SlideShare uma empresa Scribd logo
ESCOLA TÉCNICA DE ENFERMAGEM
RAIMUNDA NONATA

Noções de psicologia

Prof: Enf. Gabriel Jefferson

Jardim do Seridó/RN
2013
Resumo
• Porque estudar a psicologia;
• Equipe de Trabalho / Trabalho em Equipe;
• Liderança.
...
A comunicação...

Vídeo – Assalto sem fio
A comunicação...
• O que é comunicação?
Processo de emissão, transmissão e recepção de mensagens
por meio de métodos e/ou sistemas convencionados.
É a forma como as pessoas se relacionam entre si, dividindo e
trocando
experiências, idéias, sentimentos, informações, modificando
mutuamente a sociedade onde estão inseridas.
A comunicação...
O processo de comunicação é composto de três
etapas subdivididas e, por definição, um meio
de comunicação deve compreender todos os
elementos desse processo.
A comunicação...
• Meios de Comunicação
Multimídia
Visuais

Sonoros
Audiovisual

Hipermídia
A comunicação...
• Meios de Comunicação

Informal

X

Formal
Todos os integrantes da equipe devem ter
assegurado o direito de participar dos processos
de produção e divulgação da informação.

Em um hospital, por exemplo, cada profissional
deve ser incentivado a registrar no prontuário
do paciente as ações executadas e a ler as
anotações anteriores, de modo a acompanhar a
evolução dos fatos ocorridos.
A flexibilização do papel do técnico de
enfermagem
Antigamente SAÚDE era tratada apenas como ausência de
enfermidades. Porém, hoje a OMS já considera que seja um
estado de completo bem-estar físico, mental e social.
Da mesma forma, a visão do trabalho do técnico de enf. não
pode se manter engessada apenas no EXECUTAR.
O técnico deve “perceber sua corresponsabilidade social a partir
do papel que desempenha, como alguém capaz de interagir e
modificar a situação de saúde-doença de sua comunidade
através de suas ações.”
O Técnico de enf. e o outro
O Técnico de enf. e o outro
• O corpo
A Enfermagem detém a permissão social e cultural para tocar o corpo
do outro, nele realizando cuidados íntimos como
desnudar, limpar, amarrar, banhar, secar, alimentar, injetar, raspar, vesti
r, etc.
A ideia que temos do corpo
relaciona-se diretamente com
os valores socioculturais a ele
atribuídos.
O Técnico de enf. e o outro
• O corpo
O corpo já foi visto como algo profano, mas ao final do século
XVIII e início do XIX, o corpo passa a ser também um objeto da
Medicina.
O Técnico de enf. e o outro
• Os cuidados do “corpo” e suas relações com a
equipe de saúde
O cuidado do corpo por parte do pessoal de enfermagem inclui a
manipulação do paciente mediante procedimentos e técnicas do ato de
cuidar.

Intuição + percepção + sensibilidade
O Técnico de enf. e o outro
• Os cuidados do “corpo” e suas relações com a
equipe de saúde
O profissional sensível, bom observador, conhecedor de suas próprias
emoções, limites e possibilidades possui melhores condições para
interagir junto aos pacientes e equipe.
Próximos capítulos
• Gênero e Sexualidade

Mais uma vez...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
fnanda
 
Palestra de Humanização no Atendimento
Palestra de Humanização no AtendimentoPalestra de Humanização no Atendimento
Palestra de Humanização no Atendimento
Fabiano Ladislau
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na Saúde
Ylla Cohim
 
Ética e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagemÉtica e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagem
luzienne moraes
 
Aula 1 introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Aula 1   introdução à psicologia aplicada ao cuidadoAula 1   introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Aula 1 introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Paciente em fase terminal
Paciente em fase terminalPaciente em fase terminal
Paciente em fase terminal
Rodrigo Abreu
 
Comunicação na Saúde
Comunicação na Saúde Comunicação na Saúde
Comunicação na Saúde
ÊXITO Marketing
 
Humanização hospitalar
Humanização hospitalarHumanização hospitalar
Humanização hospitalar
Kelvyane Fonseca
 
Você faz a diferença!
Você faz a diferença!Você faz a diferença!
Você faz a diferença!
Associação Viva e Deixe Viver
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Centro Universitário Ages
 
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagemPsicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Cintia Colotoni
 
Enfermagem o papel e a importância
Enfermagem   o papel e a importânciaEnfermagem   o papel e a importância
Enfermagem o papel e a importância
Célia Costa
 
História da enfermagem
História da enfermagemHistória da enfermagem
História da enfermagem
Fernanda Marinho
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
Danilo Nunes Anunciação
 
Infecção hospitalar
Infecção hospitalarInfecção hospitalar
Infecção hospitalar
Rafaela Carvalho
 
Aula 1 historia da enfermagem enf3
Aula 1  historia da enfermagem enf3Aula 1  historia da enfermagem enf3
Aula 1 historia da enfermagem enf3
FernandaEvangelista17
 
A humanização do ambiente hospitalar
A humanização do ambiente hospitalarA humanização do ambiente hospitalar
A humanização do ambiente hospitalar
Eugenio Rocha
 
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e PsiquiatriaO papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
Aliny Lima
 
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
Gessyca Antonia
 
Humanizar o atendimento na saúde
Humanizar o atendimento na saúdeHumanizar o atendimento na saúde
Humanizar o atendimento na saúde
WM Treinamentos Cursos e Palestras Ltda
 

Mais procurados (20)

Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
 
Palestra de Humanização no Atendimento
Palestra de Humanização no AtendimentoPalestra de Humanização no Atendimento
Palestra de Humanização no Atendimento
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na Saúde
 
Ética e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagemÉtica e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagem
 
Aula 1 introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Aula 1   introdução à psicologia aplicada ao cuidadoAula 1   introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Aula 1 introdução à psicologia aplicada ao cuidado
 
Paciente em fase terminal
Paciente em fase terminalPaciente em fase terminal
Paciente em fase terminal
 
Comunicação na Saúde
Comunicação na Saúde Comunicação na Saúde
Comunicação na Saúde
 
Humanização hospitalar
Humanização hospitalarHumanização hospitalar
Humanização hospitalar
 
Você faz a diferença!
Você faz a diferença!Você faz a diferença!
Você faz a diferença!
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
 
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagemPsicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
 
Enfermagem o papel e a importância
Enfermagem   o papel e a importânciaEnfermagem   o papel e a importância
Enfermagem o papel e a importância
 
História da enfermagem
História da enfermagemHistória da enfermagem
História da enfermagem
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
 
Infecção hospitalar
Infecção hospitalarInfecção hospitalar
Infecção hospitalar
 
Aula 1 historia da enfermagem enf3
Aula 1  historia da enfermagem enf3Aula 1  historia da enfermagem enf3
Aula 1 historia da enfermagem enf3
 
A humanização do ambiente hospitalar
A humanização do ambiente hospitalarA humanização do ambiente hospitalar
A humanização do ambiente hospitalar
 
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e PsiquiatriaO papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
 
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
 
Humanizar o atendimento na saúde
Humanizar o atendimento na saúdeHumanizar o atendimento na saúde
Humanizar o atendimento na saúde
 

Semelhante a Noçõe de psicologia - téc enfermagem 2ª aula

Texto 4 e 5 humanização em ambientes medicos
Texto 4 e 5 humanização em ambientes medicosTexto 4 e 5 humanização em ambientes medicos
Texto 4 e 5 humanização em ambientes medicos
Psicologia_2015
 
Humanização em enfermagem slides pptx...
Humanização em enfermagem slides pptx...Humanização em enfermagem slides pptx...
Humanização em enfermagem slides pptx...
jhordana1
 
HUMANIZAÇÃO.pptx
HUMANIZAÇÃO.pptxHUMANIZAÇÃO.pptx
HUMANIZAÇÃO.pptx
tuttitutti1
 
Tecnologias leves para o cuidado em saúde mental
Tecnologias leves para o cuidado em saúde mentalTecnologias leves para o cuidado em saúde mental
Tecnologias leves para o cuidado em saúde mental
CENAT Cursos
 
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção PrimáriaO Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
5933_TM_01_P.pdf
5933_TM_01_P.pdf5933_TM_01_P.pdf
5933_TM_01_P.pdf
estrelacadente5
 
Especialização em Saúde da Família UNA - SUS
Especialização em Saúde da Família UNA - SUSEspecialização em Saúde da Família UNA - SUS
Especialização em Saúde da Família UNA - SUS
Sebástian Freire
 
Aula - A comunicação no contexto da pandemia de Covid-19
Aula - A comunicação no contexto da pandemia de Covid-19Aula - A comunicação no contexto da pandemia de Covid-19
Aula - A comunicação no contexto da pandemia de Covid-19
Proqualis
 
005
005005
Comunicação 03
Comunicação 03Comunicação 03
Comunicação 03
Daniella Borghi
 
humanização saúde
humanização saúdehumanização saúde
humanização saúde
Aparecido Oliveira
 
Aula1o 110225155828-phpapp02
Aula1o 110225155828-phpapp02Aula1o 110225155828-phpapp02
Aula1o 110225155828-phpapp02
Fernanda Silva
 
Apostila de humanização atendimento 2
Apostila de  humanização  atendimento 2Apostila de  humanização  atendimento 2
Apostila de humanização atendimento 2
MariaBritodosSantos
 
Informação, Educação e Comunicação
Informação, Educação e ComunicaçãoInformação, Educação e Comunicação
Informação, Educação e Comunicação
Wadiley Nascimento
 
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Aprova Saúde
 
A comunicação na interação com indivíduos em situações de vulnerabilidade
A comunicação na interação com indivíduos em situações de vulnerabilidadeA comunicação na interação com indivíduos em situações de vulnerabilidade
A comunicação na interação com indivíduos em situações de vulnerabilidade
Lurdes Martins
 
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em EnfermagemSemiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Marco Antonio
 
FUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptx
FUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptxFUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptx
FUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptx
douglas870578
 
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
Centro de Desenvolvimento, Ensino e Pesquisa em Saúde - CEDEPS
 
Rede - Intersetorialidade - Necessidades em saúde
Rede - Intersetorialidade - Necessidades em saúdeRede - Intersetorialidade - Necessidades em saúde
Rede - Intersetorialidade - Necessidades em saúde
feraps
 

Semelhante a Noçõe de psicologia - téc enfermagem 2ª aula (20)

Texto 4 e 5 humanização em ambientes medicos
Texto 4 e 5 humanização em ambientes medicosTexto 4 e 5 humanização em ambientes medicos
Texto 4 e 5 humanização em ambientes medicos
 
Humanização em enfermagem slides pptx...
Humanização em enfermagem slides pptx...Humanização em enfermagem slides pptx...
Humanização em enfermagem slides pptx...
 
HUMANIZAÇÃO.pptx
HUMANIZAÇÃO.pptxHUMANIZAÇÃO.pptx
HUMANIZAÇÃO.pptx
 
Tecnologias leves para o cuidado em saúde mental
Tecnologias leves para o cuidado em saúde mentalTecnologias leves para o cuidado em saúde mental
Tecnologias leves para o cuidado em saúde mental
 
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção PrimáriaO Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
 
5933_TM_01_P.pdf
5933_TM_01_P.pdf5933_TM_01_P.pdf
5933_TM_01_P.pdf
 
Especialização em Saúde da Família UNA - SUS
Especialização em Saúde da Família UNA - SUSEspecialização em Saúde da Família UNA - SUS
Especialização em Saúde da Família UNA - SUS
 
Aula - A comunicação no contexto da pandemia de Covid-19
Aula - A comunicação no contexto da pandemia de Covid-19Aula - A comunicação no contexto da pandemia de Covid-19
Aula - A comunicação no contexto da pandemia de Covid-19
 
005
005005
005
 
Comunicação 03
Comunicação 03Comunicação 03
Comunicação 03
 
humanização saúde
humanização saúdehumanização saúde
humanização saúde
 
Aula1o 110225155828-phpapp02
Aula1o 110225155828-phpapp02Aula1o 110225155828-phpapp02
Aula1o 110225155828-phpapp02
 
Apostila de humanização atendimento 2
Apostila de  humanização  atendimento 2Apostila de  humanização  atendimento 2
Apostila de humanização atendimento 2
 
Informação, Educação e Comunicação
Informação, Educação e ComunicaçãoInformação, Educação e Comunicação
Informação, Educação e Comunicação
 
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
 
A comunicação na interação com indivíduos em situações de vulnerabilidade
A comunicação na interação com indivíduos em situações de vulnerabilidadeA comunicação na interação com indivíduos em situações de vulnerabilidade
A comunicação na interação com indivíduos em situações de vulnerabilidade
 
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em EnfermagemSemiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
 
FUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptx
FUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptxFUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptx
FUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptx
 
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
 
Rede - Intersetorialidade - Necessidades em saúde
Rede - Intersetorialidade - Necessidades em saúdeRede - Intersetorialidade - Necessidades em saúde
Rede - Intersetorialidade - Necessidades em saúde
 

Mais de Gabriel Jefferson Oliveira

04 aula cólera
04 aula   cólera04 aula   cólera
04 aula tétano
04 aula   tétano04 aula   tétano
07 - posicionamento no leito
07 - posicionamento no leito07 - posicionamento no leito
07 - posicionamento no leito
Gabriel Jefferson Oliveira
 
Doenças frequentes da infancia - pediatria
Doenças frequentes da infancia - pediatriaDoenças frequentes da infancia - pediatria
Doenças frequentes da infancia - pediatria
Gabriel Jefferson Oliveira
 
08 aula_ Convulsões e Choque
08 aula_ Convulsões e Choque08 aula_ Convulsões e Choque
08 aula_ Convulsões e Choque
Gabriel Jefferson Oliveira
 
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aulaNoçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aula
Gabriel Jefferson Oliveira
 

Mais de Gabriel Jefferson Oliveira (6)

04 aula cólera
04 aula   cólera04 aula   cólera
04 aula cólera
 
04 aula tétano
04 aula   tétano04 aula   tétano
04 aula tétano
 
07 - posicionamento no leito
07 - posicionamento no leito07 - posicionamento no leito
07 - posicionamento no leito
 
Doenças frequentes da infancia - pediatria
Doenças frequentes da infancia - pediatriaDoenças frequentes da infancia - pediatria
Doenças frequentes da infancia - pediatria
 
08 aula_ Convulsões e Choque
08 aula_ Convulsões e Choque08 aula_ Convulsões e Choque
08 aula_ Convulsões e Choque
 
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aulaNoçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aula
Noçõe de psicologia - téc enfermagem 5º aula
 

Noçõe de psicologia - téc enfermagem 2ª aula

  • 1. ESCOLA TÉCNICA DE ENFERMAGEM RAIMUNDA NONATA Noções de psicologia Prof: Enf. Gabriel Jefferson Jardim do Seridó/RN 2013
  • 2. Resumo • Porque estudar a psicologia; • Equipe de Trabalho / Trabalho em Equipe; • Liderança. ...
  • 4. A comunicação... • O que é comunicação? Processo de emissão, transmissão e recepção de mensagens por meio de métodos e/ou sistemas convencionados. É a forma como as pessoas se relacionam entre si, dividindo e trocando experiências, idéias, sentimentos, informações, modificando mutuamente a sociedade onde estão inseridas.
  • 5. A comunicação... O processo de comunicação é composto de três etapas subdivididas e, por definição, um meio de comunicação deve compreender todos os elementos desse processo.
  • 6. A comunicação... • Meios de Comunicação Multimídia Visuais Sonoros Audiovisual Hipermídia
  • 7. A comunicação... • Meios de Comunicação Informal X Formal
  • 8. Todos os integrantes da equipe devem ter assegurado o direito de participar dos processos de produção e divulgação da informação. Em um hospital, por exemplo, cada profissional deve ser incentivado a registrar no prontuário do paciente as ações executadas e a ler as anotações anteriores, de modo a acompanhar a evolução dos fatos ocorridos.
  • 9.
  • 10. A flexibilização do papel do técnico de enfermagem Antigamente SAÚDE era tratada apenas como ausência de enfermidades. Porém, hoje a OMS já considera que seja um estado de completo bem-estar físico, mental e social. Da mesma forma, a visão do trabalho do técnico de enf. não pode se manter engessada apenas no EXECUTAR. O técnico deve “perceber sua corresponsabilidade social a partir do papel que desempenha, como alguém capaz de interagir e modificar a situação de saúde-doença de sua comunidade através de suas ações.”
  • 11. O Técnico de enf. e o outro
  • 12. O Técnico de enf. e o outro • O corpo A Enfermagem detém a permissão social e cultural para tocar o corpo do outro, nele realizando cuidados íntimos como desnudar, limpar, amarrar, banhar, secar, alimentar, injetar, raspar, vesti r, etc. A ideia que temos do corpo relaciona-se diretamente com os valores socioculturais a ele atribuídos.
  • 13. O Técnico de enf. e o outro • O corpo O corpo já foi visto como algo profano, mas ao final do século XVIII e início do XIX, o corpo passa a ser também um objeto da Medicina.
  • 14. O Técnico de enf. e o outro • Os cuidados do “corpo” e suas relações com a equipe de saúde O cuidado do corpo por parte do pessoal de enfermagem inclui a manipulação do paciente mediante procedimentos e técnicas do ato de cuidar. Intuição + percepção + sensibilidade
  • 15. O Técnico de enf. e o outro • Os cuidados do “corpo” e suas relações com a equipe de saúde O profissional sensível, bom observador, conhecedor de suas próprias emoções, limites e possibilidades possui melhores condições para interagir junto aos pacientes e equipe.
  • 16. Próximos capítulos • Gênero e Sexualidade Mais uma vez...