SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
SESSÃO CLÍNICA
Discente: Samuel Cevidanes Neves
Docentes: Profª Dra. Adriana Chalita Gomes
Dr. PhD Seidel Guerra López
FOZ DO IGUAÇU - 2021
UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA
INSTITUTO LATINO-AMERICANO DE CIÊNCIAS DA VIDA E DA NATUREZA (ILACVN)
CURSO DE MEDICINA
Atenção Especializada em Saúde – Módulo de Saúde Mental
CASO CLÍNICO
Data: Caso colhido inicialmente em 30 de abril de
2021, as 13:30.
Local: CAPS II
Identificação: H.R., masculino, 44 anos, solteiro,
pardo, residente e procedente de Foz do Iguaçu,
desempregado, ensino fundamental incompleto,
não professa nenhuma religião.
QP: ¨Me sinto triste e nervoso¨
HDA: Paciente compareceu ao CAPS II por demanda espontânea, sem
acompanhante, deambulando, consciente, orientado no tempo e espaço, humor
disfórico, descalço (segurando um tênis), vestes sujas e com a higiene mal
cuidada.
O mesmo refere que passou a noite em claro na porta do CAPS II, e que
procura atendimento pois foi expulso de casa pelo padrasto e o irmão que
querem matá-lo e que na rua não consegue tomar corretamente os
medicamentos que começou a tomar duas semanas antes (15/04/21), quando
esteve internado pela primeira vez.
Relata que é egresso do sistema prisional onde cumpriu pena por 2 homicídios
acontecidos quando era mais novo. Refere também que quando fica nervoso,
agride as pessoas, e que tem ideação homicida contra seus familiares
(padrasto e irmão).
HP: Perguntado sobre o motivo dos problemas familiares, o mesmo
revela que começaram desde seus 16 anos, relata que era agredido pelo pai e
que foi expulso de casa, indo morar no Rio de Janeiro, onde acabou sendo
internado na FEBEM, ficando recolhido ali até completar sua maioridade. Nesta
época já apresentava comportamento agressivo e se considerava bastante
vingativo, sendo que aos 19 anos cometeu seu primeiro homicídio, por motivo
torpe (contra o namorado de uma moça a qual ele gostava). Relata que matou
o rapaz com 40 facadas e que não tem arrependimento, pois teria sido
provocado pelo mesmo. Após esse primeiro crime passou 15 dias sem
conseguir dormir.
Algum tempo depois, cometeu seu segundo homicídio, usando uma
garrafa de vidro, para matar um homem que teria discutido com ele. Sobre esse
segundo crime, diz sentir-se arrependido, pois a vítima era um pai de família.
Em decorrência desse segundo homicídio, ficou preso por cerca de 16 anos.
HP: Refere também que após cumprir sua pena e obter sua liberdade,
há cerca de 08 anos, voltou ao convívio familiar, e que tudo foi bem por alguns
anos, até que no do ano passado começaram novamente os problemas
familiares. Diz que há pouco mais de 7 meses, quando começou a ter
desentendimentos com o padrasto e irmãos, foi expulso novamente de casa e
acabou sendo acolhido pelo dono de um Lava Jato na região da Vila A. Ali o
mesmo começou a cheirar thinner diariamente e em um determinado dia,
acordou com a certeza que o subsolo do lava jato estava cheio de bombas.
Com medo, entrou em seu carro e saiu em disparada do local, sem nem
mesmo abrir o portão, passando com o carro por cima do mesmo e se
encaminhando sentido centro. Chegando próximo ao Posto Oklahoma,
lembrou-se de ter esquecido sua cadela no lava jato, e que decidiu voltar para
salvar a mesma. Entretanto, a única forma com a qual achava que conseguiria
êxito, seria voltando a pé e invisível. Para não ser visto, tirou a roupa e
começou a correr nu pela rua em direção a Vila A, sendo que somente ao
chegar na Av. Sílvio Américo Sasdelli, é que o mesmo foi detido por uma
viatura da polícia militar e encaminhado a delegacia de polícia.
Após este período, H. voltou para a casa do padrasto e passou por
avaliação psiquiátrica, sendo que vinha tomando algumas medicações que o
mantinham bem (não soube precisar quais), mas que há cerca de 02 meses, a
mãe contraiu Covid-19, e que como era ela a responsável por lhe administrar
os medicamentos, o mesmo passou a não se medicar e cresceram os
desentendimentos com os irmãos e o padrasto. Segundo o paciente, a família o
acusava de ter passado Covid-19 para a mãe e por fim o expulsaram
novamente de casa, motivo pelo qual se encontra desabrigado. Nega
alucinações visuais e auditivas, nega ideação suicida, mas relata ideação
homicida contra a família se continuar em situação de rua.
Há cerca de duas semanas (14/04), procurou a UPA JOÃO SAMEK
com quadro de agitação psicomotora, de onde foi encaminhado para a
enfermaria psiquiátrica do HMC. Ficou internado até o dia 18/04 e recebeu alta
em uso de FLUOXETINA 20 mg (1-0-0), Haldol 5 mg (0-0-1) e Depakene 250
mg (1-0-1), com orientação para fazer acompanhamento no CAPS II e ficar
abrigado no Centro-POP.
Não conseguiu se adaptar ao local, ficando lá somente 3 dias e se
envolvendo em uma briga com outro albergado. Sem lugar para ficar e se
sentindo perseguido, procura esse CAPS II e pede para que seja internado
para conseguir dar prosseguimento ao seu tratamento. Refere funções
fisiológicas normais, eliminações presentes, com boa ingesta hídrica e
alimentar e nega histórico de patologias basais, outras comorbidades e
cirurgias prévias.
LINHA DO TEMPO
1996 à
1998
1993 à
1995
Retorna
ao
convívio
familiar
Comete 2 homicídios e
é sentenciado a prisão
em regime fechado.
1998 à
2014
Cumpriu
pena por
homicídios
2014 à
2021
Expulso
de casa e
recolhido
na FEBEM
01/2021
14/04/2021
30/04/2021
12/05/2021
01/06/2021
Uso de
¨Thinner¨ e
alucinações
É internado na
enfermaria
psiquiátrica.
• Fluoxetina
• Haldol
• Levozine
Procura o CAPS
II para nova
internação.
• Fluoxetina
• Haldol
• Depakene
Após evadir-se, pede
nova internação e vaga
em Hospital Psiquiátrico
de longa permanência
• Fluoxetina
• Haldol
• Depakene
• Carbamazepina
• Biperideno
Consegue vaga
no Hospital
Psiquiátrico de
Maringá.
HPP: Refere ser hipertenso, sem uso de medicamento. Nega
tabagismo. Etilista e fez uso diário de THINNER 6 meses atrás. Nega
uso de drogas ilícitas. Nega internamentos prévios anteriores ao do
dia 15/04/2021.
HF: Refere ter 1 filha, informação essa confirmada pela irmã.
Segundo a irmã, na família tem outros parentes com transtornos
psiquiátricos, mas não soube explicar quais seriam esses
transtornos.
HV: residia com a mãe, o padastro, dois irmãos e duas irmãs, porém
foi expulso de casa e atualmente refere que prefere ficar internado,
onde tem cama quentinha, comida e roupa limpa, além de ter seus
medicamentos administrados de forma correta.
EXAMES COMPLEMENTARES
Exames Laboratoriais
Hemácias 5.27/mm³ 4.5 a 5.90 /mm³
Hemoglobina 15.70 g/dL 13,50 a 17,50 g/dL
Leucócitos 5.700/mm³ 5 a 10 mil/mm³
Plaquetas 303.000/mm³ 140 a 400 mil /mm³
Ureia 23 mg/dL 19 a 43 mg/dL
Creatinina 0.90 mg/dL 0.66 a 1.25 mg/dL
Sódio 150 mmol/L 137 a 145
Potássio 4.0 mEq/L 3.5 a 5.1 mEq/L
CPK( C r e a t i n i n a F o s f o q u i n a s e ) 106 U/L 55 a 170 U/L
Lactato 16.10 mg/dL 6.3 a 18.9 mg/dL
PCR inferior a 0.5 mg/dL inferior a 1.0 mg/dL
Urina I sem alterações
Ph 6.5 (VR 5.5 a 7.0), proteínas/glicose/corpos cetônicos/bilirrubina/nitrito não detectados (VR não detectado).
VALOR DE REFERÊNCIA IMPRESSO NO EXAME
EXAMES REALIZADOS EM 03/05/2021
O exame físico e a
Súmula Psicopatológica
foram realizados após a
terceira internação, em
12/05/2021 e retratam a
condição do momento.
EXAME FÍSICO
EXAME FÍSICO
SSVV: PA 140/80, FC 86 bpm, FR 20 irpm, T 36,5 C, Peso
referido: 85Kg.
Ectoscopia: BEG, normocorado, acianótico, anictérico, TEC <
2 seg, hidratado, afebril.
Cabeça e pescoço: fácies atípica e simétrica, ausência de
movimentos involuntários. Couro cabeludo preservado, sem
sinais de lesão e alopecia. Olhos, nariz e orelhas preservadas.
Exame de orofaringe, nasofaringe e otoscopia não realizados.
Pupilas isocóricas e fotorreagentes, movimentos oculares sem
alterações. Ausência de linfonodomegalias, tireóide impalpável,
indolor. Ausência de sopros cardíacos ou turgência de jugular,
presença de cicatrizes na testa e queixo, provenientes de
acidente com moto (queda).
Pulmonar: Tórax atípico, simétrico, sem sinais de esforço
respiratório, e sem a presença de abaulamentos ou retrações.
MV uniformemente audíveis, sem ruídos adventícios.
EXAME FÍSICO
Cardiovascular: BCNF em 2T, ritmo regular, sem sopros.
Pulsos periféricos simétricos, com boa amplitude.
Abdome: abdome semigloboso, flácido, com RHA
presentes nos 4 quadrantes, indolor a palpação superficial e
profunda. Sem presença de massas, hérnias ou cicatrizes.
Membros: Extremidades perfundidas e aquecidas,
mobilidade preservada, panturrilhas livres, sem presença de
edemas.
Neurológico: Desperto, contactuante, orientado no tempo e
espaço. Marcha atípica, ausência de ataxia e tremores de
extremidades. Funções sensório-motoras preservadas,
pupilas isocóricas. Ausência de movimentos involuntários.
ECG= 15 e RASS= 0
TGU: Micção espontânea, nega disúria, polaciúria ou outras
alterações de volume ou aspecto.
#S: Converso novamente com o paciente no leito, desacompanhado
em quarto separado dos demais pacientes, devido a desentendimentos
com outro paciente. Refere que voltou a procurar internação pois não
consegue se adaptar ao CENTRO POP e que na enfermaria se sente
bem mais confortável. Demonstra preocupação com o fato de ter
esquecido seu celular na UPA e relata o desejo de receber o auxílio
emergencial para comprar um presente para a filha. Diz que tem
consciência de sua doença e que espera melhorar com o uso correto
dos medicamentos. Relata estar aceitando bem as medicações. Nega
alucinações ou delírios, auto ou heteroagressão e ideação suicida ou
homicida. Nega uso de álcool ou drogas ilícitas no período.
#O: Calmo, orientado no tempo e espaço, humor eutímico, insight e
juízo crítico discretamente alterado.
#A: F60.2 – F18
#P: Haldol 5 mg (0-0-1),
Ácido Valpróico 250 mg (1-0-1),
Carbamazepina 200 mg (0-0-1),
Biperideno 2 mg (0-0-1),
Fluoxetina 20 mg (1-0-0),
Diazepam 10 mg (1-0-1), *
Clorpromazina 100 mg (1-1-1-1)*
SÚMULA PSICOPATOLÓGICA
Aparência adequada
Atitude colaborativa
Consciência preservada
Consciência do eu (Identidade-Relação
eu mundo-Unidade-Atitude do eu): sem
alterações
Atenção normotenaz e normovígil
Orientação orientado auto e
alopsiquicamente
Fala clara e em tom normal
Pensamento com curso e conteúdo
adequado e forma organizada
SÚMULA PSICOPATOLÓGICA
SÚMULA PSICOPATOLÓGICA
Sensopercepção sem alterações
Humor eutímico em grande parte
Afeto congruente
Vontade normobúlica
Pragmatismo normopragmático
Inteligência preservada
Memória preservada
Psicomotricidade sem alteração
Noção de morbidade presente
Planos para o futuro presentes.
Diagnóstico Sindrômico:
Síndrome Psicótica
Hipótese do transtorno:
Transtorno da Personalidade Antissocial (TPAS)(F60.2)
F18??
Diagnósticos Diferenciais:
Transtornos por uso de substância
Transtorno de conduta
Transtorno da personalidade narcisista
Transtorno de personalidade bordeline
• Segundo o DSM V, esses indivíduos podem ser
dispensados do exército de forma desonrosa, fracassar
em prover o próprio sustento, empobrecer ou até ficar
sem teto ou, ainda, passar muitos anos em institutos
penais. São mais propensos a morrer prematuramente
de formas violentas (p. ex., suicídio, acidentes,
homicídios) do que a população em geral.
• Desenvolvimento e Curso:
• O transtorno da personalidade antissocial tem um
curso crônico, mas pode se tornar menos evidente ou
apresentar remissão conforme o indivíduo envelhece,
em particular por volta da quarta década de vida.
• O transtorno da personalidade antissocial é muito mais
comum no sexo masculino do que no feminino.
Etiologia
Tanto fatores genéticos como ambientais (p. ex., abuso
durante a infância) contribuem para o desenvolvimento do
transtorno de personalidade antissocial. Um mecanismo
possível é agressividade impulsiva, relacionada com o
funcionamento anormal do transportador de serotonina.
Desprezo pela dor dos outros durante a primeira infância foi
associada ao comportamento antissocial durante a
adolescência tardia.
O transtorno de personalidade antissocial é mais comum
em parentes de 1º grau de pacientes com o transtorno do
que na população em geral. O risco de desenvolver esse
transtorno aumenta tanto em filhos adotivos como
biológicos dos pais com o transtorno.
Tratamento
Em alguns casos, terapia cognitivo-comportamental e, às
vezes, certos fármacos.
Não há evidências de que qualquer tratamento específico
resulte em uma melhoria de longo prazo. Assim, o
tratamento visa alcançar outro objetivo a curto prazo, como
evitar consequências legais, em vez de mudar o paciente.
Manejo de contingência (dar ou recusar o que os pacientes
querem com base em seus comportamentos) é indicado.
Pacientes agressivos com impulsividade proeminente e
afeto variável podem se beneficiar do tratamento com
terapia cognitivo-comportamental ou fármacos (p. ex., lítio,
valproato). Antipsicóticos atípicos podem ajudar, mas há
menos evidências sobre sua utilização.
REFERÊNCIAS:
1. Associação Americana de Psiquiatria. Manual diagnóstico e estatístico dos
transtornos mentais – 5ª ed. (DSM-5): Editora, Artmed; 2014.
2. Campos RN, Campos JOAO, Sanches M. A evolução histórica dos conceitos
de transtorno de humor e transtorno de personalidade: problemas no
diagnóstico diferencial. Rev Psiq Clín. 2010; 37:162-6.
3. Bassit DP, Louzã MR Transtornos de Personalidade, 346-60 in Neto MRL,
Elkis H. Psiquiatria básica. 2ed. Artmed Editora; 2009.
4. Clínica psiquiátrica: guia prático [Adriane Bacellar Duarte Lima [et al.]]; - 2.
ed., ampl. e atual. - Santana de Parnaíba [SP] : Manole, 2021.
5. Organização Mundial de Saúde. Classificação de transtornos mentais e de
comportamento da CID-10: Descrições clínicas e diretrizes diagnósticas. Porto
Alegre: Artes Médicas; 1993.
6. Clínica psiquiátrica: as grandes síndromes psiquiátricas, volume 2 / editores
Euripedes Constantino Miguel ... [et al.] ; editores de área Andre Russowsky
Brunoni ... [et al.]. 2. ed., ampl. e atual. Barueri [SP] : Manole, 2021.
7. Organização Mundial da Saúde. Classificação de transtornos mentais e de
comportamento da CID-10: Critérios diagnósticos para pesquisa. Porto Alegre:
Artes Médicas; 1998.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reforma Psiquiatrica
Reforma PsiquiatricaReforma Psiquiatrica
Reforma Psiquiatricafabiolarrossa
 
Transtorno de personalidade antissocial 7° período (noturno) (1)
Transtorno de personalidade antissocial  7° período (noturno) (1)Transtorno de personalidade antissocial  7° período (noturno) (1)
Transtorno de personalidade antissocial 7° período (noturno) (1)Tamires Batista
 
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaTranstornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaAroldo Gavioli
 
Saúde mental e cidadania
Saúde mental e cidadaniaSaúde mental e cidadania
Saúde mental e cidadaniaAroldo Gavioli
 
Principais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasPrincipais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasJoão Paulo França
 
Introdução à psicopatologia
Introdução à psicopatologiaIntrodução à psicopatologia
Introdução à psicopatologiaCaio Maximino
 
Politicas de saúde mental: organização da rede de assistência psicossocial no...
Politicas de saúde mental: organização da rede de assistência psicossocial no...Politicas de saúde mental: organização da rede de assistência psicossocial no...
Politicas de saúde mental: organização da rede de assistência psicossocial no...Aroldo Gavioli
 
História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1Eduardo Gomes da Silva
 
Transtorno de Personalidade Borderline
Transtorno de Personalidade BorderlineTranstorno de Personalidade Borderline
Transtorno de Personalidade BorderlineNilson Dias Castelano
 
Aula 03 - Funções psíquicas
Aula 03 - Funções psíquicasAula 03 - Funções psíquicas
Aula 03 - Funções psíquicasLampsi
 
Introdução à psicologia da saúde
Introdução à psicologia da saúdeIntrodução à psicologia da saúde
Introdução à psicologia da saúdeMaria Clara Teixeira
 
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social Laura Marcht
 

Mais procurados (20)

Reforma Psiquiatrica
Reforma PsiquiatricaReforma Psiquiatrica
Reforma Psiquiatrica
 
Transtorno de personalidade antissocial 7° período (noturno) (1)
Transtorno de personalidade antissocial  7° período (noturno) (1)Transtorno de personalidade antissocial  7° período (noturno) (1)
Transtorno de personalidade antissocial 7° período (noturno) (1)
 
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaTranstornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
 
Apresentação esquizofrenia
Apresentação esquizofreniaApresentação esquizofrenia
Apresentação esquizofrenia
 
Transtornos mentais
 Transtornos mentais Transtornos mentais
Transtornos mentais
 
A esquizofrenia
A esquizofreniaA esquizofrenia
A esquizofrenia
 
Transtornos do humor
Transtornos do humorTranstornos do humor
Transtornos do humor
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Saúde mental e cidadania
Saúde mental e cidadaniaSaúde mental e cidadania
Saúde mental e cidadania
 
Principais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasPrincipais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes Geriatricas
 
Introdução à psicopatologia
Introdução à psicopatologiaIntrodução à psicopatologia
Introdução à psicopatologia
 
Politicas de saúde mental: organização da rede de assistência psicossocial no...
Politicas de saúde mental: organização da rede de assistência psicossocial no...Politicas de saúde mental: organização da rede de assistência psicossocial no...
Politicas de saúde mental: organização da rede de assistência psicossocial no...
 
História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Transtorno de Personalidade Borderline
Transtorno de Personalidade BorderlineTranstorno de Personalidade Borderline
Transtorno de Personalidade Borderline
 
Aula 03 - Funções psíquicas
Aula 03 - Funções psíquicasAula 03 - Funções psíquicas
Aula 03 - Funções psíquicas
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Introdução à psicologia da saúde
Introdução à psicologia da saúdeIntrodução à psicologia da saúde
Introdução à psicologia da saúde
 
Transtornos ansiosos
Transtornos ansiososTranstornos ansiosos
Transtornos ansiosos
 
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social
Psicopatia e transtorno de personalidade anti-social
 

Semelhante a Transtorno da Personalidade Antissocial

Transtorno Esquizoafetivo - Sessão Clínica
Transtorno Esquizoafetivo - Sessão ClínicaTranstorno Esquizoafetivo - Sessão Clínica
Transtorno Esquizoafetivo - Sessão ClínicaSamuel Cevidanes
 
Caso Clínico - Residência .pdf
Caso Clínico - Residência .pdfCaso Clínico - Residência .pdf
Caso Clínico - Residência .pdfJose543625
 
Um Caso sobre Esquizofrenia
Um Caso sobre EsquizofreniaUm Caso sobre Esquizofrenia
Um Caso sobre EsquizofreniaCamila Ferreira
 
Tratamento de Fibromialgia com Cristais Radiônicos
Tratamento de Fibromialgia com Cristais RadiônicosTratamento de Fibromialgia com Cristais Radiônicos
Tratamento de Fibromialgia com Cristais RadiônicosAndreia Moreira
 
Consequencias do diagnostico tardio
Consequencias do diagnostico tardioConsequencias do diagnostico tardio
Consequencias do diagnostico tardioadrianomedico
 
T.O.C - TRABALHO PRONTO.pdf
T.O.C - TRABALHO PRONTO.pdfT.O.C - TRABALHO PRONTO.pdf
T.O.C - TRABALHO PRONTO.pdfAnaClaraVeloso5
 
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)blogped1
 
Compulsão alimentar periodica
Compulsão alimentar periodicaCompulsão alimentar periodica
Compulsão alimentar periodicamariainesmachado
 
Compulsão alimentar periodica
Compulsão alimentar periodicaCompulsão alimentar periodica
Compulsão alimentar periodicamariainesmachado
 
O filme bicho de sete cabeças
O filme bicho de sete cabeçasO filme bicho de sete cabeças
O filme bicho de sete cabeçasJandra Pimentel
 
Esquizofrenia E Estrutura Organizacional
Esquizofrenia E  Estrutura OrganizacionalEsquizofrenia E  Estrutura Organizacional
Esquizofrenia E Estrutura OrganizacionalAntonio Luis Sanfim
 
Doenças do foro psicologico(1)
Doenças do foro psicologico(1)Doenças do foro psicologico(1)
Doenças do foro psicologico(1)softgirl1617
 

Semelhante a Transtorno da Personalidade Antissocial (20)

Transtorno Esquizoafetivo - Sessão Clínica
Transtorno Esquizoafetivo - Sessão ClínicaTranstorno Esquizoafetivo - Sessão Clínica
Transtorno Esquizoafetivo - Sessão Clínica
 
Caso Clínico - Residência .pdf
Caso Clínico - Residência .pdfCaso Clínico - Residência .pdf
Caso Clínico - Residência .pdf
 
Suicídio
SuicídioSuicídio
Suicídio
 
Caso NEJM
Caso NEJMCaso NEJM
Caso NEJM
 
Um Caso sobre Esquizofrenia
Um Caso sobre EsquizofreniaUm Caso sobre Esquizofrenia
Um Caso sobre Esquizofrenia
 
Saúde e vida G1
Saúde e vida G1Saúde e vida G1
Saúde e vida G1
 
Saúde e vida E.D.F
Saúde e vida E.D.FSaúde e vida E.D.F
Saúde e vida E.D.F
 
Tratamento de Fibromialgia com Cristais Radiônicos
Tratamento de Fibromialgia com Cristais RadiônicosTratamento de Fibromialgia com Cristais Radiônicos
Tratamento de Fibromialgia com Cristais Radiônicos
 
Consequencias do diagnostico tardio
Consequencias do diagnostico tardioConsequencias do diagnostico tardio
Consequencias do diagnostico tardio
 
T.O.C - TRABALHO PRONTO.pdf
T.O.C - TRABALHO PRONTO.pdfT.O.C - TRABALHO PRONTO.pdf
T.O.C - TRABALHO PRONTO.pdf
 
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
 
Compulsão alimentar periodica
Compulsão alimentar periodicaCompulsão alimentar periodica
Compulsão alimentar periodica
 
Compulsão alimentar periodica
Compulsão alimentar periodicaCompulsão alimentar periodica
Compulsão alimentar periodica
 
4hi.pdf
4hi.pdf4hi.pdf
4hi.pdf
 
O filme bicho de sete cabeças
O filme bicho de sete cabeçasO filme bicho de sete cabeças
O filme bicho de sete cabeças
 
Doenças do foro psicológico
Doenças do foro psicológicoDoenças do foro psicológico
Doenças do foro psicológico
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Casos clínicos
Casos clínicosCasos clínicos
Casos clínicos
 
Esquizofrenia E Estrutura Organizacional
Esquizofrenia E  Estrutura OrganizacionalEsquizofrenia E  Estrutura Organizacional
Esquizofrenia E Estrutura Organizacional
 
Doenças do foro psicologico(1)
Doenças do foro psicologico(1)Doenças do foro psicologico(1)
Doenças do foro psicologico(1)
 

Mais de Samuel Cevidanes

Exame Físico e Avaliação inicial do Recém Nascido
Exame Físico e Avaliação inicial do Recém NascidoExame Físico e Avaliação inicial do Recém Nascido
Exame Físico e Avaliação inicial do Recém NascidoSamuel Cevidanes
 
CRIANES - Crianças com necessidades especiais de saúde.
CRIANES - Crianças com necessidades especiais de saúde.CRIANES - Crianças com necessidades especiais de saúde.
CRIANES - Crianças com necessidades especiais de saúde.Samuel Cevidanes
 
PRÉ-OPERATÓRIO DA CIRURGIA GINECOLÓGICA
PRÉ-OPERATÓRIO DA CIRURGIA GINECOLÓGICAPRÉ-OPERATÓRIO DA CIRURGIA GINECOLÓGICA
PRÉ-OPERATÓRIO DA CIRURGIA GINECOLÓGICASamuel Cevidanes
 
CATALOGO HINODE CICLO 4 - OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO 2016
CATALOGO HINODE CICLO 4 - OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO 2016CATALOGO HINODE CICLO 4 - OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO 2016
CATALOGO HINODE CICLO 4 - OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO 2016Samuel Cevidanes
 
Cadeia epidemiológica das arboviroses
Cadeia epidemiológica das arbovirosesCadeia epidemiológica das arboviroses
Cadeia epidemiológica das arbovirosesSamuel Cevidanes
 
Fisiopatologia, sinais e sintomas do guillain barré na dengue
Fisiopatologia, sinais e sintomas do guillain barré na dengueFisiopatologia, sinais e sintomas do guillain barré na dengue
Fisiopatologia, sinais e sintomas do guillain barré na dengueSamuel Cevidanes
 
Apresentação D´Aimer Oficial
Apresentação D´Aimer OficialApresentação D´Aimer Oficial
Apresentação D´Aimer OficialSamuel Cevidanes
 
Joy Essência Perfumes - Plano de Compensação 2016
Joy Essência Perfumes - Plano de Compensação 2016Joy Essência Perfumes - Plano de Compensação 2016
Joy Essência Perfumes - Plano de Compensação 2016Samuel Cevidanes
 
Joy Essência Perfumes - Apresentação 2016
Joy Essência Perfumes - Apresentação 2016Joy Essência Perfumes - Apresentação 2016
Joy Essência Perfumes - Apresentação 2016Samuel Cevidanes
 
Universo Hinode Ciclo 3/2016 - Catálogo Oficial - Isis Valverde
Universo Hinode Ciclo 3/2016 - Catálogo Oficial - Isis ValverdeUniverso Hinode Ciclo 3/2016 - Catálogo Oficial - Isis Valverde
Universo Hinode Ciclo 3/2016 - Catálogo Oficial - Isis ValverdeSamuel Cevidanes
 
Apresentação Plano Novo Hinode Junho 2016
Apresentação Plano Novo Hinode Junho 2016Apresentação Plano Novo Hinode Junho 2016
Apresentação Plano Novo Hinode Junho 2016Samuel Cevidanes
 
Catálogo Hinode - Ciclo 02/2016 Chás H+
Catálogo Hinode - Ciclo 02/2016 Chás H+Catálogo Hinode - Ciclo 02/2016 Chás H+
Catálogo Hinode - Ciclo 02/2016 Chás H+Samuel Cevidanes
 
Universo Hinode - Catálogo Oficial - 2016 - Isis Valverde
Universo Hinode - Catálogo Oficial - 2016 - Isis ValverdeUniverso Hinode - Catálogo Oficial - 2016 - Isis Valverde
Universo Hinode - Catálogo Oficial - 2016 - Isis ValverdeSamuel Cevidanes
 
Bases do desenvolvimento humano
Bases do desenvolvimento humanoBases do desenvolvimento humano
Bases do desenvolvimento humanoSamuel Cevidanes
 
Catálogo Dos Produtos Hinode Junho/2015 Hinode Cosméticos - Oficial e atualizado
Catálogo Dos Produtos Hinode Junho/2015 Hinode Cosméticos - Oficial e atualizadoCatálogo Dos Produtos Hinode Junho/2015 Hinode Cosméticos - Oficial e atualizado
Catálogo Dos Produtos Hinode Junho/2015 Hinode Cosméticos - Oficial e atualizadoSamuel Cevidanes
 

Mais de Samuel Cevidanes (20)

Exame Físico e Avaliação inicial do Recém Nascido
Exame Físico e Avaliação inicial do Recém NascidoExame Físico e Avaliação inicial do Recém Nascido
Exame Físico e Avaliação inicial do Recém Nascido
 
CRIANES - Crianças com necessidades especiais de saúde.
CRIANES - Crianças com necessidades especiais de saúde.CRIANES - Crianças com necessidades especiais de saúde.
CRIANES - Crianças com necessidades especiais de saúde.
 
TDAH na Infância
TDAH na InfânciaTDAH na Infância
TDAH na Infância
 
AIDIPI Criança
AIDIPI CriançaAIDIPI Criança
AIDIPI Criança
 
PRÉ-OPERATÓRIO DA CIRURGIA GINECOLÓGICA
PRÉ-OPERATÓRIO DA CIRURGIA GINECOLÓGICAPRÉ-OPERATÓRIO DA CIRURGIA GINECOLÓGICA
PRÉ-OPERATÓRIO DA CIRURGIA GINECOLÓGICA
 
CATALOGO HINODE CICLO 4 - OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO 2016
CATALOGO HINODE CICLO 4 - OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO 2016CATALOGO HINODE CICLO 4 - OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO 2016
CATALOGO HINODE CICLO 4 - OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO 2016
 
Cadeia epidemiológica das arboviroses
Cadeia epidemiológica das arbovirosesCadeia epidemiológica das arboviroses
Cadeia epidemiológica das arboviroses
 
Fisiopatologia, sinais e sintomas do guillain barré na dengue
Fisiopatologia, sinais e sintomas do guillain barré na dengueFisiopatologia, sinais e sintomas do guillain barré na dengue
Fisiopatologia, sinais e sintomas do guillain barré na dengue
 
Apresentação D´Aimer Oficial
Apresentação D´Aimer OficialApresentação D´Aimer Oficial
Apresentação D´Aimer Oficial
 
Joy Essência Perfumes - Plano de Compensação 2016
Joy Essência Perfumes - Plano de Compensação 2016Joy Essência Perfumes - Plano de Compensação 2016
Joy Essência Perfumes - Plano de Compensação 2016
 
Joy Essência Perfumes - Apresentação 2016
Joy Essência Perfumes - Apresentação 2016Joy Essência Perfumes - Apresentação 2016
Joy Essência Perfumes - Apresentação 2016
 
Universo Hinode Ciclo 3/2016 - Catálogo Oficial - Isis Valverde
Universo Hinode Ciclo 3/2016 - Catálogo Oficial - Isis ValverdeUniverso Hinode Ciclo 3/2016 - Catálogo Oficial - Isis Valverde
Universo Hinode Ciclo 3/2016 - Catálogo Oficial - Isis Valverde
 
Apresentação Plano Novo Hinode Junho 2016
Apresentação Plano Novo Hinode Junho 2016Apresentação Plano Novo Hinode Junho 2016
Apresentação Plano Novo Hinode Junho 2016
 
Figado e Vias Biliares
Figado e Vias BiliaresFigado e Vias Biliares
Figado e Vias Biliares
 
Catálogo Hinode - Ciclo 02/2016 Chás H+
Catálogo Hinode - Ciclo 02/2016 Chás H+Catálogo Hinode - Ciclo 02/2016 Chás H+
Catálogo Hinode - Ciclo 02/2016 Chás H+
 
Universo Hinode - Catálogo Oficial - 2016 - Isis Valverde
Universo Hinode - Catálogo Oficial - 2016 - Isis ValverdeUniverso Hinode - Catálogo Oficial - 2016 - Isis Valverde
Universo Hinode - Catálogo Oficial - 2016 - Isis Valverde
 
Dst na adolescência
Dst na adolescênciaDst na adolescência
Dst na adolescência
 
Anemia Falciforme
Anemia FalciformeAnemia Falciforme
Anemia Falciforme
 
Bases do desenvolvimento humano
Bases do desenvolvimento humanoBases do desenvolvimento humano
Bases do desenvolvimento humano
 
Catálogo Dos Produtos Hinode Junho/2015 Hinode Cosméticos - Oficial e atualizado
Catálogo Dos Produtos Hinode Junho/2015 Hinode Cosméticos - Oficial e atualizadoCatálogo Dos Produtos Hinode Junho/2015 Hinode Cosméticos - Oficial e atualizado
Catálogo Dos Produtos Hinode Junho/2015 Hinode Cosméticos - Oficial e atualizado
 

Último

O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptAlberto205764
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 

Último (9)

O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 

Transtorno da Personalidade Antissocial

  • 1. SESSÃO CLÍNICA Discente: Samuel Cevidanes Neves Docentes: Profª Dra. Adriana Chalita Gomes Dr. PhD Seidel Guerra López FOZ DO IGUAÇU - 2021 UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA INSTITUTO LATINO-AMERICANO DE CIÊNCIAS DA VIDA E DA NATUREZA (ILACVN) CURSO DE MEDICINA Atenção Especializada em Saúde – Módulo de Saúde Mental
  • 2. CASO CLÍNICO Data: Caso colhido inicialmente em 30 de abril de 2021, as 13:30. Local: CAPS II Identificação: H.R., masculino, 44 anos, solteiro, pardo, residente e procedente de Foz do Iguaçu, desempregado, ensino fundamental incompleto, não professa nenhuma religião. QP: ¨Me sinto triste e nervoso¨
  • 3. HDA: Paciente compareceu ao CAPS II por demanda espontânea, sem acompanhante, deambulando, consciente, orientado no tempo e espaço, humor disfórico, descalço (segurando um tênis), vestes sujas e com a higiene mal cuidada. O mesmo refere que passou a noite em claro na porta do CAPS II, e que procura atendimento pois foi expulso de casa pelo padrasto e o irmão que querem matá-lo e que na rua não consegue tomar corretamente os medicamentos que começou a tomar duas semanas antes (15/04/21), quando esteve internado pela primeira vez. Relata que é egresso do sistema prisional onde cumpriu pena por 2 homicídios acontecidos quando era mais novo. Refere também que quando fica nervoso, agride as pessoas, e que tem ideação homicida contra seus familiares (padrasto e irmão).
  • 4. HP: Perguntado sobre o motivo dos problemas familiares, o mesmo revela que começaram desde seus 16 anos, relata que era agredido pelo pai e que foi expulso de casa, indo morar no Rio de Janeiro, onde acabou sendo internado na FEBEM, ficando recolhido ali até completar sua maioridade. Nesta época já apresentava comportamento agressivo e se considerava bastante vingativo, sendo que aos 19 anos cometeu seu primeiro homicídio, por motivo torpe (contra o namorado de uma moça a qual ele gostava). Relata que matou o rapaz com 40 facadas e que não tem arrependimento, pois teria sido provocado pelo mesmo. Após esse primeiro crime passou 15 dias sem conseguir dormir. Algum tempo depois, cometeu seu segundo homicídio, usando uma garrafa de vidro, para matar um homem que teria discutido com ele. Sobre esse segundo crime, diz sentir-se arrependido, pois a vítima era um pai de família. Em decorrência desse segundo homicídio, ficou preso por cerca de 16 anos.
  • 5. HP: Refere também que após cumprir sua pena e obter sua liberdade, há cerca de 08 anos, voltou ao convívio familiar, e que tudo foi bem por alguns anos, até que no do ano passado começaram novamente os problemas familiares. Diz que há pouco mais de 7 meses, quando começou a ter desentendimentos com o padrasto e irmãos, foi expulso novamente de casa e acabou sendo acolhido pelo dono de um Lava Jato na região da Vila A. Ali o mesmo começou a cheirar thinner diariamente e em um determinado dia, acordou com a certeza que o subsolo do lava jato estava cheio de bombas. Com medo, entrou em seu carro e saiu em disparada do local, sem nem mesmo abrir o portão, passando com o carro por cima do mesmo e se encaminhando sentido centro. Chegando próximo ao Posto Oklahoma, lembrou-se de ter esquecido sua cadela no lava jato, e que decidiu voltar para salvar a mesma. Entretanto, a única forma com a qual achava que conseguiria
  • 6. êxito, seria voltando a pé e invisível. Para não ser visto, tirou a roupa e começou a correr nu pela rua em direção a Vila A, sendo que somente ao chegar na Av. Sílvio Américo Sasdelli, é que o mesmo foi detido por uma viatura da polícia militar e encaminhado a delegacia de polícia. Após este período, H. voltou para a casa do padrasto e passou por avaliação psiquiátrica, sendo que vinha tomando algumas medicações que o mantinham bem (não soube precisar quais), mas que há cerca de 02 meses, a mãe contraiu Covid-19, e que como era ela a responsável por lhe administrar os medicamentos, o mesmo passou a não se medicar e cresceram os desentendimentos com os irmãos e o padrasto. Segundo o paciente, a família o acusava de ter passado Covid-19 para a mãe e por fim o expulsaram novamente de casa, motivo pelo qual se encontra desabrigado. Nega alucinações visuais e auditivas, nega ideação suicida, mas relata ideação homicida contra a família se continuar em situação de rua.
  • 7. Há cerca de duas semanas (14/04), procurou a UPA JOÃO SAMEK com quadro de agitação psicomotora, de onde foi encaminhado para a enfermaria psiquiátrica do HMC. Ficou internado até o dia 18/04 e recebeu alta em uso de FLUOXETINA 20 mg (1-0-0), Haldol 5 mg (0-0-1) e Depakene 250 mg (1-0-1), com orientação para fazer acompanhamento no CAPS II e ficar abrigado no Centro-POP. Não conseguiu se adaptar ao local, ficando lá somente 3 dias e se envolvendo em uma briga com outro albergado. Sem lugar para ficar e se sentindo perseguido, procura esse CAPS II e pede para que seja internado para conseguir dar prosseguimento ao seu tratamento. Refere funções fisiológicas normais, eliminações presentes, com boa ingesta hídrica e alimentar e nega histórico de patologias basais, outras comorbidades e cirurgias prévias.
  • 8. LINHA DO TEMPO 1996 à 1998 1993 à 1995 Retorna ao convívio familiar Comete 2 homicídios e é sentenciado a prisão em regime fechado. 1998 à 2014 Cumpriu pena por homicídios 2014 à 2021 Expulso de casa e recolhido na FEBEM 01/2021 14/04/2021 30/04/2021 12/05/2021 01/06/2021 Uso de ¨Thinner¨ e alucinações É internado na enfermaria psiquiátrica. • Fluoxetina • Haldol • Levozine Procura o CAPS II para nova internação. • Fluoxetina • Haldol • Depakene Após evadir-se, pede nova internação e vaga em Hospital Psiquiátrico de longa permanência • Fluoxetina • Haldol • Depakene • Carbamazepina • Biperideno Consegue vaga no Hospital Psiquiátrico de Maringá.
  • 9. HPP: Refere ser hipertenso, sem uso de medicamento. Nega tabagismo. Etilista e fez uso diário de THINNER 6 meses atrás. Nega uso de drogas ilícitas. Nega internamentos prévios anteriores ao do dia 15/04/2021. HF: Refere ter 1 filha, informação essa confirmada pela irmã. Segundo a irmã, na família tem outros parentes com transtornos psiquiátricos, mas não soube explicar quais seriam esses transtornos. HV: residia com a mãe, o padastro, dois irmãos e duas irmãs, porém foi expulso de casa e atualmente refere que prefere ficar internado, onde tem cama quentinha, comida e roupa limpa, além de ter seus medicamentos administrados de forma correta.
  • 11. Exames Laboratoriais Hemácias 5.27/mm³ 4.5 a 5.90 /mm³ Hemoglobina 15.70 g/dL 13,50 a 17,50 g/dL Leucócitos 5.700/mm³ 5 a 10 mil/mm³ Plaquetas 303.000/mm³ 140 a 400 mil /mm³ Ureia 23 mg/dL 19 a 43 mg/dL Creatinina 0.90 mg/dL 0.66 a 1.25 mg/dL Sódio 150 mmol/L 137 a 145 Potássio 4.0 mEq/L 3.5 a 5.1 mEq/L CPK( C r e a t i n i n a F o s f o q u i n a s e ) 106 U/L 55 a 170 U/L Lactato 16.10 mg/dL 6.3 a 18.9 mg/dL PCR inferior a 0.5 mg/dL inferior a 1.0 mg/dL Urina I sem alterações Ph 6.5 (VR 5.5 a 7.0), proteínas/glicose/corpos cetônicos/bilirrubina/nitrito não detectados (VR não detectado). VALOR DE REFERÊNCIA IMPRESSO NO EXAME EXAMES REALIZADOS EM 03/05/2021
  • 12. O exame físico e a Súmula Psicopatológica foram realizados após a terceira internação, em 12/05/2021 e retratam a condição do momento.
  • 14. EXAME FÍSICO SSVV: PA 140/80, FC 86 bpm, FR 20 irpm, T 36,5 C, Peso referido: 85Kg. Ectoscopia: BEG, normocorado, acianótico, anictérico, TEC < 2 seg, hidratado, afebril. Cabeça e pescoço: fácies atípica e simétrica, ausência de movimentos involuntários. Couro cabeludo preservado, sem sinais de lesão e alopecia. Olhos, nariz e orelhas preservadas. Exame de orofaringe, nasofaringe e otoscopia não realizados. Pupilas isocóricas e fotorreagentes, movimentos oculares sem alterações. Ausência de linfonodomegalias, tireóide impalpável, indolor. Ausência de sopros cardíacos ou turgência de jugular, presença de cicatrizes na testa e queixo, provenientes de acidente com moto (queda). Pulmonar: Tórax atípico, simétrico, sem sinais de esforço respiratório, e sem a presença de abaulamentos ou retrações. MV uniformemente audíveis, sem ruídos adventícios.
  • 15. EXAME FÍSICO Cardiovascular: BCNF em 2T, ritmo regular, sem sopros. Pulsos periféricos simétricos, com boa amplitude. Abdome: abdome semigloboso, flácido, com RHA presentes nos 4 quadrantes, indolor a palpação superficial e profunda. Sem presença de massas, hérnias ou cicatrizes. Membros: Extremidades perfundidas e aquecidas, mobilidade preservada, panturrilhas livres, sem presença de edemas. Neurológico: Desperto, contactuante, orientado no tempo e espaço. Marcha atípica, ausência de ataxia e tremores de extremidades. Funções sensório-motoras preservadas, pupilas isocóricas. Ausência de movimentos involuntários. ECG= 15 e RASS= 0 TGU: Micção espontânea, nega disúria, polaciúria ou outras alterações de volume ou aspecto.
  • 16. #S: Converso novamente com o paciente no leito, desacompanhado em quarto separado dos demais pacientes, devido a desentendimentos com outro paciente. Refere que voltou a procurar internação pois não consegue se adaptar ao CENTRO POP e que na enfermaria se sente bem mais confortável. Demonstra preocupação com o fato de ter esquecido seu celular na UPA e relata o desejo de receber o auxílio emergencial para comprar um presente para a filha. Diz que tem consciência de sua doença e que espera melhorar com o uso correto dos medicamentos. Relata estar aceitando bem as medicações. Nega alucinações ou delírios, auto ou heteroagressão e ideação suicida ou homicida. Nega uso de álcool ou drogas ilícitas no período. #O: Calmo, orientado no tempo e espaço, humor eutímico, insight e juízo crítico discretamente alterado. #A: F60.2 – F18 #P: Haldol 5 mg (0-0-1), Ácido Valpróico 250 mg (1-0-1), Carbamazepina 200 mg (0-0-1), Biperideno 2 mg (0-0-1), Fluoxetina 20 mg (1-0-0), Diazepam 10 mg (1-0-1), * Clorpromazina 100 mg (1-1-1-1)*
  • 18. Aparência adequada Atitude colaborativa Consciência preservada Consciência do eu (Identidade-Relação eu mundo-Unidade-Atitude do eu): sem alterações Atenção normotenaz e normovígil Orientação orientado auto e alopsiquicamente Fala clara e em tom normal Pensamento com curso e conteúdo adequado e forma organizada SÚMULA PSICOPATOLÓGICA
  • 19. SÚMULA PSICOPATOLÓGICA Sensopercepção sem alterações Humor eutímico em grande parte Afeto congruente Vontade normobúlica Pragmatismo normopragmático Inteligência preservada Memória preservada Psicomotricidade sem alteração Noção de morbidade presente Planos para o futuro presentes.
  • 20. Diagnóstico Sindrômico: Síndrome Psicótica Hipótese do transtorno: Transtorno da Personalidade Antissocial (TPAS)(F60.2) F18?? Diagnósticos Diferenciais: Transtornos por uso de substância Transtorno de conduta Transtorno da personalidade narcisista Transtorno de personalidade bordeline
  • 21.
  • 22. • Segundo o DSM V, esses indivíduos podem ser dispensados do exército de forma desonrosa, fracassar em prover o próprio sustento, empobrecer ou até ficar sem teto ou, ainda, passar muitos anos em institutos penais. São mais propensos a morrer prematuramente de formas violentas (p. ex., suicídio, acidentes, homicídios) do que a população em geral. • Desenvolvimento e Curso: • O transtorno da personalidade antissocial tem um curso crônico, mas pode se tornar menos evidente ou apresentar remissão conforme o indivíduo envelhece, em particular por volta da quarta década de vida. • O transtorno da personalidade antissocial é muito mais comum no sexo masculino do que no feminino.
  • 23. Etiologia Tanto fatores genéticos como ambientais (p. ex., abuso durante a infância) contribuem para o desenvolvimento do transtorno de personalidade antissocial. Um mecanismo possível é agressividade impulsiva, relacionada com o funcionamento anormal do transportador de serotonina. Desprezo pela dor dos outros durante a primeira infância foi associada ao comportamento antissocial durante a adolescência tardia. O transtorno de personalidade antissocial é mais comum em parentes de 1º grau de pacientes com o transtorno do que na população em geral. O risco de desenvolver esse transtorno aumenta tanto em filhos adotivos como biológicos dos pais com o transtorno.
  • 24. Tratamento Em alguns casos, terapia cognitivo-comportamental e, às vezes, certos fármacos. Não há evidências de que qualquer tratamento específico resulte em uma melhoria de longo prazo. Assim, o tratamento visa alcançar outro objetivo a curto prazo, como evitar consequências legais, em vez de mudar o paciente. Manejo de contingência (dar ou recusar o que os pacientes querem com base em seus comportamentos) é indicado. Pacientes agressivos com impulsividade proeminente e afeto variável podem se beneficiar do tratamento com terapia cognitivo-comportamental ou fármacos (p. ex., lítio, valproato). Antipsicóticos atípicos podem ajudar, mas há menos evidências sobre sua utilização.
  • 25. REFERÊNCIAS: 1. Associação Americana de Psiquiatria. Manual diagnóstico e estatístico dos transtornos mentais – 5ª ed. (DSM-5): Editora, Artmed; 2014. 2. Campos RN, Campos JOAO, Sanches M. A evolução histórica dos conceitos de transtorno de humor e transtorno de personalidade: problemas no diagnóstico diferencial. Rev Psiq Clín. 2010; 37:162-6. 3. Bassit DP, Louzã MR Transtornos de Personalidade, 346-60 in Neto MRL, Elkis H. Psiquiatria básica. 2ed. Artmed Editora; 2009. 4. Clínica psiquiátrica: guia prático [Adriane Bacellar Duarte Lima [et al.]]; - 2. ed., ampl. e atual. - Santana de Parnaíba [SP] : Manole, 2021. 5. Organização Mundial de Saúde. Classificação de transtornos mentais e de comportamento da CID-10: Descrições clínicas e diretrizes diagnósticas. Porto Alegre: Artes Médicas; 1993. 6. Clínica psiquiátrica: as grandes síndromes psiquiátricas, volume 2 / editores Euripedes Constantino Miguel ... [et al.] ; editores de área Andre Russowsky Brunoni ... [et al.]. 2. ed., ampl. e atual. Barueri [SP] : Manole, 2021. 7. Organização Mundial da Saúde. Classificação de transtornos mentais e de comportamento da CID-10: Critérios diagnósticos para pesquisa. Porto Alegre: Artes Médicas; 1998.