Questões sobre abdome agudo na infância

4.862 visualizações

Publicada em

Questões sobre abdome agudo na infânica ela

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.862
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.058
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
65
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Distensão abdominal na doença de Hirschisprung
  • Peristalse gástrica visível em um lactente com estenose pilórica
  • Método de palpação da oliva pilórica
  • “ Sinal da Corda” na estenose hipertrófica do piloro
  • Criança com intussuscepção. Pode-se ver a massa na parte superior do abdome. A criança entrou em choque
  • Intussuscepção, mostrando porque o suprimento sangüíneo para o intestino é comprometido rapidamente, tornando o alívio desta forma de obstrução urgente
  • Questões sobre abdome agudo na infância

    1. 1. QUESTÕES SOBRE ABDOME AGUDO NA INFÂNCIAProf. Francisco Robson da Costa Lima
    2. 2. A criança com abdome agudo
    3. 3. 1- O sinal radiológico de "dupla bolha" indica: a) estenose hipertrófica de piloro b) pâncreas anular c) atresia anorretal d) megacólon agangliônico e) invaginação intestinal
    4. 4. 2- O tratamento inicial de escolha de íleo meconial é o clister com gastrografina ou similar. A complicação mais freqüente com este tipo de tratamento é:  a) alcalose metabólica  b) perfuração intestinal  c) desidratação hipotônica  d) acidose hiperclorêmica  e) desidratação hipertônica
    5. 5. 3- Os sinais principais de obstrução intestinal num lactente são: a) convulsões, desidratação e obstipação b) masssa palpável, obstipação e icterícia c) vômitos, distensão abdominal e não eliminação de fezes d) defesa abdominal, ondas peristálticas e febre e) anorexia, oliva pilórica e vômitos
    6. 6. MegacólonMegacólonAgangliônicoAgangliônico
    7. 7. 4- É combinação favorável ao desencadeamento de enterocolite necrotisante neonatal:  a) anóxia perinatal e jejum prolongado  b) dieta hiperosmolar e infecção  c) policitemia e dieta de exclusão de lactose  d) jejum prolongado e pós-maturidade  e) dieta hipocalórica e anemia
    8. 8. 5- As seguintes alterações intestinais ocorrem na patogênese da enterocolite necrosante, exceto:  a) diminuição da perfusão intestinal  b) aumento da formação do muco entérico  c) auto-ingestão da mucosa  d) invasão bacteriana da parede intestinal
    9. 9. 6- Recém-nascido a termo, APGAR 1º minuto = 3 e 5º minuto = 5, nascido de parto normal, evolui, após ser iniciada alimentação no berçário, com distensão abdominal, perfusão periférica alterada, com presença de resíduo gástrico e diminuição da atividade. A hipótese diagnóstica para o caso é: a) íleo meconial b) hipoglicemia c) megacólon congênito d) enterocolite necrotizante
    10. 10. 7- Em um RN desnutrido de 25 dias de vida que se apresenta com vômitos de grande volume, logo após as mamadas, isento de bile e que vem se agravando nos últimos dias. A 1ª hipótese diagnóstica será:  a) refluxo gastroesofágico  b) intolerância alimentar  c) estenose hipertrófica do piloro  d) galactosemia  e) pâncreas anular
    11. 11. 8- Lactente primogênito do sexo masculino com 14 dias de vida começa a apresentar vômitos e constipação intestinal. Apresenta ainda ganho ponderal baixo. Ao exame físico se verifica a presença de oliva pilórica à palpação. A conduta a seguir é indicar a realização de: a) seriografia esôfago-estômago-duodeno b) radiografia simples de abdome c) ultra-sonografia abdominal d) endoscopia digestiva e) cirurgia corretiva
    12. 12. 9- Qual das afirmativas seguintes sobre estenose pilórica é falsa:  a) a incidência é mais alta em meninos do que em meninas  b) o início é geralmente no primeiro mês de vida  c) o vômito é impregnado de bile  d) o vômito geralmente é em projétil  e) ocorre a associação de icterícia
    13. 13. 10- Uma criança de um ano de idade apresenta quadro abrupto de dor abdominal em cólica intensa, vômitos e parada de eliminação de gases e fezes. Ao exame físico, palpa-se uma massa semelhante a um chouriço no quadrante superior direito do abdome, e o toque retal mostra resíduo de fezes sanguinolentas. O diagnóstico mais provável é:  a) estenose hipertrófica do piloro  b) invaginação intestinal aguda  c) torção de cisto mesentérico  d) íleo meconial tardio  e) sub-oclusão por áscaris
    14. 14. 11- Qual o primeiro exame a ser solicitado diante da suspeita de obstrução intestinal ?  a) seriografia de esôfago, estômago e duodeno  b) dosagem da amilasemia  c) clister opaco  d) Raios X simples de abdome  e) colonoscopia
    15. 15. 12- Qual das seguintes patologias não tem necessariamente indicação cirúrgica na criança ?  a) apendicite aguda  b) ruptura de baço  c) volvo intestinal  d) hérnia inguinal encarcerada  e) suboclusão por áscaris
    16. 16. 13- A associação de cólicas abdominais, vômitos precoces, ruídos hidroaéreos com timbre metálico no abdome, parada de eliminação de gases e fezes suscita o diagnóstico de:  a) abdome agudo perfurativo  b) abdome agudo inflamatório  c) abdome agudo obstrutivo  d) abdome agudo hemorrágico
    17. 17. 14- Efetue a ligação entre as faixas etárias e as causasmais freqüentes de suboclusão ou oclusão intestinal:  1-recém nascido a) sub-oclusão por áscaris  2-lactente b) linfoma invaginante  3-pré-escolar c) invaginação intestinal   4-escolar 2-D; 3-B; 4-A íleo meconial a) 1-C; d)  b) 1-B; 2-D; 3-A; 4-C  c) 1-D; 2-B; 3-C; 4-A  d) 1-D; 2-C; 3-A; 4-B
    18. 18. 15- A apendicite é determinada por uma obstrução da víscera, seguida de infecção. Na grande maioria dos casos, a causa desta obstrução é a presença de:  a) corpos estranhos  b) tumores do ceco  c) estenose apendicular  d) hiperplasia dos folículos linfóides  e) ênfase de fezes com formação de fecalito
    19. 19. 16- Qual das manifestações abaixo não costumaocorre na fase inicial de um abdome agudo (1as 12 h) ?  a) dor abdominal  b) leucocitose com desvio para a esquerda  c) febre alta com calafrios  d) íleo paralítico localizado  e) náuseas e vômitos
    20. 20. Leucograma nas Infecções Leucocitose Significativa (> 15.000) Leucocitose Significativa (> 15.000)Com neutrofilia (> 10.500) e de bastões (> 500)Com neutrofilia (> 10.500) e de bastões (> 500) Doença Infecciosa –Sugere bacteriana (não viral) –Hemossedimentação > 30
    21. 21. 17- Paciente submetido a laparotomia com diagnóstico de apendicite aguda, constatando-se apêndice normal, a conduta seguinte deve ser:  a) apendicectomia profilática  b) pesquisa de divertículo de Meckel  c) biópsia de íleo terminal  d) drenar e fechar a cavidade  e) nenhuma das anteriores
    22. 22. 18- A patologia que mais freqüentemente se confunde com apendicite aguda é:  a) adenite mesentérica  b) pelviperitonite  c) gastroenterite  d) pielonefrite
    23. 23. 19- Qual o fator mais importante na determinação da morbidade e mortalidade da apendicite aguda ?  a) obstrução intestinal  b) leucocitose acima de 16.000  c) perfuração apendicular  d) pileflebite
    24. 24. 20- A importância de um diagnóstico preciso entre peritonite primária e secundária é devido:  a) à necessidade de estabelecer um acesso adequado  b) à necessidade de tratamento clínico ou cirúrgico  c) ao fato de que a mortalidade é maior na peritonite primária  d) às complicações mais comuns da peritonite secundária  e) apenas ao fatos relativos aos itens "b" e "d"
    25. 25. Envie suas respostas para frdcl@hotmail.com e receba o gabarito

    ×