SlideShare uma empresa Scribd logo
Lourinhã, Março de 2012
Agrupamento de Escolas D. Lourenço Vicente
Ano Lectivo 2011/2012
História
Feito por:
Margarida
Almeida
Nº11 8ºB
Índice
Introdução
• Diapositivo 3
Como era a Arquitectura Barroca?
• Diapositivo 4
Características da Arquitectura Barroca
• Diapositivo 5
O Ouro
• Diapositivo 6
2 Arquitectos Barrocos
• Diapositivo 7
Arquitectura Barroca, em Portugal
• Diapositivos 8 e 9
Arquitectura Barroca, no Mundo
• Diapositivo 10
Conclusão
• Diapositivo 11
Bibliografia/ Webgrafia
• Diapositivo 12
Introdução:
Olá, hoje vou vos mostrar o meu
trabalho sobre a arquitectura barroca,
como estava na capa.
Não se assustem todo o texto que
tenho é do livro (que é pouco!!!) e
tudo o resto é fotografias
Diapositivo 3
Como era a Arquitectura Barroca?
A arquitectura barroca manteve as estruturas da arquitectura
renascentista, mas abandonou a moderação e o equilíbrio do
Renascentismo, substituindo-os por outras características.
Diapositivo 4
Características da Arquitectura
Barroca
 Grandiosidade e riqueza na decoração;
 Ideia de Movimento
Figura 1: Talha dourada da
Igreja do Convento da
Conceição
Fundado em 1459
Diapositivo 5
O Ouro:
Nesta altura vinha muito ouro do Brasil, permitindo a
construção e renovação de muitos edifícios religiosos e civis,
em Portugal.
Figura 2: Gráfico sobre o ouro brasileiro
chegado a Portugal, entre 1700 e 1800.
Figura 3: Talha dourada no
interior da Sé de Braga
Construído entre1704 e 1728
Diapositivo 6
2 Arquitectos Barrocos
Nicolau Nasoni Ludovice
Diapositivo 7
Arquitectura Barroca, em Portugal:
Figura 5: Biblioteca do Convento de Mafra
Foi inaugurada a 22 de Outubro de 1730,
em Mafra.
Arquitecto Barroco: Ludovice
Figura 6: Torre dos Clérigos
Construída entre 1754 e 1763
Encontra-se no Porto.
Arquitecto Barroco: Nicolau Nasoni
Diapositivo 8
Figura 8: Aqueduto das Águas Livres,
sobre o vale de Alcântara.
Inaugurada em 1748
Arquitectos Barrocos: António Canevari,
Coronel Engenheiro Manuel da Maia e
Ludovice.
Figura 7: Biblioteca Joanina da
Universidade de Coimbra
Inaugurada em 1728
Esta obra é reconhecida como uma das
mais originais e espectaculares
bibliotecas barrocas europeias. Diapositivo 9
Arquitectura no Mundo:
Figura 9: Catedral de
Santiago de Compostela
Figura 10: Igreja de São
Francisco, em Salvador
Inaugurada em 1782
Diapositivo 10
Conclusão:
Resumindo se alguma vez encontrarem um edifício antigo
com muito ouro, é porque deve ser com certeza da altura da
arquitectura barroca.
Com este trabalho, fiquei a conhecer várias obras em
Portugal e no mundo, que eu nunca imaginaria serem
barrocas e fiquei também muito espantada ou até
impressionada com a quantidade de ouro usado no interior
destas igrejas, conventos, enfim nestas autenticas “obras de
artes”.
Já agora na Webgrafia, encontram-se muitos links mas
apenas os usei para as fotos e as suas informações, todo o
texto (que é pouco) é retirado do manual de História.
Diapositivo 11
Bibliografia/ Webgrafia
 Manual de História do 8º ano
 http://comunidade.sol.pt/blogs/olindagil/archive/2009/10/31/A-
ARTE-BARROCA-NO-TEMPO-DE-D.-JO_C300_O-V.aspx
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Barroco_em_Portugal
 http://cidadesurpreendente.blogspot.com/2010/04/fisionomia-
de-nicolau-nasoni.html
 http://genaumeinfreund.blogspot.com/2009/02/seitens-der-
stadte-lissabon-johann.html
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Pal%C3%A1cio_Nacional_de_Mafra
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Torre_dos_Cl%C3%A9rigos
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Aqueduto_das_%C3%81guas_Livres
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Biblioteca_Joanina
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Barroco_no_Brasil
 http://www.lifecooler.com/edicoes/lifecooler/desenvRegArtigo.as
p?reg=350221
 http://www.museuregionaldebeja.net/web/5.htm
Diapositivo 12

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Neoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugalNeoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugal
Ana Barreiros
 
O Barroco
O BarrocoO Barroco
O Barroco
Sandra Alves
 
Rococó em Portugal
Rococó em PortugalRococó em Portugal
Rococó em Portugal
Mluzsantos
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
Ana Barreiros
 
Escultura barroca
Escultura barrocaEscultura barroca
Escultura barroca
Ana Barreiros
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
cattonia
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
Carla Freitas
 
O barroco em frança
O barroco em françaO barroco em frança
O barroco em frança
Ana Barreiros
 
31 - Arte barroca
31  - Arte barroca31  - Arte barroca
31 - Arte barroca
Carla Freitas
 
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
Hca Faro
 
Pintura e escultura do romantismo
Pintura e escultura do romantismoPintura e escultura do romantismo
Pintura e escultura do romantismo
Ana Barreiros
 
A anunciação
A anunciaçãoA anunciação
A anunciação
cattonia
 
Arquitectura neoclassica em Portugal
Arquitectura neoclassica em Portugal Arquitectura neoclassica em Portugal
Arquitectura neoclassica em Portugal
Carlos Vieira
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
Carlos Vieira
 
Maneirismo
ManeirismoManeirismo
Maneirismo
Ana Barreiros
 
Palácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso práticoPalácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso prático
Hca Faro
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
Carla Teixeira
 
O romantismo na arquitetura e na pintura
O romantismo na arquitetura e na pinturaO romantismo na arquitetura e na pintura
O romantismo na arquitetura e na pintura
Carlos Pinheiro
 
Módulo 6 arquitetura barroca
Módulo 6   arquitetura barrocaMódulo 6   arquitetura barroca
Módulo 6 arquitetura barroca
Carla Freitas
 
Convento de Mafra
Convento de MafraConvento de Mafra
Convento de Mafra
Carla Freitas
 

Mais procurados (20)

Neoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugalNeoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugal
 
O Barroco
O BarrocoO Barroco
O Barroco
 
Rococó em Portugal
Rococó em PortugalRococó em Portugal
Rococó em Portugal
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
 
Escultura barroca
Escultura barrocaEscultura barroca
Escultura barroca
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
 
O barroco em frança
O barroco em françaO barroco em frança
O barroco em frança
 
31 - Arte barroca
31  - Arte barroca31  - Arte barroca
31 - Arte barroca
 
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
 
Pintura e escultura do romantismo
Pintura e escultura do romantismoPintura e escultura do romantismo
Pintura e escultura do romantismo
 
A anunciação
A anunciaçãoA anunciação
A anunciação
 
Arquitectura neoclassica em Portugal
Arquitectura neoclassica em Portugal Arquitectura neoclassica em Portugal
Arquitectura neoclassica em Portugal
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 
Maneirismo
ManeirismoManeirismo
Maneirismo
 
Palácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso práticoPalácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso prático
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
 
O romantismo na arquitetura e na pintura
O romantismo na arquitetura e na pinturaO romantismo na arquitetura e na pintura
O romantismo na arquitetura e na pintura
 
Módulo 6 arquitetura barroca
Módulo 6   arquitetura barrocaMódulo 6   arquitetura barroca
Módulo 6 arquitetura barroca
 
Convento de Mafra
Convento de MafraConvento de Mafra
Convento de Mafra
 

Semelhante a A Arquitetura Barroca

Barroco em Portugal
Barroco em Portugal Barroco em Portugal
Barroco em Portugal
tetiana turyk
 
Museu Nacional Machado de Castro - Património Cultural e Paisagístico Portugu...
Museu Nacional Machado de Castro - Património Cultural e Paisagístico Portugu...Museu Nacional Machado de Castro - Património Cultural e Paisagístico Portugu...
Museu Nacional Machado de Castro - Património Cultural e Paisagístico Portugu...
Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
Arte barroca
Arte barroca   Arte barroca
Arte barroca
felicidadesemmedidas
 
Arte barroca 3º período
Arte barroca 3º períodoArte barroca 3º período
Arte barroca 3º período
Doug Caesar
 
O barroco na europa e em portugal
O barroco na europa e em portugalO barroco na europa e em portugal
O barroco na europa e em portugal
marcoiffsantos7
 
02 arte rococó
02 arte rococó02 arte rococó
02 arte rococó
Vítor Santos
 
15 a arte e a mentalidade barrocas
15   a arte e a mentalidade barrocas15   a arte e a mentalidade barrocas
15 a arte e a mentalidade barrocas
sofiasimao
 
História do Porto - Igreja e Torre dos Clérigos
História do Porto - Igreja e Torre dos Clérigos  História do Porto - Igreja e Torre dos Clérigos
História do Porto - Igreja e Torre dos Clérigos
Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
4 portugal global maio2012_michel toussaint
4 portugal global maio2012_michel toussaint4 portugal global maio2012_michel toussaint
4 portugal global maio2012_michel toussaint
miguelpmelo
 
História do porto igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
História do porto   igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...História do porto   igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
História do porto igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
Artur Filipe dos Santos
 
História do porto igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
História do porto   igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...História do porto   igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
História do porto igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
Artur Filipe dos Santos
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
Doug Caesar
 
Trabalho de historia rita
Trabalho de historia ritaTrabalho de historia rita
Trabalho de historia rita
Marta Pereira
 
Urabanismo mobilidadedr23
Urabanismo mobilidadedr23Urabanismo mobilidadedr23
Urabanismo mobilidadedr23
MSamagaio
 
A cultura do salão arte rococó
A cultura do salão   arte rococóA cultura do salão   arte rococó
A cultura do salão arte rococó
cattonia
 
Documentação técnica cerâmica contemporânea
Documentação técnica   cerâmica contemporâneaDocumentação técnica   cerâmica contemporânea
Documentação técnica cerâmica contemporânea
Joana
 
Património Cultural - As Catedrais de Portugal - Sé Velha de Coimbra- Artur F...
Património Cultural - As Catedrais de Portugal - Sé Velha de Coimbra- Artur F...Património Cultural - As Catedrais de Portugal - Sé Velha de Coimbra- Artur F...
Património Cultural - As Catedrais de Portugal - Sé Velha de Coimbra- Artur F...
Artur Filipe dos Santos
 
Sé Velha de Coimbra
Sé Velha de CoimbraSé Velha de Coimbra
Sé Velha de Coimbra
Eduardo Albuquerque
 
Aspectos da arte gótica
Aspectos da  arte góticaAspectos da  arte gótica
Aspectos da arte gótica
Escola Luis de Freitas Branco
 
Zaha hadid ma xxi roma
Zaha hadid ma xxi romaZaha hadid ma xxi roma
Zaha hadid ma xxi roma
LUCIMARA GARCIA
 

Semelhante a A Arquitetura Barroca (20)

Barroco em Portugal
Barroco em Portugal Barroco em Portugal
Barroco em Portugal
 
Museu Nacional Machado de Castro - Património Cultural e Paisagístico Portugu...
Museu Nacional Machado de Castro - Património Cultural e Paisagístico Portugu...Museu Nacional Machado de Castro - Património Cultural e Paisagístico Portugu...
Museu Nacional Machado de Castro - Património Cultural e Paisagístico Portugu...
 
Arte barroca
Arte barroca   Arte barroca
Arte barroca
 
Arte barroca 3º período
Arte barroca 3º períodoArte barroca 3º período
Arte barroca 3º período
 
O barroco na europa e em portugal
O barroco na europa e em portugalO barroco na europa e em portugal
O barroco na europa e em portugal
 
02 arte rococó
02 arte rococó02 arte rococó
02 arte rococó
 
15 a arte e a mentalidade barrocas
15   a arte e a mentalidade barrocas15   a arte e a mentalidade barrocas
15 a arte e a mentalidade barrocas
 
História do Porto - Igreja e Torre dos Clérigos
História do Porto - Igreja e Torre dos Clérigos  História do Porto - Igreja e Torre dos Clérigos
História do Porto - Igreja e Torre dos Clérigos
 
4 portugal global maio2012_michel toussaint
4 portugal global maio2012_michel toussaint4 portugal global maio2012_michel toussaint
4 portugal global maio2012_michel toussaint
 
História do porto igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
História do porto   igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...História do porto   igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
História do porto igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
 
História do porto igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
História do porto   igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...História do porto   igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
História do porto igreja e torre dos clérigos, irmandade dos clérigos pobre...
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
 
Trabalho de historia rita
Trabalho de historia ritaTrabalho de historia rita
Trabalho de historia rita
 
Urabanismo mobilidadedr23
Urabanismo mobilidadedr23Urabanismo mobilidadedr23
Urabanismo mobilidadedr23
 
A cultura do salão arte rococó
A cultura do salão   arte rococóA cultura do salão   arte rococó
A cultura do salão arte rococó
 
Documentação técnica cerâmica contemporânea
Documentação técnica   cerâmica contemporâneaDocumentação técnica   cerâmica contemporânea
Documentação técnica cerâmica contemporânea
 
Património Cultural - As Catedrais de Portugal - Sé Velha de Coimbra- Artur F...
Património Cultural - As Catedrais de Portugal - Sé Velha de Coimbra- Artur F...Património Cultural - As Catedrais de Portugal - Sé Velha de Coimbra- Artur F...
Património Cultural - As Catedrais de Portugal - Sé Velha de Coimbra- Artur F...
 
Sé Velha de Coimbra
Sé Velha de CoimbraSé Velha de Coimbra
Sé Velha de Coimbra
 
Aspectos da arte gótica
Aspectos da  arte góticaAspectos da  arte gótica
Aspectos da arte gótica
 
Zaha hadid ma xxi roma
Zaha hadid ma xxi romaZaha hadid ma xxi roma
Zaha hadid ma xxi roma
 

Mais de Iga Almeida

Human Trafficking
Human TraffickingHuman Trafficking
Human Trafficking
Iga Almeida
 
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - GhibertiPorta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Iga Almeida
 
As Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os MaiasAs Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os Maias
Iga Almeida
 
Petit Trianon
Petit TrianonPetit Trianon
Petit Trianon
Iga Almeida
 
Igreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do CarmoIgreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do Carmo
Iga Almeida
 
Metro das Olaias
Metro das OlaiasMetro das Olaias
Metro das Olaias
Iga Almeida
 
Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"
Iga Almeida
 
Lies
LiesLies
René Descartes
René DescartesRené Descartes
René Descartes
Iga Almeida
 
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Iga Almeida
 
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
Iga Almeida
 
"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem
Iga Almeida
 
Casa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos RelvasCasa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos Relvas
Iga Almeida
 
Fotojornalismo
FotojornalismoFotojornalismo
Fotojornalismo
Iga Almeida
 
As Estruturas Visuais
As Estruturas Visuais As Estruturas Visuais
As Estruturas Visuais
Iga Almeida
 
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de PlanosLinguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
Iga Almeida
 
Emily Dickinson
Emily DickinsonEmily Dickinson
Emily Dickinson
Iga Almeida
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Iga Almeida
 
A valorização do mar português
A valorização do mar portuguêsA valorização do mar português
A valorização do mar português
Iga Almeida
 
Radiação Solar
Radiação SolarRadiação Solar
Radiação Solar
Iga Almeida
 

Mais de Iga Almeida (20)

Human Trafficking
Human TraffickingHuman Trafficking
Human Trafficking
 
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - GhibertiPorta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
Porta Leste do Batistério de Florença - Ghiberti
 
As Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os MaiasAs Gerações n'Os Maias
As Gerações n'Os Maias
 
Petit Trianon
Petit TrianonPetit Trianon
Petit Trianon
 
Igreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do CarmoIgreja do Convento do Carmo
Igreja do Convento do Carmo
 
Metro das Olaias
Metro das OlaiasMetro das Olaias
Metro das Olaias
 
Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"
 
Lies
LiesLies
Lies
 
René Descartes
René DescartesRené Descartes
René Descartes
 
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
Cinema Mudo: "Madame Du Barry" (1919)
 
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
"Estou cansado, é claro," Álvaro de Campos
 
"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem
 
Casa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos RelvasCasa-Estúdio Carlos Relvas
Casa-Estúdio Carlos Relvas
 
Fotojornalismo
FotojornalismoFotojornalismo
Fotojornalismo
 
As Estruturas Visuais
As Estruturas Visuais As Estruturas Visuais
As Estruturas Visuais
 
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de PlanosLinguagem audiovisual: Escala de Planos
Linguagem audiovisual: Escala de Planos
 
Emily Dickinson
Emily DickinsonEmily Dickinson
Emily Dickinson
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
 
A valorização do mar português
A valorização do mar portuguêsA valorização do mar português
A valorização do mar português
 
Radiação Solar
Radiação SolarRadiação Solar
Radiação Solar
 

Último

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 

Último (20)

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 

A Arquitetura Barroca

  • 1. Lourinhã, Março de 2012 Agrupamento de Escolas D. Lourenço Vicente Ano Lectivo 2011/2012 História Feito por: Margarida Almeida Nº11 8ºB
  • 2. Índice Introdução • Diapositivo 3 Como era a Arquitectura Barroca? • Diapositivo 4 Características da Arquitectura Barroca • Diapositivo 5 O Ouro • Diapositivo 6 2 Arquitectos Barrocos • Diapositivo 7 Arquitectura Barroca, em Portugal • Diapositivos 8 e 9 Arquitectura Barroca, no Mundo • Diapositivo 10 Conclusão • Diapositivo 11 Bibliografia/ Webgrafia • Diapositivo 12
  • 3. Introdução: Olá, hoje vou vos mostrar o meu trabalho sobre a arquitectura barroca, como estava na capa. Não se assustem todo o texto que tenho é do livro (que é pouco!!!) e tudo o resto é fotografias Diapositivo 3
  • 4. Como era a Arquitectura Barroca? A arquitectura barroca manteve as estruturas da arquitectura renascentista, mas abandonou a moderação e o equilíbrio do Renascentismo, substituindo-os por outras características. Diapositivo 4
  • 5. Características da Arquitectura Barroca  Grandiosidade e riqueza na decoração;  Ideia de Movimento Figura 1: Talha dourada da Igreja do Convento da Conceição Fundado em 1459 Diapositivo 5
  • 6. O Ouro: Nesta altura vinha muito ouro do Brasil, permitindo a construção e renovação de muitos edifícios religiosos e civis, em Portugal. Figura 2: Gráfico sobre o ouro brasileiro chegado a Portugal, entre 1700 e 1800. Figura 3: Talha dourada no interior da Sé de Braga Construído entre1704 e 1728 Diapositivo 6
  • 7. 2 Arquitectos Barrocos Nicolau Nasoni Ludovice Diapositivo 7
  • 8. Arquitectura Barroca, em Portugal: Figura 5: Biblioteca do Convento de Mafra Foi inaugurada a 22 de Outubro de 1730, em Mafra. Arquitecto Barroco: Ludovice Figura 6: Torre dos Clérigos Construída entre 1754 e 1763 Encontra-se no Porto. Arquitecto Barroco: Nicolau Nasoni Diapositivo 8
  • 9. Figura 8: Aqueduto das Águas Livres, sobre o vale de Alcântara. Inaugurada em 1748 Arquitectos Barrocos: António Canevari, Coronel Engenheiro Manuel da Maia e Ludovice. Figura 7: Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra Inaugurada em 1728 Esta obra é reconhecida como uma das mais originais e espectaculares bibliotecas barrocas europeias. Diapositivo 9
  • 10. Arquitectura no Mundo: Figura 9: Catedral de Santiago de Compostela Figura 10: Igreja de São Francisco, em Salvador Inaugurada em 1782 Diapositivo 10
  • 11. Conclusão: Resumindo se alguma vez encontrarem um edifício antigo com muito ouro, é porque deve ser com certeza da altura da arquitectura barroca. Com este trabalho, fiquei a conhecer várias obras em Portugal e no mundo, que eu nunca imaginaria serem barrocas e fiquei também muito espantada ou até impressionada com a quantidade de ouro usado no interior destas igrejas, conventos, enfim nestas autenticas “obras de artes”. Já agora na Webgrafia, encontram-se muitos links mas apenas os usei para as fotos e as suas informações, todo o texto (que é pouco) é retirado do manual de História. Diapositivo 11
  • 12. Bibliografia/ Webgrafia  Manual de História do 8º ano  http://comunidade.sol.pt/blogs/olindagil/archive/2009/10/31/A- ARTE-BARROCA-NO-TEMPO-DE-D.-JO_C300_O-V.aspx  http://pt.wikipedia.org/wiki/Barroco_em_Portugal  http://cidadesurpreendente.blogspot.com/2010/04/fisionomia- de-nicolau-nasoni.html  http://genaumeinfreund.blogspot.com/2009/02/seitens-der- stadte-lissabon-johann.html  http://pt.wikipedia.org/wiki/Pal%C3%A1cio_Nacional_de_Mafra  http://pt.wikipedia.org/wiki/Torre_dos_Cl%C3%A9rigos  http://pt.wikipedia.org/wiki/Aqueduto_das_%C3%81guas_Livres  http://pt.wikipedia.org/wiki/Biblioteca_Joanina  http://pt.wikipedia.org/wiki/Barroco_no_Brasil  http://www.lifecooler.com/edicoes/lifecooler/desenvRegArtigo.as p?reg=350221  http://www.museuregionaldebeja.net/web/5.htm Diapositivo 12