SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 47
Baixar para ler offline
DA CONCEPÇÃO AOS 6 ANOS
Desenvolvimento
• Conjunto de processos activos e
contínuos que ocorrem no Ser
Humano, desde que nasce até
que morre.
Fases do desenvolvimento humano
 Pré natal (da concepção ao nascimento)
 Infância (dos 0 aos 12 anos)
 1ª Infância (do nascimento aos 3 anos)
 2ª Infância ( dos 3 aos 6 anos)
 3ª Infância ( dos 6 aos 12 anos)
 Adolescência ( dos 12 aos 18/ 21 anos)
 Idade adulta (dos 18/ 21 anos aos 60/ 65 anos)
 Jovem adulto (dos 21 aos 40 anos)
 Meia idade (dos 40 aos 65 anos)
 3ª Idade (dos 65 anos em diante)
Infância
 Período da vida desde o nascimento até os
12 anos, quando se inicia a adolescência.
Divide-se nas seguintes fases:
PRÉ-NATAL
( DA CONCEPÇÃO AO NASCIMENTO)
•Formação da estrutura e órgãos corporais básicos.
•O crescimento físico é o mais rápido de todos os períodos.
•Grande vulnerabilidade às influências ambientais.
Período embrionário
Período fetal
Período pré-embrionário
PRIMEIRA INFÂNCIA
(DO NASCIMENTO AOS 3 ANOS)
Do nascimento aos 2 meses
Desenvolvimento físico:
 Muitas capacidades físicas e percetivas estão
presentes no nascimento.
 Pode focar os olhos num rosto ou objeto e
seguir algo em movimento.
 Pode ouvir bem e tem boa sensibilidade tátil e
gustativa.
 Tem pouco controle motor.
Desenvolvimento cognitivo:
Estádio das Operações Sensório-Motoras (Sub-estádio 1)
Jean Piaget
As ações do bebé são quase todas governadas pelos reflexos
•O bebé ainda não explora o mundo
intencionalmente (exploração acidental).
•As capacidades para aprender e recordar estão
presentes logo nas primeiras semanas de vida.
•O bebé não tem ainda uma linguagem. Emite
apenas os sons do choro e alguns sons de prazer.
Desenvolvimento psicossocial:
 O bebé mostra um conjunto de
comportamentos de ligação muito eficientes:
choros, pequenos sorrisos, contactos de olhos
ocasionais…
Estes comportamentos levam os pais
a cuidar dele
Dos 2 aos 8 meses
Desenvolvimento físico:
 O bebé aprende a apanhar e a segurar os objectos
 Aprende a sentar-se
Adquire um maior controle do corpo
Desenvolvimento cognitivo:
Estádio das Operações Sensório-Motoras (Sub-estádios 2 e 3)
Jean Piaget
 O bebé explora e examina os objetos e as pessoas
de maneira mais sitemática e repete ações
interesantes.
 Quanto à linguagem, surgem os sons do balbucio e
da lalação.
Desenvolvimento psicossocial:
 Agora o bebé sorri regularmente e também é
capaz de manter um contacto ocular frequente.
O bebé envolve-se em jogos sociais com os pais e
com outras pessoas.
Dos 8 aos 18 meses
Desenvolvimento físico:
As capacidades motoras do bebé desenvolvem-se
rapidamente: pode gatinhar, aprende a andar…
Já é capaz de apanhar e segurar
objetos pequenos
Desenvolvimento cognitivo:
Estádio das Operações Sensório-Motoras (Sub-estádios 4 e 5 )
Jean Piaget
 O bebé experimenta e explora intencionalmente. Como agora
também se movimenta por si próprio, o seu campo de exploração é
muito mais amplo, o que estimula um desenvolvimento cognitivo
mais rápido.
 Surgem as primeiras palavras e as primeiras
combinações de duas palavras.
Desenvolvimento psicossocial:
Entre os 8 e os 12 meses é frequente
o aparecimento do medo de estranhos
Dos 18 aos 36 meses
Desenvolvimento físico:
 A criança cresce menos do que durante os
primeiros 18 meses de vida.
Anda com segurança, corre, sobe escadas…
Tem um controle motor global e fino cada vez melhores
É capaz de segurar um lápis ou caneta e desenhar
e enfiar contas grandes num cordão…
Desenvolvimento cognitivo:
Termina o Estádio Sensório – Motor
Aos 2 anos começa o Estádio Pré Operatório (até aos 7 anos)
Jean Piaget
 Aos três anos de idade, a criança já pode formar algumas
frases completas usando palavras já aprendidas, e possui
um vocabulário de aproximadamente 800 a mil palavras.
 A utilização de símbolos e a capacidade para resolver
problemas desenvolvem-se no final de segundo ano de
vida.
 No final desta faixa etária, uma criança geralmente já
sabe diferenciar pessoas do sexo masculino e pessoas do
sexo feminino, já começa a ter suas próprias preferências,
como roupas e entretenimento por exemplo.
Desenvolvimento psicossocial:
 A criança lentamente passa a compreender melhor o
mundo à sua volta, e a aprender que neste mundo há
regras que precisam ser obedecidas, embora ainda
seja bastante egocêntrica.
 A criança muitas vezes prefere brincar sozinha a
brincar com outras crianças da mesma faixa etária.
SEGUNDA INFÂNCIA
IDADE PRÉ-ESCOLAR
( DOS 3 AOS 6 ANOS)
Desenvolvimento físico:
 A aparência física da criança torna-se mais
esguia e as proporções corporais mais
semelhantes às do adulto.
 A lateralidade define-se.
As competências da motricidade fina
e grossa aumentam, tal como a força física
Desenvolvimento cognitivo:
Estádio Pré operatório
Jean Piaget
 O pensamento é um pouco egocêntrico, mas a
compreensão da prespectiva do outro desenvolve-se.
 A memória e a linguagem desenvolvem-se.
 A criança desenvolve a função simbólica (capacidade
para usar símbolos ou representações mentais:
palavras,números ou imagens aos quais atribuiu
significado).
•A criança já é capaz de organizar pessoas, objectos
ou acontecimentos em categorias com significado
(classificação).
•A criança consegue contar e lidar com quantidades
Desenvolvimento psicossocial:
 A independência, a iniciativa, o auto-controle e o
cuidado consigo própria aumentam.
 A identidade de género desenvolve-se.
 O jogo torna-se mais imaginativo elaborado e
social.
 O altruísmo, a agressão e os medos são frequentes.
TERCEIRA INFÂNCIA
IDADE ESCOLAR
( DOS 6 AOS 12 ANOS)
Eixos
fundamentais
para o
desenvolvimento
do bebé/ criança
Ação
•A criança tem um papel activo na construção do
seu Conhecimento.
•A criança aprende através do envolvimento activo
com pessoas, materiais e ideias.
•O nosso objectivo é estimulá-la e proporcionar-lhe
muitas oportunidades educativas, promovendo
sempre a aprendizagem activa por parte da criança.
Brincar
Brincar é uma condição essencial para o
desenvolvimento da criança
Brincar estimular a curiosidade, a autoconfiança e a
autonomia, proporciona o desenvolvimento da
linguagem, do pensamento, da concentração, da
memória, da imaginação e da atenção
Motivação
A motivação infantil tem lugar de destaque no
desenvolvimento da nossa espécie.
A motivação pode ser:
• intrínseca (de dentro da criança)
ou
•extrínseca (de fora da criança – reforço positivo)
Os pais devem:
•relacionar-se bem com a criança, de modo que a
auto-estima desta, seja promovida desde muito cedo
( os afectos são fonte fundamental de motivação);
•Encorajar a criança (desde o nascimento) no
desenvolvimento de predisposições positivas para a
aprendizagem;
•Reforçar positivamente o esforço apresentado em
cada tarefa/ actividade.
Frases positivas
devem ser utilizadas
com frequência
na educação da criança
Limites e
Regras
Impor limites às crianças é por vezes uma
tarefa desgastante e cansativa, já que
exige repetição e paciência, mas é
fundamental para promover a capacidade
de auto-controlo da criança, na medida
em que a ajuda a estabelecer os seus
próprios limites.
Se os pais estabelecerem limites firmes mas
carinhosos desde os primeiros anos de vida,
ajudarão também a criança a reconhecer os seus
sentimentos, a ter a percepção dos sentimentos
dos outros, a desenvolver o sentido de justiça e a
descobrir a alegria de dar.
É fundamental que as regras sejam
claras e consistentes e que se adaptem
às capacidades e necessidades de cada
criança. É também importante que
ambos os pais estejam de acordo com as
regras estabelecidas e que façam
revisões regulares dessas mesmas
regras, uma vez que, à medida que a
criança cresce, será necessário ajustar
algumas delas.
O que podem os pais
fazer
para estimular o
desenvolvimento dos
filhos
(de qualquer idade)
As crianças precisam saber que são amadas pelos pais
Seja demonstrativo, não fale apenas. ..
Demonstre afecto nas suas acções
Dedique tempo à sua criança
Elogie os esforços da criança
O seu apoio servirá de
incentivo para que ela
Explore
Questione
Goste
e
Aprenda
Ana Lúcia Pereira
2012

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Psicologia do Desenvolvimento Humano
Psicologia do Desenvolvimento HumanoPsicologia do Desenvolvimento Humano
Psicologia do Desenvolvimento Humano
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Psicologia do desenolvimento
Psicologia do desenolvimentoPsicologia do desenolvimento
Psicologia do desenolvimento
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
 
Adolescência 213
Adolescência 213Adolescência 213
Adolescência 213
 
Desenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescênciaDesenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescência
 
Desenvolvimento infância
Desenvolvimento infânciaDesenvolvimento infância
Desenvolvimento infância
 
Fases do desenvolvimento - Piaget
Fases do desenvolvimento -  PiagetFases do desenvolvimento -  Piaget
Fases do desenvolvimento - Piaget
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 
Freud e o Desenvolvimento Psicossexual
Freud e o Desenvolvimento PsicossexualFreud e o Desenvolvimento Psicossexual
Freud e o Desenvolvimento Psicossexual
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Slides infanto completo
Slides infanto completoSlides infanto completo
Slides infanto completo
 
Autismo aula power point
Autismo aula power pointAutismo aula power point
Autismo aula power point
 
Jean piaget PPT
Jean piaget PPTJean piaget PPT
Jean piaget PPT
 
Jean piaget
Jean piagetJean piaget
Jean piaget
 
Desenvolvimento cognitivo
Desenvolvimento cognitivoDesenvolvimento cognitivo
Desenvolvimento cognitivo
 
Cuidador Infantil
Cuidador Infantil Cuidador Infantil
Cuidador Infantil
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 

Destaque

Multideficiência no Contexto Educativo - Comunicação Alternativa para o Multi...
Multideficiência no Contexto Educativo - Comunicação Alternativa para o Multi...Multideficiência no Contexto Educativo - Comunicação Alternativa para o Multi...
Multideficiência no Contexto Educativo - Comunicação Alternativa para o Multi...andreadc
 
G.5 MotivaçãO Dos Professores
G.5 MotivaçãO Dos ProfessoresG.5 MotivaçãO Dos Professores
G.5 MotivaçãO Dos Professoresconspiracaomineira
 
Estímulo e motivação no processo de aprendizagem
Estímulo e motivação no processo de aprendizagemEstímulo e motivação no processo de aprendizagem
Estímulo e motivação no processo de aprendizagemDalila Melo
 
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaRaí Salazar
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoLianeMagnolia
 
SISTEMA ENDÓCRINO
SISTEMA ENDÓCRINOSISTEMA ENDÓCRINO
SISTEMA ENDÓCRINOMarcos Lopes
 
A Higiene da Criança
A Higiene da CriançaA Higiene da Criança
A Higiene da CriançaAna Lagos
 

Destaque (8)

Multideficiência no Contexto Educativo - Comunicação Alternativa para o Multi...
Multideficiência no Contexto Educativo - Comunicação Alternativa para o Multi...Multideficiência no Contexto Educativo - Comunicação Alternativa para o Multi...
Multideficiência no Contexto Educativo - Comunicação Alternativa para o Multi...
 
G.5 MotivaçãO Dos Professores
G.5 MotivaçãO Dos ProfessoresG.5 MotivaçãO Dos Professores
G.5 MotivaçãO Dos Professores
 
Estímulo e motivação no processo de aprendizagem
Estímulo e motivação no processo de aprendizagemEstímulo e motivação no processo de aprendizagem
Estímulo e motivação no processo de aprendizagem
 
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na Adolescência
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Educação infantil e motivação
Educação infantil e motivaçãoEducação infantil e motivação
Educação infantil e motivação
 
SISTEMA ENDÓCRINO
SISTEMA ENDÓCRINOSISTEMA ENDÓCRINO
SISTEMA ENDÓCRINO
 
A Higiene da Criança
A Higiene da CriançaA Higiene da Criança
A Higiene da Criança
 

Semelhante a A criança em desenvolvimento 2013

Psicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infânciaPsicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infânciaSinara Duarte
 
Criança e pre adolecentes
Criança e pre adolecentesCriança e pre adolecentes
Criança e pre adolecentesclaudinei1971
 
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOS
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOSDESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOS
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOSAngella Barros
 
Factores que afectam o desenvolvimento da criança
Factores que afectam o desenvolvimento da criançaFactores que afectam o desenvolvimento da criança
Factores que afectam o desenvolvimento da criançaInês Mendes
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano842203966
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano842203966
 
Manual de formação psi mod ss. i
Manual de formação psi mod ss. iManual de formação psi mod ss. i
Manual de formação psi mod ss. iJoão Patrício
 
Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1Kátia Rumbelsperger
 
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTOPSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTOUFMA e UEMA
 
Creche projecto educativo_sala_1ano
Creche projecto educativo_sala_1anoCreche projecto educativo_sala_1ano
Creche projecto educativo_sala_1anoAna Marto
 
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piaget
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piagetAula 2 desenvolvimento humano_erickson e piaget
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piagetFuturos Medicos
 
As etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoaAs etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoajt7_9
 
A PRIMEIRA INFÂNCIA DE DOIS A SETE ANOS.pptx
A  PRIMEIRA INFÂNCIA DE DOIS A SETE ANOS.pptxA  PRIMEIRA INFÂNCIA DE DOIS A SETE ANOS.pptx
A PRIMEIRA INFÂNCIA DE DOIS A SETE ANOS.pptxalineoaraujopsi
 

Semelhante a A criança em desenvolvimento 2013 (20)

Psicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infânciaPsicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infância
 
Criança e pre adolecentes
Criança e pre adolecentesCriança e pre adolecentes
Criança e pre adolecentes
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
 
P curricular dos 2 anos borboletas
P curricular dos 2 anos borboletasP curricular dos 2 anos borboletas
P curricular dos 2 anos borboletas
 
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOS
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOSDESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOS
DESENVOLVIMENTO HUMANO: PRIMEIROS DOIS ANOS
 
Factores que afectam o desenvolvimento da criança
Factores que afectam o desenvolvimento da criançaFactores que afectam o desenvolvimento da criança
Factores que afectam o desenvolvimento da criança
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
 
Berçario
BerçarioBerçario
Berçario
 
Manual de formação psi mod ss. i
Manual de formação psi mod ss. iManual de formação psi mod ss. i
Manual de formação psi mod ss. i
 
Apresentação4
Apresentação4Apresentação4
Apresentação4
 
Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1
 
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTOPSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
 
Creche projecto educativo_sala_1ano
Creche projecto educativo_sala_1anoCreche projecto educativo_sala_1ano
Creche projecto educativo_sala_1ano
 
Etapas do desenvolvimento
Etapas do desenvolvimentoEtapas do desenvolvimento
Etapas do desenvolvimento
 
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piaget
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piagetAula 2 desenvolvimento humano_erickson e piaget
Aula 2 desenvolvimento humano_erickson e piaget
 
Qqqqqq
QqqqqqQqqqqq
Qqqqqq
 
As etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoaAs etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoa
 
A PRIMEIRA INFÂNCIA DE DOIS A SETE ANOS.pptx
A  PRIMEIRA INFÂNCIA DE DOIS A SETE ANOS.pptxA  PRIMEIRA INFÂNCIA DE DOIS A SETE ANOS.pptx
A PRIMEIRA INFÂNCIA DE DOIS A SETE ANOS.pptx
 
slide de david efa ae
slide de david efa aeslide de david efa ae
slide de david efa ae
 

Mais de Ana Lúcia Pereira (20)

Infocedi 35 educação ambiental (recursos pedagógicos)
Infocedi 35 educação ambiental (recursos pedagógicos)Infocedi 35 educação ambiental (recursos pedagógicos)
Infocedi 35 educação ambiental (recursos pedagógicos)
 
002661 110412120742-phpapp01
002661 110412120742-phpapp01002661 110412120742-phpapp01
002661 110412120742-phpapp01
 
Glossario de educacao_especial (1)
Glossario de educacao_especial (1)Glossario de educacao_especial (1)
Glossario de educacao_especial (1)
 
Manual apoio
Manual apoioManual apoio
Manual apoio
 
Trissomia 21
Trissomia 21Trissomia 21
Trissomia 21
 
Alcoolica fetal
Alcoolica fetalAlcoolica fetal
Alcoolica fetal
 
Sindrome x fragil
Sindrome x fragilSindrome x fragil
Sindrome x fragil
 
Perturbacoes especificas linguagem
Perturbacoes especificas linguagemPerturbacoes especificas linguagem
Perturbacoes especificas linguagem
 
Livrocompletomultidef
LivrocompletomultidefLivrocompletomultidef
Livrocompletomultidef
 
Atraso psicomotor jos_e_carlos_ferreira
Atraso psicomotor jos_e_carlos_ferreiraAtraso psicomotor jos_e_carlos_ferreira
Atraso psicomotor jos_e_carlos_ferreira
 
Deficiencia mental defices_cognitivos
Deficiencia mental defices_cognitivosDeficiencia mental defices_cognitivos
Deficiencia mental defices_cognitivos
 
Discapacidad intelectual1
Discapacidad intelectual1Discapacidad intelectual1
Discapacidad intelectual1
 
Inclusão deficiencia mental
Inclusão deficiencia mentalInclusão deficiencia mental
Inclusão deficiencia mental
 
Promover a literacia vol. i
Promover a literacia vol. iPromover a literacia vol. i
Promover a literacia vol. i
 
Spc todos os_temas (1)
Spc todos os_temas (1)Spc todos os_temas (1)
Spc todos os_temas (1)
 
Trissomia 21
Trissomia 21Trissomia 21
Trissomia 21
 
Pert linguag e_escrita
Pert linguag e_escritaPert linguag e_escrita
Pert linguag e_escrita
 
Utilizar metodoscomunicacao
Utilizar metodoscomunicacaoUtilizar metodoscomunicacao
Utilizar metodoscomunicacao
 
Dez amigos
Dez amigosDez amigos
Dez amigos
 
O tomas esta_crescido
O tomas esta_crescidoO tomas esta_crescido
O tomas esta_crescido
 

A criança em desenvolvimento 2013

  • 2. Desenvolvimento • Conjunto de processos activos e contínuos que ocorrem no Ser Humano, desde que nasce até que morre.
  • 3. Fases do desenvolvimento humano  Pré natal (da concepção ao nascimento)  Infância (dos 0 aos 12 anos)  1ª Infância (do nascimento aos 3 anos)  2ª Infância ( dos 3 aos 6 anos)  3ª Infância ( dos 6 aos 12 anos)  Adolescência ( dos 12 aos 18/ 21 anos)  Idade adulta (dos 18/ 21 anos aos 60/ 65 anos)  Jovem adulto (dos 21 aos 40 anos)  Meia idade (dos 40 aos 65 anos)  3ª Idade (dos 65 anos em diante)
  • 4. Infância  Período da vida desde o nascimento até os 12 anos, quando se inicia a adolescência. Divide-se nas seguintes fases:
  • 6. •Formação da estrutura e órgãos corporais básicos. •O crescimento físico é o mais rápido de todos os períodos. •Grande vulnerabilidade às influências ambientais. Período embrionário Período fetal Período pré-embrionário
  • 8. Do nascimento aos 2 meses Desenvolvimento físico:  Muitas capacidades físicas e percetivas estão presentes no nascimento.  Pode focar os olhos num rosto ou objeto e seguir algo em movimento.  Pode ouvir bem e tem boa sensibilidade tátil e gustativa.  Tem pouco controle motor.
  • 9. Desenvolvimento cognitivo: Estádio das Operações Sensório-Motoras (Sub-estádio 1) Jean Piaget As ações do bebé são quase todas governadas pelos reflexos
  • 10. •O bebé ainda não explora o mundo intencionalmente (exploração acidental). •As capacidades para aprender e recordar estão presentes logo nas primeiras semanas de vida. •O bebé não tem ainda uma linguagem. Emite apenas os sons do choro e alguns sons de prazer.
  • 11. Desenvolvimento psicossocial:  O bebé mostra um conjunto de comportamentos de ligação muito eficientes: choros, pequenos sorrisos, contactos de olhos ocasionais… Estes comportamentos levam os pais a cuidar dele
  • 12. Dos 2 aos 8 meses Desenvolvimento físico:  O bebé aprende a apanhar e a segurar os objectos  Aprende a sentar-se Adquire um maior controle do corpo
  • 13. Desenvolvimento cognitivo: Estádio das Operações Sensório-Motoras (Sub-estádios 2 e 3) Jean Piaget  O bebé explora e examina os objetos e as pessoas de maneira mais sitemática e repete ações interesantes.  Quanto à linguagem, surgem os sons do balbucio e da lalação.
  • 14. Desenvolvimento psicossocial:  Agora o bebé sorri regularmente e também é capaz de manter um contacto ocular frequente. O bebé envolve-se em jogos sociais com os pais e com outras pessoas.
  • 15. Dos 8 aos 18 meses Desenvolvimento físico: As capacidades motoras do bebé desenvolvem-se rapidamente: pode gatinhar, aprende a andar…
  • 16. Já é capaz de apanhar e segurar objetos pequenos
  • 17. Desenvolvimento cognitivo: Estádio das Operações Sensório-Motoras (Sub-estádios 4 e 5 ) Jean Piaget  O bebé experimenta e explora intencionalmente. Como agora também se movimenta por si próprio, o seu campo de exploração é muito mais amplo, o que estimula um desenvolvimento cognitivo mais rápido.  Surgem as primeiras palavras e as primeiras combinações de duas palavras.
  • 18. Desenvolvimento psicossocial: Entre os 8 e os 12 meses é frequente o aparecimento do medo de estranhos
  • 19. Dos 18 aos 36 meses Desenvolvimento físico:  A criança cresce menos do que durante os primeiros 18 meses de vida. Anda com segurança, corre, sobe escadas…
  • 20. Tem um controle motor global e fino cada vez melhores É capaz de segurar um lápis ou caneta e desenhar e enfiar contas grandes num cordão…
  • 21. Desenvolvimento cognitivo: Termina o Estádio Sensório – Motor Aos 2 anos começa o Estádio Pré Operatório (até aos 7 anos) Jean Piaget  Aos três anos de idade, a criança já pode formar algumas frases completas usando palavras já aprendidas, e possui um vocabulário de aproximadamente 800 a mil palavras.  A utilização de símbolos e a capacidade para resolver problemas desenvolvem-se no final de segundo ano de vida.  No final desta faixa etária, uma criança geralmente já sabe diferenciar pessoas do sexo masculino e pessoas do sexo feminino, já começa a ter suas próprias preferências, como roupas e entretenimento por exemplo.
  • 22. Desenvolvimento psicossocial:  A criança lentamente passa a compreender melhor o mundo à sua volta, e a aprender que neste mundo há regras que precisam ser obedecidas, embora ainda seja bastante egocêntrica.  A criança muitas vezes prefere brincar sozinha a brincar com outras crianças da mesma faixa etária.
  • 24. Desenvolvimento físico:  A aparência física da criança torna-se mais esguia e as proporções corporais mais semelhantes às do adulto.  A lateralidade define-se.
  • 25. As competências da motricidade fina e grossa aumentam, tal como a força física
  • 26. Desenvolvimento cognitivo: Estádio Pré operatório Jean Piaget  O pensamento é um pouco egocêntrico, mas a compreensão da prespectiva do outro desenvolve-se.  A memória e a linguagem desenvolvem-se.  A criança desenvolve a função simbólica (capacidade para usar símbolos ou representações mentais: palavras,números ou imagens aos quais atribuiu significado).
  • 27. •A criança já é capaz de organizar pessoas, objectos ou acontecimentos em categorias com significado (classificação). •A criança consegue contar e lidar com quantidades
  • 28. Desenvolvimento psicossocial:  A independência, a iniciativa, o auto-controle e o cuidado consigo própria aumentam.  A identidade de género desenvolve-se.  O jogo torna-se mais imaginativo elaborado e social.  O altruísmo, a agressão e os medos são frequentes.
  • 30.
  • 33. •A criança tem um papel activo na construção do seu Conhecimento. •A criança aprende através do envolvimento activo com pessoas, materiais e ideias. •O nosso objectivo é estimulá-la e proporcionar-lhe muitas oportunidades educativas, promovendo sempre a aprendizagem activa por parte da criança.
  • 35. Brincar é uma condição essencial para o desenvolvimento da criança Brincar estimular a curiosidade, a autoconfiança e a autonomia, proporciona o desenvolvimento da linguagem, do pensamento, da concentração, da memória, da imaginação e da atenção
  • 37. A motivação infantil tem lugar de destaque no desenvolvimento da nossa espécie. A motivação pode ser: • intrínseca (de dentro da criança) ou •extrínseca (de fora da criança – reforço positivo) Os pais devem: •relacionar-se bem com a criança, de modo que a auto-estima desta, seja promovida desde muito cedo ( os afectos são fonte fundamental de motivação); •Encorajar a criança (desde o nascimento) no desenvolvimento de predisposições positivas para a aprendizagem; •Reforçar positivamente o esforço apresentado em cada tarefa/ actividade.
  • 38. Frases positivas devem ser utilizadas com frequência na educação da criança
  • 40. Impor limites às crianças é por vezes uma tarefa desgastante e cansativa, já que exige repetição e paciência, mas é fundamental para promover a capacidade de auto-controlo da criança, na medida em que a ajuda a estabelecer os seus próprios limites.
  • 41. Se os pais estabelecerem limites firmes mas carinhosos desde os primeiros anos de vida, ajudarão também a criança a reconhecer os seus sentimentos, a ter a percepção dos sentimentos dos outros, a desenvolver o sentido de justiça e a descobrir a alegria de dar.
  • 42. É fundamental que as regras sejam claras e consistentes e que se adaptem às capacidades e necessidades de cada criança. É também importante que ambos os pais estejam de acordo com as regras estabelecidas e que façam revisões regulares dessas mesmas regras, uma vez que, à medida que a criança cresce, será necessário ajustar algumas delas.
  • 43. O que podem os pais fazer para estimular o desenvolvimento dos filhos (de qualquer idade)
  • 44. As crianças precisam saber que são amadas pelos pais Seja demonstrativo, não fale apenas. .. Demonstre afecto nas suas acções Dedique tempo à sua criança
  • 45. Elogie os esforços da criança O seu apoio servirá de incentivo para que ela