SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Predicativo do complemento direto 
Alguns verbos transitivos diretos, além do complemento direto, requerem uma palavra 
(adjetivo, nome ou grupo preposicional) que qualifica aquele complemento e que se 
denomina predicativo do complemento direto. Trata-se, pois, de um elemento que serve 
para precisar uma ideia relacionada com o complemento direto. É o caso dos verbos abaixo 
indicados, só quando estiverem na voz ativa: 
ACHAR 
DENOMINAR 
REPRESENTAR 
ACLAMAR 
DESCREVER 
REPUTAR 
APELIDAR 
ELEGER 
SAGRAR 
CHAMAR 
FAZER 
SUPOR 
COGNOMINAR 
INSTITUIR 
TORNAR 
CONSTITUIR 
INSTITUIR POR 
UNGIR 
CONSIDERAR 
JULGAR 
ACEITAR POR 
CONSIDERAR COMO 
JULGAR POR OU COMO 
DAR POR 
COROAR 
JURAR 
HAVER POR 
CRER 
NOMEAR 
TER POR 
DECLARAR 
PINTA 
TOMAR POR. 
Exemplos: 
. D. José nomeou ministro o Marquês Pombal. A turma elegeu o Bessa delegado. 
. Chamaram formoso a D. Fernando. 
. Encontrei o Manuel pensativo. 
. Considerava-o como um filho. 
. Achei aquele rapaz engraçado. 
. Aclamaram Afonso rei de Portugal. 
. Considero o aluno apto. 
. Achei correcta a tua decisão. 
O predicativo do complemento direto, na voz passiva passa a predicativo do sujeito 
(pois o complemento direto passa a sujeito). Ex.: O Marquês de Pombal foi nomeado 
ministro por D. José. O Bessa foi eleito delegado pela turma. 
Não confundir o predicativo do complemento direto com o simples modificador 
restritivo do nome.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de PerdiçãoResumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de PerdiçãoAlexandre R
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraDavid Caçador
 
Tempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosTempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosLurdes Augusto
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesvermar2010
 
Ficha de orações subordinadas
Ficha de orações subordinadasFicha de orações subordinadas
Ficha de orações subordinadaszedobarco3
 
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaOs Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaDina Baptista
 
Oração subordinada adjetiva relativa
Oração subordinada adjetiva relativaOração subordinada adjetiva relativa
Oração subordinada adjetiva relativaAntónio Fernandes
 
Cesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-SistematizaçãoCesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-SistematizaçãoDina Baptista
 
Cantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizerCantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizerHelena Coutinho
 
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Inês Moreira
 

Mais procurados (20)

Resumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de PerdiçãoResumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de Perdição
 
Ficha de gramática12º
Ficha de gramática12ºFicha de gramática12º
Ficha de gramática12º
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereira
 
Tempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosTempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostos
 
Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
 
Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
 
Atos de fala
Atos de falaAtos de fala
Atos de fala
 
Funções sintáticas
Funções sintáticasFunções sintáticas
Funções sintáticas
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Ficha de orações subordinadas
Ficha de orações subordinadasFicha de orações subordinadas
Ficha de orações subordinadas
 
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaOs Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
 
Oração subordinada adjetiva relativa
Oração subordinada adjetiva relativaOração subordinada adjetiva relativa
Oração subordinada adjetiva relativa
 
Cantigas de amigo
Cantigas de amigoCantigas de amigo
Cantigas de amigo
 
Cesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-SistematizaçãoCesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-Sistematização
 
Cantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizerCantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizer
 
Cantigas de amor
Cantigas de amorCantigas de amor
Cantigas de amor
 
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
 
Formação de palavras
Formação de palavrasFormação de palavras
Formação de palavras
 
Ceifeira
CeifeiraCeifeira
Ceifeira
 
Textos de opinião
Textos de opiniãoTextos de opinião
Textos de opinião
 

Mais de quintaldasletras

Trabalho de pesquisa oralidade património2015-16 10.ºano
Trabalho de pesquisa   oralidade património2015-16  10.ºanoTrabalho de pesquisa   oralidade património2015-16  10.ºano
Trabalho de pesquisa oralidade património2015-16 10.ºanoquintaldasletras
 
Trabalho sobre o barroco tg
Trabalho sobre o barroco    tgTrabalho sobre o barroco    tg
Trabalho sobre o barroco tgquintaldasletras
 
Exposição oral guião para leitura de cartoons
Exposição oral   guião para leitura de cartoonsExposição oral   guião para leitura de cartoons
Exposição oral guião para leitura de cartoonsquintaldasletras
 
Exposição oral guião para leitura de cartoons
Exposição oral   guião para leitura de cartoonsExposição oral   guião para leitura de cartoons
Exposição oral guião para leitura de cartoonsquintaldasletras
 
Ficha informativa memorial do convento
Ficha informativa memorial do conventoFicha informativa memorial do convento
Ficha informativa memorial do conventoquintaldasletras
 
Ficha de trabalho de português o verbo (1)
Ficha de trabalho de português   o verbo (1)Ficha de trabalho de português   o verbo (1)
Ficha de trabalho de português o verbo (1)quintaldasletras
 
Ficha de trabalho de português o verbo (1)
Ficha de trabalho de português   o verbo (1)Ficha de trabalho de português   o verbo (1)
Ficha de trabalho de português o verbo (1)quintaldasletras
 
29 regras para escrever português corretamente
29 regras para escrever português corretamente29 regras para escrever português corretamente
29 regras para escrever português corretamentequintaldasletras
 
A estrutura d` os lusíadas
A estrutura d` os lusíadasA estrutura d` os lusíadas
A estrutura d` os lusíadasquintaldasletras
 
29 regras para escrever português corretamente
29 regras para escrever português corretamente29 regras para escrever português corretamente
29 regras para escrever português corretamentequintaldasletras
 
29 regras para escrever português correctamente
29 regras para escrever português correctamente29 regras para escrever português correctamente
29 regras para escrever português correctamentequintaldasletras
 
Sintaxe e semântica lexical
Sintaxe e semântica lexicalSintaxe e semântica lexical
Sintaxe e semântica lexicalquintaldasletras
 

Mais de quintaldasletras (20)

Trabalho de pesquisa oralidade património2015-16 10.ºano
Trabalho de pesquisa   oralidade património2015-16  10.ºanoTrabalho de pesquisa   oralidade património2015-16  10.ºano
Trabalho de pesquisa oralidade património2015-16 10.ºano
 
Trabalho sobre o barroco tg
Trabalho sobre o barroco    tgTrabalho sobre o barroco    tg
Trabalho sobre o barroco tg
 
Exposição oral guião para leitura de cartoons
Exposição oral   guião para leitura de cartoonsExposição oral   guião para leitura de cartoons
Exposição oral guião para leitura de cartoons
 
Cartoons para análise
Cartoons para análiseCartoons para análise
Cartoons para análise
 
Exposição oral guião para leitura de cartoons
Exposição oral   guião para leitura de cartoonsExposição oral   guião para leitura de cartoons
Exposição oral guião para leitura de cartoons
 
Ficha informativa memorial do convento
Ficha informativa memorial do conventoFicha informativa memorial do convento
Ficha informativa memorial do convento
 
Ficha de trabalho de português o verbo (1)
Ficha de trabalho de português   o verbo (1)Ficha de trabalho de português   o verbo (1)
Ficha de trabalho de português o verbo (1)
 
Ficha de trabalho de português o verbo (1)
Ficha de trabalho de português   o verbo (1)Ficha de trabalho de português   o verbo (1)
Ficha de trabalho de português o verbo (1)
 
A publicidade graça (1)
A publicidade graça (1)A publicidade graça (1)
A publicidade graça (1)
 
A publicidade graça (1)
A publicidade graça (1)A publicidade graça (1)
A publicidade graça (1)
 
Https
HttpsHttps
Https
 
A publicidade graça (1)
A publicidade graça (1)A publicidade graça (1)
A publicidade graça (1)
 
29 regras para escrever português corretamente
29 regras para escrever português corretamente29 regras para escrever português corretamente
29 regras para escrever português corretamente
 
A estrutura d` os lusíadas
A estrutura d` os lusíadasA estrutura d` os lusíadas
A estrutura d` os lusíadas
 
Camões lírico teoria
Camões lírico teoriaCamões lírico teoria
Camões lírico teoria
 
Porque e por que
Porque e por quePorque e por que
Porque e por que
 
Não se diz...diz-se
Não se diz...diz-seNão se diz...diz-se
Não se diz...diz-se
 
29 regras para escrever português corretamente
29 regras para escrever português corretamente29 regras para escrever português corretamente
29 regras para escrever português corretamente
 
29 regras para escrever português correctamente
29 regras para escrever português correctamente29 regras para escrever português correctamente
29 regras para escrever português correctamente
 
Sintaxe e semântica lexical
Sintaxe e semântica lexicalSintaxe e semântica lexical
Sintaxe e semântica lexical
 

Último

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 

Último (20)

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 

Predicativo do complemento direto

  • 1. Predicativo do complemento direto Alguns verbos transitivos diretos, além do complemento direto, requerem uma palavra (adjetivo, nome ou grupo preposicional) que qualifica aquele complemento e que se denomina predicativo do complemento direto. Trata-se, pois, de um elemento que serve para precisar uma ideia relacionada com o complemento direto. É o caso dos verbos abaixo indicados, só quando estiverem na voz ativa: ACHAR DENOMINAR REPRESENTAR ACLAMAR DESCREVER REPUTAR APELIDAR ELEGER SAGRAR CHAMAR FAZER SUPOR COGNOMINAR INSTITUIR TORNAR CONSTITUIR INSTITUIR POR UNGIR CONSIDERAR JULGAR ACEITAR POR CONSIDERAR COMO JULGAR POR OU COMO DAR POR COROAR JURAR HAVER POR CRER NOMEAR TER POR DECLARAR PINTA TOMAR POR. Exemplos: . D. José nomeou ministro o Marquês Pombal. A turma elegeu o Bessa delegado. . Chamaram formoso a D. Fernando. . Encontrei o Manuel pensativo. . Considerava-o como um filho. . Achei aquele rapaz engraçado. . Aclamaram Afonso rei de Portugal. . Considero o aluno apto. . Achei correcta a tua decisão. O predicativo do complemento direto, na voz passiva passa a predicativo do sujeito (pois o complemento direto passa a sujeito). Ex.: O Marquês de Pombal foi nomeado ministro por D. José. O Bessa foi eleito delegado pela turma. Não confundir o predicativo do complemento direto com o simples modificador restritivo do nome.