SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
“Ínsula divina”
(Ilha dos Amores)
in Os Lusíadas, Camões
Canto IX (est. 18 – 92)
Canto X (est. 1 – 141)
Glorificação dos Heróis
• Viagem de regresso à Pátria por mares já
conhecidos…
• MOMENTO de RECOMPENSAR a CORAGEM
dos NAVEGADORES
– Por quem e como?
• RECOMPENSA de VÉNUS
(Canto IX, Estâncias 18 a 24)
Estratégia de Vénus
• Auxílio de Cupido
– preparava expedição contra os humanos: culpados de
mal amarem:
• Amavam-se mais a si que aos outros;
• Vendiam adulação no paço;
• Amavam «mandos e riquezas» em vez de Deus e o povo;
• Consideravam legítima a «feia tirania»
(Canto IX, Estâncias 25 a 29)
• 5 estrofes de pendor político: reptos e chamadas
de atenção a D. Sebastião
Estratégia de Vénus
• Recompensar os navegadores (humanos que
bem amavam)
• Recompensa: ligações amorosas com Ninfas;
– Dos «casamentos» nasceria «progénie forte e
bela»
– Contentamento de Cupido: a nova geração de
humanos povoaria o Universo.
A Recompensa!
ILHA
Em pleno Oceano;
Repleta de coisas belas;
Festa para os 5 sentidos;
Marinheiros descansam e saciam-se.
Vénus
• Divindade protetora dos portugueses;
• Principal adjuvante no sucesso da missão;
– Advoga a causa dos portugueses no Consílio dos
Deuses no Olimpo;
– Procura a proteção de Júpiter;
– Salva-os das armadilhas de Baco
– Prepara-lhes, com Cupido, a sua Ilha.
Vénus
• Símbolo…
– Da beleza;
– Da sensualidade instintiva;
– Do caráter humano, natural;
– Do Amor-força;
– Energia vital;
Impulsiona os humanos para o Bem, a Grandeza,
a Honra, a Glória
A «ínsula divina»
• Avistada pelos marinheiros – IX, 52;
• Ilha repleta de árvores, frutos apetitosos,
odoríferos e coloridos = sensualidade;
• Prazer para os 5 sentidos: visão, olfato,
paladar, audição, tato.
• Água + Verde + Animais = fecundidade
A «ínsula divina»
• Desembarque dos marinheiros – IX, 64
• Aguardam-nos outras maravilhas…
–Ninfas e deusas + Música
***************************
• Jogos do amor (Lionardo e Ninfa – IX, 75 - 81)
• Alegria
• Plenitude
A «ínsula divina» =
dignificação épica dos heróis
• Atmosfera amorosa – IX, 83:
– «famintos beijos»
– «mimoso choro»
– «afagos suaves»
– «ira honesta»
– «risinhos alegres»
= relações amorosas entre nautas e deusas
AMOR SENSUAL =
GRANDEZA de
PRÉMIO ESPIRITUAL MÁXIMO
Vasco da Gama
+
Thétis
=
SUPREMA
CONSAGRAÇÃO
Significado da Ilha (I)
• PRÉMIO/ MERECIDA RECOMPENSA:
– «as deleitosas honras/ que a vida fazem sublimada»
• Suprema honra e plenitude alcançadas…
• Despertando do ócio;
• Refreando a ambição e a cobiça;
• Recusando o vício da tirania;
• Sendo justo em tempo de paz;
• Não dando aos «grandes» o que é dos «pequenos»
• Sendo valente na guerra contra os Mouros;
• Aconselhando bem o Rei
Thétis e Gama
Thétis mostra a Gama a «Máquina do Mundo»:
universo à maneira de Ptolomeu
Empíreo: céu (envolvendo o universo) - onde estão as almas puras dos heróis
Thétis e Gama
• Deuses: ficções humanas
–Verdadeiro só um DEUS existe.
• Possibilidade de «bichos da terra tão pequenos»
tornarem-se imortais.
• Verdadeiro maravilhoso?
Os humanos
Significado da Ilha (II)
• Prémio para corpo (não é espiritual no sentido
cristão) – todos os sentidos são saciados:
plenitude e alegria;
• AMOR pagão (Eros) = FORÇA SUPREMA –
conduz…
– A um novo ser humano;
– Harmoniza o universo;
– Coloca o ser humano acima dos deuses.
Significado da Ilha (II)
• AMOR dá atributos divinos aos humanos;
• Narração pagã incluindo a Fé – ligando o
passado ao futuro: missionários no Oriente;
• Camões integra-se como figura épica,
imortalizando-se com e no seu canto;
• Consumação das profecias e receios de Baco:
os portugueses divinizam-se e os deuses
humanizam-se.
Em suma…
E citando Jorge de Sena:
«Trata-se sobretudo de sublinhar, quando a
intolerância e a crueldade se instalaram oficialmente
como formas sociais, como o Amor é conquista e
rendição, mas é acima de tudo posse e dádiva,
e prazer que nenhuma moral tem o direito de limitar;
os actos do Amor são a
divinização dos heróis.»
(in «Actas da I Reunião Internacional de Camonistas - adaptado)
Bibliografia:
Pinto Pais, A. (2009). Os Lusíadas – Edição Escolar. Porto: Areal Editores

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Lurdes Augusto
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasDina Baptista
 
Lusíadas - Episódio do Adamastor
Lusíadas - Episódio do AdamastorLusíadas - Episódio do Adamastor
Lusíadas - Episódio do Adamastorcristianavieitas
 
10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte ALurdes Augusto
 
Análise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e AdamastorAnálise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e AdamastorMarisa Ferreira
 
Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"Inês Moreira
 
A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os LusíadasA Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadassin3stesia
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lurdes Augusto
 
A formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serraA formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serraHelena Coutinho
 
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesGijasilvelitz 2
 
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadasEstrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadasclaudiarmarques
 
Um mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadosoUm mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadosoHelena Coutinho
 
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenasAuto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenasClaudia Lazarini
 
Episódio de inês de castro
Episódio de inês de castroEpisódio de inês de castro
Episódio de inês de castroQuezia Neves
 
Analise leda serenidade deleitosa
Analise leda serenidade deleitosaAnalise leda serenidade deleitosa
Analise leda serenidade deleitosacnlx
 
Síntese do consílio dos deuses
Síntese do consílio dos deusesSíntese do consílio dos deuses
Síntese do consílio dos deusesEva Antunes
 

Mais procurados (20)

Adamastor
AdamastorAdamastor
Adamastor
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
 
Lusíadas - Episódio do Adamastor
Lusíadas - Episódio do AdamastorLusíadas - Episódio do Adamastor
Lusíadas - Episódio do Adamastor
 
10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A
 
Análise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e AdamastorAnálise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e Adamastor
 
Teste 9º os lusíadas
Teste 9º os lusíadasTeste 9º os lusíadas
Teste 9º os lusíadas
 
Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"
 
A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os LusíadasA Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
 
Dedicatória
DedicatóriaDedicatória
Dedicatória
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões
 
A formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serraA formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serra
 
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
 
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadasEstrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
 
Um mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadosoUm mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadoso
 
Lusiadas Figurasdeestilo
Lusiadas FigurasdeestiloLusiadas Figurasdeestilo
Lusiadas Figurasdeestilo
 
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenasAuto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenas
 
Episódio de inês de castro
Episódio de inês de castroEpisódio de inês de castro
Episódio de inês de castro
 
Analise leda serenidade deleitosa
Analise leda serenidade deleitosaAnalise leda serenidade deleitosa
Analise leda serenidade deleitosa
 
Síntese do consílio dos deuses
Síntese do consílio dos deusesSíntese do consílio dos deuses
Síntese do consílio dos deuses
 

Destaque

Análise do canto ix
Análise do canto ixAnálise do canto ix
Análise do canto ixKaryn XP
 
Funçoes sintacticas vocativo
Funçoes sintacticas vocativoFunçoes sintacticas vocativo
Funçoes sintacticas vocativoElsa Maximiano
 
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbio
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbioExercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbio
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbioma.no.el.ne.ves
 
A fragilidade da vida humana
A fragilidade da vida humanaA fragilidade da vida humana
A fragilidade da vida humanaJorge Lopes
 
Invocação
InvocaçãoInvocação
InvocaçãoLurdes
 
Novos Programas de Português IX
Novos Programas de Português IXNovos Programas de Português IX
Novos Programas de Português IXLuís Ferreira
 
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106nanasimao
 

Destaque (9)

Análise do canto ix
Análise do canto ixAnálise do canto ix
Análise do canto ix
 
Funçoes sintacticas vocativo
Funçoes sintacticas vocativoFunçoes sintacticas vocativo
Funçoes sintacticas vocativo
 
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbio
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbioExercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbio
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbio
 
A fragilidade da vida humana
A fragilidade da vida humanaA fragilidade da vida humana
A fragilidade da vida humana
 
Invocação
InvocaçãoInvocação
Invocação
 
Novos Programas de Português IX
Novos Programas de Português IXNovos Programas de Português IX
Novos Programas de Português IX
 
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
 
Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
 
Invocação e Dedicarória
Invocação e DedicaróriaInvocação e Dedicarória
Invocação e Dedicarória
 

Semelhante a Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia

16827808 Espiritismo Infantil Historia 24
16827808 Espiritismo Infantil Historia 2416827808 Espiritismo Infantil Historia 24
16827808 Espiritismo Infantil Historia 24Ana Cristina Freitas
 
Consílio dos deuses
Consílio dos deusesConsílio dos deuses
Consílio dos deusespauloprofport
 
Mitologia greco-romana
Mitologia greco-romanaMitologia greco-romana
Mitologia greco-romanaSônia Marques
 
A caminho da luz cap 3
A caminho da luz   cap 3A caminho da luz   cap 3
A caminho da luz cap 3Gustavo Soares
 
Bíblia e Mitologia
Bíblia e Mitologia Bíblia e Mitologia
Bíblia e Mitologia Leialdo Pulz
 
Handout teogonia
Handout teogoniaHandout teogonia
Handout teogonia99989251
 
5 hebreus fenicios-e_persas
5 hebreus fenicios-e_persas5 hebreus fenicios-e_persas
5 hebreus fenicios-e_persasLucas Cechinel
 
2016 3 TRI LIÇÃO 10 - O MESSIAS DAVÍDICO E SEU REINO
2016 3 TRI LIÇÃO 10 - O MESSIAS DAVÍDICO E SEU REINO2016 3 TRI LIÇÃO 10 - O MESSIAS DAVÍDICO E SEU REINO
2016 3 TRI LIÇÃO 10 - O MESSIAS DAVÍDICO E SEU REINONatalino das Neves Neves
 
Viajantes das estrelas
Viajantes das estrelasViajantes das estrelas
Viajantes das estrelascarlos freire
 
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do CristoA Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristoigmateus
 
(12) apresentação aula 12 os seres vivos do sexto dia
(12) apresentação aula 12 os seres vivos do sexto dia(12) apresentação aula 12 os seres vivos do sexto dia
(12) apresentação aula 12 os seres vivos do sexto diaGlauciaSlides
 
Primeira parte iv ciências combinadas
Primeira parte   iv ciências combinadasPrimeira parte   iv ciências combinadas
Primeira parte iv ciências combinadasFatoze
 
A ilha dos amores canto ix, estâncias52 53; 66-70
A ilha dos amores canto ix, estâncias52 53; 66-70 A ilha dos amores canto ix, estâncias52 53; 66-70
A ilha dos amores canto ix, estâncias52 53; 66-70 Fernanda Pereira
 
3 a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula
3   a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula3   a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula
3 a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aulaPIB Penha
 
Brasil coração do mundo, pátria do evangelho
Brasil coração do mundo, pátria do evangelhoBrasil coração do mundo, pátria do evangelho
Brasil coração do mundo, pátria do evangelhoMovimento da Fraternidade
 

Semelhante a Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia (20)

16827808 Espiritismo Infantil Historia 24
16827808 Espiritismo Infantil Historia 2416827808 Espiritismo Infantil Historia 24
16827808 Espiritismo Infantil Historia 24
 
Protologia bíblica
Protologia bíblicaProtologia bíblica
Protologia bíblica
 
Os Lusíadas O Velho do Restelo - IV Canto
Os Lusíadas   O Velho do Restelo -  IV CantoOs Lusíadas   O Velho do Restelo -  IV Canto
Os Lusíadas O Velho do Restelo - IV Canto
 
Consílio dos deuses
Consílio dos deusesConsílio dos deuses
Consílio dos deuses
 
Mitologia greco-romana
Mitologia greco-romanaMitologia greco-romana
Mitologia greco-romana
 
A caminho da luz cap 3
A caminho da luz   cap 3A caminho da luz   cap 3
A caminho da luz cap 3
 
Eae 74 - ciencia e religião 2a. parte
Eae   74 - ciencia e religião 2a. parteEae   74 - ciencia e religião 2a. parte
Eae 74 - ciencia e religião 2a. parte
 
Bíblia e Mitologia
Bíblia e Mitologia Bíblia e Mitologia
Bíblia e Mitologia
 
Handout teogonia
Handout teogoniaHandout teogonia
Handout teogonia
 
5 hebreus fenicios-e_persas
5 hebreus fenicios-e_persas5 hebreus fenicios-e_persas
5 hebreus fenicios-e_persas
 
Guia ilustrado zahar
Guia ilustrado zaharGuia ilustrado zahar
Guia ilustrado zahar
 
2016 3 TRI LIÇÃO 10 - O MESSIAS DAVÍDICO E SEU REINO
2016 3 TRI LIÇÃO 10 - O MESSIAS DAVÍDICO E SEU REINO2016 3 TRI LIÇÃO 10 - O MESSIAS DAVÍDICO E SEU REINO
2016 3 TRI LIÇÃO 10 - O MESSIAS DAVÍDICO E SEU REINO
 
Viajantes das estrelas
Viajantes das estrelasViajantes das estrelas
Viajantes das estrelas
 
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do CristoA Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
 
(12) apresentação aula 12 os seres vivos do sexto dia
(12) apresentação aula 12 os seres vivos do sexto dia(12) apresentação aula 12 os seres vivos do sexto dia
(12) apresentação aula 12 os seres vivos do sexto dia
 
49638031 fator-melquisedeque
49638031 fator-melquisedeque49638031 fator-melquisedeque
49638031 fator-melquisedeque
 
Primeira parte iv ciências combinadas
Primeira parte   iv ciências combinadasPrimeira parte   iv ciências combinadas
Primeira parte iv ciências combinadas
 
A ilha dos amores canto ix, estâncias52 53; 66-70
A ilha dos amores canto ix, estâncias52 53; 66-70 A ilha dos amores canto ix, estâncias52 53; 66-70
A ilha dos amores canto ix, estâncias52 53; 66-70
 
3 a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula
3   a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula3   a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula
3 a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula
 
Brasil coração do mundo, pátria do evangelho
Brasil coração do mundo, pátria do evangelhoBrasil coração do mundo, pátria do evangelho
Brasil coração do mundo, pátria do evangelho
 

Mais de sin3stesia

Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolosMensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolossin3stesia
 
Os Lusíadas: sistematização dos Cantos
Os Lusíadas: sistematização dos CantosOs Lusíadas: sistematização dos Cantos
Os Lusíadas: sistematização dos Cantossin3stesia
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índiasin3stesia
 
Despedidas em Belém e Velho do Restelo
Despedidas em Belém e Velho do ResteloDespedidas em Belém e Velho do Restelo
Despedidas em Belém e Velho do Restelosin3stesia
 
Batalha de Aljubarrota
Batalha de AljubarrotaBatalha de Aljubarrota
Batalha de Aljubarrotasin3stesia
 
Texto dramático história e categorias
Texto dramático história e categoriasTexto dramático história e categorias
Texto dramático história e categoriassin3stesia
 
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_CavaleirosAuto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleirossin3stesia
 
Auto_Barca_Inferno_Alcoviteira
Auto_Barca_Inferno_AlcoviteiraAuto_Barca_Inferno_Alcoviteira
Auto_Barca_Inferno_Alcoviteirasin3stesia
 
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_ppt
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_pptAuto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_ppt
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_pptsin3stesia
 
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_Inferno
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_InfernoQuadros de sistematizacao_Auto_Barca_Inferno
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_Infernosin3stesia
 
Rubrica apresentação oral
Rubrica apresentação oralRubrica apresentação oral
Rubrica apresentação oralsin3stesia
 
Rubrica Avaliação Trabalho Escrito
Rubrica Avaliação Trabalho EscritoRubrica Avaliação Trabalho Escrito
Rubrica Avaliação Trabalho Escritosin3stesia
 
Rubrica Avaliacao Textos Criativos
Rubrica Avaliacao Textos CriativosRubrica Avaliacao Textos Criativos
Rubrica Avaliacao Textos Criativossin3stesia
 
Jorge Amado: biobibliografia
Jorge Amado: biobibliografiaJorge Amado: biobibliografia
Jorge Amado: biobibliografiasin3stesia
 
Capitães da Areia: linhas temáticas
Capitães da Areia: linhas temáticasCapitães da Areia: linhas temáticas
Capitães da Areia: linhas temáticassin3stesia
 
Florbela Espanca
Florbela EspancaFlorbela Espanca
Florbela Espancasin3stesia
 
Os Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e IIOs Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e IIsin3stesia
 
Cesário Verde - Contextualização
Cesário Verde - ContextualizaçãoCesário Verde - Contextualização
Cesário Verde - Contextualizaçãosin3stesia
 

Mais de sin3stesia (18)

Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolosMensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
Mensagem de Fernando Pessoa: interpretações e símbolos
 
Os Lusíadas: sistematização dos Cantos
Os Lusíadas: sistematização dos CantosOs Lusíadas: sistematização dos Cantos
Os Lusíadas: sistematização dos Cantos
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índia
 
Despedidas em Belém e Velho do Restelo
Despedidas em Belém e Velho do ResteloDespedidas em Belém e Velho do Restelo
Despedidas em Belém e Velho do Restelo
 
Batalha de Aljubarrota
Batalha de AljubarrotaBatalha de Aljubarrota
Batalha de Aljubarrota
 
Texto dramático história e categorias
Texto dramático história e categoriasTexto dramático história e categorias
Texto dramático história e categorias
 
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_CavaleirosAuto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
 
Auto_Barca_Inferno_Alcoviteira
Auto_Barca_Inferno_AlcoviteiraAuto_Barca_Inferno_Alcoviteira
Auto_Barca_Inferno_Alcoviteira
 
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_ppt
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_pptAuto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_ppt
Auto da barca_do_inferno_O_Sapateiro_ppt
 
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_Inferno
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_InfernoQuadros de sistematizacao_Auto_Barca_Inferno
Quadros de sistematizacao_Auto_Barca_Inferno
 
Rubrica apresentação oral
Rubrica apresentação oralRubrica apresentação oral
Rubrica apresentação oral
 
Rubrica Avaliação Trabalho Escrito
Rubrica Avaliação Trabalho EscritoRubrica Avaliação Trabalho Escrito
Rubrica Avaliação Trabalho Escrito
 
Rubrica Avaliacao Textos Criativos
Rubrica Avaliacao Textos CriativosRubrica Avaliacao Textos Criativos
Rubrica Avaliacao Textos Criativos
 
Jorge Amado: biobibliografia
Jorge Amado: biobibliografiaJorge Amado: biobibliografia
Jorge Amado: biobibliografia
 
Capitães da Areia: linhas temáticas
Capitães da Areia: linhas temáticasCapitães da Areia: linhas temáticas
Capitães da Areia: linhas temáticas
 
Florbela Espanca
Florbela EspancaFlorbela Espanca
Florbela Espanca
 
Os Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e IIOs Maias: Cap. I e II
Os Maias: Cap. I e II
 
Cesário Verde - Contextualização
Cesário Verde - ContextualizaçãoCesário Verde - Contextualização
Cesário Verde - Contextualização
 

Último

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarIedaGoethe
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 

Último (20)

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 

Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia

  • 1. “Ínsula divina” (Ilha dos Amores) in Os Lusíadas, Camões Canto IX (est. 18 – 92) Canto X (est. 1 – 141)
  • 2. Glorificação dos Heróis • Viagem de regresso à Pátria por mares já conhecidos… • MOMENTO de RECOMPENSAR a CORAGEM dos NAVEGADORES – Por quem e como? • RECOMPENSA de VÉNUS (Canto IX, Estâncias 18 a 24)
  • 3. Estratégia de Vénus • Auxílio de Cupido – preparava expedição contra os humanos: culpados de mal amarem: • Amavam-se mais a si que aos outros; • Vendiam adulação no paço; • Amavam «mandos e riquezas» em vez de Deus e o povo; • Consideravam legítima a «feia tirania» (Canto IX, Estâncias 25 a 29) • 5 estrofes de pendor político: reptos e chamadas de atenção a D. Sebastião
  • 4. Estratégia de Vénus • Recompensar os navegadores (humanos que bem amavam) • Recompensa: ligações amorosas com Ninfas; – Dos «casamentos» nasceria «progénie forte e bela» – Contentamento de Cupido: a nova geração de humanos povoaria o Universo.
  • 5. A Recompensa! ILHA Em pleno Oceano; Repleta de coisas belas; Festa para os 5 sentidos; Marinheiros descansam e saciam-se.
  • 6. Vénus • Divindade protetora dos portugueses; • Principal adjuvante no sucesso da missão; – Advoga a causa dos portugueses no Consílio dos Deuses no Olimpo; – Procura a proteção de Júpiter; – Salva-os das armadilhas de Baco – Prepara-lhes, com Cupido, a sua Ilha.
  • 7. Vénus • Símbolo… – Da beleza; – Da sensualidade instintiva; – Do caráter humano, natural; – Do Amor-força; – Energia vital; Impulsiona os humanos para o Bem, a Grandeza, a Honra, a Glória
  • 8. A «ínsula divina» • Avistada pelos marinheiros – IX, 52; • Ilha repleta de árvores, frutos apetitosos, odoríferos e coloridos = sensualidade; • Prazer para os 5 sentidos: visão, olfato, paladar, audição, tato. • Água + Verde + Animais = fecundidade
  • 9. A «ínsula divina» • Desembarque dos marinheiros – IX, 64 • Aguardam-nos outras maravilhas… –Ninfas e deusas + Música *************************** • Jogos do amor (Lionardo e Ninfa – IX, 75 - 81) • Alegria • Plenitude
  • 10. A «ínsula divina» = dignificação épica dos heróis • Atmosfera amorosa – IX, 83: – «famintos beijos» – «mimoso choro» – «afagos suaves» – «ira honesta» – «risinhos alegres» = relações amorosas entre nautas e deusas AMOR SENSUAL = GRANDEZA de PRÉMIO ESPIRITUAL MÁXIMO
  • 12. Significado da Ilha (I) • PRÉMIO/ MERECIDA RECOMPENSA: – «as deleitosas honras/ que a vida fazem sublimada» • Suprema honra e plenitude alcançadas… • Despertando do ócio; • Refreando a ambição e a cobiça; • Recusando o vício da tirania; • Sendo justo em tempo de paz; • Não dando aos «grandes» o que é dos «pequenos» • Sendo valente na guerra contra os Mouros; • Aconselhando bem o Rei
  • 13. Thétis e Gama Thétis mostra a Gama a «Máquina do Mundo»: universo à maneira de Ptolomeu Empíreo: céu (envolvendo o universo) - onde estão as almas puras dos heróis
  • 14. Thétis e Gama • Deuses: ficções humanas –Verdadeiro só um DEUS existe. • Possibilidade de «bichos da terra tão pequenos» tornarem-se imortais. • Verdadeiro maravilhoso? Os humanos
  • 15. Significado da Ilha (II) • Prémio para corpo (não é espiritual no sentido cristão) – todos os sentidos são saciados: plenitude e alegria; • AMOR pagão (Eros) = FORÇA SUPREMA – conduz… – A um novo ser humano; – Harmoniza o universo; – Coloca o ser humano acima dos deuses.
  • 16. Significado da Ilha (II) • AMOR dá atributos divinos aos humanos; • Narração pagã incluindo a Fé – ligando o passado ao futuro: missionários no Oriente; • Camões integra-se como figura épica, imortalizando-se com e no seu canto; • Consumação das profecias e receios de Baco: os portugueses divinizam-se e os deuses humanizam-se.
  • 17. Em suma… E citando Jorge de Sena: «Trata-se sobretudo de sublinhar, quando a intolerância e a crueldade se instalaram oficialmente como formas sociais, como o Amor é conquista e rendição, mas é acima de tudo posse e dádiva, e prazer que nenhuma moral tem o direito de limitar; os actos do Amor são a divinização dos heróis.» (in «Actas da I Reunião Internacional de Camonistas - adaptado)
  • 18. Bibliografia: Pinto Pais, A. (2009). Os Lusíadas – Edição Escolar. Porto: Areal Editores