SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Prof Gabriel Jefferson
Escola Técnica Raimunda Nonata
Técnico de enfermagem
Caicó/RN
2014
Realização de
Exames;
Cirurgias;
Alguns procedimentos terapêuticos;
Evitar
Hipotensão;
Desconforto;
Traumas (dores lombares);
Úlceras de decúbito;
É responsabilidade da Enfermagem...;
Diversos tipos de exames: clínicos,
laboratoriais, por imagem, etc.;
Alguns exames necessitam de
posicionamento específico.
Indicações
Exame neurológicos
Verificação de
anormalidades
ortopédicas
Cuidados
Pcte em pé, ereto;
Pés ligeiramente
afastados
MMSS ao longo do
corpo
Indicações de exames
Toráx
Abdomem
Membros
Cuidados
MMII levemente
flexionadas
MMSS estendidos ao
longo do corpo
Indicações
Exame da região
cervical
Exame da coluna
vertebral
Cuidados
Cabeça lateralizada
MMII estendidos
MMSS estendidos ou
cruzados acima da
cabeça
Indicações
Conforto (gestante – veia cava - DLE)
Prevenção de ulcera por pressão
Lavagem gástrica (DLE)
Etc.
Indicações
Cirurgia da região
pélvica
Estados de choques
Ttt vascular
Perfusão cerebral
Cuidados
Cabeça em plano
inferior ao corpo
Uso de coxins e
suportes
Utilizade
Como suporte
Para conforto
Posicionamento
Contenção
...
Contrária à de Trendelenburg
Indicada para melhorar a circulação dos
MMII.
Indicações
Descanso
Conforto
Respiração
Alimentação
Cuiados
Ângulo de 45°
Joelhos levemente
flexionados
Uso de coxins
Indicações
Lavagens intestinais
Aplic. supositórios
Exames retais
Exames vaginais
Cuidados
D.L.E.
MSE esticado p/ trás
MSD flexionado à frente
MIE flexionado e MID +
flexionado que o MIE
Indicações
Exames e ttt
vaginais e retais
Cuidados
MMII flexionados
com os pés apoiados
no colchão e joelhos
afastados
Variante da posição ginecológica
Indicações
Cirurgias/exames de períneo, reto, bexiga e
vagina.
Indicações
Exames retais e
vaginais
Cuidados
Pcte ajoelhado, com
joelhos afastados;
Tórax e face em
contato com a cama
Cabeça lateralizada
sobre os MMSS
 raramente é utilizada
Em todas as posições
O pcte deve ser orientado e acompanhado
quanto à posição e à finalidade.
Mantenha sempre a privacidade do paciente,
expondo somente a área a ser manipulada no
momento do exame.
Indicações
Aprender melhor
Tirar boas notas
Se destacar no
mercado de trab
Cuidados
Só aprende depois
de dormir bem
Porém só se estudar
antes
Sialorreia estraga o
livro :P
Vou só descansar a
vista... zzZZZzz
Cama fechada
sem a ocupação do leito paciente. Permanece
fechada até a admissão de um novo paciente.
Cama aberta
com ocupação do leito paciente, que pode ou
não se locomover.
Cama de operado
deve ser preparada logo após o encaminhamento
do paciente para cirurgia, facilitando sua
recepção ao retorno do centro cirúrgico.
Proporcionar repouso, conforto, segurança e
bem estar ao paciente.
Economizar tempo e energia da equipe de
enfermagem.
Manter a unidade com aspecto agradável
02 lençóis;
01 impermeável*;
01 forro móvel (travessa, traçado, forro ou
lençol comum dobrado ao meio),
01 colcha*,
01 cobertor,
01 fronha,
01hamper,
Luvas de procedimentos,
Álcool e panos para limpeza
Certificar-se de que já foi realizada a limpeza terminal da unidade
Lavar as mãos
Reunir o material necessário e levá-lo ao quarto;
Abrir as portas e janelas para arejar a unidade;
Afastar a mesa de cabeceira, colocando uma cadeira de preferência ao
pé direito da mesma, com o espaldar voltado para a cabeceira, já
limpa, próximo à cama;
Observar o estado de conservação do colchão e travesseiro (tomar as
providências cabíveis em caso de mau estado);
Manter a cama com cabeceira abaixada, pois facilita a arrumação
Colocar sobre o assento da cadeira o travesseiro já com fronha;
Dispor a roupa no encosto ou espaldar da cadeira dobrada duas vezes
no sentido longitudinal e uma vez no sentido do comprimento de
acordo com a ordem de utilização (lençol de cima, forro móvel,
impermeável, lençol de baixo) e com as aberturas para o lado
esquerdo da cadeira
Levar o lençol da cadeira para cama, tomando o cuidado de não
encostar-se ao chão e jaleco;
Abrir a primeira dobra do lençol
Colocar o impermeável (abrir a primeira dobra) e, sobre
este, o forro móvel, ambos na parte central da cama,
fixando-os juntamente sobre o colchão;
Fazer o canto da cabeceira, com aproximadamente 40
cm de lençol para fixá-lo sob o colchão, após fazer o
canto dos pés e lateral da cama
Fixar o lençol de baixo, fazendo o envelope no canto
superior e inferior do colchão;
Estender o lençol de cima, fazendo à prega de conforto
no sentido da largura, próximo a altura dos pés do
paciente, impedindo a compressão dos mesmos, prender
no canto dos pés da cama, deixando as laterais soltas
Dobrar o lençol de cima no sentido da largura da cama;
Do outro lado da cama, puxar lençol de baixo,
impermeável e forro, prendendo o centro e após fixar o
envelope nos cantos do colchão;
Puxar o lençol de cima, idem do outro lado;
Idem “cama fechada” (segue-se)
Dobrar a ponta do lençol superior, do lado da
entrada da porta e colocar o travesseiro deitado
sobre a cabeceira da cama;
Deixar a unidade em ordem, retornando os
móveis aos seus lugares originais, e colocar a
companhia sobre a cama, em local de fácil
acesso ao paciente;
Iniciar a técnica como as anteriores, porém incluindo o
cobertor ou colcha como primeira dobra.
Ao finalizar a colocação do lençol de cima e cobertor,
fazer a dobra do lençol sobre o cobertor, tanto na
cabeceira quanto no pé.
Verificar a posição da porta por onde o paciente vai entrar
e dobrar as duas bordas ao centro (como um avião) e fazer
um rolo em direção oposta.
Colocar um forro móvel ou a toalha de rosto sobre o lençol
de baixo na cabeceira da cama, com pregas em cada lado
do colchão, deixando livre o centro para a cabeça do
paciente;
Posicionar a escada do lado oposto a cama;
Deixar na mesa de cabeceira gazes e uma cuba rim
Recompor a unidade;
Lavar as mãos.
Não encostar os lençóis no jaleco ou no chão;
Não passar as mãos sobre os lençóis, com
intuito de esticá-los;
Esse papo de cama
me deu um sono...
Não ames o sono, para que não empobreças; abre os teus olhos, e te
fartarás de pão. (PV 20:13)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Rodrigo Abreu
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Fernando Dias
 
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
joselene beatriz
 
Sondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinalSondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinal
Rodrigo Abreu
 
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Adriana Saraiva
 
Aula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasAula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicas
Marci Oliveira
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
Danilo Nunes Anunciação
 
Aula 2 __posicoes_para_exames
Aula 2 __posicoes_para_examesAula 2 __posicoes_para_exames
Aula 2 __posicoes_para_exames
Marci Oliveira
 

Mais procurados (20)

Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
 
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
 
Sondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinalSondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinal
 
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
 
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptxEnfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
 
Punção venosa.
Punção venosa.Punção venosa.
Punção venosa.
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
 
Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
 
Sinais vitais
Sinais vitaisSinais vitais
Sinais vitais
 
Sinais Vitais
Sinais VitaisSinais Vitais
Sinais Vitais
 
Transporte de pacientes
Transporte de pacientesTransporte de pacientes
Transporte de pacientes
 
Paciente internado
Paciente internadoPaciente internado
Paciente internado
 
Aula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasAula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicas
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
 
Aula 2 __posicoes_para_exames
Aula 2 __posicoes_para_examesAula 2 __posicoes_para_exames
Aula 2 __posicoes_para_exames
 
Primeiros Socorros - posição restrição e movimentação no leito
Primeiros Socorros - posição restrição e movimentação no leitoPrimeiros Socorros - posição restrição e movimentação no leito
Primeiros Socorros - posição restrição e movimentação no leito
 

Destaque

219275986 manual-ufcd-6571-tecnicas-de-posicionamento-mobilizacao-transferenc...
219275986 manual-ufcd-6571-tecnicas-de-posicionamento-mobilizacao-transferenc...219275986 manual-ufcd-6571-tecnicas-de-posicionamento-mobilizacao-transferenc...
219275986 manual-ufcd-6571-tecnicas-de-posicionamento-mobilizacao-transferenc...
Patricia Mendes
 
Eletrocardiograma biomedicina
Eletrocardiograma biomedicinaEletrocardiograma biomedicina
Eletrocardiograma biomedicina
Patricia Costa
 
Exames de imagem
Exames de imagem  Exames de imagem
Exames de imagem
resenfe2013
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Amanda Moura
 
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologiaEquipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Heraldo Silva
 
Interpretação de ECG
Interpretação de ECGInterpretação de ECG
Interpretação de ECG
HIURYGOMES
 

Destaque (20)

Posicionamentos e transferências
Posicionamentos e transferênciasPosicionamentos e transferências
Posicionamentos e transferências
 
Posicionamento paciente
Posicionamento pacientePosicionamento paciente
Posicionamento paciente
 
219275986 manual-ufcd-6571-tecnicas-de-posicionamento-mobilizacao-transferenc...
219275986 manual-ufcd-6571-tecnicas-de-posicionamento-mobilizacao-transferenc...219275986 manual-ufcd-6571-tecnicas-de-posicionamento-mobilizacao-transferenc...
219275986 manual-ufcd-6571-tecnicas-de-posicionamento-mobilizacao-transferenc...
 
Medicina Nuclear Aula Inicial Graduacao
Medicina Nuclear   Aula Inicial   GraduacaoMedicina Nuclear   Aula Inicial   Graduacao
Medicina Nuclear Aula Inicial Graduacao
 
Técnicas de exames radiológicos
Técnicas de exames radiológicosTécnicas de exames radiológicos
Técnicas de exames radiológicos
 
Assistência de enfermagem na realização de exames diagnósticos
Assistência de enfermagem na realização de exames diagnósticosAssistência de enfermagem na realização de exames diagnósticos
Assistência de enfermagem na realização de exames diagnósticos
 
DiagnóStico Por Imagem Prof Vagner Sá
DiagnóStico Por Imagem   Prof  Vagner SáDiagnóStico Por Imagem   Prof  Vagner Sá
DiagnóStico Por Imagem Prof Vagner Sá
 
Aula 4: Dr. Carlos Cavalcanti (Médico Radiologista)
 Aula 4: Dr. Carlos Cavalcanti (Médico Radiologista)  Aula 4: Dr. Carlos Cavalcanti (Médico Radiologista)
Aula 4: Dr. Carlos Cavalcanti (Médico Radiologista)
 
Unifraslides
UnifraslidesUnifraslides
Unifraslides
 
Eletrocardiograma biomedicina
Eletrocardiograma biomedicinaEletrocardiograma biomedicina
Eletrocardiograma biomedicina
 
Indicaciones endodonticas parte 2
Indicaciones endodonticas parte 2Indicaciones endodonticas parte 2
Indicaciones endodonticas parte 2
 
Exames de imagem
Exames de imagem  Exames de imagem
Exames de imagem
 
Exames radiológicos II
Exames radiológicos IIExames radiológicos II
Exames radiológicos II
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
 
exames
examesexames
exames
 
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologiaEquipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
 
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em EnfermagemSemiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
 
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
 
Interpretação de ECG
Interpretação de ECGInterpretação de ECG
Interpretação de ECG
 
Instruções de coleta para exames laboratoriais
Instruções de coleta para exames laboratoriaisInstruções de coleta para exames laboratoriais
Instruções de coleta para exames laboratoriais
 

Semelhante a 07 - posicionamento no leito

Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptxOutubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
RaianePereira17
 
Cartilha artroplastia total de quadril oficial
Cartilha artroplastia total de quadril oficialCartilha artroplastia total de quadril oficial
Cartilha artroplastia total de quadril oficial
gugasmar
 

Semelhante a 07 - posicionamento no leito (20)

Centro de educação profissional ltda - CEL- fundamentos de Enfermagem
Centro de educação profissional   ltda - CEL-  fundamentos de EnfermagemCentro de educação profissional   ltda - CEL-  fundamentos de Enfermagem
Centro de educação profissional ltda - CEL- fundamentos de Enfermagem
 
A unidade do cliente, posições do cliente
A unidade do cliente, posições do clienteA unidade do cliente, posições do cliente
A unidade do cliente, posições do cliente
 
Intraoperatórios
IntraoperatóriosIntraoperatórios
Intraoperatórios
 
Atividade e mobilidade
Atividade e mobilidadeAtividade e mobilidade
Atividade e mobilidade
 
arrumação de leito.pptx
arrumação de leito.pptxarrumação de leito.pptx
arrumação de leito.pptx
 
Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptxOutubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
 
2 Unidade do cliente.pdf
2 Unidade do cliente.pdf2 Unidade do cliente.pdf
2 Unidade do cliente.pdf
 
7º Continuação.pdf
7º Continuação.pdf7º Continuação.pdf
7º Continuação.pdf
 
Faceta Aula 1 conforto do paciente . (2).pptx
Faceta Aula 1 conforto do paciente . (2).pptxFaceta Aula 1 conforto do paciente . (2).pptx
Faceta Aula 1 conforto do paciente . (2).pptx
 
Posições Cirúrgicas inenf finalizada.pptx
Posições Cirúrgicas inenf finalizada.pptxPosições Cirúrgicas inenf finalizada.pptx
Posições Cirúrgicas inenf finalizada.pptx
 
Introdução de Enfermagem
 Introdução de Enfermagem  Introdução de Enfermagem
Introdução de Enfermagem
 
fund.pptx
fund.pptxfund.pptx
fund.pptx
 
Pop facenf-transporte-e-mobilizações-n.-081
Pop facenf-transporte-e-mobilizações-n.-081Pop facenf-transporte-e-mobilizações-n.-081
Pop facenf-transporte-e-mobilizações-n.-081
 
4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptx
4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptx4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptx
4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptx
 
AULA 10 POSIÇÃO CIRURGICA.pptx
AULA 10 POSIÇÃO CIRURGICA.pptxAULA 10 POSIÇÃO CIRURGICA.pptx
AULA 10 POSIÇÃO CIRURGICA.pptx
 
Cartilha artroplastia total de quadril oficial
Cartilha artroplastia total de quadril oficialCartilha artroplastia total de quadril oficial
Cartilha artroplastia total de quadril oficial
 
Primeiros Socorros Modulo II
Primeiros Socorros Modulo IIPrimeiros Socorros Modulo II
Primeiros Socorros Modulo II
 
Cuidados a ter com uma pessoa acamada
Cuidados a ter com uma pessoa acamadaCuidados a ter com uma pessoa acamada
Cuidados a ter com uma pessoa acamada
 
Curso 68
Curso 68Curso 68
Curso 68
 
Sessão Ed. Saúde Posicionamentos.pptx
Sessão Ed. Saúde Posicionamentos.pptxSessão Ed. Saúde Posicionamentos.pptx
Sessão Ed. Saúde Posicionamentos.pptx
 

Mais de Gabriel Jefferson Oliveira (8)

04 aula cólera
04 aula   cólera04 aula   cólera
04 aula cólera
 
04 aula tétano
04 aula   tétano04 aula   tétano
04 aula tétano
 
Doenças frequentes da infancia - pediatria
Doenças frequentes da infancia - pediatriaDoenças frequentes da infancia - pediatria
Doenças frequentes da infancia - pediatria
 
08 aula_ Convulsões e Choque
08 aula_ Convulsões e Choque08 aula_ Convulsões e Choque
08 aula_ Convulsões e Choque
 
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 3ª aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 3ª aulaNoçõe de psicologia - téc enfermagem 3ª aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 3ª aula
 
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 2ª aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem  2ª aulaNoçõe de psicologia - téc enfermagem  2ª aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 2ª aula
 
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 1ª aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem  1ª aulaNoçõe de psicologia - téc enfermagem  1ª aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 1ª aula
 
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aulaNoçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aula
 

07 - posicionamento no leito

  • 1. Prof Gabriel Jefferson Escola Técnica Raimunda Nonata Técnico de enfermagem Caicó/RN 2014
  • 2. Realização de Exames; Cirurgias; Alguns procedimentos terapêuticos; Evitar Hipotensão; Desconforto; Traumas (dores lombares); Úlceras de decúbito;
  • 3. É responsabilidade da Enfermagem...; Diversos tipos de exames: clínicos, laboratoriais, por imagem, etc.; Alguns exames necessitam de posicionamento específico.
  • 4. Indicações Exame neurológicos Verificação de anormalidades ortopédicas Cuidados Pcte em pé, ereto; Pés ligeiramente afastados MMSS ao longo do corpo
  • 5. Indicações de exames Toráx Abdomem Membros Cuidados MMII levemente flexionadas MMSS estendidos ao longo do corpo
  • 6. Indicações Exame da região cervical Exame da coluna vertebral Cuidados Cabeça lateralizada MMII estendidos MMSS estendidos ou cruzados acima da cabeça
  • 7. Indicações Conforto (gestante – veia cava - DLE) Prevenção de ulcera por pressão Lavagem gástrica (DLE) Etc.
  • 8. Indicações Cirurgia da região pélvica Estados de choques Ttt vascular Perfusão cerebral Cuidados Cabeça em plano inferior ao corpo Uso de coxins e suportes
  • 10. Contrária à de Trendelenburg Indicada para melhorar a circulação dos MMII.
  • 12. Indicações Lavagens intestinais Aplic. supositórios Exames retais Exames vaginais Cuidados D.L.E. MSE esticado p/ trás MSD flexionado à frente MIE flexionado e MID + flexionado que o MIE
  • 13. Indicações Exames e ttt vaginais e retais Cuidados MMII flexionados com os pés apoiados no colchão e joelhos afastados
  • 14. Variante da posição ginecológica Indicações Cirurgias/exames de períneo, reto, bexiga e vagina.
  • 15. Indicações Exames retais e vaginais Cuidados Pcte ajoelhado, com joelhos afastados; Tórax e face em contato com a cama Cabeça lateralizada sobre os MMSS  raramente é utilizada
  • 16. Em todas as posições O pcte deve ser orientado e acompanhado quanto à posição e à finalidade. Mantenha sempre a privacidade do paciente, expondo somente a área a ser manipulada no momento do exame.
  • 17. Indicações Aprender melhor Tirar boas notas Se destacar no mercado de trab Cuidados Só aprende depois de dormir bem Porém só se estudar antes Sialorreia estraga o livro :P
  • 18. Vou só descansar a vista... zzZZZzz
  • 19.
  • 20. Cama fechada sem a ocupação do leito paciente. Permanece fechada até a admissão de um novo paciente. Cama aberta com ocupação do leito paciente, que pode ou não se locomover. Cama de operado deve ser preparada logo após o encaminhamento do paciente para cirurgia, facilitando sua recepção ao retorno do centro cirúrgico.
  • 21. Proporcionar repouso, conforto, segurança e bem estar ao paciente. Economizar tempo e energia da equipe de enfermagem. Manter a unidade com aspecto agradável
  • 22. 02 lençóis; 01 impermeável*; 01 forro móvel (travessa, traçado, forro ou lençol comum dobrado ao meio), 01 colcha*, 01 cobertor, 01 fronha, 01hamper, Luvas de procedimentos, Álcool e panos para limpeza
  • 23. Certificar-se de que já foi realizada a limpeza terminal da unidade Lavar as mãos Reunir o material necessário e levá-lo ao quarto; Abrir as portas e janelas para arejar a unidade; Afastar a mesa de cabeceira, colocando uma cadeira de preferência ao pé direito da mesma, com o espaldar voltado para a cabeceira, já limpa, próximo à cama; Observar o estado de conservação do colchão e travesseiro (tomar as providências cabíveis em caso de mau estado); Manter a cama com cabeceira abaixada, pois facilita a arrumação Colocar sobre o assento da cadeira o travesseiro já com fronha; Dispor a roupa no encosto ou espaldar da cadeira dobrada duas vezes no sentido longitudinal e uma vez no sentido do comprimento de acordo com a ordem de utilização (lençol de cima, forro móvel, impermeável, lençol de baixo) e com as aberturas para o lado esquerdo da cadeira Levar o lençol da cadeira para cama, tomando o cuidado de não encostar-se ao chão e jaleco; Abrir a primeira dobra do lençol
  • 24. Colocar o impermeável (abrir a primeira dobra) e, sobre este, o forro móvel, ambos na parte central da cama, fixando-os juntamente sobre o colchão; Fazer o canto da cabeceira, com aproximadamente 40 cm de lençol para fixá-lo sob o colchão, após fazer o canto dos pés e lateral da cama Fixar o lençol de baixo, fazendo o envelope no canto superior e inferior do colchão; Estender o lençol de cima, fazendo à prega de conforto no sentido da largura, próximo a altura dos pés do paciente, impedindo a compressão dos mesmos, prender no canto dos pés da cama, deixando as laterais soltas Dobrar o lençol de cima no sentido da largura da cama; Do outro lado da cama, puxar lençol de baixo, impermeável e forro, prendendo o centro e após fixar o envelope nos cantos do colchão; Puxar o lençol de cima, idem do outro lado;
  • 25.
  • 26. Idem “cama fechada” (segue-se) Dobrar a ponta do lençol superior, do lado da entrada da porta e colocar o travesseiro deitado sobre a cabeceira da cama; Deixar a unidade em ordem, retornando os móveis aos seus lugares originais, e colocar a companhia sobre a cama, em local de fácil acesso ao paciente;
  • 27.
  • 28. Iniciar a técnica como as anteriores, porém incluindo o cobertor ou colcha como primeira dobra. Ao finalizar a colocação do lençol de cima e cobertor, fazer a dobra do lençol sobre o cobertor, tanto na cabeceira quanto no pé. Verificar a posição da porta por onde o paciente vai entrar e dobrar as duas bordas ao centro (como um avião) e fazer um rolo em direção oposta. Colocar um forro móvel ou a toalha de rosto sobre o lençol de baixo na cabeceira da cama, com pregas em cada lado do colchão, deixando livre o centro para a cabeça do paciente; Posicionar a escada do lado oposto a cama; Deixar na mesa de cabeceira gazes e uma cuba rim Recompor a unidade; Lavar as mãos.
  • 29.
  • 30.
  • 31. Não encostar os lençóis no jaleco ou no chão; Não passar as mãos sobre os lençóis, com intuito de esticá-los;
  • 32. Esse papo de cama me deu um sono... Não ames o sono, para que não empobreças; abre os teus olhos, e te fartarás de pão. (PV 20:13)