SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 117
ANÁLISE QUALITATIVA DE DADOS COM O NVIVO



Rosário Cação




Originalmente apresentado em 31 de Outubro 2008 no Departamento de Engenharia Informática da Universidade de Coimbra
INDICE
1. Introdução à análise qualitativa


2. O processo de análise qualitativa


3. O NVIVO


4. Os dados (sources)


5. Casos (cases), atributos (attributes) e conjuntos (sets)


6. Codificação


7. Fiind, queries & matrices


8. Relações e modelos


9. Relatórios
1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA
1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA
 Análise qualitativa

Dados
quantitativos   Questionário


                           Estrevista estruturada


                                       Entrevista informal


                                                     observação estruturada


                                                                 Observação participante




                                                                              Envolvimento do
                                                                              investigador
1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA
Análise qualitativa

                Análise quantitativa versus análise qualitativa
                                (Bardin, 1977, pp. 107-110)


Análise quantitativa:
 • Obtém dados descritivos através de métodos estatísticos
 • É mais objectiva e mais exacta mas mais rígida
 • É mais útil na fase de verificação de hipóteses

Análise qualitativa:
• Corresponde a um procedimento mais intuitivo
• Assenta na inferência
Exemplo: o que significa a presença/ausência de um determinado elemento?
• É mais maleável a índices não previstos ou à evolução das hipóteses
• Deve ser utilizada na fase de colocação de hipóteses
1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA
Análise qualitativa

         A análise qualitativa (também) tem outputs quantitativos


“Um conjunto de técnicas de análise das comunicações visando obter, por
procedimentos, sistemáticos e objectivos de descrição do conteúdo das
mensagens, indicadores (quantitativos ou não) que permitam a inferência de
conhecimentos relativos às condições de produção/recepção (variáveis inferidas)
destas mensagens” (Bardin, 1977, p. 37).
1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA
Análise de conteúdos

      A análise qualitativa (também) tem outputs quantitativos
1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA
Análise de conteúdos

“A análise de conteúdo (seria melhor falar de análises de conteúdo) é um
método muito empírico, dependente do tipo de ‘fala’ a que se dedica e do
tipo de interpretação que se pretende como objectivo.
(…)
Não existe o pronto-a-vestir em análise de conteúdo, mas somente algumas
regras de base, por vezes, dificilmente transponíveis.
(…)
A técnica de análise de conteúdo adequada ao domínio e ao objectivo
pretendidos, tem que ser reinventada a cada momento....”




In Bardin, 1977
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVAE
Etapas do processo de análise

Principais etapas da análise (Bardin, 1977, pp. 89-96):


        1. Pré-análise

        2. A exploração do material

        3. Tratamento dos resultados, inferência e interpretação




 Bardin, L. (1977). Análise de Conteúdo. Lisboa: Almedina.
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVAE
Etapas do processo de análise

                Missões na pré-análise:
                não necessariamente por esta ordem

Pré-análise     1.       A escolha dos documentos
                2.       A formulação das hipóteses e dos objectivos
Exploração do   3.       Identificação dos indicadores que irão fundamentar a
material                 interpretação final

Tratamento,
                Documentos versus objectivos: O que se define primeiro?
inferência e
                     •    A escolha dos documentos depende dos objectivos
interpretação
                     •    O objectivo é definido em função dos documentos disponíveis


                Os indicadores versus hipóteses: o que se define primeiro?
                     •    Os indicadores são construídos em função das hipóteses
                     •    As hipóteses são criadas após detectados certos índices
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
Etapas do processo de análise

                Actividades levadas a cabo na pré-análise:

                1.   A leitura “flutuante”
Pré-análise
                     Conhecer os documentos e criar primeiras impressões. É a
                     primeira leitura. Dá lugar a uma leitura mais precisa, em função
Exploração do        das hipóteses emergentes, da projecção de teorias adaptadas
                     ao material e da aplicação de técnicas usadas em materiais
material
                     análogos.

Tratamento,     2.   A escolha dos documentos
inferência e    Pode ser definido a priori (exemplo: análise das notícias da semana) ou
                     em função dos objectivos (exemplo: análise da percepção da
interpretação
                     qualidade do ensino universitário ao longo de um ano).

                              Regras a cumprir:
                                • Exaustividade (não deixar de fora nenhum documento,
                                  por falta de acesso ou aparente inutilidade, etc.);
                                • Representatividade da amostra;
                                • Homogeneidade
                                • Pertinência
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
Etapas do processo de análise

                Actividades levadas a cabo na pré-análise: (cont.)

                     A formulação das hipóteses e dos objectivos
                3.
Pré-análise
                Nem sempre se formulam hipóteses nesta fase. A pré-análise pode ser
                    feita “às cegas” e sem ideias pré-concebidas.
Exploração do         • Procedimentos fechados (para experimentação de hipóteses)
material              • Procedimentos abertos (para construção de novas hipóteses)


Tratamento,     4.   A referenciação de índices e a elaboração de indicadores
inferência e    Exemplo: os “hã”, frases interrompidas, repetição, gaguez, sons
                    incoerentes, e a sua frequência de aparição vão servir de indicador
interpretação
                    do estado emocional.


                5.   A preparação do material
                     Edição, transcrição de material, recorte de notícias.
                     Exemplo: “Esta é a resposta à pergunta aberta nº 4”
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
Etapas do processo de análise

                Actividades levadas a cabo na exploração do material:

                Codificação: é o processo pelo qual os dados brutos são
Pré-análise
                             transformados sistematicamente e agregados
                             em unidades, as quais permitem uma
Exploração do
                             descrição    exacta    das   características
material
                             pertinentes do conteúdo.

Tratamento,
                Escolhas a fazer:
inferência e
interpretação   • O recorte: a escolha das unidades de codificação
                • A enumeração: a escolha das regras de contagem
                • A classificação e agregação: a escolha das categorias
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
Etapas do processo de análise
                    Unidades de registo e    Regras de enumeração             Categorização
                        de contexto


                Unidades de registo ou codificação
Pré-análise

                Unidade de registo Unidade de significação a codificar;
Exploração do
                                            Corresponde ao segmento de conteúdo a
material
                                            considerar como unidade de base, visando a
                                            categorização.
Tratamento,
                Exemplos de unidades de registo a codificar:
inferência e
                • O tema
interpretação
                • O objecto
                • A frase
                • A palavra: palavras-chave, palavras instrumentais, ou categorias de
                      palavras: substantivos, adjectivos, verbos, advérbios
                •     O personagem
                •     O documento
                •     O acontecimento
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
Etapas do processo de análise
                 Unidades de registo e   Regras de enumeração     Categorização
                     de contexto


                Unidades de contexto
Pré-análise
                Unidade de        Serve de unidade de compreensão para
                contexto          codificar a unidade de registo e corresponde ao
Exploração do
                                  segmento da mensagem cuja dimensões
material
                                  (superiores às da unidade de registo) permitem
                                  compreender o significado da unidade de
Tratamento,
                                  registo.
inferência e
interpretação
                      Exemplos:
                      • O contexto da palavra é a frase
                      • O contexto da frase é o tema
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
Etapas do processo de análise
                    Unidades de registo e   Regras de enumeração      Categorização
                        de contexto


                Regras de enumeração
Pré-análise
                •      Unidades de registo: o que se conta
Exploração do   •      Regras de enumeração: o modo como se conta
material
                 Exemplos:
Tratamento,
                 •      A presença/ausência de determinados elementos
inferência e
                 •      A frequência (simples ou ponderada) de ocorrência
interpretação
                 •      A intensidade (exemplo: tempo do verbo, advérbios de modo,
                        adjectivos, etc.)
                 •      A direcção: critérios de preferência (favorável/desfavorável), de
                        estética (bonito/feio, de tamanho (grande/pequeno), etc.
                 •      A ordem de aparição das unidades de registo
                 •      A co-ocorrência (a associação, a equivalência e a oposição de
                        unidades)
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
Etapas do processo de análise
                 Unidades de registo e      Regras de enumeração        Categorização
                     de contexto


                Categorização:            Operação de classificação de elementos
                                         constitutivos de um conjunto, por diferenciação, e
Pré-análise
                                         seguidamente, por reagrupamento segundo o
                                         género, com os critérios previamente definidos.
Exploração do
material
                 •   As categorias são rubricas ou classes que reúnem um
                     grupo de unidades de registo.
Tratamento,
inferência e
                 •   A categorização não introduz desvios mas dá a
interpretação
                     conhecer índices invisíveis, ao nível dos dados brutos.

                 •   O sistema de categorias pode ser fornecido
                     previamente (para irmos ‘enchendo’) ou ir sendo
                     criado

                 •   As categorias devem ser mutuamente exclusivas e ter
                     apenas um critério de classificação
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
Etapas do processo de análise
                 Unidades de registo e   Regras de enumeração      Categorização
                     de contexto


                Exemplo de conjuntos categoriais:
Pré-análise
                Análise dos valores (White, 1951):
Exploração do   Valores fisiológicos     Valores de jogo e      Valores relativos ao
                •Alimentação
material                                 alegria                Ego
                •Sexo
                                         •Experiência nova      •Independência
                •Repouso
                                         •Excitação, emoção     •Cumprimento
                •Saúde
                                         •Beleza                •Reconhecimento
Tratamento,     •Segurança
                                         • Humor                •Amor-próprio
                •Conforto
inferência e                                                    •Dominação
                                                                •Agressão
interpretação
                Valores sociais          Valores práticos       Valores cognitivos
                •Amor sexual             •Sentido prático       •Conhecimentos
                •Amor familiar           •Possessão
                •Amizade                 •Trabalho

                Valores de               Diversos
                                         •Felicidade
                segurança                •Valor em geral
                emocional
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
Etapas do processo de análise
                          Unidades de registo e    Regras de enumeração         Categorização
                              de contexto


                      Os sistemas de análise categorial
Pré-análise
                      •     Sãotheasaurusque podem ser utilizados pelo investigador
                      •     Aumentam o rigor da “rotulação”
Exploração do
                      •     Permitem uma definição unívoca das categorias
material

                      Incluem:
Tratamento,
                      -    índice categorial
inferência e
                      -    Índice alfabético de palavras e conceitos-chave
interpretação
                      Exemplos:
                      • Harvard PsychosociologicalDictionary
                      • StandfordPoliticalDictionary
                      • NeedAchievementDictionary



  Stone, P. J. (1967). General Inquirer: Computer Approach to Content Analysis. Boston: MIT Press
2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
Etapas do processo de análise

                Actividades levadas a cabo no tratamento, inferência e
                interpretação:
                                                           Tratamento dos
Pré-análise                                                  resultados e
                •   Estatística descritiva
                                                            interpretações
                •   Análises estatísticas complexas
Exploração do
                Exemplo: análise factorial
material                                                     Operações
                •   Provas de validação                      estatísticas
                •   Síntese de resultados
Tratamento,
inferência e        Exemplo: tabelas, diagramas, modelos     Provas de
interpretação
                •                                            validação
                    Inferências

                                                             Síntese de
                                                             resultados



                                                                 Inferências
3. O NVIVO
3. O NVIVO
Softwares de análise qualitativa
 Objectivo:
 Criar categorias, codificar, filtrar, fazer buscas e questionar os dados para
 responder às perguntas de investigação.

•   AQUAD                                    •   QED
•   ATLAS/ti                                 •   TATOE
•   CoAn                                     •   TEXTPACK
•   Code-A-Text                              •   TextSmart
•   DICTION                                  •   Transana
•   DIMAP-MCCA                               •   WinMaxPro
•   HyperRESEARCH                            •   WordStat
•   KEDS                                     •   NVIVO


Lowe, W. (2007). Software for Content Analysis – A Review [Electronic Version].
Retrieved 10 October 2007 from
http://people.iq.harvard.edu/~wlowe/Publications/rev.pdf.
3. O NVIVO
Vantagens e desvantagens
    Vale a pena utilizar o NVIVO para fazer análise qualitativa?
3. O NVIVO
Vantagens e desvantagens
       Vale a pena utilizar o NVIVO para fazer análise qualitativa?

             Vantagens                          Desvantagens
•   Faz o registo histórico de todo    • Introdução e codificação dos
    o processo de investigação           dados é trabalhosa e demorada
•   Garante a portabilidade do         • A maioria do trabalho depende
    material                             da pessoa, não no programa
•   Organiza a documentação            • Não apresenta soluções (não
                                         tem nenhuma fórmula mágica)
•   Permite pesquisas múltiplas
    sobre o mesmo material
•   Dá flexibilidade ao investigador
•   Promove a criatividade
3. O NVIVO
Tipo de dados

          •   Imagens
          •   Áudio
          •   Vídeo
          •   Texto
                 •   E-mails
                 •   Relatórios
                 •   Notícias
                 •   Entrevistas
                 •   Notas de campo
                 •   Discursos
                 •   Comentários
3. O NVIVO
Vista geral
3. O NVIVO
Zonas de trabalho




                    2
  1

                    3
3. O NVIVO
Organização do NVIVO
          1. Configuração do projecto
              1.1. Inserção dos dados (sources)
              1.2. Agrupamento (cases, sets)
              1.3. Categorização (nodes, attributes, relationships,
                 links)

          2. Análise do projecto
              2.1. Codificação
              2.2. Exploração dos dados (find, queries, matrices)
              2.3. Construção de modelos (models)
              2.4. Resumo de dados (reports, charts)
4. OS DADOS (SOURCES)
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                                             Sources
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)
                                                •
                                     Internas       São os dados centrais para analisar
                                                •   Inclui documentos, vídeo, áudio e imagens
      Categorização (nodes,
                                                •   Podem ser inseridas directamente ou importadas
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto
                                                •
                                     Externas       Funcionam como links para material que não possa
           Codificação                              ser importado. Inclui sites, apresentações power
                                                    points, recortes em papel, livros, manuscritos.
   Questionar os dados (find,
                                                •   Podem ser inseridos resumos do conteúdo destas
      queries, matrices)
                                                    sources
Construção de modelos (models)
                                                •
                                     Memos          Comentários e notas pessoais que podem ser
           Relatórios
                                                    associadas às sources ou aos nodes.
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto

  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

1. Configuração do projecto
                                    Existem três formas de adicionar documentos:
                                    •Botão direito do rato
 Sistema de dados (sources)
                                    •Menu project
     Codificação (nodes)
                                    •Botão new
     Agrupamento (sets,
         attributes)
Categorização (nodes, cases,
      relationships)
    2. Análise do projecto

 Questionar os dados (find,
    queries, matrices)
 Classificação de atributos e
relações (links, classifications)
   Construção de modelos
          (models)
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     Importação de dados:
  Sistema de dados (sources)
                                     •Podem ser importados vários documentos de cada vez;
   Agrupamento (cases, sets)
                                     •Devem ser logo criados casos.
      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     Sources
  Sistema de dados (sources)         Para visualizar/editar cada documento, basta fazer duplo clique.

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     Registo de data e hora
  Sistema de dados (sources)         Especialmente nos memos, pode ser útil inserir a hora e data de cada
                                     anotação.
   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     Memos
  Sistema de dados (sources)         São anotações do investigador

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     Memos
  Sistema de dados (sources)         Os memos podem ser associados aos documentos

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                                     Memos vs. Anotações
  Sistema de dados (sources)

                                     Memos:
   Agrupamento (cases, sets)
                                     •Têm estatuto de documento e como tal podem ser
      Categorização (nodes,
                                     codificados
 attributes, links, relationships)
                                     •Estão ligados a um documento
     2. Análise do projecto

           Codificação
                                     Anotações:
                                     •Não podem ser codificadas
   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
                                     •Estão ligadas a um pedaço de documento, e não ao
Construção de modelos (models)       documento inteiro
                                     •Assumem a codificação do texto a que estão ligadas
           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                                         As anotações
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)
                                     • É texto adicionado pelo investigador
                                     • Quando o documento é impresso aparece como notas finais.
      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     As anotações
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     Sources
  Sistema de dados (sources)         Fontes externas:

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     Sources
  Sistema de dados (sources)         Fontes externas:

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     Sources
  Sistema de dados (sources)         Fontes externas:

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     Fontes externas
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     Áudio, imagens e o vídeo
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
4. OS DADOS (SOURCES)
   Dados (sources)

  1. Configuração do projecto
                                     As imagens
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS ( SETS)
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Dados e casos

  1. Configuração do projecto
                                       Criar casos a partir de dados
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios




                                     Devem ser constituídos casos para todos os dados
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Dados e casos

  1. Configuração do projecto
                                     Criar casos a partir de dados
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Casos

  1. Configuração do projecto
                                     Criar casos
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Casos

  1. Configuração do projecto
                                     Atributos do caso
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Atributos

  1. Configuração do projecto
                                                              Atributos do caso
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)
                                     •   Podem ser anexados a cada caso um conjunto de atributos.
      Categorização (nodes,
                                     •   Exemplos: género, país, nível académico, idade/faixa etária,
 attributes, links, relationships)
                                         semestre, partido, etc.
     2. Análise do projecto
                                     •   Servem para, por exemplo, comparar casos com base em variáveis
           Codificação
                                         demográficas
                                     •   Por exemplo: a opinião sobre o Orçamento de Estado variam com a
   Questionar os dados (find,
                                         côr política dos inquiridos? E com o sexo?
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)
                                     Um atributo tem duas componentes:
                                     • Um nome (exemplo: Sexo)
           Relatórios
                                     • Valores (exemplo: feminino; masculino)
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Atributos

  1. Configuração do projecto
                                     Atributos
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Atributos

  1. Configuração do projecto
                                     Atributos
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Atributos

  1. Configuração do projecto
                                     Atributos
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Atributos

  1. Configuração do projecto
                                     Atributos
  Sistema de dados (sources)
                                     Associar atributos aos casos
   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
                                     •   Nas propriedades do caso,
 attributes, links, relationships)
                                         podem ser especificados os
     2. Análise do projecto              seus atributos

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Atributos

  1. Configuração do projecto
                                            Atributos
  Sistema de dados (sources)
                                     Associar atributos aos casos
   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Casos

  1. Configuração do projecto
                                                       Casebook
  Sistema de dados (sources)
                                     Associar atributos a vários casos simultaneamente
   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Casos

  1. Configuração do projecto
                                                       Casebook
  Sistema de dados (sources)
                                     Associar atributos a vários casos simultaneamente
   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Sets

  1. Configuração do projecto
                                                                     Sets
  Sistema de dados (sources)
                                                        Agregações de sources ou nodes
   Agrupamento (cases, sets)
                                          •   Permitem agrupar diferentes items de diferentes tipos.
      Categorização (nodes,
                                          •   É uma forma flexivel de agrupar sources e nodes
 attributes, links, relationships)
                                          •   Podem ser temporários
     2. Análise do projecto               •   Funcionam como atalhos para os ficheiros originais
           Codificação
                                          Por exemplo: um set de documentos, memos e nodes que
                                              pertencem a um investigador da equipa
   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
                                     Exemplo:

                                     Sources:
                                     •Documentos diversos com comentários ao orçamento de Estado

                                     Sets:
                                     •Comentários só dos membros do governo
                                     •Comentarios da oposição, sindicatos e entidades patronais
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Sets

  1. Configuração do projecto
                                                 Sets
  Sistema de dados (sources)
                                     Agregações de sources ou nodes
   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Sets

  1. Configuração do projecto
                                     Criar sets
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Sets

  1. Configuração do projecto
                                     Adicionar a sets
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Sets

  1. Configuração do projecto

  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS)
   Sets

  1. Configuração do projecto
                                     Consultar sets
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                                                Codificação
  Sistema de dados (sources)
                                                          Mecanismos de codificação
   Agrupamento (cases, sets)
                                                     •
                                     Free nodes          não têm nenhuma relação com outros
      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
                                                     •
                                     Tree nodes          nodes que estão catalogados numa estrutura
     2. Análise do projecto
                                                         hierarquica com outros
           Codificação
                                                     •
                                     Cases               usado para categorizar pessoas, como o sexo ou
   Questionar os dados (find,                            idade. Podem ter relações hierarquicas
      queries, matrices)
                                                     •
                                     Relationships       descreve a ligação entre dois items do projecto
Construção de modelos (models)
                                                         (entre dois cases ou entre dois nodes)
           Relatórios

                                                     •
                                     Matrices            Colectânea de nodes que resultam de uma query
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Tree nodes
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Tree nodes
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Tree nodes
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Codificar
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Codificar
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Codificar
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Codificar
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Codificar
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Codificar
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Codificar
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                                        Links e See also link
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)         •   Links: para documentos ou páginas web
                                     •   See also link: para sources do projecto
      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Links e See also link
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Visualização da codificação

  1. Configuração do projecto
                                                    Visualização da codificação
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)
                                     •   Depois de codificar, é possível visualizar as
                                         codificações feitas
      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)

                                     •
     2. Análise do projecto              Existem 3 formas de visualizar a codificação:
                                     •   Highlight coding
           Codificação
                                     •   Coding stripes
   Questionar os dados (find,
                                     •   Coding density stripe
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Visualização da codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Highlight coding
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Visualização da codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Highlight coding
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Visualização da codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Coding density e coding stripes
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Visualização da codificação

  1. Configuração do projecto
                                          Coding density e coding stripes
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

                                     Densidade
   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)             mouse over para ver os nodes
Construção de modelos (models)
                                                         Stripes
           Relatórios                                    Clicar para abrir os nodes
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Visualização da codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Visualização da codificação
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Visualização da codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Visualização da codificação
  Sistema de dados (sources)
                                           Coding context
   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Resultados da codificação

  1. Configuração do projecto
                                                    Visualização da codificação
  Sistema de dados (sources)
                                                           Coding context
   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios




                                     Cobertura (coverage): percentagem de uma fonte (source)
                                     que está codificada num node.
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Visualização da codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Modo gráfico da codificação
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
6. CODIFICAÇÃO (NODES)
   Visualização da codificação

  1. Configuração do projecto
                                     Visualização da codificação
  Sistema de dados (sources)
                                           Coding context
   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
7. FIND, QUERIES & MATRICES
7. FIND, QUERIES & MATRICES
   Pesquisa simples e avançada

  1. Configuração do projecto
                                     Find
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
7. FIND, QUERIES & MATRICES
   Pesquisa avançada

  1. Configuração do projecto
                                     Find
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
7. FIND, QUERIES & MATRICES
   Queries

  1. Configuração do projecto
                                                                   Find
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)
                                     Quais são os casos femininos de olhos azuis?
      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
8. FIND , QUERIES, & MATRICES
   Find & Queries

  1. Configuração do projecto
                                                                  Queries
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)         •   Os resultados de find e query podem ser guardados como sets ou
                                         nodes.
      Categorização (nodes,
                                     •   O find apenas fornece uma lista de itens do projecto
 attributes, links, relationships)
                                     •   Query responde com conteúdo
     2. Análise do projecto
                                     As queries podem ser:
           Codificação
                                     •    Text search query
                                     •    Coding query
   Questionar os dados (find,
                                     •    Matrix coding query
      queries, matrices)
                                     •    Compound query
Construção de modelos (models)

           Relatórios                    Exemplos:
                                         •   Compound query: Qual o node em que há maior ocorrência da
                                             palavra x ?
                                         •   Coding query: o que está codificado simultaneamente nos
                                             nodes x e no y?
7. FIND, QUERIES & MATRICES
   Queries

  1. Configuração do projecto
                                                                    Queries
  Sistema de dados (sources)
                                                     Podem ser feitas queries por atributos
   Agrupamento (cases, sets)         Exemplo: Todas as pessoas que referiram a ‘crise internacional’ nas
                                     entrevistas, que são da oposição
      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
7. FIND, QUERIES & MATRICES
   Queries

  1. Configuração do projecto
                                                                  Queries
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)         •   Podem servir só para visualização
                                     •   Ou podem ser guardados os resultados num novo node ou num
      Categorização (nodes,
                                         node já existente.
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
7. FIND, QUERIES & MATRICES
   Queries

  1. Configuração do projecto
                                     Query de texto
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
7. FIND, QUERIES & MATRICES
   Queries

  1. Configuração do projecto
                                     Query de texto
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
7. FIND, QUERIES & MATRICES
   Queries

  1. Configuração do projecto
                                                           Query de texto
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios




                                     Os resultados podem ser logo gravados como nodes
7. FIND, QUERIES & MATRICES
   Queries – Frequência de palavras

  1. Configuração do projecto
                                                            Frequência de palavras
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)                Set “Governo”                            Set “Oposição”
      Categorização (nodes,
                                     •                                   •
                                         Responsabilidade                    Governo
 attributes, links, relationships)
                                     •                                   •
                                         Rigor                               Crise
     2. Análise do projecto
                                     •                                   •
                                         Crise                               Salários
                                     •                                   •
                                         Internacional                       Aumentos
           Codificação
                                     •                                   •
                                         Famílias                            Inflação
                                     •                                   •
   Questionar os dados (find,            Empregos                            Presidente
                                     •                                   •
      queries, matrices)                 Empresas                            Famílias
                                     •                                   •
                                         Escolar                             Investimento
Construção de modelos (models)
                                     •                                   •
                                         Legislatura                         Ministro
                                                                         •   Bruxelas
           Relatórios
                                                                         •   Criticou
                                                                         •   Eleitorialista
                                                                         •   Pensionistas
                                                                         •   Défice
7. FIND, QUERIES & MATRICES
Queries – Frequência de palavras
7. FIND, QUERIES & MATRICES
Queries – Frequência de palavras
7. FIND, QUERIES & MATRICES
   Queries – Frequência de palavras

  1. Configuração do projecto
                                                             Frequência de palavras
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)         •   É a forma mais rápida de identificar nodes potenciais
      Categorização (nodes,
                                     •   Não é suficiente para a identificação dos nodes
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação
                                          “A evolução das economias europeias
                                         depende do desfecho da situação política
   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)                          nos Estados Unidos”
Construção de modelos (models)

                                                  Node: Eleições Americanas
           Relatórios
7. FIND, QUERIES & MATRICES
   Matrices

  1. Configuração do projecto
                                                                     Matrices
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)         •   Uma matriz é uma colectânea de nodes resultantes de uma
                                         matrixcoding query
      Categorização (nodes,
                                     •   Os resultados são quantitativos
 attributes, links, relationships)
                                     •   São úteis para procurar padrões entre nodes e atributos(isto é, entre
     2. Análise do projecto              categorias interpretativas e a caracterização dos dados)
           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
8. RELAÇÕES E MODELOS
8. RELAÇÕES E MODELOS
   Relações

  1. Configuração do projecto
                                                            Relações
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)
                                     •   Instrumento para organizar as relações entre ideias
      Categorização (nodes,          •   São nodes que definem relações observadas entre
 attributes, links, relationships)
                                         sources, nodes e sets.
     2. Análise do projecto
                                     •   São nodes que definem a relação entre dois items
           Codificação
                                         do projecto.
   Questionar os dados (find,
                                     • Exemplo:
      queries, matrices)
                                     Relações entre dois casos:
Construção de modelos (models)
                                     António é filho de Sara
                                     António é irmão de Diogo
           Relatórios

                                     • Exemplo:
                                     Relações entre dois nodes:
                                     Dificuldades financeiras levam a penhora de bens
8. RELAÇÕES E MODELOSS
   Relações

  1. Configuração do projecto
                                     Tipos de relações
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
8. RELAÇÕES E MODELOS
   Relações

  1. Configuração do projecto
                                     Criar relações
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
8. RELAÇÕES E MODELOS
   Relações

  1. Configuração do projecto
                                     Criar relações
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
8. RELAÇÕES E MODELOSS
   Modelos

  1. Configuração do projecto
                                                                     Models
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)         •   Ilustram ideias iniciais sobre o projecto e identificam padões ou
                                         relações emergentes;
      Categorização (nodes,
                                     •   Permitem fazer uma evolução temporal de snapshots do projecto.
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
8. RELAÇÕES E MODELOSS
   Modelos

  1. Configuração do projecto
                                     Models
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)

      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
9. RELATÓRIOS
9. RELATÓRIOS
   Relatórios

  1. Configuração do projecto
                                                                    Reports
  Sistema de dados (sources)

   Agrupamento (cases, sets)         •   Sintetizam informações de diversas partes do projecto.
      Categorização (nodes,
 attributes, links, relationships)
     2. Análise do projecto

           Codificação

   Questionar os dados (find,
      queries, matrices)
Construção de modelos (models)

           Relatórios
CONCLUSÃO
CONCLUSÃO
Principais ideias a reter

• O trabalho feito no NVIVO replica as técnicas prescritas por Bardin

• Os conceitos base do NVIVO são:
   • Sources
   • Cases, sets e attributes
   • Codes

• Uma boa parte dos resultados do NVIVO são quantitativos

• A inferência tem um papel crucial na utilidade da análise
  qualitativa
ANÁLISE QUALITATIVA DE DADOS COM O NVIVO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cronograma da Dissertação de Mestrado
Cronograma da Dissertação de MestradoCronograma da Dissertação de Mestrado
Cronograma da Dissertação de MestradoSamuel Martins
 
Apresentação da Dissertação de Mestrado
Apresentação da Dissertação de MestradoApresentação da Dissertação de Mestrado
Apresentação da Dissertação de Mestradogiselle_trajano
 
Desenho Metodológico da Investigação
Desenho Metodológico da Investigação Desenho Metodológico da Investigação
Desenho Metodológico da Investigação Pedro Ferreira
 
Desenhos de Investigação
Desenhos de InvestigaçãoDesenhos de Investigação
Desenhos de Investigaçãosoniatsilva
 
AnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo SlidesAnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo Slidesguestc028f7
 
Fases processo investigacao
Fases processo investigacaoFases processo investigacao
Fases processo investigacaoisa
 
(2011) - “METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS: TEORIA E...
(2011) - “METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS: TEORIA E...(2011) - “METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS: TEORIA E...
(2011) - “METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS: TEORIA E...Bárbara Morim
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologiaJoao Balbi
 
Técnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dadosTécnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dadosRaquel Stela de Sá
 
Pesquisa Documental ou Análise de Documentos
Pesquisa Documental ou Análise de DocumentosPesquisa Documental ou Análise de Documentos
Pesquisa Documental ou Análise de DocumentosHilma Khoury
 
Defesa da tese de doutorado
Defesa da tese de doutoradoDefesa da tese de doutorado
Defesa da tese de doutoradoCarlos d'Andréa
 
Paradigmas, Metodologias, Métodos e Técnicas de Investigação Paradigmas, Meto...
Paradigmas, Metodologias, Métodos e Técnicas de Investigação Paradigmas, Meto...Paradigmas, Metodologias, Métodos e Técnicas de Investigação Paradigmas, Meto...
Paradigmas, Metodologias, Métodos e Técnicas de Investigação Paradigmas, Meto...Ana Loureiro
 

Mais procurados (20)

Cronograma da Dissertação de Mestrado
Cronograma da Dissertação de MestradoCronograma da Dissertação de Mestrado
Cronograma da Dissertação de Mestrado
 
Apresentação da Dissertação de Mestrado
Apresentação da Dissertação de MestradoApresentação da Dissertação de Mestrado
Apresentação da Dissertação de Mestrado
 
Redação científica
Redação científicaRedação científica
Redação científica
 
Desenho Metodológico da Investigação
Desenho Metodológico da Investigação Desenho Metodológico da Investigação
Desenho Metodológico da Investigação
 
Desenhos de Investigação
Desenhos de InvestigaçãoDesenhos de Investigação
Desenhos de Investigação
 
Estudo de caso
Estudo de casoEstudo de caso
Estudo de caso
 
AnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo SlidesAnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo Slides
 
Fases processo investigacao
Fases processo investigacaoFases processo investigacao
Fases processo investigacao
 
(2011) - “METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS: TEORIA E...
(2011) - “METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS: TEORIA E...(2011) - “METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS: TEORIA E...
(2011) - “METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS: TEORIA E...
 
Estudo de caso
Estudo de casoEstudo de caso
Estudo de caso
 
Prática de Regressão no SPSS
Prática de Regressão no SPSSPrática de Regressão no SPSS
Prática de Regressão no SPSS
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
 
Técnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dadosTécnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dados
 
Classificacao das pesquisas
Classificacao das pesquisasClassificacao das pesquisas
Classificacao das pesquisas
 
Pesquisa Documental ou Análise de Documentos
Pesquisa Documental ou Análise de DocumentosPesquisa Documental ou Análise de Documentos
Pesquisa Documental ou Análise de Documentos
 
Pesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativaPesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativa
 
Apresentação estudo de caso. 2013 FSP - USP
Apresentação estudo de caso. 2013 FSP - USPApresentação estudo de caso. 2013 FSP - USP
Apresentação estudo de caso. 2013 FSP - USP
 
Defesa da tese de doutorado
Defesa da tese de doutoradoDefesa da tese de doutorado
Defesa da tese de doutorado
 
Paradigmas, Metodologias, Métodos e Técnicas de Investigação Paradigmas, Meto...
Paradigmas, Metodologias, Métodos e Técnicas de Investigação Paradigmas, Meto...Paradigmas, Metodologias, Métodos e Técnicas de Investigação Paradigmas, Meto...
Paradigmas, Metodologias, Métodos e Técnicas de Investigação Paradigmas, Meto...
 
Introdução à Metodologia
Introdução à MetodologiaIntrodução à Metodologia
Introdução à Metodologia
 

Semelhante a Análise Qualitativa de Dados com o NVIVO

Projecto dissertação aula04P
Projecto dissertação aula04PProjecto dissertação aula04P
Projecto dissertação aula04PLuis Pedro
 
Aulaindexacao
AulaindexacaoAulaindexacao
Aulaindexacaocibeleac
 
Palestra tcc
Palestra tccPalestra tcc
Palestra tccwapiva
 
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de Interação
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de InteraçãoMetodos e Processos de Pesquisa em Design de Interação
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de InteraçãoGonçalo Ferraz
 
Avaliacao online: instrumentos e classificacao
Avaliacao online: instrumentos e classificacaoAvaliacao online: instrumentos e classificacao
Avaliacao online: instrumentos e classificacaoNeuza Pedro
 
[José Ahirton Lopes] Minicurso - Mineração Textual e Processamento de Linguag...
[José Ahirton Lopes] Minicurso - Mineração Textual e Processamento de Linguag...[José Ahirton Lopes] Minicurso - Mineração Textual e Processamento de Linguag...
[José Ahirton Lopes] Minicurso - Mineração Textual e Processamento de Linguag...Ahirton Lopes
 
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1Francisco Lindume Lindume
 
SEMINÁRIO PESQUISA EDUCACIONAL.pptx
SEMINÁRIO PESQUISA EDUCACIONAL.pptxSEMINÁRIO PESQUISA EDUCACIONAL.pptx
SEMINÁRIO PESQUISA EDUCACIONAL.pptxRBA
 
Avaliacão 2 Periodo
Avaliacão 2 PeriodoAvaliacão 2 Periodo
Avaliacão 2 PeriodoJ. Martins
 
Desenvolvimento Ágil de Software com Qualidade Intrínseca
Desenvolvimento Ágil de Software com Qualidade IntrínsecaDesenvolvimento Ágil de Software com Qualidade Intrínseca
Desenvolvimento Ágil de Software com Qualidade IntrínsecaDemetrius Nunes
 
Projeto de Interfaces - Aula 04
Projeto de Interfaces - Aula 04Projeto de Interfaces - Aula 04
Projeto de Interfaces - Aula 04Carlos Rosemberg
 
Abordagem Qualitativa e Quantitativa[812].pdf
Abordagem Qualitativa e Quantitativa[812].pdfAbordagem Qualitativa e Quantitativa[812].pdf
Abordagem Qualitativa e Quantitativa[812].pdfPedro Dique
 
Projeto de Interfaces - Aula 02
Projeto de Interfaces - Aula 02Projeto de Interfaces - Aula 02
Projeto de Interfaces - Aula 02Carlos Rosemberg
 
Apresentação metodologia qualitativa
Apresentação metodologia qualitativaApresentação metodologia qualitativa
Apresentação metodologia qualitativaFernando Dantas
 
Planejamento e orhanização de informação para websites
Planejamento e orhanização de informação para websitesPlanejamento e orhanização de informação para websites
Planejamento e orhanização de informação para websitesRobson Santos
 
E-assessment, 21st century skills, taxonomias e aprendizagens
E-assessment, 21st century skills, taxonomias e aprendizagensE-assessment, 21st century skills, taxonomias e aprendizagens
E-assessment, 21st century skills, taxonomias e aprendizagensNeuza Pedro
 
Aula pesquisa de marketing
Aula pesquisa de marketingAula pesquisa de marketing
Aula pesquisa de marketingPROF. SHASTIN
 

Semelhante a Análise Qualitativa de Dados com o NVIVO (20)

Projecto dissertação aula04P
Projecto dissertação aula04PProjecto dissertação aula04P
Projecto dissertação aula04P
 
Aulaindexacao
AulaindexacaoAulaindexacao
Aulaindexacao
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
 
Palestra tcc
Palestra tccPalestra tcc
Palestra tcc
 
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de Interação
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de InteraçãoMetodos e Processos de Pesquisa em Design de Interação
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de Interação
 
Avaliacao online: instrumentos e classificacao
Avaliacao online: instrumentos e classificacaoAvaliacao online: instrumentos e classificacao
Avaliacao online: instrumentos e classificacao
 
[José Ahirton Lopes] Minicurso - Mineração Textual e Processamento de Linguag...
[José Ahirton Lopes] Minicurso - Mineração Textual e Processamento de Linguag...[José Ahirton Lopes] Minicurso - Mineração Textual e Processamento de Linguag...
[José Ahirton Lopes] Minicurso - Mineração Textual e Processamento de Linguag...
 
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1
 
SEMINÁRIO PESQUISA EDUCACIONAL.pptx
SEMINÁRIO PESQUISA EDUCACIONAL.pptxSEMINÁRIO PESQUISA EDUCACIONAL.pptx
SEMINÁRIO PESQUISA EDUCACIONAL.pptx
 
Avaliacão 2 Periodo
Avaliacão 2 PeriodoAvaliacão 2 Periodo
Avaliacão 2 Periodo
 
Desenvolvimento Ágil de Software com Qualidade Intrínseca
Desenvolvimento Ágil de Software com Qualidade IntrínsecaDesenvolvimento Ágil de Software com Qualidade Intrínseca
Desenvolvimento Ágil de Software com Qualidade Intrínseca
 
Projeto de Interfaces - Aula 04
Projeto de Interfaces - Aula 04Projeto de Interfaces - Aula 04
Projeto de Interfaces - Aula 04
 
Abordagem Qualitativa e Quantitativa[812].pdf
Abordagem Qualitativa e Quantitativa[812].pdfAbordagem Qualitativa e Quantitativa[812].pdf
Abordagem Qualitativa e Quantitativa[812].pdf
 
Projeto de Interfaces - Aula 02
Projeto de Interfaces - Aula 02Projeto de Interfaces - Aula 02
Projeto de Interfaces - Aula 02
 
Apresentação metodologia qualitativa
Apresentação metodologia qualitativaApresentação metodologia qualitativa
Apresentação metodologia qualitativa
 
Planejamento e orhanização de informação para websites
Planejamento e orhanização de informação para websitesPlanejamento e orhanização de informação para websites
Planejamento e orhanização de informação para websites
 
Devani
DevaniDevani
Devani
 
E-assessment, 21st century skills, taxonomias e aprendizagens
E-assessment, 21st century skills, taxonomias e aprendizagensE-assessment, 21st century skills, taxonomias e aprendizagens
E-assessment, 21st century skills, taxonomias e aprendizagens
 
Análise de Assunto
Análise de Assunto Análise de Assunto
Análise de Assunto
 
Aula pesquisa de marketing
Aula pesquisa de marketingAula pesquisa de marketing
Aula pesquisa de marketing
 

Mais de Rosario Cação

Legislacao da formação profissional
Legislacao da formação profissionalLegislacao da formação profissional
Legislacao da formação profissionalRosario Cação
 
Theories of Motivation and Other Inspiring Theories
Theories of Motivation and Other Inspiring TheoriesTheories of Motivation and Other Inspiring Theories
Theories of Motivation and Other Inspiring TheoriesRosario Cação
 
Criatividade Pedagógica
Criatividade PedagógicaCriatividade Pedagógica
Criatividade PedagógicaRosario Cação
 
Análise de Sobrevivência de Kaplan-Meier
Análise de Sobrevivência de Kaplan-MeierAnálise de Sobrevivência de Kaplan-Meier
Análise de Sobrevivência de Kaplan-MeierRosario Cação
 
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014Rosario Cação
 
Evolution and Trauma in Corporate e-Learning @ ICERI 2014 Seville
Evolution and Trauma in Corporate e-Learning @ ICERI 2014 SevilleEvolution and Trauma in Corporate e-Learning @ ICERI 2014 Seville
Evolution and Trauma in Corporate e-Learning @ ICERI 2014 SevilleRosario Cação
 
Gestão e Formação de Expatriados e Quadros Internacionais
Gestão e Formação de Expatriados e Quadros InternacionaisGestão e Formação de Expatriados e Quadros Internacionais
Gestão e Formação de Expatriados e Quadros InternacionaisRosario Cação
 
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014Rosario Cação
 
Forcing Disruption in b‐Learning Workgroups
Forcing Disruption in b‐Learning WorkgroupsForcing Disruption in b‐Learning Workgroups
Forcing Disruption in b‐Learning WorkgroupsRosario Cação
 
Tools for learning and teaching rosario cacao
Tools for learning and teaching rosario cacaoTools for learning and teaching rosario cacao
Tools for learning and teaching rosario cacaoRosario Cação
 
Dimensions of Quality in e-Learning
Dimensions of Quality in e-LearningDimensions of Quality in e-Learning
Dimensions of Quality in e-LearningRosario Cação
 
B-learning: Expectativas, comportamentos e impactos
B-learning: Expectativas, comportamentos e impactosB-learning: Expectativas, comportamentos e impactos
B-learning: Expectativas, comportamentos e impactosRosario Cação
 
Modeling Critical Factors of Quality in e-Learning - A Structural Equations M...
Modeling Critical Factors of Quality in e-Learning - A Structural Equations M...Modeling Critical Factors of Quality in e-Learning - A Structural Equations M...
Modeling Critical Factors of Quality in e-Learning - A Structural Equations M...Rosario Cação
 
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...Rosario Cação
 

Mais de Rosario Cação (20)

Legislacao da formação profissional
Legislacao da formação profissionalLegislacao da formação profissional
Legislacao da formação profissional
 
Theories of Motivation and Other Inspiring Theories
Theories of Motivation and Other Inspiring TheoriesTheories of Motivation and Other Inspiring Theories
Theories of Motivation and Other Inspiring Theories
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Flipped Conferences
Flipped ConferencesFlipped Conferences
Flipped Conferences
 
Criatividade Pedagógica
Criatividade PedagógicaCriatividade Pedagógica
Criatividade Pedagógica
 
Análise de Sobrevivência de Kaplan-Meier
Análise de Sobrevivência de Kaplan-MeierAnálise de Sobrevivência de Kaplan-Meier
Análise de Sobrevivência de Kaplan-Meier
 
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014
 
Evolution and Trauma in Corporate e-Learning @ ICERI 2014 Seville
Evolution and Trauma in Corporate e-Learning @ ICERI 2014 SevilleEvolution and Trauma in Corporate e-Learning @ ICERI 2014 Seville
Evolution and Trauma in Corporate e-Learning @ ICERI 2014 Seville
 
Gestão e Formação de Expatriados e Quadros Internacionais
Gestão e Formação de Expatriados e Quadros InternacionaisGestão e Formação de Expatriados e Quadros Internacionais
Gestão e Formação de Expatriados e Quadros Internacionais
 
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
 
Tipos de eventos
Tipos de eventosTipos de eventos
Tipos de eventos
 
Forcing Disruption in b‐Learning Workgroups
Forcing Disruption in b‐Learning WorkgroupsForcing Disruption in b‐Learning Workgroups
Forcing Disruption in b‐Learning Workgroups
 
Tools for learning and teaching rosario cacao
Tools for learning and teaching rosario cacaoTools for learning and teaching rosario cacao
Tools for learning and teaching rosario cacao
 
Dimensions of Quality in e-Learning
Dimensions of Quality in e-LearningDimensions of Quality in e-Learning
Dimensions of Quality in e-Learning
 
B-learning: Expectativas, comportamentos e impactos
B-learning: Expectativas, comportamentos e impactosB-learning: Expectativas, comportamentos e impactos
B-learning: Expectativas, comportamentos e impactos
 
Modeling Critical Factors of Quality in e-Learning - A Structural Equations M...
Modeling Critical Factors of Quality in e-Learning - A Structural Equations M...Modeling Critical Factors of Quality in e-Learning - A Structural Equations M...
Modeling Critical Factors of Quality in e-Learning - A Structural Equations M...
 
Planos de Formação
Planos de FormaçãoPlanos de Formação
Planos de Formação
 
Manuais de qualidade
Manuais de qualidadeManuais de qualidade
Manuais de qualidade
 
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...
 
Taxonomia de Anderson
Taxonomia de AndersonTaxonomia de Anderson
Taxonomia de Anderson
 

Último

Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasCasa Ciências
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 

Último (20)

Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 

Análise Qualitativa de Dados com o NVIVO

  • 1. ANÁLISE QUALITATIVA DE DADOS COM O NVIVO Rosário Cação Originalmente apresentado em 31 de Outubro 2008 no Departamento de Engenharia Informática da Universidade de Coimbra
  • 2. INDICE 1. Introdução à análise qualitativa 2. O processo de análise qualitativa 3. O NVIVO 4. Os dados (sources) 5. Casos (cases), atributos (attributes) e conjuntos (sets) 6. Codificação 7. Fiind, queries & matrices 8. Relações e modelos 9. Relatórios
  • 3. 1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA
  • 4. 1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA Análise qualitativa Dados quantitativos Questionário Estrevista estruturada Entrevista informal observação estruturada Observação participante Envolvimento do investigador
  • 5. 1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA Análise qualitativa Análise quantitativa versus análise qualitativa (Bardin, 1977, pp. 107-110) Análise quantitativa: • Obtém dados descritivos através de métodos estatísticos • É mais objectiva e mais exacta mas mais rígida • É mais útil na fase de verificação de hipóteses Análise qualitativa: • Corresponde a um procedimento mais intuitivo • Assenta na inferência Exemplo: o que significa a presença/ausência de um determinado elemento? • É mais maleável a índices não previstos ou à evolução das hipóteses • Deve ser utilizada na fase de colocação de hipóteses
  • 6. 1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA Análise qualitativa A análise qualitativa (também) tem outputs quantitativos “Um conjunto de técnicas de análise das comunicações visando obter, por procedimentos, sistemáticos e objectivos de descrição do conteúdo das mensagens, indicadores (quantitativos ou não) que permitam a inferência de conhecimentos relativos às condições de produção/recepção (variáveis inferidas) destas mensagens” (Bardin, 1977, p. 37).
  • 7. 1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA Análise de conteúdos A análise qualitativa (também) tem outputs quantitativos
  • 8. 1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE QUALITATIVA Análise de conteúdos “A análise de conteúdo (seria melhor falar de análises de conteúdo) é um método muito empírico, dependente do tipo de ‘fala’ a que se dedica e do tipo de interpretação que se pretende como objectivo. (…) Não existe o pronto-a-vestir em análise de conteúdo, mas somente algumas regras de base, por vezes, dificilmente transponíveis. (…) A técnica de análise de conteúdo adequada ao domínio e ao objectivo pretendidos, tem que ser reinventada a cada momento....” In Bardin, 1977
  • 9. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA
  • 10. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVAE Etapas do processo de análise Principais etapas da análise (Bardin, 1977, pp. 89-96): 1. Pré-análise 2. A exploração do material 3. Tratamento dos resultados, inferência e interpretação Bardin, L. (1977). Análise de Conteúdo. Lisboa: Almedina.
  • 11. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVAE Etapas do processo de análise Missões na pré-análise: não necessariamente por esta ordem Pré-análise 1. A escolha dos documentos 2. A formulação das hipóteses e dos objectivos Exploração do 3. Identificação dos indicadores que irão fundamentar a material interpretação final Tratamento, Documentos versus objectivos: O que se define primeiro? inferência e • A escolha dos documentos depende dos objectivos interpretação • O objectivo é definido em função dos documentos disponíveis Os indicadores versus hipóteses: o que se define primeiro? • Os indicadores são construídos em função das hipóteses • As hipóteses são criadas após detectados certos índices
  • 12. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA Etapas do processo de análise Actividades levadas a cabo na pré-análise: 1. A leitura “flutuante” Pré-análise Conhecer os documentos e criar primeiras impressões. É a primeira leitura. Dá lugar a uma leitura mais precisa, em função Exploração do das hipóteses emergentes, da projecção de teorias adaptadas ao material e da aplicação de técnicas usadas em materiais material análogos. Tratamento, 2. A escolha dos documentos inferência e Pode ser definido a priori (exemplo: análise das notícias da semana) ou em função dos objectivos (exemplo: análise da percepção da interpretação qualidade do ensino universitário ao longo de um ano). Regras a cumprir: • Exaustividade (não deixar de fora nenhum documento, por falta de acesso ou aparente inutilidade, etc.); • Representatividade da amostra; • Homogeneidade • Pertinência
  • 13. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA Etapas do processo de análise Actividades levadas a cabo na pré-análise: (cont.) A formulação das hipóteses e dos objectivos 3. Pré-análise Nem sempre se formulam hipóteses nesta fase. A pré-análise pode ser feita “às cegas” e sem ideias pré-concebidas. Exploração do • Procedimentos fechados (para experimentação de hipóteses) material • Procedimentos abertos (para construção de novas hipóteses) Tratamento, 4. A referenciação de índices e a elaboração de indicadores inferência e Exemplo: os “hã”, frases interrompidas, repetição, gaguez, sons incoerentes, e a sua frequência de aparição vão servir de indicador interpretação do estado emocional. 5. A preparação do material Edição, transcrição de material, recorte de notícias. Exemplo: “Esta é a resposta à pergunta aberta nº 4”
  • 14. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA Etapas do processo de análise Actividades levadas a cabo na exploração do material: Codificação: é o processo pelo qual os dados brutos são Pré-análise transformados sistematicamente e agregados em unidades, as quais permitem uma Exploração do descrição exacta das características material pertinentes do conteúdo. Tratamento, Escolhas a fazer: inferência e interpretação • O recorte: a escolha das unidades de codificação • A enumeração: a escolha das regras de contagem • A classificação e agregação: a escolha das categorias
  • 15. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA Etapas do processo de análise Unidades de registo e Regras de enumeração Categorização de contexto Unidades de registo ou codificação Pré-análise Unidade de registo Unidade de significação a codificar; Exploração do Corresponde ao segmento de conteúdo a material considerar como unidade de base, visando a categorização. Tratamento, Exemplos de unidades de registo a codificar: inferência e • O tema interpretação • O objecto • A frase • A palavra: palavras-chave, palavras instrumentais, ou categorias de palavras: substantivos, adjectivos, verbos, advérbios • O personagem • O documento • O acontecimento
  • 16. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA Etapas do processo de análise Unidades de registo e Regras de enumeração Categorização de contexto Unidades de contexto Pré-análise Unidade de Serve de unidade de compreensão para contexto codificar a unidade de registo e corresponde ao Exploração do segmento da mensagem cuja dimensões material (superiores às da unidade de registo) permitem compreender o significado da unidade de Tratamento, registo. inferência e interpretação Exemplos: • O contexto da palavra é a frase • O contexto da frase é o tema
  • 17. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA Etapas do processo de análise Unidades de registo e Regras de enumeração Categorização de contexto Regras de enumeração Pré-análise • Unidades de registo: o que se conta Exploração do • Regras de enumeração: o modo como se conta material Exemplos: Tratamento, • A presença/ausência de determinados elementos inferência e • A frequência (simples ou ponderada) de ocorrência interpretação • A intensidade (exemplo: tempo do verbo, advérbios de modo, adjectivos, etc.) • A direcção: critérios de preferência (favorável/desfavorável), de estética (bonito/feio, de tamanho (grande/pequeno), etc. • A ordem de aparição das unidades de registo • A co-ocorrência (a associação, a equivalência e a oposição de unidades)
  • 18. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA Etapas do processo de análise Unidades de registo e Regras de enumeração Categorização de contexto Categorização: Operação de classificação de elementos constitutivos de um conjunto, por diferenciação, e Pré-análise seguidamente, por reagrupamento segundo o género, com os critérios previamente definidos. Exploração do material • As categorias são rubricas ou classes que reúnem um grupo de unidades de registo. Tratamento, inferência e • A categorização não introduz desvios mas dá a interpretação conhecer índices invisíveis, ao nível dos dados brutos. • O sistema de categorias pode ser fornecido previamente (para irmos ‘enchendo’) ou ir sendo criado • As categorias devem ser mutuamente exclusivas e ter apenas um critério de classificação
  • 19. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA Etapas do processo de análise Unidades de registo e Regras de enumeração Categorização de contexto Exemplo de conjuntos categoriais: Pré-análise Análise dos valores (White, 1951): Exploração do Valores fisiológicos Valores de jogo e Valores relativos ao •Alimentação material alegria Ego •Sexo •Experiência nova •Independência •Repouso •Excitação, emoção •Cumprimento •Saúde •Beleza •Reconhecimento Tratamento, •Segurança • Humor •Amor-próprio •Conforto inferência e •Dominação •Agressão interpretação Valores sociais Valores práticos Valores cognitivos •Amor sexual •Sentido prático •Conhecimentos •Amor familiar •Possessão •Amizade •Trabalho Valores de Diversos •Felicidade segurança •Valor em geral emocional
  • 20. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA Etapas do processo de análise Unidades de registo e Regras de enumeração Categorização de contexto Os sistemas de análise categorial Pré-análise • Sãotheasaurusque podem ser utilizados pelo investigador • Aumentam o rigor da “rotulação” Exploração do • Permitem uma definição unívoca das categorias material Incluem: Tratamento, - índice categorial inferência e - Índice alfabético de palavras e conceitos-chave interpretação Exemplos: • Harvard PsychosociologicalDictionary • StandfordPoliticalDictionary • NeedAchievementDictionary Stone, P. J. (1967). General Inquirer: Computer Approach to Content Analysis. Boston: MIT Press
  • 21. 2. O PROCESSO DE ANÁLISE QUALITATIVA Etapas do processo de análise Actividades levadas a cabo no tratamento, inferência e interpretação: Tratamento dos Pré-análise resultados e • Estatística descritiva interpretações • Análises estatísticas complexas Exploração do Exemplo: análise factorial material Operações • Provas de validação estatísticas • Síntese de resultados Tratamento, inferência e Exemplo: tabelas, diagramas, modelos Provas de interpretação • validação Inferências Síntese de resultados Inferências
  • 23. 3. O NVIVO Softwares de análise qualitativa Objectivo: Criar categorias, codificar, filtrar, fazer buscas e questionar os dados para responder às perguntas de investigação. • AQUAD • QED • ATLAS/ti • TATOE • CoAn • TEXTPACK • Code-A-Text • TextSmart • DICTION • Transana • DIMAP-MCCA • WinMaxPro • HyperRESEARCH • WordStat • KEDS • NVIVO Lowe, W. (2007). Software for Content Analysis – A Review [Electronic Version]. Retrieved 10 October 2007 from http://people.iq.harvard.edu/~wlowe/Publications/rev.pdf.
  • 24. 3. O NVIVO Vantagens e desvantagens Vale a pena utilizar o NVIVO para fazer análise qualitativa?
  • 25. 3. O NVIVO Vantagens e desvantagens Vale a pena utilizar o NVIVO para fazer análise qualitativa? Vantagens Desvantagens • Faz o registo histórico de todo • Introdução e codificação dos o processo de investigação dados é trabalhosa e demorada • Garante a portabilidade do • A maioria do trabalho depende material da pessoa, não no programa • Organiza a documentação • Não apresenta soluções (não tem nenhuma fórmula mágica) • Permite pesquisas múltiplas sobre o mesmo material • Dá flexibilidade ao investigador • Promove a criatividade
  • 26. 3. O NVIVO Tipo de dados • Imagens • Áudio • Vídeo • Texto • E-mails • Relatórios • Notícias • Entrevistas • Notas de campo • Discursos • Comentários
  • 28. 3. O NVIVO Zonas de trabalho 2 1 3
  • 29. 3. O NVIVO Organização do NVIVO 1. Configuração do projecto 1.1. Inserção dos dados (sources) 1.2. Agrupamento (cases, sets) 1.3. Categorização (nodes, attributes, relationships, links) 2. Análise do projecto 2.1. Codificação 2.2. Exploração dos dados (find, queries, matrices) 2.3. Construção de modelos (models) 2.4. Resumo de dados (reports, charts)
  • 30. 4. OS DADOS (SOURCES)
  • 31. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Sources Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • Internas São os dados centrais para analisar • Inclui documentos, vídeo, áudio e imagens Categorização (nodes, • Podem ser inseridas directamente ou importadas attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto • Externas Funcionam como links para material que não possa Codificação ser importado. Inclui sites, apresentações power points, recortes em papel, livros, manuscritos. Questionar os dados (find, • Podem ser inseridos resumos do conteúdo destas queries, matrices) sources Construção de modelos (models) • Memos Comentários e notas pessoais que podem ser Relatórios associadas às sources ou aos nodes.
  • 32. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 33. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Existem três formas de adicionar documentos: •Botão direito do rato Sistema de dados (sources) •Menu project Codificação (nodes) •Botão new Agrupamento (sets, attributes) Categorização (nodes, cases, relationships) 2. Análise do projecto Questionar os dados (find, queries, matrices) Classificação de atributos e relações (links, classifications) Construção de modelos (models)
  • 34. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Importação de dados: Sistema de dados (sources) •Podem ser importados vários documentos de cada vez; Agrupamento (cases, sets) •Devem ser logo criados casos. Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 35. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Sources Sistema de dados (sources) Para visualizar/editar cada documento, basta fazer duplo clique. Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 36. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Registo de data e hora Sistema de dados (sources) Especialmente nos memos, pode ser útil inserir a hora e data de cada anotação. Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 37. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Memos Sistema de dados (sources) São anotações do investigador Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 38. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Memos Sistema de dados (sources) Os memos podem ser associados aos documentos Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 39. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Memos vs. Anotações Sistema de dados (sources) Memos: Agrupamento (cases, sets) •Têm estatuto de documento e como tal podem ser Categorização (nodes, codificados attributes, links, relationships) •Estão ligados a um documento 2. Análise do projecto Codificação Anotações: •Não podem ser codificadas Questionar os dados (find, queries, matrices) •Estão ligadas a um pedaço de documento, e não ao Construção de modelos (models) documento inteiro •Assumem a codificação do texto a que estão ligadas Relatórios
  • 40. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto As anotações Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • É texto adicionado pelo investigador • Quando o documento é impresso aparece como notas finais. Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 41. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto As anotações Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 42. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Sources Sistema de dados (sources) Fontes externas: Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 43. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Sources Sistema de dados (sources) Fontes externas: Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 44. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Sources Sistema de dados (sources) Fontes externas: Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 45. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Fontes externas Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 46. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto Áudio, imagens e o vídeo Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 47. 4. OS DADOS (SOURCES) Dados (sources) 1. Configuração do projecto As imagens Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 48. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS ( SETS)
  • 49. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Dados e casos 1. Configuração do projecto Criar casos a partir de dados Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios Devem ser constituídos casos para todos os dados
  • 50. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Dados e casos 1. Configuração do projecto Criar casos a partir de dados Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 51. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Casos 1. Configuração do projecto Criar casos Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 52. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Casos 1. Configuração do projecto Atributos do caso Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 53. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Atributos 1. Configuração do projecto Atributos do caso Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • Podem ser anexados a cada caso um conjunto de atributos. Categorização (nodes, • Exemplos: género, país, nível académico, idade/faixa etária, attributes, links, relationships) semestre, partido, etc. 2. Análise do projecto • Servem para, por exemplo, comparar casos com base em variáveis Codificação demográficas • Por exemplo: a opinião sobre o Orçamento de Estado variam com a Questionar os dados (find, côr política dos inquiridos? E com o sexo? queries, matrices) Construção de modelos (models) Um atributo tem duas componentes: • Um nome (exemplo: Sexo) Relatórios • Valores (exemplo: feminino; masculino)
  • 54. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Atributos 1. Configuração do projecto Atributos Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 55. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Atributos 1. Configuração do projecto Atributos Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 56. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Atributos 1. Configuração do projecto Atributos Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 57. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Atributos 1. Configuração do projecto Atributos Sistema de dados (sources) Associar atributos aos casos Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, • Nas propriedades do caso, attributes, links, relationships) podem ser especificados os 2. Análise do projecto seus atributos Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 58. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Atributos 1. Configuração do projecto Atributos Sistema de dados (sources) Associar atributos aos casos Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 59. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Casos 1. Configuração do projecto Casebook Sistema de dados (sources) Associar atributos a vários casos simultaneamente Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 60. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Casos 1. Configuração do projecto Casebook Sistema de dados (sources) Associar atributos a vários casos simultaneamente Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 61. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Sets 1. Configuração do projecto Sets Sistema de dados (sources) Agregações de sources ou nodes Agrupamento (cases, sets) • Permitem agrupar diferentes items de diferentes tipos. Categorização (nodes, • É uma forma flexivel de agrupar sources e nodes attributes, links, relationships) • Podem ser temporários 2. Análise do projecto • Funcionam como atalhos para os ficheiros originais Codificação Por exemplo: um set de documentos, memos e nodes que pertencem a um investigador da equipa Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios Exemplo: Sources: •Documentos diversos com comentários ao orçamento de Estado Sets: •Comentários só dos membros do governo •Comentarios da oposição, sindicatos e entidades patronais
  • 62. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Sets 1. Configuração do projecto Sets Sistema de dados (sources) Agregações de sources ou nodes Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 63. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Sets 1. Configuração do projecto Criar sets Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 64. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Sets 1. Configuração do projecto Adicionar a sets Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 65. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Sets 1. Configuração do projecto Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 66. 5. CASOS (CASES), ATRIBUTOS E CONJUNTOS (SETS) Sets 1. Configuração do projecto Consultar sets Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 68. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Codificação Sistema de dados (sources) Mecanismos de codificação Agrupamento (cases, sets) • Free nodes não têm nenhuma relação com outros Categorização (nodes, attributes, links, relationships) • Tree nodes nodes que estão catalogados numa estrutura 2. Análise do projecto hierarquica com outros Codificação • Cases usado para categorizar pessoas, como o sexo ou Questionar os dados (find, idade. Podem ter relações hierarquicas queries, matrices) • Relationships descreve a ligação entre dois items do projecto Construção de modelos (models) (entre dois cases ou entre dois nodes) Relatórios • Matrices Colectânea de nodes que resultam de uma query
  • 69. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Tree nodes Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 70. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Tree nodes Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 71. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Tree nodes Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 72. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Codificar Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 73. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Codificar Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 74. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Codificar Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 75. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Codificar Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 76. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Codificar Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 77. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Codificar Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 78. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Codificar Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 79. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Links e See also link Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • Links: para documentos ou páginas web • See also link: para sources do projecto Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 80. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Codificação 1. Configuração do projecto Links e See also link Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 81. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Visualização da codificação 1. Configuração do projecto Visualização da codificação Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • Depois de codificar, é possível visualizar as codificações feitas Categorização (nodes, attributes, links, relationships) • 2. Análise do projecto Existem 3 formas de visualizar a codificação: • Highlight coding Codificação • Coding stripes Questionar os dados (find, • Coding density stripe queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 82. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Visualização da codificação 1. Configuração do projecto Highlight coding Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 83. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Visualização da codificação 1. Configuração do projecto Highlight coding Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 84. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Visualização da codificação 1. Configuração do projecto Coding density e coding stripes Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 85. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Visualização da codificação 1. Configuração do projecto Coding density e coding stripes Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Densidade Questionar os dados (find, queries, matrices) mouse over para ver os nodes Construção de modelos (models) Stripes Relatórios Clicar para abrir os nodes
  • 86. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Visualização da codificação 1. Configuração do projecto Visualização da codificação Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 87. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Visualização da codificação 1. Configuração do projecto Visualização da codificação Sistema de dados (sources) Coding context Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 88. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Resultados da codificação 1. Configuração do projecto Visualização da codificação Sistema de dados (sources) Coding context Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios Cobertura (coverage): percentagem de uma fonte (source) que está codificada num node.
  • 89. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Visualização da codificação 1. Configuração do projecto Modo gráfico da codificação Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 90. 6. CODIFICAÇÃO (NODES) Visualização da codificação 1. Configuração do projecto Visualização da codificação Sistema de dados (sources) Coding context Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 91. 7. FIND, QUERIES & MATRICES
  • 92. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Pesquisa simples e avançada 1. Configuração do projecto Find Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 93. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Pesquisa avançada 1. Configuração do projecto Find Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 94. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Queries 1. Configuração do projecto Find Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Quais são os casos femininos de olhos azuis? Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 95. 8. FIND , QUERIES, & MATRICES Find & Queries 1. Configuração do projecto Queries Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • Os resultados de find e query podem ser guardados como sets ou nodes. Categorização (nodes, • O find apenas fornece uma lista de itens do projecto attributes, links, relationships) • Query responde com conteúdo 2. Análise do projecto As queries podem ser: Codificação • Text search query • Coding query Questionar os dados (find, • Matrix coding query queries, matrices) • Compound query Construção de modelos (models) Relatórios Exemplos: • Compound query: Qual o node em que há maior ocorrência da palavra x ? • Coding query: o que está codificado simultaneamente nos nodes x e no y?
  • 96. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Queries 1. Configuração do projecto Queries Sistema de dados (sources) Podem ser feitas queries por atributos Agrupamento (cases, sets) Exemplo: Todas as pessoas que referiram a ‘crise internacional’ nas entrevistas, que são da oposição Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 97. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Queries 1. Configuração do projecto Queries Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • Podem servir só para visualização • Ou podem ser guardados os resultados num novo node ou num Categorização (nodes, node já existente. attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 98. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Queries 1. Configuração do projecto Query de texto Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 99. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Queries 1. Configuração do projecto Query de texto Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 100. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Queries 1. Configuração do projecto Query de texto Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios Os resultados podem ser logo gravados como nodes
  • 101. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Queries – Frequência de palavras 1. Configuração do projecto Frequência de palavras Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Set “Governo” Set “Oposição” Categorização (nodes, • • Responsabilidade Governo attributes, links, relationships) • • Rigor Crise 2. Análise do projecto • • Crise Salários • • Internacional Aumentos Codificação • • Famílias Inflação • • Questionar os dados (find, Empregos Presidente • • queries, matrices) Empresas Famílias • • Escolar Investimento Construção de modelos (models) • • Legislatura Ministro • Bruxelas Relatórios • Criticou • Eleitorialista • Pensionistas • Défice
  • 102. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Queries – Frequência de palavras
  • 103. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Queries – Frequência de palavras
  • 104. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Queries – Frequência de palavras 1. Configuração do projecto Frequência de palavras Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • É a forma mais rápida de identificar nodes potenciais Categorização (nodes, • Não é suficiente para a identificação dos nodes attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação “A evolução das economias europeias depende do desfecho da situação política Questionar os dados (find, queries, matrices) nos Estados Unidos” Construção de modelos (models) Node: Eleições Americanas Relatórios
  • 105. 7. FIND, QUERIES & MATRICES Matrices 1. Configuração do projecto Matrices Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • Uma matriz é uma colectânea de nodes resultantes de uma matrixcoding query Categorização (nodes, • Os resultados são quantitativos attributes, links, relationships) • São úteis para procurar padrões entre nodes e atributos(isto é, entre 2. Análise do projecto categorias interpretativas e a caracterização dos dados) Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 106. 8. RELAÇÕES E MODELOS
  • 107. 8. RELAÇÕES E MODELOS Relações 1. Configuração do projecto Relações Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • Instrumento para organizar as relações entre ideias Categorização (nodes, • São nodes que definem relações observadas entre attributes, links, relationships) sources, nodes e sets. 2. Análise do projecto • São nodes que definem a relação entre dois items Codificação do projecto. Questionar os dados (find, • Exemplo: queries, matrices) Relações entre dois casos: Construção de modelos (models) António é filho de Sara António é irmão de Diogo Relatórios • Exemplo: Relações entre dois nodes: Dificuldades financeiras levam a penhora de bens
  • 108. 8. RELAÇÕES E MODELOSS Relações 1. Configuração do projecto Tipos de relações Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 109. 8. RELAÇÕES E MODELOS Relações 1. Configuração do projecto Criar relações Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 110. 8. RELAÇÕES E MODELOS Relações 1. Configuração do projecto Criar relações Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 111. 8. RELAÇÕES E MODELOSS Modelos 1. Configuração do projecto Models Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • Ilustram ideias iniciais sobre o projecto e identificam padões ou relações emergentes; Categorização (nodes, • Permitem fazer uma evolução temporal de snapshots do projecto. attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 112. 8. RELAÇÕES E MODELOSS Modelos 1. Configuração do projecto Models Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 114. 9. RELATÓRIOS Relatórios 1. Configuração do projecto Reports Sistema de dados (sources) Agrupamento (cases, sets) • Sintetizam informações de diversas partes do projecto. Categorização (nodes, attributes, links, relationships) 2. Análise do projecto Codificação Questionar os dados (find, queries, matrices) Construção de modelos (models) Relatórios
  • 116. CONCLUSÃO Principais ideias a reter • O trabalho feito no NVIVO replica as técnicas prescritas por Bardin • Os conceitos base do NVIVO são: • Sources • Cases, sets e attributes • Codes • Uma boa parte dos resultados do NVIVO são quantitativos • A inferência tem um papel crucial na utilidade da análise qualitativa
  • 117. ANÁLISE QUALITATIVA DE DADOS COM O NVIVO