Teoria Humanista de Rogers

11.383 visualizações

Publicada em

Introdução À Psicologia - Paulo Arthur - Teoria Humanista de Rogers

1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.383
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
174
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria Humanista de Rogers

  1. 1. HUMANIZAÇÃO• Terapia Significativa ou• experimental.• É envolvimento pessoal.• A pessoa, como um todo, tanto noaspecto sensível quanto sob oaspecto cognitivo.
  2. 2. SUBJETIVIDADE• Ela é auto-iniciada.• Mesmo quando o primeiro impulsoou estímulo vem de fora,• o senso de descoberta, doalcançar,• do captar e de compreender vemde dentro.
  3. 3. MODIFICAÇÃO• É penetrante.• Suscita modificação nocomportamento, nas atitudes,• talvez mesmo na personalidade doeducando.• É avaliada pelo educando.
  4. 4. SIGNIFICATIVA• Este sabe se está indo ao encontrodas suas necessidades,• em direção ao que quer saber.• O significado é a sua essência(ROGERS, 1978:21).• tudo precisa ter significad0
  5. 5. EGOICA• O que se deseja é o crescimento eeste implica modificações no ego.• Quando se encara um objetivo maisamplo,• a ameaça ao ego surge como umabarreira à aprendizagem significativa(ROGERS, 1975:384).
  6. 6. CONSCIÊNCIA• À medida que estas transformaçõesvão se operando,• torna-se mais consciente de si, seaceita melhor,• adota uma atitude menos defensiva emais aberta,
  7. 7. ORGANÍSMICA. descobre que afinal é livre para semodificar. e para crescer nas direções naturaisdo organismo humano.
  8. 8. DIALÉTICA• Na terapia o cliente deveria servisto como um todo,• sentimentos e idéias integradas,• envolvendo a cognição e aafetividade.
  9. 9. INTELECTUALIDADE. A pessoa contém muitoselementos cognitivos- o intelecto está funcionando aplena velocidade.
  10. 10. SENTIMENTOS• Certamente possui elementos desentimentos• - curiosidade, vibração, paixão.
  11. 11. VIVÊNCIAS• Encerra elementos vivenciais -prudência,• autodisciplina, autoconfiança eemoção da descoberta (ROGERS,1993:145).
  12. 12. PROCESSO• O psicólogo como facilitador,• que leva o homem a aprender a vivercomo pessoa em processo
  13. 13. PROFUNDA• Vejo-a como a função capaz desustentar respostas construtivas,experimentadas, mutáveis, emprocesso,• às mais profundas perplexidades queassediam hoje o homem (ROGERS,1978:111).
  14. 14. CRIATIVA• Na atmosfera que foi capaz decriar,• se verifica um tipo de crescimentoque é pessoalmente significativo• e que alimenta o desenvolvimentototal da personalidade do indivíduo
  15. 15. INTRINSECA• O ser humano tem curiosidadenatural para o conhecimento,intrinsecamente,• motivado por elementos do meioambiente:• é curioso, tem a ânsia dedescobrir, de conhecer, deresolver problemas
  16. 16. MOTIVAÇÃO• Nossa tarefa, como facilitadores éa de suscitar essa motivação(intrínseca),• e descobrir que desafios são reaispara o jovem e proporcionar-lhe aoportunidade de enfrentá-los(ROGERS, 1978:135).
  17. 17. IMPOSSIBILIDADE• Para Rogers, não é possível ensinaroutra pessoa a ensinar;• o ensinamento é irrelevante e tempouca influência sobre ocomportamento;• Terapia não é um ensino.
  18. 18. PESSOALIDADE• A terapia significativa é aautodescoberta,• auto-apropriação, quando a verdadeé pessoalmente assimilada no cursode uma experiência• e não pode ser diretamentecomunicada a outro;
  19. 19. NÃO-DIRETIVIDADE• Terapia centrada no paciente, emuma abordagem não-diretiva,• leva à sua própria experiência a fimde se estruturar e agir.
  20. 20. CONFIANÇABILIDADE• É uma confiança básica - uma crençade que esta outra pessoa é,• de alguma maneira, fundamental,digna de confiança.• Que chamemos esta atitude deapreciação de aceitação, ouconfiança (ROGERS, 1993:148).
  21. 21. EMOTIVIDADE• Aceita os sentimentos e as atitudesemotivas• que rodeiam qualquer experiênciaeducativa ou de grupo
  22. 22. PESSOA-PESSOA• O psicólogo, como facilitador, precisaser verdadeiro ou autêntico:• Isso significa que ele vem para umencontro direto, pessoal, com opaciente,• chegando-se a ele numa basepessoa-pessoa.
  23. 23. PRESENSABILIDADE• Significa que ele está sendo elemesmo, não se negando.• Está presente na vida do cliente(ROGERS, 1993:148).
  24. 24. EMPATIA• A psicoterapia precisa acontecer, emum clima de empatia,• Ou seja, o psicólogo se colocando nolugar do estudante• e considerando o mundo por meio deseus olhos
  25. 25. AVALIAÇÃO• Há, dentro da pessoa humana, baseorgânica para um processoorganizado de avaliação• processo de avaliação, no serhumano, na medida em que oindivíduo• se abre à experiência que estáocorrendo dentro de si
  26. 26. VALORES• nas pessoas que estão se movendopor uma maior abertura às suasexperiências,• há uma semelhança organísmica nasdireções dos valores.
  27. 27. EVOLUÇÃO• Essa semelhança nas direções dosvalores são do gênero das querealçam o desenvolvimento dopróprio indivíduo,• o dos outros, dentro da suacomunidade e contribuem para asobrevivência• e a evolução da espécie.
  28. 28. Agora aqui veja, é preciso correr o máximo quevocê puder para permanecer no mesmo lugar. Sequiser ir a algum outro lugar, deve correr pelo menosduas vezes mais depressa do isso.“Alice no país das maravilhas” – Lewis Carroll

×