
encontrar o mesmo
exemplo em outros textos,
como é o caso das
propagandas Assolan,
https://www.youtube.com/watch
,
e guaraná Dolly
(Dollynho, o seu
amiguinho)
https://www.youtube.com/watch
.
Personificação
A música “Rato” é um exemplo de
personificação pelo fato dela apresentar
figuras inanimadas (rato, lua, nuvem,
sombra, brisa, parede) e atribuir, para
essas figuras, características e
sentimentos humanos.
Ex: “(...) Todo rato curte o escuro; trai e
mente; assusta a gente; são malandros
(...)”.
Personificação
No anúncio da Bombril, a palavra
"limpeza" é personificada porque
está ligada à "dança", ou seja, um
ato humano dado a um objeto
inanimado.
Personificação
Na campanha publicitária do isotônico
Gatorade, vemos a bebida caracterizada
como um lutador vencedor de boxe.
É possível reparar no cenário, na
caracterização (luvas de boxe) e posição
do isotônico Gatorade em relação ao seu
adversário derrotado: outra garrafa
também caracterizada (sem marca) e,
supostamente, derrotada (caída ao chão).
Personificação
Por fim, vemos na campanha do HORTIFRUTI, a
personificação da laranja caracterizada pela fala “tem dias
que eu acordo um bagaço.”
Fogo e Paixão
Você é luz, é raio
estrela e luar,
Manhã de sol, meu
iaiá, meu ioiô
Você é sim, e nunca
meu não,
Quando tão louca, Me
beija na boca
Me ama no chão. (2x)
Me suja de carmim, me
põe na boca o mel,
Louca de amor me
chama de céu (oh oh
oh)
E quando sai de
mim, leva meu
coração,
Você é fogo, eu sou
paixão!
Wando
Azul
Foi na manhã em que eu te encontrei
Quando a brisa tocava tua doce pele
Teus olhos tristes que eu adorei ver
Na noite em que eu te amei
Quando em silencio por fim te beijei
Senti lá dentro nascer esse amor azul
Olho pro céu, em você posso ver
A estrela que eu sempre sonhei
E esse amor é azul como o mar azul
Como no coração uma doce ilusão
Azul como a lágrima quando há
perdão
Tão puro e tão azul que entra no
coração
E esse amor é azul como o mar azul
Como o azul do céu que ilumina a
paixão
Azul como a estrela do meu coração
Uma estrela azul que me enche de
amor
Como milagre que tanto esperei
É a garota que eu sempre sonhei azul
Tua inocência que eu quero entender
Seu príncipe azul eu serei
São mil loucuras de amor com você
Raio de lua será para mim azul
E como a chuva pintada de azul
Sempre será só você
E esse amor é azul como o mar azul
Como no coração uma doce ilusão
Azul como a lágrima quando há
perdão
Tão puro e tão azul que entra no
coração
E esse amor é azul como o mar azul
Como o azul do céu que ilumina a
paixão
Azul como a estrela do meu coração
Uma estrela azul que me enche de
amor
Edson e Hudson
Metáfora e Comparação
São duas figuras de linguagem usadas para comparar
elementos. A diferença é que a comparação utiliza
a palavra como.
Já na metáfora é comum o “emprego de uma palavra
com o significado de outra em vista de uma relação
de semelhança entre ambas.”
Exemplo de metáfora: Você é uma flor.
Exemplo de comparação: As moças são como
flores.
Exagerado
Amor da minha vida
Daqui até a eternidade
Nossos destinos foram
traçados
Na maternidade
Paixão cruel, desenfreada
Te trago mil rosas
roubadas
Pra desculpar minhas
mentiras
Minhas mancadas
Exagerado
Jogado aos teus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado
Eu nunca mais vou respirar
Se você não me notar
Eu posso até morrer de fome
Se você não me amar
Por você eu largo tudo
Vou mendigar, roubar, matar
Até nas coisas mais banais
Pra mim é tudo ou nunca mais
Exagerado
Jogado aos teus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado
Que por você eu largo tudo
Carreira, dinheiro, canudo
Até nas coisas mais banais
Pra mim é tudo ou nunca mais
Cazuza
Hipérbole
Hipérbole é a figura de linguagem do
exagero, utilizada pra dar ênfase ao que
foi dito.
Exemplos:
Fiquei horas esperando na fila do banco;
Tenho mil coisas pra fazer hoje.
Everest
Eu vou contar meu segredo
Falar pro mundo inteiro
Tatuar o seu nome
Roubar o seu beijo
Porque eu te amo sem medo
Quer saber
Faço tudo pra te merecer
Quer saber
O impossível é pouco pra
você
Vou escalar o Everest com
uma mão só
Atravessar um oceano em
um barco de papel
Se for preciso eu posso até
roubar um avião
Pra te levar pro céu
Eu corro a 120 com um carro
na contramão
Me lanço ao vento do décimo
quinto andar
Aprendo a voar
Para te provar
Que a fé move montanhas
E eu movo o mundo
Pra te amar
Eu atravesso o universo
Mudo meu destino por você
Fernando e Sorocaba
Hipérbole
Também podemos encontrar outro
exemplo de hipérbole, exagero, nesta
propaganda do shampoo Dove Men
Care:
https://www.youtube.com/watch?
v=3XmBUYC8tfs
Hipérbole
Hipérbole
Pleonasmo
Essa figura é caracterizada pelo uso de
expressões redundantes.
Exemplos:
Subir pra cima, sair pra fora, certeza
absoluta, gritar alto, entre outros.
Pleonasmo
Para fixarmos melhor essa figura de
linguagem, vamos assistir um trecho do
Stand up Nóis na Fita, dos humoristas
Leandro Hassum e Marcius Melhem:
https://www.youtube.com/watch?
v=noxh4cxCeR0
Chuva
O céu está fechado, escuro
Me parece vai chover no meu
jardim,
Depois que você me deixou
Nunca mais choveu em mim
Como esquecer todas as noites
Que a gente se amava sem
pensar.
Não tinha luz fazia frio
E a chuva nos molhava
Chove chuva chove
Vem lavar esta saudade
Leva do meu peito
As lembranças que me invadem
Chove chuva chove
Vem lavar esta saudade
Leva do meu peito
As lembranças que me invadem,
por favor
O céu está fechado, escuro
Me parece vai chover no meu
jardim
Depois que você me deixou
Nunca mais choveu em mim
Como esquecer todas as noites
Que a gente se amava sem
pensar.
Não tinha luz fazia frio
E a chuva nos molhava
João Bosco e Vinícius
Ironia
Figura de linguagem que utiliza palavras ou
expressões com o sentido contrário do
que se quer dizer.
Exemplo:
Nossa, como você está bonita hoje!
Ironia
Ironia
Será que você já é capaz de identificar uma
fala ou ato irônico?
Confira o vídeo “A culpa é sua”, no original,
"It's Your Fault", uma sátira realizada por
comediantes indianos acerca da onda de
estupros no país.
Ironia
Ironia
Metonímia refere-se à parte pelo todo.
Ele gosta de ler Agatha Christie. (Ele gosta de ler os livros da
Agatha Christie);
Ele comeu uma caixa de chocolate. (Ele comeu o que estava
dentro da caixa);
A velhice deve ser respeitada. (Os idosos devem ser
respeitados);
Pão para quem tem fome. (Pão no lugar de alimento);
Não tinha teto em que se abrigasse. (Teto em lugar de casa).
Metonímia
Vejamos agora uma
propaganda do
chocolate Kit Kat
#MEUBREAK:
Metonímia
https://www.youtube.com/watch?v=zoj1p04uf1U
Catacrese é o emprego de uma palavra ou
expressão que substitui a de seu real sentido.
Sentou-se no braço da poltrona para descansar;
A asa da xícara quebrou-se;
O pé da mesa estava quebrado;
Vou colocar um fio de azeite na sopa;
Catacrese
Catacrese
Catacrese
Catacrese
Catacrese
Catacrese
O intuito do Eufemismo é abrandar a
mensagem, ou seja, usar determinada
palavra para parecer mais educado.
Acho que não fui feliz nos exames;
João faleceu ontem.
Eufemismo
Eufemismo
Eufemismo
Aliteração é marcada pela repetição consonantal das
palavras.
https://www.youtube.com/watch?v=3pUAyy-splM
Aliteração
Um exemplo claro
de aliteração é a
propaganda das
geladeiras Consul,
interpretada por
Chico Anysio.
Aliterex
NAR: No supermercado...
VOZ 1: Aliterex!
Chegou o novo, novíssimo
produto para uma poderosa
limpeza: Aliterex!
VOZ 2: Aliterex?
1: Aliterex! Acabe com cada
centímetro de sujeira.
2: É bom?
1: Perfeito, potente e poderoso!
Purifica, perfuma e limpa.
2: Limpa mesmo? Limpa o quê?
1: Chão, manchas e colchão.
2: Hum... será que vale?
1: Falando francamente com a
freguesa, compre Aliterex e
fique feliz com a facilidade da
limpeza.
2: E o preço? É caro?
1: Por pouco preço te ofereço
um produto
de qualidade inquestionável.
Só R$1,99.
2: Posso mesmo confiar?
1: Leve e verá! Para sua
satisfação saindo um
super Aliterex.
2: Obrigada, vou
experimentar!
NAR: Chegou Aliterex! A
solução sensacional para
chão,
manchas e colchão. Por
apenas R$1,99 você tem a
solução.
Compre já o seu.
 
Aliteração
Aliteração
Antítese é o emprego de termos (palavras)
com sentidos opostos.
Ela se preocupa tanto com o passado que
esquece o presente;
A guerra não leva a nada, devemos buscar a
paz;
Maria amava e odiava o seu amigo.
Antítese
A Elipse consiste na omissão de um termo
que é facilmente identificado.
Na estante, livros e mais livros;
Na sala, ela e eu;
Elipse e Zeugma
Zeugma é a omissão de um termo que já fora expresso
anteriormente.
Ele prefere um passeio pela praia; eu, cinema;
Lúcia escreve narrativas; eu, poemas.
Elipse e Zeugma
Onomatopeia é o processo de
formação de palavras ou fonemas com
o objetivo de tentar imitar o barulho de
um determinado som.
Onomatopeia
TOME NOTA: As onomatopeias,
em outras línguas, têm formas
diferentes de serem expressadas.
Trem de Ferro, Manuel Bandeira
https://www.youtube.com/watch?v=4UWWxXUab7M
Onomatopeia
Paronomásia é a figura de linguagem que
apresenta semelhança na escrita de
determinadas palavras, mas com sentidos
diferentes.
Era um cômodo, incômodo, sujo como
dragão de komodo.
Paranomásia
Sinestesia é a figura de linguagem que consiste na
produção de sensações originárias de diferentes
órgãos do sentido: visão, tato, olfato, paladar e
audição.
O sol de outono caía com uma luz pálida e
macia;
Dirigiu-lhe uma palavra branca e fria como
agradecimento;
Ex.: Esse perfume tem um cheiro doce.
olfato paladar
Sinestesia
Para entendermos melhor o que essa figura
de linguagem, sinestesia, expressa,
vamos assistir ao trailer de sinestesia
publicado pela Peugeot, 2008. Veja:
https://www.youtube.com/watch?
v=eAAYXxiCpxI
Sinestesia
“Esta chuvinha de água viva
esperneando luz e ainda com
gosto de mato longe, meio
baunilha, meio manacá, meio
alfazema”.
Sinestesia
Fontes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
Aula Figuras de Linguagem
Aula    Figuras de Linguagem Aula    Figuras de Linguagem
Aula Figuras de Linguagem
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
Polissemia e ambiguidade
Polissemia e ambiguidadePolissemia e ambiguidade
Polissemia e ambiguidade
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
Flexão do Substantivo
Flexão do SubstantivoFlexão do Substantivo
Flexão do Substantivo
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem   slideFiguras de linguagem   slide
Figuras de linguagem slide
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 

Semelhante a Figuras de linguagem

figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptxfigurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptxJssicaCassiano2
 
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptxfigurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptxJssicaCassiano2
 
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptxfigurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptxJssicaCassiano2
 
Apresentação musica vagalumes pollo
Apresentação   musica vagalumes polloApresentação   musica vagalumes pollo
Apresentação musica vagalumes polloAnderson Freitas
 
Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem 144porhora
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEMFIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEMAngela Santos
 
Figuras De Linguagem
Figuras De LinguagemFiguras De Linguagem
Figuras De LinguagemAngela Santos
 
Figurasdelinguagem slide-120914120327-phpapp02
Figurasdelinguagem slide-120914120327-phpapp02Figurasdelinguagem slide-120914120327-phpapp02
Figurasdelinguagem slide-120914120327-phpapp02sirlenemaciel
 
Um coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em português
Um coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em portuguêsUm coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em português
Um coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em portuguêsLeonor Costa
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideFiguras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideIvana Bastos
 
Personificação (figura de linguagem)
Personificação (figura de linguagem)Personificação (figura de linguagem)
Personificação (figura de linguagem)Denise
 
Figuras de linguagem 2012
Figuras de linguagem   2012Figuras de linguagem   2012
Figuras de linguagem 2012Lourdes Vilar
 
Figura de linguagem
Figura de linguagemFigura de linguagem
Figura de linguagemBRANCA ROMEU
 
Figuras de-linguagem 1
Figuras de-linguagem 1Figuras de-linguagem 1
Figuras de-linguagem 1Refferson
 

Semelhante a Figuras de linguagem (20)

figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptxfigurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
 
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptxfigurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
 
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptxfigurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
figurasdelinguagemoficial-170301205825.pptx
 
Apresentação musica vagalumes pollo
Apresentação   musica vagalumes polloApresentação   musica vagalumes pollo
Apresentação musica vagalumes pollo
 
Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
 
Antologia poética
Antologia poéticaAntologia poética
Antologia poética
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEMFIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
 
Figuras De Linguagem
Figuras De LinguagemFiguras De Linguagem
Figuras De Linguagem
 
Figurasdelinguagem slide-120914120327-phpapp02
Figurasdelinguagem slide-120914120327-phpapp02Figurasdelinguagem slide-120914120327-phpapp02
Figurasdelinguagem slide-120914120327-phpapp02
 
Um coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em português
Um coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em portuguêsUm coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em português
Um coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em português
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideFiguras de linguagem slide
Figuras de linguagem slide
 
Todas as letras manuscrito sandy dvd ao vivo 2012
Todas as letras manuscrito sandy dvd ao vivo 2012Todas as letras manuscrito sandy dvd ao vivo 2012
Todas as letras manuscrito sandy dvd ao vivo 2012
 
Feras da Poetica
Feras da PoeticaFeras da Poetica
Feras da Poetica
 
Personificação (figura de linguagem)
Personificação (figura de linguagem)Personificação (figura de linguagem)
Personificação (figura de linguagem)
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Figuras de linguagem 2012
Figuras de linguagem   2012Figuras de linguagem   2012
Figuras de linguagem 2012
 
Figura de linguagem
Figura de linguagemFigura de linguagem
Figura de linguagem
 
Slides
SlidesSlides
Slides
 
Figuras de-linguagem 1
Figuras de-linguagem 1Figuras de-linguagem 1
Figuras de-linguagem 1
 

Mais de Denise

Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade Denise
 
Simple Present - Aula
Simple Present - AulaSimple Present - Aula
Simple Present - AulaDenise
 
Modelo de plano de aula
Modelo de plano de aulaModelo de plano de aula
Modelo de plano de aulaDenise
 
Diário de viagem em inglês
Diário de viagem em inglês Diário de viagem em inglês
Diário de viagem em inglês Denise
 
Texto Misto (Sincrético)
Texto Misto (Sincrético)Texto Misto (Sincrético)
Texto Misto (Sincrético)Denise
 
Projeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket
Projeto Communicative Approach: a Day in a SupermarketProjeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket
Projeto Communicative Approach: a Day in a SupermarketDenise
 
Texto Verbal e Não-Verbal
Texto Verbal e Não-VerbalTexto Verbal e Não-Verbal
Texto Verbal e Não-VerbalDenise
 
Projeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket - Parte escrita
 Projeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket - Parte escrita Projeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket - Parte escrita
Projeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket - Parte escritaDenise
 
Projeto Knowing Thanksgiving - Parte escrita
Projeto Knowing Thanksgiving - Parte escritaProjeto Knowing Thanksgiving - Parte escrita
Projeto Knowing Thanksgiving - Parte escritaDenise
 
Projeto Knowing Thanksgiving
Projeto Knowing ThanksgivingProjeto Knowing Thanksgiving
Projeto Knowing ThanksgivingDenise
 
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte III
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte IIIProjeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte III
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte IIIDenise
 
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte II
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte IIProjeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte II
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte IIDenise
 
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte I
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte IProjeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte I
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte IDenise
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguísticaDenise
 
Romantismo no Brasil - Segunda geração
Romantismo no Brasil - Segunda geraçãoRomantismo no Brasil - Segunda geração
Romantismo no Brasil - Segunda geraçãoDenise
 
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte II)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte II)Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte II)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte II)Denise
 
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)Denise
 
Aula de adjetivos
Aula de adjetivos Aula de adjetivos
Aula de adjetivos Denise
 
Plano de aula - modelo
Plano de aula - modeloPlano de aula - modelo
Plano de aula - modeloDenise
 

Mais de Denise (19)

Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade
 
Simple Present - Aula
Simple Present - AulaSimple Present - Aula
Simple Present - Aula
 
Modelo de plano de aula
Modelo de plano de aulaModelo de plano de aula
Modelo de plano de aula
 
Diário de viagem em inglês
Diário de viagem em inglês Diário de viagem em inglês
Diário de viagem em inglês
 
Texto Misto (Sincrético)
Texto Misto (Sincrético)Texto Misto (Sincrético)
Texto Misto (Sincrético)
 
Projeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket
Projeto Communicative Approach: a Day in a SupermarketProjeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket
Projeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket
 
Texto Verbal e Não-Verbal
Texto Verbal e Não-VerbalTexto Verbal e Não-Verbal
Texto Verbal e Não-Verbal
 
Projeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket - Parte escrita
 Projeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket - Parte escrita Projeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket - Parte escrita
Projeto Communicative Approach: a Day in a Supermarket - Parte escrita
 
Projeto Knowing Thanksgiving - Parte escrita
Projeto Knowing Thanksgiving - Parte escritaProjeto Knowing Thanksgiving - Parte escrita
Projeto Knowing Thanksgiving - Parte escrita
 
Projeto Knowing Thanksgiving
Projeto Knowing ThanksgivingProjeto Knowing Thanksgiving
Projeto Knowing Thanksgiving
 
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte III
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte IIIProjeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte III
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte III
 
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte II
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte IIProjeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte II
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte II
 
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte I
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte IProjeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte I
Projeto de releitura de O Auto da Barca do Inferno - Parte I
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Romantismo no Brasil - Segunda geração
Romantismo no Brasil - Segunda geraçãoRomantismo no Brasil - Segunda geração
Romantismo no Brasil - Segunda geração
 
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte II)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte II)Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte II)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte II)
 
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)
 
Aula de adjetivos
Aula de adjetivos Aula de adjetivos
Aula de adjetivos
 
Plano de aula - modelo
Plano de aula - modeloPlano de aula - modelo
Plano de aula - modelo
 

Último

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 

Figuras de linguagem

  • 1. Figuras de linguagem são recursos usados para realçar a mensagem, dar ênfase ao que se quer expressar.
  • 2. Sentido denotativo x conotativo Sentido denotativo é o uso de um termo em seu sentido primeiro, real, do dicionário. Sentido conotativo é é o uso de um termo em seu sentido figurado.
  • 3. Mais exemplos do sentido figurado “Comecei a fazer academia, já estão aparecendo os gominhos.” Marcos ouvindo “arrocha”. Confira mais fotos sobre o sentido figurado em: https://www.facebook.com/marcos.mazzarollo?fref=ts
  • 4. TOME NOTA Saber identificar, bem como empregar esses recursos (figuras de linguagem) na escrita, nos ajuda, muitas vezes, a interpretar e reconhecer, com mais clareza, determinados efeitos de sentido produzido por um texto específico. Podemos encontrar figuras de linguagem em músicas, campanhas publicitárias, poesias, desenhos, tirinhas, filmes, e por aí vai.
  • 5.
  • 6. Choram as Rosas Choram as rosas Seu perfume agora se transforma em lágrimas E eu me sinto tão perdido, Choram as rosas Chora minha alma Como um pássaro de asas machucadas Nos meus sonhos, te procuro Chora minh'alma Lágrimas, que invadem meu coração Lágrimas, palavras da alma, Lágrimas, a pura linguagem do amor Choram as rosas Porque não quero estar aqui Sem seu perfume Porque já sei que te perdi E entre outras coisas Eu choro por ti Falta seu cheiro Que eu sentia quando você me abraçava Sem teu corpo, sem teu beijo Tudo é sem graça Lágrimas, que invadem meu coração Lágrimas, palavras da alma, Lágrimas, a pura linguagem do amor Choram as rosas Porque não quero estar aqui Sem seu perfume Porque já sei que te perdi E entre outras coisas Eu choro por ti Bruno e Marrone
  • 7. Personificação Personificação ou Prosopopeia: é a figura de linguagem que atribui uma ação (correr, andar, chorar) ou um sentimento humano (tristeza, amor, felicidade) aos seres inanimados ou irracionais (colher, cachorro, bola).
  • 8. Personificação A corrupção veste terno e gravata Discursa no plenário, engorda o próprio salário É insensível com a fome e a miséria Honestidade banida de seu dicionário A intolerância vive nos templos Professa o livro sagrado, se entorpece de pecado Manifesta-se na fogueira inquisitiva, No homen-bomba, no dogma acerbado A covardia usa fuzil AR-15 Assedia criança pobre, influencia a área nobre Toma conta do morro, da favela Infiltra-se no poder, na justiça, ela tudo pode A indiferença anda pelas ruas Esconde-se num pano, troca o carro todo ano Não vê o verdadeiro valor da vida Opta pelo lado animal e não pelo lado humano Ivan Nuxx
  • 9. Personificação Outro exemplo é a música “Rato”, do grupo Palavra cantada: https://www.youtube.com/watc h?v=E-rXYoax60M Além disso, podemos encontrar o mesmo exemplo em outros textos, como é o caso das propagandas Assolan, https://www.youtube.com/watch , e guaraná Dolly (Dollynho, o seu amiguinho) https://www.youtube.com/watch .
  • 10. Personificação A música “Rato” é um exemplo de personificação pelo fato dela apresentar figuras inanimadas (rato, lua, nuvem, sombra, brisa, parede) e atribuir, para essas figuras, características e sentimentos humanos. Ex: “(...) Todo rato curte o escuro; trai e mente; assusta a gente; são malandros (...)”.
  • 11.
  • 12. Personificação No anúncio da Bombril, a palavra "limpeza" é personificada porque está ligada à "dança", ou seja, um ato humano dado a um objeto inanimado.
  • 13.
  • 14. Personificação Na campanha publicitária do isotônico Gatorade, vemos a bebida caracterizada como um lutador vencedor de boxe. É possível reparar no cenário, na caracterização (luvas de boxe) e posição do isotônico Gatorade em relação ao seu adversário derrotado: outra garrafa também caracterizada (sem marca) e, supostamente, derrotada (caída ao chão).
  • 15. Personificação Por fim, vemos na campanha do HORTIFRUTI, a personificação da laranja caracterizada pela fala “tem dias que eu acordo um bagaço.”
  • 16.
  • 17. Fogo e Paixão Você é luz, é raio estrela e luar, Manhã de sol, meu iaiá, meu ioiô Você é sim, e nunca meu não, Quando tão louca, Me beija na boca Me ama no chão. (2x) Me suja de carmim, me põe na boca o mel, Louca de amor me chama de céu (oh oh oh) E quando sai de mim, leva meu coração, Você é fogo, eu sou paixão! Wando
  • 18. Azul Foi na manhã em que eu te encontrei Quando a brisa tocava tua doce pele Teus olhos tristes que eu adorei ver Na noite em que eu te amei Quando em silencio por fim te beijei Senti lá dentro nascer esse amor azul Olho pro céu, em você posso ver A estrela que eu sempre sonhei E esse amor é azul como o mar azul Como no coração uma doce ilusão Azul como a lágrima quando há perdão Tão puro e tão azul que entra no coração E esse amor é azul como o mar azul Como o azul do céu que ilumina a paixão Azul como a estrela do meu coração Uma estrela azul que me enche de amor Como milagre que tanto esperei É a garota que eu sempre sonhei azul Tua inocência que eu quero entender Seu príncipe azul eu serei São mil loucuras de amor com você Raio de lua será para mim azul E como a chuva pintada de azul Sempre será só você E esse amor é azul como o mar azul Como no coração uma doce ilusão Azul como a lágrima quando há perdão Tão puro e tão azul que entra no coração E esse amor é azul como o mar azul Como o azul do céu que ilumina a paixão Azul como a estrela do meu coração Uma estrela azul que me enche de amor Edson e Hudson
  • 19. Metáfora e Comparação São duas figuras de linguagem usadas para comparar elementos. A diferença é que a comparação utiliza a palavra como. Já na metáfora é comum o “emprego de uma palavra com o significado de outra em vista de uma relação de semelhança entre ambas.” Exemplo de metáfora: Você é uma flor. Exemplo de comparação: As moças são como flores.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23. Exagerado Amor da minha vida Daqui até a eternidade Nossos destinos foram traçados Na maternidade Paixão cruel, desenfreada Te trago mil rosas roubadas Pra desculpar minhas mentiras Minhas mancadas Exagerado Jogado aos teus pés Eu sou mesmo exagerado Adoro um amor inventado Eu nunca mais vou respirar Se você não me notar Eu posso até morrer de fome Se você não me amar Por você eu largo tudo Vou mendigar, roubar, matar Até nas coisas mais banais Pra mim é tudo ou nunca mais Exagerado Jogado aos teus pés Eu sou mesmo exagerado Adoro um amor inventado Que por você eu largo tudo Carreira, dinheiro, canudo Até nas coisas mais banais Pra mim é tudo ou nunca mais Cazuza
  • 24. Hipérbole Hipérbole é a figura de linguagem do exagero, utilizada pra dar ênfase ao que foi dito. Exemplos: Fiquei horas esperando na fila do banco; Tenho mil coisas pra fazer hoje.
  • 25. Everest Eu vou contar meu segredo Falar pro mundo inteiro Tatuar o seu nome Roubar o seu beijo Porque eu te amo sem medo Quer saber Faço tudo pra te merecer Quer saber O impossível é pouco pra você Vou escalar o Everest com uma mão só Atravessar um oceano em um barco de papel Se for preciso eu posso até roubar um avião Pra te levar pro céu Eu corro a 120 com um carro na contramão Me lanço ao vento do décimo quinto andar Aprendo a voar Para te provar Que a fé move montanhas E eu movo o mundo Pra te amar Eu atravesso o universo Mudo meu destino por você Fernando e Sorocaba
  • 26. Hipérbole Também podemos encontrar outro exemplo de hipérbole, exagero, nesta propaganda do shampoo Dove Men Care: https://www.youtube.com/watch? v=3XmBUYC8tfs
  • 29.
  • 30. Pleonasmo Essa figura é caracterizada pelo uso de expressões redundantes. Exemplos: Subir pra cima, sair pra fora, certeza absoluta, gritar alto, entre outros.
  • 31.
  • 32. Pleonasmo Para fixarmos melhor essa figura de linguagem, vamos assistir um trecho do Stand up Nóis na Fita, dos humoristas Leandro Hassum e Marcius Melhem: https://www.youtube.com/watch? v=noxh4cxCeR0
  • 33. Chuva O céu está fechado, escuro Me parece vai chover no meu jardim, Depois que você me deixou Nunca mais choveu em mim Como esquecer todas as noites Que a gente se amava sem pensar. Não tinha luz fazia frio E a chuva nos molhava Chove chuva chove Vem lavar esta saudade Leva do meu peito As lembranças que me invadem Chove chuva chove Vem lavar esta saudade Leva do meu peito As lembranças que me invadem, por favor O céu está fechado, escuro Me parece vai chover no meu jardim Depois que você me deixou Nunca mais choveu em mim Como esquecer todas as noites Que a gente se amava sem pensar. Não tinha luz fazia frio E a chuva nos molhava João Bosco e Vinícius
  • 34.
  • 35. Ironia Figura de linguagem que utiliza palavras ou expressões com o sentido contrário do que se quer dizer. Exemplo: Nossa, como você está bonita hoje!
  • 38. Será que você já é capaz de identificar uma fala ou ato irônico? Confira o vídeo “A culpa é sua”, no original, "It's Your Fault", uma sátira realizada por comediantes indianos acerca da onda de estupros no país. Ironia
  • 39.
  • 41.
  • 42.
  • 43. Metonímia refere-se à parte pelo todo. Ele gosta de ler Agatha Christie. (Ele gosta de ler os livros da Agatha Christie); Ele comeu uma caixa de chocolate. (Ele comeu o que estava dentro da caixa); A velhice deve ser respeitada. (Os idosos devem ser respeitados); Pão para quem tem fome. (Pão no lugar de alimento); Não tinha teto em que se abrigasse. (Teto em lugar de casa). Metonímia
  • 44. Vejamos agora uma propaganda do chocolate Kit Kat #MEUBREAK: Metonímia https://www.youtube.com/watch?v=zoj1p04uf1U
  • 45.
  • 46. Catacrese é o emprego de uma palavra ou expressão que substitui a de seu real sentido. Sentou-se no braço da poltrona para descansar; A asa da xícara quebrou-se; O pé da mesa estava quebrado; Vou colocar um fio de azeite na sopa; Catacrese
  • 52.
  • 53. O intuito do Eufemismo é abrandar a mensagem, ou seja, usar determinada palavra para parecer mais educado. Acho que não fui feliz nos exames; João faleceu ontem. Eufemismo
  • 56.
  • 57. Aliteração é marcada pela repetição consonantal das palavras. https://www.youtube.com/watch?v=3pUAyy-splM Aliteração Um exemplo claro de aliteração é a propaganda das geladeiras Consul, interpretada por Chico Anysio.
  • 58. Aliterex NAR: No supermercado... VOZ 1: Aliterex! Chegou o novo, novíssimo produto para uma poderosa limpeza: Aliterex! VOZ 2: Aliterex? 1: Aliterex! Acabe com cada centímetro de sujeira. 2: É bom? 1: Perfeito, potente e poderoso! Purifica, perfuma e limpa. 2: Limpa mesmo? Limpa o quê? 1: Chão, manchas e colchão. 2: Hum... será que vale? 1: Falando francamente com a freguesa, compre Aliterex e fique feliz com a facilidade da limpeza. 2: E o preço? É caro? 1: Por pouco preço te ofereço um produto de qualidade inquestionável. Só R$1,99. 2: Posso mesmo confiar? 1: Leve e verá! Para sua satisfação saindo um super Aliterex. 2: Obrigada, vou experimentar! NAR: Chegou Aliterex! A solução sensacional para chão, manchas e colchão. Por apenas R$1,99 você tem a solução. Compre já o seu.   Aliteração
  • 60.
  • 61. Antítese é o emprego de termos (palavras) com sentidos opostos. Ela se preocupa tanto com o passado que esquece o presente; A guerra não leva a nada, devemos buscar a paz; Maria amava e odiava o seu amigo. Antítese
  • 62.
  • 63. A Elipse consiste na omissão de um termo que é facilmente identificado. Na estante, livros e mais livros; Na sala, ela e eu; Elipse e Zeugma
  • 64. Zeugma é a omissão de um termo que já fora expresso anteriormente. Ele prefere um passeio pela praia; eu, cinema; Lúcia escreve narrativas; eu, poemas. Elipse e Zeugma
  • 65.
  • 66. Onomatopeia é o processo de formação de palavras ou fonemas com o objetivo de tentar imitar o barulho de um determinado som. Onomatopeia TOME NOTA: As onomatopeias, em outras línguas, têm formas diferentes de serem expressadas.
  • 67. Trem de Ferro, Manuel Bandeira https://www.youtube.com/watch?v=4UWWxXUab7M Onomatopeia
  • 68.
  • 69.
  • 70.
  • 71.
  • 72.
  • 73.
  • 74. Paronomásia é a figura de linguagem que apresenta semelhança na escrita de determinadas palavras, mas com sentidos diferentes. Era um cômodo, incômodo, sujo como dragão de komodo. Paranomásia
  • 75.
  • 76.
  • 77. Sinestesia é a figura de linguagem que consiste na produção de sensações originárias de diferentes órgãos do sentido: visão, tato, olfato, paladar e audição. O sol de outono caía com uma luz pálida e macia; Dirigiu-lhe uma palavra branca e fria como agradecimento; Ex.: Esse perfume tem um cheiro doce. olfato paladar Sinestesia
  • 78. Para entendermos melhor o que essa figura de linguagem, sinestesia, expressa, vamos assistir ao trailer de sinestesia publicado pela Peugeot, 2008. Veja: https://www.youtube.com/watch? v=eAAYXxiCpxI Sinestesia
  • 79. “Esta chuvinha de água viva esperneando luz e ainda com gosto de mato longe, meio baunilha, meio manacá, meio alfazema”. Sinestesia

Notas do Editor

  1. TOME NOTA: As onomatopeias, em outras línguas, têm formas diferentes de serem expressadas.
  2. TOME NOTA: As onomatopeias, em outras línguas, têm formas diferentes de serem expressadas.
  3. TOME NOTA: As onomatopeias, em outras línguas, têm formas diferentes de serem expressadas.
  4. TOME NOTA: As onomatopeias, em outras línguas, têm formas diferentes de serem expressadas.
  5. TOME NOTA: As onomatopeias, em outras línguas, têm formas diferentes de serem expressadas.