SlideShare uma empresa Scribd logo
M. B., B. L., A. N.
O Adamastor
Ppt de apoio a apresentação oral
Ler:
Canto V, estrofe 37
Momentos
Introdução:
Preparação do ambiente para o aparecimento do Gigante (37-38)
Depois de cinco dias de bom tempo, os navegadores estão “descuidados”.
Entretanto aparece uma nuvem negra "tão temerosa vinha e carregada" que põe
os navegadores com tanto medo que leva Vasco da Gama a apelar a Deus.
Desenvolvimento:
Visão do Gigante: Retrato físico e psicológico(39-40)
Este episodio caracteriza o monstro. A caracterização é feita através da
adjectivação abundante. Mostra a imponência do monstro e o terror de Vasco da
Gama e dos seus companheiros.
Discurso do Gigante: (41-48)
O discurso, que é feito num tom de voz horrendo e grosso, anuncia os castigos que esperam
para aquela "gente ousada“. Começa por caracterizar os portugueses com ousados e
atrevidos, revelando-se irritado pelo o atrevimento em cruzar os seus mares. Por isso, o
Adamastor promete castigos (profecias) que ira aplicar a quem passar: tempestades e perigos
de toda a sorte – “que o menor mal fosse a morte” naufrágio de Bartolomeu Dias; D. Francisco
de Almeida e da família Sepúlveda.
Interpelação do Gama (49)
Tocado com as profecias, Vasco da
Gama pergunta ao monstro sobre a sua
identidade. E isso provoca no monstro uma
mudança de estado de espírito, pois recorda-se
da sua trágica aventura amorosa.
Momentos
Momentos
Desenvolvimento:
Confissão pelo Gigante sobre o seu passado amoroso (50-59)
Na segunda parte do discurso do Gigante, o assunto é a sua história de vida.
o O “Cabo Tormentório” que acaba a costa de África.
o Filho da Terra (Gea)
o Lutou contra Júpiter e Neptuno
o Apaixonado por Tétis desde o momento em que a viu.
o Como era impossível conquistá-la, decidiu “tomá-la por armas”.
o Mãe de Tétis, Dóris, fala-lhe do Gigante, mas a ninfa repudia esse amor, mas pensa em
manipular o Gigante para evitar a guerra.
o Em troca de Tétis, o Gigante desiste da Guerra e certa noite pensa que ela está a vir ter
com ele.
o Mas afinal, quem ele encontra realmente é um monte.
o Entretanto ele afasta-se para não ser ridicularizado, pois
chorava muito.
o Em suma, os Deuses castigaram-no transformando-o
num cabo que é banhado pelas águas que são Tétis.
Momentos
Conclusão:
Desaparecimento do Gigante (60)
De repente, o Adamastor desapareceu muito choroso por
recordar o seu passado triste, levando consigo a nuvem
negra. Vasco da Gama pede a Deus que remova "os duros
casos que Adamastor contou futuros“.
Estrutura Externa
• O Adamastor está no Canto V. Estrofes 37-60
Estrutura Interna
Parte: Narração
Plano: plano da Viagem do Vasco da
Gama
Categoria: Simbólico - O Adamastor
simboliza o Cabo das Tormentas e todos
os perigos e obstáculos enfrentados
pelos navegadores.
Narrador/Narratário
• Narrador: Vasco da Gama narra a sua história
na primeira pessoa (narrador participante e
subjectivo) – “Arrepiam-se as carnes e o cabelo/
A mim e todos…”
• Narratário: Rei de Melinde
Informações Históricas Relevantes
Camões, ao longo deste episódio, usa a sua imensa sabedoria
histórica sobre:
Viagem de Pedro Alvares Cabral (ex. “a primeira armada que…” estrofe 43)
, fala de naufrágios contados na «História Trágica–Marítima» (ex.
“Naufrágios, perdições…” estrofe 44) e menciona a viagem de Bartolomeu
Dias ao Cabo das Tormentas (ex. “aquele cabo” estrofe 50).
D. Francisco de Almeida (vice-rei da India que morreu no regresso a
Portugal num naufrágio) quando escreve: “E do primeiro Ilustre, que a
ventura…” (estrofe 45)
Manuel de Sousa Sepúlveda (um homem ilustre que também morreu
naufragado no regresso da India a Portugal) quando redige: “Outro também
virá, de honrada fama…” (estrofe 45).
Caracterização das Personagens
Adamastor é um titã, medonho, disforme e
carrancudo e ameaçador.Tinha uma barba imunda e
bastante danificada, cabelos secos e maltratados e quando
surge, surge diante de uma nuvem imensa. (ex. «Arrepiam-se as
carnes e o cabelo/ A mi e a todos só de ouvi-lo e vê-lo»)
Também se revela bastante emotivo ao recordo o
seu drama amoroso.
Foi-se embora depois de admitir que amava Tétis e que foi castigado por
tal, (ex. “Cego de amor abandonei a guerra e uma noite, Tétis, vem, toda
nua, ao meu encontro. Corri, abracei-a e cobri-a de beijos, mas era
apenas uma ilusão, um engano, e de repente dei por mim abraçado a um
monte, e eu próprio transformado em monte e rocha, e, sendo eu tão
grande, formou-se este Cabo.”)
Caracterização das Personagens
Vasco da Gama, no início, revela-se
amedrontado e diz “arrepiam-se as carnes e o
cabelo/ a mi e a todos, só de ouvi-lo e vê-lo”.
Gama prova ser destemido e curioso, ao
perguntar-lhe “Quem és tu?”.
Além do mais, Vasco da Gama é
crente, “Eu, levantando as mãos ao santo coro/
Dos Anjos […]/ A Deus pedi que removesse os
duros casos”.
Espaço e Tempo
Tempo:
Vasco da Gama está a contar a história do Adamastor ao Rei
de Melinde (No tempo do discurso utiliza analepse).
O tempo no episódio é cronológico desde a altura que o
Adamastor entra numa nuvem de agua até que ele se vai.
Espaço:
A acção decorre quando os
navegadores se encontram a meio da
sua viagem (a passar pelo Cabo das
Tormentas). Eles estão no vasto
oceano e Camões faz questão
de isto destacar.
O que representa o episódio?
• Geograficamente representa o Cabo da Boa
Esperança
• Simbolicamente, O Adamastor representa a
vitória sobre o medo do desconhecido e todos
os obstáculos ou perigos enfrentados.
Recursos Expressivos
• Metonímia: “Porém, já cinco sóis eram passados” e “Da natureza e
do húmido elemento”
• Metáfora: “Serei eterna e nova sepultura”
• Anástrofe: “Prosperamente os ventos assoprando” (37), “Que hum
dos sete milagres foi do mundo“ (40)
• Anáfora: “Já néscio, já da guerra desistindo,”(55)
• Apóstrofe: “Ó Ninfa, a mais fermosa do Oceano,” (57)
• Eufemismo: “Ouve os danos de mi, que apercebidos” (42)
• Dupla adjectivação: “Tão temerosa vinha e carregada” (38), “Se
nos mostra no ar, robusta e válida” (39) e “Cum tom de voz nos fala,
horrendo e grossa” (40)
• Enumeração e gradação: “Ou fosse monte, nuvem, sonho ou
nada?” (57)
• Perífrase: “Contra o que vibra os raios de Vulcano.” (51) (=Júpiter)
Concluindo…
O episódio do Adamastor conta que as naus
portuguesas já navegavam à cinco dias, estavam perto do
Cabo das Tormentas quando um gigante monstro com
feições humanas surge do vasto oceano. Ele questiona a
ousadia dos portugueses e ameça-os, mas o valente
Vasco da Gama prova ser destemido ao perguntar quem o
gigante era. O gigante então profere a sua história trágica
da sua amada intocável, e às tantas emociona-se. O
gigante desaparece. É importante perceber o simbolismo
do episódio.
Actividade
1) A quem se dirige o Adamastor nas estrofes 41 – 48?
2) Como se sentem os navegadores quando vê o Adamastor?
3) Porque é que o Adamastor chorou?
4) O Adamastor lutou contra que deus?
5) O Gigante tão temido foi transformado em quê?
6) Em que canto se encontra o Adamastor? E por que é que é tão
importante?
7) Qual a categoria a que pertence o episódio do Adamastor?
8) O que representa o episódio do Adamastor?
9) Caracteriza fisicamente o Grande Adamastor:
– “Cheios de terra e crespos os cabelos.”
– “Fui dos filhos aspérrimos da terra.”
– “Foi capitão do mar, por onde andava…”
10) Quando e onde ocorre este episódio?
Bibliografia
• http://linguaportuguesa9ano.wordpress.com/200
9/11/27/resumo-%E2%80%9Co-gigante-
adamastor%E2%80%9D-os-lusiadas-canto-v-
estancias-37-6/
• http://pt.wikipedia.org/wiki/Os_Lus%C3%ADada
s#O_Adamastor
• http://jorge-
almeida.blogspot.com/2007/03/resumo-de-
episdios-d-os-lusadas-adaptao.html
• http://trutas.no.sapo.pt/adamastor/index.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os LusíadasA Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
sin3stesia
 
Despedidas em belém
Despedidas em belémDespedidas em belém
Despedidas em belém
Lurdes
 
Resumo despedidas em belém
Resumo despedidas em belémResumo despedidas em belém
Resumo despedidas em belém
João Martins
 
O consílio dos deuses
O consílio dos deusesO consílio dos deuses
O consílio dos deuses
annapaulasilva
 
Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do inferno
Vanda Marques
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
Lurdes Augusto
 
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenasAuto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Claudia Lazarini
 

Mais procurados (20)

A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os LusíadasA Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
 
Despedidas em belém
Despedidas em belémDespedidas em belém
Despedidas em belém
 
Ilha dos Amores
Ilha dos AmoresIlha dos Amores
Ilha dos Amores
 
O fidalgo
O fidalgoO fidalgo
O fidalgo
 
Resumo despedidas em belém
Resumo despedidas em belémResumo despedidas em belém
Resumo despedidas em belém
 
O consílio dos deuses
O consílio dos deusesO consílio dos deuses
O consílio dos deuses
 
Lusíadas - Episódio do Adamastor
Lusíadas - Episódio do AdamastorLusíadas - Episódio do Adamastor
Lusíadas - Episódio do Adamastor
 
Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1
 
Gigante adamastor
Gigante adamastorGigante adamastor
Gigante adamastor
 
Teste 9º os lusíadas
Teste 9º os lusíadasTeste 9º os lusíadas
Teste 9º os lusíadas
 
Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
 
Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
 
Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do inferno
 
Os Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os LusíadasOs Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os Lusíadas
 
Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)
 
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadasEstrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
 
Lusiadas Figurasdeestilo
Lusiadas FigurasdeestiloLusiadas Figurasdeestilo
Lusiadas Figurasdeestilo
 
A tempestade
A tempestadeA tempestade
A tempestade
 
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenasAuto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenas
 

Destaque (12)

Os-lusiadas - resumo
 Os-lusiadas - resumo Os-lusiadas - resumo
Os-lusiadas - resumo
 
Lusíadas: Visão Global
Lusíadas: Visão GlobalLusíadas: Visão Global
Lusíadas: Visão Global
 
Ficha de trabalho - episódio da Tempestade
Ficha de trabalho - episódio da TempestadeFicha de trabalho - episódio da Tempestade
Ficha de trabalho - episódio da Tempestade
 
Tudo sobre "Os lusíadas"
Tudo sobre "Os lusíadas"Tudo sobre "Os lusíadas"
Tudo sobre "Os lusíadas"
 
Os Lusíadas: sistematização dos Cantos
Os Lusíadas: sistematização dos CantosOs Lusíadas: sistematização dos Cantos
Os Lusíadas: sistematização dos Cantos
 
o-gigante-adamastor
 o-gigante-adamastor o-gigante-adamastor
o-gigante-adamastor
 
Apresentação para décimo segundo ano, aula 15
Apresentação para décimo segundo ano, aula 15Apresentação para décimo segundo ano, aula 15
Apresentação para décimo segundo ano, aula 15
 
Comparação_Adamastor e Mostrengo
Comparação_Adamastor e MostrengoComparação_Adamastor e Mostrengo
Comparação_Adamastor e Mostrengo
 
Análise do "Adamastor"
Análise do "Adamastor"Análise do "Adamastor"
Análise do "Adamastor"
 
Intertextualidade de uma musica com a historia do Adamastor
Intertextualidade de uma musica com a historia do AdamastorIntertextualidade de uma musica com a historia do Adamastor
Intertextualidade de uma musica com a historia do Adamastor
 
Os Lusíadas - Canto V - O Gigante Adamastor
Os Lusíadas -  Canto V - O Gigante AdamastorOs Lusíadas -  Canto V - O Gigante Adamastor
Os Lusíadas - Canto V - O Gigante Adamastor
 
Powerpoint mensagem
Powerpoint mensagemPowerpoint mensagem
Powerpoint mensagem
 

Semelhante a Adamastor

Versão joao de barros
Versão joao de barrosVersão joao de barros
Versão joao de barros
marianelsa
 
Batalha de Aljubarrota
Batalha de AljubarrotaBatalha de Aljubarrota
Batalha de Aljubarrota
sin3stesia
 

Semelhante a Adamastor (20)

Adamastor
AdamastorAdamastor
Adamastor
 
Caderno informativo sobre os lusiadas_fichaapoio.pdf
Caderno informativo sobre os lusiadas_fichaapoio.pdfCaderno informativo sobre os lusiadas_fichaapoio.pdf
Caderno informativo sobre os lusiadas_fichaapoio.pdf
 
ADAMASTOR - CANTO V.docx
ADAMASTOR - CANTO V.docxADAMASTOR - CANTO V.docx
ADAMASTOR - CANTO V.docx
 
2 os lusiadas_resumos_episodios.docx
2 os lusiadas_resumos_episodios.docx2 os lusiadas_resumos_episodios.docx
2 os lusiadas_resumos_episodios.docx
 
O Adamastor é uma figura muito importante na história do nosso país.docx
O Adamastor é uma figura muito importante na história do nosso país.docxO Adamastor é uma figura muito importante na história do nosso país.docx
O Adamastor é uma figura muito importante na história do nosso país.docx
 
Luís vaz de camões (1524 – 1580
Luís vaz de camões (1524 – 1580Luís vaz de camões (1524 – 1580
Luís vaz de camões (1524 – 1580
 
Análise_Adamastor.pptx
Análise_Adamastor.pptxAnálise_Adamastor.pptx
Análise_Adamastor.pptx
 
Os lusíadas
Os lusíadasOs lusíadas
Os lusíadas
 
O adamastor
O adamastorO adamastor
O adamastor
 
O adamastor
O adamastorO adamastor
O adamastor
 
O adamastor
O adamastorO adamastor
O adamastor
 
Textos expositivos do "Adamastor" e "Tempestade" Lusíadas
Textos expositivos do "Adamastor" e "Tempestade" Lusíadas Textos expositivos do "Adamastor" e "Tempestade" Lusíadas
Textos expositivos do "Adamastor" e "Tempestade" Lusíadas
 
Gramaticaelusiadas
GramaticaelusiadasGramaticaelusiadas
Gramaticaelusiadas
 
Os lusíadas resumo
Os lusíadas resumoOs lusíadas resumo
Os lusíadas resumo
 
Versão joao de barros
Versão joao de barrosVersão joao de barros
Versão joao de barros
 
Lusiadas resumo2
Lusiadas resumo2Lusiadas resumo2
Lusiadas resumo2
 
O velho do restelo - Lusíadas
O velho do restelo - LusíadasO velho do restelo - Lusíadas
O velho do restelo - Lusíadas
 
Episódio "O Gigante Adamastor" d' Os Lusíadas
Episódio "O Gigante Adamastor" d' Os LusíadasEpisódio "O Gigante Adamastor" d' Os Lusíadas
Episódio "O Gigante Adamastor" d' Os Lusíadas
 
Os Lusíadas - Estrutura e resumo.pdf
Os Lusíadas - Estrutura e resumo.pdfOs Lusíadas - Estrutura e resumo.pdf
Os Lusíadas - Estrutura e resumo.pdf
 
Batalha de Aljubarrota
Batalha de AljubarrotaBatalha de Aljubarrota
Batalha de Aljubarrota
 

Mais de sin3stesia

Despedidas em Belém e Velho do Restelo
Despedidas em Belém e Velho do ResteloDespedidas em Belém e Velho do Restelo
Despedidas em Belém e Velho do Restelo
sin3stesia
 
Texto dramático história e categorias
Texto dramático história e categoriasTexto dramático história e categorias
Texto dramático história e categorias
sin3stesia
 
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_CavaleirosAuto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
sin3stesia
 
Auto_Barca_Inferno_Alcoviteira
Auto_Barca_Inferno_AlcoviteiraAuto_Barca_Inferno_Alcoviteira
Auto_Barca_Inferno_Alcoviteira
sin3stesia
 
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_ppt
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_pptAuto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_ppt
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_ppt
sin3stesia
 
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_Inferno
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_InfernoQuadros de sistematizacao_Auto_Barca_Inferno
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_Inferno
sin3stesia
 
Rubrica apresentação oral
Rubrica apresentação oralRubrica apresentação oral
Rubrica apresentação oral
sin3stesia
 
Rubrica Avaliação Trabalho Escrito
Rubrica Avaliação Trabalho EscritoRubrica Avaliação Trabalho Escrito
Rubrica Avaliação Trabalho Escrito
sin3stesia
 
Rubrica Avaliacao Textos Criativos
Rubrica Avaliacao Textos CriativosRubrica Avaliacao Textos Criativos
Rubrica Avaliacao Textos Criativos
sin3stesia
 
Jorge Amado: biobibliografia
Jorge Amado: biobibliografiaJorge Amado: biobibliografia
Jorge Amado: biobibliografia
sin3stesia
 
Capitães da Areia: linhas temáticas
Capitães da Areia: linhas temáticasCapitães da Areia: linhas temáticas
Capitães da Areia: linhas temáticas
sin3stesia
 
Florbela Espanca
Florbela EspancaFlorbela Espanca
Florbela Espanca
sin3stesia
 
Os Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e IIOs Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e II
sin3stesia
 
Cesário Verde - Contextualização
Cesário Verde - ContextualizaçãoCesário Verde - Contextualização
Cesário Verde - Contextualização
sin3stesia
 

Mais de sin3stesia (16)

Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolosMensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
 
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologiaIlha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
 
Despedidas em Belém e Velho do Restelo
Despedidas em Belém e Velho do ResteloDespedidas em Belém e Velho do Restelo
Despedidas em Belém e Velho do Restelo
 
Texto dramático história e categorias
Texto dramático história e categoriasTexto dramático história e categorias
Texto dramático história e categorias
 
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_CavaleirosAuto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
 
Auto_Barca_Inferno_Alcoviteira
Auto_Barca_Inferno_AlcoviteiraAuto_Barca_Inferno_Alcoviteira
Auto_Barca_Inferno_Alcoviteira
 
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_ppt
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_pptAuto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_ppt
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_ppt
 
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_Inferno
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_InfernoQuadros de sistematizacao_Auto_Barca_Inferno
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_Inferno
 
Rubrica apresentação oral
Rubrica apresentação oralRubrica apresentação oral
Rubrica apresentação oral
 
Rubrica Avaliação Trabalho Escrito
Rubrica Avaliação Trabalho EscritoRubrica Avaliação Trabalho Escrito
Rubrica Avaliação Trabalho Escrito
 
Rubrica Avaliacao Textos Criativos
Rubrica Avaliacao Textos CriativosRubrica Avaliacao Textos Criativos
Rubrica Avaliacao Textos Criativos
 
Jorge Amado: biobibliografia
Jorge Amado: biobibliografiaJorge Amado: biobibliografia
Jorge Amado: biobibliografia
 
Capitães da Areia: linhas temáticas
Capitães da Areia: linhas temáticasCapitães da Areia: linhas temáticas
Capitães da Areia: linhas temáticas
 
Florbela Espanca
Florbela EspancaFlorbela Espanca
Florbela Espanca
 
Os Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e IIOs Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e II
 
Cesário Verde - Contextualização
Cesário Verde - ContextualizaçãoCesário Verde - Contextualização
Cesário Verde - Contextualização
 

Adamastor

  • 1. M. B., B. L., A. N. O Adamastor Ppt de apoio a apresentação oral
  • 3. Momentos Introdução: Preparação do ambiente para o aparecimento do Gigante (37-38) Depois de cinco dias de bom tempo, os navegadores estão “descuidados”. Entretanto aparece uma nuvem negra "tão temerosa vinha e carregada" que põe os navegadores com tanto medo que leva Vasco da Gama a apelar a Deus. Desenvolvimento: Visão do Gigante: Retrato físico e psicológico(39-40) Este episodio caracteriza o monstro. A caracterização é feita através da adjectivação abundante. Mostra a imponência do monstro e o terror de Vasco da Gama e dos seus companheiros.
  • 4. Discurso do Gigante: (41-48) O discurso, que é feito num tom de voz horrendo e grosso, anuncia os castigos que esperam para aquela "gente ousada“. Começa por caracterizar os portugueses com ousados e atrevidos, revelando-se irritado pelo o atrevimento em cruzar os seus mares. Por isso, o Adamastor promete castigos (profecias) que ira aplicar a quem passar: tempestades e perigos de toda a sorte – “que o menor mal fosse a morte” naufrágio de Bartolomeu Dias; D. Francisco de Almeida e da família Sepúlveda. Interpelação do Gama (49) Tocado com as profecias, Vasco da Gama pergunta ao monstro sobre a sua identidade. E isso provoca no monstro uma mudança de estado de espírito, pois recorda-se da sua trágica aventura amorosa. Momentos
  • 5. Momentos Desenvolvimento: Confissão pelo Gigante sobre o seu passado amoroso (50-59) Na segunda parte do discurso do Gigante, o assunto é a sua história de vida. o O “Cabo Tormentório” que acaba a costa de África. o Filho da Terra (Gea) o Lutou contra Júpiter e Neptuno o Apaixonado por Tétis desde o momento em que a viu. o Como era impossível conquistá-la, decidiu “tomá-la por armas”. o Mãe de Tétis, Dóris, fala-lhe do Gigante, mas a ninfa repudia esse amor, mas pensa em manipular o Gigante para evitar a guerra. o Em troca de Tétis, o Gigante desiste da Guerra e certa noite pensa que ela está a vir ter com ele. o Mas afinal, quem ele encontra realmente é um monte. o Entretanto ele afasta-se para não ser ridicularizado, pois chorava muito. o Em suma, os Deuses castigaram-no transformando-o num cabo que é banhado pelas águas que são Tétis.
  • 6. Momentos Conclusão: Desaparecimento do Gigante (60) De repente, o Adamastor desapareceu muito choroso por recordar o seu passado triste, levando consigo a nuvem negra. Vasco da Gama pede a Deus que remova "os duros casos que Adamastor contou futuros“.
  • 7. Estrutura Externa • O Adamastor está no Canto V. Estrofes 37-60
  • 8. Estrutura Interna Parte: Narração Plano: plano da Viagem do Vasco da Gama Categoria: Simbólico - O Adamastor simboliza o Cabo das Tormentas e todos os perigos e obstáculos enfrentados pelos navegadores.
  • 9. Narrador/Narratário • Narrador: Vasco da Gama narra a sua história na primeira pessoa (narrador participante e subjectivo) – “Arrepiam-se as carnes e o cabelo/ A mim e todos…” • Narratário: Rei de Melinde
  • 10. Informações Históricas Relevantes Camões, ao longo deste episódio, usa a sua imensa sabedoria histórica sobre: Viagem de Pedro Alvares Cabral (ex. “a primeira armada que…” estrofe 43) , fala de naufrágios contados na «História Trágica–Marítima» (ex. “Naufrágios, perdições…” estrofe 44) e menciona a viagem de Bartolomeu Dias ao Cabo das Tormentas (ex. “aquele cabo” estrofe 50). D. Francisco de Almeida (vice-rei da India que morreu no regresso a Portugal num naufrágio) quando escreve: “E do primeiro Ilustre, que a ventura…” (estrofe 45) Manuel de Sousa Sepúlveda (um homem ilustre que também morreu naufragado no regresso da India a Portugal) quando redige: “Outro também virá, de honrada fama…” (estrofe 45).
  • 11. Caracterização das Personagens Adamastor é um titã, medonho, disforme e carrancudo e ameaçador.Tinha uma barba imunda e bastante danificada, cabelos secos e maltratados e quando surge, surge diante de uma nuvem imensa. (ex. «Arrepiam-se as carnes e o cabelo/ A mi e a todos só de ouvi-lo e vê-lo») Também se revela bastante emotivo ao recordo o seu drama amoroso. Foi-se embora depois de admitir que amava Tétis e que foi castigado por tal, (ex. “Cego de amor abandonei a guerra e uma noite, Tétis, vem, toda nua, ao meu encontro. Corri, abracei-a e cobri-a de beijos, mas era apenas uma ilusão, um engano, e de repente dei por mim abraçado a um monte, e eu próprio transformado em monte e rocha, e, sendo eu tão grande, formou-se este Cabo.”)
  • 12. Caracterização das Personagens Vasco da Gama, no início, revela-se amedrontado e diz “arrepiam-se as carnes e o cabelo/ a mi e a todos, só de ouvi-lo e vê-lo”. Gama prova ser destemido e curioso, ao perguntar-lhe “Quem és tu?”. Além do mais, Vasco da Gama é crente, “Eu, levantando as mãos ao santo coro/ Dos Anjos […]/ A Deus pedi que removesse os duros casos”.
  • 13. Espaço e Tempo Tempo: Vasco da Gama está a contar a história do Adamastor ao Rei de Melinde (No tempo do discurso utiliza analepse). O tempo no episódio é cronológico desde a altura que o Adamastor entra numa nuvem de agua até que ele se vai. Espaço: A acção decorre quando os navegadores se encontram a meio da sua viagem (a passar pelo Cabo das Tormentas). Eles estão no vasto oceano e Camões faz questão de isto destacar.
  • 14. O que representa o episódio? • Geograficamente representa o Cabo da Boa Esperança • Simbolicamente, O Adamastor representa a vitória sobre o medo do desconhecido e todos os obstáculos ou perigos enfrentados.
  • 15. Recursos Expressivos • Metonímia: “Porém, já cinco sóis eram passados” e “Da natureza e do húmido elemento” • Metáfora: “Serei eterna e nova sepultura” • Anástrofe: “Prosperamente os ventos assoprando” (37), “Que hum dos sete milagres foi do mundo“ (40) • Anáfora: “Já néscio, já da guerra desistindo,”(55) • Apóstrofe: “Ó Ninfa, a mais fermosa do Oceano,” (57) • Eufemismo: “Ouve os danos de mi, que apercebidos” (42) • Dupla adjectivação: “Tão temerosa vinha e carregada” (38), “Se nos mostra no ar, robusta e válida” (39) e “Cum tom de voz nos fala, horrendo e grossa” (40) • Enumeração e gradação: “Ou fosse monte, nuvem, sonho ou nada?” (57) • Perífrase: “Contra o que vibra os raios de Vulcano.” (51) (=Júpiter)
  • 16. Concluindo… O episódio do Adamastor conta que as naus portuguesas já navegavam à cinco dias, estavam perto do Cabo das Tormentas quando um gigante monstro com feições humanas surge do vasto oceano. Ele questiona a ousadia dos portugueses e ameça-os, mas o valente Vasco da Gama prova ser destemido ao perguntar quem o gigante era. O gigante então profere a sua história trágica da sua amada intocável, e às tantas emociona-se. O gigante desaparece. É importante perceber o simbolismo do episódio.
  • 17. Actividade 1) A quem se dirige o Adamastor nas estrofes 41 – 48? 2) Como se sentem os navegadores quando vê o Adamastor? 3) Porque é que o Adamastor chorou? 4) O Adamastor lutou contra que deus? 5) O Gigante tão temido foi transformado em quê? 6) Em que canto se encontra o Adamastor? E por que é que é tão importante? 7) Qual a categoria a que pertence o episódio do Adamastor? 8) O que representa o episódio do Adamastor? 9) Caracteriza fisicamente o Grande Adamastor: – “Cheios de terra e crespos os cabelos.” – “Fui dos filhos aspérrimos da terra.” – “Foi capitão do mar, por onde andava…” 10) Quando e onde ocorre este episódio?

Notas do Editor

  1. To view this presentation, first, turn up your volume and second, launch the self-running slide show.
  2. …global causes.