Psicologia humanista

28.202 visualizações

Publicada em

0 comentários
42 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
28.202
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
25
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
42
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicologia humanista

  1. 1. As três forças em Psicologia Behaviorismo Psicanálise Psicologia Humanista
  2. 2. Origens do termo “Humanismo” ANTECEDENTES:  Idade Moderna – Humanismo: ruptura com valores medievais, antropocentrismo, cisão com Igreja  Homem livre e responsável por suas escolhas Charlotte Bühler – tensão econômica, política e social e dúvidas sobre valores e moralidade da época do pós- 2ª guerra  Guerra e morte, miséria e riqueza, vencedores e vencidos
  3. 3. Contexto de surgimento - EUA Psicologia Humanista e governo Kennedy – EUA: preocupação com o individual (sujeito como centro das preocupações)  Valores: hedonismo, independência, tolerância  Liberalismo – sonho americano Psicologia Humanista como forma de responder aos anseios da sociedade, transformação que dependa só da vontade individual
  4. 4. Bases epistemológicas Escola Americana: Psicoterapia Humanista- Existencial (Kierkegaard) de C. Rogers e Psicologia Fenomenológico-Existencial de Rollo May Escola Européia: Psicoterapia Fenomenológica Existencial (Daseinsanalyse) e Análise Existencial (M. Boss)
  5. 5. Não há conceito do que seja verdadeiro oufalso Limitar todo conhecimento ao sujeito e suas significações – o que ele vê, percebe e significa, sua relação com o objeto não pressupõe existência independente do sujeito em relação ao sujeito que o percebe O objeto parece existir a partir da maneira que o sujeito o percebe Não há conceito do que seja verdadeiro ou falso ou válido para todos os indivíduos na Fenomenologia Maslow e Rogers, autores da Psicologia Humanista, possuem propostas teóricas que partem desta idéia
  6. 6. As 3 forças ou revoluções emPsicologia 1ª Força: Behaviorismo:  Homem como produto das determinações ambientais  Comportamento observável – ênfase ao ambiente externo
  7. 7.  2ª Força: Psicanálise:  Influência pessoal  Estudo dos significados  Inconsciente minimiza papel da consciência – ênfase ao ambiente interno  Homem como produto de determinismo psicogenético
  8. 8.  3ª Força: Psicologia Humanista  Rompe com as 2 anteriores  Maior ênfase à consciência  Vida humana possui dinâmica própria em casa fase – o homem busca realização, é processo e evolução  Preocupação em entender a vida humana em sua totalidade – e o homem como ser uno  Valoriza força de vontade, razão, liberdade de escolha, responsabilidade pessoal, contexto familiar, no trabalho e ambiente social
  9. 9.  Homem dotado de possibilidade de se desenvolver, realizar, e tende para o equilíbrio e auto-organização  Há um potencial de vida em cada homem  O indivíduo pode transformar-se e à sociedade
  10. 10. Teóricos importantes daabordagem humanista A – Abraham Maslow – Psicologia da Auto- realização (1908-1970) B – Carl Rogers – Perspectiva centrada no cliente (1902-1987)
  11. 11. A – Abraham Maslow Auto-realização: exploração plena de talentos, caapcidades e potencialidades  Experienciar, de modo pleno e intenso, optar pelo crescimento e concretização de seu potencial, compromissado com os próprios atos  Conhecer defesas que impedem seu desenvolvimento e trabalhar para abandoná-las  Tendência inata
  12. 12.  Hierarquia de necessidades para a Auto- realização:  Fisiológicas  Segurança  Amor e pertinência  Estima dos outros e de si  Auto-realização Ao ser privado de alguma destas necessidades, o homem poderia desenvolver neuroses e desajustamentos psicológicos Auto-realização: só é possível através do outro Modificação de deficiência e motivação do ser  Cognição, Valores e Amor S e D (S = ser e D = deficiente)
  13. 13. B – Carl Rogers – Perspectivacentrada no cliente Experiência clínica Questiona autoridade do terapeuta Paciente dirige e conduz a terapia como é capaz de conduzir sua vida Nega concepção de Homem irracional e conduzido por impulsos Homem responsável pelas mudanças que devem acontecer em sua vida
  14. 14.  Tendência inata para atualizar capacidades e potencialidades Auto-atualização: saúde psicológica, tendência do organismo para se preservar e valorizar Personalidade moldada pelo presente e pelo modo como percebemos este presente conscientemente Homem capaz de crescimento, mudança e desenvolvimento pessoal
  15. 15.  Terapia centrada no cliente:  Capacidade para compreender fatores que causam infelicidade e dor  Reorganizar-se para superar esses fatores  Objetivo da terapia: libertar o indivíduo para o crescimento  Indivíduo modifica metas da terapia e inicia mudanças comportamentais que deseja que ocorra Valorização dos relacionamentos e o trabalho com grupos
  16. 16.  Auto-atualização só é possível no encontro entre duas pessoas Importância das atitudes facilitadoras do terapeuta para a mudança terapêutica do cliente:  Congruência  Empatia  Consideração Positiva e Incondicional
  17. 17. Renata F PegoraroUNIVERSIDADE PAULISTA, 2011

×