SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO
Como negar nossa história
MOACIR GADOTTI (*)
A alfabetização tem sido entendida tradicionalmente como um processo de
ensinar e aprender a ler e escrever, portanto, alfabetizado é aquele que lê e escreve. O
conceito de alfabetização para Paulo Freire tem um significado mais abrangente, na
medida em que vai além do domínio do código escrito, pois, enquanto prática
discursiva, “possibilita uma leitura crítica da realidade, constitui-se como um
importante instrumento de resgate da cidadania e reforça o engajamento do cidadão nos
movimentos sociais que lutam pela melhoria da qualidade de vida e pela transformação
social” (Paulo Freire, Educação na cidade, 1991, p. 68). Ele defendia a idéia de que a
leitura do mundo precede a leitura da palavra, fundamentando-se na antropologia: o ser
humano, muito antes de inventar códigos lingüísticos, já lia o seu mundo.
O termo letramento tem sido utilizado atualmente por alguns estudiosos para
designar o processo de desenvolvimento das habilidades de leitura e de escrita nas
práticas sociais e profissionais. Por que esse termo surgiu? Segundo alguns autores, a
explicação está nas novas demandas da sociedade, cada vez mais centrada na escrita,
que exigem adaptabilidade às transformações que ocorrem em ritmo acelerado,
atualização constante, flexibilidade e mobilidade para ocupar novos postos de trabalho.
Os defensores do termo “letramento” insistem que ele é mais amplo do que a
alfabetização ou que eles são equivalentes. Emília Ferreiro nega-se a aceitar esse
“retrocesso conceitual”. Em vez de se curvar a esse novo anglicismo, ela traduz literacy
por “cultura escrita”, e não por letramento. Mas não se trata só de um retrocesso
conceitual. Trata-se, lamentavelmente, de uma tentativa de esvaziar o caráter político da
educação e da alfabetização, uma armadilha na qual muitos educadores e educadoras
hoje estão caindo, atraídos e atraídas por uma argumentação que, à primeira vista,
parece consistente.
Não se trata só de palavras, de brigar por terminologias. Trata-se de uma posição
ideológica que busca negar toda a tradição freiriana. A palavra alfabetização tem um
peso, uma tradição, no contexto do paradigma da educação popular que é a maior
contribuição da América Latina à história universal das idéias pedagógicas. O uso do
termo “letramento” como alfabetização é uma forma de contrapor-se ideologicamente à
essa tradição, reduzindo à alfabetização à “lecto-escritura”, como se diz em espanhol.
A alfabetização não pode ser reduzida a uma tecnologia ou técnica de leitura e
de escrita. Ser uma pessoa letrada não significa ser alfabetizada, no sentido que Paulo
Freire dava ao termo.
O termo “alfabetização” não perdeu sua força significativa diante da emergência
dos novos usos da língua escrita, como argumentam alguns. Nem o termo inglês
literacy (letramento) traduz melhor as práticas sociais que envolvem a leitura e a escrita.
Já estão adotando o termo “letramento digital”. Daqui a pouco, deveremos nos referir às
alfabetizadoras como letramentadoras? Além do equívoco conceitual, sonoramente seria
uma lástima! Emília Ferreiro tem razão. É um retrocesso.
(*) Moacir Gadotti, 63, é professor titular da Universidade de São Paulo e
Diretor do Instituto Paulo Freire.
1

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Rojo como alfabetizar letrando
Rojo   como alfabetizar letrandoRojo   como alfabetizar letrando
Rojo como alfabetizar letrando
adridaleffi121212
 
Alfab letramento 2005. gadotti
Alfab letramento 2005. gadottiAlfab letramento 2005. gadotti
Alfab letramento 2005. gadotti
Naysa Taboada
 
A polifonia no discurso publicitário como recurso pedagógico
A polifonia no discurso publicitário como recurso pedagógicoA polifonia no discurso publicitário como recurso pedagógico
A polifonia no discurso publicitário como recurso pedagógico
Denise Medeiros
 
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda SoaresLetramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
Susana Felix
 
A oralidade nas relações com a escrita
A oralidade nas relações com a escritaA oralidade nas relações com a escrita
A oralidade nas relações com a escrita
Antonio Silva
 
AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramento
Amanda C.
 
Estágio 1o.dia
Estágio   1o.diaEstágio   1o.dia
Estágio 1o.dia
literenata
 

Mais procurados (19)

Fundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramento
Fundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramentoFundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramento
Fundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramento
 
Rojo como alfabetizar letrando
Rojo   como alfabetizar letrandoRojo   como alfabetizar letrando
Rojo como alfabetizar letrando
 
Apresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramentoApresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramento
 
A formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguistica
A formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguisticaA formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguistica
A formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguistica
 
PRODUÇÃO DE SÍNTESES, RESUMOS E RESENHAS NO CONTEXTO ESCOLAR E ACADÊMICO
PRODUÇÃO DE SÍNTESES, RESUMOS E RESENHAS  NO CONTEXTO ESCOLAR E ACADÊMICOPRODUÇÃO DE SÍNTESES, RESUMOS E RESENHAS  NO CONTEXTO ESCOLAR E ACADÊMICO
PRODUÇÃO DE SÍNTESES, RESUMOS E RESENHAS NO CONTEXTO ESCOLAR E ACADÊMICO
 
Alfabetizar letrando
Alfabetizar letrandoAlfabetizar letrando
Alfabetizar letrando
 
Alfab letramento 2005. gadotti
Alfab letramento 2005. gadottiAlfab letramento 2005. gadotti
Alfab letramento 2005. gadotti
 
A importancia do letramento
A importancia do letramentoA importancia do letramento
A importancia do letramento
 
Simulado tema específico
Simulado tema específicoSimulado tema específico
Simulado tema específico
 
Alfabetização e letramento caminhos e descaminhos
Alfabetização e letramento caminhos e descaminhosAlfabetização e letramento caminhos e descaminhos
Alfabetização e letramento caminhos e descaminhos
 
Cagliari
CagliariCagliari
Cagliari
 
A polifonia no discurso publicitário como recurso pedagógico
A polifonia no discurso publicitário como recurso pedagógicoA polifonia no discurso publicitário como recurso pedagógico
A polifonia no discurso publicitário como recurso pedagógico
 
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda SoaresLetramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
 
A oralidade nas relações com a escrita
A oralidade nas relações com a escritaA oralidade nas relações com a escrita
A oralidade nas relações com a escrita
 
Magda soares letrar_alfabetizar
Magda soares letrar_alfabetizarMagda soares letrar_alfabetizar
Magda soares letrar_alfabetizar
 
2 oralidade e letramento
2 oralidade e letramento2 oralidade e letramento
2 oralidade e letramento
 
AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramento
 
PCNs de Língua Portuguesa
PCNs de Língua PortuguesaPCNs de Língua Portuguesa
PCNs de Língua Portuguesa
 
Estágio 1o.dia
Estágio   1o.diaEstágio   1o.dia
Estágio 1o.dia
 

Destaque (14)

Como fazer-fichamento-de-texto-ou-livro-1211754577301157-9
Como fazer-fichamento-de-texto-ou-livro-1211754577301157-9Como fazer-fichamento-de-texto-ou-livro-1211754577301157-9
Como fazer-fichamento-de-texto-ou-livro-1211754577301157-9
 
Texto1 gontijo
Texto1 gontijoTexto1 gontijo
Texto1 gontijo
 
Sindromede down alfabetização
Sindromede down alfabetizaçãoSindromede down alfabetização
Sindromede down alfabetização
 
Quem sou eu slide
Quem sou eu slideQuem sou eu slide
Quem sou eu slide
 
Tcc
TccTcc
Tcc
 
Fichamento
FichamentoFichamento
Fichamento
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
 
Fichamento modelo
Fichamento modeloFichamento modelo
Fichamento modelo
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
 
Modelo de-fichamento em word
Modelo de-fichamento em wordModelo de-fichamento em word
Modelo de-fichamento em word
 
Como fazer Fichamento de Texto ou Livro
Como fazer Fichamento de Texto ou LivroComo fazer Fichamento de Texto ou Livro
Como fazer Fichamento de Texto ou Livro
 
Como fazer fichamento de texto ou livro
Como fazer fichamento de texto ou livroComo fazer fichamento de texto ou livro
Como fazer fichamento de texto ou livro
 
Fichamento de Texto
Fichamento de TextoFichamento de Texto
Fichamento de Texto
 

Semelhante a Alfab letramento 2005. gadotti

Alfab letramento 2005. gadotti
Alfab letramento 2005. gadottiAlfab letramento 2005. gadotti
Alfab letramento 2005. gadotti
Naysa Taboada
 
Letramento e alfabetização
Letramento e alfabetizaçãoLetramento e alfabetização
Letramento e alfabetização
Samaramara88
 
Letrar é mais que alfabetizar
Letrar é mais que alfabetizarLetrar é mais que alfabetizar
Letrar é mais que alfabetizar
Simone Oliveira
 
A oralidade e a escrita prof roberta scheibe1
A oralidade e a escrita   prof roberta scheibe1A oralidade e a escrita   prof roberta scheibe1
A oralidade e a escrita prof roberta scheibe1
Roberta Scheibe
 
A cerca do letramento
A cerca do letramentoA cerca do letramento
A cerca do letramento
UFAC
 
Ensinar ou não a gramática na escola.
Ensinar ou não a gramática na escola.Ensinar ou não a gramática na escola.
Ensinar ou não a gramática na escola.
lidiane Silva
 
Letramento como prática social
Letramento como prática socialLetramento como prática social
Letramento como prática social
Roberta Scheibe
 
Texto alfabetização crítica 27 de setembro
Texto alfabetização crítica   27 de setembroTexto alfabetização crítica   27 de setembro
Texto alfabetização crítica 27 de setembro
Profesonline
 

Semelhante a Alfab letramento 2005. gadotti (20)

Alfab letramento 2005. gadotti
Alfab letramento 2005. gadottiAlfab letramento 2005. gadotti
Alfab letramento 2005. gadotti
 
Letramento e alfabetização
Letramento e alfabetizaçãoLetramento e alfabetização
Letramento e alfabetização
 
Letrar é mais que alfabetizar
Letrar é mais que alfabetizarLetrar é mais que alfabetizar
Letrar é mais que alfabetizar
 
A oralidade e a escrita prof roberta scheibe1
A oralidade e a escrita   prof roberta scheibe1A oralidade e a escrita   prof roberta scheibe1
A oralidade e a escrita prof roberta scheibe1
 
Monografia Mª Clara Pedagogia 2012
Monografia Mª Clara Pedagogia 2012Monografia Mª Clara Pedagogia 2012
Monografia Mª Clara Pedagogia 2012
 
A cerca do letramento
A cerca do letramentoA cerca do letramento
A cerca do letramento
 
Resumo paulo freire biobibliografia
Resumo paulo freire biobibliografiaResumo paulo freire biobibliografia
Resumo paulo freire biobibliografia
 
Alfabetizacao e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escrita
Alfabetizacao  e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escritaAlfabetizacao  e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escrita
Alfabetizacao e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escrita
 
Alusai artigo3 copia
Alusai artigo3   copiaAlusai artigo3   copia
Alusai artigo3 copia
 
Ensinar ou não a gramática na escola.
Ensinar ou não a gramática na escola.Ensinar ou não a gramática na escola.
Ensinar ou não a gramática na escola.
 
Artigo disciplina edir veiga
Artigo   disciplina edir veigaArtigo   disciplina edir veiga
Artigo disciplina edir veiga
 
Artigo disciplina edir veiga
Artigo   disciplina edir veigaArtigo   disciplina edir veiga
Artigo disciplina edir veiga
 
Aquisição/aprendizagem de Língua Inglesa (LI) e as Tecnologias de Informação ...
Aquisição/aprendizagem de Língua Inglesa (LI) e as Tecnologias de Informação ...Aquisição/aprendizagem de Língua Inglesa (LI) e as Tecnologias de Informação ...
Aquisição/aprendizagem de Língua Inglesa (LI) e as Tecnologias de Informação ...
 
Patativa Cora Coragem
Patativa Cora CoragemPatativa Cora Coragem
Patativa Cora Coragem
 
Patativa Cora Coragem
Patativa Cora CoragemPatativa Cora Coragem
Patativa Cora Coragem
 
Letramento como prática social
Letramento como prática socialLetramento como prática social
Letramento como prática social
 
Texto alfabetização crítica 27 de setembro
Texto alfabetização crítica   27 de setembroTexto alfabetização crítica   27 de setembro
Texto alfabetização crítica 27 de setembro
 
Literatua e alfabetização
Literatua e alfabetizaçãoLiteratua e alfabetização
Literatua e alfabetização
 
Projeto jucelsa final
Projeto jucelsa finalProjeto jucelsa final
Projeto jucelsa final
 
Texto artur gomes de morais
Texto artur gomes de moraisTexto artur gomes de morais
Texto artur gomes de morais
 

Mais de Naysa Taboada

Mais de Naysa Taboada (20)

Fc
FcFc
Fc
 
1º encontro apresentação
1º encontro   apresentação1º encontro   apresentação
1º encontro apresentação
 
1º encontro apresentação 28-11-17
1º encontro   apresentação 28-11-171º encontro   apresentação 28-11-17
1º encontro apresentação 28-11-17
 
Alfab letramento 2005. gadotti
Alfab letramento 2005. gadottiAlfab letramento 2005. gadotti
Alfab letramento 2005. gadotti
 
Alfabetização e letramento ptg
Alfabetização e letramento ptgAlfabetização e letramento ptg
Alfabetização e letramento ptg
 
Alfa e letramento 2005. gadotti
Alfa e letramento 2005. gadottiAlfa e letramento 2005. gadotti
Alfa e letramento 2005. gadotti
 
Alfa e Letra em busca de um método?
Alfa e Letra em busca de um método?Alfa e Letra em busca de um método?
Alfa e Letra em busca de um método?
 
Associacionismo
AssociacionismoAssociacionismo
Associacionismo
 
Questões norteadoras
Questões norteadorasQuestões norteadoras
Questões norteadoras
 
24 de novembro
24 de novembro24 de novembro
24 de novembro
 
Alinhamento 1 ao 5 ano
Alinhamento   1 ao 5 anoAlinhamento   1 ao 5 ano
Alinhamento 1 ao 5 ano
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Conteúdos de ensino
Conteúdos de ensinoConteúdos de ensino
Conteúdos de ensino
 
Pnaic 17 novembro
Pnaic 17 novembroPnaic 17 novembro
Pnaic 17 novembro
 
Pnaic 27 de outubro
Pnaic 27 de outubroPnaic 27 de outubro
Pnaic 27 de outubro
 
Pnaic 26 de outubro
Pnaic 26 de outubroPnaic 26 de outubro
Pnaic 26 de outubro
 
Pnaic 2º encontro
Pnaic 2º encontroPnaic 2º encontro
Pnaic 2º encontro
 
Abrindo caminho-de-ana-maria-machado
Abrindo caminho-de-ana-maria-machadoAbrindo caminho-de-ana-maria-machado
Abrindo caminho-de-ana-maria-machado
 
Sequencia didática e projetos
Sequencia didática e projetosSequencia didática e projetos
Sequencia didática e projetos
 
Atividade objetivos
Atividade objetivosAtividade objetivos
Atividade objetivos
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 

Alfab letramento 2005. gadotti

  • 1. ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO Como negar nossa história MOACIR GADOTTI (*) A alfabetização tem sido entendida tradicionalmente como um processo de ensinar e aprender a ler e escrever, portanto, alfabetizado é aquele que lê e escreve. O conceito de alfabetização para Paulo Freire tem um significado mais abrangente, na medida em que vai além do domínio do código escrito, pois, enquanto prática discursiva, “possibilita uma leitura crítica da realidade, constitui-se como um importante instrumento de resgate da cidadania e reforça o engajamento do cidadão nos movimentos sociais que lutam pela melhoria da qualidade de vida e pela transformação social” (Paulo Freire, Educação na cidade, 1991, p. 68). Ele defendia a idéia de que a leitura do mundo precede a leitura da palavra, fundamentando-se na antropologia: o ser humano, muito antes de inventar códigos lingüísticos, já lia o seu mundo. O termo letramento tem sido utilizado atualmente por alguns estudiosos para designar o processo de desenvolvimento das habilidades de leitura e de escrita nas práticas sociais e profissionais. Por que esse termo surgiu? Segundo alguns autores, a explicação está nas novas demandas da sociedade, cada vez mais centrada na escrita, que exigem adaptabilidade às transformações que ocorrem em ritmo acelerado, atualização constante, flexibilidade e mobilidade para ocupar novos postos de trabalho. Os defensores do termo “letramento” insistem que ele é mais amplo do que a alfabetização ou que eles são equivalentes. Emília Ferreiro nega-se a aceitar esse “retrocesso conceitual”. Em vez de se curvar a esse novo anglicismo, ela traduz literacy por “cultura escrita”, e não por letramento. Mas não se trata só de um retrocesso conceitual. Trata-se, lamentavelmente, de uma tentativa de esvaziar o caráter político da educação e da alfabetização, uma armadilha na qual muitos educadores e educadoras hoje estão caindo, atraídos e atraídas por uma argumentação que, à primeira vista, parece consistente. Não se trata só de palavras, de brigar por terminologias. Trata-se de uma posição ideológica que busca negar toda a tradição freiriana. A palavra alfabetização tem um peso, uma tradição, no contexto do paradigma da educação popular que é a maior contribuição da América Latina à história universal das idéias pedagógicas. O uso do termo “letramento” como alfabetização é uma forma de contrapor-se ideologicamente à essa tradição, reduzindo à alfabetização à “lecto-escritura”, como se diz em espanhol. A alfabetização não pode ser reduzida a uma tecnologia ou técnica de leitura e de escrita. Ser uma pessoa letrada não significa ser alfabetizada, no sentido que Paulo Freire dava ao termo. O termo “alfabetização” não perdeu sua força significativa diante da emergência dos novos usos da língua escrita, como argumentam alguns. Nem o termo inglês literacy (letramento) traduz melhor as práticas sociais que envolvem a leitura e a escrita. Já estão adotando o termo “letramento digital”. Daqui a pouco, deveremos nos referir às alfabetizadoras como letramentadoras? Além do equívoco conceitual, sonoramente seria uma lástima! Emília Ferreiro tem razão. É um retrocesso. (*) Moacir Gadotti, 63, é professor titular da Universidade de São Paulo e Diretor do Instituto Paulo Freire. 1